Rochas Sedimentares

3.551 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Esportes
1 comentário
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Prezado Nunocorreia

    Disponibilize a apresentação para download para estudantes.

    Castromello@yahoo.com.br.
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.551
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
33
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
1
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Rochas Sedimentares

  1. 1. Cabo Mondego, Pt 10º ANO - GEOLOGIA Rochas, Arquivos que relatam a história da Terra
  2. 2. 2 A história que as rochas contêm é, muitas vezes, rica e variada Calcários margosos com Belemnites (Mesozóico) http://www.flickr.com/photos/pickard/2523767363/ Nuno Correia 08/09
  3. 3. 3 Nuno Correia 08/09
  4. 4. Do fundo do mar para o cume da 4 montanha Nuno Correia 08/09
  5. 5. 5 A Terra é um planeta “vivo”. Nuno Correia 08/09
  6. 6. 6 Encontra-se em constantes transformações, quer internas quer externas. Nuno Correia 08/09
  7. 7. As rochas podem ser estudadas a diferentes escalas Mesoscópica Macroscópica Microscópica 7 Nuno Correia 08/09
  8. 8. 8 Rochas Sedimentares Nuno Correia 08/09
  9. 9. 9 As rochas sedimentares, embora apresentem pouca expressão em termos volumétricos, cobrem cerca de 75% da superfície terrestre, pois são rochas que se formam à superfície da crusta. Nuno Correia 08/09
  10. 10. 10  As rochas sedimentares registam os fenómenos que ocorrem à superfície da geosfera. Marcas de corrente fossilizadas Nuno Correia 08/09
  11. 11. 11 Nuno Correia 08/09
  12. 12. 12  A formação de uma rocha sedimentar é consequência de um processo geológico, que podemos dividir em várias fases e nas quais intervêm diferentes mecanismos Alteração Erosão Sedimentação Compactação Nuno Correia 08/09
  13. 13. 13  o ciclo hidrológico, responsável pela interacção que se verifica entre todos os subsistemas terrestres e, em particular, entre a água e as rochas que se encontram à superfície da Terra. Nuno Correia 08/09
  14. 14. 14  A água, sob a forma de chuva, de um glaciar ou, por exemplo, correndo num rio, exerce uma acção directa nas rochas, provocando o seu desgaste e desagregação, lenta e gradualmente, transformando-as em partículas cada vez mais pequenas. Nuno Correia 08/09
  15. 15. 15 Nuno Correia 08/09
  16. 16. 16  Meteorização  Erosão  Transporte  Deposição Nuno Correia 08/09
  17. 17. Meteorização 17 são alteradas, tanto do ponto de vista físico - a meteorização física origina partículas cada vez mais pequenas - como do ponto de vista químico - a meteorização química modifica os minerais das rochas, transformando-os noutros produtos. Nuno Correia 08/09
  18. 18. Erosão 18  A erosão, pela acção dos diversos agentes erosivos, actua sobre as rochas, removendo as partículas que foram alteradas - os sedimentos. Nuno Correia 08/09
  19. 19. Transporte 19 As partículas sofrem, transporte pelas correntes das águas (ou por outros tipos de correntes, como o vento) para outros locais, distanciados, muitas vezes de algumas centenas de quilómetros em relação ao local onde se encontra a rocha que lhes deu origem. Nuno Correia 08/09
  20. 20. Deposição 20  Os materiais transportados podem depositar-se, e juntamente com eles, os restos de organismos que aí existam ou os que também tenham sido transportados pelas mesmas correntes. Nuno Correia 08/09
  21. 21. 21  Os organismos, ao ficarem soterrados nos sedimentos, podem ficar protegidos da destruição, processo este conhecido por fossilização. Nuno Correia 08/09
  22. 22. Diagénese 22 Este processo, que associa os fenómenos de meteorização, erosão, transporte e deposição, culmina com a diagénese, isto é, com a transformação dos sedimentos numa rocha sedimentar. Nuno Correia 08/09
  23. 23. 23  Após a deposição, os sedimentos vão-se acumulando, dando origem a camadas mais ou menos espessas que, inicialmente, se apresentam numa posição próxima da Praia do Castelejo, Vila do Bispo. Pt horizontal. Nuno Correia 08/09
  24. 24. 24  Cada uma destas camadas, também designadas estratos, tem um limite superior (o tecto) e um limite inferior (o muro). Nuno Correia 08/09
  25. 25. 25  Os estratos tornam-se cada vez mais compactos dando origem às rochas sedimentares estratificadas. Nuno Correia 08/09
  26. 26. nmpc25@gmail.com Cabo Espichel. Peniche. Pt 26 Nuno Correia 08/09
  27. 27. O que nos contam as rochas 27 sedimentares?  Composição  Conteúdo fossilífero  Idade  Paleoecossistemas nmpc25@gmail.com Pedreira do Galinha - Serra d'Aire . Pt. Nuno Correia 08/09
  28. 28. 28  As rochas sedimentares e os produtos que contêm são um dos principais suportes da vida humana (Biosfera), Hidrosfera (aquíferos), Atmosfera (CO2) Nuno Correia 08/09
  29. 29. 29  É nelas que se encontram armazenados o petróleo e o gás natural, muita da água que a Humanidade consome, os produtos que permitem o fabrico de cimento, etc. Nuno Correia 08/09
  30. 30. 30 Nuno Correia 08/09
  31. 31. Bibliografia 31 DIAS, A.G. e outros (2007) – Geologia 10/11. Porto. Areal Editores Fotos  http://www.flickr.com/photos/little_frank/526508553/  http://www.igeologico.sp.gov.br/lb_micro.asp  http://www.flickr.com/photos/hand_of_sands/314229908/  http://www.flickr.com/photos/hand_of_sands/314239537/in/photostream/  http://www.flickr.com/photos/ramonduran/218694202/  http://www.oum.ox.ac.uk/thezone/rocks/cycle/stage5b.htm Nuno Correia 08/09

×