SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 35
CONCORDÂNCIA 
CONCORDÂNCIA VERBAL 
1
POR QUE ESTUDAR A 
CONCORDÂNCIA? 
 O estudo da concordância representa um 
poderoso instrumento para se produzir e interpretar 
textos de acordo com as normas da variante 
padrão da língua. Concordar adequadamente o 
sujeito com o verbo (concordância verbal) ou o 
adjetivo com o substantivo (concordância nominal) 
pode tornar o texto sem ambiguidades. 
2
Concordância Verbal 
 É a concordância do verbo com o seu sujeito, 
em número e pessoa. 
3
Concordância verbal 
Ex.: 
 Ele gostava daquele seu jeito carinhoso de ser. 
 Eles gostavam daquele seu jeito carinhoso de ser. 
4
Regra geral 
O verbo deve concordar com o sujeito em número e pessoa. 
Exemplos: 
 O gerente falou com chefe. 
Suj. sing. Verbo sig 
 Nós vamos ao cinema. 
Suj. 1ª verbo 1ª pessoa plural 
pessoa plural. 
 Minhas amigas não compareceram à festa. 
sujeito plural verbo plural 
5
Casos especiais 
Sujeito simples 
 1º - O sujeito é um coletivo- o verbo fica no singular. 
Ex.: 
 A multidão gritou pelo rádio. 
 Se o coletivo vier especificado, o verbo pode ficar no singular ou ir 
para o plural. 
Ex.: 
 A multidão de fãs gritou. 
 A multidão de fãs gritaram. 
 Um bando de vândalos destruiu o monumento. 
 Um bando de vândalos destruíram o monumento. 
6
Sujeito Simples 
 2º - O sujeito é formado de nomes próprios de lugar ou títulos de obras que só 
aparecem no plural- se o sujeito não vier precedido de artigo, o verbo ficará no 
singular. Caso venha antecipado de artigo, o verbo concordará com o artigo. 
 Estados Unidos é uma nação poderosa. 
 Os Estados Unidos são a maior potência mundial. 
 Os Estados Unidos terão novo presidente este ano. 
 Santos fica em São Paulo. 
 Campos é cidade fluminense. 
 As Minas Gerais possuem belezas naturais. 
 Minas Gerais possui grandes jazidas de ferro. 
 O Amazonas nasce em território peruano. 
 O Amazonas desagua no oceano Atlântico. 
 Os Sertões imortalizaram Euclides da Cunha. 
 Os Maias ganharam uma adaptação para a televisão. 
7
Sujeito simples 
 2º - O sujeito é formado de nomes próprios de lugar ou títulos de obras que só aparecem 
no plural- 
 Mas, atenção: Embora precedido de artigo, o verbo pode [ficar no singular], por 
efeito da [concordância ideológica] feita com um termo implícito, [a obra] ou o [o 
livro]: 
 (a obra) Os Lusíadas tornou Camões imortal. 
 (o livro) Os Sertões glorificou nossa literatura. 
 Nos nomes de filmes e telenovelas no plural o verbo fica sempre no singular: 
 Os Mansos rendeu bom dinheiro a seu diretor. 
 Os Imigrantes agradou a todos os telespectadores. 
 Laços de família vai agradar você. 
8
Sujeito Simples 
 3º - O sujeito é um pronome de tratamento- o verbo 
fica sempre na 3ª pessoa (do singular ou do plural). 
Ex.: 
 Vossa Alteza pediu silêncio. 
 Vossas Altezas pediram silêncio. 
9
Sujeito Simples 
 4º - O sujeito é o pronome relativo que – o verbo 
concorda com o antecedente do pronome. 
Ex.: 
 Fui eu que derramei o café. 
 Fomos nós que derramamos o café. 
 És tu que me fazes ver o sentido da vida. 
 Ainda existem mulheres que ficam vermelhas na presença 
de um homem. 
10
Sujeito Simples 
 5º - O sujeito é o pronome relativo quem- o verbo pode ficar na 3ª 
pessoa do singular ou concordar com o antecedente do pronome. 
Ex.: 
 Fui eu quem derramou o café. 
3ª pessoa do singular 
 Fui eu quem derramei o café 
termo antecedente 1ª pessoa do singular 
 Fomos nós quem pintou o muro. 
3ª pessoa do singular 
 Fomos nós quem pintamos o muro. 
termo antecedente 1ª pessoa do plural 
11
Sujeito Simples 
 6º - Sujeito formado pelas expressões um dos que, uma das que 
- o verbo vai, de preferência, para o plural. 
Ex.: 
 Antônio é um dos que mais estudam matemática. 
 Ademir da Guia foi um dos jogadores que mais encantaram os 
poetas. 
 Se você é um dos que admiram o escritor, certamente lerá seu novo 
romance. 
12
Sujeito Simples 
 7º - Expressões partitivas (metade de, a maior parte de, 
uma porção de, o grosso de, a maioria de, a maior parte 
de, grande parte de, etc.) – o verbo fica no singular ou vai 
para o plural. 
Ex.: 
 Grande parte dos alunos foi à excursão. 
 Grande parte dos alunos foram à excursão. 
 A maioria dos jornalistas aprovou. 
 A maioria dos jornalistas aprovaram a ideia. 
 Metade dos candidatos não apresentou. 
 Metade dos candidatos não apresentaram nenhuma 
proposta interessante. 
13
Sujeito Simples 
 8º - Quando o sujeito é formado por expressão que indica 
quantidade aproximada (cerca de, mais de, menos de, perto de...) 
