UNIVERSIDAD SAN CARLOS
MESTRADO EN CIENCIAS DE LA EDUCACIÓN
M A N O E L F E L I Z A R D O D O S S A N TO S
ORIENTADORA: Pr...
MARCO INTRODUTÓRIO
TEMA:
ENSINO RELIGIOSO NA EDUCAÇÃO BÁSICA
TÍTULO:
ENSINO RELIGIOSO: UMA ABERTURA PARA A
TRANSCENDÊNCIA
...
MARCO INTRODUTÓRIO
PERCEPÇÃO DO PROBLEMA
O Ensino Religioso sendo uma parte
formativa na abertura para o
transcendente, um...
[...] como sou monge budista, considero o
budismo o mais conveniente. Para mim, concluí que o
budismo é o melhor. Mas isso...
MARCO INTRODUTÓRIO
A escolha desse tema se deu para verificar a
aplicação do Ensino Religioso no ensino
fundamental na es...
MARCO INTRODUTÓRIO
OS PRINCIPAIS FATORES QUE MOTIVARAM A PESQUISA
 Sendo o Ensino Religioso, uma parte formativa essencia...
MARCO INTRODUTÓRIO
 O PROBLEMA DE PESQUISA
GENÉRICO
 Qual o papel do Ensino Religioso na formação do cidadão?
ESPECÍFICO...
MARCO INTRODUTÓRIO
OBJETIVOS
 OBJETIVO GERAL:
 Analisar o papel do Ensino Religioso na formação do cidadão.
 OBJETIVOS ...
MARCO INTRODUTÓRIO
 A IMPORTÂNCIA DO TEMA SE DÁ PELOS SEGUINTES
MOTIVOS:
 O Ensino Religioso pode fomentar no cidadão,
a...
MARCO INTRODUTÓRIO
VARIÁVEIS:
DEPENDENTES
INDEPENDENTE
MARCO INTRODUTÓRIO
HIPÓTESE
O Ensino Religioso melhora as relações
interpessoais, morais e o desenvolvimento
social e cul...
MARCO INTRODUTÓRIO
JUSTIFICATIVA
Como seres históricos por estarmos inseridos e
condicionados em uma realidade com dimen...
MARCO INTRODUTÓRIO
JUSTIFICATIVA
 Procurar entender a complexidade do homem num mundo
onde se valoriza o ter e o poder sã...
MARCO TEÓRICO
A Constituição Federal em seu artigo 5º, inciso VI,
assegura que:
“Art. 5º Todos são iguais perante a lei, s...
MARCO TEÓRICO
 (...) VI - é inviolável a liberdade de consciência e de crença,
sendo assegurado o livre exercício dos cul...
MARCO TEÓRICO
Ensinar é direito de todos; aprender, também. (Constituição Federal,
art. 206, II,III e IV).
“Liberdade de t...
MARCO TEÓRICO
• LEI DE DIRETRIZES E BASES (LDB). 9394/96
Art. 33 – O Ensino Religioso, de matrícula facultativa, é parte i...
MARCO TEÓRICO
I – confessional, de acordo com a opção
religiosa do aluno ou do seu responsável
ministrada por professores ...
MARCO TEÓRICO
 Toda religião comporta uma ética e toda ética desemboca numa religião, na
mesma medida em que a ética se o...
MARCO METODOLÓGICO
ABORDAGEM DA PESQUISA
 A linha encontrada para a elaboração da Dissertação foi
aplicação de questionár...
MARCO METODOLÓGICO
 CARACTERÍSTICAS DA POPULAÇÃO
 PROCEDIMENTO DE COLETA DE DADOS
 UNIVERSO DA PESQUISA
 DELIMITAÇÃO D...
MARCO ANALÍTICO
 ASPECTOS ÉTICOS
 A pesquisa foi realizada através de questionários com docentes dos colégios
Nossa Senh...
MARCO ANALÍTICO
COLÉGIOS:
SENHOR DO BONFIM
(LAICO)
NOSSA SENHORA DA ASSUNÇÃO
(CONFESSIONAL)
0
200
400
600
800
1000
Nº de Alunos
935
456
Colégio Senhor do Bonfim
Instituto Nossa Senhora
da AssunçãoFonte. Pesquisador
Sim
Não
66,67%
33,33%
Colégio Nossa Senhora da
Assunção
Colégio Senhor do Bonfim
75%
1ª É possível aplicar o Ensino Religi...
