Seminario lurdes

155 visualizações

Publicada em

de

Publicada em: Alimentos
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
155
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
13
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Seminario lurdes

  1. 1. ECONOMIA REGIONAL E URBANA TEMA: RECIFE: CIDADE MODELO DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL. PROJETO PROMOVENDO ESTRATÉGIAS DE DESENVOLVIMENTO URBANO DE BAIXO CARBONO EM PAÍSES EMERGENTES. EQUIPE: JOSÉ CARLOS DIEGO MARADONA CRATO-CE 2015
  2. 2. RECIFE ADERE A PROJETO INTERNACIONAL DE POLÍTICAS DE BAIXO CARBONO  Recife foi uma das duas cidades brasileiras escolhidas para servir de modelo em um projeto internacional de redução de poluentes. A Prefeitura do Recife fará parte da iniciativa “Promovendo Estratégias de Desenvolvimento Urbano de Baixo Carbono em Países Emergentes” .  A ação visa racionalizar o uso de recursos naturais e a diminuir a emissão de gases de efeito estufa. Além do Brasil, o projeto abrangerá cidades na Índia, Indonésia e África do Sul.
  3. 3.  “Trata-se um projeto importante que nos ajudará a definir medidas sustentáveis para o desenvolvimento da cidade. O Iclei possui uma expertise de 20 anos nesta área e atuará como consultora na criação de metodologias, ferramentas e ações de mitigação aos efeitos causados pelas mudanças climáticas”, explicou a secretária de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Cida Pedrosa.
  4. 4.  A partir de agora, todos os processos da Secretaria de Meio e Ambiente e Sustentabilidade estão informatizados e conectados, com uso do Sistema Integrado de Licenciamento Ambiental – SILIA, um software que permitirá um maior controle no acompanhamento dos processos e emitirá alertas no caso de licenças vencidas. Na ocasião, também foi anunciado o inventário de árvores para 10 bairros da cidade.
  5. 5.  A secretária de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Cida Pedrosa, explicou o funcionamento do estudo: “Este inventário prevê o levantamento de onde está a árvore, como ela está, seu estado sanitário, se ela está dificultando a mobilidade na rua ou calçadas, ou obstruindo fiações.
  6. 6.  Num estudo que vai elaborar um diagnóstico geral e que posteriormente, se a árvore estiver doente vamos tratá-la, se ela estiverem em via pública vamos resolver para não dificultar a mobilidade e acessibilidade dos locais, mas tudo isso sempre pensando na preservação e proteção das árvores nessas regiões.”
  7. 7.  De acordo com ela, o convênio internacional será firmado pelo prefeito Geraldo Julio durante um encontro promovido pela Frente Nacional dos Prefeitos, de 23 a 25 de abril, em Brasília (DF).”Temos compromisso com um modelo de desenvolvimento social e econômico estruturado em bases sustentáveis, e a iniciativa do projeto Urban Leds é determinante para o alcance deste objetivo”, afirmou o prefeito.
  8. 8.  Apesar de a parceria ser formalizada nos próximos meses, técnicos da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade e do Iclei devem começar os trabalhos ainda este mês. Serão promovidos encontros para o instituto apresentar os objetivos e a estrutura do projeto, explicar a metodologia a ser utilizada e definir o plano de trabalho. Após as primeiras reuniões, serão estabelecidos um comitê gestor e um grupo de trabalho para a implantação do Urban Leds.
  9. 9.  Em cada um dos países participantes, o Iclei elegeu cerca de sete municípios para receber a iniciativa, sendo dois com status de Cidade Modelo (Recife e Fortaleza) e cinco com o de Cidade Satélite (Belo Horizonte-MG, Curitiba-PR, Porto Alegre-RS, Rio de Janeiro-RJ, Sorocaba-SP, Betim-MG).
  10. 10.  No processo de escolha, o comitê avaliador da organização levou em conta questões referente ao perfil da cidade, crescimento urbano, quadro legal, contexto político institucional e, com maior peso no caso das cidades modelos, o potencial de resultados do projeto.
  11. 11. “Acreditamos que o fato de o programa de governo já trazer como compromisso um modelo de desenvolvimento social e econômico em bases sustentáveis fez a diferença neste processo. Afinal, mostramos que o tema é tratado com seriedade pela atual gestão”, ressaltou a secretaria.
  12. 12.  O Urbans Leds, segundo Cida Pedrosa, vai demonstrar à Prefeitura estratégias de desenvolvimento urbano com baixa emissão de carbono. Isso se dará por meio de ações de mitigação adaptadas ao contexto local. Também será criado um sistema de redes entre as cidades participantes para que sejam compartilhadas experiências, conhecimento técnico, tecnologias, inovação, pesquisa e financiamento.
  13. 13.  Aquecimento global – Dados do World Resources Institute, divulgados pelo Iclei, apontam que o Brasil é atualmente o 4º maior emissor mundial de gases de efeito estufa e se estima que 22% das emissões nacionais são decorrentes de energia, transporte, resíduos e construções.
  14. 14.  Dessa forma, iniciativas que reduzem a liberação desses gases em centros urbanos podem contribuir para o alcance de metas globais de redução de emissões, estabelecidas para limitar o aumento da temperatura global a 2°C.
  15. 15.  Fortaleza foi a outra cidade brasileira escolhida. Ela contempla, no novo organograma da Prefeitura na gestão que agora se inicia, uma célula de Mudanças Climáticas e Energias Renováveis, e será criada uma unidade administrativa (secretaria ou coordenadoria) exclusiva para questões referentes ao clima e ao desenvolvimento urbano sustentável.
  16. 16.  Fortaleza busca um modelo de governança municipal inclusivo, participativo, cooperativo, que tem na transparência e na sustentabilidade os elementos transversais da administração pública. O projeto Urban-LEDS nos trará a plataforma para assumirmos liderança, e conhecimento técnico e metodologias para implementar políticas que contribuirão para isso", avalia o Prefeito da Cidade de Fortaleza, Roberto Claudio Rodrigues Bezerra.
  17. 17. Obrigado!

×