SlideShare uma empresa Scribd logo
Identificação Nomes: Matheus, Sanderson Turma: 2°A Números:32,37 Professora:Alessandra
Introdução - Celenterados Os celenterados são animais invertebrados, na maioria, de vida marinha. O corpo destes animais está organizado em formato de saco, modificando-se para formar um pólipo. Algumas espécies apresentam tentáculos.
Cnidários ou celenterados
 
Cnidários ou Celenterados Características Gerais : São animais simétricos radiais, existem dois tipos: o pólipo (sedentário) e a medusa (vida livre). 
Origens do Nome O filo dos  cnidários  recebe este nome porque possuem uma estrutura chamada cnidoblasto. Uma célula especializada, que tem características urticantes, isto é, provoca irritações semelhantes às da urtiga na pele humana. Mas os cnidários também são chamados de  celenterados . Esta nomenclatura deve-se ao fato de este ser o primeiro grupo animal a apresentar uma cavidade digestiva -  cele  = oco e  enteros  = intestino.
Cnidoblastos? Ham...? Cnidoblastos A característica marcante dos cnidários é a presença de cnidoblastos, como foi dito antes. Em geral, ao redor da boca encontramos os tentáculos e neles estão os cnidoblastos, com os nematocistos, onde ficam armazenadas a toxina que causa reação alérgica nos seres humanos (inflamação na pele) e em outros animais. Os peixes, por exemplo, podem ser totalmente paralisados ou mesmo morrerem.
Forma Corporal
Modo de vida Os  cnidários  ou  celenterados  são animais exclusivamente aquáticos, em sua grande maioria, marinhos. Existem dois tipos morfológicos de indivíduos: os  pólipos  e as  medusas . Os pólipos são sésseis, ou seja, vivem fixos a um substrato e as medusas são organismos livres e natantes. São diblásticos, protostômios e com simetria radial. Podem formar colônias como é o caso das  caravelas  e dos  corais .
Classe de Celenterados Os Celenterados se dividem em 3 classes:Hidrozoários,Cifozoários,Antozoários. * Hidrozoários Apresentam corpo de formato pequeno e vivem em colônias. São semelhantes aos vegetais. Exemplos: obélia, medusa, hidra e caravela   *  Cifozoários O formato do corpo é muito bem definido. Algumas espécies possuem corpo no formato de um guarda-chuva aberto. A consistência do corpo é mole, sendo que alguns cifozoários (água-viva, por exemplo) podem causar sérias queimaduras na pele dos seres humanos. Exemplos: águas-vivas, Aurélia e algumas espécies de medusas. *  Antozoários Possuem hábitos de vida isolados ou em colônias. O formato mais comum do corpo é de um pólipo. Algumas espécies possuem esqueleto formado por carbonato de cálcio. Exemplos: anêmonas-do-mar, actínias e corais.
Exemplos:  Hidrozoários:  Cifozoários:  Antozoários  Medusa  Água Viva  Corais
Anatomia(Anatogato) Ao redor da abertura os celenterados ostentam um anel de tentáculos com células urticantes, os cnidócitos, capazes de injetar um minúsculo espinho, o nematocisto que contém uma toxina ou material mucoso. Estes "aparelhos" servem não só para se defenderem dos predadores,mas também para imobilizarem uma presa, como um pequeno peixe, para se alimentarem - os cnidários são tipicamente carnívoros. Algumas células da gastroderme da cavidade central o celêntero segregam enzimas digestivas, enquanto que outras absorvem a matéria digerida. Na mesogleia, encontram-se dispersas células nervosas e outras com função muscular que promovem o fluxo de água para dentro e fora da cavidade central. Os cnidários apresentam polimorfismo, ou seja, possuem duas formas corporais possíveis: o pólipo e a medusa. Os pólipos têm corpo cilíndrico, e podem ser fixo a um substrato ou se locomoverem atraves de cambalhotas. A boca é situada na região superior, rodeada de tentáculos, com grande concentração de cnidócitos. Já as medusas são livre e natantes, sua boca se situa no centro da face inferior do corpo, que também é rodeada de tentáculos urticantes de efeito paralisante em pequenos animais, funcionando como forma de predar ou como maneira de se defender
