SlideShare uma empresa Scribd logo
CNIDÁRIOS
1º ANO

Prof:

Marcos Aurélio
Filo Cnidária
Do Grego (knide=urtiga), devido aos cnidócitos;
 São todos exclusivamente aquáticos, sendo a
maioria marinho. A hidra é o único
representante de água doce.
 Representado pelas anêmonas, hidras,
caravelas, corais e águas-vivas.
 Podem ser livre-natantes, como as medusas
(água-vivas), ou fixos a um substrato, como os
corais.
 São os animais mais antigos a apresentar
cavidade corporal – gastrovascular – filo

Filo Cnidária
Podem viver isolados ou formar colônias
(corais - sésseis e caravelas - flutuantes)
 Simetria radial: adaptação a vida séssil 
possibilidades iguais de defesa e nutrição de
todos os lados do corpo + impede a cefalização
e o movimento unidirecional;

Filo Cnidária
» Os Cnidários tem um
formato
de um tubo cheio de
tentáculos ao redor da
boca.
» Ao longo dos tentáculos

encontram-se células
urticantes denominadas
Cnidócitos ou Cnidoblastos,
com a função de capturar
alimento e defesa do animal.

» A denominação vem do nome, que
significa urtiga, que queima.
Filo Cnidária


Possuem duas formas corporais:
» Os P
ólipos têm forma
cilíndrica, com boca
localizada
na extremidade superior.
São
animais sésseis, que vivem
fixos ao substrato.
» As M
edusas são animais
livres
capazes de nadar. Seu corpo
tem formato semelhante a de
Organização Corporal


Diblásticos:

ectoderme  epiderme
endoderme 
gastroderme
- Mesogléia: camada
gelatinosa que age
unindo a epiderme e
gastroderme = esqueleto
flexível.
- Cavidade Gastrovascular
= digestão + circulação;
Organização Corporal
Tipos de células epidérmicas:
- Células mioepiteliais: são as células mais
abundantes da epiderme dos cnidários – células
musculares = contração e revestimento;
- Células intersticiais: células pequenas com grande
núcleo = são totipotentes e muito importantes na
regeneração dos tecidos;
- Células sensoriais: captam os estímulos ambientais
e os transmitem para as células nervosas, podem
ser mecano, foto ou quimiorreceptoras;
- Células glandulares: secretam muco – lubrificação e
fixação no substrato;

Organização Corporal

-

-

-

-

Tipos de células epidérmicas:
Cnidócito: célula exclusiva deste filo – formato
arredondado ou ovóide, situados em maior número
nos tentáculos;
Possui uma organela – cnida – derivado do
complexo de golgi;
Nematocisto – forma mais comum – corresponde a
cápsula + filamento + nurotoxina;
Cnidocílio – detecta as vibrações na água;
Quando o nematocisto é estimulado, a capsula se
abre e libera o filamento, esse injeta a toxina e para
lisa a presa.
Organização Corporal

-

Tipos de células epidérmicas:
Cnidócito:
Organização Corporal

-

-

Mesogleia:
Entre a epiderme e gastroderme, mantém os dois
epitélios juntos e serve de suporte para o corpo;
Não representa a mesoderme.
Organização Corporal
Cavidade gastrovascular:
- Cavidade digestiva com apenas uma abertura –
entra de alimentos e excreção de resíduos;
- Rodeada por tentáculos;
- Dupla função= nutrição
e circulação.

Movimento
LOCOMOÇÃO
 Sésseis (pólipos, anêmonasdo-mar, corais)
 Flutuação – pneumatóforo
(caravela)
 Jatopropulsão (medusas)
 Deslizamento ou por
‘cambalhotas’ (hidra)= esticar –
contrair – fixação temporária dos
tentáculos no substrato.
Sistema Digestório
NUTR
IÇÃO
 Carnívoros – peixes e zooplâncton – sist. Digestório
incompleto= só possui boca
 Digestão extra e intracelular
presa  tentáculos  boca  cavidade
gastrovascular  digestão parcial por ação
enzimática  término da digestão dentro das células
que revestem a cavidade;
- endossimbiose= cnidário + algas verdes.
Respiração, Circulação e
Excreção
RESPIR
AÇÃO
 Aeróbia. Troca de gases por difusão
CIRCULAÇÃO
 Nutrientes e gases respiratórios distribuídos por
difusão entre as células
EXCREÇÃO
 Excreção celular  cavidade gastrovascular  boca
Sistema Nervoso





Possui um sistema nervoso difuso;
Seus neurônios podem transmitir os impulsos nas
duas direções (dendrito – axônio; axônio –
dendríto);
Possuem uma condução mais lenta e órgãos
sensoriais os ropálios – ocelos = captação da luz.
Reprodução

