SlideShare uma empresa Scribd logo

6º ano unidade 7

Atividades econômicas - agropecuária, indústria, comércio, serviços, extrativismo

1 de 52
Baixar para ler offline
ATIVIDADES ECONÔMICAS
Os recursos naturais
Os recursos naturais são elementos
obtidos diretamente da natureza para
satisfazer as necessidades do ser humano.
Os minerais, as plantas, os animais, os
solos, as águas e as diferentes fontes de
energia são recursos que mantêm a
sobrevivência e o desenvolvimento das
sociedades.
Ao longo dos séculos, a sociedade
industrial foi ampliando a exploração de
recursos com o desenvolvimento das
atividades econômicas e o aumento do
consumo.
Os recursos naturais envolvem todos os
elementos naturais utilizados pela
sociedade, podendo ser classificados em
renováveis , não renováveis ou
permanentes
A utilização dos solos, dos ventos
e da luz solar são exemplos da
exploração dos recursos naturais
Tema 1
Recursos inesgotáveis,
renováveis e não renováveis
Recursos naturais inesgotáveis ou
permanentes são os que não acabam,
considerando o tempo de permanência dos
seres humanos no planeta, a exemplo do
calor proveniente do interior da Terra, do
vento e da radiação solar
Recursos naturais renováveis são os que
podem ser repostos pela natureza ou pelos
seres humanos quando usados de maneira
adequada, a exemplo dos animais, do solo, da
vegetação e da água.
Recursos naturais não renováveis ou
esgotáveis são os que não podem ser
repostos ou têm um ritmo de reposição
natural muito lento, a exemplo dos
combustíveis fósseis e dos minerais metálicos.
O carvão mineral e o petróleo por exemplo
são fonte de energia não renováveis.
Tema 1
Setores da economia
As atividades econômicas podem ser agrupadas
em três setores: primário, secundário e terciário.
As atividades econômicas dependem umas das
outras, ou seja, são interdependentes.
Tema 1
Tema 1
 Reúne as atividades industriais e a construção civil,
ou seja, a produção de bens por meio da
transformação de matérias-primas com o auxílio de
máquinas e ferramentas.
Tema 1

Recomendados

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Regionalização do espaço brasileiro fundamental
Regionalização do espaço brasileiro    fundamentalRegionalização do espaço brasileiro    fundamental
Regionalização do espaço brasileiro fundamental
 
Região sul
Região sulRegião sul
Região sul
 
Extrativismo
ExtrativismoExtrativismo
Extrativismo
 
A formação do território brasileiro - 7º ano
A formação do território brasileiro - 7º anoA formação do território brasileiro - 7º ano
A formação do território brasileiro - 7º ano
 
Regionalização
RegionalizaçãoRegionalização
Regionalização
 
Recursos naturais
Recursos naturaisRecursos naturais
Recursos naturais
 
Unidade 9 6º ano
Unidade 9   6º anoUnidade 9   6º ano
Unidade 9 6º ano
 
Hidrografia do brasil
Hidrografia do brasilHidrografia do brasil
Hidrografia do brasil
 
ÍNDIA
ÍNDIAÍNDIA
ÍNDIA
 
Urbanização
UrbanizaçãoUrbanização
Urbanização
 
Fusos horarios completo
Fusos horarios completoFusos horarios completo
Fusos horarios completo
 
Localização do território brasileiro
Localização do território brasileiroLocalização do território brasileiro
Localização do território brasileiro
 
Os continentes
Os continentesOs continentes
Os continentes
 
Migraçoes
MigraçoesMigraçoes
Migraçoes
 
Clima e vegetação do Brasil
Clima e vegetação do BrasilClima e vegetação do Brasil
Clima e vegetação do Brasil
 
Geografia Do Brasil RegiõEs
Geografia Do Brasil   RegiõEsGeografia Do Brasil   RegiõEs
Geografia Do Brasil RegiõEs
 
