Relatorio de Atividades 2012 da Agenda 2020

856 visualizações

Publicada em

Relatorio de Atividades 2012 da Agenda 2020

Publicada em: Notícias e política
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
856
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
265
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Relatorio de Atividades 2012 da Agenda 2020

  1. 1. Um ano de reconhecimentoA Agenda 2020 comemorou em 2012 seis anos de existência. Nesse tempo,consolidou a reputação de um movimento inovador, sério, commetodologia, que objetiva o melhor para o Rio Grande do Sul e que reúnecentenas de voluntários e instituições de praticamente todos os setores doEstado. Esse movimento, muito provavelmente, é o que melhor representa avontade e o desejo dos gaúchos em prosperar.Em 2012 a Agenda 2020 renovou importantes parcerias, como a do projetoDebates do Rio Grande da RBS. Nesse projeto, a Agenda 2020 viajou juntocom jornalistas da empresa para apresentar diagnósticos de 10 cidadesgaúchas. Diante de qualificados públicos, ideias e desafios foram lançados.Outro importante trabalho da Agenda 2020 foi elaborar os Cinco DesafiosMunicipais de 24 destacadas cidades do Rio Grande do Sul. Em um grandeevento realizado dia 26 de novembro no superlotado Teatro do Sindusconem Porto Alegre, números prefeitos eleitos, políticos, empresários e voluntáriosda Agenda 2020 participaram da apresentação dos desafios das cidadesgaúchas.O trabalho dos voluntários, a perseverança, a articulação e a contundênciada Agenda 2020 começam a ser reconhecidos. A participação em diversosconselhos confirma esse reconhecimento:Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social do EstadoConselho de Desenvolvimento MetropolitanoConselho Estadual de Ciência e Tecnologia do Rio Grande do SulConselho Diretor do Programa Gaúcho de Qualidade e ProdutividadeConselho de Inovação e Tecnologia da Fiergs.Ainda há muito o que fazer. Para 2013, os desafios são ainda maiores. AAgenda 2020 pretende realizar seminários técnicos sobre temas decisivospara o desenvolvimento do Rio Grande do Sul. Outro grande desafio émobilizar voluntários de todas as idades. A dedicação e a força dosvoluntários movimentam a Agenda 2020.
  2. 2. Atividades daAgenda 2020em 2012
  3. 3. Atividades da Agenda 2020 em 2012 Agenda 2020 nas eleições municipais Jornal do Comércio – As eleições municipais nortearão as ações da Agenda 2020 em 2012. O movimento que visa apresentar alternativas de melhoras estruturais para o Rio Grande do Sul passará a trabalhar em propostas voltadas aos problemas das maiores cidades do Estado neste ano. Cinco temas vão guiar a iniciativa, três deles já estão definidos: saúde, segurança e inovação na economia local. As outras duas áreas ainda serão escolhidas, mas devemJANEIRO abranger a gestão nas prefeituras. Agenda 2020 no debate da Rio+20 Para abordar o tema “Rio+20 e Desenvolvimento Sustentável”, os Conselhos de Desenvolvimento Econômico e Social da Presidência da República e do Rio Grande do Sul promoveram, em Porto Alegre, uma edição da série Diálogos CDES. O encontro ocorreu integrado a programação do Fórum Social Temático 2012 e contou com a presença do diretor executivo da Agenda 2020, Ronald Krummenauer, conselheiro do CDES-RS Frente em defesa das vitimas da violência Voluntários do Fórum Temático de Segurança Pública e Ações Integradas da Agenda 2020 estiveram em audiência com o Presidente da Assembleia Legislativa, deputado Alexandre Postal. Foram defender a realização de audiência pública para discutir o código penal brasileiro e a criação no parlamento gaúcho de um Frente Parlamentar em Defesa das Vítimas de Violência. Agenda apresentará proposta aosMARÇO prefeitos A Agenda 2020 começou a estruturar os cadernos de propostas que serão apresentados aos candidatos a prefeito nas eleições deste ano. Serão feitos diagnósticos (situação atual), indicadores e apresentadas propostas para 24 municípios gaúchos, abrangendo 51% da população e 58% do PIB. - Obedecerá a mesma estratégia do caderno de propostas entregue aos candidatos ao governo do Estado em 2010 – destaca o diretor executivo da Agenda 2020.
  4. 4. Atividades da Agenda 2020 em 2012 Agenda defende nova pista e novo aeroporto A possibilidade de que o aumento admitido pela Infraero no custo da ampliação da pista do aeroporto Salgado Filho levará a estatal a reavaliar a realização da obra alarmou os integrantes da Agenda 2020. O presidente da Infraero, Gustavo do Vale, admitiu que em curto prazo a expansão de 2,28 mil para 3,2 mil metros no comprimento da pista melhoraria a situação do aeroporto, mas a solução teria fôlego curto pelo crescimento da demanda e impossibilidade de construir uma segunda pista devido ao fato de o terminal ter sido cercado pela cidade. - O que não está sendo levado em conta pelo Presidente da Infraero é o custo de R$ 2,4 bilhões anuais que a economia do Rio Grande do Sul perde por não ter mais mil metros de pista em seu aeroporto Agenda no Conselho Deliberativo MetropolitanoMARÇO O Diretor Executivo da Agenda 2020, Ronald Krummenauer, assumiu uma cadeira no Conselho Deliberativo Metropolitano. Constituído pelos prefeitos da região, secretários estaduais, entidades federais e representantes da sociedade civil, o órgão definirá diretrizes e ações em áreas comuns a estes municípios, como saúde, segurança pública, saneamento, mobilidade urbana e gestão de resíduos sólidos. Agenda trata da mobilidade urbana O grupo de trabalho de logística, saneamento e habitação da Agenda 2020 se reuniu para dar prosseguimento na elaboração do caderno de propostas aos candidatos a prefeito nas eleições de 2012. Foi na sede da Pólo-RS, com a presença de voluntários de várias entidades, do diretor- presidente da Trensurb, Humberto Kasper e do técnico da EPTC, Luis Claudio Ribeiro. - A mobilidade urbana é um tema crucial a ser debatido nas próximas eleições e toda a experiência é importante e deve ser agregada às propostas – afirmou o coordenador do grupo, Sergio Coelho.
