Microdermoabrasão e Ácido Glicólico nas Cicatrizes de Acne

33.181 visualizações

Publicada em

Os benefícios da Microdermoabrasão associada ao Ácido Glicólico nas Cicatrizes de Acne

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
14 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
33.181
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
450
Comentários
0
Gostaram
14
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Microdermoabrasão e Ácido Glicólico nas Cicatrizes de Acne

  1. 1. INSTITUTO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DE BRASÍLIA Curso de Estética e Cosmética Projeto Integrador III Professora: Aline Zulte<br />Os Benefícios da Microdermoabrasão Associada ao Ácido Glicólico na Pele Madura com Cicatrizes de Acne<br /> <br />Helenice Oliveira<br />Sandra Pimenta<br />Suelly Figueiredo<br />Brasília 2011<br />
  2. 2. INTRODUÇÃO<br /> Algumas pessoas desenvolvem formas mais graves de acne, que podem deixar seqüelas cicatriciais, como manchas e alterações da superfície da pele, principalmente cicatrizes deprimidas. (LIMA, 2010) <br /> A regeneração é um processo complexo, porém essencial ao qual o corpo seria incapaz de sobreviver. Envolve ações integradas das células, matriz extracelular e mensageiros químicos que visam restaurar a integridade do tecido lesionado o mais rápido possível. Nela ocorre uma série de eventos complexos envolvendo células originárias do tecido vascular e conjuntivo da lesão. (NASCIMENTO et al., 2005)<br />
  3. 3. Microdermoabrasão tem por base o incremento da mitose celular fisiológica, suscitando efeitos como atenuação de rugas superficiais, afinamento do tecido epitelial preparando-o para tratamentos de revitalização e proporcionando uma textura fina e saudável através do incremento de proteínas de colágeno, elastina e reticulina, seqüelas de acne, clareamento das camadas mais superficiais da epiderme. (BORGES, 2006)<br /> O ácido glicólico também aumenta a hidratação da pele, além da capacidade de regular a queratinização e diminuir a ligação entre os corneócitos, aumentando a elasticidade epidérmica. Essa ação se deve provavelmente à estimulação direta na produção de colágeno, elastina e mucopolissacarídeos nas camadas profundas da pele. (HENRIQUES, etal, 2007).<br />
  4. 4. JUSTIFICATIVA<br /> <br /> Esse estudo tem como objetivo realizar a revisão bibliográfica dos procedimentos de microdermoabrasão e do peeling químico regulamentado para uso de esteticista nos tratamentos de cicatrizes de acne. Descreve-se a verificação da eficácia do uso do peeling diamantado associado ao peeling químico com Ácido Glicólico no tratamento das cicatrizes de acne, contribuindo para que os profissionais da área possam trabalhar obtendo melhores resultados.<br /> <br /> <br />
  5. 5. OBJETIVOS<br /> 3.1 GERAL <br /> <br /><ul><li>Avaliar a eficácia do peeling diamantado associado ao peeling químico com Ácido Glicólico nas cicatrizes de acne na pele madura.</li></ul> <br />3.2 ESPECÍFICOS <br /> <br /><ul><li>Conceituar as cicatrizes de acne.
  6. 6. Identificar os benefícios da Microdermoabrasão (peeling de diamante).
  7. 7. Demonstrar através de revisão de literatura os benefícios do Acido Glicólico.
  8. 8. Registrar a eficácia do tratamento através da realização do protocolo proposto.
  9. 9. Utilizar o recurso fotográfico para analisar o resultado da pesquisa.