seguida de numeral e substantivo, o verbo concorda com o 
numeral. 
Ex.: 
 Cerca de mil pessoas participaram da manifestação. 
 Perto de quinhentos alunos compareceram à solenidade. 
 Mais de um atleta estabeleceu novo recorde nas últimas Olimpíadas. 
 Obs.: quando a expressão "mais de um" se associar a verbos que 
exprimem reciprocidade, o plural é obrigatório: 
Ex.: 
 Mais de um colega se ofenderam na tumultuada discussão de ontem. 
(ofenderam um ao outro) 
14
Sujeito Simples 
 9º - O sujeito é formado pelas expressões: alguns de nós, poucos de 
vós, quais de ..., quantos de ..., etc.- o verbo poderá concordar com 
o pronome interrogativo ou indefinido (3ª pessoa do plural) ou com o 
pronome pessoal (nós ou vós). 
Ex.: 
 Quais de nós me punirão? 
 Quais de vós me punireis? 
 Alguns de nós chegaram tarde. 
 Alguns de nós chegamos tarde. 
 Obs.: Com os pronomes interrogativos ou indefinidos no singular, o 
verbo concorda com eles (3ª pessoa do singular). 
 Qual de vós me punirá. 
 Algum de nós leu o livro. 
 Qual de nós saiu da sala? 
15
Sujeito Simples 
 10º - Porcentagem 
 O verbo concorda com o sujeito quando esse é um número 
expresso em porcentagem, sem especificação. 
 Um por cento não compareceu à aula. 
 Noventa por cento não compareceram à aula. 
16
Sujeito Simples 
 10º - Porcentagem 
 Quando o sujeito for indicação de uma porcentagem seguida de 
substantivo, o verbo pode concordar com o numeral ou com o 
substantivo: 
 Dez por cento dos alunos estão em dia com as mensalidades. 
 Um por cento dos alunos está/estão em dia com as 
mensalidades. 
 Dois por cento dos alunos não compareceram à aula. 
 Dez por cento do alunado está/estão em dia com as 
mensalidades. 
17
Sujeito composto 
 Regra geral (sujeito anteposto ao verbo – 
o verbo fica no plural. 
 Pedro e eu saímos de casa ontem. 
 Felipe e Alexandre são gêmeos idênticos. 
 Recife e Jaboatão são cidades do litoral 
pernambucano. 
18
Sujeito composto 
 Sujeito anteposto ao verbo – por diferentes pessoas gramaticais. 
 O verbo ficará no plural seguindo-se a ordem de prioridade: 1ª 
pessoa, 2ª pessoa e 3ª pessoa. 
Ex.: Eu (1ª p ) e ele (3ª p) nos tornaremos (1ª pessoa plural) amigos. 
Ex: Tu (2ª p) e ele (3ª p) vos tornareis ( 2ª pessoa do plural) amigos. 
 Atualmente, também é comum a concordância do verbo com a 3ª 
pessoa. 
Ex.: Tu (2ª p) e ele (3ª p) se tornarão (3ª pessoa plural) amigos. 
19
Sujeito composto 
 Sujeito anteposto ao verbo – o verbo poderá ficar no singular: 
 Se os núcleos do sujeito forem sinônimos. 
Exemplos: 
 A decência e honestidade é coisa rara nessa sociedade. 
 O desalento e a tristeza minou-lhe as forças. 
 O rancor e o ódio não conduz a boa coisa. 
 A coragem e o destemor fez dele um herói. 
20
Sujeito composto 
 Sujeito anteposto ao verbo – o verbo poderá ficar no singular: 
 Quando os núcleos formam uma gradação. 
Exemplo: 
 A angústia, a solidão, a falta de companhia levou-o ao suicídio. 
 Um prefeito, um governador, um presidente, precisa de no mínimo 
cinco anos de mandato para poder realizar uma boa administração. 
 Quando os núcleos aparecem resumidos por tudo, nada, ninguém. 
Exemplo: 
 Pais, mães, professores, ninguém faltou à reunião. 
 Os pedidos, as súplicas, o desespero, nada o comoveu. 
21
Sujeito composto 
 Sujeito anteposto ao verbo ligados por –um ou outro, nem 
um nem outro. O verbo ficará no SINGULAR. 
 Nem ele nem eu casarei com Tereza. 
 Nem um nem outro rapaz tinha a intenção de casar com ela. 
 Um ou outro jogador merecia aplausos. 
 Sujeito anteposto ao verbo ligados por –um e outro. O verbo 
ficará no SINGULAR ou no PLURAL. 
 Um e outro já veio./ Um e outro já vieram. 
22
Sujeito composto 
 Sujeito anteposto ao verbo – núcleos do sujeito 
ligados por COM 
O verbo ficará no PLURAL. 
 Ela com as amigas saíram a passeio. 
 A mãe com a filha estiveram no baile. 
 O professor com o aluno montaram o equipamento. 
23
Sujeito composto 
 Sujeito anteposto ao verbo ligados por – não só...mas 
também, não só... como também, tanto...como, não 
apenas... mas também, tanto... quanto. 
O verbo ficará no PLURAL. 
 Não só a mãe, mas também a filha precisam de ajuda. 
 Tanto a mãe quanto a filha choraram. 
 Não só a seca mas também o descaso assolam o Nordeste. 
 Tanto o pai quanto o filho costumavam passar por ali. 
24
Sujeito composto 
 Sujeito anteposto ao verbo – núcleos do sujeito ligados por OU 
O verbo concordará de acordo com o valor semântico da conjunção. 
a) Se houver ideia de exclusão ou retificação, o verbo fica no singular ou 