Ciclo de vida  Os cnidários reproduzem-se sexuada e assexuadamente. A reprodução sexuada dá-se na fase de medusa, com exceção dos antozoários (os corais e as anêmonas-do-mar), das hidras e algumas outras espécies que não desenvolvem nunca, a fase de medusa: os machos e fêmeas libertam os produtos sexuais na água e ali se conjugam, dando origem aos zigotos. Dos ovos saem larvas pelágicas chamadas plânulas, em forma de pêra e completamente ciliadas que, quando encontram um substrato apropriado, se fixam e se transformam em pólipos. Em alguns celenterados, como os corais, a fase de pólipo é a fase definitiva. Os pólipos reproduzem-se assexuadamente formando pequenas réplicas de si mesmos por evaginação da sua parede, chamadas gomos. No caso dos corais, estes novos pólipos constroem o seu "esqueleto" e continuam fixos, contribuindo para o crescimento da colônia. No entanto, em certos casos, os gomos dividem-se em discos sobrepostos, num processo conhecido por estrobilação, sendo esta também uma forma de reprodução assexuada. Estes discos libertam-se, dando origem a pequenas medusas chamadas éfiras que eventualmente crescem e se podem reproduzir sexuadamente.
Reprodução sexuada e assexuada
Curiosidade Os cnidários são os  primeiros animais a apresentarem uma cavidade digestiva no corpo , fato que gerou o nome celenterado, destacando a importância evolutiva dessa estrutura, que foi mantida nos demais animais. A presença de uma cavidade digestiva permitiu aos animais ingerirem porções maiores de alimento, pois nela o alimento pode ser digerido e reduzido a pedaços menores, antes de ser absorvido pelas células. Os cnidários  são os primeiros animais a apresentarem células nervosas  (neurônios). Nesses animais, os neurônios dispõem-se de modo difuso pelo corpo, o que é uma condição primitiva entre os animais.
Tegumento. Possuem três camadas que constituem o corpo:  epiderme  (camada mais externa, com células sensoriais e cnidócitos),  mesogléia  (camada gelatinosa que possui células nervosas formando um sistema nervoso difuso) e  gastroderme  (revestimento da cavidade gastrovascular). A mesogléia é muito mais desenvolvida nas medusas, o que confere aspecto gelatinoso.(Não precisam  dizer que a imagem foi repetida porque sabemos).
Digestão Os pólipos e as medusas apresentam boca, mas não possuem ânus. O alimento é parcialmente digerido na cavidade gastrovascular e a digestão é completada pelas células que revestem a cavidade. O que não é aproveitado é eliminado pela boca. A excreção e a respiração ocorrem por difusão.
Defesa Os cnidários possuem um tipo especial de células, os  cnidócitos  ( cnidoblastos  ou nematoblastos), células de ataque e defesa, em maior quantidade nos tentáculos. Quando o cnidocílio é estimulado, um filamento que fica dentro do nematocisto é disparado. Este filamento possui um líquido urticante que pode provocar desde queimaduras até a morte.
Efeitos no homem A ação da toxina pode causar reação alérgica nas pessoas e até mesmo choque anafilático se o indivíduo for alérgico àquela toxina. Os animais com maior poder de causar acidentes ao ser humano são encontrados na costa australiana. Trata-se de uma espécie de caravela e de uma micro água-viva, com grande poder de intoxicação. Mas, com todo esse mecanismo que impede os cnidários de serem tocados, como eles conseguem se reproduzir? Sua reprodução pode ser assexuada e sexuada, ocorrendo ainda em alguns tipos de indivíduos uma alternância de gerações conhecida por metagênese e caracterizada por apresentar uma fase assexuada e outra sexuada durante o ciclo reprodutor. Na reprodução assexuada é comum a formação de brotos. A reprodução sexuada apresenta espécies monóicas (hermafroditas) e também espécies dióicas (sexos separados, existe o macho e a fêmea), ocorrendo assim a reprodução sexuada com fecundação externa.
Acabou!
Referências bibliográficas www.google.com.br www.wikipedia.com.br http://www.infoescola.com/biologia/cnidarios-coelenterata-celenterados/

