INFORMAÇÃO E 
AFETIVIDADE NA 
CONVIVÊNCIA 
COM AS 
DEFICIÊNCIAS 
DIANA MARIA BOVI 
JULIANA BONOTTO 
MARA LEMKE 
MICHELI LO...
Conceitos 
Simbologia Braille 
 CEGUEIRA: A pessoa cega pode apresentar ausência total da 
visão ou apresentar apenas a p...
Dicas 
Dicas de relacionamento com pessoas com deficiência visual: 
• Utilizar tom de voz normal ao dirigir-se a pessoal c...
LIBRAS 
Conceitos 
SURDEZ: O surdo tem como característica a perda auditiva, além de 
possuir uma identidade, uma cultura ...
Dicas 
Dicas de relacionamento com pessoas com deficiência surdez: 
• Ao se comunicar com a pessoa surda, falar pausadamen...
REFERÊNCIAS 
Assembleia Legislativa R/S. Dicas de Convivência com Pessoas com 
Deficiências: Porto Alegre, Corag, 2011. 
B...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Livreto libras sb_diana_juliana_mara_micheli

312 visualizações

Publicada em

Libras e braille

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
312
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
91
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Esta página é a capa
  • Livreto libras sb_diana_juliana_mara_micheli

    1. 1. INFORMAÇÃO E AFETIVIDADE NA CONVIVÊNCIA COM AS DEFICIÊNCIAS DIANA MARIA BOVI JULIANA BONOTTO MARA LEMKE MICHELI LOVATO
    2. 2. Conceitos Simbologia Braille  CEGUEIRA: A pessoa cega pode apresentar ausência total da visão ou apresentar apenas a percepção de luz sem definição de formas, cor, tamanho, distância, posição ou movimento. A cegueira interfere nas atividades de vida diária do sujeito, em que este necessita de apoio, sendo importante que sejam observadas e consideradas suas características de aprendizagem e de como utiliza seus sentidos remanescentes.  BAIXA VISÃO: A baixa visão caracteriza-se pela intensidade do comprometimento das funções visuais, e, segundo a classificação internacional de doenças/CID-10, é diagnosticada quando o sujeito apresenta no melhor olho, acuidade visual corrigida menor que 0,3 e maior ou igual a 0,05.  SIMBOLOGIA BRAILLE: Conjunto de símbolos que compõe o sistema braile, criado para a comunicação escrita e acesso ao conhecimento das pessoas cegas, contribuindo com estes para a leitura sem intermediários, a construção da autonomia e exercício da cidadania. O sistema Braille é formado por 6 pontos, que viabilizam a formação de 63 símbolos diferentes, originando as letras do alfabeto em braile, números, símbolos matemáticos, notas musicais e sinais gramaticais.
    3. 3. Dicas Dicas de relacionamento com pessoas com deficiência visual: • Utilizar tom de voz normal ao dirigir-se a pessoal com deficiência visual; • Ao estabelecer contato com a pessoa cega, tocá-la suavemente ou chamá-la pelo nome; • Para guiar o cego, oferecer o braço e informá-lo sobre os possíveis obstáculos; • Informar a pessoa cega sobre os objetos presentes no ambiente, para que ela possa se locomover com autonomia e segurança; • Ao assistir programas com um cego, informar detalhes que o som não transmite; • Quando estiver em um grupo com uma ou mais pessoas cegas, informar quando for se retirar; • Na escola, utilizar materiais, metodologias e estratégias que potencializem a aprendizagem de cada aprendiz; • Desconstruir posturas discriminatórias, a partir do exercício de respeito pelas diferenças; • Propiciar ambiente de cooperação, favorável a aproximação entre professor e alunos; • Antes de iniciar um trabalho com uma turma de alunos, em que esteja presente um ou mais indivíduos cegos, realizar uma proposta de sensibilização e acolhimento para a convivência na diversidade com os demais alunos; • Garantir o acesso da pessoa cega ás atividades realizadas no grupo. Simbologia Braille
    4. 4. LIBRAS Conceitos SURDEZ: O surdo tem como característica a perda auditiva, além de possuir uma identidade, uma cultura e uma língua própria. Bilinguismo: Uma das definições de bilinguismo, refere-se a aquisição de duas línguas. No caso do LIBRAS/Português, é chamado de bilinguismo bimodal, por se tratarem de línguas diferentes, em que o português é oral e LIBRAS visual-espacial. LIBRAS: Língua Brasileira de Sinais, é reconhecida como meio legal de comunicação e expressão, utilizada pela comunidade surda em qualquer espaço ou situação, tendo esta como sua língua materna. A LIBRAS é uma língua da modalidade visual-espacial, e possui as características das línguas naturais como gramática, semântica.
    5. 5. Dicas Dicas de relacionamento com pessoas com deficiência surdez: • Ao se comunicar com a pessoa surda, falar pausadamente, mantendo contato visual; • Falar com o surdo articuladamente, movimentando bem os lábios, evitando obstruir a boca, para permitira leitura labial; • Ao falar como surdo, usar tom de voz normal, alterando apenas se solicitado pelo mesmo e sem exceder nas articulações; • Ao propor assistir um programa com o surdo, providenciar que seja legendado e/ou com interprete de LIBRAS; • Para chamar a atenção do surdo, toque suavemente em seu ombro; • Para se comunicar com o surdo, preferencialmente utiliza a língua de sinais, e caso não tenha conhecimento da mesma utilize a escrita ou gestos que expressem o que você quer dizer; • Ao se comunicar com o surdo utilizar expressões facial e corporal; • Caso não entenda o que a pessoa surda está dizendo, ser sincero, dizendo que não compreendeu. LIBRAS
    6. 6. REFERÊNCIAS Assembleia Legislativa R/S. Dicas de Convivência com Pessoas com Deficiências: Porto Alegre, Corag, 2011. BECHE, Rose Clér Estivalete; SCHMITT, Deonisio; SELL, Fabíola Sucupira Ferreira. Língua Brasileira de Sinais- LIBRAS. Caderno Pedagógico. 1ª Ed. Florianópolis: CEAD/UDESC/UAB, 2013. BOCK, Geisa Letícia Kempfer; SILVA, Solange Cristina da. Simbologia Braille. Caderno Pedagógico. 1ª Ed. Florianópolis: CEAD/UDESC/UAB, 2013. BRAGA, Dudu. Cartilha- Como Lidar com Pessoas com Deficiência Visual. CARTILHA ‘NA LUTA” 2. Ed. Especial - Junho/2010. ARANHA, Maria Salete Fábio. Necessidades Especiais dos Alunos. Projeto Escola Viva: Garantindo o Acesso e Permanência de Todos os Alunos na Escola: Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Especial, 2005.

    ×