Oficina de Internet eEvangelização

1.145 visualizações

Publicada em

Oficina realizada no Anchietanum, Centro de Pastoral dos Jesuítas, em SP.

Publicada em: Educação, Tecnologia
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.145
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
67
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Oficina de Internet eEvangelização

  1. 1. Internet e evangelização: oportunidades e desafios.
  2. 2. Objetivo <ul><li>Origem e possibilidades da rede. </li></ul><ul><li>Inclusão digital: cursos, formações, oficinas. </li></ul><ul><li>Educação digital: melhor aproveitamento da rede; </li></ul><ul><li>Criação para a web: grátis e paga (aproveitamento de recursos existentes); </li></ul><ul><li>Reforçar as Rotas virtuais entre a juventude. </li></ul>
  3. 3. Nossa missão de cristãos <ul><li>EVANGELIZAR </li></ul><ul><li>Proclamando a Boa Nova de Jesus Cristo, </li></ul><ul><li>Caminho para a santidade, por meio do serviço, diálogo, anúncio e testemunho de comunhão, à luz da evangélica pelos pobres, promovendo a dignidade da pessoa, renovando a comunidade eclesial, formando o povo de Deus e participando da construção de uma sociedade justa e solidária, a caminho do Reino definitivo. (DGAEv) </li></ul>
  4. 4. Características da internet <ul><li>Ela é instantânea, imediata, de alcance mundial, descentralizada, interativa, expansível até ao infinito em termos de conteúdo e de alcance, flexível e adaptável a um nível surpreendente. </li></ul><ul><li>É igualitária, no sentido de que, qualquer pessoa que disponha do equipamento necessário e de uma modesta capacidade técnica, pode constituir uma presença ativa no espaço cibernético. </li></ul>
  5. 5. <ul><li>Nos anos 60, no auge da Guerra Fria, o Departamento de Defesa dos Estados Unidos decidiu desenvolver uma rede de computadores que não pudesse ser destruída por bombardeios e que conseguisse ligar pontos considerados estratégicos para o país, como bases militares e centros de pesquisa e tecnologia. </li></ul>Origem da internet
  6. 6. <ul><li>A idéia era montar uma rede sem um comando central, ou seja, um sistema no qual todos os pontos (os nós da rede) tivessem a mesma importância e por onde os dados fossem transmitidos em qualquer sentido (sem uma ordem definida). Estava delineada a ARPAnet, o projeto realizado pela Agência de Projetos de Pesquisa Avançada (Advanced Research Projects Agency) do governo dos EUA. </li></ul>
  7. 7. <ul><li>Em 1970, a rede interligava quatro universidades norte-americanas. </li></ul><ul><li>O nome Internet começou a ser usado apenas em 1982. </li></ul><ul><li>Foi só em 1991 que foi criado o sistema de hipertexto World Wide Web (www), o que facilitou a navegação pela rede. </li></ul>
  8. 8. No Brasil <ul><li>Foi apenas em 1993 que ocorreu a primeira conexão de 64 kbps à longa distância, estabelecida entre São Paulo e Porto Alegre. Em 1994, estudantes da USP criaram centenas de páginas na Internet. </li></ul><ul><li>Hoje o internauta pode perder a paciência quando um site demora 30 segundos para abrir. Mas, há dez anos, era comum uma única página demorar de 15 a 20 minutos para surgir na tela. As linhas de transmissão eram limitadas e nem se pensava em conexões via fibra óptica. </li></ul>
  9. 9. Dados sobre a rede <ul><li>A Internet manteve sua rápida taxa de crescimento no final de 2007, ao ganhar mais 5,4 milhões de sites em dezembro, fechando o ano com um total de 155.230.051 sites, informou o site TG Daily. </li></ul>
  10. 10. Perfis dos internautas <ul><li>1. Autênticos Digitais - representa a maioria dos pesquisados. São aqueles que não estão dispostos a consumir conteúdo em canais diferentes se não houver uma razão prática para isso. </li></ul><ul><li>2. Exploradores de Mídia – são pessoas mais velhas e desconfiadas com a tecnologia, dão importância para os canais tradicionais de informação, embora, segundo Marinho “ se aventurem de vez em quando no Google ou Yahoo para achar alguma coisa específica. Preferem conversas pessoais ao telefone celular e gostam de jornais e revistas impressos ”. </li></ul>