  5. 5. Atividades da Agenda 2020 em 2012 Agenda debateu extinção da Suepro A intenção da Secretaria de Educação do Rio Grande do Sul de extinguir a Superintendência da Educação Profissional (Suepro) foi um dos temas da reunião do Fórum de Educação da Agenda 2020. Na oportunidade foi lida a nota pública contra extinção do órgão, elaborado por um grupo de entidades que coletaram mais de mil assinaturas contra a iniciativa, entregue ao governador Tarso Genro. R$ 500 milhões de prejuízos na BR 116 – Sul O Rio Grande do Sul perde, por dia, quase R$ 1 milhão com a falta de duplicação da BR 116-Sul. Desde o início do processo (atrasos) em 2010, até março de 2012, já se acumulam cerca de R$ 500 milhões em perdas . A informação é do grupo de trabalho de logística da Agenda 2020 que aponta, como uma das principais razões do problema, o desacerto entre o Tribunal de Contas da União e outros órgãos, prejudicando o andamento não apenas da BR 116 sul, mas de outros projetos de interesse da sociedade.ABRIL Mapa da violência no Estado Aconteceu o Fórum Temático de Segurança Pública e Ações Integradas da Agenda 2020. Na pauta o caderno de propostas aos candidatos a prefeito de 24 cidades do Estado nas eleições deste ano. Na ocasião foi apresentado um levantamento que aponta as taxas médias de homicídios, entre 2008 e 2010, nos municípios que receberão as sugestões da Agenda. A cidade de Alvorada, na região metropolitana, com uma taxa média de 44,1 homicídios por 100 mil habitante/ano, é a primeira do ranking, seguida de Canoas (41,7),Porto Alegre (41,5) e São Leopoldo e Viamão ( com 39,3 cada). Ambulancioterapia na pauta da Agenda Foi realizada reunião do Fórum Temático de Saúde da Agenda 2020. Foi na sede da Federação dos Hospitais do Rio Grande do Sul (Fehosul), em Porto Alegre. O grupo é coordenado pelo voluntário Claudio José Allgayer. Entre os temas a serem levantados está a polêmica prática da “ambulancioterapia”, em nosso Estado.
  6. 6. Atividades da Agenda 2020 em 2012 Santa Cruz Novos Rumos completa 4 anos A Agenda Estratégica para o Desenvolvimento Econômico e Social de Santa Cruz do Sul, denominada de “Santa Cruz Novos Rumos”, completou quatro anos de atividade. Nascida a partir da experiência da Agenda 2020, utilizou a mesma metodologia para criar o mapa estratégico do município. Deste encontro inicial foram definidas demandas que foram priorizadas por mais de onze mil cidadãos. Com estas prioridades foi formatado o mapa estratégico, que norteia os trabalhos dos Fóruns Temáticos.ABRIL Agenda 2020 apresentada na Colômbia A Agenda 2020 e a Agenda 2020 do Paranhana foram apresentadas na Colômbia num Seminário Internacional sobre Co-criação. O empresário Marcos Kayser, voluntário da Agenda, apresentou o “Caso do Estado do Rio Grande do Sul”, em que as agendas são movimentos onde o conceito da co-criação é um de seus principais fundamentos. O evento contou com a participação do Professor Venkat Ramaswamy, um dos principais pensadores sobre o tema na atualidade. Venkat, em sua palestra fez questão de destacar o exemplo do Rio Grande do Sul. - O que o Rio Grande do Sul está fazendo é um exemplo de co-criação aplicado na sociedade. Confirmada PPPs na construção de presídios Os voluntários do Fórum de Segurança e Ações Integradas da Agenda 2020 realizaram reunião na sede da Força Sindical, em Porto Alegre. Na pauta o relato do encontro realizado com o Secretário de Segurança do Rio Grande do Sul, Airton Michels.MAIO - O Secretário garantiu que o governo irá realizar parcerias público-privadas para construção de novos presídios – explicou o coordenador do Fórum, Raul Cohen. Além da questão prisional, Michels conheceu outros temas que preocupam os voluntários da Agenda 2020. Entre eles a questão da falta de investimento em novas tecnologias e equipamentos.
