Rio Tejo
Créditos: Poesia: Eugênio de Sá (“Rio Amigo... Rio Algoz -  Meu Tejo Ribatejano”). Frases e outros textos: pesquisas inter...
Rio Amigo... Rio Algoz!
Os rios, que Deus também criou, não são só mágoa, frustração, desolação e morte. São ritmos de vida, incansáveis fecundado...
Meu Tejo Ribatejano
Ó MEU RIO, MINHA ÁGUA AMIGA QUE FARTAS O RIBATEJO EM SILÊNCIO, A DESLIZA VAIS MOLDANDO AS TUAS MARGENS P’RA TE PODERES ESP...
TEJO INTEIRO, AFICIONADO, DE AMPLAS E VERDES LEZÍRIAS E TOIROS DE TOUREAR ONDE CORCÉIS LUSITANOS  FENDEM A ERVA MACIA  A G...
DA CHAMUSCA HERDAS RECORTES DE CASARIO A BRILHAR, DA LABUTA DOS CAMPINOS, DOS ODORES DE TORRICADO  E D’ALMA RIBATEJANA  CO...
ÉS ÁGUA MANSA, TRANQUILA, EM SANTARÉM A PASSAR CAPRICHAS EM RODOPIOS , DEIXAS TONTO QUEM TE VÊ, COMO CRIANÇA A BRINCAR.
AO AVISTARES VILA FRANCA CONVIDAS OS AVIEIROS P’RA NO TEU LEITO OS DEITAR ELES VÃO E SONHAM COM PEIXE,  LANÇAM A ESPERANÇA...
PASSAS AO MOUCHÃO DE ALHANDRA, VÊS LINDAS AVES VOAR ENVOLVES-TE NA RESERVA, PARAÍSO À FLÔR DA ÁGUA, QUE TÃO BEM SABES AMAR.
DEPOIS, COM LISBOA  À VISTA, EMBRIAGADO DE ESPAÇO, VAIDOSO, QUERES-TE MOSTRAR ONDULAS, CHEIRAS O VENTO  E DEITAS-TE MANSAM...
As gaivotas do Rio Tejo
" Navegar é preciso;  viver não é preciso".    Fernando Pessoa
O Rio Tejo embala o castelo
Os avieiros do Rio Tejo
“ ... Atirei pedras ao Tejo / com raiva das minhas mágoas /  *eram ciúme e vingança /  mas as pedras de criança / são o so...
“ ...Rio Tejo, não chores por rios mais famosos Tampouco por outros mais formosos Teu curso é de terras majestosas Teu lei...
“ O Tejo é mais belo que o rio que corre pela minha aldeia.”  Fernando Pessoa
Cegonha negra à beira do Tejo
“ ... Pelo Tejo vai-se para o Mundo Para além do Tejo há a América E a fortuna daqueles que a encontram. Ninguém nunca pen...
Fernando Pessoa nos conta do famosíssimo rio de sua aldeia, e, na Ode Marítima retrata alguns aflitos sentados nas pedras ...
“ ...Eu não tenho filosofia; tenho sentidos... Se falo na Natureza não é porque saiba o que ela é, Mas porque a amo, e amo...
“ ...Eu gostava muito de chegar à aldeia, tirar os sapatos e entrar no rio, pisar o lodo e os resíduos duros... É o que to...
São estas as famosas camarinhas que deram o nome a Marinhais
“ ...Ah, que prazer, ver o rio correr sem pressa, Sentir do azul do céu a liberdade que espreita, Em todo o seu esplendor,...
"O Rio Tejo é lindo visto assim, ao longe, e a gritar: Adeus, não afastem os vossos olhos de mim!"
“ ...De Yemanjá serás somado brio Correrás para o mar sempre escoltado Dos Zéfiros d’Eolo comandados...” (Eugênio de Sá)
“ Amigo, maior que o pensamento por essa estrada , amigo vem, por essa estrada amigo vem. Não percas tempo que o vento,  T...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Portugal rio tejo

3.056 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.056
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
111
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
14
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Portugal rio tejo

