Daniel e Apocalipse Elaboração: Magda Narciso Leite
Introdução Autenticidade dos Livros Atestada pelo Próprio  Senhor Jesus Cristo Mt 24.15:  “Quando, pois, virdes que a abom...
Paralelismo entre os Dois Livros Daniel ocupa-se dos “tempos dos gentios” Apocalipse salienta a “plenitude dos gentios” A ...
O LIVRO DE DANIEL
<ul><li>1. Considerações Preliminares </li></ul><ul><ul><li>Daniel: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Levado para Babilônia c...
<ul><li>Época e Local do Livro: </li></ul><ul><ul><li>Escrito em 606-534 a.C., durante o exílio do povo de Deus em Babilôn...
<ul><li>Divisão do Livro: </li></ul><ul><ul><ul><li>Parte Histórica – Capítulos 1 a 6. Uma espécie de biografia de Daniel,...
<ul><li>2. Daniel e Seus Companheiros </li></ul><ul><ul><li>“ No ano terceiro do reinado de Jeoaquim, rei de Judá...”  (Dn...
<ul><ul><ul><ul><li>Rei Jeoaquim, filho de Josias (609-597 a.C.) – Após três anos de servidão ao Egito, rebelou-se contra ...
<ul><ul><ul><ul><li>Rei Zedequias (597-587 a.C.) – Reinou 11 anos, quando então Nabucodonossor o levou algemado para Babil...
<ul><ul><ul><li>Foram transportados de Judá para a Babilônia: </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>O rei Jeoaquim. </li...
<ul><ul><li>Daniel e seus Companheiros, Ananias, Misael e Azarias, no Palácio Real: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>As exig...
<ul><ul><ul><li>O tratamento que os filhos de Israel deveriam receber no palácio real: </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul...
<ul><ul><ul><ul><li>A mudança do nome visava fazer com que estes jovens esquecessem e renunciassem a seu Deus, seu povo, s...
<ul><ul><ul><li>A perseverança de Daniel em não contaminar-se: </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Daniel firmemente d...
<ul><li>3. Os Quatro Últimos Impérios Mundiais </li></ul><ul><ul><li>“ E no segundo ano do reinado de Nabucodonossor, teve...
<ul><ul><ul><li>Nabucodonossor se irrita diante da impotência de seus servidores e ordena que se matassem todos os sábios ...
<ul><ul><li>“ Por isso, Daniel foi ter com Arioque, ao qual o rei tinha constituído para matar os sábios da Babilônia...” ...
<ul><ul><ul><li>Daniel descreve fielmente o sonho a Nabucodonossor e em seguida ele lhe dá a interpretação.   </li></ul></...
“ A cabeça daquela estátua era de ouro fino;  o seu peito e os seus braços, de prata; o seu ventre e  as suas coxas, de co...
<ul><li>A interpretação do sonho: </li></ul><ul><ul><li>A cabeça de ouro – Simboliza o Império Babilônico. </li></ul></ul>...
<ul><ul><ul><li>Particulares da interpretação do sonho: </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Ouro, prata, bronze, ferro...
“ Mas, nos dias desses reis, o Deus do céu levantará um reino que não será jamais destruído; e esse reino não passará a ou...
<ul><ul><ul><li>Particulares acerca do estabelecimento do Reino de Jesus Cristo na terra: </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul>...
<ul><ul><ul><li>Conseqüências da interpretação do sonho: </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>O rei Nabucodonossor cai ...
<ul><ul><ul><li>Prenúncios do futuro Império Romano restaurado conforme revelado no sonho: </li></ul></ul></ul>Hoje, a son...
<ul><li>4. A Fornalha de Fogo Ardente </li></ul><ul><ul><li>“ O Rei Nabucodonossor fez uma estátua de ouro, cuja altura er...
<ul><ul><ul><li>A estátua foi levantada em Dura. O arqueólogo Oppert que fez escavações nas ruínas de Babilônia em 1854 ac...
<ul><ul><ul><li>Tem-se na ordem de adoração à imagem do rei uma tentativa de uma religião mundial, uma figura do que está ...
<ul><ul><ul><li>Os jovens hebreus não se prostram diante da imagem, e assim eles são denunciados diante do rei Nabucodonos...
<ul><ul><ul><li>Nabucodonossor manda que a fornalha fosse aquecida sete vezes mais e que Sadraque, Mesaque, Abede-Nego fos...
<ul><ul><ul><li>Um decreto é baixado pelo rei declarando que qualquer que dissesse uma blasfêmia contra o Deus de Sadraque...
“ Responderam Sadraque, Mesaque e Abede-Nego e disseram ao rei Nabucodonossor: Não necessitamos de te responder sobre este...
<ul><li>5. O Orgulho do Rei é Castigado </li></ul><ul><ul><li>“ Nabucodonossor, rei, a todos os povos, nações e línguas qu...
<ul><ul><li>“ Mas, por fim, entrou na minha presença Daniel, cujo nome é Beltessazar, segundo o nome do meu deus, e no qua...
<ul><ul><ul><li>O campo e as raízes deveriam ser deixados na terra, com cadeias de ferro e de bronze, na erva do campo, mo...
<ul><ul><ul><li>Daniel mostra a Nabucodonossor que aquela árvore simbolizava ele próprio, e que ele seria tirado de entre ...
<ul><li>Nabucodonossor vem a ter  uma doença caracterizada pela insanidade mental. Cientificamente esta doença é chamada d...
“ Agora, pois, eu, Nabucodonossor, louvo e exalço, e glorifico ao Rei dos céus; porque todas as suas obras são verdades; e...
<ul><li>6. A Queda do Primeiro Império Mundial </li></ul><ul><ul><li>“ Peso do deserto do mar. Como os tufões de vento Sul...
<ul><li>No período descrito no capítulo 5, Daniel já tinha mais de oitenta anos de idade. Há entre os capítulos 4 e 5 de D...
<ul><ul><li>“ O rei Belsazar deu um grande banquete a mil dos seus grandes e bebeu vinho na presença dos mil. Havendo Bels...
<ul><ul><ul><li>Belsazar era na realidade filho de Nabonido e neto de Nabucodonossor. O aramaico não tem vocábulo para avô...
<ul><ul><li>“ Então, trouxeram os utensílios de ouro, que foram tirados do templo da Casa de Deus, que estava em Jerusalém...
<ul><ul><ul><li>O rei se assusta perante aquela visão. Os astrólogos, os caldeus, os adivinhadores são levados diante do r...
<ul><ul><li>“ Esta, pois, é a escritura que se escreveu: Mene, Mene, Tequel e Parsim”  (Dn 5.25). </li></ul></ul><ul><ul><...
<ul><ul><ul><li>Como este foi achado em falta, Deus permitiria então a divisão do reino. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><...
<ul><li>Mene: Contou Deus o teu reino e deu cabo dele - Isto é, Deus contou o número de dias do reino de Babilônia e o des...
<ul><li>7. Daniel na Cova dos Leões </li></ul><ul><ul><li>“ E pareceu bem a Dario constituir sobre o reino a cento e vinte...
<ul><ul><ul><li>Os povos da Média chamaram-se a si mesmo posteriormente, airiana, palavra que significa nobre. De airiana,...
<ul><ul><li>“ Então, os príncipes e o presidentes procuravam achar ocasião contra Daniel a respeito do reino; mas não podi...
<ul><ul><ul><li>O plano deles seria executado através da vaidade do rei. Assim, eles propõe que por um espaço de trinta di...
<ul><ul><li>“ O meu Deus enviou o seu anjo e fechou a boca dos leões, para que não me fizessem dano, porque foi achada em ...
<ul><ul><ul><li>O rei Dario estabelece um decreto declarando que todos os homens deveriam tremer e temer perante o Deus de...
<ul><li>8. Os Quatro Últimos Impérios Mundiais </li></ul><ul><ul><li>“ No primeiro ano de Belsazar, rei de Babilônia, teve...
<ul><ul><ul><li>Os mesmos impérios são representados neste sonho por quatro animais grandes. Um leão, um urso, um leopardo...
<ul><li>“ O primeiro era como leão e tinha asas de águia; eu olhei até que lhe foram arrancadas as asas, e foi levantado d...
<ul><li>“ Continuei olhando, e eis aqui o segundo animal, semelhante a um urso, o qual se levantou de um lado, tendo na bo...
<ul><li>“ Depois disso, eu continuei olhando, e eis aqui outro, semelhante a um leopardo, e tinha quatro asas de ave nas s...
<ul><li>“ Depois disso, eu continuava olhando nas visões da noite, e eis aqui o quarto animal, terrível e espantoso  muito...
<ul><li>“ Estando eu considerando as pontas, eis que entre elas subiu outra ponta pequena, diante da qual três das pontas ...
<ul><ul><li>“ Eu continuei olhando, até que foram postos uns tronos, e um ancião de dias se assentou; a sua veste era bran...
<ul><ul><li>“ Eu estava olhando nas minha visões da noite, e eis que vinha nas nuvens do céu um como o filho do homem; e d...
<ul><ul><ul><li>O versículo é importante, pois demonstra a distinção entre o Pai Celestial e o Filho. O Ancião de dias sim...
<ul><ul><li>“ Então, tive desejo de conhecer a verdade a respeito do quarto animal, que era diferente de todos os outros, ...
<ul><li>O anjo revela a Daniel que este quarto reino dominaria toda a terra, e com força a faria em pedaços. Esta foi exat...
<ul><ul><li>“ Mas o juízo estabelecer-se-á, e eles tirarão o seu domínio, para o destruir e para o desfazer até ao fim”  (...
<ul><ul><ul><li>Os santos serão entregues nas mãos do Anticristo, por um tempo, e tempos, e metade de um tempo.  </li></ul...
<ul><li>9. O Segundo e o Terceiro Impérios Mundiais </li></ul><ul><ul><li>“ No ano terceiro do reinado do rei Belsazar, ap...
<ul><li>Este carneiro simboliza o Império Medo-Persa. O chifre mais alto é a Pérsia, que apesar de ser mais recente do que...
<ul><li>“ E, estando eu considerando, eis que um bode vinha do ocidente sobre toda a terra, mas sem tocar no chão; e aquel...
<ul><li>Esta visão de Daniel corresponde ao reino da Grécia. O bode simboliza Alexandre, o grande, um dos homens mais bril...
<ul><ul><li>“ E de uma delas saiu uma ponta mui pequena, a qual cresceu muito para o meio-dia, e para o oriente, e para a ...
<ul><ul><ul><li>Antíoco Epifânio perseguiu o povo judeu no século II a.C. Ele reinou de 175 a 167 a.C. Sua decisão era ext...
<ul><ul><li>“ Depois, ouvi um santo que falava; e disse outro santo àquele que falava: Até quando durará a visão do contín...
<ul><ul><ul><li>Literalmente a profecia de Dn 8 se cumpriu no período de Antíoco Epifânio, mas seu escopo se aplica também...
<ul><li>10. A Oração de Daniel (Dn 9.1-23) </li></ul><ul><ul><li>“ No ano primeiro de Dario, filho de Assuero, da nação do...
<ul><ul><ul><li>Ele reconhece também que merecidamente o povo judeu se encontrava em assolação. Deus era justo por tê-los ...
“ Inclina, ó Deus meu, os teus ouvidos e ouve; abre os teus olhos e olha para a nossa desolação e para a cidade que é cham...
<ul><li>11. A Revelação das Setenta Semanas </li></ul><ul><ul><li>“ Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo e ...
<ul><ul><li>A Interpretação das Setenta Semanas: </li></ul></ul>1000  Anos de Reinado de Cristo Ap  20.4-6 Zc 14.9 45 dias...
<ul><li>12. A Visão de Daniel </li></ul><ul><ul><li>“ No ano terceiro de Ciro, rei da Pérsia, foi revelada uma palavra a D...
<ul><ul><ul><li>Daniel se encontrava no rio Hidéquel quando então ele viu um Homem vestido de linho, e os seus lombos, cin...
<ul><ul><li>“ E eis que uma mão me tocou e fez que me movesse sobre os meus joelhos e sobre as palmas das minhas mãos”  (D...
<ul><ul><ul><li>O anjo lhe declara ter vindo para lhe fazer entender o que aconteceria ao seu povo nos derradeiros dias;  ...
“ E disse: Sabes porque eu vim a ti? Eu tornarei a pelejar contra o príncipe dos persas; e, saindo eu, eis que virá o prín...
<ul><li>13. A Visão de Israel no Período Interbíblico </li></ul><ul><ul><li>“ Eu, pois, no primeiro ano de Dario, o medo, ...
<ul><ul><ul><li>Os primeiros 35 versículos cobrem quase 500 anos de história. Desde Ciro, o Persa (539 a.C.) até o final d...
“ E, agora, te declararei a verdade: Eis que ainda três reis estarão na Pérsia, e o quarto será cumulado de grandes riquez...
<ul><ul><li>O Cumprimento de Dn 11.2-4: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Reis que Reinaram Sobre o Império Medo-Persa: </li>...
<ul><ul><li>O Cumprimento de Dn 11.2-4 em Relação à Grécia: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Alexandre, o grande: </li></ul>...
<ul><ul><ul><ul><li>Na profecia, o reino do Sul, equivale ao Egito, e o reino do Norte equivale a Síria. Segue até a época...
<ul><ul><ul><li>O período dos macabeus: </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Os versículos 32 a 35 descrevem os feitos ...
<ul><ul><ul><li>O Anticristo, Conforme a Profecia: </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Fará conforme a sua vontade, se...
<ul><li>14. O Período da Grande Tribulação </li></ul><ul><ul><li>Assuntos Referidos no Capítulo 12: </li></ul></ul><ul><ul...
<ul><ul><ul><li>O versículo 3 remete ao reino eterno de Jesus Cristo depois do juízo do trono branco. </li></ul></ul></ul>...
<ul><ul><li>O Acréscimo de 30 e 45 Dias: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>“ E, desde o tempo em que o contínuo sacrifício fo...
O LIVRO  DE APOCALIPSE
<ul><li>1. Considerações Preliminares </li></ul><ul><ul><li>O Autor do Livro: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>João, o evang...
<ul><ul><li>Época e Local do Livro: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>João pastoreava a igreja em Éfeso quando foi banido par...
<ul><ul><li>Divisão do Livro: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Parte I – Capítulo 1 – Concernente ao Senhor Jesus Cristo: Co...
<ul><ul><li>Tema do Livro: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>A vinda de Jesus em glória.   </li></ul></ul></ul>“ Eis que vem ...
<ul><li>2. Esboço do Livro de Apocalipse </li></ul><ul><ul><ul><li>Capítulo 1: A visão do Cristo glorificado. </li></ul></...
<ul><li>3. Sistemas de Interpretação do Apocalipse </li></ul><ul><ul><li>O Sistema Futurista: </li></ul></ul><ul><ul><ul><...
<ul><ul><li>O Sistema Preterista: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Interpretam que a igreja substituiu Israel e que todo o a...
<ul><li>4. A Visão do Cristo Glorificado </li></ul><ul><ul><li>Revelação de Jesus Cristo: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>O...
<ul><ul><li>“ Para mostrar aos seus servos... </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Três tipos de servos de Cristo: </li></ul></u...
<ul><ul><li>Bem aventurado aqueles que lêem... Porque o tempo está próximo” .   </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>As sete bem...
<ul><ul><li>Saudação inicial: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>João envia a saudação às sete igrejas que se encontravam na Á...
<ul><ul><li>Àquele que nos ama, e em seu sangue nos lavou dos nossos pecados, e nos fez reis e sacerdotes para Deus e seu ...
<ul><li>“ Eu João, que também sou vosso irmão e companheiro na aflição, e no Reino, e na paciência de Jesus Cristo, estava...
<ul><ul><ul><li>A espiritualidade do apóstolo se vê na expressão:  “Eu fui arrebatado em espírito, no dia do Senhor...” </...
<ul><ul><li>“ Que dizia: O que vês, escreve-o num livro e envia-o às sete igrejas que estão na Ásia: A Éfeso, e a Esmirna,...
<ul><ul><ul><li>Ao virar-se para ver quem falava, João vê os sete castiçais – Esta mensagem é um indicativo de que Jesus s...