  7. 7. Atividades da Agenda 2020 em 2012 Ampliação da pista ainda em avaliação Os voluntários do grupo de trabalho de logística da Agenda 2020 conheceram os detalhes da proposta para construção de um novo aeroporto na região metropolitana, batizado de “20 de setembro”. A apresentação foi de Luiz Augusto Franz, do grupo técnico formado por entidades da regiãoMAIO que apoiam a obra. - Será um aeroporto para o Mercosul. A Agenda 2020 irá apoiar esse movimento, porém destaca a importância do término das obras previstas para o Salgado Filho, consideradas prioritárias no âmbito das propostas da área de infraestrutura. Para os voluntários da Agenda, uma iniciativa não pode interferir na outra. US$ 56 milhões para a área social do Estado O Secretário da Justiça e dos Direitos Humanos do Governo do Estado, Fabiano Pereira, participou da reunião do Fórum de Cidadania a Responsabilidade Social da Agenda 2020. Na oportunidade, apresentou aos voluntários representantes de inúmeras entidades que integram o Fórum, as estratégias de sua pasta para tratar de uma área sensível e de grande complexidade. -Os inegáveis avanços econômicos dos últimos anos, melhorando a vida das pessoas, infelizmente não reduziram o índice de criminalidade que, inclusive vêm aumentando –JUNHO destacou. Agenda 2020 tratou das obras da Copa do Mundo O vice-coordenador do grupo de logística da Agenda 2020, Paulo Roberto Menzel, participou do Programa Conversas Cruzadas da TV COM . O tema foi as obras da Copa do Mundo em Porto Alegre.
  8. 8. Atividades da Agenda 2020 em 2012 Agenda 2020 nos cenários do amanhã De um lado, as indústrias tradicionais que sempre asseguraram ao Rio Grande do Sul uma posição invejável nos rankings de competitividade brasileiros. De outro, a necessidade de renovar o perfil econômico do Estado e inseri-lo melhor em umJULHO mundo que demanda produtos e serviços cada vez mais complexos. O último fascículo da série “Cenários de Amanhã”, produzido pela Revista Amanhã, denominado “Os Dínamos da Economia Gaúcha”, aponta quais são as principais ameaças e oportunidades que se prenunciam nessa encruzilhada. Distorções da saúde em Porto Alegre - O coordenador do Fórum Temático de Saúde da Agenda 2020, Claudio Allgayer, concedeu entrevista para a Rádio Gaúcha. - Três em cada dez leitos não foram ocupados nos hospitais de Porto alegre em 2011 – aponta o levantamento. A taxa de ocupação ficou em 71%, de acordo com o Datasus, banco de dados do Sistema Único de Saúde, fonte da Agenda 2020. A capital gaúcha possuía no ano passado oito mil, quatrocentos e setenta e três leitos cadastrados, mais da metade do SUS e o restante destinado a convênios e particulares. Entre as capitais, Porto Alegre lidera o rankingAGOSTO de leitos por mil habitantes, com 5,2. Logo após está Belo Horizonte, com 3,6 leitos por mil habitantes. Agenda no Painel RBS sobre educação Como forma de destacar o trabalho que os voluntários da Agenda 2020 tem realizado na educação, o Grupo RBS convidou o diretor executivo do movimento para participar do lançamento da nova campanha institucional da empresa que tem como tema a qualidade da Educação Básica. Sob o slogan A Educação Precisa de Respostas, todos os veículos do grupo estarão mobilizados para produzir reportagens sobre os empecilhos e as saídas para a conquista de resultados melhores nas escolas do país.
  9. 9. Atividades da Agenda 2020 em 2012 Falta qualidade para a educação gaúcha Em continuidade a proposta de destacar a educação, a RBS veiculou neste final de semana, no programa “Teledomingo”, uma reportagem sobre o tema. Na matéria, o diretor executivo da Agenda 2020, Ronald Krummenauer, destaca que um dos problemas da educação gaúcha não é mais o acesso, como há alguns anos , mas a qualidade de ensino. -Atualmente 97% das crianças estão na escola mas pouco se fala na qualidade da educação destas crianças – afirmou. Artigo – O que queremos na Saúde A Agenda 2020 – um movimento da sociedade civil que objetiva transformar o Rio Grande no melhor Estado para se viver e trabalhar –, através do seu Fórum Temático de Saúde, analisa o sistema de saúde a partir de quatro eixos: acesso, gestão, qualidade da assistência eSETEMBRO financiamento. No entendimento dos especialistas e voluntários da Agenda 2020, o acesso constitui-se no fator preponderante da equidade. Os problemas na marcação de consultas, em particular nas consultas especializadas, na realização de exames, na limitação de leitos gerais e em unidades de terapia intensiva acarretam conse- quências graves à vida dos pacientes e seus familiares. A superação dessas deficiências depende, em grande parte, de uma maior e melhor integração entre os dois subsistemas de saúde. Voluntários criticam educação gaúcha Os voluntários da Agenda 2020, Bolivar Moura, Paulo Tigre e Paulo Vellinho participaram da reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social que questionou o Secretário de Educação José Clovis sobre o Ensino no Rio Grande do Sul. Eles foram duros no diagnóstico de que a qualidade da educação gaúcha é péssima e que isso compromete o futuro do Estado. Que a falta de mão de obra qualificada é reflexo de uma educação básica deficiente e da falta de professores qualificados.