INDICADORES SOCIAIS
INDICADORES SOCIAISINDICADORES SOCIAIS
INDICADORES SOCIAIS
 
7º ano unidade 5 - Região Norte
7º ano   unidade 5 - Região Norte7º ano   unidade 5 - Região Norte
7º ano unidade 5 - Região Norte
 
Paisagens
PaisagensPaisagens
Paisagens
 
População brasileira
População brasileiraPopulação brasileira
População brasileira
 

Semelhante a 6º ano unidade 7

Semelhante a 6º ano unidade 7 (20)

Atividades Econômicas
Atividades EconômicasAtividades Econômicas
Atividades Econômicas
 
Unidade 6 sextoano
Unidade 6 sextoanoUnidade 6 sextoano
Unidade 6 sextoano
 
Energias
EnergiasEnergias
Energias
 
Aula fontes de energi1
Aula fontes de energi1Aula fontes de energi1
Aula fontes de energi1
 
Energia 2013
Energia 2013Energia 2013
Energia 2013
 
Energia
EnergiaEnergia
Energia
 
Txt 2 - O Desafio
Txt 2 - O DesafioTxt 2 - O Desafio
Txt 2 - O Desafio
 
Os Recursos Naturais
Os Recursos NaturaisOs Recursos Naturais
Os Recursos Naturais
 
A produção mundial de energia
A produção mundial de energiaA produção mundial de energia
A produção mundial de energia
 
Fontes de energia e recursos minerais
Fontes de energia e recursos mineraisFontes de energia e recursos minerais
Fontes de energia e recursos minerais
 
Energias renováveis e desenvolvimento sustentável
Energias renováveis e desenvolvimento sustentávelEnergias renováveis e desenvolvimento sustentável
Energias renováveis e desenvolvimento sustentável
 
Energia
EnergiaEnergia
Energia
 
Modulo 10 - A exploração dos recursos energéticos
Modulo 10 - A exploração dos recursos energéticosModulo 10 - A exploração dos recursos energéticos
Modulo 10 - A exploração dos recursos energéticos
 
Aula Energia - Presente e Futuro.
Aula   Energia - Presente e Futuro.Aula   Energia - Presente e Futuro.
Aula Energia - Presente e Futuro.
 
producao mundial de energia 3 bim.ppt
producao mundial de energia 3 bim.pptproducao mundial de energia 3 bim.ppt
producao mundial de energia 3 bim.ppt
 
energiarenovvel1-121214175714-phpapp02.pdf
energiarenovvel1-121214175714-phpapp02.pdfenergiarenovvel1-121214175714-phpapp02.pdf
energiarenovvel1-121214175714-phpapp02.pdf
 
Energia Renovável
Energia RenovávelEnergia Renovável
Energia Renovável
 
Fontes de energia
Fontes de energiaFontes de energia
Fontes de energia
 
Energia
EnergiaEnergia
Energia
 
cie_(2)__8°_ano_24093125.pdf
cie_(2)__8°_ano_24093125.pdfcie_(2)__8°_ano_24093125.pdf
cie_(2)__8°_ano_24093125.pdf
 

Mais de Christie Freitas (20)

Unidade 4 cap. 1
Unidade 4 cap. 1Unidade 4 cap. 1
Unidade 4 cap. 1
 
Unidade 1 e 2 parcial
Unidade 1 e 2 parcialUnidade 1 e 2 parcial
Unidade 1 e 2 parcial
 
Unidade 1
Unidade 1Unidade 1
Unidade 1
 
Unidade 2 sextoano
Unidade 2 sextoanoUnidade 2 sextoano
Unidade 2 sextoano
 
6ano unidade3
6ano unidade36ano unidade3
6ano unidade3
 
Unidade 8 sexto ano
Unidade 8   sexto anoUnidade 8   sexto ano
Unidade 8 sexto ano
 
Unidade 7 temas 3 e 4 - sexto ano
Unidade 7  temas 3 e 4 - sexto anoUnidade 7  temas 3 e 4 - sexto ano
Unidade 7 temas 3 e 4 - sexto ano
 
