SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 20
Preposições
Prof. Ivana Mayrink
Conceito
 Preposições: ligam palavras e orações,
isoladamente NÃO possuem função
sintática, possuem na frase um valor
semântico.
 A função da preposição é subordinar um
termo ao outro.
Ex: O chefe da nação sentiu-se ameaçado (1)
As preposições podem ser:
 Essenciais – a, ante, até, após, com,
contra, de desde, em, entre, para,
perante, por,sem, sob, sobre.
 Acidentais – afora, consoante, durante,
exceto, fora, mediante, salvo, senão,
visto (2).
• Locuções Prepositivas – ao lado de,
antes de, além de, com respeito a (...)
*Na LP, a última palavra sempre é uma
preposição.
Exemplos: Lutou contra mim.
Confiava a mim seus segredos.
Todos comeram, salvo tu (3).
Relações semânticas das preposições
As preposições podem exprimir vários
sentidos:
1- Modo – Comeu um bife a cavalo.
2- Preço – A casa foi avaliada em 1 bilhão.
3- Direção – Atirou-se sobre o herói.
4- Companhia – Foram viajar com os amigos.
5- Instrumento – Martelava com o ferro.
6- Procedência – Vim de Paris.
7- Assunto – Falou sobre linguística.
8- Tempo – Por dez anos, vivi em
Londres.
9- Lugar – Cantava pelos bares da vida.
10- Posição inferior – O livro estava sob
a carteira.
11- Posição superior – O livro estava
sobre a carteira (5).
PARA QUE SERVEM AS
PREPOSIÇÕES ?
As preposições são muito
importantes na estrutura da língua,
pois estabelecem a coesão textual
e possuem valores semânticos
indispensáveis para a
compreensão do texto (5).
Coesão e Preposição
• Confio em você.
regente regido
Observe:
• Dá-se chance a garoto com curso primário completo,
que saiba conversar com adultos, de cuidar de enfermos
em descanso na praia.
(Quando o termo regente está distante do termo regido há
problemas de coesão) (6).
DICAS IMPORTANTES!!!
O “a” pode funcionar como preposição,
pronome pessoal oblíquo e artigo. Saiba
diferenciar :
1) Caso o “a” seja um artigo, virá precedido a
um substantivo. Ele servirá para determiná-
lo como um substantivo singular e feminino.
Ex: A médica não quis nos atender.
Ex: Como posso fazer a Júlia concordar
comigo (7)?
2) Quando é preposição, além de ser
invariável, liga dois termos e estabelecem
relação de subordinação entre eles.
 Ex: Cheguei a sua casa ontem pela
manhã.
 Ex: Não queria, mas vou ter que ir a outra
cidade para procurar um médico (8).
3) Se for pronome pessoal oblíquo, estará
ocupando o lugar e/ou a função de substantivo.
 Ex: Nós temos Carol como parte da família./
Nós a temos como parte da família.
 Ex: Creio que conhecemos nosso pai melhor
que ninguém./ Creio que o conhecemos
melhor que ninguém (9).
OBSERVAÇÃO IMPORTANTE!!!!
A preposição é invariável, no
entanto pode unir-se a outras
palavras e assim estabelecer
concordância em gênero e
número (10).
VOCÊ DEVE SABER:
 A função das preposições;
 O que são as locuções prepositivas;
 Diferenciar “a” (preposição, artigo e pronome
pessoal oblíquo);
 Quais são as preposições;
 Preposições essenciais ≠ Preposições
acidentais;
 O que são preposições acidentais (11)?.
OBSERVAÇÃO IMPORTANTE!!!
PARA E PRA
Na linguagem informal, a preposição “para”
reduz-se frequentemente à forma “pra”.
Ex: “Por esse pão pra comer,
por esse chão pra dormir
A certidão pra nascer
e a concessão pra sorrir.”
OUTRAS OBSERVAÇÕES:
A preposição TRÁS
O sentido originário dessa preposição
era “além de”. Atualmente, ela é, em geral,
substituída pelas locuções “atrás de”, “depois
de”.
Ex: Para trás, apenas a imensa tristeza.
As preposições acidentais
segundo, conforme, exceto,
salvo, são formas nominais
que se converteram em
preposição.
LOCUÇÃO PREPOSITIVA X LOCUÇÃO
ADVERBIAL
A diferença entre a locução prepositiva e a
adverbial é que na primeira, o último
vocábulo é sempre uma preposição e na
segunda, nunca é preposição.
Ex: Venho de longe. ( loc. Adverbial)
Ex: Estava longe de ti. (loc. Prepositiva)
A locução prepositiva :
EM VEZ DE X AO INVÉS DE
EM VEZ DE significa “ no lugar de” e pode
ser empregada também como sinônima de
“ao invés de”.
Ex: Então, em vez de engenharia, faça
medicina.
Já em “ao invés de” significa “ao
contrário de” e só pode ser
empregada nesta acepção .
Ex: Ao invés de (= ao contrário
de ) ficar quieta, respondeu-lhe.
Preposições: funções e exemplos em