  10. 10. Atividades da Agenda 2020 em 2012 450 mil gaúchos fora da “Segurança Alimentar” A Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), diz que a “Segurança Alimentar” existe quando todas as pessoas, todo tempo, tem acesso físico e econômico para alimentação nutritiva, saudável e em quantidade suficiente para atender suas necessidades e preferências para uma vida ativa e saudável. Segundo a Pesquisa Nacional de Mostra por Domicílios do IBGE, 4,2% da população gaúcha ( cerca de 450 mil pessoas) vivem fora deste conceito. Os dados, relativas a 2009, foram apresentados pelo economista Ely Matos, da Fundação de Economia e Estatística (FEE) para integrantes do Fórum da Cidadania e Responsabilidade Social da Agenda 2020. - Queremos incluir no debate do nosso Fórum questões importantes como essa que atinge um número expressivo de pessoas no Estado– afirmou o coordenador do Fórum, Claudio Bins.SETEMBRO Educação em Porto Alegre: Indicativos e desafios Na educação, os prefeitos eleitos em 2012 enfrentarão dois principais desafios: mais matrículas na educação infantil e melhor qualidade do ensino fundamental. Com significativo impacto na aprendizagem, o nível sócio-econômico e cultural das famílias deve ser considerado na avaliação da qualidade do ensino. Porto Alegre apresenta bons indicadores sócio- econômicos. No rendimento mensal domiciliar per capita nominal, está na 1ª posição entre os 18 maiores Municípios gaúchos (que têm mais de 100 mil habitantes e concentram metade da população do Estado), e em 3º lugar entre as 26 capitais brasileiras, depois de Florianópolis e Vitória. É igualmente importante saber qual é a participação da prefeitura na oferta do ensino fundamental. Em 2010, consideradas as matrículas estaduais e municipais, Porto Alegre tem a menor municipalização do ensino entre os 18 maiores Municípios gaúchos, com 20,9% das matrículas na rede municipal.
  11. 11. Atividades da Agenda 2020 em 2012 Conselhão aprova recomendações para a Saúde A deliberação ocorreu durante reunião da Câmara Temática de Saúde, com base nos consensos identificados nas discussões do colegiado. O documento será encaminhado ao governador Tarso Genro e defende a necessidade de elaboração de um plano estadual de saúde e a ampliação do papel de gestor do governo do Estado, entre outras recomendações. O representante da Agenda 2020 neste grupo de trabalho é Claudio José Allgayer, coordenador do Fórum Temático de Saúde do movimento. Mobilidade urbana e saneamento entre os desafios A mobilidade urbana e o saneamento foram os temas da reunião do Fórum Temático de Infraestrutura da Agenda 2020, realizada naOUTUBRO sede da Polo RS. O grupo de voluntários está finalizando o estudo que será entregue aos prefeitos eleitos e candidatos da cidades de maior densidade populacional, os “ Cinco Desafios Municipais”, consolidados neste primeiro semestre. - O Fórum defende mais planejamento e maior integração entre os órgãos e entidades responsáveis pela mobilidade urbana – ressaltou o coordenador do grupo, Paulo Menzel. Agenda no oeste de Santa Catarina O diretor Executivo da Agenda 2020 falou sobre a experiência do movimento gaúcho durante o Seminário “Competitividade e Desenvolvimento”, realizado em Chapecó. A iniciativa foi da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC) com apoio da Universidade do Oeste de SC (UNOESC), e a participação de entidades empresariais, Governo, instituições de ensino, agentes de desenvolvimento e empresários. - As Agendas regionalizadas são uma das alternativas para que a sociedade ajude a encontrar os gargalos que impedem o crescimento econômico e social.
  12. 12. Atividades da Agenda 2020 em 2012 Tarso recebe recomendações sobre saúde Integrantes da Câmara Temática de Saúde do Conselhão entregaram ao governador Tarso Genro algumas recomendações. Elas tratam da necessidade de elaboração do Plano Estadual de Saúde e o aumento gradual da capacidade de regulação por parte do Executivo, utilizando novas verbas oriundas do próprio Estado e da União, por exemplo. Para o governador, as sugestões chegam numOUTUBRO momento oportuno - O Estado está passando por um momento de transição, no esforço de reorganizar sua estrutura orçamentária e nossa intenção é continuar aumentando gradativamente os repasses à área, conforme as possibilidades do Estado – expôs Tarso. O colegiado recomenda que a atuação do Governo Estadual em relação à saúde se sustente em quatro pilares, os mesmos defendidos pela Agenda 2020: acesso, gestão, financiamento e qualidade. - Não podemos deixar que a burocracia comprometa os atendimentos – reivindicou o conselheiro Cláudio Allgayer, coordenador do Fórum de Saúde da Agenda 2020. Movimentos ampliam participação da sociedade Lançado durante o XXI Congresso da ADVB/RS, a campanha “Rio Grande do Sim” foi bem recebida no âmbito da Agenda 2020. O manifesto pretende inspirar os gaúchos a adotarem uma nova postura para que o Rio Grande do Sul volte a ser protagonista noNOVEMBRO cenário nacional. Para o voluntário do Comitê de Gestão, Planejamento e Marketing da Agenda 2020, Daniel Santoro, a provocação é pertinente ao momento que o Estado se encontra. - O movimento trata de provocar uma reflexão e uma proposta de mudança de atitude dos gaúchos em relação a eles mesmos. Isto é um posicionamento que a própria Agenda 2020 já vem conduzindo para entendermos e construirmos o Rio Grande que queremos – explica Santoro.