Unidade 7 sexto ano_temas 1 e 2
Unidade 7 sexto ano_temas 1 e 2Unidade 7 sexto ano_temas 1 e 2
Unidade 7 sexto ano_temas 1 e 2
 
Unidade4
Unidade4Unidade4
Unidade4
 
Unidade5 temas2 3_4
Unidade5 temas2 3_4Unidade5 temas2 3_4
Unidade5 temas2 3_4
 
Unidade 2 oitavo ano
Unidade 2   oitavo anoUnidade 2   oitavo ano
Unidade 2 oitavo ano
 
Unidade 5 6 ano
Unidade 5 6 anoUnidade 5 6 ano
Unidade 5 6 ano
 
Unidade 1
Unidade 1Unidade 1
Unidade 1
 
Unidade 1 sexto ano
Unidade 1 sexto anoUnidade 1 sexto ano
Unidade 1 sexto ano
 
Unidade 8 temas 3 e 4 e unidade 9
Unidade 8 temas 3 e 4  e unidade 9Unidade 8 temas 3 e 4  e unidade 9
Unidade 8 temas 3 e 4 e unidade 9
 
Unidade 9 - 6º ano
Unidade 9   - 6º anoUnidade 9   - 6º ano
Unidade 9 - 6º ano
 
Unidade 8 temas 3 e 4 sexto ano
Unidade 8   temas 3 e 4 sexto anoUnidade 8   temas 3 e 4 sexto ano
Unidade 8 temas 3 e 4 sexto ano
 
Unidade 2 sextoano
Unidade 2 sextoanoUnidade 2 sextoano
Unidade 2 sextoano
 
Unidade 8 - África
Unidade 8  - ÁfricaUnidade 8  - África
Unidade 8 - África
 
Unidade 8 sexto ano
Unidade 8 sexto anoUnidade 8 sexto ano
Unidade 8 sexto ano
 

Último

Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...azulassessoriaacadem3
 
Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento
Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento
Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento Mary Alvarenga
 
Explique o modelo de determinação social da saúde proposto por Dahlgren e Whi...
Explique o modelo de determinação social da saúde proposto por Dahlgren e Whi...Explique o modelo de determinação social da saúde proposto por Dahlgren e Whi...
Explique o modelo de determinação social da saúde proposto por Dahlgren e Whi...excellenceeducaciona
 
Elementos da Formação Social: sociologia no ensino médio
Elementos da Formação Social: sociologia no ensino médioElementos da Formação Social: sociologia no ensino médio
Elementos da Formação Social: sociologia no ensino médioProfessor Belinaso
 
A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...
A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...
A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...excellenceeducaciona
 
Elabore uma apresentação em PowerPoint em que você possa definir como a teolo...
Elabore uma apresentação em PowerPoint em que você possa definir como a teolo...Elabore uma apresentação em PowerPoint em que você possa definir como a teolo...
Elabore uma apresentação em PowerPoint em que você possa definir como a teolo...azulassessoriaacadem3
 
1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...
1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...
1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...azulassessoriaacadem3
 
a) Tendo como base as competências de um conselho de saúde, a afirmação "... ...
a) Tendo como base as competências de um conselho de saúde, a afirmação "... ...a) Tendo como base as competências de um conselho de saúde, a afirmação "... ...
a) Tendo como base as competências de um conselho de saúde, a afirmação "... ...Prime Assessoria
 
CONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIA
CONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIACONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIA
CONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIAHenrique Pontes
 
Com base na figura exposta abaixo, Explique o modelo de determinação social d...
Com base na figura exposta abaixo, Explique o modelo de determinação social d...Com base na figura exposta abaixo, Explique o modelo de determinação social d...
Com base na figura exposta abaixo, Explique o modelo de determinação social d...Prime Assessoria
 
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;azulassessoriaacadem3
 
Vários modelos foram propostos para estudar os determinantes sociais e a tram...
Vários modelos foram propostos para estudar os determinantes sociais e a tram...Vários modelos foram propostos para estudar os determinantes sociais e a tram...
Vários modelos foram propostos para estudar os determinantes sociais e a tram...Prime Assessoria
 