  11. 11. Perfis dos internautas <ul><li>3. Residentes Aprofundados – são pessoas que fazem uso da tecnologia para tudo: trabalho, negócios, diversão. Não se imaginam sem a web. São ativos na web e nas redes sociais. Acreditam que os aparatos tecnológicos são como uma extensão do corpo. </li></ul><ul><li>4. Zapeadores de Canais – são usuários que possuem pouco tempo para ler e muita informação para absorver. Querem entender de tudo e gostam de veículos que resumem as informações que precisam ter. </li></ul>
  12. 12. Perfis dos internautas <ul><li>5. Promotores Sociais – fazem da internet um ponto de encontro, ou seja, usam para fazer amigos, montar comunidades de relacionamento. Assistem pouca TV e lêem poucos livros, pois se concentram na web.  </li></ul>
  13. 13. Afinal, o que a internet influencia na vida da juventude? (Revista Super interessante/ setembro-2008)
  14. 16. Evangelização e internet: desafios e oportunidades
  15. 17. O que Igreja pensa sobre internet? <ul><li>Dois documentos: “Ética e internet” e “Igreja e internet”. </li></ul><ul><li>Documento Ética e internet: </li></ul><ul><li>Assim como acontece com os outros meios de comunicação, a pessoa e a comunidade dos indivíduos são centrais para uma avaliação ética da Internet. (n.03) </li></ul>
  16. 18. <ul><li>O uso das novas tecnologias de informação e da Internet precisa de ser ponderado e orientado por um compromisso decidido em prol da prática da solidariedade ao serviço do bem comum, tanto dentro das nações como entre elas mesmas. (n. 05) </li></ul><ul><li>Uma das mais importantes delas diz respeito àquilo a que hoje se chama « divisão digital » — uma forma de discriminação que separa os ricos dos pobres </li></ul>
  17. 20. <ul><li>Documento ‘Igreja e internet’: </li></ul><ul><li>No que diz respeito à Internet, a educação e o treinamento devem constituir uma parte dos programas compreensivos de formação a respeito dos meios de comunicação, disponíveis para os membros da Igreja. (n.06). </li></ul>
  18. 21. <ul><li>Assim, a formação sobre a Internet e as novas tecnologias exige muito mais do que o ensino das técnicas; os jovens têm necessidade de aprender como agir corretamente no mundo do espaço cibernético, discernir os juízos de acordo com critérios morais sólidos a respeito daquilo que nele encontram e lançar mão das novas tecnologias para o seu desenvolvimento integral e o benefício dos outros. (n.06) </li></ul>
  19. 22. Oportunidades da rede <ul><li>Intercambio de experiências: email, dinâmicas, comunicação (lista de email) </li></ul><ul><li>Divulgar informações/ Sites de notícias/ Igrejas/ Cristãos/ Políticos, etc... </li></ul><ul><li>Formação de consciência/ Debate de temas/ Fórum/ pesquisas/ produções </li></ul>
  20. 23. Produção para a web <ul><li>-Criação de conteúdos dinâmicos </li></ul><ul><li>- Blogs: </li></ul><ul><li>Blogger: https:// www.blogger.com /start </li></ul><ul><li>Wordpress: http://pt-br.wordpress.com/ </li></ul>
  21. 24. <ul><li>-Fotos </li></ul><ul><li>Picasa: http://picasa.google.com.br/ </li></ul><ul><li>Vuvox: http://www.vuvox.com/ </li></ul><ul><li>-Armanezagem de arquivos: </li></ul><ul><li>4shared: http://www.4shared.com/ </li></ul><ul><li>Hotshare: http:// www.hotshare.net/br / </li></ul>
  22. 25. <ul><li>Vídeos </li></ul><ul><li>Youtube: http://br.youtube.com/ </li></ul><ul><li>Google: http:// video.google.com / </li></ul><ul><li>12Seconds: http://12seconds.tv/ </li></ul><ul><li>Yappr: http:// br.yappr.com/welcome/VideoList.action </li></ul>
  23. 26. Meios <ul><li>Potencialização de recursos/ criatividade/moviemaker/ </li></ul><ul><li>Câmeras fotográficas/ clipes </li></ul><ul><li>Escrita para a web </li></ul><ul><li>Serviço PAGO ou grátis? </li></ul>
  24. 27. <ul><li>Ajudar a Igreja na evangelização </li></ul><ul><li>Inclusão digital: cursos, formações, oficinas. </li></ul>Retomando os desafios
  25. 28. Retomando os desafios <ul><li>Educação digital: melhor aproveitamento da rede (a vida não é só MSN e Orkut) </li></ul><ul><li>Criação para a web: grátis e paga (aproveitamento de recursos existentes) </li></ul>
  26. 29. Retomando os desafios <ul><li>Criação e reforço das Rotas virtuais entre e com a juventude. </li></ul>

×