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

Substantivo
SubstantivoSubstantivo
Substantivo
 
Concordância Nominal
Concordância NominalConcordância Nominal
Concordância Nominal
 
Termos integrantes-da-oracao
Termos integrantes-da-oracaoTermos integrantes-da-oracao
Termos integrantes-da-oracao
 
Tipos de predicado
Tipos de predicadoTipos de predicado
Tipos de predicado
 
Funções do pronome relativo
Funções do pronome relativoFunções do pronome relativo
Funções do pronome relativo
 
Tipos de sujeito
Tipos de sujeitoTipos de sujeito
Tipos de sujeito
 
Conjunções coordenativas e subordinativas
Conjunções coordenativas e subordinativasConjunções coordenativas e subordinativas
Conjunções coordenativas e subordinativas
 
Substantivo
SubstantivoSubstantivo
Substantivo
 
Orações coordenadas
Orações coordenadasOrações coordenadas
Orações coordenadas
 
Adjetivos
AdjetivosAdjetivos
Adjetivos
 
Preposições: PowerPoint
Preposições:  PowerPointPreposições:  PowerPoint
Preposições: PowerPoint
 
Gêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuaisGêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuais
 
Regência Nominal
Regência NominalRegência Nominal
Regência Nominal
 
Adjunto adverbial
Adjunto adverbialAdjunto adverbial
Adjunto adverbial
 
Orações Subordinadas Adverbiais
Orações Subordinadas AdverbiaisOrações Subordinadas Adverbiais
Orações Subordinadas Adverbiais
 
Semântica
SemânticaSemântica
Semântica
 
Transitividade verbal
Transitividade verbalTransitividade verbal
Transitividade verbal
 
Substantivo 6
Substantivo 6Substantivo 6
Substantivo 6
 
Conjunções
ConjunçõesConjunções
Conjunções
 
Aposto e vocativo
Aposto e vocativoAposto e vocativo
Aposto e vocativo
 

Destaque

Advérbios e locuções adverbiais
Advérbios e locuções adverbiaisAdvérbios e locuções adverbiais
Advérbios e locuções adverbiaisKeilla Ramos
 
7.6 advérbios (estudo completo)
7.6   advérbios (estudo completo)7.6   advérbios (estudo completo)
7.6 advérbios (estudo completo)Ivana Mayrink
 
Adverbios e locuções adverbiais
Adverbios e locuções adverbiaisAdverbios e locuções adverbiais
Adverbios e locuções adverbiaisAna Paula Mendes
 
Preposições
PreposiçõesPreposições
PreposiçõesGonçalo
 
Advérbios e Locuções Adverbiais: Ficha de Trabalho
Advérbios e Locuções Adverbiais: Ficha de TrabalhoAdvérbios e Locuções Adverbiais: Ficha de Trabalho
Advérbios e Locuções Adverbiais: Ficha de TrabalhoA. Simoes
 