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...excellenceeducaciona
 
DeClara n.º 73 fevereiro 2024 edição especial Aniversário
DeClara n.º 73 fevereiro 2024 edição especial AniversárioDeClara n.º 73 fevereiro 2024 edição especial Aniversário
DeClara n.º 73 fevereiro 2024 edição especial AniversárioIsabelPereira2010
 
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.Prime Assessoria
 
B) RELACIONE os picos (1, 2 e 3) no cromatograma com cada uma das substâncias...
B) RELACIONE os picos (1, 2 e 3) no cromatograma com cada uma das substâncias...B) RELACIONE os picos (1, 2 e 3) no cromatograma com cada uma das substâncias...
B) RELACIONE os picos (1, 2 e 3) no cromatograma com cada uma das substâncias...Prime Assessoria
 
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;azulassessoriaacadem3
 
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...azulassessoriaacadem3
 

Último (20)

Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
 
Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento
Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento
Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento
 
Namorar não és ser don .
Namorar não és ser don                  .Namorar não és ser don                  .
Namorar não és ser don .
 
Explique o modelo de determinação social da saúde proposto por Dahlgren e Whi...
Explique o modelo de determinação social da saúde proposto por Dahlgren e Whi...Explique o modelo de determinação social da saúde proposto por Dahlgren e Whi...
Explique o modelo de determinação social da saúde proposto por Dahlgren e Whi...
 
SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO _
SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO         _SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO         _
SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO _
 
Elementos da Formação Social: sociologia no ensino médio
Elementos da Formação Social: sociologia no ensino médioElementos da Formação Social: sociologia no ensino médio
Elementos da Formação Social: sociologia no ensino médio
 
A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...
A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...
A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...
 
Elabore uma apresentação em PowerPoint em que você possa definir como a teolo...
Elabore uma apresentação em PowerPoint em que você possa definir como a teolo...Elabore uma apresentação em PowerPoint em que você possa definir como a teolo...
Elabore uma apresentação em PowerPoint em que você possa definir como a teolo...
 
1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...
1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...
1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...
 
a) Tendo como base as competências de um conselho de saúde, a afirmação "... ...
a) Tendo como base as competências de um conselho de saúde, a afirmação "... ...a) Tendo como base as competências de um conselho de saúde, a afirmação "... ...
a) Tendo como base as competências de um conselho de saúde, a afirmação "... ...
 
CONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIA
CONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIACONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIA
CONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIA
 
Com base na figura exposta abaixo, Explique o modelo de determinação social d...
Com base na figura exposta abaixo, Explique o modelo de determinação social d...Com base na figura exposta abaixo, Explique o modelo de determinação social d...
Com base na figura exposta abaixo, Explique o modelo de determinação social d...
 
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
 
Vários modelos foram propostos para estudar os determinantes sociais e a tram...
Vários modelos foram propostos para estudar os determinantes sociais e a tram...Vários modelos foram propostos para estudar os determinantes sociais e a tram...
Vários modelos foram propostos para estudar os determinantes sociais e a tram...
 
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
 
DeClara n.º 73 fevereiro 2024 edição especial Aniversário
DeClara n.º 73 fevereiro 2024 edição especial AniversárioDeClara n.º 73 fevereiro 2024 edição especial Aniversário
DeClara n.º 73 fevereiro 2024 edição especial Aniversário
 
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
 
B) RELACIONE os picos (1, 2 e 3) no cromatograma com cada uma das substâncias...
B) RELACIONE os picos (1, 2 e 3) no cromatograma com cada uma das substâncias...B) RELACIONE os picos (1, 2 e 3) no cromatograma com cada uma das substâncias...
B) RELACIONE os picos (1, 2 e 3) no cromatograma com cada uma das substâncias...
 