<ul><li>“ E no meio dos sete castiçais um semelhante ao Filho do Homem...” </li></ul><ul><ul><li>A atenção neste ponto é p...
<ul><ul><li>A Descrição do Cristo Glorificado: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Vestido até os pés de uma veste comprida – D...
<ul><ul><ul><li>Voz como voz de muita águas – Autoridade de Deus sobre todas as nações. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><l...
<ul><ul><ul><li>O efeito da visão: </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>“ E eu, quando o vi, caí a seus pés como morto;...
<ul><li>5. As Sete Igrejas da Ásia </li></ul><ul><ul><li>Mensagens às Sete Igrejas que Existiam na Província Romana da Ási...
<ul><ul><li>A Igreja de Éfeso: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Éfeso significa desejável – Representa a igreja do primeiro ...
<ul><ul><ul><li>Jesus a exorta por ter deixado o seu primeiro amor e a lembrar-se onde caiu, arrepender-se e praticar o pr...
<ul><li>A promessa:   </li></ul><ul><ul><li>“ Dar-lhe-ei de comer da árvore da vida...”  Uma linguagem que denota a vida e...
<ul><ul><li>A Igreja de Esmirna: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Esmirna significa amargura – Nome relacionado à mirra, sub...
<ul><ul><ul><li>Jesus  a  elogia  por sua obra </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>e  tribulação. Apesar de pobre  </li></...
<ul><li>A promessa:   </li></ul><ul><ul><li>“ Dar-te-ei a coroa da vida... O que vencer não receberá o dano da segunda mor...
<ul><ul><li>A Igreja de Pérgamo: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Pérgamo significa casamento – É a igreja estatal. Represen...
<ul><li>Jesus a adverte por ter lá os que seguem a doutrina de Balaão e a doutrina dos nicolaítas. Exorta-a ao arrependime...
<ul><ul><li>A Igreja de Tiatira </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Tiatira significa oferta de incenso desagradável. Apesar de...
<ul><ul><ul><li>A advertência é contra a tolerância à profetiza Jezabel, mulher que se diz profetiza. A igreja permitia qu...
<ul><li>A promessa: </li></ul><ul><ul><li>Poder sobre as nações e a resplandecente estrela da manhã. Esta linguagem remete...
<ul><ul><li>A Igreja de Sardes </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Sardes significa “os que escapam”. É a igreja que tem nome d...
<ul><li>A igreja que ganhou fama é advertida, pois ela pode ser pega de surpresa com a volta de Jesus. </li></ul><ul><li>A...
<ul><ul><li>A Igreja de Filadélfia </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Filadélfia significa amor fraternal. </li></ul></ul></ul...
<ul><li>A igreja de Filadélfia simboliza a igreja que será arrebatada aos ares para encontrar-se com Jesus sendo assim liv...
<ul><ul><li>A Igreja de Laodicéia </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Laodicéia significa “Direito do povo”, isto é direito de ...
<ul><ul><ul><li>Jesus aconselha a igreja a comprar ouro provado no fogo, vestes brancas, e colírio para que veja. Ouro pro...
<ul><li>A promessa: </li></ul><ul><ul><li>Os vencedores assentar-se-ão com Jesus em seu trono, uma linguagem que remete ao...
<ul><li>6. O Arrebatamento da Igreja </li></ul><ul><ul><li>“ Depois destas coisas, olhei, e eis que estava uma porta abert...
<ul><ul><ul><li>João vê o trono de Deus e ao redor dele 24 tronos e assentados sobre eles 24 anciãos.  </li></ul></ul></ul...
<ul><li>7. A Visão do Trono de Deus – A Exaltação a Ele como o Criador </li></ul><ul><ul><ul><li>O capítulo 4 descreve a v...
<ul><ul><ul><li>Os quatro animais entoavam...  “Santo, Santo, Santo é o Senhor Deus, o Todo Poderoso que era, e que é, e q...
<ul><li>8. A Visão do Trono de Deus – A Exaltação a Ele como Redentor </li></ul><ul><ul><ul><li>No capítulo 5, João vê na ...
<ul><ul><ul><li>E um dos anciãos diz: “Não chores; eis aqui o Leão da tribo de Judá, a Raiz de Davi, que venceu para abrir...
<ul><ul><ul><li>Toda a criação louva ao Senhor Jesus Cristo pela redenção efetuada: </li></ul></ul></ul>“ Digno és de toma...
<ul><li>9. A Abertura dos 4  Primeiros Selos </li></ul><ul><ul><li>“ E olhei, e eis um cavalo branco, e o que estava assen...
<ul><ul><li>“ E saiu outro cavalo vermelho; e ao que estava assentado sobre ele foi dado que tirasse a paz da terra e que ...
<ul><ul><li>“ E olhei e eis um cavalo preto; e o que sobre ele estava assentado tinha uma balança na mão”  (Ap 6.5).   </l...
<ul><ul><li>“ E olhei e eis um cavalo amarelo; e o que estava assentado sobre ele tinha por nome Morte, e o inferno o segu...
<ul><li>10. A Abertura do 5º Selo </li></ul><ul><ul><li>“ E havendo aberto o quinto selo, vi debaixo do altar as almas dos...
<ul><li>11. A Abertura do 6º Selo </li></ul><ul><ul><li>“ E, havendo aberto o sexto selo, olhei, e eis que houve um grande...
<ul><ul><ul><li>A abertura do sexto selo mostra alterações relacionadas ao mundo cósmico (sol, lua, estrelas) e à superfíc...
<ul><li>12. Os 144.000 Selados e os Gentios Salvos na Tribulação – Passagem de Natureza Parentética </li></ul><ul><ul><li>...
<ul><ul><ul><li>Quatro anjos são vistos retendo os efeitos sobre a natureza, até que os servos de Deus tivessem sido assin...
<ul><ul><ul><li>Os 144.000: São eles que estarão pregando às nações não alcançadas atualmente. Ver Is 66.19. </li></ul></u...
Passagem De  Natureza Parentética 7º Selo <ul><li>Resumo dos seis primeiros selos: </li></ul>144000 selados E Gentios salv...
<ul><li>13. A Abertura do 7º Selo </li></ul><ul><ul><li>“ E, havendo aberto o sétimo selo, fez-se silêncio no céu quase po...
<ul><li>Meia hora de silêncio – Calma que antecede a tempestade – Tempo para arrependimento (cf. Gn 7.4). </li></ul><ul><l...
<ul><li>14. O Toque das Quatro Primeiras Trombetas </li></ul><ul><ul><li>“ E os sete anjos, que tinham as sete trombetas, ...
<ul><ul><ul><li>Segunda trombeta: Lançado no mar uma coisa como um grande monte ardendo em fogo (provavelmente um vulcão e...
<ul><li>15. O Toque da Quinta Trombeta   </li></ul><ul><ul><li>“ E olhei e ouvi um anjo voar pelo meio do céu, dizendo com...
<ul><ul><ul><li>A erva da terra, as verduras e plantações são preservadas do poder destruidor destes “gafanhotos”, porém l...
<ul><li>“ E tinham sobre si rei, o anjo do abismo, em hebreu era o seu nome Abadom, e em grego, Apoliom. Passado é já um a...
<ul><ul><ul><li>A aparência dos gafanhotos é ainda considerada de difícil interpretação, porém todos os aspectos indica o ...
<ul><li>16. O Toque da Sexta Trombeta   </li></ul><ul><ul><li>“ E tocou o sexto anjo a trombeta, e ouvi uma voz que vinha ...
<ul><ul><ul><li>Um exército de duzentos milhões de cavaleiros acompanha estes seres demoníacos. Estes tinham couraças de f...
“ E os outros homens, que não foram mortos por estas pragas, não se arrependeram das obras de suas mãos para não adorarem ...
<ul><li>17. O Livro Trazido do Céu – Passagem de Natureza Parentética </li></ul><ul><ul><li>João vê um anjo que descia do ...
<ul><li>Rosto como o sol, pés, como colunas de fogo. </li></ul><ul><li>Em sua mão um livrinho aberto. </li></ul><ul><li>El...
<ul><ul><ul><li>O anjo que estava sobre o mar e a terra levanta a mão ao céu jurando por Aquele que vive para todo o sempr...
<ul><li>18. O Templo de Deus e os que Nele Adoram – Passagem de Natureza Parentética </li></ul><ul><ul><li>Uma cana semelh...
<ul><ul><ul><li>Os quarenta e dois meses fazem alusão à segunda metade da grande tribulação. Neste período, o templo de De...
<ul><li>19. As Duas Testemunhas – Passagem  de Natureza Parentética </li></ul><ul><ul><ul><li>Duas testemunhas profetizarã...
<ul><ul><ul><li>Poder sobre as águas para convertê-las em sangue e para ferir a terra com toda sorte de pragas. Esta lingu...
<ul><ul><ul><li>A morte das duas testemunhas será noticiada em todas as nações durante três dias e meio, não sendo permiti...
Passagem De  Natureza Parentética 7º Trombeta 1º Ai 2º Ai <ul><li>Resumo das seis primeiras trombetas: </li></ul>Livro tra...
<ul><li>20. O Toque da Sétima Trombeta   </li></ul><ul><ul><li>“ E tocou o sétimo anjo a trombeta, e houve no céu grandes ...
<ul><ul><ul><li>Os vinte e quatro anciãos ao redor do trono prostram-se sobre seu rosto e adoram a Deus, dando-lhe graças ...
<ul><li>21. Os Últimos Três Anos e Meio da  Grande Tribulação – A Perseguição a  Israel </li></ul><ul><ul><li>O Sinal no C...
<ul><ul><ul><li>Um outro sinal céu é visto – Um grande dragão vermelho, que tinha sete cabeças e dez chifres e, sobre a ca...
<ul><ul><li>“ E o dragão parou diante da mulher que havia de dar à luz, para que, dando ela à luz, lhe tragasse o filho. E...
<ul><ul><li>“ E a mulher fugiu para o deserto, onde já tinha lugar preparado por Deus para que ali fosse alimentada durant...
<ul><ul><li>“ E houve batalha no céu: Miguel e os seus anjos batalhavam contra o dragão; e batalhavam o dragão e os seus a...
<ul><ul><li>“ E ouvi uma grande voz no céu, que dizia: Agora chegada está a salvação, e a força, e o reino do nosso Deus
Daniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.com
Daniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.com
Daniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.com
Daniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.com
Daniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.com
Daniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.com
Daniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.com
Daniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.com
Daniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.com
Daniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.com
Daniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.com
Daniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.com
Daniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.com
Daniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.com
Daniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.com
Daniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.com
Daniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.com
Daniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.com
Daniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.com
Daniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.com
Daniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.com
Daniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.com
Daniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.com
Daniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.com
Daniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.com
Daniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.com
Daniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.com
Daniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.com
Daniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.com
Daniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.com
Daniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.com
Daniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.com
Daniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.com
Daniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.com
Daniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.com
Daniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.com
Daniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.com
Daniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.com
Daniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.com
Daniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.com
Daniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.com
Daniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.com
Daniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.com
Daniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.com
Daniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.com
Daniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.com
Daniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.com
Daniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.com
Daniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.com
Daniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.com
Daniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.com
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Daniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.com

17.797 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
1 comentário
15 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
17.797
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.205
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
971
Comentários
1
Gostaram
15
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Daniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.com

  1. 1. Daniel e Apocalipse Elaboração: Magda Narciso Leite
  2. 2. Introdução Autenticidade dos Livros Atestada pelo Próprio Senhor Jesus Cristo Mt 24.15: “Quando, pois, virdes que a abominação da desolação, de que falou o profeta Daniel, está no lugar santo (quem lê, que entenda)”. Ap 22.16: “Eu, Jesus, enviei o meu anjo, para vos testificar estas coisas nas igrejas. Eu sou a Raiz e a Geração de Davi, a resplandecente Estrela da manhã”.
  3. 3. Paralelismo entre os Dois Livros Daniel ocupa-se dos “tempos dos gentios” Apocalipse salienta a “plenitude dos gentios” A expressão “tempo dos gentios” tem aspecto político mundial, referindo-se ao tempo em que os gentios têm supremacia sobre Israel, o que começou com o exílio babilônico dos judeus em 606 a.C. A expressão “plenitude dos gentios” tem aspecto espiritual, destacando a supremacia celestial da igreja triunfando sobre o mal e por fim reinando com O Senhor, como pode ser visto no livro de Apocalipse.
  4. 4. O LIVRO DE DANIEL
  5. 5. <ul><li>1. Considerações Preliminares </li></ul><ul><ul><li>Daniel: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Levado para Babilônia como cativo, na primeira leva de exilados de Judá, em 606 a.C. quando tinha entre 14 e 16 anos de idade. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Atravessou o reinado de todos os reis babilônicos, exceto o primeiro deles, Nabopolassar, pai de Nabucodonosor, fundador do Neo-Império Babilônico. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Chegou até o Império Persa sob Ciro em 536 a.C (Dn 6.28; 10.1). Prestou cerca de setenta e dois anos de abnegados serviços a Deus e ao próximo. </li></ul></ul></ul>
  6. 6. <ul><li>Época e Local do Livro: </li></ul><ul><ul><li>Escrito em 606-534 a.C., durante o exílio do povo de Deus em Babilônia. </li></ul></ul><ul><ul><li>Escrito na Babilônia, capital do Império. Susã, a capital de Ciro, no Elão, é mencionada no livro, mas numa visão de Daniel. </li></ul></ul>
  7. 7. <ul><li>Divisão do Livro: </li></ul><ul><ul><ul><li>Parte Histórica – Capítulos 1 a 6. Uma espécie de biografia de Daniel, havendo o elemento profético, especialmente no capítulo 2. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Parte Profética – Capítulos 7 a 12 – Visão geral e pormenorizada dos últimos impérios mundiais, do tempo dos gentios, os quais serão sucedidos pelo Reino de Jesus Cristo. </li></ul></ul></ul><ul><li>Tema do Livro: </li></ul><ul><ul><ul><li>Deus revela o profundo e o escondido e governa o reino dos homens. </li></ul></ul></ul>
  8. 8. <ul><li>2. Daniel e Seus Companheiros </li></ul><ul><ul><li>“ No ano terceiro do reinado de Jeoaquim, rei de Judá...” (Dn 1.1). </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>O rei Josias (639-609 a.C.) – Foi morto em Megido, por Faraó-Neco, rei do Egito (2 Cr 35.22; 2 Rs 23.29,30). Depois de sua morte, seus filhos reinaram em seu lugar na seguinte seqüência: </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Rei Joacaz (609 a.C.) – Reinou apenas três meses, sendo deposto por Faraó-Neco e levado cativo para o Egito, onde morreu. Faraó-Neco pôs em seu lugar seu irmão Eliaquim, mudando-lhe o nome para Jeoaquim (2 Rs 23.31-35; 2 Cr 36.1-4). </li></ul></ul></ul></ul>
  9. 9. <ul><ul><ul><ul><li>Rei Jeoaquim, filho de Josias (609-597 a.C.) – Após três anos de servidão ao Egito, rebelou-se contra Faraó-Neco. Foi no terceiro ano de seu reinado que Nabucodonossor veio contra ele. Reinou 11 anos (2 Rs 24.1-6; 2 Cr 36.5-8). Neste tempo, o reino de Judá saiu do jugo do Egito para ficar debaixo do jugo da Babilônia. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Rei Joaquim, filho de Jeoaquim (597 a.C.) – Reinou três meses (2 Rs 24.8; 2 Cr 36.9). É chamado Jeconias (Jr 27.20) ou Conias (Jr 37.1). Foi preso por Nabucodonossor e levado para a Babilônia. Nabucodonossor colocou então como rei vassalo, Matanias, filho de Josias, a quem chamou Zedequias (2 Rs 24.17; 2 Cr 36.10,11). </li></ul></ul></ul></ul>
  10. 10. <ul><ul><ul><ul><li>Rei Zedequias (597-587 a.C.) – Reinou 11 anos, quando então Nabucodonossor o levou algemado para Babilônia, onde morreu. Foi o último rei da descendência de Davi a reinar em Judá. </li></ul></ul></ul></ul>A primeira leva de cativos de Judá levados para a Babilônia ocorreu durante o terceiro ano do reinado de Jeoaquim. Entre os cativos, encontrava-se Daniel e seus companheiros. É neste ponto que começa a contagem dos setenta anos de cativeiro de Judá, conforme profetizado pelo profeta Jeremias (cf. Jr 25.11).
