Successfully reported this slideshow.
Palavras-chave: a rte  e  tecnologia, estética  relacional , cibercultura, hackers Brasília, 2009 Arte hackeamento:  a pro...
etoy, Digital Hijack (Rapto Digital, 1996)
Sistemas instáveis artes visuais – campo de abordagem e reflexão sobre as  implicações  socioculturais  das tecnologias e ...
Sistemas instáveis pesquisa teórica –  estética contemporânea x cibercultura objetivos: contextualização de  táticas contr...
Sistemas instáveis conceitos metodológicos: SANTOS, B. entendimento da parte pelo todo e do todo pelas partes ruptura com ...
epidemiC , AntiMafia ( 200 2   )
Agenciamentos hegemônicos e contra-hegemônicos hegemonia -  na Grécia Antiga:  supremacia  ou superioridade de um povo ou ...
Agenciamentos hegemônicos e contra-hegemônicos hibridização - artes e mídias (tecnologias de comunicação)  SANTAELLA que a...
Agenciamentos hegemônicos e contra-hegemônicos cibercultura  além da  tecnofobia RÜDIGER  – desejo de transcendência da re...
Agenciamentos hegemônicos e contra-hegemônicos continuidade entre orgânico e artificial HEIDEGGER  –  e strutura de alocaç...
Agenciamentos hegemônicos e contra-hegemônicos STIEGLER  – evolução segue pela técnica percurso de diferenciação estaciona...
Agenciamentos hegemônicos e contra-hegemônicos reprodutibilidade  técnica da arte utilitarismo e simplificação da estética...
Corpos Informáticos,  Mar(ia-sem-ver)gonha para-fernálias  (2008)
Gerda Steiner & Jörg Lenzlinger, O Escritório (2007)
(Re)programação e estética relacional reprogramabilidade  tecnológica SANTAELLA já com a fotografia, passamos da  técnica ...
(Re)programação e estética relacional software  como vanguarda,  novas mídias  como arte e  programadores  como artistas –...
(Re)programação e estética relacional BOURRIAUD -  estética relacional capacidade de estabelecer formas em decorrência da ...
0100101110101101.ORG  &  epidemiC ,  Biennale.py  ( 2001  )
Arte hackeamento HACKERS JARGON FILE (Eric Raymond) :  compartilhamento  e liberdade de informação STEVEN LEVY –  descentr...
HACKERS faz-tudo ambulante  | cultura de simulação, exploração anárquica, arranjos por bricolage e intervenção direta nos ...
<ul><li>HACKERS </li></ul><ul><li>PAUL TAYLOR - underground – indústria de informática /  simbiose </li></ul><ul><ul><li>c...
<ul><li>HACKERS </li></ul><ul><li>DOUGLAS THOMAS – reação contracultural ao poder das corporações e ao contexto de um mund...
<ul><ul><li>disseminação da ética hacker para além da informática  (HIMANEN) </li></ul></ul><ul><ul><li>“ comunismo” cient...
ATIVISMO HACKER / Fundação da Fronteira Eletrônica (Barlow), movimento do software livre (Stallman, Torvalds) + ARTE ATIVI...
ASPECTOS GERAIS DO CRUZAMENTO ENTRE ARTE E HACKEAMENTO copyleft  / modificação de conteúdo e compartilhamento desvio, ruíd...
Superflex, Free Beer (2005- ) e Guaraná Power (2003- ) http ://www.superflex.net/   http://www.freebeer.org/   http://www....
 
 
 
 
Critical Art Ensemble – Radio Bikes (2000) http:// www . critical - art . net
etoy, TOYWAR (1999-2000) http:// www . rtmark . com / etoy . html /   http:// toywar . etoy . com /
 
Lucas Bambozzi, Spio (2004-2005) http ://bambozzi.wordpress.com/
vídeo http://www.youtube.com/watch?v=oSGMB7rAOnI
Mariana Manhães, Liquescer (2007) http:// www . marianamanhaes . com /
vídeo http://www.youtube.com/watch?v=v_DnsmDOo5s
Paulo Nenflidio, Protótipo (2006) http ://paulonenflidio.vilabol.uol.com.br/   vídeo http://www.youtube.com/watch?v=gtT2JF...
Milton Marques, Auto-reverso (2007)
vídeo Milton Marques, sem título (2002) http://www.youtube.com/watch?v=OIVmhTT-LGM
DANIEL HORA  [email_address] http://delicious.com/danielhora http://www.worldcat.org/profiles/danielhora/ http://www.twitt...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Arte hackeamento: apropriações contra-hegemônicas da tecnologia nas artes visuais

1.482 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Arte hackeamento: apropriações contra-hegemônicas da tecnologia nas artes visuais