  10. 10. Documentar os resultados obtidos com o estudo de caso realizado para apresentação no seminário e aprovação da disciplina Projeto Integrador III</li></ul> <br /> <br /> <br /> <br /> <br />
  11. 11. REVISÃO DE LITERATURA: CICATRIZES DE ACNE <br /> <br />  A acne vulgar é uma doença crônica multifatorial e inflamatória da unidade pilossebácea. Geralmente surge na puberdade em ambos os sexos. Nessa faixa etária a queixa nos consultóriosmédicos é de 80%.<br /> o comedão é a lesão fundamental da acne e que está associado à hiper queratinização folicular e à presença de anticorpos específicos a P. acnes. Fatores hormonais influenciam no quadro da acne. A unidade pilossebácea apresenta atividade intrínseca na dependência de hormônios androgênicos. O folículo piloso e a pele apresentam receptores para hormônios androgênicos e estrogênicos.(SABATOVITCH, 2004)<br />
  12. 12. Cicatrizes de acne ocorrem quando tecido cicatricial substitui a pele normal e a estruturas da pele. A cicatriz é o resultado final da destruição do tecido. A destruição do tecido que acompanha a acne é causada normalmente por vigorosa inflamação resultante de ambos o efeito local do P. Acnes e seus subprodutos e a reação excessiva do sistema imune a essa relativa benigna bactéria. Muitos fatores podem influenciar a extensão das cicatrizes e o tipo de cicatriz produzida. A genética tem algum papel, porque algumas pessoas têm peles que lesionam mais facilmente que outras, independente da idade, cor da pele ou etnia. No entanto, como regra geral, pessoas de cor branca tendem a desenvolver cicatrizes facilmente, enquanto que pessoas de pele escura tendem a desenvolver problemas de pigmentação. Lesões de acne de longa duração e aquelas que são espremidas são as que deixam mais cicatrizes. (FRIED, 2005)<br />
  13. 13. Pele Madura com Cicatrizes de Acne<br />Fonte: http://www.dermatologia.net<br />
  14. 14. Segundo Kadune & Almeida, as cicatrizes de acne se dividem em três grandes grupos:<br /><ul><li>Elevadas
  15. 15. Distróficas
  16. 16. Deprimidas</li></ul>Elevadas dividem-se em hipertróficas, queloideanas, papulosas e pontes.<br />Hipertróficas: Elevam-se acima da superfície cutânea limitando-se a área do insulto original. São freqüentes nas áreas mandibular, malar e glabelar.<br />Queloideanas: Tais lesões são encontradas em pacientes com predisposição genética, sendo esta a principal característica que as diferencia das anteriores. <br />Papulosas: são elevações distensíveis com aspecto papuloso. São comuns no tronco e na região mentoniana.<br />Pontes são cordões fibrosos sobre a pele sã.<br />Cicatrizes Distróficas: caracterizam-se pelos limites irregulares, às vezes em forma de estrela, fundo branco e atrófico. Podem também estar representadas por nódulos fibroticos com retenção de material sebáceo e purulento.<br />Cicatrizes deprimidas dividem-se em distensíveis e não distensíveis.<br />Distensíveis são os defeitos de contorno e volumes, podendo ser observadas em dois diferentes padrões: ondulações ou vales e retrações. Quando tracionadas desaparecem completamente, mostrando o relevo normal.<br />Retrações caracterizam-se pela aderência da porção central do assoalho da cicatriz quando se distende a pele regional. São bastante comuns nas regiões do sulco nasogeniano, temporal ou zigomático.<br />Não distensíveis: Não desaparecem com a tração da pele, caracterizando os defeitos do relevo cutâneo. A projeção das bordas produz sombra escura no assoalho. Subdividem-se em: superficiais, médias ou crateriformes e profundas fibróticas.<br />Superficiais: São cicatrizes rasas, constituindo o padrão ideal para tratamentos.<br />Médias ou Crateriformes se apresentam alargadas e com bases normal ou hipocrômica.<br />Profundas fibróticas são cicatrizes estreitas, rígidas e profundas que atravessam toda a derme e atingem o tecido subcutâneo.(SABATOVITCH, 2004).<br />
  17. 17. Um estudo recente informou que 40% de pacientes dermatológicos com acne apresentaram problemas psicológicos incluindo depressão clinica, pensamentos suicidas e baixa auto-estima, (Gupta e Gupta 2001b). Outro estudo, publicado nos Arquivos de Dermatologia, apontou que adultos que sofrem de acne apresentam pior qualidade de vida em relação a pacientes jovens com acne (Lasek e Chren 1998). (FRIED, 2005).<br />
