Simulado de História Geral de Pré-História e Antiguidade, 2016

1.052 visualizações

Publicada em

Pré Vestibular Comunitário Ganga Zumba, Rio de Janeiro/RJ

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.052
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Simulado de História Geral de Pré-História e Antiguidade, 2016

  1. 1. Simulado de História Geral (Pré-História e Antiguidade – Ano 2016 – COM GABARITO - Pré-vestibular Comunitário Ganga Zumba Prof: Ricardo Jorge Exercício 1. (ENEM 2009) Segundo Aristóteles, “na cidade com o melhor conjunto de normas e naquela dotada de homens absolutamente justos, os cidadãos não devem viver uma vida de trabalho trivial ou de negócios - esses tipos de vida são desprezíveis e incompatíveis com as qualidades morais, tampouco devem ser agricultores os aspirantes à cidadania, pois o lazer é indispensável ao desenvolvimento das qualidades morais e à prática das atividades políticas”. VAN ACKER, T. Grécia. A vida cotidiana na cidade-Estado. São Paulo: Atual, 1994. O trecho, retirado da obra Política, de Aristóteles, permite compreender que a cidadania: A) possui uma dimensão histórica que deve ser criticada, pois é condenável que os políticos de qualquer época fiquem entregues à ociosidade, enquanto o resto dos cidadãos tem de trabalhar. B) era entendida como uma dignidade própria dos grupos sociais superiores, fruto de uma concepção política profundamente hierarquizada da sociedade. C) estava vinculada, na Grécia Antiga, a uma percepção política democrática, que levava todos os habitantes da pólis a participarem da vida cívica. D) tinha profundas conexões com a justiça, razão pela qual o tempo livre dos cidadãos deveria ser dedicado às atividades vinculadas aos tribunais. E) vivida pelos atenienses era, de fato, restrita àqueles que se dedicavam à política e que tinham tempo para resolver os problemas da cidade. Reposta: B Comentário: A resposta correta é a letra B, pois a opção interpreta acertadamente a sentença estabelecida por Aristóteles, que vincula o direito à cidadania a um grupo seleto de indivíduos. Deste modo, devemos perceber que até mesmo a política ateniense, símbolo maior da democracia na Antiguidade, fora estabelecida a partir de uma série de critérios que limitavam o pleno gozo da cidadania pelos homens que habitavam essa cidade- Estado. Fonte: http://educacao.globo.com/provas/enem- 2009/questoes/58.html Exercício 2. (ENEM 2009) Para Platão, o que havia de verdadeiro em Parmênides era que o objeto de conhecimento é um objeto de razão e não de sensação, e era preciso estabelecer uma relação entre objeto racional e objeto sensível ou material que privilegiasse o primeiro em detrimento do Simulado de História Geral (Pré-História e Antiguidade) - Ano 2016 Página - 1
  2. 2. segundo. Lenta, mas irresistivelmente, a Doutrina das Ideias formava-se em sua mente. ZINGANO, M. Platão e Aristóteles: o fascínio da filosofia. São Paulo: Odysseus, 2012 (adaptado). O texto faz referência à relação entre razão e sensação, um aspecto essencial da Doutrina das Ideias de Platão (427 a.C.-346 a.C.). De acordo com o texto, como Platão se situa diante dessa relação? A) Estabelecendo um abismo intransponível entre as duas. B) Privilegiando os sentidos e subordinando o conhecimento a eles. C) Atendo-se à posição de Parmênides de que razão e sensação são inseparáveis. D) Afirmando que a razão é capaz de gerar conhecimento, mas a sensação não. E) Rejeitando a posição de Parmênides de que a sensação é superior à razão. Resposta: D Comentário: De acordo com Platão, a realidade e o conhecimento são formulados em mundos distintos: o inteligível e o sensível. As ideias nascem em um mundo inteligível, real e imutável dominadas pela razão e pelos conceitos sendo, portanto, perfeitos. Já o mundo das sensações seria uma mera cópia do mundo inteligível o que as tornariam imperfeitas. Dessa maneira, para Platão as sensações podem nos confundir