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
 
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
 

6º ano unidade 7

  • 2. Os recursos naturais Os recursos naturais são elementos obtidos diretamente da natureza para satisfazer as necessidades do ser humano. Os minerais, as plantas, os animais, os solos, as águas e as diferentes fontes de energia são recursos que mantêm a sobrevivência e o desenvolvimento das sociedades. Ao longo dos séculos, a sociedade industrial foi ampliando a exploração de recursos com o desenvolvimento das atividades econômicas e o aumento do consumo. Os recursos naturais envolvem todos os elementos naturais utilizados pela sociedade, podendo ser classificados em renováveis , não renováveis ou permanentes A utilização dos solos, dos ventos e da luz solar são exemplos da exploração dos recursos naturais Tema 1
  • 3. Recursos inesgotáveis, renováveis e não renováveis Recursos naturais inesgotáveis ou permanentes são os que não acabam, considerando o tempo de permanência dos seres humanos no planeta, a exemplo do calor proveniente do interior da Terra, do vento e da radiação solar Recursos naturais renováveis são os que podem ser repostos pela natureza ou pelos seres humanos quando usados de maneira adequada, a exemplo dos animais, do solo, da vegetação e da água. Recursos naturais não renováveis ou esgotáveis são os que não podem ser repostos ou têm um ritmo de reposição natural muito lento, a exemplo dos combustíveis fósseis e dos minerais metálicos. O carvão mineral e o petróleo por exemplo são fonte de energia não renováveis. Tema 1
  • 4. Setores da economia As atividades econômicas podem ser agrupadas em três setores: primário, secundário e terciário. As atividades econômicas dependem umas das outras, ou seja, são interdependentes. Tema 1
  • 6.  Reúne as atividades industriais e a construção civil, ou seja, a produção de bens por meio da transformação de matérias-primas com o auxílio de máquinas e ferramentas. Tema 1
  • 7. É onde se encontra a maior parte da PEA (População Economicamente Ativa)
  • 8. As fontes de energia Os seres humanos têm empregado muitos recursos naturais como fontes de energia, como o carvão mineral, o petróleo, o gás natural, a energia nuclear, entre outras. A energia eólica, solar e geotérmica são inesgotáveis, e têm sido alternativas para a produção de energia elétrica. Entretanto, ainda são pouco competitivas devido ao preço elevado de suas tecnologias, à inconstância na geração e a seu baixo rendimento. Tema 1
  • 9. Energias inesgotáveis • A energia eólica é produzida a partir da movimentação de hélices (moinhos) pelo vento. É preciso que haja incidência constante de ventos nos lugares onde as hélices são instaladas. • A energia solar, oriunda da incidência de radiação do Sol, pode ser captada por placas solares capazes de criar uma corrente elétrica. • A energia geotérmica é proveniente do calor do interior da Terra. Seu uso é mais comum em países onde existe vulcanismo ativo e fontes de águas quentes cujos vapores movimentam usinas de produção de energia elétrica. Tema 1
  • 10. Energia nuclear A energia nuclear é usada para gerar eletricidade, mover embarcações marítimas e para fins militares, como a construção de bombas atômicas. Também é empregada na medicina e na pesquisa científica. Essa fonte energética é responsável por muita polêmica e desconfiança: a falta de segurança, a destinação do lixo atômico, além da possibilidade de acontecerem acidentes nas usinas, geram a reprovação da utilização da energia nuclear por grande parte da população. Alguns acidentes em usinas nucleares já aconteceram, entre eles estão: O descarte do lixo atômico produzido nas usinas nucleares deve ser controlado e monitorado. O vazamento de radioatividade contamina os solos, as águas, o ar, os alimentos etc., além de expor a população a ameaças de doenças, como o câncer, e até mesmo à morte. Tema 1