Sim
Não
55,56%
44,44%
Colégio Nossa Senhora da
Assunção
Colégio Senhor do Bonfim
100%
Fonte. Pesquisador
2ª O Ensino Relig...
Sim
Não
88,89%
11,11%
Colégio Nossa Senhora
da Assunção
Colégio Senhor do
Bonfim
100%
80%
60%
40%
20%
00%
3ª Pode-se difer...
Sim
Não
77,78%
22,22%
Colégio Nossa Senhora
da Assunção
Colégio Senhor do
Bonfim
00%
4ª O docente deve ter uma formação es...
Sim
Não
77,78%
22,22%
Colégio Nossa Senhora da
Assunção
Colégio Senhor do Bonfim
37,50%
62,50%
80%
60%
40%
20%
00%
5ª Já m...
Sim
Não
66,67%
33.33%
Colégio Nossa Senhora da
Assunção
Colégio Senhor do Bonfim
00%
6ª Você defenderia o Ensino Religioso...
Sim
Não
Colégio Nossa Senhora da
Assunção
Colégio Senhor do Bonfim
100%100%
00%
00%
7ª Você respeitaria a Religião do outr...
MARCO ANALÍTICO
• INSTITUTO NOSSA SENHORA DA ASSUNÇÃO
• PRINCIPAIS RESPOSTAS SUBJETIVAS
MARCO ANALÍTICO
1ª O que entende, de acordo com a LDBEN 9394/97, Art.
33, sobre a formação básica do cidadão?
• “Formar ci...
MARCO ANALÍTICO
2ª Qual a diferença entre formação básica e formação
integral?
• “Formação básica consiste em uma formação...
MARCO ANALÍTICO
3ª Quais os elementos mais importantes nessa formação?
“A construção de valores”
4ª O Ensino Religioso tem...
MARCO ANALÍTICO
• COLÉGIO SENHOR DO BONFIM
• PRINCIPAIS RESPOSTAS SUBJETIVAS
MARCO ANALÍTICO
1ª O que entende, de acordo com a LDBEN 9394/97, Art.
33, sobre a formação básica do cidadão?
• “Necessári...
MARCO ANALÍTICO
2ª Qual a diferença entre formação básica e formação
integral?
• Ensina-se o necessário para seguir em fre...
MARCO ANALÍTICO
3ª Quais os elementos mais importantes nessa formação?
• “Ética, diversidade cultural e amor.”
4ª O Ensino...
MARCO ANALÍTICO
RESULTADOS
Os resultados obtidos nesta pesquisa após
investigação demonstraram que a matéria
Ensino Relig...
MARCO ANALÍTICO
Se faz necessário questionar sobre a formação dos
docentes que irão trabalhar com conteúdos
programáticos,...
PROPOSTA
 O Ensino Religioso seja concebido na diversidade cultural
religiosa do Brasil;
 Uma disciplina centrada na ant...
CONCLUSÃO
• Em vista dos argumentos apresentados, e pela
observação dos aspectos analisados, acreditamos
que o Ensino Reli...
CONCLUSÃO
• Por todos estes aspectos observados, torna-se
imprescindível a aplicabilidade da Constituição Federal
bem como...
AGRADECIMENTOS
 A Deus, que me proporcionou a oportunidade de poder
concluir mais este sonho.
 Aos meus queridos pais, q...
AGRADECIMENTOS
 A minha orientadora Profª Drª Judite Filgueiras
Rodrigues pelas orientações e pelo zelo.
 A Sandra Maria...
OBRIGADO!