Advérbios: PowerPoint
Advérbios: PowerPointAdvérbios: PowerPoint
Advérbios: PowerPointA. Simoes
 
Português : Graus dos Adjetivos
Português :  Graus dos AdjetivosPortuguês :  Graus dos Adjetivos
Português : Graus dos AdjetivosA. Simoes
 

Destaque (7)

Advérbios e locuções adverbiais
Advérbios e locuções adverbiaisAdvérbios e locuções adverbiais
Advérbios e locuções adverbiais
 
7.6 advérbios (estudo completo)
7.6   advérbios (estudo completo)7.6   advérbios (estudo completo)
7.6 advérbios (estudo completo)
 
Adverbios e locuções adverbiais
Adverbios e locuções adverbiaisAdverbios e locuções adverbiais
Adverbios e locuções adverbiais
 
Preposições
PreposiçõesPreposições
Preposições
 
Advérbios e Locuções Adverbiais: Ficha de Trabalho
Advérbios e Locuções Adverbiais: Ficha de TrabalhoAdvérbios e Locuções Adverbiais: Ficha de Trabalho
Advérbios e Locuções Adverbiais: Ficha de Trabalho
 
Advérbios: PowerPoint
Advérbios: PowerPointAdvérbios: PowerPoint
Advérbios: PowerPoint
 
Português : Graus dos Adjetivos
Português :  Graus dos AdjetivosPortuguês :  Graus dos Adjetivos
Português : Graus dos Adjetivos
 

Semelhante a Preposições: funções e exemplos em

3ª ano - As preposições e sua construção de sentidos no texto..pdf
3ª ano - As preposições e sua construção de sentidos no texto..pdf3ª ano - As preposições e sua construção de sentidos no texto..pdf
3ª ano - As preposições e sua construção de sentidos no texto..pdfValdimiro Cardoso
 
As preposições e sua construção de sentidos no texto..ppt
As preposições e sua construção de sentidos no texto..pptAs preposições e sua construção de sentidos no texto..ppt
As preposições e sua construção de sentidos no texto..pptLuana Lopes Martins
 
As preposições e sua construção de sentidos no texto..ppt
As preposições e sua construção de sentidos no texto..pptAs preposições e sua construção de sentidos no texto..ppt
As preposições e sua construção de sentidos no texto..pptJuanPablo426784
 
Preposições e Locuções prepositivas+Exercícios
Preposições e Locuções prepositivas+ExercíciosPreposições e Locuções prepositivas+Exercícios
Preposições e Locuções prepositivas+Exercíciosjuliabd
 
Preposi%c3%a7%c3%b5es+e+locu%c3%a7%c3%b5es+prepositivas[1]
Preposi%c3%a7%c3%b5es+e+locu%c3%a7%c3%b5es+prepositivas[1]Preposi%c3%a7%c3%b5es+e+locu%c3%a7%c3%b5es+prepositivas[1]
Preposi%c3%a7%c3%b5es+e+locu%c3%a7%c3%b5es+prepositivas[1]juliabd
 
Concordância verbal 1
Concordância verbal 1Concordância verbal 1
Concordância verbal 1Vera Pinho
 
Colocação pronominal e pronomes.ppt
Colocação pronominal e pronomes.pptColocação pronominal e pronomes.ppt
Colocação pronominal e pronomes.pptSecretariaMundeEduca
 
Concrdância Verbal
Concrdância VerbalConcrdância Verbal
Concrdância VerbalJomari
 
Concrdância verbal
Concrdância verbalConcrdância verbal
Concrdância verbalJomari
 
Concordância com verbos de particular interesse verbo ser
Concordância com verbos de particular interesse  verbo serConcordância com verbos de particular interesse  verbo ser
Concordância com verbos de particular interesse verbo serMarcos Venícius
 