-



Reprodução Assexuada
Fissão longitudinal ou
transversal; brotamento ou
estrobilização;

Brotamento
hidras e anêmonas-do-mar
broto  desenvolvimento de
boca e tentáculos 
desprendimento  novo
Reprodução


Reprodução sexuada:
Reprodução


Reprodução sexuada:

medusas livres
FASE SEXUADA

colônia fixa
FASE ASSEXUADA

espermatozóide

óvulo

zigoto
fecundação

blástula

pólipo jovem

larva
plânula
Classe Hy d ro z o a







São os únicos hidrozoários a possuírem
representantes marinhos e dulcícola;
Todos os outros cnidários são apenas marinhos;
Ciclo de vida: certas espécies somente o
medusóide, outras somente o polipóide e outras
apresentam a alternância de gerações;
Na alternância de gerações dos cnidários tanto
pólipos como medusas são diplóides e a meiose
ocorre na formação dos gametas;
Classe Hy d ro z o a







Ciclo de vida da O be lia – alternância de gerações;
Reprodução assexuada  brotamento lateral =
gastrozóides (nutrição) + gonozoides (medusas –
gônodas)
Medusas possuem sexo separados:
=
espermatozóides +
= óvulo  fecundação = ovo
 larva (plânula)  fixa-se no substrato e forma um
novo pólipo;
Desenvolvimento indireto= presença de fase larval.
Classe Hy d ro z o a


Ciclo de Vida da O be lia :

medusas livres
FASE SEXUADA

colônia fixa
FASE ASSEXUADA

espermatozóide

óvulo

zigoto
fecundação

blástula

pólipo jovem

larva
plânula
Classe Hy d ro z o a

-

-

-

Ciclo de vida da Hidra:
Possuem reprodução sexuada e assexuada;
Existem espécies monóicas e dióicas = células
epidérmicas se agrupam = testículos e/ou ovários;
Testículos produzem os espermatozóides e cada
ovário um óvulo  após a fecundação o embrião
permanece na hidra se desenvolvendo;
Quando se solta, fixa-se a um substrato formando
uma nova hidra.
Classe Hy d ro z o a
Ciclo de vida da Hidra:

zigoto
testículo
casca quitinosa

permatozóides

testículo

fecundação

óvulo

embrião se desprende
surge nova hidra
Classe Sc hy p ho z o a





Possuem ciclo de vida de alternância de gerações;
A medusa apresenta a fase dominante, pólipo
(cifístoma) é reduzido;
Pólipos (reprodução assexuada) – estrobilização
(brotamento transversal) = formação das éfiras
(medusas jovens)  medusas adultas (produtoras
de gametas) – fecundação na água ou na medusa
fêmea  larva pólipo.
Classe Sc hy p ho z o a
medusa jovem

espermatozóide
éfira
plânula
estrobilização

pólipo

cifístoma
Classe A
ntho z o a











Constituem a maior classe dos cnidários = pólipos
isolados (anêmona-do-mar) e colônias polipóides (corais);
As anêmonas-do-mar são geralmente coloridas e vivem
em águas costeiras ou profundas, fixas a substratos
duros;
Anêmona-do-mar = larga coluna + disco oral + tentáculos
+ faringe;
Reprodução sexuada ou assexuada – sem alternância de
gerações;
Reprodução assexuada por divisão longitudinal;
Reprodução sexuada no interior da cavidade
gastrovascular ou fora do corpo  larva  pólipo;
Classe A
ntho z o a




anêmona-do-mar

corais
Classe Cubo z o a







Possuem morfologia e fisiologia parecida com as
medusas da classe dos cifozoários;
Sua principal característica é a forma cubóide;
O veneno dos nematocísticos dessa classe causa
grave acidentes humanos;
A espécie mais perigosa é a Chiro ne x fle c ke ri australiana

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Cnidarios
CnidariosCnidarios
Cnidarios
letyap
 
Cnidaria & Ctenophora
Cnidaria & CtenophoraCnidaria & Ctenophora
Cnidaria & Ctenophora
Rodolfo Batata
 
Poriferos
PoriferosPoriferos
Os invertebrados
Os invertebrados Os invertebrados
Os invertebrados
unhadecorada
 
Poríferos - Power Point
Poríferos - Power PointPoríferos - Power Point
Poríferos - Power Point
Bio
 
Filo Mollusca
Filo MolluscaFilo Mollusca
Filo Mollusca
Lucas Castro
 
7 ano invertebrados
7 ano invertebrados7 ano invertebrados
7 ano invertebrados
crisbassanimedeiros
 