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Filo cnidaria
Filo cnidariaFilo cnidaria
Filo cnidaria
Kelly Cristina Araujo
 
Poríferos e Cnidários
Poríferos e CnidáriosPoríferos e Cnidários
Poríferos e Cnidários
Rhayana
 
Cnidários
CnidáriosCnidários
Cnidários
Gaspar Neto
 
Grupo dos invertebrados
Grupo dos invertebradosGrupo dos invertebrados
Grupo dos invertebrados
Isabella Garcia
 
Filo cnidaria
Filo cnidariaFilo cnidaria
Filo cnidaria
Carolina Suisso
 
Cnidários
CnidáriosCnidários
Cnidários
Jocimar Araujo
 
Cnidarios
CnidariosCnidarios
Cnidária
CnidáriaCnidária
Cnidária
Bio Sem Limites
 
Trabalho de ciências de Marcos Fraga e Iago Souza
Trabalho de ciências de Marcos Fraga e Iago SouzaTrabalho de ciências de Marcos Fraga e Iago Souza
Trabalho de ciências de Marcos Fraga e Iago Souza
Janaina Luciane Fraga
 
Cnidários ou Celenterados
Cnidários ou CelenteradosCnidários ou Celenterados
Cnidários ou Celenterados
Sandro Baldez
 
Cnidários
CnidáriosCnidários
Cnidários
Andrea Barreto
 
Porifero Cnidaria
Porifero CnidariaPorifero Cnidaria
Porifero Cnidaria
ANA LUCIA FARIAS
 
Invertebrados
InvertebradosInvertebrados
Invertebrados
SESI 422 - Americana
 
Poríferos e cnidários
Poríferos e cnidáriosPoríferos e cnidários
Poríferos e cnidários
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Cnidarios
CnidariosCnidarios
Cnidarios
URCA
 
Cnidarios - E.M.
Cnidarios - E.M.Cnidarios - E.M.
Cnidarios - E.M.
Carlos A Tristtao
 
Cnidários
CnidáriosCnidários
Biologia - Cnidarios
Biologia - CnidariosBiologia - Cnidarios
Biologia - Cnidarios
Carson Souza
 
Poríferos, Cnidários e Platelmintos
Poríferos, Cnidários e PlatelmintosPoríferos, Cnidários e Platelmintos
Poríferos, Cnidários e Platelmintos
Jailson Lima
 
Origem e evolução dos metazoários
Origem e evolução dos metazoáriosOrigem e evolução dos metazoários
Origem e evolução dos metazoários
Marcus Cabral
 

Mais procurados (20)

Filo cnidaria
Filo cnidariaFilo cnidaria
Filo cnidaria
 
Poríferos e Cnidários
Poríferos e CnidáriosPoríferos e Cnidários
Poríferos e Cnidários
 
Cnidários
CnidáriosCnidários
Cnidários
 
Grupo dos invertebrados
Grupo dos invertebradosGrupo dos invertebrados
Grupo dos invertebrados
 
Filo cnidaria
Filo cnidariaFilo cnidaria
Filo cnidaria
 
Cnidários
CnidáriosCnidários
Cnidários
 
Cnidarios
CnidariosCnidarios
Cnidarios
 
Cnidária
CnidáriaCnidária
Cnidária
 
Trabalho de ciências de Marcos Fraga e Iago Souza
Trabalho de ciências de Marcos Fraga e Iago SouzaTrabalho de ciências de Marcos Fraga e Iago Souza
Trabalho de ciências de Marcos Fraga e Iago Souza
 
Cnidários ou Celenterados
Cnidários ou CelenteradosCnidários ou Celenterados
Cnidários ou Celenterados
 
Cnidários
CnidáriosCnidários
Cnidários
 
Porifero Cnidaria
Porifero CnidariaPorifero Cnidaria
Porifero Cnidaria
 
Invertebrados
InvertebradosInvertebrados
Invertebrados
 
Poríferos e cnidários
Poríferos e cnidáriosPoríferos e cnidários
Poríferos e cnidários
 
Cnidarios
CnidariosCnidarios
Cnidarios
 
Cnidarios - E.M.
Cnidarios - E.M.Cnidarios - E.M.
Cnidarios - E.M.
 