concorda com o núcleo do sujeito mais próximo. 
 João ou Pedro será o novo gerente. (exclusão) 
 Luiz ou Manoel casará com Tereza. (exclusão) 
 O ladrão ou os ladrões não deixaram nenhuma pista para os policiais. 
(retificação) 
 Os ladrões ou o ladrão não deixou nenhuma pista para os policiais. 
(retificação) 
b) Se houver ideia de adição o verbo vai para o plural. 
 A gordura ou o sedentarismo são prejudiciais à saúde. (adição) 
25
Sujeito composto 
 Sujeito posposto ao verbo – o verbo poderá ficar no plural ou 
concordar como núcleo mais próximo. 
Ex.: 
 Chegaram ao local do crime os policiais e o delegado. 
 Passeavam/Passeava na rua Antônia e Dirceu. 
 Chegaram/Chegou ao estádio o técnico e os jogadores. 
 Chegaram ao estádio os jogadores e o técnico. 
 Bastaram/Bastou determinação e capacidade. 
26
Verbos Impessoais 
Os verbos impessoais ficam sempre na 3ª pessoa do singular 
 Haver no sentido de existir/ocorrer/acontecer (não apresenta sujeito) 
 Houve acidentes graves na semana passada. 
 Ocorreram acidentes graves na semana passada. (não é impessoal) 
 Não pode haver dúvidas sobre este assunto. 
 Não podem existir dúvidas sobre esse assunto. (não é impessoal) 
 Fazer indicando tempo decorrido 
 Faz dez anos que ele se foi. 
 Deve fazer meses que ele partiu. 
27
Verbos Impessoais 
Os verbos impessoais ficam sempre na 3ª pessoa do singular 
 Haver,Fazer, Estar, Ir - indicando tempo. 
 Fez quinze graus ontem. 
 Deve estar fazendo dois graus. 
 Verbos que indicam fenômenos da natureza. 
 Choveu chuvas torrenciais em agosto. 
 Choveram palavrões naquela discussão. (não é impessoal) 
28
Verbo Ser 
 Quando o sujeito ou predicativo sendo nome próprio , 
pessoa ou pronome pessoal, a concordância se faz com [a 
pessoa]: 
 O homem é cinzas. 
 Paulo era só problemas. 
 Eu sou José da Silva. 
 José da Silva sou eu. 
 Garrincha foi as maravilhas do drible. 
 Seu orgulho eram os velhinhos. 
 A menina é os encantos dos mestres. 
29
Verbo Ser 
 Quando o sujeito é "nome de coisa ou objeto (no singular)" e o 
predicativo do sujeito um "substantivo no plural", o verbo [ser] 
concorda, de preferência, com o predicativo: 
 A vida não são rosas. 
 A sua paixão eram os filmes de terror. 
 A cama são umas palhas. 
 Aquele amor é apenas cacos do passado. 
 O seu segredo são essas vaidades. 
30
Verbo Ser 
 O verbo SER concordará com o numeral na indicação de tempo e 
distância. 
 É uma hora da madrugada. 
 São duas horas. 
 São dois quilômetros até lá. 
 Daqui à igreja é um quilômetro. 
 São dezenove horas em ponto. 
 Em data concordará com a palavra dia(s), que pode estar expressa ou 
subentendida. 
 Hoje são vinte de setembro. 
 Hoje é dia vinte de setembro. 
 É (dia) doze de junho. 
 São doze (dias) de junho. 
31
Verbo Ser 
 Quando o sujeito for os pronomes tudo, isso, aquilo, isto 
concorda, preferencialmente, com o predicativo, mas poderá 
concordar com o sujeito. 
 Tudo são flores no início da relação. 
 Isto são fenômenos naturais. 
 Tudo eram alegrias naquela noite. 
 Isso são manias de um ocioso. 
32
Se – como pronome apassivador 
Verbos transitivos diretos – Verbos transitivos diretos e indiretos 
Concordam com o sujeito passivo 
 Vende-se este terreno. (Terreno é vendido.) 
 Vendem-se estes terrenos. (Terrenos são vendidos.) 
 Não se devem fazer estas perguntas. (Estas perguntas não 
devem ser feitas.) 
 Podem-se buscar outras soluções. (Outras soluções podem ser 
buscadas.) 
 Aqui não se dão aulas a estrangeiros. (dar – VTDI) (Aulas a 
estrangeiros não são dadas aqui.) 
33
Se – como índice de indeterminação 
do sujeito 
Verbos transitivos indiretos – Verbos intransitivos – 
Verbos de ligação 
Verbo fica na 3ª pessoa do singular 
 Concordou-se com esta ideia. (quem concorda, 
concorda com alguma coisa.) 
 Concordou-se com estas ideias. 
 Não se deve discordar das opiniões dela. 
 Precisa-se de empregados. 
34
REFERÂNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 
 CEREJA, W. R.; MAGALHÃES, T. C. Gramática reflexiva: 
Texto, Semântica e Interação. 3. ed. São Paulo: Atual, 
2009. 
 CEREJA, W. R.; MAGALHÃES, T. C. Gramática: Texto, 
Reflexão e Uso. 4. ed. São Paulo: Atual, 2012. 
 INFANTE, Ulisses. Curso de Gramática Aplicada aos 
textos. 1. Ed. São Paulo: Scipione, 1995. 
 SACCONI, Luiz Antonio. Nossa Gramática Contemporânea: 
Teoria e prática. 1. ed. São Paulo: Escala Educacional, 
2009.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Acentuação tônica
Acentuação tônicaAcentuação tônica
Acentuação tônica
 