Núcleo e divisão celular
Núcleo e divisão celularNúcleo e divisão celular
Núcleo e divisão celular
UERGS
 
Filo cnidaria
Filo cnidariaFilo cnidaria
Filo cnidaria
GunScript
 
Cnidários
CnidáriosCnidários
Reino animalia
Reino animaliaReino animalia
Reino animalia
Patricia Guimaraes
 
Platelmintos
PlatelmintosPlatelmintos
Platelmintos
bioblocmb
 
Biologia - Platelmintos
Biologia - PlatelmintosBiologia - Platelmintos
Biologia - Platelmintos
Carson Souza
 
Moluscos
MoluscosMoluscos
Moluscos
Lidia Medeiros
 
Cnidários
CnidáriosCnidários
Cnidários
Andrea Barreto
 
Poríferos e cnidários
Poríferos e cnidáriosPoríferos e cnidários
Poríferos e cnidários
Fabiano Reis
 
Aula 3 cnidarios
Aula 3 cnidariosAula 3 cnidarios
Aula 3 cnidarios
Grupo UNIASSELVI
 
IV.5 mamíferos
IV.5 mamíferosIV.5 mamíferos
IV.5 mamíferos
Rebeca Vale
 
Algas aula
Algas aulaAlgas aula
Algas aula
Marcos Santos
 
Equinodermos
EquinodermosEquinodermos
Equinodermos
Janaina Alves
 

Mais procurados (20)

Cnidarios
CnidariosCnidarios
Cnidarios
 
Cnidaria & Ctenophora
Cnidaria & CtenophoraCnidaria & Ctenophora
Cnidaria & Ctenophora
 
Poriferos
PoriferosPoriferos
Poriferos
 
Os invertebrados
Os invertebrados Os invertebrados
Os invertebrados
 
Poríferos - Power Point
Poríferos - Power PointPoríferos - Power Point
Poríferos - Power Point
 
Filo Mollusca
Filo MolluscaFilo Mollusca
Filo Mollusca
 
7 ano invertebrados
7 ano invertebrados7 ano invertebrados
7 ano invertebrados
 
Núcleo e divisão celular
Núcleo e divisão celularNúcleo e divisão celular
Núcleo e divisão celular
 
Filo cnidaria
Filo cnidariaFilo cnidaria
Filo cnidaria
 
Cnidários
CnidáriosCnidários
Cnidários
 
Reino animalia
Reino animaliaReino animalia
Reino animalia
 
Platelmintos
PlatelmintosPlatelmintos
Platelmintos
 
Biologia - Platelmintos
Biologia - PlatelmintosBiologia - Platelmintos
Biologia - Platelmintos
 
Moluscos
MoluscosMoluscos
Moluscos
 
Cnidários
CnidáriosCnidários
Cnidários
 
Poríferos e cnidários
Poríferos e cnidáriosPoríferos e cnidários
Poríferos e cnidários
 
Aula 3 cnidarios
Aula 3 cnidariosAula 3 cnidarios
Aula 3 cnidarios
 
IV.5 mamíferos
IV.5 mamíferosIV.5 mamíferos
IV.5 mamíferos
 
Algas aula
Algas aulaAlgas aula
Algas aula
 
Equinodermos
EquinodermosEquinodermos
Equinodermos
 

Destaque

Poríferos e Cnidários
Poríferos e CnidáriosPoríferos e Cnidários
Poríferos e Cnidários
Isabella Silva
 
Cnidarios 1º ano
Cnidarios 1º anoCnidarios 1º ano
Cnidarios 1º ano
Marcia Bantim
 
Filo cnidaria cnidarios
Filo cnidaria cnidariosFilo cnidaria cnidarios
Filo cnidaria cnidarios
Estude Mais
 
Sistema circulatório
Sistema circulatórioSistema circulatório
Sistema circulatório
Marcos Albuquerque
 
La reproducción
La reproducciónLa reproducción
La reproducción
sierradeljaral
 
Filo cnidária
Filo cnidáriaFilo cnidária
Filo cnidária
paulogrillo
 
Porferos e celenterados_-_2011
Porferos e celenterados_-_2011Porferos e celenterados_-_2011
Porferos e celenterados_-_2011
ISJ
 
Cnidários
CnidáriosCnidários
Cnidários
jfquirino
 
7º ano cap 14 cnidários 2012
7º ano  cap 14 cnidários 20127º ano  cap 14 cnidários 2012
7º ano cap 14 cnidários 2012
ISJ
 
2 a 2-cnidários
2 a 2-cnidários2 a 2-cnidários
2 a 2-cnidários
professorfabiovalente
 