MANOEL FELIZARDO DOS SANTOS
E-mail:manoel-felizardo@hotmail.com
Tel. (71) 33975569 / 92240360
Lembranças
LEMBRANÇAS
Slides Mestrado em Educação
Slides Mestrado em Educação
Slides Mestrado em Educação
Slides Mestrado em Educação
Slides Mestrado em Educação
Slides Mestrado em Educação
Slides Mestrado em Educação
Slides Mestrado em Educação
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Slides Mestrado em Educação

291 visualizações

Publicada em

Slides da Defesa do Mestrado em Ciências da Educação

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
291
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
27
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Slides Mestrado em Educação

  1. 1. UNIVERSIDAD SAN CARLOS MESTRADO EN CIENCIAS DE LA EDUCACIÓN M A N O E L F E L I Z A R D O D O S S A N TO S ORIENTADORA: Profª. Drª. JUDITE FILGUEIRAS RODRIGUES CO - ORIENTADOR MS JOSÉ CARLOS SOARES PEREIRA Banca Examinadora: Presidente: Dr. Osvaldo Villalba Drª Cecília Silvera de Piris Drª Maria Eva Mansfeld Assunción, julho de 2011.
  2. 2. MARCO INTRODUTÓRIO TEMA: ENSINO RELIGIOSO NA EDUCAÇÃO BÁSICA TÍTULO: ENSINO RELIGIOSO: UMA ABERTURA PARA A TRANSCENDÊNCIA PROBLEMA: COMO O ENSINO RELIGIOSO PODE CONTRIBUIR PARA A FORMAÇÃO SOCIAL DO DISCENTE?
  3. 3. MARCO INTRODUTÓRIO PERCEPÇÃO DO PROBLEMA O Ensino Religioso sendo uma parte formativa na abertura para o transcendente, um fato cultural e também multicultural, trata-se de um instrumento a ser aplicado no ensino fundamental da Escola Pública.
  4. 4. [...] como sou monge budista, considero o budismo o mais conveniente. Para mim, concluí que o budismo é o melhor. Mas isso não significa que o budismo é o melhor para todo mundo. [...] Se eu acreditasse que o budismo é o melhor para todos, seria uma tolice, porque pessoas diferentes têm disposições mentais diferentes. Portanto, a variedade das pessoas exige uma variedade de religiões. Dalai-Lama, (2001, p. 353).
  5. 5. MARCO INTRODUTÓRIO A escolha desse tema se deu para verificar a aplicação do Ensino Religioso no ensino fundamental na escola pública como determina a Constituição Federal, a Lei de Diretrizes e Bases e os Parâmetros Curriculares Nacionais.
  6. 6. MARCO INTRODUTÓRIO OS PRINCIPAIS FATORES QUE MOTIVARAM A PESQUISA  Sendo o Ensino Religioso, uma parte formativa essencial na abertura para o transcendente ele está sendo aplicado de um modo efetivo na escola pública do ensino fundamental?  O Ensino Religioso no sistema escolar, influindo e ajudando na construção do ser humano e no desenvolvimento integral, deve constar e fazer parte do currículo acadêmico dos discentes.  A Constituição eleva a educação ao nível dos direitos fundamentais do ser humano, quando a concebe como um direito social e direito de todos;  Trata-se de um instrumento que não poderá deixar de ser aplicado no ensino fundamental da Escola Pública.
  7. 7. MARCO INTRODUTÓRIO  O PROBLEMA DE PESQUISA GENÉRICO  Qual o papel do Ensino Religioso na formação do cidadão? ESPECÍFICOS  Os docentes que ministram a disciplina Ensino Religioso tem formação específica?  Na concepção do docente o Ensino Religioso deve fazer parte da grade curricular no Ensino Fundamental?  Na visão dos docentes o Ensino Religioso ajuda na construção integral dos discentes?
  8. 8. MARCO INTRODUTÓRIO OBJETIVOS  OBJETIVO GERAL:  Analisar o papel do Ensino Religioso na formação do cidadão.  OBJETIVOS ESPECÍFICOS:  Identificar a formação acadêmica dos docentes que ministram o Ensino Religioso;  Detectar se o Ensino Religioso integra o projeto pedagógico do Ensino Fundamental nas Escolas;  Verificar a contribuição do Ensino Religioso na formação integral do ser humano.
  9. 9. MARCO INTRODUTÓRIO  A IMPORTÂNCIA DO TEMA SE DÁ PELOS SEGUINTES MOTIVOS:  O Ensino Religioso pode fomentar no cidadão, aceitação do diferente;  O Ensino Religioso sendo aplicado na sala de aula pode fomentar nos discentes a curiosidade para conhecer as diferentes religiões que existe no mundo;  O Ensino Religioso como fenômeno antropológico pode acrescentar no cidadão uma melhor visão do fato histórico.
