Movimentos mandibulares em Prótese Total

8.570 visualizações

Publicada em

Movimentos mandibulares em Prótese Total- Odontologia

Publicada em: Educação
0 comentários
13 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
8.570
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
123
Comentários
0
Gostaram
13
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Movimentos mandibulares em Prótese Total

  1. 1. Faculdade Leão Sampaio Curso de Odontologia Disciplina: Prótese Dentária 1 (Oclusão e Prótese Total) Prof. Ms. Vandré Taumaturgo de Mesquita Mestre em Clínica Odontológica- Área Temática
  2. 2. Movimentos Mandibulares
  3. 3. “O sistema mastigatório é extremamente complexo, formado basicamente por ossos, músculos, ligamentos e dentes. O movimento é regulado por um intrincado sistema de controle neurológico composto por cérebro, tronco cerebral e sistema periférico. A mecânica e a fisiologia deste movimento são básicas para o estudo da função mastigatória.” OKESON, J.P.; 2008
  4. 4. Cérebro
  5. 5. Tronco Cerebral
  6. 6. Mandíbula
  7. 7. Movimentos Mandibulares • Abertura da boca • Fechamento da boca • Protrusiva • Laterotrusiva • Retrusiva • Guia canina • Função em Grupo • Oclusão Mutuamente Protegida
  8. 8. Músculos Mastigatórios • Músculo Masseter • Músculo Temporal • Músculo Pterigóideo Medial • Músculo Pterigóideo Lateral • Músculo Digástrico
  9. 9. Músculo Masseter  Origem: Arco Zigomático  Inserção: Borda inferior da Mandíbula  Função: Abertura e fechamento da boca
  10. 10. Músculo Temporal  Origem: Fossa Temporal da superfície lateral do crânio  Inserção: Processo coronóide na borda anterior da mandíbula  Função: Fechamento da boca e contato entre os dentes
  11. 11. Músculo Pterigóideo Medial  Origem: Fossa Pterigóidea do osso esfenóide  Inserção: Ângulo mandibular  Função: Fechamento e abertura bucal e contato entre os dentes, protrusão e lateralidade.
  12. 12. Músculo Pterigóideo Lateral Superior e Inferior  Origem: Sup.- Lâmina Pterigóidea do osso esfenóide Inf.- Região Infra temporal da asa maior do esfenóide  Inserção: Sup.- Colo do Côndilo e Inf.- Cápsula, disco e colo  Função: Protrusão mandibular e lateralidade
  13. 13. Músculo Digástrico  Origem: Post.- Processo Mastóideo Ant. Sup. Lingual da mandíbula  Inserção: Osso Hióide  Função: Abertura da boca e eleva o osso hióide
  14. 14. Osso Hióide e Músculos Supra e Infra Hióideos
  15. 15. Protrusivo- Guia Anterior “Quando as bordas dos incisivos inferiores contatam com a cavidade palatina dos superiores, gerando a desoclusão dos dentes posteriores” OKESON, J.P.; 2008
  16. 16. Protrusivo
  17. 17. Laterotrusivo “Durante um movimento mandibular lateral os dentes posteriores inferiores direito e esquerdo cruzam com seus antagonistas em diferentes direções. “ OKESON, J.P.; 2008
  18. 18. Retrusivo A mandíbula se desloca posteriormente a partir da M.I.H. Este movimento é bem pequeno e limitada pelas estruturas do ligamento periodontal. OKESON, J.P.; 2008
  19. 19. Plano Oclusal Linha reta traçada da oclusal do último dente inferior erupcionado à borda incisal dos incisivos centrais inferiores.
  20. 20. Curva de Spee É uma linha curva no sentido ântero-posterior que tangencia as pontas de cúspides vestibulares dos dentes posteriores e as bordas incisais dos incisivos.
  21. 21. • “A Curva de Spee deve manter harmonia com os movimentos funcionais da oclusão em protrusiva e em látero- protusão.” OKESON, J.P.; 2008
  22. 22. Curva de Wilson Os dentes inferiores posteriores apresentam inclinação para lingual, observada como sendo uma linha que tangencia a curvatura oclusal através das pontas das cúspides vestibulares e linguais dos dentes inferiores posteriores no sentido transversal.
  23. 23. Lado de Trabalho ou Cêntrico “As cúspides vestibulares dos dentes inferiores se ocluem com as cúspides linguais dos dentes superiores.” OKESON, J.P.; 2008
  24. 24. Lado de Balanceio (Não Cêntrico ou Não Trabalho) “É o lado oposto ao qual a mandíbula se deslocou. É importante que não haja contatos dentários nesse lado, pois são danosos ao sistema mastigatório devido à quantidade e ao direcionamento das forças por eles gerados. São as cúspides vestibulares dos dentes superiores e as cúspides linguais dos dentes inferiores.” MEZZOMO, et al.; 2008
  25. 25. VIPS- Lado de Trabalho LIVS- Lado de Balanceio