Cnidários
CnidáriosCnidários
Cnidários
 
Biologia - Cnidarios
Biologia - CnidariosBiologia - Cnidarios
Biologia - Cnidarios
 
Poríferos, Cnidários e Platelmintos
Poríferos, Cnidários e PlatelmintosPoríferos, Cnidários e Platelmintos
Poríferos, Cnidários e Platelmintos
 
Origem e evolução dos metazoários
Origem e evolução dos metazoáriosOrigem e evolução dos metazoários
Origem e evolução dos metazoários
 

Destaque

trabalho onu
trabalho onutrabalho onu
trabalho onu
cholomatheus
 
Nigeria
NigeriaNigeria
Nigeria
cholomatheus
 

Destaque (6)

trabalho onu
trabalho onutrabalho onu
trabalho onu
 
Wbts05
Wbts05Wbts05
Wbts05
 
WBTS 6.2
WBTS 6.2WBTS 6.2
WBTS 6.2
 
Vendeuse fiat
Vendeuse fiatVendeuse fiat
Vendeuse fiat
 
Freund
FreundFreund
Freund
 
Nigeria
NigeriaNigeria
Nigeria
 

Semelhante a Biologia

7º ano cap 14 cnidários 2012
7º ano  cap 14 cnidários 20127º ano  cap 14 cnidários 2012
7º ano cap 14 cnidários 2012
ISJ
 
Porferos e celenterados_-_2011
Porferos e celenterados_-_2011Porferos e celenterados_-_2011
Porferos e celenterados_-_2011
ISJ
 
Poliferos e Cnidários
Poliferos e CnidáriosPoliferos e Cnidários
Poliferos e Cnidários
Sirleide Silva
 
Invertebrados
InvertebradosInvertebrados
Invertebrados
SESI 422 - Americana
 
Poríferos e cnidários
Poríferos e cnidários Poríferos e cnidários
Poríferos e cnidários
Natalia Mikaele Vasconcellos
 
Poriferos E Cndarios
Poriferos E CndariosPoriferos E Cndarios
Poriferos E Cndarios
Luis Otavio Tassinari
 
Poliferos e Cnidários.pptx
Poliferos e Cnidários.pptxPoliferos e Cnidários.pptx
Poliferos e Cnidários.pptx
RonaldoAlves313237
 
Cnidários
CnidáriosCnidários
Cnidários
Roberta Almeida
 
AULA-13.ppt
AULA-13.pptAULA-13.ppt
AULA-13.ppt
WesleyAlvesNunes
 
Moluscos, anelídeos e nematelmintos
Moluscos, anelídeos e nematelmintosMoluscos, anelídeos e nematelmintos
Moluscos, anelídeos e nematelmintos
supertrabalhos4
 
Poríferos e cnidários 3C- 2015
Poríferos e cnidários 3C- 2015Poríferos e cnidários 3C- 2015
Poríferos e cnidários 3C- 2015
Maria Teresa Iannaco Grego
 
1º Ano - Cnidários
1º Ano - Cnidários1º Ano - Cnidários
1º Ano - Cnidários
Escola Modelo de Iguatu
 
7º ano cap 14 porferos e celenterados
7º ano cap 14 porferos e celenterados7º ano cap 14 porferos e celenterados
7º ano cap 14 porferos e celenterados
ISJ
 