  13. 13. Atividades da Agenda 2020 em 2012 Assespro destaca trabalho da Agenda 2020 Com a presença dos empresários de maior relevância do setor de Tecnologia da Informação do Estado, além de autoridades municipais e estaduais, a Assespro-RS entregou o Prêmio Assespro 2012. A solenidade destacou empresas e pessoas que cumpriram o papel de parceiras no aumento daNOVEMBRO competitividade e na expansão do setor, fortalecendo a atuação da entidade e ocupando cada vez mais espaço para o desenvolvimento da cadeia produtiva de TI no Estado. A Agenda 2020, por seu foco no futuro do Rio Grande do Sul, recebeu premiação especial. O prefeito José Fortunati foi escolhido como Personalidade do Ano, e o secretário estadual de Ciência, Inovação e Desenvolvimento Tecnológico, Cleber Cristiano Prodanov, foram agraciados como Destaque Político de TI. Agenda 2020 no V Fórum de Gestão Pública Foi realizado o V Fórum de Gestão Pública, promovido pelo Sebrae-RS e pela Fecomércio. O encontro reuniu os prefeitos eleitos gaúchos com o objetivo de apresentar ferramentas e novas ideias para as futuras administrações municipais. Além disso, serviu para mostrar as potencialidades das micro e pequenas empresas do Rio Grande do Sul - O evento é fundamental para que os futurosDEZEMBRO gestores possam conhecer as oportunidades que alavanquem as micro e pequenas empresas gaúchas – afirmou o presidente do Sebrae-RS, Vitor Koch. Na ocasião foi entregue um documento aos prefeitos com o resultado de seminários realizados pelo Sebrae-RS durante o ano, em dez regiões. No formato de um livro, aponta as oportunidades para o desenvolvimento local na visão dos pequenos negócios. O diretor executivo da Agenda 2020, Ronald Krummenauer, apresentou aos prefeitos os cinco desafios locais em 24 municípios do Rio Grande do Sul.
  14. 14. Atividades da Agenda 2020 em 2012 Voluntários da Agenda homenageados pelo PGQP Foi no Palácio Piratini, em celebração às duas décadas do movimento pela qualidade e homenageou personalidades gaúchas que fizeram parte desta história. Os voluntários da Agenda 2020, Anton Karl Biedermann e Jorge Gerdau estão entre os destaques. A obra perfila representantes de diversos segmentos da sociedade, que foram eleitos por um comitê externo do PGQP, por sua relevante atuação neste período no Rio Grande do Sul. O evento reuniu lideranças empresariais, públicas e do terceiro setor. Ampliação da pista só depois da Copa A obra de ampliação da pista do Aeroporto Internacional Salgado Filho deve começar em junho do ano que vem e levar um ano e meio O superintendente da Infraero na região Sul, Carlos Alberto Souza, fez o anúncio em audiência pública na Assembleia Legislativa,DEZEMBRO organizada em conjunto com a Câmara dos Deputados. O coordenador do Fórum de Infraestrutura da Agenda 2020, Paulo Menzel, em sua fala, contestou. -O custo para a sociedade gaúcha por não se fazer essa obra chega a R$ 3,4 bilhões por ano apenas se computarmos as perdas relativas ao transporte de carga – ressaltou Menzel. Assistência e responsabilidade social A importância da complementariedade entre a área pública e privada na área da responsabilidade e assistência social ficou bem explicita no encontro realizado pela Agenda 2020. Foi durante a reunião do Fórum Temático de Cidadania e Responsabilidade Social da Agenda 2020, que trouxe como palestrantes a presidente do Conselho Estadual de Assistência Social, Edilar Cruz e o coordenador de projetos do Instituto Walmart, Vinicios Malfatti. - O Estado não tem como atender adequadamente todas as demandas sociais que o país apresenta. As políticas públicas estão tentando ser efetivas, mas eles não são – ressaltou Cruz.
  15. 15. Agenda 2020nos Debates doRio Grande
  16. 16. Agenda 2020 nos Debates do Rio Grande As contradições do município de Gravataí Com uma arrecadação que o coloca entre os quatro maiores do Estado e um pólo industrial reconhecido internacionalmente, graças a fábrica da General Motors, o município de Gravataí, na região metropolitana de Porto Alegre, é um exemplo chocante de descaso de gestão pública. - O município de Gravataí deve para todo o mundo – desabafou o Secretário da Fazenda, Luiz Zaffalon.ABRIL O fato de estar inadimplente com vários fornecedores engessa a atual administração que assumiu em novembro de 2011. A situação do município foi confirmado pelos indicadores econômicos apresentados pelo diretor executivo da Agenda 2020, Ronald Krummenauer. - Para quem tem uma arrecadação que supera a média do Rio Grande do Sul, estar na 493ª posição entre os 496 municípios gaúchos, realmente não é situação confortável – destacou. Gastos chegam a US$ 1,5 bi na fronteira Os brasileiros, na maioria gaúchos, gastam cerca de US$ 1,5 bilhão por ano no comércio das zonas de fronteira. São 90 milhões em bebidas, 350 milhões em perfumes, 75 milhões em cosméticos e outros 40 milhões em produtos eletrônicos, por exemplo, gastos em cidades como a uruguaia Rivera, vizinha ao município de Santana do Livramento, na fronteira-oeste do Rio Grande do Sul e um dos destinos preferidos. Durante o evento, que lotou as dependências do Clube Comercial da cidade, o DiretorMAIO Executivo da Agenda 2020, apresentou os indicadores do município, a partir do levantamento que a Agenda está fazendo para oferecer aos futuros candidatos em 24 cidades gaúchas nas eleições deste ano. Livramento aparece na 429ª posição em capacidade de investimento entre os 496 municípios gaúchos. O resultado deste baixo desempenho impacta diretamente nos demais indicadores, sendo que a cidade se encontra abaixo da média das demais cidades gaúchas em educação, inovação, saúde e segurança e uma posição melhor na área de saneamento.