  18. 18. MICRODERMOABRASÃO<br /> Embora não existam, ainda, estudos e pesquisas concluídos sobre a Microdermoabrasão, a prática terapêutica demonstra que seu manuseio consiste na aplicação direta sobre a pele através de um equipamento mecânico gerador de pressão negativa.<br /> É composto por uma manopla com diferentes ponteiras diamantadas de granulometrias diferentes, denominado Peeling de Diamantes, proporcionando que a pele seja suavemente sugada pela manopla, sendo o lixamento efetuado através dos movimentos executados pelo terapeuta, que manterá contato direto dessa manopla com a pele (os terminais diamantados podem variar de 50 a 200 micras sendo que, quanto maior a micragem utilizada, mais invasiva será a abrasão. (BORGES , 2006)<br />
  19. 19. Os processos terapêuticos utilizados para promover a renovação da pele, ou seja, de sua primeira camada - composta por células anucleadas e nutridas pela derme (sua segunda camada), possibilitam mais viço e hidratação, apresentando uma atenuação de suas marcas e seqüelas, provenientes da constante exposição aos efeitos extrínsecos e intrínsecos.(BORGES, 2006) . <br />A Microdermoabrasão tem sido utilizada com sucesso no tratamento de manchas de senectude, cravos pretos ou brancos e rugas finas ao redor dos olhos, dos lábios e no pescoço. Peles ásperas e secas também podem ser melhoradas mediante tratamento contínuo em um longo programa de Microdermoabrasão. (...) Os melhores resultados são obtidos por meio de uma programação que inclua o condicionamento da pele e outros tratamentos associados. (DE SOUZA et al., 2010)<br />
  20. 20. Técnica de Aplicação<br /> A pressão ideal dependerá de fatores diversos tais<br /> como: sensibilidade cutânea e tipo de pele a ser tratada, sendo que nas peles lipídicas há a possibilidade de um maior ajuste de pressão devido à exacerbação sebácea que age como um fator de proteção, além da capacidade reacional do paciente. Devemos estirar a pele, com o objetivo de facilitar os movimentos de varredura da cânula. Esse procedimento remove os obstáculos provenientes de uma possível ptose tegumentar regional, permitindo maior destreza, rapidez e eficácia na aplicação. A quantidade de movimentos da cânula sobre a mesma região proporcionará o tipo de abrasão desejada; quanto mais se procede a varredura, sobre a mesma região, maior será a abrasão local. (BORGES, 2006)<br />
  21. 21. A velocidade/lentidão na passagem da cânula é importante, pois a prática no manuseio do equipamento de Microdermoabrasão permite observar que, quanto mais lento for o processo de deslizamento da cânula sobre a pele, estando o equipamento num  ajuste máximo, maior será a profundidade de ação por cm². Vale lembrar que a abrasão obtida com esse método poderá não ser uniforme, sendo quaisquer desnivelamentos superficiais, invisíveis a olho nu. (BORGES, 2006)<br />
  22. 22. Peeling de Diamante<br />Fonte: http://www.tonederm.com<br />
  23. 23. Técnica que pode ser adotada para o rejuvenescimento superficial da pele, além do clareamento desta. Utiliza-se um aparelho para esfoliar, provocando escoriações. A inflamação que se instala na área estimula a pele a se regenerar, formando novas fibras de colágeno e elastina. Método não cirúrgico e abrasivo, melhora a textura como um todo, conferindo uma aparência mais fina. (BORELLI, 2008)<br /> A manutenção deverá ser mensal e posteriormente bimensal. O uso de filtro ou bloqueador solar, indicado para cada tonalidade de pele, diuturnamente, torna-se imprescindível. (BORGES, 2006).<br /> <br />
  24. 24. O ÁCIDO GLICÓLICO<br />O Ácido Glicólico é um Alfa-Hidroxiácido (AHA), derivado da cana de açúcar, estudado desde 1970. Começou a ser empregado com fins cosméticos a partir da década de 90. Em preparações dermatológicas tem a propriedade de regeneração celular, estimulando a produção de colágeno, além de abrir as pontes entre as células permitindo que outros cremes aplicados junto com eles tenham melhor penetração. (KEDE et al., 2010)<br />