  11. 11. <ul><ul><ul><li>Foram transportados de Judá para a Babilônia: </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>O rei Jeoaquim. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Os utensílios da Casa de Deus, os quais foram colocados na casa do “deus Bel”, a principal divindade dos babilônicos. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>A nata da nação israelita, inclusive os membros da casa real. </li></ul></ul></ul></ul>
  12. 12. <ul><ul><li>Daniel e seus Companheiros, Ananias, Misael e Azarias, no Palácio Real: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>As exigências do rei quanto aos filhos de Israel que deveriam ser ensinados nas letras e na língua dos caldeus. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Deveriam ser jovens, da linhagem real e dos nobres. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Dentre as qualidades físicas não deveriam ter nenhum defeito físico, ou seja, ser formosos de aparência. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Deveriam ter qualidades intelectuais. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Deveriam ter qualidades sociais (habilidade para viver no palácio). </li></ul></ul></ul></ul>
  13. 13. <ul><ul><ul><li>O tratamento que os filhos de Israel deveriam receber no palácio real: </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Deveriam, durante três anos, receber da porção do manjar do rei e do vinho que ele bebia. Essas iguarias eram oferecidas cerimonialmente aos ídolos, antes de serem servidas. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Deveriam ter seus nomes mudados. Assim, Daniel, Hananias, Misael e Azarias tiveram seus nomes mudados para Beltessazar, Sadraque, Mesaque e Abede-Nego. </li></ul></ul></ul></ul>
  14. 14. <ul><ul><ul><ul><li>A mudança do nome visava fazer com que estes jovens esquecessem e renunciassem a seu Deus, seu povo, sua pátria e sua religião. Em suma, esquecessem-se de suas identidade judaica e de suas raízes. </li></ul></ul></ul></ul>Daniel – Deus é meu Juiz – Beltessazar – Bel te proteja. Hananias – Jeová é gracioso – Sadraque – Ordem de Aku (a deusa lua dos babilônios). Misael – Quem é igual a Deus – Mesaque – Quem é como Aku. Azarias – Deus é meu ajudador – Abede-Nego – Servo de Nego Ou Nebo.
  15. 15. <ul><ul><ul><li>A perseverança de Daniel em não contaminar-se: </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Daniel firmemente decide não se contaminar com a porção do manjar do rei e assim ele pede ao chefe dos eunucos que lhe concedesse não se contaminar. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>O chefe dos eunucos teme, já que a concessão do pedido poderia prejudicar a aparência dos jovens. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Daniel pede ao despenseiro que eles fossem experimentados durante dez dias comendo legumes e bebendo água. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Quando foram os jovens trazidos diante do rei Nabucodonossor, não foram achados outros tais como Daniel, Hananias, Misael e Azarias e por isso eles permaneceram diante do rei. </li></ul></ul></ul></ul>
  16. 16. <ul><li>3. Os Quatro Últimos Impérios Mundiais </li></ul><ul><ul><li>“ E no segundo ano do reinado de Nabucodonossor, teve Nabucodonossor uns sonhos...” (Dn 2.1). </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>O rei manda chamar os magos, os astrólogos e os encantadores, e os caldeus, para que declarassem ao rei qual teria sido o sonho e a sua interpretação. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Os magos não puderam revelar o sonho e nem a sua interpretação. </li></ul></ul></ul>
  17. 17. <ul><ul><ul><li>Nabucodonossor se irrita diante da impotência de seus servidores e ordena que se matassem todos os sábios da Babilônia. Tal ordenança atingiria também Daniel e seus amigos. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Daniel pede que se lhe desse tempo para que pudesse dar a interpretação. Ele faz saber o caso a seus amigos e juntos eles buscam a misericórdia de Deus para que lhes fosse revelado o segredo. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Deus concede a Daniel a revelação do sonho de Nabucodonossor. Daniel, em gratidão a Deus louva ao Senhor engrandecendo o seu Santo Nome. </li></ul></ul></ul>
  18. 18. <ul><ul><li>“ Por isso, Daniel foi ter com Arioque, ao qual o rei tinha constituído para matar os sábios da Babilônia...” (Dn 2.24). </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Daniel pede que ele fosse introduzido na presença do rei para que ele desse ao rei a interpretação do sonho. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>O rei pergunta a Daniel se ele poderia interpretar o sonho. Daniel não se engrandece diante do rei, mas engrandece o “Deus dos céus”. Ele fala ao rei que Deus dera a Nabucodonossor, através do sonho, o conhecimento do que há de ser no fim dos dias. </li></ul></ul></ul>
  19. 19. <ul><ul><ul><li>Daniel descreve fielmente o sonho a Nabucodonossor e em seguida ele lhe dá a interpretação. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Na enorme estátua do sonho do rei, está predita a história das nações começando por Babilônia e Nabucodonossor até a vinda de Jesus. </li></ul></ul></ul>
  20. 20. “ A cabeça daquela estátua era de ouro fino; o seu peito e os seus braços, de prata; o seu ventre e as suas coxas, de cobre; as pernas, de ferro; os seus pés, em parte de ferro e em parte de barro. Estavas vendo isso, quando uma Pedra foi cortada, sem mão, a qual feriu a estátua nos pés de ferro e de barro e os esmiuçou. Então, foi juntamente esmiuçado o ferro, o barro, o cobre, a prata e o ouro, os quais se fizeram como a pragana das eiras no estio,e o vento os levou, e não se achou lugar algum para eles; mas a Pedra que feriu a estátua se fez um grande monte e encheu toda a terra” (Dn 2.32-35).
  21. 21. <ul><li>A interpretação do sonho: </li></ul><ul><ul><li>A cabeça de ouro – Simboliza o Império Babilônico. </li></ul></ul><ul><ul><li>O peito e os braços de prata – Simbolizam o Império Medo-Persa. </li></ul></ul><ul><ul><li>O ventre e os quadris de bronze – Simbolizam o Império Greco-Macedônio. </li></ul></ul><ul><ul><li>As pernas de ferro – Simbolizam o Império Romano. </li></ul></ul><ul><ul><li>Os pés parte de ferro e parte de barro – Simbolizam o Império Romano restaurado dos tempos finais. </li></ul></ul>
  22. 22. <ul><ul><ul><li>Particulares da interpretação do sonho: </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Ouro, prata, bronze, ferro – A seqüência indica perdas de valores. O mundo não melhorará, nem politicamente, nem moralmente. Representa a degeneração da raça humana alienada de Deus. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Cabeça, peito e dois braços, ventre, duas pernas – Indicam a extensão territorial e duração de cada império. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Os pés em parte de ferro e em parte de barro – O ferro indica a continuidade do Império Romano. Os dez dedos são dez reis como forma ou expressão final do Império Romano quando este estiver totalmente restaurado. O ferro simboliza um governo ditatorial, totalitário; o barro simboliza o governo do povo, democrático. Os dois não se misturam, no entanto a presença dos dois demonstram um governo ditatorial camuflado em forma de democracia. </li></ul></ul></ul></ul>
  23. 23. “ Mas, nos dias desses reis, o Deus do céu levantará um reino que não será jamais destruído; e esse reino não passará a outro povo; esmiuçará e consumirá todos esses reinos e será estabelecido para sempre. Da maneira como viste que do monte foi cortada uma pedra, sem mãos, e ela esmiuçou o ferro, o cobre, o barro, a prata e o ouro, o Deus grande fez saber ao rei o que há de ser depois disso; e certo é o sonho, e fiel a sua interpretação” (Dn 2.44,45).
  24. 24. <ul><ul><ul><li>Particulares acerca do estabelecimento do Reino de Jesus Cristo na terra: </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>O Reino será implantado sem intervenção humana. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Sua conquista não será efetuada por armas carnais. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Ele deverá suceder o último império mundial que corresponde ao império do Anticristo governando o Império Romano restaurado. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Nenhuma das formas de governo representadas pelo ouro, prata, bronze, ferro e barro correspondem à forma de governo de Jesus Cristo. Todos estes materiais foram esmiuçados e levados pelo vento não se achando lugar para eles. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>O Monte que se formou e encheu toda a terra corresponde ao período do Reino Milenar de Jesus Cristo. </li></ul></ul></ul></ul>
  25. 25. <ul><ul><ul><li>Conseqüências da interpretação do sonho: </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>O rei Nabucodonossor cai sobre seu rosto para prestar honra a Daniel e ordena que lhe fizessem ofertas. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>O rei reconhece que o Deus de Daniel é o Deus dos deuses e o Senhor dos reis. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>O rei engrandece Daniel colocando-o por governador de toda a província de Babilônia como também por principal governador de todos os sábios de Babilônia. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Daniel pede ao rei que constituísse Sadraque, Mesaque e Abede-Nego sobre os negócios da província. </li></ul></ul></ul></ul>
  26. 26. <ul><ul><ul><li>Prenúncios do futuro Império Romano restaurado conforme revelado no sonho: </li></ul></ul></ul>Hoje, a sonhada União Européia (EU), uma comunidade internacional de nações já é uma realidade concreta. A EU tem parlamento conjunto, mercado comum, moeda e pavilhão únicos. Tudo começou em 1957, em Roma, a antiga capital do Império Romano, quando foi criado o Mercado Comum Europeu (MCE), cuja sede foi mais tarde transferida para Bruxelas, na Bélgica. O palco para o surgimento do Anticristo e seu governo já está armado.
  27. 27. <ul><li>4. A Fornalha de Fogo Ardente </li></ul><ul><ul><li>“ O Rei Nabucodonossor fez uma estátua de ouro, cuja altura era de sessenta côvados, e a sua largura, de seis côvados; levantou-a no campo de Dura, na província de Babilônia...” (Dn 3.1). </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Nabucodonossor ergue uma estátua de 29 metros. Os números em côvados, sendo todos à base de seis simbolizam o homem e a vaidade humana. </li></ul></ul></ul>
  28. 28. <ul><ul><ul><li>A estátua foi levantada em Dura. O arqueólogo Oppert que fez escavações nas ruínas de Babilônia em 1854 achou o pedestal de uma colossal estátua, num lugar chamado Duair. Pode ser que correspondam aos restos da estátua citada no texto. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>A partir da consagração da estátua é ordenado que todos os povos, nações, gentes, povos e línguas, ao som da buzina, do pífaro, da harpa, da sambuca, do saltério, da gaita de foles e de toda sorte de música se prostrassem diante da estátua. </li></ul></ul></ul>
  29. 29. <ul><ul><ul><li>Tem-se na ordem de adoração à imagem do rei uma tentativa de uma religião mundial, uma figura do que está para vir, quando então todos os povos adorarão a imagem da besta (cf. Ap 13.8). </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Tem-se também na ordenança do rei a evidência quanto ao contra-senso do rei: Reconhece o Deus único e verdadeiro, porém não se submete ao seu senhorio. </li></ul></ul></ul>
  30. 30. <ul><ul><ul><li>Os jovens hebreus não se prostram diante da imagem, e assim eles são denunciados diante do rei Nabucodonossor. Como a ordenança quanto a adoração à imagem era feita sob ameaça de morte, os jovens deveriam ser lançados dentro da fornalha de fogo ardente. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Nabucodonossor tenta persuadi-los a se prostrarem diante da estátua, os jovens, porém permanecem fiéis a sua fé no único Deus verdadeiro, independentes das conseqüências que lhes viessem. </li></ul></ul></ul>
  31. 31. <ul><ul><ul><li>Nabucodonossor manda que a fornalha fosse aquecida sete vezes mais e que Sadraque, Mesaque, Abede-Nego fossem atados com suas capas, seus calções, seus chapéus, suas vestes e fossem lançados dentro do forno de fogo ardente. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>O rei se espanta ao ver quatro homens soltos que andavam passeando dentro do fogo, não havendo nenhuma lesão neles, e ao identificar o quarto Homem, ele o identifica como sendo “o Filho de Deus”: “E o aspecto do quarto é semelhante ao filho dos deuses” (Dn 3.25). </li></ul></ul></ul>
  32. 32. <ul><ul><ul><li>Um decreto é baixado pelo rei declarando que qualquer que dissesse uma blasfêmia contra o Deus de Sadraque, Mesaque, e Abedenego, seria despedaçado e suas casas feitas em monturo. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Os três jovens hebreus podem ser vistos como que representando o remanescente fiel de Israel no período da grande tribulação. </li></ul></ul></ul>
  33. 33. “ Responderam Sadraque, Mesaque e Abede-Nego e disseram ao rei Nabucodonossor: Não necessitamos de te responder sobre este negócio. Eis que o nosso Deus, a quem nós servimos, é que nos pode livrar, ele nos livrará do forno de fogo ardente e da tua mão ó rei. E, se não, fica sabendo, ó rei, que não serviremos a teus deuses nem adoraremos a estátua de ouro que levantastes” (Dn 3.17,18).
  34. 34. <ul><li>5. O Orgulho do Rei é Castigado </li></ul><ul><ul><li>“ Nabucodonossor, rei, a todos os povos, nações e línguas que moram em toda a terra: Paz vos seja multiplicada” (Dn 4.1). </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>O capítulo 4 inicia-se com o reconhecimento do rei Nabucodonossor quanto a grandeza de Deus e seu domínio sobre todos os reinos. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Mais uma vez o rei tem um sonho que perturba a sua mente. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Os magos, os astrólogos, os caldeus, os adivinhadores são levados perante o rei, mas não podem dar-lhe a interpretação do sonho. </li></ul></ul></ul>
  35. 35. <ul><ul><li>“ Mas, por fim, entrou na minha presença Daniel, cujo nome é Beltessazar, segundo o nome do meu deus, e no qual há o espírito dos deuses santos; e eu contei o sonho diante dele” (Dn 4.8). </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Nabucodonossor descreve o sonho onde ele vê uma árvore no meio da terra, grande em altura, de folhagem formosa, fruto abundante, que servia de sombra para os animais e morada para as aves. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Por fim, um vigia, um santo, descia do céu e ordena que os ramos da árvore fossem cortados, suas folhas sacudidas, seu fruto espalhado, e os animais de debaixo dela e as aves afugentados. </li></ul></ul></ul>
  36. 36. <ul><ul><ul><li>O campo e as raízes deveriam ser deixados na terra, com cadeias de ferro e de bronze, na erva do campo, molhado do orvalho do céu, e a sua porção com os animais na grama da terra. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>De coração de homem deveria lhe ser dado coração de animal até que sobre ele se passasse sete tempos (refere-se a sete estações, portanto sete anos). </li></ul></ul></ul>
  37. 37. <ul><ul><ul><li>Daniel mostra a Nabucodonossor que aquela árvore simbolizava ele próprio, e que ele seria tirado de entre os homens, passando sua morada a ser com os animais. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Daniel aconselha o rei a se desfazer de seus pecados, usando de misericórdia com os pobres. Nabucodonossor não dá ouvidos e depois de doze meses, sua altivez e orgulho é abatido por Deus. </li></ul></ul></ul>
  38. 38. <ul><li>Nabucodonossor vem a ter uma doença caracterizada pela insanidade mental. Cientificamente esta doença é chamada de lecantropia, onde o homem se identifica com um animal. </li></ul><ul><li>Ele comia erva como os bois, seu corpo foi molhado do orvalho do céu, cresceu pêlo, como as penas da águia, e suas unhas como as das aves. </li></ul>
  39. 39. “ Agora, pois, eu, Nabucodonossor, louvo e exalço, e glorifico ao Rei dos céus; porque todas as suas obras são verdades; e os seus caminhos, juízo, e pode humilhar aos que andam na soberba” (Dn 4.37). <ul><ul><ul><li>No tempo determinado por Deus, quando Nabucodonossor reconhece a soberania de Deus, ele é restaurado e restabelecido ao seu trono. </li></ul></ul></ul>
  40. 40. <ul><li>6. A Queda do Primeiro Império Mundial </li></ul><ul><ul><li>“ Peso do deserto do mar. Como os tufões de vento Sul, que tudo assolam, ele virá do deserto, da terra horrível. Visão dura se me manifesta: O pérfido trata perfidamente, e o destruidor anda destruindo. Sobe, ó Elão, sitia ó medo, que já fiz cessar todo o seu gemido” (Is 21.1,2). </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Profecia da queda de Babilônia proferida por Isaías cerca de 150 anos antes. A menção do Elão e da Média aponta para a conquista de Babilônia por Ciro. </li></ul></ul></ul>
  41. 41. <ul><li>No período descrito no capítulo 5, Daniel já tinha mais de oitenta anos de idade. Há entre os capítulos 4 e 5 de Daniel, mais de 30 anos. </li></ul><ul><li>O exército de Ciro, rei da Pérsia já sitiava Babilônia cerca de dois anos. Babilônia, dentro de seus muros estava preparada para resistir ao sítio por mais prolongado que fosse, mas no fim do segundo ano do cerco, a cidade considerada invencível, foi tomada. </li></ul>Ruínas do palácio de Nabucodonosor (século VI antes de Cristo), na Babilônia / Grande Enciclopédia Larousse Cultural , 1998,  Ed. Nova Cultural Ltda./Folha de S.P., S.Paulo/SP.