  10. 10. MARCO INTRODUTÓRIO VARIÁVEIS: DEPENDENTES INDEPENDENTE
  11. 11. MARCO INTRODUTÓRIO HIPÓTESE O Ensino Religioso melhora as relações interpessoais, morais e o desenvolvimento social e cultural nas escolas.
  12. 12. MARCO INTRODUTÓRIO JUSTIFICATIVA Como seres históricos por estarmos inseridos e condicionados em uma realidade com dimensões sociais, política, cultural, econômica e religiosa, fazemos parte de uma sociedade que tem uma organização própria e que também apresenta seus problemas.
  13. 13. MARCO INTRODUTÓRIO JUSTIFICATIVA  Procurar entender a complexidade do homem num mundo onde se valoriza o ter e o poder são grandes os desafios que nos impulsiona a olhar para as pessoas e para a vida e pensar em questões que envolvam práticas e crenças religiosas;  Por fim, justifica-se a pesquisa sobre o Ensino Religioso no ensino fundamental na Escola, buscando-se trabalhar com os valores éticos, morais, espirituais e religiosos dentro do processo educacional para que o indivíduo possa situar-se no mundo de uma forma mais CONFIÁVEL e mais fraterna.
  14. 14. MARCO TEÓRICO A Constituição Federal em seu artigo 5º, inciso VI, assegura que: “Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:
  15. 15. MARCO TEÓRICO  (...) VI - é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e as suas liturgias; (...)  O estado não pode praticar o laicismo o qual significa que ele não tem, não favorece, não grava nem limita nenhuma religião. A nenhuma privilegia. O fato de não haver religião oficial, não significa restringir religião.
  16. 16. MARCO TEÓRICO Ensinar é direito de todos; aprender, também. (Constituição Federal, art. 206, II,III e IV). “Liberdade de transmissão e de recepção do conhecimento;” “Pluralismo de ideias e de concepção pedagógica.”  O § 1º, do artigo 210 da Constituição Federal, instituiu o direito individual de aprender as doutrinas das diferentes religiões na escola pública, como disciplina do ensino fundamental e no horário em que as demais matérias são normalmente ministradas.
  17. 17. MARCO TEÓRICO • LEI DE DIRETRIZES E BASES (LDB). 9394/96 Art. 33 – O Ensino Religioso, de matrícula facultativa, é parte integrante da formação básica do cidadão e constitui disciplina dos horários normais das escolas públicas de ensino fundamental,assegurando o respeito à diversidade cultural religiosa do Brasil, vedadas quaisquer formas de proselitismo. sendo oferecido, sem ônus para os cofres público, de acordo com as preferências manifestadas pelos alunos (...) Ao analisarmos o caput desse artigo observamos que o ER seria oferecido sem ônus para os cofres públicos. Assim, em 22 de julho de 1997, apenas (sete) meses após a promulgação da nova LDB (20 de dezembro de 1996), foi sancionada pelo então Presidente Fernando Henrique Cardoso a Lei nº 9.475/97 que extinguia a expressão “sem ônus para os cofres públicos” do art. 33 da LDB.
  18. 18. MARCO TEÓRICO I – confessional, de acordo com a opção religiosa do aluno ou do seu responsável ministrada por professores e orientadores religiosos preparados e credenciados (...) II – interconfessional, resultante de acordo entre diversas entidades religiosas, que se responsabilizarão pela elaboração do respectivo programa.
  19. 19. MARCO TEÓRICO  Toda religião comporta uma ética e toda ética desemboca numa religião, na mesma medida em que a ética se orienta pelo sentido do transcendente da vida humana.  Catão (1995),  A educação se faz com compromisso tendo como referencial o ser humano.  Morim, (2001)  Não se faz educação sem afeto.  Chalita (2003)  Religião e educação caminham juntas.  Durkheim (2004)  “Não há diálogo, se não há profundo amor ao mundo e aos homens”.  Freire (2005).
  20. 20. MARCO METODOLÓGICO ABORDAGEM DA PESQUISA  A linha encontrada para a elaboração da Dissertação foi aplicação de questionários semi-estruturados em duas escolas na cidade de Salvador – Bahia.