Substantivo
SubstantivoSubstantivo
Substantivo
 
ColocaçãO Pronominal
ColocaçãO PronominalColocaçãO Pronominal
ColocaçãO Pronominal
 
Flexão do Substantivo
Flexão do SubstantivoFlexão do Substantivo
Flexão do Substantivo
 
Editorial
EditorialEditorial
Editorial
 
17 divisão silábica
17   divisão silábica17   divisão silábica
17 divisão silábica
 
Advérbios
AdvérbiosAdvérbios
Advérbios
 
Frase,oração e período 1
Frase,oração e período 1Frase,oração e período 1
Frase,oração e período 1
 
1.3 ortografia
1.3   ortografia1.3   ortografia
1.3 ortografia
 
Concordância nominal
Concordância nominalConcordância nominal
Concordância nominal
 
Orações coordenadas
Orações coordenadasOrações coordenadas
Orações coordenadas
 
Vozes verbais
Vozes verbaisVozes verbais
Vozes verbais
 
Tempos e modos do verbo
Tempos e modos do verboTempos e modos do verbo
Tempos e modos do verbo
 
Vozes do verbo
Vozes do verboVozes do verbo
Vozes do verbo
 
Paráfrase
ParáfraseParáfrase
Paráfrase
 
Tempos verbais
Tempos verbaisTempos verbais
Tempos verbais
 
Period Simples e Periodo Composto
Period Simples e Periodo Composto Period Simples e Periodo Composto
Period Simples e Periodo Composto
 
Estrutura das palavras
Estrutura das palavras Estrutura das palavras
Estrutura das palavras
 
COESÃO E COERÊNCIA - 8 ANO - VR.pdf
COESÃO E COERÊNCIA - 8 ANO - VR.pdfCOESÃO E COERÊNCIA - 8 ANO - VR.pdf
COESÃO E COERÊNCIA - 8 ANO - VR.pdf
 
Aposto e vocativo
Aposto e vocativoAposto e vocativo
Aposto e vocativo
 

Semelhante a Concordância verbal: regras e exemplos

Concordância verbal simples e composto - ppt
Concordância verbal   simples e composto - pptConcordância verbal   simples e composto - ppt
Concordância verbal simples e composto - pptVilmar Vilaça
 
Concordância verbal slide share
Concordância verbal slide shareConcordância verbal slide share
Concordância verbal slide shareCaroline Indayara
 
8ª Série - ConcordâNcia Verbal (Material Complementar)
8ª Série - ConcordâNcia Verbal (Material Complementar)8ª Série - ConcordâNcia Verbal (Material Complementar)
8ª Série - ConcordâNcia Verbal (Material Complementar)Marcos Emídio
 
Concrdância Verbal
Concrdância VerbalConcrdância Verbal
Concrdância VerbalJomari
 
Concrdância verbal
Concrdância verbalConcrdância verbal
Concrdância verbalJomari
 
[02 11 07] ConcordâNcia Verbal RegêNcia Crase
[02 11 07] ConcordâNcia Verbal   RegêNcia   Crase[02 11 07] ConcordâNcia Verbal   RegêNcia   Crase
[02 11 07] ConcordâNcia Verbal RegêNcia CraseFernando Vieira
 