  42. 42. <ul><ul><li>“ O rei Belsazar deu um grande banquete a mil dos seus grandes e bebeu vinho na presença dos mil. Havendo Belsazar provado o vinho, mandou trazer os utensílios de ouro e de prata que Nabucodonosor, seu pai, tinha tirado do templo que estava em Jerusalém, para que bebessem neles o rei, os seus grandes e as suas mulheres e concubinas” (Dn 5.1,2). </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>O rei Belsazar – Era co-regente com seu pai Nabonido, daí a frase “terceiro dominador” em Dn 5.7. </li></ul></ul></ul>
  43. 43. <ul><ul><ul><li>Belsazar era na realidade filho de Nabonido e neto de Nabucodonossor. O aramaico não tem vocábulo para avô. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>A presença dos três reis no Império Babilônico já havia sido profetizado por Jeremias: “ E todas as nações servirão a ele, e a seu filho, e ao filho de seu filho, até que também venha o tempo da sua própria terra, quando muitas nações e grandes reis se servirão dele” (Jr 27.7). </li></ul></ul></ul>
  44. 44. <ul><ul><li>“ Então, trouxeram os utensílios de ouro, que foram tirados do templo da Casa de Deus, que estava em Jerusalém, e beberam neles o rei, os seus grandes, as suas mulheres e suas concubinas” (Dn 5.3). </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>O rei Belsazar promove uma festa ímpia onde os tesouros da casa de Deus são profanados perante os seus deuses. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Na mesma hora, aparecem uns dedos de mão de homem que escrevia defronte do castiçal, na parede do palácio real... </li></ul></ul></ul>
  45. 45. <ul><ul><ul><li>O rei se assusta perante aquela visão. Os astrólogos, os caldeus, os adivinhadores são levados diante do rei, mas não puderam discernir a escritura nem fazer saber ao rei a sua interpretação. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>A rainha faz menção de Daniel e dos fatos do passado e assim, Daniel é introduzido na presença do rei para interpretar a visão com a promessa de receber honrarias. Daniel, porém recusa-se a receber os presentes. </li></ul></ul></ul>
  46. 46. <ul><ul><li>“ Esta, pois, é a escritura que se escreveu: Mene, Mene, Tequel e Parsim” (Dn 5.25). </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Com autoridade, Daniel expõe ao rei sua situação espiritual, sua arrogância, altivez e impiedade. Daniel denuncia também o uso indevido dos vasos do templo de Deus. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Daniel dá ao rei a interpretação da Escritura mostrando que o Império Babilônico fora contado e pesado na balança. </li></ul></ul></ul>
  47. 47. <ul><ul><ul><li>Como este foi achado em falta, Deus permitiria então a divisão do reino. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Na história este fato se cumpriu literalmente. Os medos e os persas formaram uma coalizão para derrotar Babilônia. A Média lutou sob Dario, e a Pérsia sob Ciro. Xenofonte, historiador grego diz que os matadores de Belsazar foram Gobrias e Gadatas. </li></ul></ul></ul>
  48. 48. <ul><li>Mene: Contou Deus o teu reino e deu cabo dele - Isto é, Deus contou o número de dias do reino de Babilônia e o destruiu. </li></ul><ul><li>Tequel: Pesado foste na balança e achado em falta - Diante da justiça divina esse reino não teve qualquer peso de retidão, de virtudes e qualidades agradáveis a Deus. </li></ul><ul><li>Peres ou parsim ou ufarsim: Dividido - Deus permitiria a invasão e o Império Babilônico cairia sob os medos e os persas. </li></ul>
  49. 49. <ul><li>7. Daniel na Cova dos Leões </li></ul><ul><ul><li>“ E pareceu bem a Dario constituir sobre o reino a cento e vinte presidentes que estivessem sobre todo o reino; e sobre eles três príncipes, dos quais Daniel era um, aos quais esses presidentes dessem conta, para que o rei não sofresse dano” (Dn 6.1,2). </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Os medos – No princípio de sua história eram mais poderosos do que os persas. São povos oriundos, originalmente de Madai (Gn 10.2). </li></ul></ul></ul>
  50. 50. <ul><ul><ul><li>Os povos da Média chamaram-se a si mesmo posteriormente, airiana, palavra que significa nobre. De airiana, vem a moderna palavra Irã, nome pelo qual se chama hoje parte daquela região da antiga Pérsia. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Após a queda da Assíria em 612 a.C. os medos passaram a controlar todo o norte da Mesopotâmia. Cambises, o grande rei dos persas, casou com a filha de Astíages, rei dos medos. Desse casamento nasceu Ciro que tomou de assalto a cidade de Babilônia. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Dario, o medo governa a Babilônia (na realidade ele era um vice-rei), enquanto Ciro completava suas conquistas no Norte e no Oeste por uns dois anos. </li></ul></ul></ul>
  51. 51. <ul><ul><li>“ Então, os príncipes e o presidentes procuravam achar ocasião contra Daniel a respeito do reino; mas não podiam achar ocasião ou culpa alguma; porque ele era fiel, e não se achava nele nenhum vício nem culpa” (Dn 6.4). </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Daniel se distingue dos demais presidentes e sátrapas, porque nele havia um espírito excelente. Estes homens armam um plano para matar Daniel. </li></ul></ul></ul>
  52. 52. <ul><ul><ul><li>O plano deles seria executado através da vaidade do rei. Assim, eles propõe que por um espaço de trinta dias, nenhuma petição a qualquer deus ou qualquer homem deveria ser feita, senão ao rei. Aquele que transgredisse a lei deveria ser lançado na cova dos leões. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Daniel não se intimida com a escritura assinada e continua sua rotina de oração. Ele orava três vezes por dia de joelhos, onde havia janelas abertas do lado de Jerusalém, a cidade que Deus escolhera para ali por o seu Nome. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Os acusadores aproveitam-se da situação para acusar Daniel diante do rei. O rei propõe tentar livrar Daniel, mas a lei não podia ser revogada. </li></ul></ul></ul>
  53. 53. <ul><ul><li>“ O meu Deus enviou o seu anjo e fechou a boca dos leões, para que não me fizessem dano, porque foi achada em mim inocência diante dele; e também contra ti, ó rei, não tenho cometido delito algum” (Dn 6.22). </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Daniel é tirado da cova dos leões e os homens que tinham acusado-no são lançados na cova, eles, seus filhos e suas mulheres. Os leões apoderam-se deles, e lhes esmigalham todos os ossos. </li></ul></ul></ul>
  54. 54. <ul><ul><ul><li>O rei Dario estabelece um decreto declarando que todos os homens deveriam tremer e temer perante o Deus de Daniel, “porque ele é o Deus vivo e para sempre permanente, e o seu reino não se pode destruir; seu domínio é até ao fim. Ele livra, e salva, e opera sinais e maravilhas no céu e na terra; ele livrou Daniel do poder dos leões”. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Daniel prospera no reinado de Dario e no reinado de Ciro. </li></ul></ul></ul>
  55. 55. <ul><li>8. Os Quatro Últimos Impérios Mundiais </li></ul><ul><ul><li>“ No primeiro ano de Belsazar, rei de Babilônia, teve Daniel, na sua cama, um sonho e visões da sua cabeça; escreveu logo o sonho e relatou a suma das coisas” (Dn 7.1). </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Cronologicamente este capítulo vem antes do capítulo 5. O assunto é o mesmo do capítulo 2, porém no capítulo 2 Daniel interpreta o sonho de Nabucodonossor, aqui ele mesmo tem o sonho. Este aconteceu uns 60 anos após a revelação do sonho a Nabucodonossor. </li></ul></ul></ul>
  56. 56. <ul><ul><ul><li>Os mesmos impérios são representados neste sonho por quatro animais grandes. Um leão, um urso, um leopardo, e um quarto animal, terrível e espantoso e muito forte. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>No sonho Daniel vê os quatro ventos do céu combatendo no mar grande. Os quatro ventos correspondem aos 4 sentidos da terra: Norte, sul, leste, oeste. O mar agitado corresponde a inquietação das nações e os ventos são os poderes do mal que agitam, incitam e afligem as nações. </li></ul></ul></ul>
  57. 57. <ul><li>“ O primeiro era como leão e tinha asas de águia; eu olhei até que lhe foram arrancadas as asas, e foi levantado da terra e posto em pé como um homem; e foi-lhe dado um coração de homem” (Dn 7.4). </li></ul><ul><ul><li>Corresponde a Babilônia e seu rei (605 a.C. até 539 a.C.) – Leão e águia, dois animais nobres da fauna. O leão simboliza a força; a águia, rapidez, visão e voracidade. </li></ul></ul><ul><ul><li>Duas asas arrancadas – Simbolizam Nabonido e Belsazar. </li></ul></ul><ul><ul><li>Levantado da terra e posto em pé – Corresponde a humilhação e exaltação de Nabucodonossor. </li></ul></ul>
  58. 58. <ul><li>“ Continuei olhando, e eis aqui o segundo animal, semelhante a um urso, o qual se levantou de um lado, tendo na boca três costelas entre os seus dentes; e foi-lhe dito assim: Levanta-te, devora muita carne” (Dn 7.5). </li></ul><ul><ul><li>Corresponde ao Império Medo-Persa (539 a.C. até 331 a.C.) – Levantou-se de um lado, indica o domínio persa sobre o domínio dos medos. </li></ul></ul><ul><ul><li>Costelas entre os dentes – Faz-se referência assim a conquista de Babilônia, Lídia e Egito pela Pérsia como descrito na história. </li></ul></ul><ul><ul><li>Devora muita carne – Corresponde a extensão do Império Medo-Persa. </li></ul></ul>
  59. 59. <ul><li>“ Depois disso, eu continuei olhando, e eis aqui outro, semelhante a um leopardo, e tinha quatro asas de ave nas suas costas; tinha também esse animal quatro cabeças, e foi-lhe dado domínio” (Dn 7.6). </li></ul><ul><ul><li>Corresponde ao Império Greco-Macedônio (539 a.C. até 331 a.C.) – Alexandre, o grande dominou o mundo civilizado do seu tempo. Seu exército era altamente treinado e utilizava o princípio da guerra-relâmpago, isto é, surpresa, rapidez e força total nos ataques. </li></ul></ul><ul><ul><li>As quatro asas simboliza a rapidez dos gregos na conquista. </li></ul></ul><ul><ul><li>As quatro cabeças falam da divisão do Império Grego após a morte de Alexandre entre seus quatro generais, os quais passaram a dominar, o Egito, Macedônia, Síria e Ásia Menor. </li></ul></ul>
  60. 60. <ul><li>“ Depois disso, eu continuava olhando nas visões da noite, e eis aqui o quarto animal, terrível e espantoso muito forte, o qual tinha dentes grandes de ferro; ele devorava, e fazia em pedaços, e pisava aos pés o que sobejava; era diferente de todos os animais que apareceram antes dele e tinha dez pontas” (Dn 7.7). </li></ul><ul><ul><li>Corresponde ao Império Romano, e sua última forma de expressão por ocasião do período do Anticristo. </li></ul></ul><ul><ul><li>Os dentes de ferro simbolizam um reino ditatorial e a ferocidade sobre as nações. </li></ul></ul><ul><ul><li>As dez pontas correspondem aos dez dedos dos pés da estátua e aos dez chifres da Besta de Ap 13.1; 17.12. É desta forma que surgirá o reino do Anticristo e suas nações confederadas durante a grande tribulação. </li></ul></ul>
  61. 61. <ul><li>“ Estando eu considerando as pontas, eis que entre elas subiu outra ponta pequena, diante da qual três das pontas primeiras foram arrancadas; eis que nessa ponta havia olhos, como olhos de homem, e uma boca que falava grandiosamente” (Dn 7.8). </li></ul><ul><ul><li>A ponta pequena representa o futuro Anticristo. Ele, ao emergir entre os dez reinos, abaterá três reis. </li></ul></ul><ul><ul><li>Esta forma de expressão do Império Romano ainda não ocorreu. Os fatos descritos neste versículo são ainda para o futuro. </li></ul></ul><ul><ul><li>O Anticristo será um homem com ampla visão e também um orador inflamado e magnetizador de massas. </li></ul></ul>
  62. 62. <ul><ul><li>“ Eu continuei olhando, até que foram postos uns tronos, e um ancião de dias se assentou; a sua veste era branca como a neve, e o cabelo da sua cabeça, como a limpa lã; o seu trono, chamas de fogo, e as rodas dele, fogo ardente” (Dn 7.9). </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Daniel contempla o trono de Deus e o juízo das nações que acontecerá após o período dos 7 anos do Anticristo (cf. Mt 25.31-46). </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>No versículo 10, ele descreve a morte do quarto animal, fato este que indica o juízo de Deus em relação ao Anticristo e seu reino. </li></ul></ul></ul>
  63. 63. <ul><ul><li>“ Eu estava olhando nas minha visões da noite, e eis que vinha nas nuvens do céu um como o filho do homem; e dirigiu-se ao ancião de dias, e o fizeram chegar até ele. E foi-lhe dado o domínio, e a honra, e o reino, para que todos os povos, nações e línguas o servissem; o seu domínio é um domínio eterno, que não passará, e o seu reino, o único que não será destruído” (Dn 7.13,14). </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Estes versículos mostram o estabelecimento do Reino Milenar de Jesus Cristo, o Filho do Homem, o qual reinará no trono de Davi, cumprindo assim as promessas de Deus aos patriarcas. </li></ul></ul></ul>
  64. 64. <ul><ul><ul><li>O versículo é importante, pois demonstra a distinção entre o Pai Celestial e o Filho. O Ancião de dias simboliza o Pai Celestial, e o “Filho do Homem” vindo nas nuvens, é uma referência ao retorno de Jesus a esta terra para reinar. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Diante destas visões, Daniel se abate e se espanta. Ele se achega a um dos que estavam perto e pede-lhe a interpretação destas coisas. Provavelmente um anjo que lhe revela sobre os 4 animais e o domínio dos santos do Altíssimo que possuirão o reino após o período do último império. </li></ul></ul></ul>
  65. 65. <ul><ul><li>“ Então, tive desejo de conhecer a verdade a respeito do quarto animal, que era diferente de todos os outros, muito terrível, cujos dentes eram de ferro, e as unhas, de metal; que devorara, fazia em pedaços e pisava aos pés o que sobrava...” (Dn 7.19). </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Daniel tem desejo de saber mais sobre o quarto animal, que fazia guerra contra os santos e os vencia, “até que veio o ancião de dias, e foi dado o juízo aos santos do Altíssimo; e chegou o tempo em que os santos possuíram o reino” (Dn 7.22). </li></ul></ul></ul>
