O jornalismo nas redes sociais da internet ivone rocha

1.491 visualizações

Publicada em

Palestra apresentada aos alunos de jornalismo da Universidade de Mogi das Cruzes, nesta quarta, dia 2 de outubro de 2013.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.491
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
40
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O jornalismo nas redes sociais da internet ivone rocha

  1. 1. O jornalismo na mídia social
  2. 2. Ivone Rocha - Gestora de projetos em mídias sociais - Professora e coordenadora de cursos de pós-graduação em comunicação do Senac-SP - Especialista em marketing, mídia digital, tecnologia da informação - Mestranda em políticas públicas pela UMC - Jornalista de formação, com experiência em jornais, revistas, rádio, TV, assessoria de imprensa e comunicação corporativa Artigos em e-books: Publicações: Folha de S.Paulo: http://www1.folha.uol.com.br/folha/informatica/ult124u18304 .shtml Webinsider: http://webinsider.com.br/author/ivone_rocha/ Webartigos: http://www.webartigos.com/artigos/as-redes-sociais-da- internet-como-instrumentos-disseminadores-da- democracia/107514/ Olhar Digital http://olhardigital.uol.com.br/noticia/caso-b2w-americanas,- submarino-e-shoptime-qual-foi-o-maior-erro/24922 - http://www.slideshare.net/ambrambilla/para- entender-as-mdias-sociais - http://garagedigital.com.br/SITE/wp- content/uploads/2012/05/ENTENDER_MIDIAS- SOCIAIS_VOL_2.pdf Outros artigos: Contatos: ivoneasr@gmail.com - @ivonerocha - Facebook/ivone rocha
  3. 3. O que são, para que servem e como tirar proveito delas Manifestações, Midia Ninja... Qual o papel das redes sociais nesse contexto? Elas colocam em risco a atividade do jornalista? O leitor virou concorrente? Essa é a tendência? Qual o momento de falar, ouvir, responder e calar? Case ESPN. Redes Sociais1 2 3 4 5 O jornalismo na mídia social A mídia social no jornalismo Jornalismo colaborativo Ética e boas práticas Imprensa alternativa
  4. 4. Redes Sociais Estruturas compostas por pessoas ou organizações, que se conectam por algum tipo de afinidade >>> Partilham valores e objetivos comuns >>> Promovem relacionamentos horizontais >>> Podem ser construídas e desconstruídas a qualquer momento.
  5. 5. O que se faz nas redes ? Relacionamento
  6. 6. As redes sociais podem ser de caráter... Pessoal, profissional, educacional, religioso, político, comunitário
  7. 7. Redes sociais online São ferramentas/canais que dão maior viabilidade aos relacionamentos das redes sociais. Permite a socialização com um número ilimitado de pessoas. Características: Dinâmicas Multiplicadoras Engajadoras
  8. 8. Redes sociais >>> Envolvem relações sociais Mídia social >>> envolve relações comerciais, profissionais. É também um veículo (produto, serviço, informação) Mídia social e redes sociais são a mesma coisa?
  9. 9. Redes sociais online Com o recurso da web é possível mais interatividade e autonomia Tarcízio Silva, 2012
  10. 10. “A mídia digital do século XXI é caracterizada por uma possibilidade de expressão pública, de interconexão sem fronteiras e de acesso à informação sem precedente na historia humana” Pierre Levy, 2011 Mídia social no jornalismo
  11. 11. Mídia social no jornalismo Breve histórico: 1999 – Protestos contra OMC e FMI em Seattle 2001 – Criada a Wikipedia 2002 – Surgem os blogs 2003 – compartilhamento de links 2004 – Facebook e Flickr 2005 – YouTube 2006 – Twitter 2008 – Eleição de Obama 2010 – Revelações do Wikileaks 2010/2011 – manifestações organizadas dos países árabes e europeus 2012 – Protestos da USP 2013 – Manifestações do MPL (Movimento Passe Livre)
  12. 12. Conectados no Brasil Acesso às redes sociais pelo smartphone - Brasileiros 75% - EUA 63% - China 62% - Russia 59% - Índia 26% Pesquisa “Consumidor Móvel 2013” realizada pela Nielsen entre os meses de abril e maio de 2013
  13. 13. As redes sociais colocam em risco a atividade do jornalista? O leitor virou concorrente?
  14. 14. Ao jornalismo agregam-se outros papeis -Moderação, filtragem e validação da informação Com isso se obtém: - Envolvimento mais direto do público numa via de mão dupla - Compartilhamento, interatividade e colaborativismo Porém, exige do jornalista online: Dinamismo no gatewatching (realimentação em tempo real)
  15. 15. As relações do jornalismo com as redes sociais As redes como: a) fontes produtoras de informação; b) filtros de informações c) espaços de reverberação dessas informações. (Recuero, 2010)
  16. 16. “Através das redes sociais, é possível encontrar especialistas que podem auxiliar na construção de pautas, bem como informações em primeira mão. A novidade da informação é um valor que se reflete em capital social nas redes sociais.” a) As redes sociais como fontes produtoras de informação (Recuero, 2010)