Concordância Verbal
Concordância VerbalConcordância Verbal
Concordância VerbalBlog Estudo
 
Concordância Verbal; Regência Verbal e Nominal; Crase
Concordância Verbal; Regência Verbal e Nominal; CraseConcordância Verbal; Regência Verbal e Nominal; Crase
Concordância Verbal; Regência Verbal e Nominal; CraseLidiane Rodrigues
 

Semelhante a Concordância verbal: regras e exemplos (20)

Concordância verbal.pdf
Concordância verbal.pdfConcordância verbal.pdf
Concordância verbal.pdf
 
Concordância verbal
Concordância verbalConcordância verbal
Concordância verbal
 
Concordância
ConcordânciaConcordância
Concordância
 
Concordância
ConcordânciaConcordância
Concordância
 
Concordância verbal simples e composto - ppt
Concordância verbal   simples e composto - pptConcordância verbal   simples e composto - ppt
Concordância verbal simples e composto - ppt
 
Concordância Verbal
Concordância VerbalConcordância Verbal
Concordância Verbal
 
Concordância Verbal
Concordância Verbal Concordância Verbal
Concordância Verbal
 
Concordância verbal slide share
Concordância verbal slide shareConcordância verbal slide share
Concordância verbal slide share
 
Concordância verbal
Concordância verbal Concordância verbal
Concordância verbal
 
8ª Série - ConcordâNcia Verbal (Material Complementar)
8ª Série - ConcordâNcia Verbal (Material Complementar)8ª Série - ConcordâNcia Verbal (Material Complementar)
8ª Série - ConcordâNcia Verbal (Material Complementar)
 
Thayssa
ThayssaThayssa
Thayssa
 
Concrdância Verbal
Concrdância VerbalConcrdância Verbal
Concrdância Verbal
 
Concrdância verbal
Concrdância verbalConcrdância verbal
Concrdância verbal
 
[02 11 07] ConcordâNcia Verbal RegêNcia Crase
[02 11 07] ConcordâNcia Verbal   RegêNcia   Crase[02 11 07] ConcordâNcia Verbal   RegêNcia   Crase
[02 11 07] ConcordâNcia Verbal RegêNcia Crase
 
Concordância Verbal
Concordância VerbalConcordância Verbal
Concordância Verbal
 
Concordancia verbal 2015
Concordancia verbal 2015Concordancia verbal 2015
Concordancia verbal 2015
 
Concordância (tudo)
Concordância (tudo)Concordância (tudo)
Concordância (tudo)
 
Concordância Verbal
Concordância VerbalConcordância Verbal
Concordância Verbal
 
Concordância Verbal; Regência Verbal e Nominal; Crase
Concordância Verbal; Regência Verbal e Nominal; CraseConcordância Verbal; Regência Verbal e Nominal; Crase
Concordância Verbal; Regência Verbal e Nominal; Crase
 
Concordância verbal
Concordância verbalConcordância verbal
Concordância verbal
 

Último

Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfEyshilaKelly1
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxDoutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxThye Oliver
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasCassio Meira Jr.
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfPastor Robson Colaço
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfIedaGoethe
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirIedaGoethe
 
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfHABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfdio7ff
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduraAdryan Luiz
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfErasmo Portavoz
 

Último (20)

Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxDoutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
 
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfHABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditadura
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
 