Cnidários
CnidáriosCnidários
Cnidários
Gaspar Neto
 
Filo Cnidária
Filo CnidáriaFilo Cnidária
Filo Cnidária
Vilene Câmara
 
Filo cnidaria
Filo cnidariaFilo cnidaria
Filo cnidaria
Nati2011Ferrazza
 
Biologia
BiologiaBiologia
Biologia
cholomatheus
 
Cnidários
CnidáriosCnidários
Filo dos Cnidários
Filo dos CnidáriosFilo dos Cnidários
Filo dos Cnidários
AndrezaCarvalho
 
Celenterados
CelenteradosCelenterados
Celenterados
Altair Hoepers
 
Cnidarios - E.M.
Cnidarios - E.M.Cnidarios - E.M.
Cnidarios - E.M.
Carlos A Tristtao
 
Cnidarios
CnidariosCnidarios
Filo cnidaria - Prof Ricardo
Filo cnidaria - Prof RicardoFilo cnidaria - Prof Ricardo
Filo cnidaria - Prof Ricardo
Ricardo Mateus Brito Menezes
 

Destaque (20)

Poríferos e Cnidários
Poríferos e CnidáriosPoríferos e Cnidários
Poríferos e Cnidários
 
Cnidarios 1º ano
Cnidarios 1º anoCnidarios 1º ano
Cnidarios 1º ano
 
Filo cnidaria cnidarios
Filo cnidaria cnidariosFilo cnidaria cnidarios
Filo cnidaria cnidarios
 
Sistema circulatório
Sistema circulatórioSistema circulatório
Sistema circulatório
 
La reproducción
La reproducciónLa reproducción
La reproducción
 
Filo cnidária
Filo cnidáriaFilo cnidária
Filo cnidária
 
Porferos e celenterados_-_2011
Porferos e celenterados_-_2011Porferos e celenterados_-_2011
Porferos e celenterados_-_2011
 
Cnidários
CnidáriosCnidários
Cnidários
 
7º ano cap 14 cnidários 2012
7º ano  cap 14 cnidários 20127º ano  cap 14 cnidários 2012
7º ano cap 14 cnidários 2012
 
2 a 2-cnidários
2 a 2-cnidários2 a 2-cnidários
2 a 2-cnidários
 
Cnidários
CnidáriosCnidários
Cnidários
 
Filo Cnidária
Filo CnidáriaFilo Cnidária
Filo Cnidária
 
Filo cnidaria
Filo cnidariaFilo cnidaria
Filo cnidaria
 
Biologia
BiologiaBiologia
Biologia
 
Cnidários
CnidáriosCnidários
Cnidários
 
Filo dos Cnidários
Filo dos CnidáriosFilo dos Cnidários
Filo dos Cnidários
 
Celenterados
CelenteradosCelenterados
Celenterados
 
Cnidarios - E.M.
Cnidarios - E.M.Cnidarios - E.M.
Cnidarios - E.M.
 
Cnidarios
CnidariosCnidarios
Cnidarios
 
Filo cnidaria - Prof Ricardo
Filo cnidaria - Prof RicardoFilo cnidaria - Prof Ricardo
Filo cnidaria - Prof Ricardo
 

Semelhante a 1º Ano - Cnidários

Cnidários
CnidáriosCnidários
Cnidários
Andrea Barreto
 
Biologia
BiologiaBiologia
Biologia
cholomatheus
 
7º ano cap 14 porferos e celenterados
7º ano cap 14 porferos e celenterados7º ano cap 14 porferos e celenterados
7º ano cap 14 porferos e celenterados
ISJ
 
Celenterados
CelenteradosCelenterados
Celenterados
Danie Gongui
 
Invertebrados marinhos 1o b
Invertebrados marinhos 1o bInvertebrados marinhos 1o b
Invertebrados marinhos 1o b
SESI 422 - Americana
 
Poríferos e cnidários
Poríferos e cnidáriosPoríferos e cnidários
Poríferos e cnidários
Daniela Motta
 
AULA-13.ppt
AULA-13.pptAULA-13.ppt
AULA-13.ppt
WesleyAlvesNunes
 
Animais primitivos
Animais primitivosAnimais primitivos
Animais primitivos
Fabio Santos Nery
 
FILOS PORIFERAS E CNIDÁRIO - ESTRUTURA CORPORAL
FILOS PORIFERAS E CNIDÁRIO - ESTRUTURA CORPORALFILOS PORIFERAS E CNIDÁRIO - ESTRUTURA CORPORAL
FILOS PORIFERAS E CNIDÁRIO - ESTRUTURA CORPORAL
LaianaLessaTeixeiraP
 
