Geo 13 ambientes sedimentares

9.154 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
1 comentário
5 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
9.154
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
50
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
386
Comentários
1
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Geo 13 ambientes sedimentares

  1. 1. GEOLOGIA - 11 Ambientes sedimentares
  2. 2. Localização Agente e Processos orgânicos geográfica e forma e organismos que Clima enquadramento de modificam o tectónico transporte sedimento Ambiente Sedimentar Deposição de Sedimento 2 Nuno Correia 09/10
  3. 3. 3 Nuno Correia 09/10
  4. 4. 4 Nuno Correia 09/10
  5. 5. 5 Nuno Correia 09/10
  6. 6. 6 Nuno Correia 09/10
  7. 7. Tipo de Datação 7 Nuno Correia 09/10
  8. 8. 8 Nuno Correia 09/10
  9. 9. Biodiversidade 9 Nuno Correia 09/10
  10. 10. 10 Nuno Correia 09/10
  11. 11. 11 Nuno Correia 09/10
  12. 12. Extinção C/P 12 Extinção conhecida como K/T Nuno Correia 09/10
  13. 13. Biodiversidade actual 13 Nuno Correia 09/10
  14. 14. 14 Nuno Correia 09/10
  15. 15. 15 Nuno Correia 09/10
  16. 16. Ambientes sedimentares 16 Nuno Correia 09/10
  17. 17. 17 Nuno Correia 09/10
  18. 18. Fácies continental 18  Fluvial  Torrencial  Glaciária  Eólico  Lacustre Nuno Correia 09/10
  19. 19. Continental – Fluvial 19 Nuno Correia 09/10
  20. 20. Diagrama de Hjulström 20 Entre-os-Rios Nuno Correia 09/10
  21. 21. Continental - Torrencial 21  As águas de escorrência, também chamadas águas selvagens, águas bravas ou de arrolamento, numa primeira fase correm em toalhas superficiais, difusas e de pequena extensão, até se adaptarem em delgados fios de água que se vão reunindo em arroios.  Seguidamente, estes reúnem-se em unidades, sucessivamente mais importantes formando cursos de água de traçado mais ou menos fixo, uns temporários — as torrentes e outros mais ou menos permanentes - córregos, riachos, ribeiros e rios. Nuno Correia 09/10
  22. 22. 22 Nuno Correia 09/10
  23. 23. Continental - Glaciária 23 Nuno Correia 09/10
  24. 24. Blocos erráticos 24 Os blocos de grandes dimensões que foram transportados por glaciares, uma litologia ou conteúdo fossilífero muito diferente das formações geológicas sobre as quais se encontram, denominam-se blocos erráticos. Nuno Correia 09/10
  25. 25. Esquema de um glaciar 25 Nuno Correia 09/10
  26. 26. 26 Nuno Correia 09/10
  27. 27. Megatherium e dois Glyptodon 27 Nuno Correia 09/10
  28. 28. Continental - Eólica 28 Nuno Correia 09/10
  29. 29. Biosfera 29 Nuno Correia 09/10
  30. 30. 30  Além da acção de transporte o vento provoca erosão, através do efeito abrasivo dos materiais que transporta consigo. Nuno Correia 09/10
  31. 31. Dunas litorais 31  Nos litorais arenosos, os ventos soprados do lado do mar, com uma certa constância e intensidade encontram um areal solto e descoberto. Nuno Correia 09/10
  32. 32. http://tv1.rtp.pt/noticias/?t=Mau-tempo-ameaca-pescadores-da-Praia-de-Faro.rtp&headline=20&visual=9&article=307126&tm=8 32 Nuno Correia 09/10
  33. 33. Temporal ameaça casas na Ilha da Fuzeta - 15-02-2010 20:12:00 http://www.youtube.com/watch?v=LmBhM2CSB9Q 33 Nuno Correia 09/10
  34. 34. Esposende – Obras de engenharia na Duna 34 Torres de Ofir (Esposende) Nuno Correia 09/10
  35. 35. Continental - Lacustre 35 Nestes ambientes calmos há condições para a deposição de sedimentos detríticos finos, como siltes e argilas. Cenozóico Nuno Correia 09/10
  36. 36. Fácies de Transição 36  Estuarina  Deltaica  Lagunar Nuno Correia 09/10
  37. 37. Transição – Lagunar/Deltaica/Estuarina 37 As lagunas e lagoas litorais têm uma tendência geral à colmatação. Com efeito, a existência de uma barra arenosa (ilha barreira, restinga) que fecha a laguna vai dificultar a exportação dos sedimentos que para ela seja arrastados pelos cursos de água, pelo mar, ou pelo vento. Garabogaz-Göl – Turquemenistão Nuno Correia 09/10
  38. 38. 38 Nuno Correia 09/10
  39. 39. Esposende 39 Nuno Correia 09/10
  40. 40. Fácies Marinha 40  Litoral  Nerítica  Batial  Abissal Nuno Correia 09/10
  41. 41. Fácies Marinha 41 Nuno Correia 09/10
  42. 42. Litoral 42 Nuno Correia 09/10
  43. 43. Recifes de corais 43 Nuno Correia 09/10
  44. 44. Praia 44 Nuno Correia 09/10
  45. 45. Nerítica 45 Nuno Correia 09/10
  46. 46. Zonas Batial e Abissal 46 Nuno Correia 09/10
  47. 47. Sedimentação marinha 47 Nuno Correia 09/10
  48. 48. Anexo 1 48
  49. 49. 49 Nuno Correia 09/10

×