  17. 17. Agenda 2020 nos Debates do Rio Grande Perdas acarretam prejuízos a Guaíba O município de Guaíba, estrategicamente bem localizado, ao lado de Porto Alegre, com amplos espaços, sofre com a falta de representação política. Sem articulação, os recursos públicos, que são escassos, minguam ainda mais. - Existe apenas um deputado que representa a região entre Porto Alegre e Pelotas que sou eu – ressaltou o Deputado Estadual José Sperotto. Essa situação é apontada, em parte, como aMAIO razão dos indicadores econômicos da cidade serem baixos. -Apenas cinco por cento da população tem acesso ao esgotamento sanitário – exemplificou a economista Manuela Lopes, que apresentou os dados técnicos da Agenda 2020, englobando a educação, saneamento, segurança, inovação e saúde, que dão suporte a promoção. Segundo o diretor da Corsan, Alexandre Andreola, os investimentos começam a aparecer, superando uma histórica falta de interesse político pelo problema. Montenegro precisa de mais governança Com os indicadores acima da média em relação aos demais municípios gaúchos e um grande potencial a ser explorado, a cidade de Montenegro, no Vale do Caí, sofre com a falta de uma governança que una as lideranças locais em torno de objetivos comuns. - Em Montenegro falta às pessoas darem-se as mãos – ressaltou Fredi Cauduro, ex-presidente da Associação Industrial e de Serviços de Montenegro. Apesar disso, a cidade tem apresentado umJUNHO desenvolvimento econômico diferenciado nos últimos dez anos. - Montenegro possui uma base para desenvolvimento muito melhor se comparado aos demais municípios gaúchos – afirmou o diretor executivo da Agenda 2020, Ronald Krummenauer, ao apresentar os indicadores e os desafios estudados pelo movimento: educação, saúde, inovação, segurança e saneamento. A cidade está entre os principais polos exportadores do Estado (7ª posição), com diversificação de produtos, logística favorável e uma formação técnica acima da média.
  18. 18. Agenda 2020 nos Debates do Rio Grande Os contrastes do município de Novo Hamburgo O município de Novo Hamburgo continua na liderança do polo calçadista do Vale dos Sinos, considerado um dos maiores do mundo. - Essa região ainda é o centro de inteligência do calçado da América Latina – afirmou o ex diretor executivo da Abicalçados Ênio Klein. A pujança econômica, no entanto, não se reflete nos principais indicadores apresentadosJULHO pela Agenda 2020 como apoio ao Debate. - O PIB per capita está abaixo da média do Rio Grande do Sul, apenas 2% de residências são cobertas com esgotamento sanitário e o ensino nas séries iniciais apresenta problemas – afirmou a economista da Agenda, Manuela Lopes. Segundo o Secretário de Desenvolvimento Econômico, Tecnologia, Trabalho e Turismo de Novo Hamburgo, Carlos Finck a baixa cobertura de esgoto foi uma das causas principais do município perder a implantação da fábrica de elevadores da Hyundai para São Leopoldo, em janeiro deste ano. Educação ocupou o debate em Vacaria Maior produtor de maça do Brasil ( 22% da colheita nacional), de grãos, frutos silvestres, pecuária, madeira e flores, o município de Vacaria, na região nordeste do Rio Grande do Sul, também é um grande exportador de mão- de-obra. - Os empregos locais não são suficientes e os jovens migram para cidades como Caxias do Sul, por exemplo – ressalta a economista Manuela Lopes, da Agenda 2020. O baixo desempenho da educaçãoJULHO fundamental no município, um dos indicadores sociais apresentados pela Agenda 2020, que está abaixo da média do Estado e do País, também ocupou o debate. Para Barison Neto, a competitividade do agronegócio brasileiro é prejudicada pelas falhas no ensino. - Vacaria, hoje, compete não apenas com o centro oeste e com Argentina, mas também com os Estados Unidos - lembrou.
  19. 19. Agenda 2020 nos Debates do Rio Grande Cachoeira do Sul busca planejamento estratégico O evento deixou uma certeza para a sociedade de Cachoeira. A cidade precisa investir num planejamento estratégico de longo prazo para reverter os seus índices de estagnação econômica e social. - Dos 41 mil cidadãos economicamente ativos no município, somente 30% possui emprego formal – ressaltou o diretor executivo da Agenda.AGOSTO Os painelistas convidados para o debate, mediado pelo jornalista Lasier Martins, confirmaram o quadro atual do município e apresentaram sugestões. - Só com planejamento veremos reverter, por exemplo, os problemas de infraestrutura logística do município – afirmou Antônio Trevisan, Conselheiro da Câmara de Agronegócio, Comércio, Indústria e Serviços do município. O potencial agropecuário da cidade, que já foi uma das cinco maiores do Estado, foi lembrado pelo presidente do Sindicato Rural, Paulo Schwab. Turismo é uma oportunidade em Camaquã. Considerado importante pólo regional, o município de Camaquã , no centro-sul do Estado a caravana da rádio Gaúcha e Agenda 2020 para a realização de mais uma edição do Debates do Rio Grande. - A boa notícia é que a qualidade da Educação básica do município está acima da média do Rio Grande do Sul – destacou em sua apresentação a economista Manuela Lopes, daSETEMBRO Agenda 2020. O dado negativo ficou por conta da falta de saneamento básico na cidade. -Isso impacta negativamente na saúde das pessoas. É inadmissível – cobrou o mediador do Debate, jornalista Lasier Martins. Outra cobrança foi a falta de investimento na divulgação dos pontos turísticos da cidade, reconhecidos como importantes na história do Rio Grande do Sul.
