2014 2 TRI LIÇÃO 5 - DONS DE ELOCUÇÃO

8.479 visualizações

Publicada em

Subsídios elaborados pelo Ev. Natalino das Neves
Programa Escola Dominical na WEBTV.
IEADSJP - Igreja Evangélica Assembleia de Deus de São José dos Pinhais
Pr. Presidente: Ival Teodoro da Silva

Publicada em: Espiritual
4 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
8.479
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
19
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
210
Comentários
4
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

2014 2 TRI LIÇÃO 5 - DONS DE ELOCUÇÃO

  1. 1. LIÇÕES BÍBLICAS - CPAD 1º TRIMESTRE DE 2014 LIÇÃO 5 DONS DE ELOCUÇÃO Prof. Ms. Natalino das Neves www.natalinodasneves.blogspot.com.br
  2. 2. ACESSE O VÍDEO COM OS COMENTÁRIOS REFERENTE A ESTE ARQUIVO EM UM DOS ENDEREÇOS ABAIXO: www.natalinodasneves.blogspot.com.br www.redemaoamiga.com.br
  3. 3. TEXTO ÁUREO "Se alguém falar, fale segundo as palavras de Deus; se alguém administrar, administre segundo o poder que Deus dá, para que em tudo Deus seja glorificado por Jesus Cristo, a quem pertence a glória e o poder para todo o sempre. Amém!" (1 Pe 4.11).
  4. 4. VERDADE PRÁTICA “Os dons de profecia, de variedades de línguas e de interpretação das línguas são para edificar, exortar e consolar a Igreja de Cristo” (Lições Bíblicas da CPAD)
  5. 5. LEITURA BÍBLICA
  6. 6. 7 Mas a manifestação do Espírito é dada a cada um para o que for útil. 10 e a outro, a operação de maravilhas; e a outro, a profecia; e a outro, o dom de discernir os espíritos; e a outro, a variedade de línguas; e a outro, a interpretação das línguas. 11 Mas um só e o mesmo Espírito opera todas essas coisas, repartindo particularmente a cada um como quer. 12 Porque, assim como o corpo é um e tem muitos membros, e todos os membros, sendo muitos, são um só corpo, assim é Cristo também. 1 Coríntios 12:7,10-12
  7. 7. 26 Que fareis, pois, irmãos? Quando vos ajuntais, cada um de vós tem salmo, tem doutrina, tem revelação, tem língua, tem interpretação. Faça-se tudo para edificação. 27 E, se alguém falar língua estranha, faça-se isso por dois ou, quando muito, três, e por sua vez, e haja intérprete. 28 Mas, se não houver intérprete, esteja calado na igreja e fale consigo mesmo e com Deus. 29 E falem dois ou três profetas, e os outros julguem. 30 Mas, se a outro, que estiver assentado, for revelada alguma coisa, cale-se o primeiro. 31 Porque todos podereis profetizar, uns depois dos outros, para que todos aprendam e todos sejam consolados. 32 E os espíritos dos profetas estão sujeitos aos profetas. 1 Coríntios 14:26-32
  8. 8. INTRODUÇÃO
  9. 9. INTRODUÇÃO • Esta lição continuará abordando a classificação dos dons de 1 Co 12:8-10 proposta por Stanley Horton: • Nesta lição aprenderemos sobre os dons de poder: profecia, variedade de línguas e interpretação de línguas (dons de elocução). DONS DE REVELAÇÃO DONS DE PODER DONS DE ELOCUÇÃO Palavra da sabedoria Palavra do conhecimento Discernimento de espíritos Fé Curar Operação de milagres Profecia Variedade de línguas Interpretação de línguas
  10. 10. I. DOM DE PROFECIA
  11. 11. I. DOM DE PROFECIA • Profeta, no sentido original, tem o sentido de alguém que fala em nome de alguém para prever o que não é conhecido por meio natural. • No AT, as palavras entregues pelos profetas era julgada pelo seu cumprimento sob pena de morte (1 Sm 3.19; Jr 23.28; Dt 13.5; 18.20,22). • Destinatários, em geral, dos profetas: • No AT – o povo e lideranças de Israel; • No NT - a igreja.
  12. 12. I. DOM DE PROFECIA • A profecia tem de conter elementos de revelação, conhecimento e doutrina bíblica, que são concedidos pelo Espírito Santo. • Dom de profecia refere-se a mensagens espontâneas e inteligíveis, inspiradas pelo Espírito, para edificação, exortação e consolação da igreja (1 Co 14.3). • Exortar tem origem na palavra grega parakalao, que tem o sentido de confortar, inspirar, defender e guiar. Da mesma raiz de paracleto = consolador (ES).
  13. 13. I. DOM DE PROFECIA • A profecia não deve ser desprezada (1 Ts 5:30), mas deve ser julgada (1 Co 14:29). • Cuidado com a má interpretação de alguns sobre a blasfêmia contra o Espirito Santo. • Há líderes permitindo que as igrejas que lideram sejam guiadas por supostos profetas e não pela Palavra de Deus. • Muitos não tomam decisões sem antes consultar “profetas”. • Nenhuma profecia pode acrescentar ou retirar o que já foi revelado na Bíblia.