Cnidários ou celenterados
Cnidários  ou  celenteradosCnidários  ou  celenterados
Cnidários ou celenterados
Adrianne Mendonça
 
Zoologiainvertebrados 131019203941-phpapp02
Zoologiainvertebrados 131019203941-phpapp02Zoologiainvertebrados 131019203941-phpapp02
Zoologiainvertebrados 131019203941-phpapp02
MARISTA , UVA, FIC, FAINTER, GÊNESIS
 
Poriferos cnidarios 2m
Poriferos cnidarios 2mPoriferos cnidarios 2m
Poriferos cnidarios 2m
Laguat
 
2,0 eq.7 84,88,89,95,111,112
2,0 eq.7  84,88,89,95,111,1122,0 eq.7  84,88,89,95,111,112
2,0 eq.7 84,88,89,95,111,112
Ionara Urrutia Moura
 
poriferos e cnidarios hhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh
poriferos e cnidarios hhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhporiferos e cnidarios hhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh
poriferos e cnidarios hhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh
fmilhoranca1
 
Cnidários
CnidáriosCnidários
Cnidários
Roberta Almeida
 
Poliferos e Cnidários.pptx
Poliferos e Cnidários.pptxPoliferos e Cnidários.pptx
Poliferos e Cnidários.pptx
RonaldoAlves313237
 
Poliferos e Cnidários
Poliferos e CnidáriosPoliferos e Cnidários
Poliferos e Cnidários
Sirleide Silva
 
Eq 6 nota2,0_43_53_690_65_72
Eq  6 nota2,0_43_53_690_65_72Eq  6 nota2,0_43_53_690_65_72
Eq 6 nota2,0_43_53_690_65_72
Ionara Urrutia Moura
 
Moluscos 3 C 2015
Moluscos 3 C 2015Moluscos 3 C 2015
Moluscos 3 C 2015
Maria Teresa Iannaco Grego
 
Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)
Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)
Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)
Leonardo Kaplan
 

Semelhante a 1º Ano - Cnidários (20)

Cnidários
CnidáriosCnidários
Cnidários
 
Biologia
BiologiaBiologia
Biologia
 
7º ano cap 14 porferos e celenterados
7º ano cap 14 porferos e celenterados7º ano cap 14 porferos e celenterados
7º ano cap 14 porferos e celenterados
 
Celenterados
CelenteradosCelenterados
Celenterados
 
Invertebrados marinhos 1o b
Invertebrados marinhos 1o bInvertebrados marinhos 1o b
Invertebrados marinhos 1o b
 
Poríferos e cnidários
Poríferos e cnidáriosPoríferos e cnidários
Poríferos e cnidários
 
AULA-13.ppt
AULA-13.pptAULA-13.ppt
AULA-13.ppt
 
Animais primitivos
Animais primitivosAnimais primitivos
Animais primitivos
 
FILOS PORIFERAS E CNIDÁRIO - ESTRUTURA CORPORAL
FILOS PORIFERAS E CNIDÁRIO - ESTRUTURA CORPORALFILOS PORIFERAS E CNIDÁRIO - ESTRUTURA CORPORAL
FILOS PORIFERAS E CNIDÁRIO - ESTRUTURA CORPORAL
 
Cnidários ou celenterados
Cnidários  ou  celenteradosCnidários  ou  celenterados
Cnidários ou celenterados
 
Zoologiainvertebrados 131019203941-phpapp02
Zoologiainvertebrados 131019203941-phpapp02Zoologiainvertebrados 131019203941-phpapp02
Zoologiainvertebrados 131019203941-phpapp02
 
Poriferos cnidarios 2m
Poriferos cnidarios 2mPoriferos cnidarios 2m
Poriferos cnidarios 2m
 
2,0 eq.7 84,88,89,95,111,112
2,0 eq.7  84,88,89,95,111,1122,0 eq.7  84,88,89,95,111,112
2,0 eq.7 84,88,89,95,111,112
 
poriferos e cnidarios hhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh
poriferos e cnidarios hhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhporiferos e cnidarios hhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh
poriferos e cnidarios hhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh
 
Cnidários
CnidáriosCnidários
Cnidários
 
Poliferos e Cnidários.pptx
Poliferos e Cnidários.pptxPoliferos e Cnidários.pptx
Poliferos e Cnidários.pptx
 
Poliferos e Cnidários
Poliferos e CnidáriosPoliferos e Cnidários
Poliferos e Cnidários
 
Eq 6 nota2,0_43_53_690_65_72
Eq  6 nota2,0_43_53_690_65_72Eq  6 nota2,0_43_53_690_65_72
Eq 6 nota2,0_43_53_690_65_72
 