  21. 21. MARCO METODOLÓGICO  CARACTERÍSTICAS DA POPULAÇÃO  PROCEDIMENTO DE COLETA DE DADOS  UNIVERSO DA PESQUISA  DELIMITAÇÃO DO ESTUDO  POPULAÇÃO ALVO  PROVA PILOTO  AMOSTRA
  22. 22. MARCO ANALÍTICO  ASPECTOS ÉTICOS  A pesquisa foi realizada através de questionários com docentes dos colégios Nossa Senhora da Assunção (confessional) e Senhor do Bonfim (laico) cujas informações coletadas foram preservadas.  TIPOS DE AMOSTRAGEM  Probabilística aleatória simples, onde todos os docentes das escolas pesquisadas tiveram probabilidade de serem incluídos. RETORNO DA INFORMAÇÃO A pesquisa evidenciou que o assunto “ENSINO RELIGIOSO: UMA ABERTURA PARA A TRANSCENDÊNCIA” é um assunto que precisa ser discutido e debatido em todos os níveis.
  23. 23. MARCO ANALÍTICO COLÉGIOS: SENHOR DO BONFIM (LAICO) NOSSA SENHORA DA ASSUNÇÃO (CONFESSIONAL)
  24. 24. 0 200 400 600 800 1000 Nº de Alunos 935 456 Colégio Senhor do Bonfim Instituto Nossa Senhora da AssunçãoFonte. Pesquisador
  25. 25. Sim Não 66,67% 33,33% Colégio Nossa Senhora da Assunção Colégio Senhor do Bonfim 75% 1ª É possível aplicar o Ensino Religioso no Ensino fundamental? 80% 70% 60% 50% 40% 30% 20% 10% 00% 25% Fonte. Pesquisador
  26. 26. Sim Não 55,56% 44,44% Colégio Nossa Senhora da Assunção Colégio Senhor do Bonfim 100% Fonte. Pesquisador 2ª O Ensino Religioso deve fazer parte da grade curricular, segundo a LDB? 100% 80% 60% 40% 20% 00% 00%
  27. 27. Sim Não 88,89% 11,11% Colégio Nossa Senhora da Assunção Colégio Senhor do Bonfim 100% 80% 60% 40% 20% 00% 3ª Pode-se diferenciar Ensino Religioso da Religião? 75% 25% Fonte. Pesquisador
  28. 28. Sim Não 77,78% 22,22% Colégio Nossa Senhora da Assunção Colégio Senhor do Bonfim 00% 4ª O docente deve ter uma formação específica para ministrar o Ensino Religioso? 100% 100% 80% 60% 40% 20% 00% Fonte. Pesquisador
  29. 29. Sim Não 77,78% 22,22% Colégio Nossa Senhora da Assunção Colégio Senhor do Bonfim 37,50% 62,50% 80% 60% 40% 20% 00% 5ª Já ministrou aula de Ensino Religioso? Fonte. Pesquisador
  30. 30. Sim Não 66,67% 33.33% Colégio Nossa Senhora da Assunção Colégio Senhor do Bonfim 00% 6ª Você defenderia o Ensino Religioso? 100% 100% 80% 60% 40% 20% 00% Fonte. Pesquisador
  31. 31. Sim Não Colégio Nossa Senhora da Assunção Colégio Senhor do Bonfim 100%100% 00% 00% 7ª Você respeitaria a Religião do outro? 100% 80% 60% 40% 20% 00% Fonte. Pesquisador
  32. 32. MARCO ANALÍTICO • INSTITUTO NOSSA SENHORA DA ASSUNÇÃO • PRINCIPAIS RESPOSTAS SUBJETIVAS
  33. 33. MARCO ANALÍTICO 1ª O que entende, de acordo com a LDBEN 9394/97, Art. 33, sobre a formação básica do cidadão? • “Formar cidadãos críticos e reflexivos para uma melhor atuação na sociedade.”
  34. 34. MARCO ANALÍTICO 2ª Qual a diferença entre formação básica e formação integral? • “Formação básica consiste em uma formação regular, seja ela sistemática ou não. Já a integral ela tem uma regularidade além da formação, contribuindo com outros complementos”.