  66. 66. <ul><li>O anjo revela a Daniel que este quarto reino dominaria toda a terra, e com força a faria em pedaços. Esta foi exatamente a forma de expressão do Império Romano no período da 1ª vinda de Jesus. </li></ul><ul><li>O mapa ao lado mostra a extensão do Império Romano. </li></ul>
  67. 67. <ul><ul><li>“ Mas o juízo estabelecer-se-á, e eles tirarão o seu domínio, para o destruir e para o desfazer até ao fim” (Dn 7.26). </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>A partir do versículo 24, a explicação dada a Daniel mostra que a visão corresponde ao período do Anticristo, os sete anos de grande tribulação. Este período, de acordo com Dn 7.25 será caracterizado por blasfêmias por parte do Anticristo contra Deus, perseguições ao povo de Deus e leis contrárias a lei de Deus. </li></ul></ul></ul>
  68. 68. <ul><ul><ul><li>Os santos serão entregues nas mãos do Anticristo, por um tempo, e tempos, e metade de um tempo. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Cada tempo equivale a duas estações, portanto a linguagem se refere a 1 ano (um tempo), dois anos (e tempos) e metade de um tempo (meio ano). Portanto, corresponde a três anos e meio, ou seja, os últimos três anos e meio do período do Anticristo (7 anos). </li></ul></ul></ul>
  69. 69. <ul><li>9. O Segundo e o Terceiro Impérios Mundiais </li></ul><ul><ul><li>“ No ano terceiro do reinado do rei Belsazar, apareceu-me uma visão , a mim, Daniel, depois daquela que me apareceu no princípio” (Dn 8.1). </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Nesta visão, Daniel se vê em Susã, na província de Elão, junto ao rio Ulai. Susã era a capital de Elão e residência dos reis persas. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Ele vê um carneiro diante do rio o qual tinha duas pontas, sendo uma das pontas mais alta que a outra. A mais alta subiu por último. </li></ul></ul></ul>
  70. 70. <ul><li>Este carneiro simboliza o Império Medo-Persa. O chifre mais alto é a Pérsia, que apesar de ser mais recente do que a Média, tornou-se mais proeminente. Ciro, um persa, rebelou-se contra os medos, que até então detinham o poder e tornou-se cabeça desses dois reinos. </li></ul><ul><li>O carneiro dava marradas para o ocidente, e para o norte, e para o meio-dia... Isto indica o seu domínio que se estenderia atingindo inclusive a região de Israel. </li></ul>
  71. 71. <ul><li>“ E, estando eu considerando, eis que um bode vinha do ocidente sobre toda a terra, mas sem tocar no chão; e aquele bode tinha uma ponta notável entre os olhos” (Dn 8.5). </li></ul><ul><ul><li>O bode corre em direção ao carneiro dando contra ele com ímpeto a ponto de quebrar-lhe as duas pontas. O bode se engrandece em grande maneira; mas, estando na sua maior força, a ponta notável entre os olhos é quebrada, e sobe no seu lugar 4 pontas notáveis, para os quatro ventos do céu. </li></ul></ul>
  72. 72. <ul><li>Esta visão de Daniel corresponde ao reino da Grécia. O bode simboliza Alexandre, o grande, um dos homens mais brilhantes dos tempos antigos; rei da Macedônia, fundador do helenismo, gênio militar e propagador da cultura grega. Em doze anos ele teve o mundo a seus pés. Morreu em 323 a.C., em Babilônia, aos 33 anos de idade. Como conseqüência seu reino foi dividido entre seus 4 generais. Cassandro ficou com a Macedônia; Lisímaco com a Trácia e quase toda a Ásia Menor, Selêuco ficou com a Síria, Babilônia e Palestina e Ptolomeu ficou com o Egito. </li></ul>
  73. 73. <ul><ul><li>“ E de uma delas saiu uma ponta mui pequena, a qual cresceu muito para o meio-dia, e para o oriente, e para a terra formosa” (Dn 8.5). </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Trata-se do rei selêucida Antíoco Epifânio, o opressor de Israel no Antigo Testamento, o qual procedeu da Síria. O termo selêucida deriva do general Seleuco Nicátor, fundador da dinastia dos reis gregos da Síria. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Na partilha do império de Alexandre lhe coube a Síria, a Palestina e a Babilônia. </li></ul></ul></ul>
  74. 74. <ul><ul><ul><li>Antíoco Epifânio perseguiu o povo judeu no século II a.C. Ele reinou de 175 a 167 a.C. Sua decisão era exterminar o povo judeu e sua religião. Ele chegou a proibir o culto a Deus, profanou o templo colocando ali uma imagem do deus grego zeus, ofereceu carne de porco no altar de Deus em sacrifício, proibiu o sacrifício contínuo. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Tais fatos deram lugar a famosa Revolta dos Macabeus. Em 165 a.C., Judas Macabeu reconsagrou o altar. </li></ul></ul></ul>
  75. 75. <ul><ul><li>“ Depois, ouvi um santo que falava; e disse outro santo àquele que falava: Até quando durará a visão do contínuo sacrifício e da transgressão assoladora, para que seja entregue o santuário e o exército, a fim de serem pisados? E ele me disse: Até duas mil e trezentas tardes e manhãs; e o santuário será purificado” (Dn 8.12,13). </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Literalmente corresponde a 1150 tardes e 1150 manhãs, porque uma tarde e uma manhã era um dia no sistema judaico de contar os dias. 1150 dias formam o tempo decorrido entre a profanação do templo por Antíoco e sua purificação por Judas Macabeu, em 165 a.C. </li></ul></ul></ul>
  76. 76. <ul><ul><ul><li>Literalmente a profecia de Dn 8 se cumpriu no período de Antíoco Epifânio, mas seu escopo se aplica também ao tempo do fim. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Tal fato torna-se claro no versículo 24 e 25, os quais se referem ao Anticristo que se fortalecerá em força, destruirá, prosperará, fará prosperar o engano na sua mão “e se levantará contra o príncipe dos príncipes, mas, sem mão, será quebrado”. </li></ul></ul></ul>
  77. 77. <ul><li>10. A Oração de Daniel (Dn 9.1-23) </li></ul><ul><ul><li>“ No ano primeiro de Dario, filho de Assuero, da nação dos medos, o qual foi constituído rei sobre o reino dos caldeus” (Dn 9.1). </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Estava chegando o final dos setenta anos de cativeiro do povo de Daniel. Ele, estudando o livro de Jeremias entendia que seu povo deveria ser liberto do cativeiro babilônico. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Daniel volta-se para Deus em oração e confessa a Deus os pecados de sua nação como se estes fossem seu, identificando-se assim com o seu povo. </li></ul></ul></ul>
  78. 78. <ul><ul><ul><li>Ele reconhece também que merecidamente o povo judeu se encontrava em assolação. Deus era justo por tê-los castigados. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Diante deste reconhecimento, Daniel suplica a Deus por suas misericórdia sobre a cidade de Jerusalém . </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>O anjo Gabriel é enviado até Daniel para lhe fazer entender as questões acerca do povo de Israel. </li></ul></ul></ul>
  79. 79. “ Inclina, ó Deus meu, os teus ouvidos e ouve; abre os teus olhos e olha para a nossa desolação e para a cidade que é chamada pelo teu nome, porque não lançamos as nossas súplicas perante a tua face fiados em nossas justiças, mas em tuas muitas misericórdias. Ó Senhor, ouve; ó Senhor, perdoa; ó Senhor, atende-nos e opera sem tardar; por amor de ti mesmo, ó Deus meu; porque a tua cidade e o teu povo se chamam pelo teu nome” (Dn 9.18,19).
  80. 80. <ul><li>11. A Revelação das Setenta Semanas </li></ul><ul><ul><li>“ Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo e sobre a tua santa cidade, para extinguir a transgressão e dar fim aos pecados, e expiar a iniqüidade, e trazer a justiça eterna, e selar a visão e a profecia, e ungir o Santo dos santos. Sabe e entende: Desde a saída da ordem para restaurar e para edificar Jerusalém´, até ao Messias, o Príncipe, sete semanas e sessenta e duas semanas; as ruas e as tranqueiras se reedificarão, mas em tempos angustiosos. E, depois das sessenta e duas semanas, será tirado o Messias e não será mais; e o povo do príncipe, que há de vir, destruirá a cidade e o santuário, e o seu fim será como uma inundação; e até ao fim haverá guerra; estão determinadas assolações. E ele firmará um concerto com muitos por uma semana, e, na metade da semana, fará cessar o sacrifício e a oferta de manjares; e sobre a asa das abominações virá o assolador, e isso até à consumação; e o que está determinado será derramado sobre o assolador” (Dn 9.24-27). </li></ul></ul>
  81. 81. <ul><ul><li>A Interpretação das Setenta Semanas: </li></ul></ul>1000 Anos de Reinado de Cristo Ap 20.4-6 Zc 14.9 45 dias 1335 dias Dn 12.12 Julgamento das nações Mt 25.33,34 30 dias 1290 dias Purificação do Templo Dn 12.11 Ez 40-48 ½ semana 1260 dias Profanação do Templo Fato prefigurado por Antíoco Epifânio Dn 11.36-39 2 Ts 2.3,4 Fim: Batalha do Armagedon ½ semana 1260 dias Aliança entre o Anticristo e Israel Reconstrução do Templo Igreja até a plenitude dos gentios: Arrebatamento da igreja Rm 11.25 1 Ts 4.15-18 62 semanas 434 anos Fim dos 434 anos: 1 o Advento do Messias; morto o Messias; Ascensão do Messias 7 semanas 49 anos Templo Reconstruído Ne 2.5-8 Decreto par Reconstrução de Jerusalém Ano 445 a.C. Milênio Intervalo de 75 dias Septuagésima semana 7 Anos Intervalo 69 semanas 483 anos
  82. 82. <ul><li>12. A Visão de Daniel </li></ul><ul><ul><li>“ No ano terceiro de Ciro, rei da Pérsia, foi revelada uma palavra a Daniel, cujo nome se chama Beltessazar; e a palavra é verdadeira e trata de uma guerra prolongada; e ele entendeu essa palavra e teve entendimento da visão” (Dn 10.1). </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Daniel esteve triste por três semanas completas. Ele não comeu, nem bebeu vinho, nem se ungiu com ungüento até que se cumpriu as três semanas. </li></ul></ul></ul>
  83. 83. <ul><ul><ul><li>Daniel se encontrava no rio Hidéquel quando então ele viu um Homem vestido de linho, e os seus lombos, cingidos com ouro fino de Ufaz, seu corpo como turquesa, seu rosto como um relâmpago, e seus olhos, como tochas de fogo, seus braços e pés como cor de bronze, e a voz das palavras como a voz de uma multidão . </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Somente Daniel teve a visão, e aqueles que estavam com ele temeram e fugiram escondendo-se. Daniel perde a força diante desta visão, no entanto, ele ouve a voz das palavras que lhe foram dirigidas. </li></ul></ul></ul>
  84. 84. <ul><ul><li>“ E eis que uma mão me tocou e fez que me movesse sobre os meus joelhos e sobre as palmas das minhas mãos” (Dn 10.10). </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Um anjo é enviado a Daniel e lhe declara que desde o primeiro dia, suas orações eram ouvidas diante de Deus. Porém, o príncipe do reino da Pérsia tentou impedi-lo de chegar a Daniel por vinte e um dias, até que Miguel, um dos primeiros príncipes veio para ajudá-lo . </li></ul></ul></ul>
  85. 85. <ul><ul><ul><li>O anjo lhe declara ter vindo para lhe fazer entender o que aconteceria ao seu povo nos derradeiros dias; “porque a visão é ainda para muitos dias” (Dn 10.14) . </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Daniel se abaixa e emudece, quando então Alguém lhe toca. Ele diz que por causa da visão lhe sobrevieram dores e não ficou força nenhuma. Daniel é encorajado por um segundo toque, e assim ele pede Àquele que lhe tocara que lhe confortasse... </li></ul></ul></ul>
  86. 86. “ E disse: Sabes porque eu vim a ti? Eu tornarei a pelejar contra o príncipe dos persas; e, saindo eu, eis que virá o príncipe da Grécia. Mas eu te declararei o que está escrito na escritura da verdade; e ninguém há que se esforce comigo contra aqueles, a não ser Miguel, vosso príncipe” (Dn 10.20,21). <ul><ul><ul><li>O atual Estado de Israel, com seus avanços, suas vitórias nas últimas guerras apesar de suas desvantagens, seu progresso, sua influência e proezas internacionais só tem uma explicação: Anjos de Deus lutam a favor de Israel. </li></ul></ul></ul>
  87. 87. <ul><li>13. A Visão de Israel no Período Interbíblico </li></ul><ul><ul><li>“ Eu, pois, no primeiro ano de Dario, o medo, levantei-me para o animar e o fortalecer” (Dn 11.1). </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Este capítulo mostra a história desde o Império Persa até o período do Novo Testamento. Até o versículo 35, tem-se o futuro imediato de Israel em relação as nações vizinhas. Do versículo 36 em diante, tem-se o futuro remoto de Israel, ligado principalmente ao “... tempo de angústia para Jacó” ( Jr 30.7), ou seja, o período da grande tribulação. </li></ul></ul></ul>
  88. 88. <ul><ul><ul><li>Os primeiros 35 versículos cobrem quase 500 anos de história. Desde Ciro, o Persa (539 a.C.) até o final da independência do reino de Israel sob os Macabeus, em 63 a.C., quando então Roma assume o controle da nação . </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Período de duração de cada Império, incluindo o período de independência sob os macabeus: </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Império Medo-Persa – 539 a.C a 332 a.C. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Império Grego-Macedônio – 332 a 167 a.C. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Macabeus – 167 a.C. – 63 a.C. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Império Romano – 63 a.C. a 70 d.C. </li></ul></ul></ul></ul>
  89. 89. “ E, agora, te declararei a verdade: Eis que ainda três reis estarão na Pérsia, e o quarto será cumulado de grandes riquezas mais do que todos; e, esforçando-se com as suas riquezas, agitará todos contra o reino da Grécia. Depois, se levantará um rei valente que reinará com grande domínio e fará o que lhe aprouver. Mas, estando ele em pé, o seu reino será quebrado e será repartido para os quatro ventos do céu; mas não para a sua posteridade; nem tampouco segundo o poder com que reinou, porque o seu reino será arrancado e passará a outros” (Dn 11.2-4).