Moluscos 3 C 2015
Moluscos 3 C 2015Moluscos 3 C 2015
Moluscos 3 C 2015
 
Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)
Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)
Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)
 

Mais de Escola Modelo de Iguatu

Apostila Modelo no Ar
Apostila Modelo no ArApostila Modelo no Ar
Apostila Modelo no Ar
Escola Modelo de Iguatu
 
Era JK
Era JKEra JK
Grécia Antiga - Aula 2
Grécia Antiga - Aula 2Grécia Antiga - Aula 2
Grécia Antiga - Aula 2
Escola Modelo de Iguatu
 
Globalização e os Blocos Econômicos
Globalização e os Blocos EconômicosGlobalização e os Blocos Econômicos
Globalização e os Blocos Econômicos
Escola Modelo de Iguatu
 
Formação Territorial
Formação TerritorialFormação Territorial
Formação Territorial
Escola Modelo de Iguatu
 
Era Vargas - Parte II
Era Vargas - Parte IIEra Vargas - Parte II
Era Vargas - Parte II
Escola Modelo de Iguatu
 
Desastre ambiental atualidades
Desastre ambiental   atualidadesDesastre ambiental   atualidades
Desastre ambiental atualidades
Escola Modelo de Iguatu
 
Aula - China
Aula - ChinaAula - China
3° Ano - Aula 16 - 19 - Brasil República / República Velha
3° Ano - Aula 16 - 19 - Brasil República / República Velha3° Ano - Aula 16 - 19 - Brasil República / República Velha
3° Ano - Aula 16 - 19 - Brasil República / República Velha
Escola Modelo de Iguatu
 
Independência do Brasil - Aula 1,2 e 3
Independência do Brasil - Aula 1,2 e 3Independência do Brasil - Aula 1,2 e 3
Independência do Brasil - Aula 1,2 e 3
Escola Modelo de Iguatu
 
Separação de Misturas
Separação de MisturasSeparação de Misturas
Separação de Misturas
Escola Modelo de Iguatu
 
Propriedades coligativas
Propriedades coligativasPropriedades coligativas
Propriedades coligativas
Escola Modelo de Iguatu
 
Leis ponderais
Leis ponderais Leis ponderais
Leis ponderais
Escola Modelo de Iguatu
 
Introdução à química
Introdução à químicaIntrodução à química
Introdução à química
Escola Modelo de Iguatu
 
Função oxigenadas e nitrogenadas
Função oxigenadas e nitrogenadasFunção oxigenadas e nitrogenadas
Função oxigenadas e nitrogenadas
Escola Modelo de Iguatu
 
Coloides
ColoidesColoides
Modelos atômicos
Modelos atômicosModelos atômicos
Modelos atômicos
Escola Modelo de Iguatu
 
Números complexos I – Gabarito
Números complexos I – GabaritoNúmeros complexos I – Gabarito
Números complexos I – Gabarito
Escola Modelo de Iguatu
 
Números complexos
Números complexosNúmeros complexos
Números complexos
Escola Modelo de Iguatu
 
Vetores
VetoresVetores

Mais de Escola Modelo de Iguatu (20)

Apostila Modelo no Ar
Apostila Modelo no ArApostila Modelo no Ar
Apostila Modelo no Ar
 
Era JK
Era JKEra JK
Era JK
 
Grécia Antiga - Aula 2
Grécia Antiga - Aula 2Grécia Antiga - Aula 2
Grécia Antiga - Aula 2
 
Globalização e os Blocos Econômicos
Globalização e os Blocos EconômicosGlobalização e os Blocos Econômicos
Globalização e os Blocos Econômicos
 
Formação Territorial
Formação TerritorialFormação Territorial
Formação Territorial
 
Era Vargas - Parte II
Era Vargas - Parte IIEra Vargas - Parte II
Era Vargas - Parte II
 
Desastre ambiental atualidades
Desastre ambiental   atualidadesDesastre ambiental   atualidades
Desastre ambiental atualidades
 
Aula - China
Aula - ChinaAula - China
Aula - China
 
3° Ano - Aula 16 - 19 - Brasil República / República Velha
3° Ano - Aula 16 - 19 - Brasil República / República Velha3° Ano - Aula 16 - 19 - Brasil República / República Velha
3° Ano - Aula 16 - 19 - Brasil República / República Velha
 
Independência do Brasil - Aula 1,2 e 3
Independência do Brasil - Aula 1,2 e 3Independência do Brasil - Aula 1,2 e 3
Independência do Brasil - Aula 1,2 e 3
 
Separação de Misturas
Separação de MisturasSeparação de Misturas
Separação de Misturas
 
Propriedades coligativas
Propriedades coligativasPropriedades coligativas
Propriedades coligativas
 