e induzir ao erro, sendo somente a razão a responsável pela formação do conhecimento. Fonte: http://educacao.globo.com/provas/enem- 2012/questoes/25.html Exercício 3. (ENEM) Durante a realeza, e nos primeiros anos republicanos, as leis eram transmitidas oralmente de uma geração para outra. A ausência de uma legislação escrita permitia aos patrícios manipular a justiça conforme seus interesses. Em 451 a.C., porém, os plebeus conseguiram eleger uma comissão de dez pessoas – os decênviros – para escrever as leis. Dois deles viajaram a Atenas, na Grécia, para estudar a legislação de Sólon. Coulanges, F. A cidade antiga. São Paulo: Martins Fontes, 2000. A superação da tradição jurídica oral no mundo antigo, descrita no texto, esteve relacionada à: A) adoção do sufrágio universal masculino. B) extensão da cidadania aos homens livres. C) afirmação de instituições democráticas. D) implantação de direitos sociais. E) tripartição dos poderes políticos. Resposta: B Comentário: Após a eleição dos decênviros, o Senado foi obrigado a promulgar a Lei das Doze Tábuas, que substituíram as leis transmitidas oralmente. Essa conquista abriu caminho para a extensão da cidadania aos plebeus. Ela foi resultado de um longo processo de lutas sociais iniciado em 494 a.C., quando os plebeus conquistaram o direito de eleger um representante, o Tribuno da Plebe, para dialogar com os poderes controlados pelos patrícios. A partir de então, eles conquistaram diversos outros direitos, como o de casar-se com patrícios, o acesso a magistraturas, etc. Sobre as demais alternativas: o sufrágio universal masculino e a tripartição dos poderes não estavam em cogitação nesse momentos (A e E); a extensão da cidadania, evidentemente, afirmou certas instituições democráticas, como o Conselho da Plebe, mas essa afirmação veio como consequência da extensão da cidadania (C); os direitos sociais eram objeto de lutas entre patrícios e plebeus, como mostrariam as vicissitudes da proposta de reforma agrária dos irmãos Graco no século II a.C., mas não foram “implantados” na época a que se refere o texto. Exercício 4. (SM) Sob a República romana (509-27 a.C.), os plebeus tiveram de lutar muito para conquistar direitos e serem considerados cidadãos. Leia o texto a seguir: Simulado de História Geral (Pré-História e Antiguidade) - Ano 2016 Página - 2
  3. 3. Somente depois de mais de dois séculos de luta entre plebeus insatisfeitos e patrícios poderosos é que os plebeus conseguiram progressivamente obter direitos políticos iguais aos nobres. Por volta de 450 a.C., os plebeus conseguiram que as leis segundo as quais as pessoas seriam julgadas fossem registradas por escrito, numa tentativa de evitar injustiças do tempo em que as leis não eram escritas e os cônsules, sempre da nobreza de sangue, administravam a justiça como bem entendiam, conforme suas conveniências. O conjunto de normas finalmente redigidas foi chamado “A Lei das Doze Tábuas”, que se tornou um dos textos fundamentais do Direito romano, uma das principais heranças romanas que chegaram até nós. A publicação dessas leis, na forma de tábuas que qualquer um podia consultar, […] foi importante, pois o conhecimento das “regras do jogo” da vida em sociedade é um instrumento favorável ao homem comum e potencialmente limitador da hegemonia e arbítrio dos poderosos. Funari, Pedro Paulo. Grécia e Roma. 4. ed. São Paulo: Contexto, 2009. p. 83. Considerando as informações do texto, escolha um ou mais entre os itens abaixo: I. A Lei das Doze Tábuas foi um instrumento fundamental de apropriação do poder por parte dos patrícios em prejuízo dos plebeus. II. A luta plebeia por direitos e garantias na forma de leis escritas foi um passo histórico importante na luta pela conquista da cidadania. III. A forma de preservação da lei por meio da tradição oral era algo que garantia a todos os antigos romanos acesso irrestrito aos seus direitos. IV. O Direito Romano constitui