  1. 1. Palavras-chave: a rte e tecnologia, estética relacional , cibercultura, hackers Brasília, 2009 Arte hackeamento: a propriações contra-hegemônicas da tecnologia nas artes visuais UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA – UnB | INSTITUTO DE ARTES Programa de Pós-graduação em Arte DANIEL HORA – horadaniel@yahoo.com.br Orientadora: Profa. Dra. Maria de Fátima Borges Burgos
  2. 2. etoy, Digital Hijack (Rapto Digital, 1996)
  3. 3. Sistemas instáveis artes visuais – campo de abordagem e reflexão sobre as implicações socioculturais das tecnologias e do conhecimento cenário crise da epistemologia moderna (SANTOS, B.) assemetria do saber e do poder (FOUCAULT) mundo codificado e caixa preta dos aparelhos (FLUSSER)
  4. 4. Sistemas instáveis pesquisa teórica – estética contemporânea x cibercultura objetivos: contextualização de táticas contraculturais nas artes – desvio do projeto industrial (MACHADO) revisão de teorias estéticas relacionadas à arte e tecnologia ideologia hacker como modelo de comparação das práticas artísticas
  5. 5. Sistemas instáveis conceitos metodológicos: SANTOS, B. entendimento da parte pelo todo e do todo pelas partes ruptura com a ruptura epistemológica ante o senso comum – consolidação de senso comum esclarecido e ciência prudente LYOTARD paralogia – um lance, distinto da inovação para aprimoramento do sistema, seguindo a ideia de dissenso e a negação do modelo de sistema científico estável
  6. 6. epidemiC , AntiMafia ( 200 2 )
  7. 7. Agenciamentos hegemônicos e contra-hegemônicos hegemonia - na Grécia Antiga: supremacia ou superioridade de um povo ou cidade-estado hegemonia cultural, Gramsci – autonomia das ideologias na promoção ou contenção das mudanças sociais. Mídia como instrumento de expressão e disseminação desses valores Hoje – cenário distinto que alguns denomimam pós-hegemônico. SANTOS, M. – globalitarismos: em lugar do imperialismo, um sistema de técnicas hegemônicas a serviço do mercado
  8. 8. Agenciamentos hegemônicos e contra-hegemônicos hibridização - artes e mídias (tecnologias de comunicação) SANTAELLA que apropriações a arte faz da mídia? quais reações das artes ante a hegemonia da mídia? que papel as artes podem desempenhar na ambiência cultural das mídias?
  9. 9. Agenciamentos hegemônicos e contra-hegemônicos cibercultura além da tecnofobia RÜDIGER – desejo de transcendência da realidade combinado com imaginário criativo. Porém, com preponderância da máquina como modelo de vida POSTMAN – pós-humano, lógica da técnica pela técnica , ciência como moralidade geral
  10. 10. Agenciamentos hegemônicos e contra-hegemônicos continuidade entre orgânico e artificial HEIDEGGER – e strutura de alocação : intermediação técnica do mundo é suscitada por um impulso não-técnico DELEUZE e GUATTARI – produção-desejante : produção primária, produção da produção SERRES – aparelhagem e transubstanciação (projeção das funções do corpo e subjetivação das coisas percebidas)
  11. 11. Agenciamentos hegemônicos e contra-hegemônicos STIEGLER – evolução segue pela técnica percurso de diferenciação estacionado na fisiologia humana - exodarwiniana (SERRES) RIBEIRO – controle da influência da tecnologia sobre a realidade é o desafio vivemos em um período hiperindustrial (mais expansão e excesso do que superação da indústria): domínio sistemático da cultura para a formação de comportamentos de consumo - STIEGLER
  12. 12. Agenciamentos hegemônicos e contra-hegemônicos reprodutibilidade técnica da arte utilitarismo e simplificação da estética pelo entretenimento (ADORNO e HORKHEIMER) X filisteísmo , esnobismo elitista na própria concepção de esclarecimento – usado como moeda de troca para definição do status social (ARENDT) X dispersão do belo no cotidiano, emancipação do ritual (BENJAMIN) estetização da política x politização da estética
  13. 13. Corpos Informáticos, Mar(ia-sem-ver)gonha para-fernálias (2008)
  14. 14. Gerda Steiner & Jörg Lenzlinger, O Escritório (2007)
  15. 15. (Re)programação e estética relacional reprogramabilidade tecnológica SANTAELLA já com a fotografia, passamos da técnica (saber fazer, habilidade) para a tecnologia (encarnação no dispositivo de um conhecimento científico sobre as habilidades técnicas) imagem pós-fotográfica – sistema dinâmico mutável para interação coletiva por meio de algoritmos (programação)