8ª Série - ConcordâNcia Verbal (Material Complementar)
8ª Série - ConcordâNcia Verbal (Material Complementar)8ª Série - ConcordâNcia Verbal (Material Complementar)
8ª Série - ConcordâNcia Verbal (Material Complementar)Marcos Emídio
 
Sintaxe de concordância: Concordância verbal
Sintaxe de concordância: Concordância verbalSintaxe de concordância: Concordância verbal
Sintaxe de concordância: Concordância verbalJosi Santos
 

Semelhante a Preposições: funções e exemplos em (20)

3ª ano - As preposições e sua construção de sentidos no texto..pdf
3ª ano - As preposições e sua construção de sentidos no texto..pdf3ª ano - As preposições e sua construção de sentidos no texto..pdf
3ª ano - As preposições e sua construção de sentidos no texto..pdf
 
PREPOSIÇÃO.pptx
PREPOSIÇÃO.pptxPREPOSIÇÃO.pptx
PREPOSIÇÃO.pptx
 
Preposição
PreposiçãoPreposição
Preposição
 
As preposições e sua construção de sentidos no texto..ppt
As preposições e sua construção de sentidos no texto..pptAs preposições e sua construção de sentidos no texto..ppt
As preposições e sua construção de sentidos no texto..ppt
 
As preposições e sua construção de sentidos no texto..ppt
As preposições e sua construção de sentidos no texto..pptAs preposições e sua construção de sentidos no texto..ppt
As preposições e sua construção de sentidos no texto..ppt
 
Preposicao 1
Preposicao 1Preposicao 1
Preposicao 1
 
Preposicao[1]
Preposicao[1]Preposicao[1]
Preposicao[1]
 
Preposições e Locuções prepositivas+Exercícios
Preposições e Locuções prepositivas+ExercíciosPreposições e Locuções prepositivas+Exercícios
Preposições e Locuções prepositivas+Exercícios
 
Preposi%c3%a7%c3%b5es+e+locu%c3%a7%c3%b5es+prepositivas[1]
Preposi%c3%a7%c3%b5es+e+locu%c3%a7%c3%b5es+prepositivas[1]Preposi%c3%a7%c3%b5es+e+locu%c3%a7%c3%b5es+prepositivas[1]
Preposi%c3%a7%c3%b5es+e+locu%c3%a7%c3%b5es+prepositivas[1]
 
Concordância verbal 1
Concordância verbal 1Concordância verbal 1
Concordância verbal 1
 
Colocação pronominal e pronomes.ppt
Colocação pronominal e pronomes.pptColocação pronominal e pronomes.ppt
Colocação pronominal e pronomes.ppt
 
Colocação Pronominal
Colocação PronominalColocação Pronominal
Colocação Pronominal
 
Concrdância Verbal
Concrdância VerbalConcrdância Verbal
Concrdância Verbal
 
Concrdância verbal
Concrdância verbalConcrdância verbal
Concrdância verbal
 
Concordância com verbos de particular interesse verbo ser
Concordância com verbos de particular interesse  verbo serConcordância com verbos de particular interesse  verbo ser
Concordância com verbos de particular interesse verbo ser
 
Concordância (tudo)
Concordância (tudo)Concordância (tudo)
Concordância (tudo)
 
Concordância verbal
Concordância verbalConcordância verbal
Concordância verbal
 
8ª Série - ConcordâNcia Verbal (Material Complementar)
8ª Série - ConcordâNcia Verbal (Material Complementar)8ª Série - ConcordâNcia Verbal (Material Complementar)
8ª Série - ConcordâNcia Verbal (Material Complementar)
 
Português 1
Português 1Português 1
Português 1
 
Sintaxe de concordância: Concordância verbal
Sintaxe de concordância: Concordância verbalSintaxe de concordância: Concordância verbal
Sintaxe de concordância: Concordância verbal
 