um dos legados mais importantes da sociedade romana à cultura ocidental contemporânea. São corretos apenas os itens: A) I e II. B) III e IV. C) I e III. D) II e IV. E) II e III. Resposta: D Comentário: A Lei das Doze Tábuas foi um passo decisivo no processo que levou à conquista da cidadania pelos plebeus. Já o Direito Romano foi fundamental para a constituição das normas jurídicas das sociedades ocidentais contemporâneas. Os demais itens são incorretos porque: a Lei das Doze Tábuas não tinha por objetivo ser um instrumento de apropriação do poder por parte dos patrícios em prejuízo dos plebeus (I); as leis não escritas beneficiavam os patrícios, pois estes controlavam os cargos que julgavam as leis conforme os interesses de seu próprio grupo social (III). Exercício 5. (ENEM) Ao visitar o Egito do seu tempo, o historiador grego Heródoto (484-420/30 a.C.) interessou-se por fenômenos que lhe pareceram incomuns, como as cheias regulares do rio Nilo. A propósito do assunto, escreveu o seguinte: “Eu queria saber por que o Nilo sobe no começo do verão e subindo continua durante cem dias; por que ele se retrai e a sua corrente baixa, assim que termina esse número de dias, sendo que permanece baixo o inverno inteiro, até um novo verão. Alguns gregos apresentam explicações para os fenômenos do rio Nilo. Eles afirmam que os ventos do noroeste provocam a subida do rio, ao impedir que suas águas corram para o mar. Não obstante, com certa frequência, esses ventos deixam de soprar, sem que o rio pare de subir da forma habitual. Além disso, se os ventos do noroeste produzissem esse efeito, os outros rios que correm na direção contrária aos ventos deveriam apresentar os mesmos efeitos que o Nilo, mesmo porque eles todos são pequenos, de menor corrente. ” Heródoto. História. (Trad.). livro II, 19-23. 2. ed. Chicago: Encyclopaedia Britannica Inc., 1990. p. 52-3. (Adaptado.) Simulado de História Geral (Pré-História e Antiguidade) - Ano 2016 Página - 3
  4. 4. Resposta: A Comentário: Segundo alguns gregos, a força dos ventos provenientes do noroeste impediria o avanço das águas do Nilo em direção ao mar e seria essa a causa das cheias. Heródoto rejeita essa explicação, apoiando seus argumentos em observações empíricas, e não em ideias preconcebidas. Ele afirma que as águas do Nilo continuavam a subir mesmo quando os ventos paravam de soprar e que os outros rios não sofriam os mesmos efeitos do Nilo (item I). Os itens II e III são incorretos porque: quando os ventos paravam, o Nilo continuava a subir (II); os rios de menor porte a que se refere Heródoto corriam em direção contrária aos ventos, e não na mesma direção, como afirma o item III. Vale lembrar que as cheias do Nilo eram provocadas pelas chuvas de verão em sua nascente. Exercício 6. (FGV-SP) Com relação às civilizações egípcias e mesopotâmicas, é INCORRETO afirmar: A) O torno para a fabricação de cerâmica usado no Egito foi, durante séculos, mais lento e ineficiente do que aquele empregado na Mesopotâmia. B) As técnicas de produção utilizadas pelo Egito faraônico e pela Mesopotâmia se fixaram, em sua maioria, durante o surto de inovações tecnológicas que se estendeu de 3200 a 2700 a.C. C) Comparando-se o Egito à Mesopotâmia, pode-se constatar certo atraso do primeiro em relação à segunda, onde certas inovações tecnológicas foram introduzidas anteriormente. D) As atividades agrícolas eram supérfluas na economia egípcia antiga, dada a pouca fertilidade do solo, e de extrema importância na Mesopotâmia, onde se cultivam cereais como o trigo e a cevada. E) O instrumento baseado no princípio do contrapeso, para a elevação de recipientes com água, foi introduzido no Egito no século XIV a.C., apareceu em um sineto mesopotâmico cerca de seis séculos antes. Resposta: A Exercício 7. Apesar da dominação, os macedônios preservaram a cultura mista, grega e macedônica, recebe o nome de cultura: A) helenística B) grega-macedônica C) macedonês