  90. 90. <ul><ul><li>O Cumprimento de Dn 11.2-4: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Reis que Reinaram Sobre o Império Medo-Persa: </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Dario, filho de Assuero, constituído rei interinamente na Caldéia, enquanto Ciro completava suas conquistas. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Ciro, o persa e depois deles quatro reis, conforme a profecia, sendo estes: </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>Assuero, filho de Ciro – 529-522 a.C. – Conhecido na história por Xerxes I e Cambises II. Mencionado em Ed 4.6. </li></ul></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>Artaxerxes I – Reinou em 522-521 a.C. – Conhecido por Smeredis – É mencionado em Ed 4.7-11. Determinou a suspensão das obras do templo pós cativeiro. </li></ul></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>Dario II – Filho de Artaxerxes – 521-485 a.C. Mencionado em Ed 4.5 – Ordenou a conclusão das obras do templo (cf. Ed 6). </li></ul></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>Assuero, esposo de Ester – Reinou em 485-465 a.C. – Depois disto a glória da Pérsia entra em declínio. </li></ul></ul></ul></ul></ul>
  91. 91. <ul><ul><li>O Cumprimento de Dn 11.2-4 em Relação à Grécia: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Alexandre, o grande: </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Em 336 a.C iniciou suas guerras de conquista e em 331 venceu a Pérsia. Morreu em 323 a.C. aos 33 anos de idade. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Divisão do Império entre os generais: Cassandro, Lisímaco, Seleuco e Ptolomeu. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>A profecia neste capítulo abrange apenas duas destas divisões, Síria e Egito, porque Israel ficaria sob o domínio destes dois países em constante guerra entre eles, fazendo da Palestina seu campo de batalha (Dn 11.5-35). </li></ul></ul></ul></ul>
  92. 92. <ul><ul><ul><ul><li>Na profecia, o reino do Sul, equivale ao Egito, e o reino do Norte equivale a Síria. Segue até a época de Antíoco Epifânio. Os versículos 21 a 35 referem-se a Antíoco Epifânio que reinou sobre a Síria em 175-164 a.C. Ele é na profecia chamado de “um homem vil...” (v. 21). </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Os versículos 29 e 30 fala da invasão do Egito por Antíoco, de onde ele teve de retirar-se, por causa da esquadra romana, “... Navios de Quitim...” do versículo 30. </li></ul></ul></ul></ul>
  93. 93. <ul><ul><ul><li>O período dos macabeus: </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Os versículos 32 a 35 descrevem os feitos heróicos da nação israelita sob os irmãos macabeus que iniciam a revolta dos judeus contra Antíoco em 167 a.C. Duas classes de judeus se destacam: Os infiéis que se uniram ao inimigo, e o restante fiel que buscou a Deus. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>O período do Anticristo – Dn 11.35-45: </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>“ E alguns dos sábios cairão para serem provados, e purificados, e embranquecidos, até ao fim do tempo, porque será ainda no tempo determinado” (11.35). </li></ul></ul></ul></ul>
  94. 94. <ul><ul><ul><li>O Anticristo, Conforme a Profecia: </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Fará conforme a sua vontade, se engrandecerá sobre todo deus; e contra o Deus dos deuses falará coisas incríveis, será próspero, não terá respeito aos deuses de seus pais, nem terá respeito ao amor das mulheres, nem a qualquer deus e sobre tudo se engrandecerá. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Honrará ao “deus das fortalezas”, a um deus a quem seus pais não conheceram. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Os versículos 40 a 44 são ainda de difícil interpretação, mas a referência ao rei do Sul parece indicar um bloco de nações norte-africana e o rei do Norte um bloco de nações do Norte que lutarão por algum tempo contra o Anticristo. Israel será invadido por este reino do Norte, conforme Ez 38 e 39. O Anticristo invadirá Israel. O Egito não escapará da sua invasão. Edom, Moabe e Amom, corresponde hoje a Jordânia, serão poupados, para que mais tarde o remanescente de Israel para lá escape na fuga do Anticristo. </li></ul></ul></ul></ul>
  95. 95. <ul><li>14. O Período da Grande Tribulação </li></ul><ul><ul><li>Assuntos Referidos no Capítulo 12: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Dn 12.1 – Refere-se ao período da grande tribulação. O texto se refere a Miguel, o grande príncipe, defensor do filhos de Israel. Miguel expulsará Satanás da esfera celestial (cf. Ap 12.7-9). A profecia revela Miguel como sendo o anjo de Deus, protetor da nação israelita. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>O versículo 2 se refere à última ressurreição depois do milênio quando então os justos ressuscitarão para a vida eterna, e os ímpios para a vergonha e desprezo eterno. </li></ul></ul></ul>
  96. 96. <ul><ul><ul><li>O versículo 3 remete ao reino eterno de Jesus Cristo depois do juízo do trono branco. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Daniel vê dois anjos, um de uma banda à beira do rio, e o outro da outra banda à beira do rio. Um dos anjos pergunta ao Homem vestido de linho que estava sobre as águas do rio. “Que tempo haverá até ao fim das maravilhas?” (Dn 12.6b). O Homem vestido de linho lhe revela “depois de um tempo, de tempos e metade de um tempo”... Ou seja, 3 anos e meio, os últimos três anos e meio da grande tribulação. </li></ul></ul></ul>
  97. 97. <ul><ul><li>O Acréscimo de 30 e 45 Dias: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>“ E, desde o tempo em que o contínuo sacrifício for tirado e posta a abominação desoladora, haverá mil duzentos e noventa dias. Bem–aventurado o que espera e chega até mil trezentos e trinta e cinco dias” (Dn 12.11,12). </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Acréscimo de 30 dias após 1260 dias (3 anos e meio) – Relacionados à purificação do templo. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Acréscimo de 45 dias após 1290 dias – Relacionados ao juízo das nações para que ocorra a instalação do Reino Milenar de Jesus Cristo. </li></ul></ul></ul></ul>
  98. 98. O LIVRO DE APOCALIPSE
  99. 99. <ul><li>1. Considerações Preliminares </li></ul><ul><ul><li>O Autor do Livro: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>João, o evangelista, um dos apóstolos de Jesus. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Foi um dos primeiros discípulos de Jesus. Era irmão de Tiago. Jesus os chamou de “Boanerges”. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>É ele “o discípulo amado” citado em Jo 13.23; 19.26; 21.20. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Irineu, nascido cerca de 130 d.C., discípulo de Policarpo, discípulo de João, afirma que após o retorno do banimento de João em Patmos, ele permaneceu em Éfeso até sua morte no reinado de Trajano. </li></ul></ul></ul>
  100. 100. <ul><ul><li>Época e Local do Livro: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>João pastoreava a igreja em Éfeso quando foi banido para a ilha de Patmos, por Domiciano, em 95 d.C. em sua perseguição contra os cristãos. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Domiciano é chamado na história de “Segundo Nero”, devido a sua perversidade contra os cristãos. Foi neste período que João escreveu este livro, provavelmente em 96 d.C. </li></ul></ul></ul>
  101. 101. <ul><ul><li>Divisão do Livro: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Parte I – Capítulo 1 – Concernente ao Senhor Jesus Cristo: Corresponde as coisas passadas no tempo de João. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Parte II – Capítulos 2 e 3 – Concernente à igreja. Corresponde as coisas presentes na época de João. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Parte III – Capítulos 4 a 22 – Concernente às nações gentílicas e o estabelecimento do Reino de Deus. Corresponde às coisas futuras. </li></ul></ul></ul>
  102. 102. <ul><ul><li>Tema do Livro: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>A vinda de Jesus em glória. </li></ul></ul></ul>“ Eis que vem com as nuvens e todo olho o verá, até quantos o traspassaram. E todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele. Sim! Amém! Eu sou o Alfa e Ômega, o Princípio e o Fim, diz o Senhor, que é, e que era, e que há de vir, o Todo-Poderoso” (Ap 1.7,8).
  103. 103. <ul><li>2. Esboço do Livro de Apocalipse </li></ul><ul><ul><ul><li>Capítulo 1: A visão do Cristo glorificado. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Capítulos 2,3: A igreja no passado e no presente. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Capítulo 4: A igreja arrebatada. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Capítulo 5: A igreja glorificada. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Capítulos 6-18: A grande tribulação – Capítulos 6 a 11 abrangem a primeira metade da tribulação, o restante a segunda metade. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Capítulo 19: A volta pessoal de Jesus em glória. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Capítulo 20: O milênio e o juízo final. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Capítulo 21,22: O perfeito estado eterno. </li></ul></ul></ul>
  104. 104. <ul><li>3. Sistemas de Interpretação do Apocalipse </li></ul><ul><ul><li>O Sistema Futurista: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Considera o livro como de cumprimento futuro. Há entre os futuristas alguns que ensinam que a igreja passará pela Tribulação. Porém, segundo Ap 3.10, 1 Ts 1.10, Rm 5.9 a igreja é arrebatada antes dos 7 anos de tribulação. </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>O Sistema Histórico: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Interpreta o apocalipse como sendo a história da igreja desde o século I até os dias atuais. </li></ul></ul></ul>
  105. 105. <ul><ul><li>O Sistema Preterista: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Interpretam que a igreja substituiu Israel e que todo o apocalipse já se cumpriu no período do Império Romano. </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>O Sistema Simbolista: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Ensina que no apocalipse tudo é simbólico representando apenas o conflito entre o bem e o mal. Neste sistema não há nada histórico ou profético. É uma forma de expressão do racionalismo chamado de cristão. Desacreditam o cumprimento literal das profecias de apocalipse. </li></ul></ul></ul>
  106. 106. <ul><li>4. A Visão do Cristo Glorificado </li></ul><ul><ul><li>Revelação de Jesus Cristo: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>O termo revelação significa, no original, retirar, remover completamente, descerrar, tirar fora, como quando as autoridades fazem nas inaugurações de placas comemorativas, estátuas, etc... Removendo totalmente o pano em que estão envolvidos para ver aquilo que até então estivera oculto. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Duas palavras originais: </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Apo = Afastado, distante. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Kalypsis – Remoção, retirada, revelação, descobrimento . </li></ul></ul></ul></ul>
  107. 107. <ul><ul><li>“ Para mostrar aos seus servos... </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Três tipos de servos de Cristo: </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Servos escravos – Servem a Cristo por medo de se perderem. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Servos mercenários – Servem a Cristo por interesse, conveniência. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Servos filhos – Servem a Cristo por amor. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><li>“ As coisas que em breve devem acontecer, e pelo seu anjo as enviou e as notificou a João seu servo”. </li></ul></ul>
  108. 108. <ul><ul><li>Bem aventurado aqueles que lêem... Porque o tempo está próximo” . </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>As sete bem-aventuranças em todo o livro: </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Bem aventurados aqueles que lêem... </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Bem aventurados os mortos que, desde agora, morrem no Senhor... </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Bem aventurado aquele que vigia e guarda as suas vestes... </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Bem aventurados aqueles que são chamados à ceia das bodas do Cordeiro... </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Bem aventurado e santo é aquele que tem parte na primeira ressurreição... </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Bem aventurado aquele que guarda as palavras da profecia deste livro... </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Bem aventurado aqueles que lavam as suas vestiduras... </li></ul></ul></ul></ul>
  109. 109. <ul><ul><li>Saudação inicial: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>João envia a saudação às sete igrejas que se encontravam na Ásia. A Ásia aqui não é o continente asiático atual, mas sim a província romana da Ásia cuja capital era a cidade de Éfeso. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>A saudação é tríplice. É um testemunho da Trindade Divina: </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>Da parte dAquele que é, que era e que há de vir... </li></ul></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>Da parte dos sete Espíritos que se acham diante do seu Trono... </li></ul></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>E da parte de Jesus Cristo, a fiel testemunha... </li></ul></ul></ul></ul></ul>
  110. 110. <ul><ul><li>Àquele que nos ama, e em seu sangue nos lavou dos nossos pecados, e nos fez reis e sacerdotes para Deus e seu Pai, a ele, glória e poder para todo o sempre. Amém” (Ap 1.7). </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Ao se referir a Jesus Cristo em sua saudação inicial, João se interrompe em louvor a Ele reconhecendo a obra de Cristo em seu favor e de todos os membros da igreja. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>A mensagem dos versículos seguinte é uma proclamação quanto a volta de Jesus tanto para os gentios quanto para os judeus, e em seguida tem-se a identificação da plena divindade de Jesus (ver Ap 1.7,8). </li></ul></ul></ul>
  111. 111. <ul><li>“ Eu João, que também sou vosso irmão e companheiro na aflição, e no Reino, e na paciência de Jesus Cristo, estava na ilha chamada Patmos, por causa da palavra de Deus e pelo testemunho de Jesus Cristo” (Ap 1.9). </li></ul><ul><ul><li>Ilha de Patmos – Uma ilha desolada e rochosa, situada no mar Arquipélago (parte do mar Mediterrâneo), ao largo da costa da atual Turquia. </li></ul></ul>
  112. 112. <ul><ul><ul><li>A espiritualidade do apóstolo se vê na expressão: “Eu fui arrebatado em espírito, no dia do Senhor...” </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>A expressão “O dia do Senhor” – Literalmente se refere ao domingo. Esta palavra vem do latim dominicus, que significa “do Senhor”. João Crisóstomo (354-407 d.C.) diz que esse dia era assim chamado porque nele o Senhor ressurgiu dentre os mortos. A expressão se refere também aos acontecimentos desde o arrebatamento da igreja até o Reino Milenar de Jesus Cristo. </li></ul></ul></ul>
  113. 113. <ul><ul><li>“ Que dizia: O que vês, escreve-o num livro e envia-o às sete igrejas que estão na Ásia: A Éfeso, e a Esmirna, e a Pérgamo, e a Tiatira, e a Sardes, e a Filadélfia, e a Laodicéia. E virei-me para ver quem falava comigo e virando-me, vi sete castiçais de ouro” (Ap 1.11,12). </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>João ouve uma voz como de trombeta. A trombeta na Bíblia é um símbolo da Palavra de Deus e da urgência de se dar ouvidos à ela. É um anúncio de que a partida está próxima. A mensagem anunciada tem direção certa: Às sete igrejas... </li></ul></ul></ul>
  114. 114. <ul><ul><ul><li>Ao virar-se para ver quem falava, João vê os sete castiçais – Esta mensagem é um indicativo de que Jesus só pode ser visto através da igreja... É ela quem revela a sua glória. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Os castiçais de ouro é uma simbologia da igreja cheia do Espírito Santo. Somente desta forma ela poderá emitir a luz que revelará o Cristo glorificado ao mundo em trevas. </li></ul></ul></ul>