Concordância verbal: regras e exemplos

  • 2. POR QUE ESTUDAR A CONCORDÂNCIA?  O estudo da concordância representa um poderoso instrumento para se produzir e interpretar textos de acordo com as normas da variante padrão da língua. Concordar adequadamente o sujeito com o verbo (concordância verbal) ou o adjetivo com o substantivo (concordância nominal) pode tornar o texto sem ambiguidades. 2
  • 3. Concordância Verbal  É a concordância do verbo com o seu sujeito, em número e pessoa. 3
  • 4. Concordância verbal Ex.:  Ele gostava daquele seu jeito carinhoso de ser.  Eles gostavam daquele seu jeito carinhoso de ser. 4
  • 5. Regra geral O verbo deve concordar com o sujeito em número e pessoa. Exemplos:  O gerente falou com chefe. Suj. sing. Verbo sig  Nós vamos ao cinema. Suj. 1ª verbo 1ª pessoa plural pessoa plural.  Minhas amigas não compareceram à festa. sujeito plural verbo plural 5
  • 6. Casos especiais Sujeito simples  1º - O sujeito é um coletivo- o verbo fica no singular. Ex.:  A multidão gritou pelo rádio.  Se o coletivo vier especificado, o verbo pode ficar no singular ou ir para o plural. Ex.:  A multidão de fãs gritou.  A multidão de fãs gritaram.  Um bando de vândalos destruiu o monumento.  Um bando de vândalos destruíram o monumento. 6
  • 7. Sujeito Simples  2º - O sujeito é formado de nomes próprios de lugar ou títulos de obras que só aparecem no plural- se o sujeito não vier precedido de artigo, o verbo ficará no singular. Caso venha antecipado de artigo, o verbo concordará com o artigo.  Estados Unidos é uma nação poderosa.  Os Estados Unidos são a maior potência mundial.  Os Estados Unidos terão novo presidente este ano.  Santos fica em São Paulo.  Campos é cidade fluminense.  As Minas Gerais possuem belezas naturais.  Minas Gerais possui grandes jazidas de ferro.  O Amazonas nasce em território peruano.  O Amazonas desagua no oceano Atlântico.  Os Sertões imortalizaram Euclides da Cunha.  Os Maias ganharam uma adaptação para a televisão. 7
  • 8. Sujeito simples  2º - O sujeito é formado de nomes próprios de lugar ou títulos de obras que só aparecem no plural-  Mas, atenção: Embora precedido de artigo, o verbo pode [ficar no singular], por efeito da [concordância ideológica] feita com um termo implícito, [a obra] ou o [o livro]:  (a obra) Os Lusíadas tornou Camões imortal.  (o livro) Os Sertões glorificou nossa literatura.  Nos nomes de filmes e telenovelas no plural o verbo fica sempre no singular:  Os Mansos rendeu bom dinheiro a seu diretor.  Os Imigrantes agradou a todos os telespectadores.  Laços de família vai agradar você. 8
  • 9. Sujeito Simples  3º - O sujeito é um pronome de tratamento- o verbo fica sempre na 3ª pessoa (do singular ou do plural). Ex.:  Vossa Alteza pediu silêncio.  Vossas Altezas pediram silêncio. 9
  • 10. Sujeito Simples  4º - O sujeito é o pronome relativo que – o verbo concorda com o antecedente do pronome. Ex.:  Fui eu que derramei o café.  Fomos nós que derramamos o café.  És tu que me fazes ver o sentido da vida.  Ainda existem mulheres que ficam vermelhas na presença de um homem. 10
  • 11. Sujeito Simples  5º - O sujeito é o pronome relativo quem- o verbo pode ficar na 3ª pessoa do singular ou concordar com o antecedente do pronome. Ex.:  Fui eu quem derramou o café. 3ª pessoa do singular  Fui eu quem derramei o café termo antecedente 1ª pessoa do singular  Fomos nós quem pintou o muro. 3ª pessoa do singular  Fomos nós quem pintamos o muro. termo antecedente 1ª pessoa do plural 11
  • 12. Sujeito Simples  6º - Sujeito formado pelas expressões um dos que, uma das que - o verbo vai, de preferência, para o plural. Ex.:  Antônio é um dos que mais estudam matemática.  Ademir da Guia foi um dos jogadores que mais encantaram os poetas.  Se você é um dos que admiram o escritor, certamente lerá seu novo romance. 12
  • 13. Sujeito Simples  7º - Expressões partitivas (metade de, a maior parte de, uma porção de, o grosso de, a maioria de, a maior parte de, grande parte de, etc.) – o verbo fica no singular ou vai para o plural. Ex.:  Grande parte dos alunos foi à excursão.  Grande parte dos alunos foram à excursão.  A maioria dos jornalistas aprovou.  A maioria dos jornalistas aprovaram a ideia.  Metade dos candidatos não apresentou.  Metade dos candidatos não apresentaram nenhuma proposta interessante. 13
  • 14. Sujeito Simples  8º - Quando o sujeito é formado por expressão que indica quantidade aproximada (cerca de, mais de, menos de, perto de...) seguida de numeral e substantivo, o verbo concorda com o numeral. Ex.:  Cerca de mil pessoas participaram da manifestação.  Perto de quinhentos alunos compareceram à solenidade.  Mais de um atleta estabeleceu novo recorde nas últimas Olimpíadas.  Obs.: quando a expressão "mais de um" se associar a verbos que exprimem reciprocidade, o plural é obrigatório: Ex.:  Mais de um colega se ofenderam na tumultuada discussão de ontem. (ofenderam um ao outro) 14