  26. 26. Guia Canina “Desoclusão dos dentes em lateralidade, ao invés de feita em grupo, pode ser feita exclusivamente pelo canino, e todos os demais dentes ficam sem contato, ou seja, os caninos promovem o contato dentário o lado de trabalho.” MEZZOMO, et.al.; 2009
  27. 27. Função em Grupo “Deslocamento lateral mandibular ocorrendo a desoclusão em grupo dos dentes anteriores, pré- molares e 1º molar (cúspide mésio-vestibular).” OKESON, J.P.; 2008
  28. 28. Oclusão Mutuamente Protegida “Os grupos de dentes anteriores e posteriores teriam funções distintas, isto é, os dentes devem atuar em grupos especializados, de modo que em posições cêntricas e excêntricas da mandíbula e grupos de dentes protegeriam outros dentes de forças desfavoráveis” MEZZOMO, E., 2008
  29. 29. Princípios • Coincidência entre R.C. e M.I.H. • Contatos bilaterais efetivos apenas em posteriores quando em R.O.C. com contatos leves nos dentes anteriores. • Relação oclusal do tipo cúspide-fossa. MEZZOMO, et. Al.; 2009
  30. 30. • Direcionamento axial das cargas oclusais, segundo o longo eixo dos dentes posteriores. • Concavidade palatina dos dentes anteriores superiores para que ocorra a durante o movimento protrusivo, um guia eficaz, capaz de promover a desoclusão dos dentes posteriores. • Desoclusão a expensas dos caninos que liberam os contatos oclusais. MEZZOMO, et. Al.; 2009
  31. 31. Articulação Têmporo- Mandibular (A.T.M.) É uma cavidade óssea no osso temporal onde a mandíbula se articula com o crânio. É uma das mais complexas do corpo, pois envolvem inúmeros movimentos proporcionados pela articulação. Apresenta discos articulares interpostos que funciona como amortecedor nos impactos durante os movimentos da mandíbula e da própria A.T.M.
  32. 32. EA- Eminência Articular FM- Fossa Mandibular FTE- Fissura tímpano escamosa
  33. 33. Movimentos da A.T.M. “É determinado pela atividade combinada e simultânea de ambas as A.T.M.s. Elas raramente funcionam em movimentos idênticos e conjuntos.” OKESON, J.P.; 2008
  34. 34. Tipos de Movimentos • Rotação • Translação OKESON, J.P.; 2008
  35. 35. Rotação “Quando a boca abre e fecha em torno de um ponto fixo ou eixo dentro dos côndilos, ou seja, os dentes podem ser separados ou ocluídos sem uma mudança de posição dos côndilos. Giro em torno de um eixo em três planos de rotação (horizontal, vertical e sagital). ” OKESON, J.P.; 2008
  36. 36. Eixo Horizontal de Rotação Movimento de abrir e fechar a mandíbula (dobradiça) OKESON, J.P.; 2008
  37. 37. Eixo Frontal (Vertical) de Rotação Um côndilo se move anteriormente para fora da posição terminal de rotação enquanto o eixo vertical do côndilo oposto permanece na posição terminal de rotação. OKESON, J.P.; 2008
  38. 38. Eixo Sagital de Rotação Um côndilo se move inferiormente enquanto o outro permanece na posição terminal de rotação. OKESON, J.P.; 2008
  39. 39. Movimentos de Translação “É um movimento no qual cada ponto do objeto que se move tem, simultaneamente, a mesma velocidade e direção. No sistema mastigatório ela ocorre quando a mandíbula se move para frente, como na protrusão. Os dentes, côndilos e ramos se movem na mesma direção e mesma extensão.” OKESON, J.P.; 2008
  40. 40. Translação
  41. 41. “O movimento completo da mastigação pode ser dividido em uma fase de abertura e uma fase de fechamento da mandíbula. Na fase de abertura, a mandíbula cai em torno de 16 a 18 mm, em seguida desloca- se lateralmente de 5 a 6 mm da linha média, quando o movimento de fechamento é iniciado. No início da fase de fechamento, o alimento é amassado e o movimento lateral da mandíbula é reduzido para 3 a 4 mm.” OKESON, J.P., 2008
  42. 42. Movimentos Bordejantes “Quando a mandíbula se move através dos limites externos do movimento . É limitada pelos ligamentos e pela morfologia das ATMs. Os movimentos de contato superior são determinados pelas superfícies oclusais e incisais dos dentes e os movimentos funcionais são realizados pelas respostas do sistema neuromuscular.” OKESON, J.P., 2008
  43. 43. Movimentos Bordejantes
  44. 44. Bibliografia Básica OKESON, J.P. Tratamento das desordens temporomandibulares. 4. ed. São Paulo: Artes Médicas, 2002. TURANO, J.C. Fundamentos de Prótese Total. 9 ed., Ed. Santos, 2010. TELLES, D. Prótese Total Convencional. 1. ed., Ed. Santos, 2011.

×