  • 11. Biomassa É todo recurso renovável procedente de matéria orgânica de origem animal ou vegetal que pode ser usado para a produção de energia. São exemplos de biomassa: madeira (usada como lenha e para produção de carvão vegetal), cana-de-açúcar, milho, beterraba açucareira (branca), óleos vegetais, gordura animal, casca do arroz, o próprio lixo No caso do lixo, a obtenção de energia se dá por sua queima ou pelo uso do gás metano, resultante de sua decomposição em aterros. Tema 1
  • 12. A energia hidrelétrica obtém energia através do potencial hidráulico de um rio. Para que esse processo seja realizado é necessária a construção de usinas em rios que possuam elevado volume de água e que apresentem desníveis em seu curso. Comparada a outras fontes, ela é mais barata, não poluente e renovável, porém também provoca impactos ambientais e sociais relativos à construção de usinas hidrelétricas, já que as áreas inundadas podem provocar desmatamento, retirada de populações, desaparecimento de cidades, de paisagens naturais, de espécies animais etc. Hidreletricidade Tema 1
  • 13. Carvão mineral O carvão mineral tornou-se a principal fonte de energia durante todo o século XIX. A queima do carvão fornecia o vapor que fazia funcionar as máquinas usadas nas primeiras indústrias e nas primeiras locomotivas. Ainda hoje, o carvão mineral é usado no aquecimento de fornos de siderúrgicas, indústria química (produção de corantes), na fabricação de explosivos, inseticidas, plásticos, medicamentos, fertilizantes e na produção de energia elétrica nas termoelétricas. Esse carvão é considerado um combustível fóssil, pois as jazidas desse minério se formaram há milhões de anos; quando extensas florestas foram submersas, fazendo com que os restos de vegetais, que são ricos em carbono, se transformassem em um elemento rochoso. Tema 1
  • 14. Petróleo Em 1859, nos Estados Unidos, o petróleo passou a ser intensamente explorado como fonte de energia. Os motores de veículos (de combustão interna) e a indústria automobilística deram grande impulso para sua utilização em larga escala e o petróleo superou rapidamente o carvão mineral, tornando-se a principal fonte para geração de energia. Sua extração pode ser feita em campos petrolíferos em terra (onshore) ou no mar (offshore). O petróleo é também uma importante matéria-prima para a produção de itens presentes em nosso dia a dia. Com ele, as indústrias petroquímicas produzem borracha sintética, tintas, fertilizantes, combustíveis (gasolina, querosene e óleo diesel), asfalto etc. Tema 1
  • 15. Gás natural Geralmente, o gás natural e o petróleo são encontrados conjuntamente. É facilmente transportado e menos poluente que o petróleo e o carvão mineral. É muito empregado como fonte de energia. É usado em fogões, aquecimento residencial (calefação), automóveis, altos-fornos e na geração de energia elétrica. Tema 1
  • 16. Termeletricidade A energia elétrica produzida pelas usinas termelétricas é obtida pela queima de petróleo, carvão mineral, gás natural ou outros combustíveis. A termeletricidade e a queima de combustíveis em motores de combustão interna são as principais responsáveis pela emissão de gás carbônico na atmosfera. Tema 1
  • 17. ECONOMIA Chile prevê que terá 90% de energia limpa até 2050 A taxa ultrapassa bastante os 70% estipulados pelo governo da socialista Michelle Bachelet, grande fomentadora das energias renováveis Com o crescimento exponencial das energias renováveis no Chile, em particular das fontes não convencionais, autoridades preveem que, até 2050, 90% da matriz energética do país será de origem limpa, anunciou nesta quinta-feira o ministro de Energia Andrés Rebolledo. Atualmente, as fontes de energia renováveis suprem 45% da matriz energética dos país, e o ministro estima que, em 2035, serão 60% e, em 2050, 90%. O sol do deserto do Atacama – o mais seco do mundo -, os vulcões, o mar, os ventos e os recursos hídricos fazem parte da estratégia energética. Cerca de 80% dos projetos desenvolvidos estão no setor de Energias Renováveis Não Convencionais (ERNC), em particular a solar e a eólica, e vão gerar cerca de 5 mil megawatts, anunciou o ministro. O maior desafio é a interconexão de todos os sistemas de transmissão – que deve ficar pronta em novembro deste ano – e levar a energia de fontes não convencionais aos centros de consumo, além de garantir eletricidade quando não há sol ou vento. Ainda assim, o Chile trabalha a integração energética com outros países, sobretudo seus vizinhos Argentina e Peru. Fonte:http://exame.abril.com.br/economia/chile-preve-que-tera-90-de-energia-limpa-ate-2050/