  20. 20. Agenda 2020 nos Debates do Rio Grande Gargalos no crescimento de Rio Grande As estimativas apontam para uma população de até 400 mil habitantes em Rio Grande até o ano de 2020. - A cidade deve receber pelo menos 10 mil pessoas nos próximos quatro anos somente para atuar na construção civil, afirmou Marcelo Vinícius de La Rocha Domingues, professor da FURG.NOVEMBRO O crescimento na cidade é tão acelerado, que não há imóveis disponíveis para locação. Esse foi um dos gargalos da infraestrutura apontados pelo Diretor Geral do Estaleiro Rio Grande, o engenheiro Éder Clemente do Santos. - Estamos num patamar próximo a Ipanema e Leblon, na Zona Sul do Rio de Janeiro – disse. Ele anunciou ainda que até o final do ano, o Estaleiro Rio Grande chegará na marca de 5 mil colaboradores, e o investimento para os próximos 6 anos chega a R$ 3,5 bilhões de dólares, em contratos já assinados para a execução de 8 cascos de navios de petróleo. Prefeito eleitos do litoral conheceram desafios O diretor executivo da Agenda 2020, Ronald Krummneauer, apresentou o diagnóstico econômico e social dos quatro municípios. - Houve um aumento de 415% nas ocorrências do tráfico de drogas na região na última década – destacou Krummenauer. Na área de infraestrutura, mesmo que o índice de coleta e tratamento de esgoto do litoral ( 22%) seja superior a média do Rio Grande do SulDEZEMBRO (15%), ainda esta longe da meta da ONU defendida pela Agenda (75%). O Índice de Desenvolvimento de Educação Básica (IDEB), que mede o desempenho das Escolas Municipais nas séries iniciais, por sua vez, mostra que Tramandaí (4,7) não atingiu a meta e que apenas Torres ( 5,5) ficou acima da média do Estado (5,1). -A educação será uma das nossas grandes prioridades – adiantou o prefeito eleito de Capão da Canoa, Valdomiro Novaski.
  21. 21. Eventos: Seminário: Os Cinco Desafios MunicipaisWorkshop: Suprimento de energia no Verão 2013
  22. 22. Seminário: Os Cinco Desafios MunicipaisAgenda entregou desafios aos prefeitos eleitosCerca de 20 prefeitos gaúchos eleitos neste ano participaram do evento da Agenda 2020 dia 26 de novembro,no Teatro do Sinduscon.Na oportunidade foi entregue um documento com as metas propostas nas áreas de educação, segurança,saúde, infraestrutura e inovação em 24 cidades gaúchas, de todas as regiões .O trabalho abrange os interesses de 51% da população gaúcha e 58% do PIB do EstadoO prefeito de Santa Maria, Cézar Schirmer, falando em nome dos gestores eleitos do interior do Estado,solicitou que Agenda 2020 amplie o trabalho para todo o Rio Grande do Sul.Ele também lembrou o trabalho realizado pela Pólo RS, na agenda estratégia realizada em seu município.- Ajudou a diminuir imensamente as disputas que existiam em nossa cidade e que diminuíam as chances denosso desenvolvimento – disse Schirmer.O prefeito de Porto Alegre, José Fortunati e de Canoas, Jairo Jorge, também se pronunciaram. Jorge reiterou aimportância das parcerias público-privadas na área de infraestrutura.- É a única maneira que existe das prefeituras municipais resolverem os gargalos – disse.Para Fortunati, a Agenda 2020 traz uma importante contribuição para o debate, mas a realidade nem sempre écompatível com o idealizado.- Precisamos reunir o planejamento que está no papel com o que é possível fazer nas cidades, de acordo com osrecursos disponíveis e a legislação vigente – afirmou o prefeito da capital.Ele lembrou casos como o do ensino fundamental que aumentou de oito para nove anos, mas não teveaumento no orçamento.Também citou a politica de diminuição do imposto sobre os automóveis que acabou penalizando os municípiosde duas maneiras: diminuindo a arrecadação e aumentando os problemas de mobilidade urbana.A abertura do evento foi realizada pelo presidente do conselho de administração do Grupo Gerdau e voluntárioda Agenda 2020, Jorge Gerdau Johannpeter.Durante sua fala, destacou a importância do domínio dos processos de gestão para o alcance dacompetitividade.Além disso, os problemas decorrentes da alta tributação brasileira em relação à concorrência com mercadosestrangeiros é tema que merece atenção.- O trabalhador e empresário brasileiro carrega uma mochila de 40 quilos, enquanto os mexicanos carregamuma mochila com a metade disso, por exemplo – disse Gerdau.Ele convidou os presentes a fazer uma caminhada com este peso nas costas e refletirem sobre qual a distânciaque estes países vão percorrer.O presidente da Federação das Indústrias do Estado, Heitor Müller, da Federasul, Renato Russowsky e daFederação das CDLs e do Sebrae/RS, Vitor Koch, e o vice da Fecomércio, Luiz Carlos Bohn, também prestigiaramo evento.