  14. 14. Aplicação prática Você “vive correndo” atrás de profetas? Você tem julgado as profecias que tem ouvido?
  15. 15. II. VARIEDADE DE LÍNGUAS
  16. 16. II. VARIEDADE DE LÍNGUAS • De acordo com o teólogo pentecostal Thomas Hoover, o dom de línguas é "a habilidade de falar uma língua que o próprio falante não entende, para fins de louvor, oração ou transmissão de uma mensagem divina". • Quem fala em línguas edifica a si mesmo (1 Co 14.2-4). • Pode ser utilizado para edificação da igreja se houver interprete (Veja 1 Co 14:26-32).
  17. 17. II. VARIEDADE DE LÍNGUAS 6 E, agora, irmãos, se eu for ter convosco falando línguas estranhas, que vos aproveitaria, se vos não falasse ou por meio da revelação, ou da ciência, ou da profecia, ou da doutrina? 19 Todavia eu antes quero falar na igreja cinco palavras na minha própria inteligência, para que possa também instruir os outros, do que dez mil palavras em língua desconhecida (1 Co 14:6,19). • Assim como os outros dons, é dado “a cada um” como o Espírito quer (1 Co 12:11,30). • Os dons não são dados para promoção pessoal de quem os possui. • Batismo com Espirito Santo = Dom de línguas?
  18. 18. Aplicação prática Como você tem utilizado os dons? Porque deseja receber dons?
  19. 19. III. INTERPRETAÇÃO DE LÍNGUAS
  20. 20. III. INTERPRETAÇÃO DE LÍNGUAS • Thomas Hoover ensina que a interpretação das línguas é "a habilidade de interpretar, no próprio vernáculo, aquilo que foi pronunciado em línguas". • Tem por finalidade principal a interpretação da mensagem, transmitida à igreja, através do dom de línguas. • O dom de interpretação de línguas (2 pessoas, uma que fala outra que interpreta) X dom de profecia (1 pessoa – sem intérprete).
  21. 21. III. INTERPRETAÇÃO DE LÍNGUAS • Paulo adverte: "E, se alguém falar língua estranha, faça-se isso por dois ou, quando muito, três, e por sua vez, e haja intérprete. Mas, se não houver intérprete, esteja calado na igreja e fale consigo mesmo e com Deus" (1 Co 14.27,28). • Diferente do que vemos em muitas igrejas, que ao exemplo da igreja de Corinto, existe um grande vendaval de “aviãozinhos”, “retété”, entre outros. Tirando a atenção da mensagem profética da Palavra de Deus.
  22. 22. Aplicação prática Como tem sido as reuniões de sua Igreja? As orientações do apóstolo Paulo têm sido observadas? Será que somos diferentes da igreja de Corinto?
  23. 23. CONSIDERAÇÕES FINAIS
  24. 24. Nesta lição nos aprendemos que:
  25. 25. Devemos viver segundo a Palavra de Deus e não segundo a palavra de supostos profetas.
  26. 26. A profecia não pode ser desprezada, mas deve ser julgada.
  27. 27. Quem fala em línguas edifica a si mesmo. Se não houver intérprete o crede deve se calar na igreja e falar consigo mesmo na igreja (1 Co 14:28).
  28. 28. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS BEVERE, John. Assim Diz o Senhor? Como saber quando Deus está falando através de outra pessoa. Rio de Janeiro: CPAD, 2006. CARSON, D. A.; MOO, Douglas J.; MORRIS, Leon. Introdução ao Novo Testamento. São Paulo: Vida nova, 1997. DUNN, James D. G. A teologia do apóstolo Paulo. São Paulo: Paulus, 2003. HORTON, Stanley M. A Doutrina do Espirito Santo no Antigo e Novo Testamento. Rio de Janeiro: CPAD, 2012. HORTON, Stanley M. Teologia Sistemática: Uma Perspectiva Pentecostal. Rio de Janeiro: CPAD, 1996. LIÇÕES BÍBLICAS. Dons Espirituais e Ministeriais: Servindo a Deus e aos homens com poder extraordinário. Rio de Janeiro: CPAD, 2014.
  29. 29. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS RENOVATO, Elinaldo. Dons Espirituais & Ministeriais: Servindo a Deus e aos homens com poderes extraordinários. Rio de Janeiro: CPAD, 2014. RIDDERBOS, Herman. A teologia do apóstolo Paulo: a obra definitiva sobre o pensamento do apóstolo aos gentios. São Paulo: Cultura Cristã, 2004. ZUCK, Roy B. Teologia do Novo Testamento. Rio de Janeiro: CPAD, 2008. Velloso, Ary. Foco e desenvolvimento do Novo Testamento. São Paulo: Hagnos, 2008.
  30. 30. IEADSJP – Igreja Evangélica Assembleia de Deus de São José dos Pinhais www.adsaojosedospinhais.com.br www.redemaoamiga.com.br Pr. Presidente: Ival Teodoro da Silva Pr. Vice-Presidente: Elson Pereira Comentários: Ev. Natalino das Neves www.natalinodasneves.blogspot.com.br natalino6612@gmail.com (41) 8409 8094 / 3076 3589
  31. 31. FAVOR DIVULGAR PARA SUA REDE SOCIAL

×