  • 15. Sujeito Simples  9º - O sujeito é formado pelas expressões: alguns de nós, poucos de vós, quais de ..., quantos de ..., etc.- o verbo poderá concordar com o pronome interrogativo ou indefinido (3ª pessoa do plural) ou com o pronome pessoal (nós ou vós). Ex.:  Quais de nós me punirão?  Quais de vós me punireis?  Alguns de nós chegaram tarde.  Alguns de nós chegamos tarde.  Obs.: Com os pronomes interrogativos ou indefinidos no singular, o verbo concorda com eles (3ª pessoa do singular).  Qual de vós me punirá.  Algum de nós leu o livro.  Qual de nós saiu da sala? 15
  • 16. Sujeito Simples  10º - Porcentagem  O verbo concorda com o sujeito quando esse é um número expresso em porcentagem, sem especificação.  Um por cento não compareceu à aula.  Noventa por cento não compareceram à aula. 16
  • 17. Sujeito Simples  10º - Porcentagem  Quando o sujeito for indicação de uma porcentagem seguida de substantivo, o verbo pode concordar com o numeral ou com o substantivo:  Dez por cento dos alunos estão em dia com as mensalidades.  Um por cento dos alunos está/estão em dia com as mensalidades.  Dois por cento dos alunos não compareceram à aula.  Dez por cento do alunado está/estão em dia com as mensalidades. 17
  • 18. Sujeito composto  Regra geral (sujeito anteposto ao verbo – o verbo fica no plural.  Pedro e eu saímos de casa ontem.  Felipe e Alexandre são gêmeos idênticos.  Recife e Jaboatão são cidades do litoral pernambucano. 18
  • 19. Sujeito composto  Sujeito anteposto ao verbo – por diferentes pessoas gramaticais.  O verbo ficará no plural seguindo-se a ordem de prioridade: 1ª pessoa, 2ª pessoa e 3ª pessoa. Ex.: Eu (1ª p ) e ele (3ª p) nos tornaremos (1ª pessoa plural) amigos. Ex: Tu (2ª p) e ele (3ª p) vos tornareis ( 2ª pessoa do plural) amigos.  Atualmente, também é comum a concordância do verbo com a 3ª pessoa. Ex.: Tu (2ª p) e ele (3ª p) se tornarão (3ª pessoa plural) amigos. 19
  • 20. Sujeito composto  Sujeito anteposto ao verbo – o verbo poderá ficar no singular:  Se os núcleos do sujeito forem sinônimos. Exemplos:  A decência e honestidade é coisa rara nessa sociedade.  O desalento e a tristeza minou-lhe as forças.  O rancor e o ódio não conduz a boa coisa.  A coragem e o destemor fez dele um herói. 20
  • 21. Sujeito composto  Sujeito anteposto ao verbo – o verbo poderá ficar no singular:  Quando os núcleos formam uma gradação. Exemplo:  A angústia, a solidão, a falta de companhia levou-o ao suicídio.  Um prefeito, um governador, um presidente, precisa de no mínimo cinco anos de mandato para poder realizar uma boa administração.  Quando os núcleos aparecem resumidos por tudo, nada, ninguém. Exemplo:  Pais, mães, professores, ninguém faltou à reunião.  Os pedidos, as súplicas, o desespero, nada o comoveu. 21
  • 22. Sujeito composto  Sujeito anteposto ao verbo ligados por –um ou outro, nem um nem outro. O verbo ficará no SINGULAR.  Nem ele nem eu casarei com Tereza.  Nem um nem outro rapaz tinha a intenção de casar com ela.  Um ou outro jogador merecia aplausos.  Sujeito anteposto ao verbo ligados por –um e outro. O verbo ficará no SINGULAR ou no PLURAL.  Um e outro já veio./ Um e outro já vieram. 22
  • 23. Sujeito composto  Sujeito anteposto ao verbo – núcleos do sujeito ligados por COM O verbo ficará no PLURAL.  Ela com as amigas saíram a passeio.  A mãe com a filha estiveram no baile.  O professor com o aluno montaram o equipamento. 23
  • 24. Sujeito composto  Sujeito anteposto ao verbo ligados por – não só...mas também, não só... como também, tanto...como, não apenas... mas também, tanto... quanto. O verbo ficará no PLURAL.  Não só a mãe, mas também a filha precisam de ajuda.  Tanto a mãe quanto a filha choraram.  Não só a seca mas também o descaso assolam o Nordeste.  Tanto o pai quanto o filho costumavam passar por ali. 24
  • 25. Sujeito composto  Sujeito anteposto ao verbo – núcleos do sujeito ligados por OU O verbo concordará de acordo com o valor semântico da conjunção. a) Se houver ideia de exclusão ou retificação, o verbo fica no singular ou concorda com o núcleo do sujeito mais próximo.  João ou Pedro será o novo gerente. (exclusão)  Luiz ou Manoel casará com Tereza. (exclusão)  O ladrão ou os ladrões não deixaram nenhuma pista para os policiais. (retificação)  Os ladrões ou o ladrão não deixou nenhuma pista para os policiais. (retificação) b) Se houver ideia de adição o verbo vai para o plural.  A gordura ou o sedentarismo são prejudiciais à saúde. (adição) 25