Mais de Ivana Mayrink

Interpretação e semântica
Interpretação e semânticaInterpretação e semântica
Interpretação e semânticaIvana Mayrink
 
Prova de portugues SET. 2014
Prova de portugues SET. 2014Prova de portugues SET. 2014
Prova de portugues SET. 2014Ivana Mayrink
 
Prova de portugues 06. 2015
Prova de portugues 06. 2015Prova de portugues 06. 2015
Prova de portugues 06. 2015Ivana Mayrink
 
Prova de portugues 02. 2015
Prova de portugues 02. 2015Prova de portugues 02. 2015
Prova de portugues 02. 2015Ivana Mayrink
 
Prova de portugues 02. 2014
Prova de portugues 02. 2014Prova de portugues 02. 2014
Prova de portugues 02. 2014Ivana Mayrink
 
Portugues, setembro 2013
Portugues, setembro 2013Portugues, setembro 2013
Portugues, setembro 2013Ivana Mayrink
 
Junho 2013 português
Junho 2013   portuguêsJunho 2013   português
Junho 2013 portuguêsIvana Mayrink
 
Provas português fevereiro 2013
Provas português  fevereiro 2013Provas português  fevereiro 2013
Provas português fevereiro 2013Ivana Mayrink
 
600 Questões CESPE - Português
600 Questões CESPE - Português600 Questões CESPE - Português
600 Questões CESPE - PortuguêsIvana Mayrink
 
Prova de Rac. Analítico Jul/.2015
Prova de Rac. Analítico Jul/.2015Prova de Rac. Analítico Jul/.2015
Prova de Rac. Analítico Jul/.2015Ivana Mayrink
 
Prova de rac. analitico Jul/2014
Prova de rac. analitico Jul/2014Prova de rac. analitico Jul/2014
Prova de rac. analitico Jul/2014Ivana Mayrink
 
Prova de rac. analitico 02.2015
Prova de rac. analitico 02.2015Prova de rac. analitico 02.2015
Prova de rac. analitico 02.2015Ivana Mayrink
 
Prova de rac. analitico 02.2014
Prova de rac. analitico 02.2014Prova de rac. analitico 02.2014
Prova de rac. analitico 02.2014Ivana Mayrink
 
Prova de português 02. 2014
Prova de português 02. 2014Prova de português 02. 2014
Prova de português 02. 2014Ivana Mayrink
 
Analitico setembro-2013
Analitico setembro-2013Analitico setembro-2013
Analitico setembro-2013Ivana Mayrink
 
Julho 2013 raciocínio analítico
Julho 2013   raciocínio analíticoJulho 2013   raciocínio analítico
Julho 2013 raciocínio analíticoIvana Mayrink
 
Provas português fevereiro 2013
Provas português  fevereiro 2013Provas português  fevereiro 2013
Provas português fevereiro 2013Ivana Mayrink
 
Revisão realismo e naturalismo
Revisão realismo e naturalismoRevisão realismo e naturalismo
Revisão realismo e naturalismoIvana Mayrink
 
2. Quinhentismo no brasil
2. Quinhentismo no brasil2. Quinhentismo no brasil
2. Quinhentismo no brasilIvana Mayrink
 

Mais de Ivana Mayrink (20)

Interpretação e semântica
Interpretação e semânticaInterpretação e semântica
Interpretação e semântica
 
Prova de portugues SET. 2014
Prova de portugues SET. 2014Prova de portugues SET. 2014
Prova de portugues SET. 2014
 
Prova de portugues 06. 2015
Prova de portugues 06. 2015Prova de portugues 06. 2015
Prova de portugues 06. 2015
 
Prova de portugues 02. 2015
Prova de portugues 02. 2015Prova de portugues 02. 2015
Prova de portugues 02. 2015
 
Prova de portugues 02. 2014
Prova de portugues 02. 2014Prova de portugues 02. 2014
Prova de portugues 02. 2014
 
