Pp Workshop

271 visualizações

Publicada em

Publicada em: Turismo, Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
271
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Pp Workshop

  1. 1. Workshop<br />Modelo de Auto-Avaliação da BE<br />
  2. 2. RAZÕES:<br /><ul><li> Rede de Bibliotecas Escolares, iniciada em 1996, com a publicação do relatório </li></ul>Lançar a rede;. <br /><ul><li> Investimento a nível central, das autarquias e das próprias escolas;
  3. 3. Biblioteca escolar constitui um contributo essencial para o sucesso educativo, para </li></ul> o ensino e para a aprendizagem;<br /><ul><li>Importante é que cada escola conheça o impacto que as actividades realizadas pela e </li></ul> com a Biblioteca Escolar vão tendo no processo de ensino e na aprendizagem, bem <br /> como o grau de eficiência dos serviços prestados e de satisfação dos utilizadores da <br /> BE;<br /><ul><li> Determinar até que ponto a missão e os objectivos estabelecidos para a BE estão ou </li></ul> não a ser alcançados, permite identificar práticas que têm sucesso e que deverão <br /> continuar e permite identificar pontos fracos que importa melhorar;<br /><ul><li> A avaliação da biblioteca deve ainda ser incorporada no processo de auto-avaliação </li></ul> da própria escola e deve articular-se com os objectivos do projecto educativo de <br /> escola.<br />Modelo de Avaliação – BE<br />
  4. 4. Áreas de intervenção<br />A. Apoio ao Desenvolvimento Curricular<br />A.1 Articulação curricular da BE com as estruturas pedagógicas e os docentes<br />A.2. Desenvolvimento da literacia da informação<br />B. Leitura e Literacias<br />C. Projectos, Parcerias e Actividades Livres e de Abertura à Comunidade<br />C.1. Apoio a actividades livres, extra-curriculares e de enriquecimento curricular<br />C.2. Projectos e parcerias<br />D. Gestão da Biblioteca Escolar<br />D.1. Articulação da BE com a Escola/ Agrupamento. Acesso e serviços prestados pela BE<br />D.2. Condições humanas e materiais para a prestação dos serviços<br />D.3. Gestão da colecção/da informação<br />
  5. 5. Objectivos:<br /><ul><li>dar visibilidade ao impacto da BE nas aprendizagens dos alunos;
  6. 6. obter a colaboração e o apoio efectivo dos elementos da equipa da BE, dos professores, do órgão de gestão quanto às acções a definir para melhoria da BE e as mudanças a operar.</li></li></ul><li>O Modelo de Auto-avaliação da BE, com base em instrumentos de recolha de evidências, vem sistematizar este tipo de aferição/ medição. É essencial como instrumento orientador de trabalho para o professor bibliotecário: permite definir pontos fortes e fracos da BE  e sugerir acções para melhoria com  base em evidências (Plano de Acção da BE).<br />
  7. 7. Evidências:<br /> Os dados recolhidos podem ter origem em <br />fontes diversas:<br /> • documentos já existentes e que regulam a <br /> Actividade da escola (PEE, PCT, etc.) ou da BE<br /> (Plano de Actividades, regulamento, etc.);<br /> • registos diversos (actas de reuniões, relatos de actividades, etc.);<br />• materiais produzidos pela BE ou em colaboração (planos de trabalho, planificações para sessões na BE, documentos de apoio ao trabalho na BE, material de promoção, etc.);<br /> • estatísticas produzidas pelo sistema da BE <br /> (requisições, etc.);<br /> • trabalhos realizados pelos alunos (no âmbito de <br /> actividades da BE, em trabalho colaborativo, etc.);<br /> • instrumentos especificamente construídos <br /> para recolher informação no âmbito da <br /> avaliação da BE (registos de observação, <br /> questionários, entrevistas, etc.).<br />
  8. 8. Além das grelhas de observação, os questionários, as entrevistas, as folhas de sugestões/ reclamações, as visitas de observação, o “cliente-mistério” são outros instrumentos que permitem fazer uma avaliação do trabalho desenvolvido na BE com vista à melhoria da qualidade dos serviços prestados.<br />
  9. 9. Calendarização: <br /><ul><li> Fim do 1.º período lectivo;
  10. 10. Final do ano lectivo.</li></li></ul><li>Ross Todd atribuiu um papel essencial à prática baseada em evidências: - as evidências sobre a prática, realizadas pela investigação e que nos são úteis como elementos de reflexão; - as evidências na prática, aquelas que nós próprios recolhemos (com instrumentos como o que aqui aplicaram); - as evidências para a prática, porque o essencial é capitalizar os dados recolhidos para os investirmos em processos de melhoramento. A recolha de evidências (através da observação ou de outras formas) só tem valor na medida em que dá informações úteis para orientar a prática da BE, reinvestindo o conhecimento adquirindo na melhoria (quer do próprio trabalho quer no apoio a dar a alunos e professores).<br />
  11. 11. Bibliografia:<br />http://www.iasl-online.org/events/conf/virtualpaper2001.html<br />Modelo de auto-avaliação Bibliotecas Escolares, RBE, 2009 <br />Isabel Trabucho / 2009 <br />

×