  115. 115. <ul><li>“ E no meio dos sete castiçais um semelhante ao Filho do Homem...” </li></ul><ul><ul><li>A atenção neste ponto é para a posição ocupada por Jesus na visão dada a João e para a plena Humanidade de Jesus Cristo. Jesus deve ocupar o centro na vida da igreja. </li></ul></ul>
  116. 116. <ul><ul><li>A Descrição do Cristo Glorificado: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Vestido até os pés de uma veste comprida – Dignidade sacerdotal. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Cingido pelo peito com um cinto de ouro – Dignidade Real. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Cabeça e cabelos brancos como lã branca, como a neve – Eternidade. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Os olhos como chama de fogo – Onisciência. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Seus pés, semelhantes a latão reluzente como se tivesse sido refinado numa fornalha – Juízo divino. </li></ul></ul></ul>
  117. 117. <ul><ul><ul><li>Voz como voz de muita águas – Autoridade de Deus sobre todas as nações. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Na sua destra sete estrelas – As sete estrelas são os anjos das sete igrejas, responsáveis por transmitir a mensagem celestial. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Da sua boca saía uma aguda espada de dois fios – A Palavra de Deus que não pode ser entregue trazendo apenas meias verdades. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Rosto como o sol, quando na sua força resplandece – Indica a sua vinda para Israel, quando resplandecerá o Sol da Justiça (cf. Ml 4.2). </li></ul></ul></ul>
  118. 118. <ul><ul><ul><li>O efeito da visão: </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>“ E eu, quando o vi, caí a seus pés como morto; e ele pôs sobre mim a sua destra, dizendo-me: Não temas; eu Sou o Primeiro e o Último e o que vive; fui morto, mas eis aqui estou vivo para todo o sempre. Amém! E tenho as chaves da morte e do inferno” (Ap 1.17,18). </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>As três divisões do livro: “Escreve... </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>As coisas que tens visto, </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>E as que são, </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>E as que depois destas hão de acontecer” (Ap 1.19). </li></ul></ul></ul></ul>
  119. 119. <ul><li>5. As Sete Igrejas da Ásia </li></ul><ul><ul><li>Mensagens às Sete Igrejas que Existiam na Província Romana da Ásia: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Representam a condição espiritual das igrejas em todos os tempos. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Representam a história da igreja desde o tempo em que ela começou a ser difundida entre os gentios até os dias que antecederão o arrebatamento da igreja. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>São descritas de forma geral na seguinte seqüência: Um atributo de Cristo, um elogio à igreja, uma advertência, uma censura, uma sentença, uma promessa ao vencedor. </li></ul></ul></ul>
  120. 120. <ul><ul><li>A Igreja de Éfeso: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Éfeso significa desejável – Representa a igreja do primeiro século. Jesus se apresenta a ela como Aquele que tem as sete estrelas, que anda no meio dos sete castiçais. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Foi muito bem estabelecida na doutrina Bíblica. Paulo ensinou a Palavra de Deus ali, durante três anos. Em seu elogio a esta igreja, Jesus mostra que ela era uma igreja laboriosa, tendo inclusive colocado a prova aqueles que se diziam ser apóstolos, mas não o eram. </li></ul></ul></ul>
  121. 121. <ul><ul><ul><li>Jesus a exorta por ter deixado o seu primeiro amor e a lembrar-se onde caiu, arrepender-se e praticar o primeiro amor. Caso não, ela estaria sentenciada à escuridão: “Tirarei do teu lugar o teu castiçal...” </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Jesus faz ainda um elogio pelo fato da igreja aborrecer a obra dos nicolaítas. Os nicolaítas eram seguidores de Nicolau cuja obra se comparava à obra de Balaão. Este lançou tropeços para os filhos de Israel se prostituírem com mulheres midianitas, símbolo de adultério espiritual, e a comerem dos sacrifícios da idolatria. </li></ul></ul></ul>
  122. 122. <ul><li>A promessa: </li></ul><ul><ul><li>“ Dar-lhe-ei de comer da árvore da vida...” Uma linguagem que denota a vida eterna. </li></ul></ul><ul><li>Ilustração: </li></ul><ul><ul><li>Cidade de Éfeso. </li></ul></ul>
  123. 123. <ul><ul><li>A Igreja de Esmirna: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Esmirna significa amargura – Nome relacionado à mirra, substância que tornou-se símbolo de morte. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Jesus se apresenta como sendo “O Primeiro e o Último, o que foi morto e reviveu”. Uma linguagem que denota seu sofrimento, mas também o controle de tudo em suas mãos. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>É a igreja sofredora, perseguida. Representa o período dos anos 100 a 312 d.C. quando a igreja foi duramente perseguida. </li></ul></ul></ul>
  124. 124. <ul><ul><ul><li>Jesus a elogia por sua obra </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>e tribulação. Apesar de pobre </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>era rica. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>A igreja teria uma tribulação </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>de dez dias. Profeticamente </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>significa o período de dez </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>imperadores romanos que </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>perseguiram os cristãos. Isto aconteceu desde os anos 64 a 305 d.C. A igreja deveria manter-se fiel, ainda que fosse necessário morrer por amor a Ele. </li></ul></ul></ul>
  125. 125. <ul><li>A promessa: </li></ul><ul><ul><li>“ Dar-te-ei a coroa da vida... O que vencer não receberá o dano da segunda morte ”. </li></ul></ul><ul><li>Ilustração: </li></ul><ul><ul><li>Cidade de Esmirna. </li></ul></ul>
  126. 126. <ul><ul><li>A Igreja de Pérgamo: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Pérgamo significa casamento – É a igreja estatal. Representa a igreja dos anos 313 a 600 d.C quando se deu a união da igreja com o estado. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Jesus se apresenta como tendo a espada de dois fios. A simbologia aqui indica que Ele estava pronto para intervir e dividir... </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Jesus diz conhecer o lugar onde ela habita, “Que é onde está o trono de Satanás”, a elogia, porém por, apesar das influências malignas, ela ter retido o seu nome. Em termos históricos, isto diz respeito ao Concílio de Nicéia, onde a Doutrina da Trindade foi reafirmada. </li></ul></ul></ul>
  127. 127. <ul><li>Jesus a adverte por ter lá os que seguem a doutrina de Balaão e a doutrina dos nicolaítas. Exorta-a ao arrependimento, caso não a igreja seria dividida. </li></ul><ul><li>A promessa: </li></ul><ul><ul><li>Comer do Maná escondido e uma pedra branca, e na pedra um novo nome escrito, o qual ninguém conhece senão aquele que o recebe. O maná e a pedra parece indicar o ofício sacerdotal, ou seja, a posição sacerdotal diante de Deus. </li></ul></ul><ul><li>Ilustração: </li></ul><ul><ul><li>Cidade de Pérgamo. </li></ul></ul>
  128. 128. <ul><ul><li>A Igreja de Tiatira </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Tiatira significa oferta de incenso desagradável. Apesar de ser uma igreja espiritualmente caída, desfruta de progresso material. Representa a igreja dos anos 600 a 1517, ou seja, a igreja que prevaleceu no período de densas trevas espirituais. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Jesus se apresenta a ela como Aquele que tem os olhos como chama de fogo e os pés semelhantes ao latão reluzente. A linguagem indica o conhecimento da camuflada situação de Tiatira. </li></ul></ul></ul>
  129. 129. <ul><ul><ul><li>A advertência é contra a tolerância à profetiza Jezabel, mulher que se diz profetiza. A igreja permitia que esta mulher ensinasse e enganasse os servos levando-os a prostituir-se e comer dos sacrifícios da idolatria. Em termos históricos o sistema de Jezabel corresponde ao papado e seus dogmas anti-bíblicos. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>O sistema Jezabel não muda segundo Ap 2.21, por isso, a igreja seria prostrada numa cama e sobre os que com ela adulteram virá grande tribulação. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Morte espiritual é a conseqüência para seus filhos, ou seja, para aqueles que são gerados por este sistema adúltero de religião. </li></ul></ul></ul>
  130. 130. <ul><li>A promessa: </li></ul><ul><ul><li>Poder sobre as nações e a resplandecente estrela da manhã. Esta linguagem remete ao futuro Reino Milenar de Jesus Cristo quando então a igreja voltará para reinar com Ele nesta terra. </li></ul></ul><ul><li>Ilustração: </li></ul><ul><ul><li>Cidade de Tiatira. </li></ul></ul>
  131. 131. <ul><ul><li>A Igreja de Sardes </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Sardes significa “os que escapam”. É a igreja que tem nome de que vive, mas está morta. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Representa o período de 1517-1750 d.C. Período da reforma protestante. Os que escaparam de Tiatira. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Jesus se apresenta a ela como Aquele que tem os sete Espíritos de Deus (o que indica a plenitude do Espírito para que ela viva) e as sete estrelas (o que indica um novo começo). Este novo começo é reconhecido na história da igreja a partir da reforma protestante. </li></ul></ul></ul>
  132. 132. <ul><li>A igreja que ganhou fama é advertida, pois ela pode ser pega de surpresa com a volta de Jesus. </li></ul><ul><li>A Promessa: </li></ul><ul><ul><li>Serão vestidos de vestes brancas e de maneira nenhuma será riscado o nome do livro da vida. As vestes brancas são indicativos da justiça de Cristo sobre os vencedores. </li></ul></ul><ul><li>Ilustração: </li></ul><ul><ul><li>Cidade de Sardes. </li></ul></ul>
  133. 133. <ul><ul><li>A Igreja de Filadélfia </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Filadélfia significa amor fraternal. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Representa a igreja cristã na sua fase avivada e missionária a partir de 1750 especialmente os séculos XVIII, XIX e início do século XX. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Jesus se apresenta a ela como o Santo e Verdadeiro, o que tem a Chave de Davi – Refere-se a chaves do Reino. À igreja que não negou o seu nome Ele põe diante dela uma porta aberta. A linguagem se refere a obra missionária. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Os da sinagoga de Satanás – Esta linguagem se refere a um tipo de cristianismo sem sacrifício, sem renúncia, sem cruz. </li></ul></ul></ul>
  134. 134. <ul><li>A igreja de Filadélfia simboliza a igreja que será arrebatada aos ares para encontrar-se com Jesus sendo assim livrada da tentação que virá sobre todo o mundo. </li></ul><ul><li>A promessa: </li></ul><ul><ul><ul><li>O vencedor será coluna no templo de Deus, e sobre ele estará o nome de Deus e o nome da cidade “do meu Deus”, a nova Jerusalém. </li></ul></ul></ul><ul><li>Ilustração: </li></ul><ul><ul><li>Cidade de Filadélfia. </li></ul></ul>
  135. 135. <ul><ul><li>A Igreja de Laodicéia </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Laodicéia significa “Direito do povo”, isto é direito de mandar, direitos humanos. Simboliza a igreja do século XX até os dias atuais. É o sistema prevalecente antes do arrebatamento da igreja. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Nesta igreja a satisfação do homem substitui a Palavra de Deus. Ela é morna, o que indica a mistura e por causa disto chega a causar náuseas em Jesus. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Jesus adverte a igreja por sua arrogância, e enquanto que ela pensa ser rica, para Ele ela é desgraçada, miserável, cega e nua. </li></ul></ul></ul>
  136. 136. <ul><ul><ul><li>Jesus aconselha a igreja a comprar ouro provado no fogo, vestes brancas, e colírio para que veja. Ouro provado no fogo, simbologia de vida de comunhão; vestes brancas, significa pureza; e colírio, busca de visão espiritual de acordo com os preceitos da Palavra de Deus. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Com o humanismo, o atraente substituiu a vida espiritual desta igreja e o Espírito Santo foi colocado para fora. É por isto que aqui Jesus se apresenta batendo a porta para entrar. </li></ul></ul></ul>
  137. 137. <ul><li>A promessa: </li></ul><ul><ul><li>Os vencedores assentar-se-ão com Jesus em seu trono, uma linguagem que remete ao período do Reino Milenar de Jesus Cristo na terra. </li></ul></ul><ul><li>Ilustração: </li></ul><ul><ul><li>Cidade de Laodicéia. </li></ul></ul>
  138. 138. <ul><li>6. O Arrebatamento da Igreja </li></ul><ul><ul><li>“ Depois destas coisas, olhei, e eis que estava uma porta aberta no céu; e a primeira voz, que como de trombeta ouvira falar comigo, disse: Sobe aqui, e mostrar-te-ei as coisas que depois destas devem acontecer. E logo fui arrebatado em espírito e eis que um trono estava posto no céu, e um assentado sobre o trono”. </li></ul></ul>
  139. 139. <ul><ul><ul><li>João vê o trono de Deus e ao redor dele 24 tronos e assentados sobre eles 24 anciãos. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>A linguagem do texto indica totalidade já que o número doze é simbologia de plenitude (12 + 12 = 24). </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>No arrebatamento da igreja os salvos, tanto do Antigo Testamento, como do Novo Testamento ressuscitarão e João os vê trajando vestes brancas e coroas de ouro. </li></ul></ul></ul>
  140. 140. <ul><li>7. A Visão do Trono de Deus – A Exaltação a Ele como o Criador </li></ul><ul><ul><ul><li>O capítulo 4 descreve a visão de João quando então ele vê sair do trono relâmpagos e trovões e vozes – É o indicativo de tempestade iminente. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Diante do trono um como mar de vidro – Tudo é transparente diante de Deus. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>E ao redor do trono 4 animais – Semelhante a um leão, a um bezerro, um com rosto de homem e o quarto semelhante a águia. A linguagem demonstra a autoridade de Deus sobre toda a criação. Também denota a revelação acerca da Pessoa de Jesus: Rei, Servo, Homem e Deus. </li></ul></ul></ul>
  141. 141. <ul><ul><ul><li>Os quatro animais entoavam... “Santo, Santo, Santo é o Senhor Deus, o Todo Poderoso que era, e que é, e que há de vir”. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>E os quatro anciãos prostravam-se diante do que estava assentado sobre o trono: “Digno és, Senhor, de receber glória, e honra, e poder, porque tu criaste todas as coisas, e por tua vontade são e foram criadas”. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Exaltação a Deus como sendo o Criador de todas as coisas. Não haverá espaço na redenção para aqueles que negam a soberania e o poder de Deus para criar todas as coisas. </li></ul></ul></ul>
  142. 142. <ul><li>8. A Visão do Trono de Deus – A Exaltação a Ele como Redentor </li></ul><ul><ul><ul><li>No capítulo 5, João vê na destra do que estava assentado sobre o trono um livro escrito por dentro e por fora, selado com sete selos. A linguagem se refere a possessão de uma terra que fora comprada. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Ninguém era visto como digno de abrir o livro e desatar os seus selos o que levou João a chorar. A linguagem indica que ninguém teria alcançado o direito de “comprar a terra” redimindo-a da escravidão do pecado. </li></ul></ul></ul>
  143. 143. <ul><ul><ul><li>E um dos anciãos diz: “Não chores; eis aqui o Leão da tribo de Judá, a Raiz de Davi, que venceu para abrir o livro e desatar os seus sete selos”. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>O Cordeiro é visto no meio do trono e dos quatro animais viventes e entre os anciãos, como que havendo sido morto... Toda a Criação é redimida e restaurada para Deus por meio do sacrifício de Jesus Cristo. O preço que foi pago, foi preço de sangue. </li></ul></ul></ul>
  144. 144. <ul><ul><ul><li>Toda a criação louva ao Senhor Jesus Cristo pela redenção efetuada: </li></ul></ul></ul>“ Digno és de tomar o livro e de abrir os seus selos, porque foste morto e com o teu sangue compraste para Deus homens de toda tribo, e língua e povo, e nação; e para o nosso Deus os fizestes reis e sacerdotes; e eles reinarão sobre a terra” (Ap 5.9,10).