  16. 16. (Re)programação e estética relacional software como vanguarda, novas mídias como arte e programadores como artistas – MANOVICH artista como agente pesquisador / hacker como artista – WILSON FLUSSER – arte como reversão do programa previsto nos aparelhos, que intencionam realizar-se pela programação do humano STIEGLER – ante ao capitalismo hiperindustrial, a necessidade do defeito, do não-calculável , dilatação do sensível e socialização da diversidade diacrônica
  17. 17. (Re)programação e estética relacional BOURRIAUD - estética relacional capacidade de estabelecer formas em decorrência da produção, representação ou estímulo de relações intersubjetivas associação, apropriação, desvio e encontro aleatório de objetos, imagens, idéias, processos e situações pós-produção – cultura como cenário e reprogramação do mundo pela arte modificações para configuração de modelos de sociabilidade e de troca alternativos , contrários ao funcionamento das zonas de comunicação pré-fabricadas
  18. 18. 0100101110101101.ORG & epidemiC , Biennale.py ( 2001 )
  19. 19. Arte hackeamento HACKERS JARGON FILE (Eric Raymond) : compartilhamento e liberdade de informação STEVEN LEVY – descentralização , descrença nas autoridades , criação estética , aprimoramento das condições de vida , apologia da abordagem hacker jogo: deleite - exploração dos sistemas e expansão de suas capacidades (JARGON FILE)
  20. 20. HACKERS faz-tudo ambulante | cultura de simulação, exploração anárquica, arranjos por bricolage e intervenção direta nos “objetos” disponíveis (SHERRY TURKLE) inversão da ética protestante do trabalho (WEBER) - ideologia comunitária, paixão pelo trabalho (confundido com o lúdico), elogio da criatividade, doação de produtos para aprimoramento público (PEKKA HIMANEN) Arte hackeamento
  21. 21. <ul><li>HACKERS </li></ul><ul><li>PAUL TAYLOR - underground – indústria de informática / simbiose </li></ul><ul><ul><li>caixa-preta para maioria dos usuários </li></ul></ul><ul><ul><li>desconfiança frente à tecnologia (e aos hackers) </li></ul></ul><ul><ul><li>receio da ditadura cibernética – aliviado pela capacidade do hacker em desafiá-la </li></ul></ul>Arte hackeamento
  22. 22. <ul><li>HACKERS </li></ul><ul><li>DOUGLAS THOMAS – reação contracultural ao poder das corporações e ao contexto de um mundo repleto de senhas </li></ul><ul><ul><li>exploradores dos meios pelos quais a cultura resiste ou é modelada por uma condição socioeconômica capitalista de fluidez, velocidade e identidades mutantes </li></ul></ul>Arte hackeamento
  23. 23. <ul><ul><li>disseminação da ética hacker para além da informática (HIMANEN) </li></ul></ul><ul><ul><li>“ comunismo” científico (MERTON) -> desenvolvimento aberto da pesquisa acadêmica //// Linux </li></ul></ul><ul><ul><li>surgimento de conflitos - compartilhamento x direitos de propriedade | bazar x catedral (RAYMOND) </li></ul></ul>Arte hackeamento
  24. 24. ATIVISMO HACKER / Fundação da Fronteira Eletrônica (Barlow), movimento do software livre (Stallman, Torvalds) + ARTE ATIVISTA / situacionismo, mídia tática, culture jamming... = HACKTIVISMO / uso legal ou ilegal, mas não-violento, de dispositivos tecnológicos para fins políticos (ALEXANDRA SAMUEL) Arte hackeamento
  25. 25. ASPECTOS GERAIS DO CRUZAMENTO ENTRE ARTE E HACKEAMENTO copyleft / modificação de conteúdo e compartilhamento desvio, ruído, apropriação faça-você-mesmo, remix , hackeamento de hardware (construção “caseira” de máquinas - metarreciclagem ) Arte hackeamento
  26. 26. Superflex, Free Beer (2005- ) e Guaraná Power (2003- ) http ://www.superflex.net/ http://www.freebeer.org/ http://www.guaranapower.org/ http://guaranapower.org/campaign/
  27. 31. Critical Art Ensemble – Radio Bikes (2000) http:// www . critical - art . net
  28. 32. etoy, TOYWAR (1999-2000) http:// www . rtmark . com / etoy . html / http:// toywar . etoy . com /
  29. 34. Lucas Bambozzi, Spio (2004-2005) http ://bambozzi.wordpress.com/
  30. 35. vídeo http://www.youtube.com/watch?v=oSGMB7rAOnI
  31. 36. Mariana Manhães, Liquescer (2007) http:// www . marianamanhaes . com /
  32. 37. vídeo http://www.youtube.com/watch?v=v_DnsmDOo5s
  33. 38. Paulo Nenflidio, Protótipo (2006) http ://paulonenflidio.vilabol.uol.com.br/ vídeo http://www.youtube.com/watch?v=gtT2JFhNa8s
  34. 39. Milton Marques, Auto-reverso (2007)
  35. 40. vídeo Milton Marques, sem título (2002) http://www.youtube.com/watch?v=OIVmhTT-LGM
  36. 41. DANIEL HORA [email_address] http://delicious.com/danielhora http://www.worldcat.org/profiles/danielhora/ http://www.twitter.com/danielhora

×