1<br />Práticas e modelos A.A. das BE - DREC - T5<br />Sessão 3 – tarefa 1<br />O Modelo de Auto-Avaliação das bibliotecas...
2<br />Apresentação do Modelo de                  <br />Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar ao Conselho Pedagógico<br />E...
3<br />Índice <br />0. Introdução  <br />1. O papel e mais valias da Auto-avaliação da BE.<br />2. O processo e o necessár...
4<br />http://belex.wetpaint.com/page/Avaliar+BE<br />
5<br />Introdução <br />	A BE assume-se hoje como recurso indutor de inovação, com um papel formativo e com impacto no des...
6<br />1. O papel e mais valias da Auto-avaliação da BE<br /><ul><li>Processo facilitador e orientador do trabalho das BEs...
Contribui para o reconhecimento do papel da Biblioteca no seio da escola;</li></li></ul><li>7<br />1. O papel e mais valia...
8<br />1. O papel e mais valias da Auto-avaliação da BE<br />Permite aos alunos: <br />a possibilidade de melhorar as apre...
9<br />1. O papel e mais valias da Auto-avaliação da BE<br />Permite aos professores:<br />Melhorar/ aperfeiçoar as prátic...
10<br />2. O processo e o necessário envolvimento da Escola<br />A ligação entre a Escola, a Biblioteca escolar e o Sucess...
11<br />3. A relação com o processo de planeamentoEtapas do processo: <br />Informação e sensibilização da comunidade esco...
12<br />3. A relação com o processo de planeamento Etapas do processo:<br />5. recolha de evidências, <br />6. interpretaç...
13<br />3. A relação com o processo de planeamento <br />O processo implica quatro domínios. <br />	A avaliação de todos o...
14<br />3. A relação com o processo de planeamento<br />Níveis de desempenho<br />Documento: O Modelo de Auto-avaliação da...
15<br />3. A relação com o processo de planeamento <br />
16<br />3. A relação com o processo de planeamento<br />A amostra deverá  ser representativa, abrangente e diversificada, ...
17<br />3. A relação com  o processo de planeamento <br />Documentos onde deverão ser recolhidas as evidências: <br />Docu...
18<br />3. A relação com o processo de planeamento<br />Documentos onde deverão ser recolhidas as evidências: <br />Página...
19<br />4. A integração dos resultados na auto-avaliação da escola<br />avaliação da BE deve ser parte integrante da avali...
20<br />Bibliografia <br />RBE Gabinete da Rede de Bibliotecas escolares, O Modelo de Auto-avaliação das Bibliotecas Escol...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Apresentação do Modelo Auto-avaliação da BE ao CP

176 visualizações

Publicada em

Sessão 3

Publicada em: Educação, Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
176
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
10
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação do Modelo Auto-avaliação da BE ao CP