Trabalho de biologia características gerais dos seres vivos
Trabalho de biologia características gerais dos seres vivosTrabalho de biologia características gerais dos seres vivos
Trabalho de biologia características gerais dos seres vivos
Alessandra Miranda
 
Características gerais dos seres vivos
Características gerais dos seres vivosCaracterísticas gerais dos seres vivos
Características gerais dos seres vivos
Alessandra Miranda
 
APOSTILA ZOOLOGIA PARTE 2
APOSTILA ZOOLOGIA PARTE 2APOSTILA ZOOLOGIA PARTE 2
APOSTILA ZOOLOGIA PARTE 2
Alexandre Pusaudse
 
Poríferos e cnidários
Poríferos e cnidáriosPoríferos e cnidários
Poríferos e cnidários
Daniela Motta
 
Moluscos
MoluscosMoluscos
Poríferos e cnidários
Poríferos e cnidáriosPoríferos e cnidários
Poríferos e cnidários
Bruna Medeiros
 
Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)
Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)
Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)
Leonardo Kaplan
 

Semelhante a Biologia (20)

7º ano cap 14 cnidários 2012
7º ano  cap 14 cnidários 20127º ano  cap 14 cnidários 2012
7º ano cap 14 cnidários 2012
 
Porferos e celenterados_-_2011
Porferos e celenterados_-_2011Porferos e celenterados_-_2011
Porferos e celenterados_-_2011
 
Poliferos e Cnidários
Poliferos e CnidáriosPoliferos e Cnidários
Poliferos e Cnidários
 
Invertebrados
InvertebradosInvertebrados
Invertebrados
 
Poríferos e cnidários
Poríferos e cnidários Poríferos e cnidários
Poríferos e cnidários
 
Poriferos E Cndarios
Poriferos E CndariosPoriferos E Cndarios
Poriferos E Cndarios
 
Poliferos e Cnidários.pptx
Poliferos e Cnidários.pptxPoliferos e Cnidários.pptx
Poliferos e Cnidários.pptx
 
Cnidários
CnidáriosCnidários
Cnidários
 
AULA-13.ppt
AULA-13.pptAULA-13.ppt
AULA-13.ppt
 
Moluscos, anelídeos e nematelmintos
Moluscos, anelídeos e nematelmintosMoluscos, anelídeos e nematelmintos
Moluscos, anelídeos e nematelmintos
 
Poríferos e cnidários 3C- 2015
Poríferos e cnidários 3C- 2015Poríferos e cnidários 3C- 2015
Poríferos e cnidários 3C- 2015
 
1º Ano - Cnidários
1º Ano - Cnidários1º Ano - Cnidários
1º Ano - Cnidários
 
7º ano cap 14 porferos e celenterados
7º ano cap 14 porferos e celenterados7º ano cap 14 porferos e celenterados
7º ano cap 14 porferos e celenterados
 
Trabalho de biologia características gerais dos seres vivos
Trabalho de biologia características gerais dos seres vivosTrabalho de biologia características gerais dos seres vivos
Trabalho de biologia características gerais dos seres vivos
 
Características gerais dos seres vivos
Características gerais dos seres vivosCaracterísticas gerais dos seres vivos
Características gerais dos seres vivos
 
APOSTILA ZOOLOGIA PARTE 2
APOSTILA ZOOLOGIA PARTE 2APOSTILA ZOOLOGIA PARTE 2
APOSTILA ZOOLOGIA PARTE 2
 
Poríferos e cnidários
Poríferos e cnidáriosPoríferos e cnidários
Poríferos e cnidários
 
Moluscos
MoluscosMoluscos
Moluscos
 
Poríferos e cnidários
Poríferos e cnidáriosPoríferos e cnidários
Poríferos e cnidários
 
Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)
Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)
Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)
 