  17. 17. - As redes sociais no jornalismo têm a função de coleta e replicação de informações. - É muito importante também na curadoria de conteúdo e no jornalismo especializado. “Neste caso, as redes sociais vão atuar de forma a coletar e republicar as informações obtidas através de veículos informativos ou mesmo de forma a coletar e a republicar informações observadas dentro da própria rede.” Exemplo: os retweets b) As redes sociais como filtros de informações (Recuero, 2010)
  18. 18. c) Espaços de circulação das informações “Com isso, tornam-se também espaços de discussão dessas informações, onde as notícias, por exemplo, são reverberadas." (Recuero, 2010)
  19. 19. Jornalismo colaborativo Um novo modelo
  20. 20. Jornalismo colaborativo Também conhecido como jornalismo comunitário ou cidadão. A notícia produzida com a participação do leitor O leitor como co-autor O leitor é um usuário-interagente e construtor dos fatos. É o chamado open source da prática jornalística Exemplos em: The New York Times, The Guardian, BBC, Estadão, O Globo, Terra
  21. 21. Jornalismo colaborativo “O que o jornalismo colaborativo vem provocar é uma instabilidade em um modelo restritivo, instabilidade esta, que começa pela interação de dois pólos, até então opostos, do processo comunicacional midiático: o jornalista e o leitor/ ouvinte/ espectador” (Brambilla, 2005).
  22. 22. Ética e boas práticas
  23. 23. Ética e boas práticas
  24. 24. Ética e boas práticas no jornalismo Quando o comportamento pessoal se confunde com o social. É possível o jornalista separar esses dois lados nas redes sociais? “O jornalista que não entender a dimensão e as funções desses novos meios de comunicação está fadado a ter problemas semelhantes, e precisa, urgentemente, se reciclar.” Blog do Paulinho
  25. 25. Caso da demissão do jornalista Flavio Gomes da ESPN
  26. 26. Caso da demissão do jornalista Flavio Gomes da ESPN O comentarista Arnaldo Ribeiro, da mesma emissora, também se manifestou, embora em tom mais contido.
  27. 27. Caso da demissão do jornalista Flavio Gomes da ESPN Resposta do diretor de jornalismo da emissora ocorreu por meio do mesmo site de rede social
  28. 28. Caso da demissão do jornalista Flavio Gomes da ESPN De quem é a culpa? Vamos debater?
  29. 29. Imprensa alternativa “Órgão de imprensa que se caracteriza por uma posição editorial renovadora, independente e polêmica” (dicionário Aurélio) Foi destaque na ditadura militar. O primeiro veículo foi o PifPaf de Millôr Fernandes (1964) No mesmo ano sugiram: Bondinho, O Pasquim entre outros. Jornalistas de destaque Millôr Fernandes Ziraldo Claudius Desenhistas da época Henfil Irmãos Caruso Angeli , entre outros
  30. 30. Manifestações, Midia Ninja... Qual o papel das redes sociais nesse contexto? Canal de veiculação? Imprensa alternativa em tempos de redes sociais
  31. 31. REFERÊNCIAS AROSO ,Inês Mendes Moreira . As redes sociais como ferramentas de jornalismo participativo nos meios de comunicação regionais: um estudo de caso. Lisboa: Universidade da Beira Interior , 2011 BRAMBILLA, Ana Maria. Jornalismo open source em busca de credibilidade. Porto Alegre: UFRGS, 2005. Disponível em: http://www.ufrgs.br/limc/participativo/pdf/credibilidade.pdf PRIMO, Alex. I(org) Interações em Rede. Artigo: Jornalismo Colaborativo nas Redes Sociais: Peculiaridades e Transformações de um modelo desafiador (Ana Maria Brambilla). Porto Alegre, 2013, pag. 257 RECUERO, Raquel. Redes Sociais na Internet, Difusão de Informação e Jornalismo:Elementos para discussão. Porto Alegre: UFRGS, 2010 A importância das redes sociais no jornalismo, disponível em: http://www.observatoriodaimprensa.com.br/news/view/a_importancia_das_redes_sociais_no_jornalismo Jornalistas da ESPN provocam ira de gremistas no Twitter; Flavio Gomes é demitido. Disponível em: http://esportes.terra.com.br/portuguesa/jornalistas-da-espn-provocam-ira-de-gremistas-no-twitter-flavio-gomes-e- demitido,08ad622adf301410VgnVCM3000009acceb0aRCRD.html Jornalismo colaborativo: o cidadão repórter e a alteração do processo jornalístico. Disponível em: http://culturaderede.pbworks.com/w/page/9823253/Jornalismo%20colaborativo%3A%20o%20cidad%C3%A3o%20rep%C3%B3rter%2 0e%20a%20altera%C3%A7%C3%A3o%20do%20processo%20jornal%C3%ADstico FONSECA, Virginia e LINDEMANN ,Cristiane. Webjornalismo participativo: repensando algumas questões técnicas e teóricas - Porto Alegre : Revista FAMECOS , nº 34 , 2007 . Disponível em: http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/viewFile/3457/2719 Observatório da Imprensa: Estadão destaca jornalismo colaborativo. Disponível em: http://www.observatoriodaimprensa.com.br/news/view/estadao_destaca_jornalismo_colaborativo
  32. 32. Obrigada! Meus contatos: Ivoneasr@gmail.com @ivonerocha Facebook/Ivone Rocha

×