  • 26. Sujeito composto  Sujeito posposto ao verbo – o verbo poderá ficar no plural ou concordar como núcleo mais próximo. Ex.:  Chegaram ao local do crime os policiais e o delegado.  Passeavam/Passeava na rua Antônia e Dirceu.  Chegaram/Chegou ao estádio o técnico e os jogadores.  Chegaram ao estádio os jogadores e o técnico.  Bastaram/Bastou determinação e capacidade. 26
  • 27. Verbos Impessoais Os verbos impessoais ficam sempre na 3ª pessoa do singular  Haver no sentido de existir/ocorrer/acontecer (não apresenta sujeito)  Houve acidentes graves na semana passada.  Ocorreram acidentes graves na semana passada. (não é impessoal)  Não pode haver dúvidas sobre este assunto.  Não podem existir dúvidas sobre esse assunto. (não é impessoal)  Fazer indicando tempo decorrido  Faz dez anos que ele se foi.  Deve fazer meses que ele partiu. 27
  • 28. Verbos Impessoais Os verbos impessoais ficam sempre na 3ª pessoa do singular  Haver,Fazer, Estar, Ir - indicando tempo.  Fez quinze graus ontem.  Deve estar fazendo dois graus.  Verbos que indicam fenômenos da natureza.  Choveu chuvas torrenciais em agosto.  Choveram palavrões naquela discussão. (não é impessoal) 28
  • 29. Verbo Ser  Quando o sujeito ou predicativo sendo nome próprio , pessoa ou pronome pessoal, a concordância se faz com [a pessoa]:  O homem é cinzas.  Paulo era só problemas.  Eu sou José da Silva.  José da Silva sou eu.  Garrincha foi as maravilhas do drible.  Seu orgulho eram os velhinhos.  A menina é os encantos dos mestres. 29
  • 30. Verbo Ser  Quando o sujeito é "nome de coisa ou objeto (no singular)" e o predicativo do sujeito um "substantivo no plural", o verbo [ser] concorda, de preferência, com o predicativo:  A vida não são rosas.  A sua paixão eram os filmes de terror.  A cama são umas palhas.  Aquele amor é apenas cacos do passado.  O seu segredo são essas vaidades. 30
  • 31. Verbo Ser  O verbo SER concordará com o numeral na indicação de tempo e distância.  É uma hora da madrugada.  São duas horas.  São dois quilômetros até lá.  Daqui à igreja é um quilômetro.  São dezenove horas em ponto.  Em data concordará com a palavra dia(s), que pode estar expressa ou subentendida.  Hoje são vinte de setembro.  Hoje é dia vinte de setembro.  É (dia) doze de junho.  São doze (dias) de junho. 31
  • 32. Verbo Ser  Quando o sujeito for os pronomes tudo, isso, aquilo, isto concorda, preferencialmente, com o predicativo, mas poderá concordar com o sujeito.  Tudo são flores no início da relação.  Isto são fenômenos naturais.  Tudo eram alegrias naquela noite.  Isso são manias de um ocioso. 32
  • 33. Se – como pronome apassivador Verbos transitivos diretos – Verbos transitivos diretos e indiretos Concordam com o sujeito passivo  Vende-se este terreno. (Terreno é vendido.)  Vendem-se estes terrenos. (Terrenos são vendidos.)  Não se devem fazer estas perguntas. (Estas perguntas não devem ser feitas.)  Podem-se buscar outras soluções. (Outras soluções podem ser buscadas.)  Aqui não se dão aulas a estrangeiros. (dar – VTDI) (Aulas a estrangeiros não são dadas aqui.) 33
  • 34. Se – como índice de indeterminação do sujeito Verbos transitivos indiretos – Verbos intransitivos – Verbos de ligação Verbo fica na 3ª pessoa do singular  Concordou-se com esta ideia. (quem concorda, concorda com alguma coisa.)  Concordou-se com estas ideias.  Não se deve discordar das opiniões dela.  Precisa-se de empregados. 34
  • 35. REFERÂNCIAS BIBLIOGRÁFICAS  CEREJA, W. R.; MAGALHÃES, T. C. Gramática reflexiva: Texto, Semântica e Interação. 3. ed. São Paulo: Atual, 2009.  CEREJA, W. R.; MAGALHÃES, T. C. Gramática: Texto, Reflexão e Uso. 4. ed. São Paulo: Atual, 2012.  INFANTE, Ulisses. Curso de Gramática Aplicada aos textos. 1. Ed. São Paulo: Scipione, 1995.  SACCONI, Luiz Antonio. Nossa Gramática Contemporânea: Teoria e prática. 1. ed. São Paulo: Escala Educacional, 2009.

Notas do Editor

  1. 1
  2. Gramática Reflexiva - Willian Cereja; Português Ideias e Linguagens-Dileta Delmanto
  3. Singular e plural Gramática Reflexiva - Willian Cereja; Português Ideias e Linguagens-Dileta Delmanto; Plural - Gramática Aplicada aos Textos-Ulisses Infante; Para Viver Juntos-Greta Marchetti
  4. PLURAL Gramática Aplicada aos Textos-Ulisses Infante; Nossa Gramática Contemporânea- Luiz Antonio Sacconi SINGULAR E PLURAL Gramática Reflexiva - Willian Cereja;
  5. Gramática aplicada aos textos: Ulisses Infante
  6. Gramática Aplicada aos Textos-Ulisses Infante; Nossa Gramática Contemporânea-Luiz Antônio Sacconi
  7. Gramática Aplicada aos Textos-Ulisses Infante; Nossa Gramática Contemporânea-Luiz Antônio Sacconi
  8. Gramática Aplicada aos Textos-Ulisses Infante; Nossa Gramática Contemporânea-Luiz Antônio Sacconi