D) grecolenistica E) macedolenistica Resposta: A Comentário: a região onde ficava localizada a Grécia era denominada Helas. Exercício 8. Na arquitetura do Egito Antigo podemos destacar as pirâmides. Qual era a principal função das pirâmides? A) Serviam como residência dos faraós e toda nobreza, por isso eram grandes e luxuosas. B) Para estocar a produção de grãos e guardar as riquezas do faraó e sua família. C) Servir de templo religioso, pois nelas eram realizados os rituais egípcios. D) Proteger e conservar o corpo do faraó mumificado e seus pertences pessoais para a vida após a morte. Resposta: D Exercício 9. Qual das alternativas abaixo apresenta aspectos do legado romano para as civilizações posteriores? A) O direito romano, presente até os dias de Simulado de História Geral (Pré-História e Antiguidade) - Ano 2016 Página - 4
  5. 5. hoje na cultura do Ocidente, assim como o latim, que deu origem a língua portuguesa, francesa, italiana e espanhola. B) A religião politeísta romana que até hoje é predominante no mundo ocidental. C) As técnicas de construção de pirâmides e a Medicina, através do processo de mumificação de corpos. D) A língua inglesa, a democracia e a educação voltada para as artes e cultura. Resposta: A Exercício 10. (Fuvest-SP) O modo de produção asiático pode ser caracterizado EXCETO por: A) poder político centralizado, teocrático e sociedade estamental. B) economia agropastoril, sujeitas às condições geoclimáticas, incluindo o chamado Crescente Fértil. C) organização fortemente marcada pela religiosidade que, por vezes, contribuiu até mesmo para a centralização política. D) domínio da religião monoteísta na constituição do Império Persa. E) traços de originalidade fenícia, pela descentralização política das cidades- estados e economia voltada para o comércio marítimo. Resposta: D Exercício 11. Quais os principais povos da Antiguidade habitaram a região da Mesopotâmia? A) Egípcios, gregos, romanos e hunos. B) Babilônicos, assírios, sumérios, caldeus, amoritas e acádios. C) Visigodos, burgúndios, ostrogodos e vândalos. D) Hebreus, hititas e egípcios. Resposta: B Exercício 12. (Adaptada) Entre 4000 e 3000 a.C, formaram-se grandes civilizações em proximidades de rios: A) O Egito e a Mesopotâmia B) A Índia e a Sibéria C) O Paquistão e o Irã D) Israel e Jericó E) Israel e Nazaré Resposta: A Comentário: A civilização egípicia se desenvolveu nas margens do rio Nilo, e entre os rios Tigre e Eufrates desenvolveu-se vários povos. Exercício 13. Sobre a religião grega É FALSO afirmar que: A) Os gregos antigos eram monoteístas, ou seja, acreditavam na existência de apenas um deus. B) Os gregos antigos eram politeístas, ou seja, acreditavam na existência de vários deuses. C) Os gregos antigos faziam consultas aos deuses no oráculo de Delfos. D) Em homenagem aos deuses, principalmente a Zeus (deus dos deuses), os gregos criaram os Jogos Olímpicos. Resposta: A Exercício 14. (UFPR) “Xerxes não enviou arautos a Atenas e a Esparta para exigir a submissão dessas cidades. Dario os tinha enviado anteriormente com esse fim, mas os atenienses os haviam lançado no Báratro enquanto que os lacedemônios atiraram-se nos num poço, dizendo- Simulado de História Geral (Pré-História e Antiguidade) - Ano 2016 Página - 5
  6. 6. lhes que dali tirassem terra e água para levarem ao rei. Espértias e Bulis, ambos espartanos de alta linhagem, ofereceram-se para sofrer castigo que Xerxes, filho de Dario, quisesse impor-lhe pela morte dos arautos enviados a Esparta. […] Partindo para Susa, foram ter à casa de Hidames, persa de nascimento e governador da costa marítima da Ásia. […] Depois de convidá-los a participar da sua mesa, assim lhes falou: ‘Lacedemônios, por que recusais de tal forma a amizade que o nosso soberano vos oferece? Podeis ver, pela situação privilegiada que desfruto, que ele sabe premiar o mérito; e como tem em alta conta vossa coragem, estou certo que daria também, a