O dever

378 visualizações

Publicada em

O Dever em todas circunstâncias da vida .

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
378
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
15
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O dever

  1. 1. O DEVER É ... OBRIGAÇÃO PARA: CONSIGO MESMO EM PRIMEIRO LUGARCOM AS OUTRAS PESSOAS EM SEGUNDO LUGAR
  2. 2. O dever faz - se presente nos atos mais simples da vida como nos mais nobres PARA CONSIGO MESMO Cuidar da higiene pessoal Cuidar da formação moral e intelectual PARA COM O OUTRO Dar o apoio a alguém mais frágilArriscar a própria vida em beneficio de outrem
  3. 3. NA ORDEM DOS SENTIMENTOS, O DEVER É DIFÍCIL DE SER CUMPRIDO PORQUE... ... se encontra em oposição às seduções do interesse. ... as vitorias não tem testemunho e as derrotas não tem repreensão. ... o dever íntimo do homem fica entregue ao seu livre-arbítrio.
  4. 4. A consciência adverte e sustenta o homem, mas ele muitas vezes fraqueja diante dos enganos da paixão. Mas, quando ele consegue vencer a batalha entre os enganos da paixão e o coração, Eleva-o.
  5. 5. Onde começa o dever? Onde termina? Começa exatamente no ponto em que ameaças a felicidade ou a tranquilidade do vosso próximo . Começa exatamente no ponto em que ameaças a felicidade ou a tranquilidade do vosso próximo .Termina no limite que não desejas que ninguém transponha com relação a vós.
  6. 6. O homem deve amar o dever, não apenas porque ele o livra de males maiores na vida, e dos quais a Humanidade não está isenta, mas porque transmite ao Espírito o fortalecimento necessário para que possa progredir. O homem deve amar o dever, não apenas porque ele o livra de males maiores na vida, e dos quais a Humanidade não está isenta, mas porque transmite ao Espírito o fortalecimento necessário para que possa progredir.
  7. 7. Dever não tem limites e o homem que cumpre o seu dever, ama a Deus acima de todas as criaturas, e as criaturas mais que a si mesmo, e ao fim de cada dia pode dizer: Hoje consegui vencer-me, assisti, consolei, esclareci meus irmãos, cumpri o meu dever! Dever não tem limites e o homem que cumpre o seu dever, ama a Deus acima de todas as criaturas, e as criaturas mais que a si mesmo, e ao fim de cada dia pode dizer: Hoje consegui vencer-me, assisti, consolei, esclareci meus irmãos, cumpri o meu dever!
  8. 8. RENOVANDO ATITUDES Vemos...
  9. 9. “Como decifrar o dever? De que maneira observar o dever íntimo impresso na consciência, diante de tantos deveres sociais profissionais e afetivos que muitas vezes nos impõem caminhos divergentes?”
  10. 10. “Efetivamente, nasceste e cresceste para ser único no mundo. Em lugar algum existe alguém igual a tua maneira de ser; portanto, não podes perder de vista essa verdade, para encontrar o dever que te compete diante da vida.” “Efetivamente, nasceste e cresceste para ser único no mundo. Em lugar algum existe alguém igual a tua maneira de ser; portanto, não podes perder de vista essa verdade, para encontrar o dever que te compete diante da vida.”
  11. 11. “Teu primordial compromisso é contigo mesmo, e tua tarefa mais importante na Terra, para a qual és o único preparado, é desenvolver tua individualidade no transcorrer de tua longa jornada evolutiva.” “Teu primordial compromisso é contigo mesmo, e tua tarefa mais importante na Terra, para a qual és o único preparado, é desenvolver tua individualidade no transcorrer de tua longa jornada evolutiva.”
  12. 12. “A preocupação com os deveres alheios, provoca o distanciamento das próprias responsabilidades, pois não concretizas teus ideais, nem deixas que os outros cumpram com suas funções. Não me referiro aqui à ajuda real, que é sempre importante, mas à intromissão nas competências do próximo, impedindo-o de adquirir autonomia e vida própria.” “A preocupação com os deveres alheios, provoca o distanciamento das próprias responsabilidades, pois não concretizas teus ideais, nem deixas que os outros cumpram com suas funções. Não me referiro aqui à ajuda real, que é sempre importante, mas à intromissão nas competências do próximo, impedindo-o de adquirir autonomia e vida própria.”
  13. 13. “Assumir deveres dos outros é sabotar os relacionamentos que poderiam ser prósperos e duradouros. Por não compreenderes bem teu interior, é que te comparas aos outros, esquecendo-te de que nenhum de nós está predestinado a receber, ao mesmo tempo, os mesmos ensinamentos e a fazer as mesmas coisas, pois existem inúmeras formas de viver e evoluir. Lembra-te que deves importar somente com tua maneira de ser.” “Assumir deveres dos outros é sabotar os relacionamentos que poderiam ser prósperos e duradouros. Por não compreenderes bem teu interior, é que te comparas aos outros, esquecendo-te de que nenhum de nós está predestinado a receber, ao mesmo tempo, os mesmos ensinamentos e a fazer as mesmas coisas, pois existem inúmeras formas de viver e evoluir. Lembra-te que deves importar somente com tua maneira de ser.”
  14. 14. DESEJO DE UM FELIZ NATAL E PROSPERO ANO NOVO PAZ; LUZ AMOR E SAÚDE Victor Passos

×