  25. 25. O ácido glicólico mostra-se benéfico para pele com propensão à acne, pois ajuda a manter os poros livres de excesso de queratinócitos. Também é usado para diminuir os sinais de manchas da idade, bem como de queratoseactínica. No entanto, é mais usado em cosméticos antienvelhecimento por sua capacidade hidratante e normalizadora das funções da pele, o que leva à redução do aparecimento de linhas de expressão e rugas. Seja qual for o tipo de pele, o uso de ácido glicólico está associado a uma pele de aparência mais macia, suave e jovem (MICHALUN, 2011).<br />
  26. 26. Em 1996, Ditre demonstrou que a aplicação de AHAs resultou histologicamente em um aumento de 25% na espessura da pele, aumentou os mucopolissacarídeos ácidos na derme, melhorou a qualidade das fibras elásticas e aumentou a densidade do colágeno. (...) De fato, em um estudo realizado por Kim et al., os tratamentos com ácido glicólico aumentaram a proliferação de fibroblastos bem como a produção de colágeno in vitro.(BAUMANN, 2004)<br />
  27. 27. Peeling Superficial<br />http://www.armandocunha.com.br/peelingmed.htm<br />
  28. 28. Em 1996, a Revisão de Ingredientes Cosméticos (CIR) concluiu ser seguro o uso dos alfa-hidroxiácidos em produtos cosméticos até 10% e que o pH final da formulação não deveria ser inferior a 3,5 (Johnson, Kligman, 2000). A apresentação do Guia para a Indústria aplicada a produtos cosméticos contendo alfa-hidroxiácidos estabelece o uso em até 10% e pH maior do que 3,5; já para produtos de uso profissional é permitida concentração de até 30% e o pH maior do que 3,0 (Draft Guidance for Industry, 2002). (HENRIQUES et al., 2005)<br /> O ácido glicólico pode ser utilizado de 8% a 30% em cremes, loções ou géis para uso noturno ou mesmo duas vezes ao dia. Pode-se fazer uso dessa substância durante o verão, pois diferentemente do ácido retinóico, não deixa a pele irritada, por não ser foto sensível. É indicado também a partir do 35 anos. (KEDE etall, 2010).<br />
  29. 29.  A CATEC (Câmara Técnica de Cosméticos) recomenda e a Gerência-Geral de Cosméticos determina:  1) A utilização de AHAs e seus derivados deverá ter sua concentração máxima permitida em produtos cosméticos, limitada a 10%, calculada na forma ácida, em pH maior ou igual a 3,5.<br />2) As formulações com valor de pH maior ou igual a 3,5 e menor ou igual a 5,0 caracterizam o produto como Grau 2, e formulações com valor de pH superior a 5,0 caracterizam o produto como Grau 1. (ANVISA, 2001)<br />
  30. 30. Formulações cosméticas com Ácido Glicólico<br />
  31. 31. Metodologia de Pesquisa<br /> Estudo de Caso: Microdermoabrasão Associado ao Ácido Glicólico para Pele Madura com Cicatrizes de Acne<br /> Local do Estudo: Laboratório de Estética Facial do IESB.<br /> Universo e Amostra: Voluntária do sexo feminino, 56 anos de idade, apresentando pele lipídica, fotoenvelhecimento grau III na escala de Goglau (pitose, linhas, sulcos e rugas em repouso, gravitacionais e de expressão), com cicatrizes de acne do tipo deprimidas distensíveis e superficiais, sem tratamento estético dermatológico anterior.<br /> Instrumento de coleta de dados: Registro fotográfico – máquina digital PanasônicLumix - antes, durante (4ª sessão) e no final (10ª sessão), para posterior análise comparativa, e ficha de anamnese. Serão avaliados os resultados juntamente com o relatório referente à satisfação com a intervenção realizada.<br /> Aspectos Éticos: A voluntária preencherá e assinará o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido que será entregue no primeiro contato e guardado com os pesquisadores.<br />
  32. 32. Protocolo para Pele Madura com Cicatrizes de Acne<br />Indicação: Peles maduras com cicatrizes de acne.<br />Duração:  08 sessões.<br />Frequência: uma vez por semana.<br />Cosméticos utilizados:  Higienizante para as mãos (Buonavita), Leite de Limpeza de AzulenoValmari, Sabonete Pré-peeling com Ácido Glicólico (MENE MOY SYSTEM), Loção Dermo repousante de Arnica e Actiglucan (Valmari), Máscara com Ácido glicólico (MENE MOY SYSTEM), FPS 21 Loção Spray Hidratante (ADCOS).<br />