  1. 1. 1<br />Práticas e modelos A.A. das BE - DREC - T5<br />Sessão 3 – tarefa 1<br />O Modelo de Auto-Avaliação das bibliotecas escolares no contexto da escola<br />Maria de Lurdes Meneses<br />Novembro 2009<br />
  2. 2. 2<br />Apresentação do Modelo de <br />Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar ao Conselho Pedagógico<br />Escola Secundária/3 de S. Pedro do Sul Biblioteca Escolar<br />
  3. 3. 3<br />Índice <br />0. Introdução <br />1. O papel e mais valias da Auto-avaliação da BE.<br />2. O processo e o necessário envolvimento da escola.<br />3. A relação com o processo de planeamento.<br />4. A integração dos resultados na auto-avaliação. <br />
  4. 4. 4<br />http://belex.wetpaint.com/page/Avaliar+BE<br />
  5. 5. 5<br />Introdução <br /> A BE assume-se hoje como recurso indutor de inovação, com um papel formativo e com impacto no desenvolvimento curricular e nas aprendizagens importa não apenas fornecer informação ao aluno, mas ajudá-lo a adquirir competências para que seja capaz de transformar essa informação em conhecimento. <br />
  6. 6. 6<br />1. O papel e mais valias da Auto-avaliação da BE<br /><ul><li>Processo facilitador e orientador do trabalho das BEs que conduz à reflexão e mudança de práticas no sentido de aumentar a eficácia;
  7. 7. Contribui para o reconhecimento do papel da Biblioteca no seio da escola;</li></li></ul><li>7<br />1. O papel e mais valias da Auto-avaliação da BE<br />A Auto-avaliação permite à BE:<br />ser avaliada não só a nível do impacto nas aprendizagens, nas atitudes e competências dos alunos, mas também a nível do seu desempenho no funcionamento global da escola;<br />identificar práticas que têm sucesso e impacto no processo ensino aprendizagem;<br />Identificar pontos fracos;<br />definir o grau de eficiência dos serviços prestados;<br />formular planos de melhoria;<br />Identificar o nível de satisfação dos utilizadores da BE;<br />traçar um Plano de Acção eficaz e <br />orientar as prioridades da BE.<br />
  8. 8. 8<br />1. O papel e mais valias da Auto-avaliação da BE<br />Permite aos alunos: <br />a possibilidade de melhorar as aprendizagens<br />Desenvolver as competências de leitura e literacia; <br />Preparar para a aprendizagem ao longo da vida. <br />
  9. 9. 9<br />1. O papel e mais valias da Auto-avaliação da BE<br />Permite aos professores:<br />Melhorar/ aperfeiçoar as práticas.<br />Colaborar mais com a BE.<br />Reconhecer o papel da BE para o sucesso escolar. <br />
  10. 10. 10<br />2. O processo e o necessário envolvimento da Escola<br />A ligação entre a Escola, a Biblioteca escolar e o Sucesso educativo é hoje um facto assumido.<br />Devem estar envolvidos neste processo todos os elementos da comunidade escolar:<br />Direcção <br />Professor Bibliotecário e Equipa<br />Conselho Pedagógico<br />Restante comunidade educativa<br />Professores e alunos <br />
  11. 11. 11<br />3. A relação com o processo de planeamentoEtapas do processo: <br />Informação e sensibilização da comunidade escolar acerca dos objectivos da avaliação,<br />identificação do domínio a avaliar, justificação da escolha,<br />selecção da amostra,<br />calendarização do processo,<br />
  12. 12. 12<br />3. A relação com o processo de planeamento Etapas do processo:<br />5. recolha de evidências, <br />6. interpretação dos dados, <br />7. elaboração do relatório,<br />8. elaboração do plano de melhoria,<br />9. apresentação dos resultados: <br />à Direcção,<br />ao Conselho Pedagógico,<br />à comunidade educativa.<br />
  13. 13. 13<br />3. A relação com o processo de planeamento <br />O processo implica quatro domínios. <br /> A avaliação de todos os domínios deverá estar concluída ao fim de quatro anos. <br /> A avaliação de cada domínio é feita segundo uma escala de quatro níveis.<br />
  14. 14. 14<br />3. A relação com o processo de planeamento<br />Níveis de desempenho<br />Documento: O Modelo de Auto-avaliação das Bibliotecas Escolares - RBE<br />
  15. 15. 15<br />3. A relação com o processo de planeamento <br />
  16. 16. 16<br />3. A relação com o processo de planeamento<br />A amostra deverá ser representativa, abrangente e diversificada, integrando: <br />Alunos dos vários níveis etários e de ensino, diferentes origens e nacionalidades, sexos,…<br />Professores de diferentes níveis de ensino, departamentos, funções, idades,…<br />
  17. 17. 17<br />3. A relação com o processo de planeamento <br />Documentos onde deverão ser recolhidas as evidências: <br />Documentos reguladores da actividade da escola (PE, PCE, PCT e RI);<br />Documentos da BE (Plano de Acção, PAA, Regimento Interno, Normas de Funcionamento…)<br />Registos diversos: actas, relatórios, registos de actividades, estatísticas, questionários…<br />
  18. 18. 18<br />3. A relação com o processo de planeamento<br />Documentos onde deverão ser recolhidas as evidências: <br />Página WEB, (Blogue) da BE, Moodle…<br />Trabalhos produzidos pelos alunos na BE ou em colaboração com os docentes;<br />Instrumentos construídos para o efeito (constantes do Modelo de Auto-avaliação ou outros);<br />Materiais produzidos pela BE (Planificações, guiões, planos de sessões da BE, …)<br />
  19. 19. 19<br />4. A integração dos resultados na auto-avaliação da escola<br />avaliação da BE deve ser parte integrante da avaliação da própria escola;<br />Do relatório de avaliação da BE deve ser elaborada uma síntese que deverá integrar o relatório da escola<br />A Inspecção, ao fazer a avaliação da escola, poderá avaliar o impacto da BE.<br />
  20. 20. 20<br />Bibliografia <br />RBE Gabinete da Rede de Bibliotecas escolares, O Modelo de Auto-avaliação das Bibliotecas Escolares.<br />RBE Gabinete da Rede de Bibliotecas escolares, Elsa Conde e Rosa Canhoto Martins Modelo de auto-avaliação da Biblioteca Escolar: Princípios estrutura e metodologia de operacionalização.<br />

×