cada um de vós, um governo na Grécia, se quisésseis reconhecê-lo como soberano’. ‘Senhor – responderam os jovens – sabeis ser escravo, mas nunca experimentastes da liberdade, ignorando, por conseguinte, as suas doçuras. Se já a tivésseis algum dia conhecido, estimular-nos-ei a lutar por ela, não somente com lanças, mas até com machados’.” (“HERÓDOTO”. História. São Paulo: Tecnoprint, s/d, p. 340) Com base no texto de Heródoto e nos conhecimentos sobre o conflito entre gregos e persas na Antiguidade, considere as afirmativas a seguir: 1. A narrativa de Heródoto concebe o tempo como cíclico, uma vez que, para ele, o conhecimento da história permite a correção dos erros do passado. 2. Em seu texto, Heródoto atribui às Guerras Greco-Pérsicas o significado de um conflito entre homens livres e escravos. 3. Heródoto demonstra, por meio da sua narrativa, que a inviolabilidade dos arautos, fundada no direito das gentes, era um costume político compartilhado por gregos e persas. 4. As atitudes dos atenienses e espartanos, narradas no texto de Heródoto, revelam por que os persas chamavam os gregos de “os bárbaros da Antiguidade Clássica”. Assinale a alternativa correta. A) Somente as afirmativas 1 e 2 são verdadeiras. B) Somente as afirmativas 1 e 4 são verdadeiras. C) Somente as afirmativas 2 e 3 são verdadeiras. D) Somente as afirmativas 1, 3 e 4 são verdadeiras. E) Somente as afirmativas 2, 3 e 4 são verdadeiras. Resposta: C Exercício 15. Qual o marco que os historiadores definem para o começo da História e o fim da Pré- história: A) A agricultura B) A criação de gado C) A energia elétrica D) A utilização da pólvora E) A escrita Resposta: E Exercício 16. Na região mais próxima ao Mar Mediterrâneo o rio Nilo formava um grande delta, cujas terras eram muito férteis. Essa região ficou conhecida como: A) Alto Egito B) Baixo Egito C) Núbia D) Grande Oásis E) 2ª catarata Resposta: B Simulado de História Geral (Pré-História e Antiguidade) - Ano 2016 Página - 6
  7. 7. Exercício 17. (ENEM) Os quatro calendários apresentados abaixo mostram a variedade na contagem do tempo em diversas sociedades. Com base nas informações apresentadas, pode-se afirmar que: A) o final do milênio, 1999/2000, é um fator comum às diferentes culturas e tradições. B) embora o calendário cristão seja hoje adotado em âmbito internacional, cada cultura registra seus eventos marcantes em calendário próprio. C) o calendário cristão foi adotado universalmente porque, sendo solar, é mais preciso que os demais. D) a religião não foi determinante na definição dos calendários. E) o calendário cristão tornou-se dominante por sua antiguidade. Resposta: B Comentário: O calendário cristão foi adotado por quase todas as regiões do planeta como resultado da expansão dos países europeus a partir do século XV. Ao subjugar povos de outros continentes, os europeus impuseram a eles sua cultura e, particularmente, a religião cristã. Alguns desses povos, contudo, conservaram seus calendários originais. Desse modo, a diversidade das formas de contagem do tempo se manteve dentro de certos limites. As demais alternativas são incorretas porque: o final do milênio não é o mesmo para todas as religiões e culturas (A); o calendário cristão não foi adotado por outros povos por ser solar (C); a religião teve papel fundamental na definição dos calendários (nascimento de Jesus Cristo, fuga de Maomé, etc.) (D); não foi o fato de ser antigo que tornou dominante o calendário cristão (E). Exercício 18. (UFSM-RS) A região da Mesopotâmia ocupa lugar central na história da humanidade. Na Antiguidade, foi berço da civilização sumeriana devido ao fato de: A) ser ponto de confluência de rotas comerciais de povos de diversas culturas. B) ter um subsolo rico em minérios, possibilitando o salto tecnológico da idade da pedra para a idade dos metais. C) apresentar um relevo peculiar e favorável ao isolamento necessário para o crescimento