Leis ponderais
Leis ponderais Leis ponderais
Leis ponderais
 
Introdução à química
Introdução à químicaIntrodução à química
Introdução à química
 
Função oxigenadas e nitrogenadas
Função oxigenadas e nitrogenadasFunção oxigenadas e nitrogenadas
Função oxigenadas e nitrogenadas
 
Coloides
ColoidesColoides
Coloides
 
Modelos atômicos
Modelos atômicosModelos atômicos
Modelos atômicos
 
Números complexos I – Gabarito
Números complexos I – GabaritoNúmeros complexos I – Gabarito
Números complexos I – Gabarito
 
Números complexos
Números complexosNúmeros complexos
Números complexos
 
Vetores
VetoresVetores
Vetores
 

Último

História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Falcão Brasil
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
JocelynNavarroBonta
 
A Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptx
A Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptxA Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptx
A Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptx
tamirissousa11
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
Ceiça Martins Vital
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Falcão Brasil
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
Falcão Brasil
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Miguel Delamontagne
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
Falcão Brasil
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
valdeci17
 

Último (20)

História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
 
A Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptx
A Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptxA Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptx
A Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptx
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
 

1º Ano - Cnidários

  • 2. Filo Cnidária Do Grego (knide=urtiga), devido aos cnidócitos;  São todos exclusivamente aquáticos, sendo a maioria marinho. A hidra é o único representante de água doce.  Representado pelas anêmonas, hidras, caravelas, corais e águas-vivas.  Podem ser livre-natantes, como as medusas (água-vivas), ou fixos a um substrato, como os corais.  São os animais mais antigos a apresentar cavidade corporal – gastrovascular – filo 
  • 3. Filo Cnidária Podem viver isolados ou formar colônias (corais - sésseis e caravelas - flutuantes)  Simetria radial: adaptação a vida séssil  possibilidades iguais de defesa e nutrição de todos os lados do corpo + impede a cefalização e o movimento unidirecional; 
  • 4. Filo Cnidária » Os Cnidários tem um formato de um tubo cheio de tentáculos ao redor da boca. » Ao longo dos tentáculos encontram-se células urticantes denominadas Cnidócitos ou Cnidoblastos, com a função de capturar alimento e defesa do animal. » A denominação vem do nome, que significa urtiga, que queima.
  • 5. Filo Cnidária  Possuem duas formas corporais: » Os P ólipos têm forma cilíndrica, com boca localizada na extremidade superior. São animais sésseis, que vivem fixos ao substrato. » As M edusas são animais livres capazes de nadar. Seu corpo tem formato semelhante a de
  • 6. Organização Corporal  Diblásticos: ectoderme  epiderme endoderme  gastroderme - Mesogléia: camada gelatinosa que age unindo a epiderme e gastroderme = esqueleto flexível. - Cavidade Gastrovascular = digestão + circulação;
  • 7. Organização Corporal Tipos de células epidérmicas: - Células mioepiteliais: são as células mais abundantes da epiderme dos cnidários – células musculares = contração e revestimento; - Células intersticiais: células pequenas com grande núcleo = são totipotentes e muito importantes na regeneração dos tecidos; - Células sensoriais: captam os estímulos ambientais e os transmitem para as células nervosas, podem ser mecano, foto ou quimiorreceptoras; - Células glandulares: secretam muco – lubrificação e fixação no substrato; 
  • 8. Organização Corporal  - - - - Tipos de células epidérmicas: Cnidócito: célula exclusiva deste filo – formato arredondado ou ovóide, situados em maior número nos tentáculos; Possui uma organela – cnida – derivado do complexo de golgi; Nematocisto – forma mais comum – corresponde a cápsula + filamento + nurotoxina; Cnidocílio – detecta as vibrações na água; Quando o nematocisto é estimulado, a capsula se abre e libera o filamento, esse injeta a toxina e para lisa a presa.
  • 9. Organização Corporal  - Tipos de células epidérmicas: Cnidócito:
  • 10. Organização Corporal  - - Mesogleia: Entre a epiderme e gastroderme, mantém os dois epitélios juntos e serve de suporte para o corpo; Não representa a mesoderme.