Biologia

  • 1. Identificação Nomes: Matheus, Sanderson Turma: 2°A Números:32,37 Professora:Alessandra
  • 2. Introdução - Celenterados Os celenterados são animais invertebrados, na maioria, de vida marinha. O corpo destes animais está organizado em formato de saco, modificando-se para formar um pólipo. Algumas espécies apresentam tentáculos.
  • 4.  
  • 5. Cnidários ou Celenterados Características Gerais : São animais simétricos radiais, existem dois tipos: o pólipo (sedentário) e a medusa (vida livre). 
  • 6. Origens do Nome O filo dos cnidários recebe este nome porque possuem uma estrutura chamada cnidoblasto. Uma célula especializada, que tem características urticantes, isto é, provoca irritações semelhantes às da urtiga na pele humana. Mas os cnidários também são chamados de celenterados . Esta nomenclatura deve-se ao fato de este ser o primeiro grupo animal a apresentar uma cavidade digestiva - cele = oco e enteros = intestino.
  • 7. Cnidoblastos? Ham...? Cnidoblastos A característica marcante dos cnidários é a presença de cnidoblastos, como foi dito antes. Em geral, ao redor da boca encontramos os tentáculos e neles estão os cnidoblastos, com os nematocistos, onde ficam armazenadas a toxina que causa reação alérgica nos seres humanos (inflamação na pele) e em outros animais. Os peixes, por exemplo, podem ser totalmente paralisados ou mesmo morrerem.
  • 9. Modo de vida Os cnidários ou celenterados são animais exclusivamente aquáticos, em sua grande maioria, marinhos. Existem dois tipos morfológicos de indivíduos: os pólipos e as medusas . Os pólipos são sésseis, ou seja, vivem fixos a um substrato e as medusas são organismos livres e natantes. São diblásticos, protostômios e com simetria radial. Podem formar colônias como é o caso das caravelas e dos corais .
  • 10. Classe de Celenterados Os Celenterados se dividem em 3 classes:Hidrozoários,Cifozoários,Antozoários. * Hidrozoários Apresentam corpo de formato pequeno e vivem em colônias. São semelhantes aos vegetais. Exemplos: obélia, medusa, hidra e caravela * Cifozoários O formato do corpo é muito bem definido. Algumas espécies possuem corpo no formato de um guarda-chuva aberto. A consistência do corpo é mole, sendo que alguns cifozoários (água-viva, por exemplo) podem causar sérias queimaduras na pele dos seres humanos. Exemplos: águas-vivas, Aurélia e algumas espécies de medusas. * Antozoários Possuem hábitos de vida isolados ou em colônias. O formato mais comum do corpo é de um pólipo. Algumas espécies possuem esqueleto formado por carbonato de cálcio. Exemplos: anêmonas-do-mar, actínias e corais.
  • 11. Exemplos: Hidrozoários: Cifozoários: Antozoários Medusa Água Viva Corais
  • 12. Anatomia(Anatogato) Ao redor da abertura os celenterados ostentam um anel de tentáculos com células urticantes, os cnidócitos, capazes de injetar um minúsculo espinho, o nematocisto que contém uma toxina ou material mucoso. Estes "aparelhos" servem não só para se defenderem dos predadores,mas também para imobilizarem uma presa, como um pequeno peixe, para se alimentarem - os cnidários são tipicamente carnívoros. Algumas células da gastroderme da cavidade central o celêntero segregam enzimas digestivas, enquanto que outras absorvem a matéria digerida. Na mesogleia, encontram-se dispersas células nervosas e outras com função muscular que promovem o fluxo de água para dentro e fora da cavidade central. Os cnidários apresentam polimorfismo, ou seja, possuem duas formas corporais possíveis: o pólipo e a medusa. Os pólipos têm corpo cilíndrico, e podem ser fixo a um substrato ou se locomoverem atraves de cambalhotas. A boca é situada na região superior, rodeada de tentáculos, com grande concentração de cnidócitos. Já as medusas são livre e natantes, sua boca se situa no centro da face inferior do corpo, que também é rodeada de tentáculos urticantes de efeito paralisante em pequenos animais, funcionando como forma de predar ou como maneira de se defender