Portugues, setembro 2013
Portugues, setembro 2013Portugues, setembro 2013
Portugues, setembro 2013
 
Junho 2013 português
Junho 2013   portuguêsJunho 2013   português
Junho 2013 português
 
Provas português fevereiro 2013
Provas português  fevereiro 2013Provas português  fevereiro 2013
Provas português fevereiro 2013
 
600 Questões CESPE - Português
600 Questões CESPE - Português600 Questões CESPE - Português
600 Questões CESPE - Português
 
Prova de Rac. Analítico Jul/.2015
Prova de Rac. Analítico Jul/.2015Prova de Rac. Analítico Jul/.2015
Prova de Rac. Analítico Jul/.2015
 
Prova de rac. analitico Jul/2014
Prova de rac. analitico Jul/2014Prova de rac. analitico Jul/2014
Prova de rac. analitico Jul/2014
 
Prova de rac. analitico 02.2015
Prova de rac. analitico 02.2015Prova de rac. analitico 02.2015
Prova de rac. analitico 02.2015
 
Prova de rac. analitico 02.2014
Prova de rac. analitico 02.2014Prova de rac. analitico 02.2014
Prova de rac. analitico 02.2014
 
Prova de português 02. 2014
Prova de português 02. 2014Prova de português 02. 2014
Prova de português 02. 2014
 
Analitico setembro-2013
Analitico setembro-2013Analitico setembro-2013
Analitico setembro-2013
 
Julho 2013 raciocínio analítico
Julho 2013   raciocínio analíticoJulho 2013   raciocínio analítico
Julho 2013 raciocínio analítico
 
Provas português fevereiro 2013
Provas português  fevereiro 2013Provas português  fevereiro 2013
Provas português fevereiro 2013
 
Revisão realismo e naturalismo
Revisão realismo e naturalismoRevisão realismo e naturalismo
Revisão realismo e naturalismo
 
5. Romantismo
5. Romantismo5. Romantismo
5. Romantismo
 
2. Quinhentismo no brasil
2. Quinhentismo no brasil2. Quinhentismo no brasil
2. Quinhentismo no brasil
 

Último

Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxBiancaNogueira42
 
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptxSlides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e TaniModelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e TaniCassio Meira Jr.
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfaulasgege
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirIedaGoethe
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOColégio Santa Teresinha
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduraAdryan Luiz
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 anoandrealeitetorres
 
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundogeografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundonialb
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxOsnilReis1
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicasCenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicasRosalina Simão Nunes
 
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesA Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesMary Alvarenga
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfPastor Robson Colaço
 
Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.
Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.
Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.Susana Stoffel
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 

Último (20)

Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
 
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptxSlides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
 
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e TaniModelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditadura
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
 
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundogeografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicasCenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
 
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesA Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
 
Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.
Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.
Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 