  1. 1. Rio Tejo
  2. 2. Créditos: Poesia: Eugênio de Sá (“Rio Amigo... Rio Algoz - Meu Tejo Ribatejano”). Frases e outros textos: pesquisas internet e autorias citadas nos respectivos slides. Música: Guitarra portuguesa, Canção do Tejo, Fco. Gouveia. Formatação, imagens e pesquisa: Michèle Christine
  3. 3. Rio Amigo... Rio Algoz!
  4. 4. Os rios, que Deus também criou, não são só mágoa, frustração, desolação e morte. São ritmos de vida, incansáveis fecundadores de chãos produtivos, autêntica e abençoada riqueza. São cheiros de terra molhada, suaves caudais que a terra encaminha e que a terra agradece. São alegria, são peixe, são vida, são beleza, testemunhas silenciosas das gestas e do labor dos povos. Pena que continuem, também eles, vítimas de tantas agressões. É pois tempo de lhes prestar preito. Aqui fica o meu, aquele que me é mais chegado: o nosso Tejo.
  5. 5. Meu Tejo Ribatejano
  6. 6. Ó MEU RIO, MINHA ÁGUA AMIGA QUE FARTAS O RIBATEJO EM SILÊNCIO, A DESLIZA VAIS MOLDANDO AS TUAS MARGENS P’RA TE PODERES ESPREGUIÇAR.
  7. 7. TEJO INTEIRO, AFICIONADO, DE AMPLAS E VERDES LEZÍRIAS E TOIROS DE TOUREAR ONDE CORCÉIS LUSITANOS FENDEM A ERVA MACIA A GOLPES DE GALOPAR.
  8. 8. DA CHAMUSCA HERDAS RECORTES DE CASARIO A BRILHAR, DA LABUTA DOS CAMPINOS, DOS ODORES DE TORRICADO E D’ALMA RIBATEJANA COM FANDANGOS A VIBRAR.
  9. 9. ÉS ÁGUA MANSA, TRANQUILA, EM SANTARÉM A PASSAR CAPRICHAS EM RODOPIOS , DEIXAS TONTO QUEM TE VÊ, COMO CRIANÇA A BRINCAR.
  10. 10. AO AVISTARES VILA FRANCA CONVIDAS OS AVIEIROS P’RA NO TEU LEITO OS DEITAR ELES VÃO E SONHAM COM PEIXE, LANÇAM A ESPERANÇA A PESCAR.
  11. 11. PASSAS AO MOUCHÃO DE ALHANDRA, VÊS LINDAS AVES VOAR ENVOLVES-TE NA RESERVA, PARAÍSO À FLÔR DA ÁGUA, QUE TÃO BEM SABES AMAR.
  12. 12. DEPOIS, COM LISBOA À VISTA, EMBRIAGADO DE ESPAÇO, VAIDOSO, QUERES-TE MOSTRAR ONDULAS, CHEIRAS O VENTO E DEITAS-TE MANSAMENTE VAIS ADORMECER NO MAR. (ABRIL DE 2001) Publicado no Jornal Vida Ribatejana
  13. 13. As gaivotas do Rio Tejo
  14. 14. " Navegar é preciso;  viver não é preciso".   Fernando Pessoa
  15. 15. O Rio Tejo embala o castelo
  16. 16. Os avieiros do Rio Tejo
  17. 17. “ ... Atirei pedras ao Tejo / com raiva das minhas mágoas / *eram ciúme e vingança / mas as pedras de criança / são o sorriso das águas* *letra de João Monge
  18. 18. “ ...Rio Tejo, não chores por rios mais famosos Tampouco por outros mais formosos Teu curso é de terras majestosas Teu leito é de águas corajosas...” (Marcelo Andrade -nov.2002)
  19. 19. “ O Tejo é mais belo que o rio que corre pela minha aldeia.” Fernando Pessoa
  20. 20. Cegonha negra à beira do Tejo
  21. 21. “ ... Pelo Tejo vai-se para o Mundo Para além do Tejo há a América E a fortuna daqueles que a encontram. Ninguém nunca pensou no que há para além Do rio da minha aldeia...” Do poema XX, O Guardador de Rebanhos
  22. 22. Fernando Pessoa nos conta do famosíssimo rio de sua aldeia, e, na Ode Marítima retrata alguns aflitos sentados nas pedras do cais — um cais sobre o Tejo — e suas angústias. Ainda na Ode Marítima este registro: “ Era na velha casa sossegada ao pé do rio.  (As janelas do meu quarto, e as da casa-de-jantar também,   davam, por sobre umas casas baixas, para o rio próximo,   para o Tejo, este mesmo Tejo, mas noutro ponto, mais abaixo.  Se eu agora chegasse às mesmas janelas não chegava às mesmas janelas.  Aquele tempo passou como o fumo dum vapor no mar alto...)
  23. 23. “ ...Eu não tenho filosofia; tenho sentidos... Se falo na Natureza não é porque saiba o que ela é, Mas porque a amo, e amo-a por isso Porque quem ama nunca sabe o que ama Nem sabe por que ama, nem o que é amar... Amar é a eterna inocência, E a única inocência não pensar...” (Alberto Caeiro em o Guardador de Rebanhos)
  24. 24. “ ...Eu gostava muito de chegar à aldeia, tirar os sapatos e entrar no rio, pisar o lodo e os resíduos duros... É o que todo mundo fazia, todos vivíamos assim então...” (José Saramago)
  25. 25. São estas as famosas camarinhas que deram o nome a Marinhais
  26. 26. “ ...Ah, que prazer, ver o rio correr sem pressa, Sentir do azul do céu a liberdade que espreita, Em todo o seu esplendor, com que arremessa O azul cristalino e subtil, que na água se deita...” (Jorge Humberto 17/08/07)
  27. 27. "O Rio Tejo é lindo visto assim, ao longe, e a gritar: Adeus, não afastem os vossos olhos de mim!"
  28. 28. “ ...De Yemanjá serás somado brio Correrás para o mar sempre escoltado Dos Zéfiros d’Eolo comandados...” (Eugênio de Sá)
  29. 29. “ Amigo, maior que o pensamento por essa estrada , amigo vem, por essa estrada amigo vem. Não percas tempo que o vento, Trás outro amigo, também . . . Até sempre!” (Zeca Afonso – cantor e compositor português (fev.1987-fev2007) F i m

×