  • 13. Ciclo de vida Os cnidários reproduzem-se sexuada e assexuadamente. A reprodução sexuada dá-se na fase de medusa, com exceção dos antozoários (os corais e as anêmonas-do-mar), das hidras e algumas outras espécies que não desenvolvem nunca, a fase de medusa: os machos e fêmeas libertam os produtos sexuais na água e ali se conjugam, dando origem aos zigotos. Dos ovos saem larvas pelágicas chamadas plânulas, em forma de pêra e completamente ciliadas que, quando encontram um substrato apropriado, se fixam e se transformam em pólipos. Em alguns celenterados, como os corais, a fase de pólipo é a fase definitiva. Os pólipos reproduzem-se assexuadamente formando pequenas réplicas de si mesmos por evaginação da sua parede, chamadas gomos. No caso dos corais, estes novos pólipos constroem o seu "esqueleto" e continuam fixos, contribuindo para o crescimento da colônia. No entanto, em certos casos, os gomos dividem-se em discos sobrepostos, num processo conhecido por estrobilação, sendo esta também uma forma de reprodução assexuada. Estes discos libertam-se, dando origem a pequenas medusas chamadas éfiras que eventualmente crescem e se podem reproduzir sexuadamente.
  • 15. Curiosidade Os cnidários são os primeiros animais a apresentarem uma cavidade digestiva no corpo , fato que gerou o nome celenterado, destacando a importância evolutiva dessa estrutura, que foi mantida nos demais animais. A presença de uma cavidade digestiva permitiu aos animais ingerirem porções maiores de alimento, pois nela o alimento pode ser digerido e reduzido a pedaços menores, antes de ser absorvido pelas células. Os cnidários são os primeiros animais a apresentarem células nervosas (neurônios). Nesses animais, os neurônios dispõem-se de modo difuso pelo corpo, o que é uma condição primitiva entre os animais.
  • 16. Tegumento. Possuem três camadas que constituem o corpo: epiderme (camada mais externa, com células sensoriais e cnidócitos), mesogléia (camada gelatinosa que possui células nervosas formando um sistema nervoso difuso) e gastroderme (revestimento da cavidade gastrovascular). A mesogléia é muito mais desenvolvida nas medusas, o que confere aspecto gelatinoso.(Não precisam dizer que a imagem foi repetida porque sabemos).
  • 17. Digestão Os pólipos e as medusas apresentam boca, mas não possuem ânus. O alimento é parcialmente digerido na cavidade gastrovascular e a digestão é completada pelas células que revestem a cavidade. O que não é aproveitado é eliminado pela boca. A excreção e a respiração ocorrem por difusão.
  • 18. Defesa Os cnidários possuem um tipo especial de células, os cnidócitos ( cnidoblastos ou nematoblastos), células de ataque e defesa, em maior quantidade nos tentáculos. Quando o cnidocílio é estimulado, um filamento que fica dentro do nematocisto é disparado. Este filamento possui um líquido urticante que pode provocar desde queimaduras até a morte.
  • 19. Efeitos no homem A ação da toxina pode causar reação alérgica nas pessoas e até mesmo choque anafilático se o indivíduo for alérgico àquela toxina. Os animais com maior poder de causar acidentes ao ser humano são encontrados na costa australiana. Trata-se de uma espécie de caravela e de uma micro água-viva, com grande poder de intoxicação. Mas, com todo esse mecanismo que impede os cnidários de serem tocados, como eles conseguem se reproduzir? Sua reprodução pode ser assexuada e sexuada, ocorrendo ainda em alguns tipos de indivíduos uma alternância de gerações conhecida por metagênese e caracterizada por apresentar uma fase assexuada e outra sexuada durante o ciclo reprodutor. Na reprodução assexuada é comum a formação de brotos. A reprodução sexuada apresenta espécies monóicas (hermafroditas) e também espécies dióicas (sexos separados, existe o macho e a fêmea), ocorrendo assim a reprodução sexuada com fecundação externa.
  • 21. Referências bibliográficas www.google.com.br www.wikipedia.com.br http://www.infoescola.com/biologia/cnidarios-coelenterata-celenterados/