- A Agenda 2020 é um processo imprescindível para a evolução da gestão pública, essencial para odesenvolvimento social e econômico do estado – considerou Koch.Em nome dos vereadores falou o presidente da Câmara de Municipal de Porto Alegre, Mauro Zacher, que tratouda importância das cidades manterem indicadores confiáveis para o seu planejamento.Os voluntários que fizeram a apresentação das metas foram Júlio Ferst (Inovação), Mariza Abreu e SimoneBittencourt (Educação), Paulo Menzel (Infraestrutura), Everton Marc (Segurança) e Antônio Quinto (Saúde).A entrega dos documentos aos prefeitos foi realizado pelo Presidente do Conselho de Administração da Pólo RS –Agencia de Desenvolvimento, Bolivar Moura.- O objetivo deste esforço voluntário é contribuir com as futuras administrações municipais. Esse é o trabalho daAgenda como representante da sociedade civil organizada – ressaltou Moura.O mestre de cerimômia do evento foi o voluntário Claudio Bins desafios.agenda2020.com.br
  23. 23. Workshop: Suprimento de energia no Verão 2013Verão terá problemas pontuais de energia A Agenda 2020 realizou no dia 6 de dezembro, o workshop ” Suprimento de Energia Elétrica no Verão 2013″.O objetivo foi conhecer com detalhes os investimentos que as empresas de energia fizeram desde o verãopassado para atender à demanda do Estado que cresce a cada ano.Participaram como painelistas o gerente de consumo da Operadora Nacional do sistema elétrico (ONS) e derepresentantes das empresas RGE, CEEE, e AES Sul.Enquanto o Grupo CEEE projeta, para este verão, um pico de demanda de energia no Rio Grande do Sul de6334 MW, o que representaria um crescimento de 6,25% em relação ao verão passado, o ONS prevê um ápicede 6440 MW, incremento de 8%.O que é unânime é que os sistemas de transmissão e de geração térmica serão fundamentais para que nãoocorram maiores dificuldades.O gerente do ONS, Manoel Botelho, não acredita que ocorram grandes blecautes, mas adverte queincidentes como a perda de uma linha de transmissão, somados a altas temperaturas, podem gerarproblemas pontuais.O dirigente relata que atualmente a região Sul do País está importando do Sudeste cerca de 25% da energiaque está consumindo.O objetivo é preservar os reservatórios das hidrelétricas de Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul paraquando a situação ficar mais crítica.Para poupar esse recurso, a geração térmica também será importante, contudo ele lembra que essaprodução é mais cara.O coordenador da área de energia da Agenda 2020, Ronaldo Lague, enfatizou que ter segurança quanto aofornecimento de energia é algo essencial para a manutenção do crescimento econômico do Estado.De acordo com informações do Grupo CEEE, a capacidade de atendimento de energia do Rio Grande do Sulem 2013 deverá ser de 6,8 mil MW a 7,1 mil MW.Um dos focos da estatal gaúcha, nos próximos anos será a Região Metropolitana de Porto Alegre.O assistente-executivo da diretoria de distribuição da CEEE-D, Gustavo Cassel, comenta que na região aempresa pretende investir, de 2011 a 2014, cerca de R$ 100 milhões na rede de distribuição e em torno de R$212 milhões na subtransmissão.No Litoral Norte, outra área delicada e de enorme variação de carga dependendo do período do ano, serãoinvestidos R$ 53 milhões na rede de distribuição e R$ 28,6 milhões em subestações e linhas de transmissão.Somente o segmento de distribuição do Grupo CEEE pretende investir R$ 899 milhões entre 2011 e 2014.Já o gerente de gestão de ativos da RGE, André de Oliveira Meirelles, diz que, na área de concessão dadistribuidora, tem sido registrado, nos últimos anos, um crescimento de 5% no pico de demanda.Ele também crê em um atendimento dentro da normalidade no próximo verão.- O que pode acontecer são algumas demandas excessivas em algumas regiões – aponta Meirelles.Para atender a essas eventualidades, a RGE possui o recurso de transformadores e de uma subestaçãomóveis. Para 2013, a concessionária pretende investir R$ 249 milhões.No caso da AES Sul, o gerente de planejamento da companhia, Luiz Fernando Tomasini, lembra que foramconstruídas nove subestações e ampliadas outras seis, nos últimos dois anos, para atender à elevação dademanda.A empresa deve fechar 2012 com um investimento de R$ 339 milhões e, entre 2013 e 2017, a previsão é deaplicar mais cerca de R$ 1,17 bilhão.O evento foi organizado pelo Grupo de Trabalho de Energia da Agenda 2020, coordenado pelo voluntárioRonaldo Lague.O grupo é integrante do Fórum Temático de Infraestrutura do movimento, coordenado pelo voluntário PauloMenzel, que mediou o debate.
  24. 24. agenda2020.com.br @agenda2020 Agenda 2020desafios.agenda2020.com.br

×