  35. 35. MARCO ANALÍTICO 3ª Quais os elementos mais importantes nessa formação? “A construção de valores” 4ª O Ensino Religioso tem alguma contribuição nesse sentido? • “Muito! Porque tende a valorizar a pessoa humana em todos os sentidos”
  36. 36. MARCO ANALÍTICO • COLÉGIO SENHOR DO BONFIM • PRINCIPAIS RESPOSTAS SUBJETIVAS
  37. 37. MARCO ANALÍTICO 1ª O que entende, de acordo com a LDBEN 9394/97, Art. 33, sobre a formação básica do cidadão? • “Necessário para garantir mais tarde um aprendizado de maneira integral.”
  38. 38. MARCO ANALÍTICO 2ª Qual a diferença entre formação básica e formação integral? • Ensina-se o necessário para seguir em frente e ampliar seus estudos. É a “base”.
  39. 39. MARCO ANALÍTICO 3ª Quais os elementos mais importantes nessa formação? • “Ética, diversidade cultural e amor.” 4ª O Ensino Religioso tem alguma contribuição nesse sentido? • “Teria, se o Estado tivesse responsabilidade com a educação.”
  40. 40. MARCO ANALÍTICO RESULTADOS Os resultados obtidos nesta pesquisa após investigação demonstraram que a matéria Ensino Religioso está sendo aplicada de modo parcial na escola de nível fundamental por docentes com formação acadêmica diversificada.
  41. 41. MARCO ANALÍTICO Se faz necessário questionar sobre a formação dos docentes que irão trabalhar com conteúdos programáticos, dada a especificidade do mesmo. • Assim, os professores de Ensino Religioso deverão receber em sua formação inicial ou continuada, subsídios teóricos suficientes para poder ministrar esse assunto, sem o qual tal ensino não se efetivará.
  42. 42. PROPOSTA  O Ensino Religioso seja concebido na diversidade cultural religiosa do Brasil;  Uma disciplina centrada na antropologia religiosa e não na catequese ou exposição de doutrina;  Uma disciplina escolar que possibilite o acesso ao conhecimento religioso, a partir da pluralidade cultural religiosa em sala de aula;  Uma disciplina curricular do Ensino Fundamental, que a partir de sua especificidade, o religioso, contribua de forma significativa, juntamente com as demais disciplinas escolares, na formação básica do cidadão, conforme o disposto no artigo 33 da Lei e Diretrizes Básicas da Educação, nº 9.394 de 20 de dezembro de 1996.
  43. 43. CONCLUSÃO • Em vista dos argumentos apresentados, e pela observação dos aspectos analisados, acreditamos que o Ensino Religioso pode contribuir para uma melhor e aceitável sustentação da formação ideológica e social do aluno, quando a sua aplicabilidade é apresentada de forma imparcial oferecendo alternativas de escolhas.
  44. 44. CONCLUSÃO • Por todos estes aspectos observados, torna-se imprescindível a aplicabilidade da Constituição Federal bem como a LDB e os PCNERs como construtores referenciais dos conteúdos, regras e métodos. • Através do respeito diante das diversidades, entendemos que o ER deve fazer parte do contexto educacional proporcionando ao aluno a necessidade de escolhas na busca do conhecimento.
  45. 45. AGRADECIMENTOS  A Deus, que me proporcionou a oportunidade de poder concluir mais este sonho.  Aos meus queridos pais, que me ensinaram a valorizar cada ser humano, com amor e com respeito.  Aos meus irmãos, pelo carinho e pela amizade.  Aos professores e funcionários da Universidad San Carlos, pela competência e profissionalismo.
  46. 46. AGRADECIMENTOS  A minha orientadora Profª Drª Judite Filgueiras Rodrigues pelas orientações e pelo zelo.  A Sandra Maria de Souza Costa, minha querida mulher, companheira de caminhada.  Ao meu amigo e irmão Helder Rocha Leite pela sua amizade sincera e verdadeira.  A todos que, esquecidos aqui, contribuíram direta e indiretamente para a elaboração dessa dissertação.
  47. 47. OBRIGADO! MANOEL FELIZARDO DOS SANTOS E-mail:manoel-felizardo@hotmail.com Tel. (71) 33975569 / 92240360
  48. 48. Lembranças LEMBRANÇAS

×