  145. 145. <ul><li>9. A Abertura dos 4 Primeiros Selos </li></ul><ul><ul><li>“ E olhei, e eis um cavalo branco, e o que estava assentado sobre ele tinha um arco; e foi lhe dada uma coroa e saiu vitorioso e para vencer” (Ap 6.2). </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>O cavalo branco – Simboliza a promessa de paz – É o Anticristo que surge trazendo a idéia de solucionar todos os problemas mundiais. </li></ul></ul></ul>
  146. 146. <ul><ul><li>“ E saiu outro cavalo vermelho; e ao que estava assentado sobre ele foi dado que tirasse a paz da terra e que se matassem uns aos outros; e foi lhe dada uma grande espada” (Ap 6.4). </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>O cavalo vermelho – Simboliza a guerra – Apesar da promessa de paz, ela não é mantida por muito tempo. Normalmente é assim nas promessas dos homens. Elas não se sustentam diante dos conflitos mundiais. </li></ul></ul></ul>
  147. 147. <ul><ul><li>“ E olhei e eis um cavalo preto; e o que sobre ele estava assentado tinha uma balança na mão” (Ap 6.5). </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>O cavalo preto – Simboliza a fome. A mensagem a seguir é uma ordem para não danificar o azeite e o vinho. Este dois elementos são símbolos de restauração. Deus em sua misericórdia ainda estará dando oportunidade aos homens de voltarem-se para Ele. </li></ul></ul></ul>
  148. 148. <ul><ul><li>“ E olhei e eis um cavalo amarelo; e o que estava assentado sobre ele tinha por nome Morte, e o inferno o seguia e foi-lhes dado poder para matar a quarta parte da terra com espada, e com fome, e com peste, e com as feras da terra” (Ap 6.8). </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>O cavalo amarelo – Simboliza a morte. O poder de destruição do homem gerado pela vaidade, egoísmo etc... se estende por toda a terra. </li></ul></ul></ul>
  149. 149. <ul><li>10. A Abertura do 5º Selo </li></ul><ul><ul><li>“ E havendo aberto o quinto selo, vi debaixo do altar as almas dos que foram mortos por amor da palavra de Deus e por amor do testemunho que deram” (Ap 6.9). </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>O primeiro período da tribulação já será marcado por perseguição àqueles que recebem a Jesus como Senhor e Salvador. Estes morrem por amor à Deus, e junto ao altar de Deus, clamam a Deus por julgamento e vingança pelo sangue derramado na terra. </li></ul></ul></ul>
  150. 150. <ul><li>11. A Abertura do 6º Selo </li></ul><ul><ul><li>“ E, havendo aberto o sexto selo, olhei, e eis que houve um grande tremor de terra; e o sol tornou-se negro como saco de cilício, e a lua tornou-se como sangue... E diziam aos montes e aos rochedos: Caí sobre nós e escondei-nos do rosto daquele que está assentado sobre o trono e da ira do Cordeiro” (Ap 6.16). </li></ul></ul>
  151. 151. <ul><ul><ul><li>A abertura do sexto selo mostra alterações relacionadas ao mundo cósmico (sol, lua, estrelas) e à superfície da terra (montes e ilhas são removidos do seu lugar). </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>O temor advém sobre todos os homens, grandes e pequenos. Há um reconhecimento quanto a soberania e os juízos de Deus, porém o reconhecimento é apenas intelectual. Não é visto neste reconhecimento o arrependimento dos homens em relação às suas culpas. </li></ul></ul></ul>
  152. 152. <ul><li>12. Os 144.000 Selados e os Gentios Salvos na Tribulação – Passagem de Natureza Parentética </li></ul><ul><ul><li>“ E ouvi o número dos assinalados, e eram cento e quarenta e quatro mil assinalados, de todas as tribos dos filhos de Israel” (Ap 7.4). </li></ul></ul>
  153. 153. <ul><ul><ul><li>Quatro anjos são vistos retendo os efeitos sobre a natureza, até que os servos de Deus tivessem sido assinalados com o selo do Deus vivo. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Os assinalados são homens judeus que se converterão a Jesus Cristo no período da tribulação. As tribos são listadas na seguinte ordem: Judá, Rúben, Gade, Aser, Naftali, Manassés, Simeão, Levi, Issacar, Zebulom, José, Benjamim. Notar a ausência de Dã e Efraim, o número de 12 tribos porém é mantido, além disso em Ez 48 estas duas tribos são listadas, o que indica que não estarão fora no período do Reino Milenar. </li></ul></ul></ul>
  154. 154. <ul><ul><ul><li>Os 144.000: São eles que estarão pregando às nações não alcançadas atualmente. Ver Is 66.19. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>A salvação dos gentios durante </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>este período: “Depois destas </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>coisas, olhei, e eis aqui uma </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>multidão, a qual ninguém podia </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>contar, de todas as nações, e </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>tribos e povos, e línguas, que </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>estavam diante do trono e </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>perante o Cordeiro, trajando vestes brancas e com </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>palmas nas suas mãos” (Ap 7.4). </li></ul></ul></ul>
  155. 155. Passagem De Natureza Parentética 7º Selo <ul><li>Resumo dos seis primeiros selos: </li></ul>144000 selados E Gentios salvos durante a tribulação Alterações cósmica e geográficas Almas debaixo do Altar de Deus Morte – 4ª parte dos homens Fome Guerras Surgimento do Anticristo 6º Selo 5º Selo 4º Selo 3º Selo 2º Selo 1º Selo
  156. 156. <ul><li>13. A Abertura do 7º Selo </li></ul><ul><ul><li>“ E, havendo aberto o sétimo selo, fez-se silêncio no céu quase por meia hora. E vi os sete anjos que estavam diante de Deus, e foram-lhes dadas sete trombetas. E veio outro anjo e pôs-se junto ao altar, tendo um incensário de ouro; e foi-lhe dado muito incenso, para o pôr com as orações de todos os santos sobre o altar de ouro que está diante do trono” (Ap 8.1-3). </li></ul></ul>
  157. 157. <ul><li>Meia hora de silêncio – Calma que antecede a tempestade – Tempo para arrependimento (cf. Gn 7.4). </li></ul><ul><li>O incenso simboliza as orações dos santos. Estas são apresentadas diante de Deus. O anjo toma o incensário e o enche do fogo do altar, lançando-o sobre a terra. Houve vozes, trovões, relâmpagos e terremotos. O juízo é iminente. </li></ul>
  158. 158. <ul><li>14. O Toque das Quatro Primeiras Trombetas </li></ul><ul><ul><li>“ E os sete anjos, que tinham as sete trombetas, prepararam-se para tocá-las.” (Ap 8.7). </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Primeira trombeta: Saraiva e fogo misturado com sangue lançados sobre a terra – Resultado: É queimado a terça parte das árvores, e toda a erva verde é queimada. </li></ul></ul></ul>
  159. 159. <ul><ul><ul><li>Segunda trombeta: Lançado no mar uma coisa como um grande monte ardendo em fogo (provavelmente um vulcão em erupção) – Resultado: Terça parte do mar torna-se em sangue. Morte da terça parte das criaturas no mar. Perde-se também a terça parte das naus. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Terceira trombeta: Cai do céu uma grande estrela, ardendo como uma tocha sobre terça parte dos rios e fontes das águas – Resultado: Morte dos homens porque a água torna-se amarga. O nome da estrela: Absinto. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Quarta trombeta: Ferida a terça parte do sol, e a terça parte da lua, e a terça parte das estrelas – Resultado: Escuridão. </li></ul></ul></ul>
  160. 160. <ul><li>15. O Toque da Quinta Trombeta </li></ul><ul><ul><li>“ E olhei e ouvi um anjo voar pelo meio do céu, dizendo com grande voz: Ai, ai, ai dos que habitam sobre a terra, por causa das outras vozes das trombetas dos três anjos que hão de ainda tocar!” (Ap 9.13). </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Quinta trombeta: Uma estrela cai na terra, sendo-lhe dada a chave do poço do abismo. Ao abrir-se o poço do abismo sobe uma fumaça de onde vem gafanhotos, sendo-lhes dado poder como o poder que tem os escorpiões. </li></ul></ul></ul>
  161. 161. <ul><ul><ul><li>A erva da terra, as verduras e plantações são preservadas do poder destruidor destes “gafanhotos”, porém lhes é permitido atormentar os homens por um período de cinco meses. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>O aspecto dos gafanhotos: </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Semelhante a cavalos aparelhados para a guerra. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Sobre as sua cabeças, coroas semelhantes ao ouro. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Rosto como de homem. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Cabelos como cabelos de mulher. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Dentes como de leão. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Couraças como couraças de ferro. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Ruídos das asas como ruídos de carros quando muitos cavalos correm ao combate. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Caudas semelhante à dos escorpiões e aguilhão na cauda . </li></ul></ul></ul></ul>
  162. 162. <ul><li>“ E tinham sobre si rei, o anjo do abismo, em hebreu era o seu nome Abadom, e em grego, Apoliom. Passado é já um ai; eis que depois disso vem ainda dois ais” (Ap 9.6). </li></ul><ul><ul><li>A estrela caída do céu na terra – Provavelmente trata-se de Satanás. A chave do abismo lhe é entregue, o que significa dizer que por um período lhe é dado poder e autoridade para soltar os demônios que estão presos no abismo. </li></ul></ul>
  163. 163. <ul><ul><ul><li>A aparência dos gafanhotos é ainda considerada de difícil interpretação, porém todos os aspectos indica o poder destruidor destes demônios. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>O anjo do abismo, Abadom ou Apoliom – Esse nome significa “aniquilador ou destruidor”. Provavelmente trata-se de um demônio que esteve preso juntamente com os demais que foram soltos. </li></ul></ul></ul>
  164. 164. <ul><li>16. O Toque da Sexta Trombeta </li></ul><ul><ul><li>“ E tocou o sexto anjo a trombeta, e ouvi uma voz que vinha das quatro pontas do altar de ouro que estava diante de Deus, a qual dizia ao sexto anjo, que tinha a trombeta: Solta os quatro anjos que estão presos junto ao grande rio Eufrates” (Ap 9.13,14). </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Quatro anjos caídos são soltos, estando estes preparados para a hora, dia, mês e ano em que deverão matar a terça parte dos homens. </li></ul></ul></ul>
  165. 165. <ul><ul><ul><li>Um exército de duzentos milhões de cavaleiros acompanha estes seres demoníacos. Estes tinham couraças de fogo, e de jacinto e de enxofre; e a cabeça dos cavalos era como cabeça de leão; e de sua boca saía fogo, e fumaça, e enxofre. Por estes três elementos a terça parte dos homens será morta. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>A linguagem figurativa acima parece indicar uma guerra de grande proporção que deverá ocorrer a partir dos países que estão dalém do rio Eufrates. </li></ul></ul></ul>
  166. 166. “ E os outros homens, que não foram mortos por estas pragas, não se arrependeram das obras de suas mãos para não adorarem os demônios e os ídolos de ouro, e de prata, e de bronze, e de pedra, e de madeira, que nem podem ver, nem ouvir, nem andar. E não se arrependeram dos seus homicídios, nem das sua feitiçarias, nem da sua prostituição, nem das suas ladroíces” (Ap 9.20,21).
  167. 167. <ul><li>17. O Livro Trazido do Céu – Passagem de Natureza Parentética </li></ul><ul><ul><li>João vê um anjo que descia do céu: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Vestido de uma nuvem. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Por cima de sua cabeça o arco celeste – Símbolo da aliança entre Deus e Noé. </li></ul></ul></ul>
  168. 168. <ul><li>Rosto como o sol, pés, como colunas de fogo. </li></ul><ul><li>Em sua mão um livrinho aberto. </li></ul><ul><li>Ele se coloca com o pé direito sobre o mar e o esquerdo sobre a terra. </li></ul><ul><li>O anjo clamou, sendo então ouvido a voz de sete trovões – João é impedido de escrever o que ouviu pelas vozes dos sete trovões. </li></ul>
  169. 169. <ul><ul><ul><li>O anjo que estava sobre o mar e a terra levanta a mão ao céu jurando por Aquele que vive para todo o sempre, que nos dias da voz do sétimo anjo, “cumprirá o segredo de Deus, como anunciou aos profetas, seus servos” – A linguagem provavelmente se refere ao estabelecimento do Reino Milenar de Jesus Cristo. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>É ordenado a João que tomasse o livrinho aberto da mão do anjo. O anjo ordena que ele o comesse. Ao comer era doce como o mel, mas em seu ventre ficou amargo – A linguagem provavelmente se refere ao anúncio das boas novas da salvação, doce como o mel, porém muitas vezes rejeitada pelos povos, nações, línguas e reis a quem ele ainda deveria profetizar. </li></ul></ul></ul>
  170. 170. <ul><li>18. O Templo de Deus e os que Nele Adoram – Passagem de Natureza Parentética </li></ul><ul><ul><li>Uma cana semelhante a uma vara é dada a João para que ele medisse o templo de Deus, e o altar, e os que nele estivessem adorando. É ordenado que o átrio do lado de fora não fosse medido; “porque foi dado às nações e pisarão a cidade Santa por quarenta e dois meses”. </li></ul></ul>
  171. 171. <ul><ul><ul><li>Os quarenta e dois meses fazem alusão à segunda metade da grande tribulação. Neste período, o templo de Deus em Jerusalém já terá sido reconstruído. A presença de homens no templo adorando é uma indicação de que muitos judeus já terão se convertido a Jesus neste período. O lado de fora não é medido, indicando que ainda haverá judeus que não se converteram. Estes estarão ainda unidos ao Anticristo que terá ainda domínio sobre Jerusalém até o final da grande tribulação. </li></ul></ul></ul>
  172. 172. <ul><li>19. As Duas Testemunhas – Passagem de Natureza Parentética </li></ul><ul><ul><ul><li>Duas testemunhas profetizarão por mil duzentos e sessenta dias – Período dos três anos e meio iniciais da tribulação. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Poder para fechar o céu para que não chova nos dias da sua profecia. Esta linguagem faz lembrar o profeta Elias, o que indica que uma das testemunhas tem o ministério semelhante ao de Elias. </li></ul></ul></ul>
  173. 173. <ul><ul><ul><li>Poder sobre as águas para convertê-las em sangue e para ferir a terra com toda sorte de pragas. Esta linguagem faz lembrar Moisés, o que indica que a outra testemunha tem o ministério semelhante ao de Moisés. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>A besta que sobe do abismo (uma linguagem que provavelmente se refere ao Anticristo) matará as duas testemunhas e o seu corpo morto jazerá na cidade de Jerusalém. </li></ul></ul></ul>
  174. 174. <ul><ul><ul><li>A morte das duas testemunhas será noticiada em todas as nações durante três dias e meio, não sendo permitido que os corpos sejam posto em sepulcros. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Todos que habitam na terra se regozijarão com a morte das duas testemunhas, mas depois de três dias e meio, ocorrerá a ressurreição destes dois homens, e grande temor virá sobre os que o virem. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Neste momento haverá um grande terremoto que provoca a queda da décima parte da cidade e a morte de sete mil homens. “É passado o segundo ai; eis que o terceiro ai cedo virá” (Ap 11.14). </li></ul></ul></ul>
  175. 175. Passagem De Natureza Parentética 7º Trombeta 1º Ai 2º Ai <ul><li>Resumo das seis primeiras trombetas: </li></ul>Livro trazido do céu. Medida do templo e do altar. As duas testemunhas Morte da terça parte dos homens. Parece ser uma guerra de grandes proporções Demônios do abismo são soltos. 5 meses de tormento. Morte foge dos homens Alterações no céu. Terça parte do sol, lua e estrela afetada A terça parte dos rios é afetada provocando a morte dos homens Perda da terça parte do mar e das criaturas nele existente Perda da terça parte da vegetação 6º Trombeta 5º Trombeta 4º Trombeta 3º Trombeta 2º Trombeta 1º Trombeta
  176. 176. <ul><li>20. O Toque da Sétima Trombeta </li></ul><ul><ul><li>“ E tocou o sétimo anjo a trombeta, e houve no céu grandes vozes, que diziam: Os reinos do mundo vieram a ser de nosso Senhor e do seu Cristo, e ele reinará para todo o sempre” (Ap 11.15). </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>O toque da sétima trombeta anuncia a vinda do Reino Milenar de Jesus Cristo, este, no entanto, será precedido pelo últimos dias da grande tribulação, quando então os judeus sofrerão grande perseguição. É o “Dia da angústia de Jacó”. A relação é a mesma entre a festa das trombetas (anúncio), expiação (angústia) e tabernáculos (milênio). </li></ul></ul></ul>
  177. 177. <ul><ul><ul><li>Os vinte e quatro anciãos ao redor do trono prostram-se sobre seu rosto e adoram a Deus, dando-lhe graças pelo seu grande poder. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>O tempo dos juízos mais severos sobre a terra é chegado. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>No céu, a Arca do concerto, símbolo do governo moral de Deus, o qual não foi respeitado pelos homens, é vista no templo, e sendo assim vê-se relâmpagos, vozes, trovões, terremotos e grande saraiva – Tempestade iminente. </li></ul></ul></ul>
  178. 178. <ul><li>21. Os Últimos Três Anos e Meio da Grande Tribulação – A Perseguição a Israel </li></ul><ul><ul><li>O Sinal no Céu: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Uma mulher vestida de sol, tendo a lua debaixo dos pés e uma coroa de doze estrelas sobre a cabeça. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>A visão desta mulher remete ao sonho de José, quando o sol, a lua e doze estrelas prostraram-se diante dele. A mulher é, portanto, símbolo da nação de Israel, através de quem veio o Messias para salvar a humanidade (ver Ap 12.2). </li></ul></ul></ul></ul>
  179. 179. <ul><ul><ul><li>Um outro sinal céu é visto – Um grande dragão vermelho, que tinha sete cabeças e dez chifres e, sobre a cabeça sete diademas. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>O dragão é Satanás. Ap 12.4 relata a sua queda que aconteceu antes da criação do homem, quando então um terço dos anjos, terça parte das “estrelas do céu” na linguagem de Apocalipse, caiu juntamente com Satanás. </li></ul></ul></ul></ul>
  180. 180. <ul><ul><li>“ E o dragão parou diante da mulher que havia de dar à luz, para que, dando ela à luz, lhe tragasse o filho. E deu à luz um filho, um varão que há de reger todas as nações com vara de ferro; e o seu filho foi arrebatado para Deus e para o seu trono” (Ap 12.4b,5). </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Desde a queda do homem, quando então a primeira profecia a respeito do Messias foi feita, a tentativa de Satanás é impedir que esta profecia viesse a se cumprir. Para isto, Satanás tentaria exterminar a semente santa, desde Abel até o nascimento de Jesus, quando então ele usa Herodes para matar todos os meninos de dois anos para baixo em Belém e arredores. A tentativa de Satanás, porém foi fracassada, e Jesus triunfou sobre o diabo, o pecado, o mundo e a morte. </li></ul></ul></ul>
  181. 181. <ul><ul><li>“ E a mulher fugiu para o deserto, onde já tinha lugar preparado por Deus para que ali fosse alimentada durante mil duzentos e sessenta dias” (Ap 12.6). </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Assim como se cumpriu as profecias quanto a primeira vinda do Messias, também as profecias quanto a sua segunda vinda para reinar em Israel se cumprirão. A tentativa do diabo é então, exterminar a nação de Israel, para que desta forma o Reino Milenar de Jesus Cristo não venha a se cumprir. A linguagem acima já remete então para os três anos e meio finais da grande tribulação, quando então, o povo judeu sofrerá grande perseguição. Deus, no entanto guardará o remanescente de Israel, guardando-os de serem exterminados pelo Anticristo. </li></ul></ul></ul>
  182. 182. <ul><ul><li>“ E houve batalha no céu: Miguel e os seus anjos batalhavam contra o dragão; e batalhavam o dragão e os seus anjos, mas não prevaleceram; nem mais o seu lugar se achou nos céus. E foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, chamada o diabo e Satanás, que engana todo o mundo; ele foi precipitado na terra, e os seus anjos foram lançados com ele” (Ap 12.7-9). </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>É no período da grande tribulação que Satanás e seus anjos serão expulsos das regiões celestiais, numa batalha espiritual comandada pelo arcanjo Miguel, anjo guardião de Israel. </li></ul></ul></ul>
  183. 183. <ul><ul><li>“ E ouvi uma grande voz no céu, que dizia: Agora chegada está a salvação, e a força, e o reino do nosso Deus

×