Preposições: funções e exemplos em

  • 2. Conceito  Preposições: ligam palavras e orações, isoladamente NÃO possuem função sintática, possuem na frase um valor semântico.  A função da preposição é subordinar um termo ao outro. Ex: O chefe da nação sentiu-se ameaçado (1)
  • 3. As preposições podem ser:  Essenciais – a, ante, até, após, com, contra, de desde, em, entre, para, perante, por,sem, sob, sobre.  Acidentais – afora, consoante, durante, exceto, fora, mediante, salvo, senão, visto (2).
  • 4. • Locuções Prepositivas – ao lado de, antes de, além de, com respeito a (...) *Na LP, a última palavra sempre é uma preposição. Exemplos: Lutou contra mim. Confiava a mim seus segredos. Todos comeram, salvo tu (3).
  • 5. Relações semânticas das preposições As preposições podem exprimir vários sentidos: 1- Modo – Comeu um bife a cavalo. 2- Preço – A casa foi avaliada em 1 bilhão. 3- Direção – Atirou-se sobre o herói. 4- Companhia – Foram viajar com os amigos. 5- Instrumento – Martelava com o ferro.
  • 6. 6- Procedência – Vim de Paris. 7- Assunto – Falou sobre linguística. 8- Tempo – Por dez anos, vivi em Londres. 9- Lugar – Cantava pelos bares da vida. 10- Posição inferior – O livro estava sob a carteira. 11- Posição superior – O livro estava sobre a carteira (5).
  • 7. PARA QUE SERVEM AS PREPOSIÇÕES ? As preposições são muito importantes na estrutura da língua, pois estabelecem a coesão textual e possuem valores semânticos indispensáveis para a compreensão do texto (5).
  • 8. Coesão e Preposição • Confio em você. regente regido Observe: • Dá-se chance a garoto com curso primário completo, que saiba conversar com adultos, de cuidar de enfermos em descanso na praia. (Quando o termo regente está distante do termo regido há problemas de coesão) (6).
  • 9. DICAS IMPORTANTES!!! O “a” pode funcionar como preposição, pronome pessoal oblíquo e artigo. Saiba diferenciar : 1) Caso o “a” seja um artigo, virá precedido a um substantivo. Ele servirá para determiná- lo como um substantivo singular e feminino. Ex: A médica não quis nos atender. Ex: Como posso fazer a Júlia concordar comigo (7)?
  • 10. 2) Quando é preposição, além de ser invariável, liga dois termos e estabelecem relação de subordinação entre eles.  Ex: Cheguei a sua casa ontem pela manhã.  Ex: Não queria, mas vou ter que ir a outra cidade para procurar um médico (8).
  • 11. 3) Se for pronome pessoal oblíquo, estará ocupando o lugar e/ou a função de substantivo.  Ex: Nós temos Carol como parte da família./ Nós a temos como parte da família.  Ex: Creio que conhecemos nosso pai melhor que ninguém./ Creio que o conhecemos melhor que ninguém (9).
  • 12. OBSERVAÇÃO IMPORTANTE!!!! A preposição é invariável, no entanto pode unir-se a outras palavras e assim estabelecer concordância em gênero e número (10).
  • 13. VOCÊ DEVE SABER:  A função das preposições;  O que são as locuções prepositivas;  Diferenciar “a” (preposição, artigo e pronome pessoal oblíquo);  Quais são as preposições;  Preposições essenciais ≠ Preposições acidentais;  O que são preposições acidentais (11)?.
  • 14. OBSERVAÇÃO IMPORTANTE!!! PARA E PRA Na linguagem informal, a preposição “para” reduz-se frequentemente à forma “pra”. Ex: “Por esse pão pra comer, por esse chão pra dormir A certidão pra nascer e a concessão pra sorrir.”
  • 15. OUTRAS OBSERVAÇÕES: A preposição TRÁS O sentido originário dessa preposição era “além de”. Atualmente, ela é, em geral, substituída pelas locuções “atrás de”, “depois de”. Ex: Para trás, apenas a imensa tristeza.
  • 16. As preposições acidentais segundo, conforme, exceto, salvo, são formas nominais que se converteram em preposição.
  • 17. LOCUÇÃO PREPOSITIVA X LOCUÇÃO ADVERBIAL A diferença entre a locução prepositiva e a adverbial é que na primeira, o último vocábulo é sempre uma preposição e na segunda, nunca é preposição. Ex: Venho de longe. ( loc. Adverbial) Ex: Estava longe de ti. (loc. Prepositiva)
  • 18. A locução prepositiva : EM VEZ DE X AO INVÉS DE EM VEZ DE significa “ no lugar de” e pode ser empregada também como sinônima de “ao invés de”. Ex: Então, em vez de engenharia, faça medicina.
  • 19. Já em “ao invés de” significa “ao contrário de” e só pode ser empregada nesta acepção . Ex: Ao invés de (= ao contrário de ) ficar quieta, respondeu-lhe.