  • 11. Organização Corporal Cavidade gastrovascular: - Cavidade digestiva com apenas uma abertura – entra de alimentos e excreção de resíduos; - Rodeada por tentáculos; - Dupla função= nutrição e circulação. 
  • 12. Movimento LOCOMOÇÃO  Sésseis (pólipos, anêmonasdo-mar, corais)  Flutuação – pneumatóforo (caravela)  Jatopropulsão (medusas)  Deslizamento ou por ‘cambalhotas’ (hidra)= esticar – contrair – fixação temporária dos tentáculos no substrato.
  • 13. Sistema Digestório NUTR IÇÃO  Carnívoros – peixes e zooplâncton – sist. Digestório incompleto= só possui boca  Digestão extra e intracelular presa  tentáculos  boca  cavidade gastrovascular  digestão parcial por ação enzimática  término da digestão dentro das células que revestem a cavidade; - endossimbiose= cnidário + algas verdes.
  • 14. Respiração, Circulação e Excreção RESPIR AÇÃO  Aeróbia. Troca de gases por difusão CIRCULAÇÃO  Nutrientes e gases respiratórios distribuídos por difusão entre as células EXCREÇÃO  Excreção celular  cavidade gastrovascular  boca
  • 15. Sistema Nervoso    Possui um sistema nervoso difuso; Seus neurônios podem transmitir os impulsos nas duas direções (dendrito – axônio; axônio – dendríto); Possuem uma condução mais lenta e órgãos sensoriais os ropálios – ocelos = captação da luz.
  • 16. Reprodução  -  Reprodução Assexuada Fissão longitudinal ou transversal; brotamento ou estrobilização; Brotamento hidras e anêmonas-do-mar broto  desenvolvimento de boca e tentáculos  desprendimento  novo
  • 18. Reprodução  Reprodução sexuada: medusas livres FASE SEXUADA colônia fixa FASE ASSEXUADA espermatozóide óvulo zigoto fecundação blástula pólipo jovem larva plânula
  • 19. Classe Hy d ro z o a     São os únicos hidrozoários a possuírem representantes marinhos e dulcícola; Todos os outros cnidários são apenas marinhos; Ciclo de vida: certas espécies somente o medusóide, outras somente o polipóide e outras apresentam a alternância de gerações; Na alternância de gerações dos cnidários tanto pólipos como medusas são diplóides e a meiose ocorre na formação dos gametas;
  • 20. Classe Hy d ro z o a     Ciclo de vida da O be lia – alternância de gerações; Reprodução assexuada  brotamento lateral = gastrozóides (nutrição) + gonozoides (medusas – gônodas) Medusas possuem sexo separados: = espermatozóides + = óvulo  fecundação = ovo  larva (plânula)  fixa-se no substrato e forma um novo pólipo; Desenvolvimento indireto= presença de fase larval.
  • 21. Classe Hy d ro z o a  Ciclo de Vida da O be lia : medusas livres FASE SEXUADA colônia fixa FASE ASSEXUADA espermatozóide óvulo zigoto fecundação blástula pólipo jovem larva plânula
  • 22. Classe Hy d ro z o a  - - - Ciclo de vida da Hidra: Possuem reprodução sexuada e assexuada; Existem espécies monóicas e dióicas = células epidérmicas se agrupam = testículos e/ou ovários; Testículos produzem os espermatozóides e cada ovário um óvulo  após a fecundação o embrião permanece na hidra se desenvolvendo; Quando se solta, fixa-se a um substrato formando uma nova hidra.
  • 23. Classe Hy d ro z o a Ciclo de vida da Hidra: zigoto testículo casca quitinosa permatozóides testículo fecundação óvulo embrião se desprende surge nova hidra
  • 24. Classe Sc hy p ho z o a    Possuem ciclo de vida de alternância de gerações; A medusa apresenta a fase dominante, pólipo (cifístoma) é reduzido; Pólipos (reprodução assexuada) – estrobilização (brotamento transversal) = formação das éfiras (medusas jovens)  medusas adultas (produtoras de gametas) – fecundação na água ou na medusa fêmea  larva pólipo.
  • 25. Classe Sc hy p ho z o a medusa jovem espermatozóide éfira plânula estrobilização pólipo cifístoma
  • 26. Classe A ntho z o a       Constituem a maior classe dos cnidários = pólipos isolados (anêmona-do-mar) e colônias polipóides (corais); As anêmonas-do-mar são geralmente coloridas e vivem em águas costeiras ou profundas, fixas a substratos duros; Anêmona-do-mar = larga coluna + disco oral + tentáculos + faringe; Reprodução sexuada ou assexuada – sem alternância de gerações; Reprodução assexuada por divisão longitudinal; Reprodução sexuada no interior da cavidade gastrovascular ou fora do corpo  larva  pólipo;
  • 27. Classe A ntho z o a   anêmona-do-mar corais
  • 28. Classe Cubo z o a     Possuem morfologia e fisiologia parecida com as medusas da classe dos cifozoários; Sua principal característica é a forma cubóide; O veneno dos nematocísticos dessa classe causa grave acidentes humanos; A espécie mais perigosa é a Chiro ne x fle c ke ri australiana