socioeconômico. D) possuir uma área agricultável extensa, favorecida pelos rios Tigre e Eufrates. E) abrigar um sistema hidrográfico ideal para a locomoção de pessoas e apropriado para desenvolvimento comercial. Reposta: D Comentário: Marcando o período da história em que observamos o nascimento das chamadas “sociedades hidráulicas”, a Mesopotâmia atraiu diversas civilizações em virtude de seus amplos recursos hídricos. Com o desenvolvimento agrícola ali observado, podemos ver a formação de vários centros urbanos, onde temos a elaboração de complexas atividades culturais, religiosas e políticas. Exercício 19. O que foi a política do “pão-e-circo” durante o Império Romano? A) Política promovida pelo imperador romano para arrecadar mais impostos, através da cobrança de taxas em atividades de lazer e Simulado de História Geral (Pré-História e Antiguidade) - Ano 2016 Página - 7
  8. 8. sobre o comércio de pão. B) Política dos reis romanos para aumentar o comércio de pão e outros alimentos que utilizavam o trigo como matéria prima. C) Distribuição de alimentos (principalmente pão) e diversão (principalmente luta de gladiadores) como forma do imperador agradar os mais pobres, diminuindo as tensões sociais e evitando revoltas e conflitos em Roma. D) Política promovida pelos senadores romanos com objetivo de proibir o circo e a venda ilegal de pães em Roma. Resposta: C Exercício 20. (ENEM 2009) No período 750-338 a. C., a Grécia antiga era composta por cidades- Estado, como por exemplo Atenas, Esparta, Tebas, que eram independentes umas das outras, mas partilhavam algumas características culturais, como a língua grega. No centro da Grécia, Delfos era um lugar de culto religioso frequentado por habitantes de todas as cidades-Estado. No período 1200-1600 d. C., na parte da Amazônia brasileira onde hoje está o Parque Nacional do Xingu, há vestígios de quinze cidades que eram cercadas por muros de madeira e que tinham até dois mil e quinhentos habitantes cada uma. Essas cidades eram ligadas por estradas a centros cerimoniais com grandes praças. Em torno delas havia roças, pomares e tanques para a criação de tartarugas. Aparentemente, epidemias dizimaram grande parte da população que lá vivia. Folha de S. Paulo, ago. 2008 (adaptado). Apesar das diferenças históricas e geográficas existentes entre as duas civilizações elas são semelhantes pois A) as ruínas das cidades mencionadas atestam que grandes epidemias dizimaram suas populações. B) as cidades do Xingu desenvolveram a democracia, tal como foi concebida em Tebas. C) as duas civilizações tinham cidades autônomas e independentes entre si. D) os povos do Xingu falavam uma mesma língua, tal como nas cidades-Estado da Grécia. E) as cidades do Xingu dedicavam-se à arte e à filosofia tal como na Grécia. Reposta: C Comentário: A partir do texto, podemos observar que a única comparação viável é que as duas civilizações tinham cidades autônomas e independentes entre sí, marcadas pelos muros ao entorno que delimitavam as “cidades indígenas”, assim como as cidade-Estado, que eram independentes, tendo suas produções e rituais próprios, apesar de partilharem laços culturais, como a língua com outros povos ao redor. Fonte: http://educacao.globo.com/provas/enem- 2009/questoes/74.html Fontes: EDIÇÕES SM (ED.). Ser protagonista – Competências – História – ENEM. 1ª. ed. [s.l.] Edições SM Ltda., 2014a. http://www.suapesquisa.com/questoes/grecia_antiga.htm; http://www.suapesquisa.com/questoes/roma_antiga.htm http://www.enemvirtual.com.br/antiga-grecia-exercicios/;http://www.suapesquisa.com/questoes/mesopotamia.htm http://tudodeconcursosevestibulares.blogspot.com.br/2013/04/egito-antigo-resumo-com-questoes.html http://exercicios.brasilescola.uol.com.br/exercicios-historia/exercicios-sobre-mesopotamia.htm; http://www.vestibular1.com.br/simulados/historia/egito_mesopotamia.htm Simulado de História Geral (Pré-História e Antiguidade) - Ano 2016 Página - 8

×