  33. 33. Descrição do Protocolo<br />Higienização: Higienizar as mãos da cliente e da profissional com higienizante sem enxágüe.   Se necessário retirar a maquiagem dos olhos e boca com leite de limpeza de Azuleno.  Aplicar o sabonete com acido glicólico na face, deixar agir por 3 minutos e retirar com água em abundancia. <br />Tonificar com algodão embebido em loção dermo repousante de arnica e betaglucanValmari.<br />Peeling: Realizar a microdermoabrasão priorizando as cicatrizes de acne e as linhas de expressão por 10 minutos.<br />Equipamento utilizado: Dermotonus Slim – Vacuoterapia - Peeling de Diamante - Ibramed<br />Máscara: utilizando luvas aplicar a máscara de ácido glicólico em toda a face, deixar agir de 3 a 5 minutos conforme a sensibilidade, retirar com água e sabonete líquido de Rosas Brancas Valmari .<br />Descongestionamento e tonificação: aplicar, em toda a face, compressas de algodão com loção dermorepousante de arnica e betaglucan por 5 minutos.<br />Fotoproteção: Aplicar o FPS 21 Loção Spray na face, pescoço e colo.<br />
  34. 34. Resultados<br />foto tirada em 05/04/2011 – início do tratamento<br />Foto tirada em 24/05/2011 - final do tratamento<br />
  35. 35. Resultados<br />FOTO TIRADA EM 05/04/2011 – INÍCIO DO TRATAMENTO<br />FOTO TIRADA EM 24/05/2011 – FINAL DO TRATAMENTO<br />
  36. 36. Resultados<br />Foto tirada em 05/04/2011 – início do tratamento<br />Foto tirada em 24/05/2011 – final do tratamento<br />
  37. 37. CONCLUSÃO<br />Notou-se, no decorrer do tratamento, comprovando-se ao final, melhora significativa da textura através do afinamento epidérmico, diminuição dos óstios e, conseqüentemente, da oleosidade. Observou-se também atenuação das rugas frontais, glabelares, bem como das linhas peribucais, além da redução visível das cicatrizes de acne. <br />De acordo com a voluntária S.F.: <br />“Eu observei uma melhora de 80% na redução das cicatrizes e um clareamento efetivo em toda a face. Também reduziu a espessura, tornando a pele mais suave ao toque”.<br />Sendo assim, resta comprovada a eficácia do uso da Microdermoabrasão associada ao Ácido Glicólico para o tratamento não só das seqüelas de acne como também do controle da oleosidade e do envelhecimento cutâneo.<br />
  38. 38. BIBLIOGRAFIA<br />ÁBILA, C. M. Schwingel, Tratamento da Acne,http://www.revistapersonalite.com.br/tratamento_acne61.php, acessado em 01/05/20011.<br />http://www.anvisa.gov.br/cosmeticos/informa/parecer_alfa.htm, acessado em 30/05/2011.<br />BAUMANN, Leslie. Dermatologia Cosmética, Princípios e Prática. Rio de Janeiro: Revinter, 2004.<br />BORELLI, Shirley, Até 120 anos – Rejuvenescimento e Cosmiatria, São Paulo: SENAC, 2008, 2ª Edição, pag. 187<br />BORGES, Fabio S. Modalidades Terapêuticas nas Disfunções Estéticas -Fisioterapia Dermato Funcional - Fundamentos, Recursos e Patologias. São Paulo: Fortes, 2006.<br />BROWN, Gregory Bays, Uma Nova Face – Um Rosto mais Jovem e Sem Cirurgias, 1ª edição, São Paulo: Prestígio, 2005<br />
  39. 39. DE SOUZA, Alexandre, Antiaging - Beleza e Juventude em Qualquer Idade, São Paulo: Alaúde, 2010, pag. 133<br />FRIED, Richard G., HealingAdult Acne – Your Guide to Clear Skin and Self Confidence, 1ª Edição, Oackland: Rainccoast Books, 2011.<br />HENRIQUES, B. G., DE SOUZA, V. P., VOLPATO, N. M., GARCIA, SHEILA. , Desenvolvimento e validação de metodologia analítica para a determinação do teor de ácido glicólico na matéria-prima e em formulações dermocosméticas, http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1516-93322007000100005&script=sci_arttext, acessado em 30/05/2011<br />KEDE, Villarejo & SABATOVICH, Maria Paulina. Dermatologia Estética. São Paulo: Ateneu, 2004<br />MAIO, Maurício de. Tratado de Medicina Estética. São Paulo: Editora Roca, 2004. Volume I, II e III. <br />GUIRRO, Nivaldo; GUIRRO, Elaine. Fisioterapia Dermato-Funcional: Fundamentos, recursos e patologias. São Paulo: Manole, 2002. <br />MICHALUM, Natália, Michalun, M. Varinia, Milady’s Skin Care and Cosmetic Ingredients Dictionary, São Paulo: Senac, 2011<br />NASEMANN, Theodor; SAUERBREY WOLFHARD, Burgdort. Fundamentos de Dermatologia, 1ª edição, Rio de janeiro: Interamericana, 1986 pag.17.<br />STEINER, Denise, Acne Vulgar, http://www.moreirajr.com.br/revistas.asp?fase=r003&id_materia=2366, acessado em 01/05/2011.<br />

×