  • 18. O extrativismo Extrativismo é a atividade de extrair da natureza os recursos que está à disposição do homem sejam estes produtos de origem animal, vegetal ou mineral. É considerada a mais antiga atividade humana, antecedendo a agricultura, a pecuária e a indústria. Tema 2
  • 19. O extrativismo vegetal Consiste na retirada de produtos vegetais como madeira, látex (para a fabricação de borracha), frutos, sementes, plantas etc. Não devemos confundir extrativismo vegetal com agricultura. No extrativismo, o homem somente coleta os recursos que a natureza lhe proporciona; na agricultura, o homem faz a colheita daquilo que plantou e cultivou. Tema 2
  • 20. O extrativismo animal Consiste na caça ou na pesca de animais. A caça já foi muito comum no passado, mas, com a ameaça de extinção de diversas espécies, atualmente se busca controlar sua prática. A pesca é a retirada de espécies que vivem nas águas dos rios, lagos, mares e oceanos para o fornecimento de alimento e matéria-prima para a indústria. Tema 2 Tema 2
  • 21. O extrativismo mineral É a extração dos minerais úteis que existem na crosta terrestre, como o ferro, o alumínio, o sal, o cobre e muitos outros. Essa atividade pode ser realizada de maneira tradicional, por meio de técnicas simples, ou por grandes empresas extrativas, que empregam maquinário sofisticado e promovem grandes investimentos no setor. Tema 2
  • 22. A agricultura As atividades agrícolas dependem de uma série de questões de ordem natural como • o relevo (pode facilitar ou dificultar as práticas agrícolas) • o solo (devem ser preferencialmente ricos em húmus que lhes confere maior fertilidade, além de possuir os minerais essenciais para o desenvolvimento das plantas) • o clima (pode facilitar ou dificultar as práticas agrícolas) • e a disponibilidade de água (a água pode inviabilizar a produção. O excesso de água no solo pode ser resolvido com sistemas de drenagem, já a falta de chuvas pode ser solucionada com a irrigação) Tema 2
  • 23. A agropecuária Relaciona-se às atividades econômicas da agricultura e da pecuária voltadas à alimentação das populações e ao fornecimento de matérias- primas às atividades industriais. A agricultura consiste no uso do solo para o cultivo de plantas, enquanto na pecuária o solo é utilizado para a criação de animais, dos quais se obtêm carne, peles, penas, lã, couro, leite, ovos etc. Tema 2
  • 24. Sistemas de produção Conforme a mão de obra, as técnicas e os instrumentos empregados, pode-se classificar a produção agrícola em extensiva ou intensiva. Extensiva: uso de técnicas rudimentares ou tradicionais, equipamentos simples, como a enxada, baixa mecanização, pouco uso de fertilizantes e agrotóxicos, mão de obra humana e baixa produtividade. Intensiva: uso de modernas técnicas de produção, máquinas, fertilizantes, agrotóxicos, sistemas de irrigação, sementes selecionadas, mão de obra pouco numerosa e elevada produtividade. Tema 2
  • 25. Agricultura comercial • em larga escala para abastecer grandes mercados consumidores nacionais e internacionais; • emprego de tecnologia; máquinas, fertilizantes, agrotóxicos; • apresenta elevada produtividade. Agricultura de subsistência  em pequena escala de produção;  em pequenas propriedades;  uso de técnicas rudimentares ou tradicionais;  mão de obra familiar;  atende às necessidades alimentares da própria família e vende o excedente geralmente em feiras locais. Organização da produção As atividades agrícolas segundo o rendimento das terras e o destino da produção podem ser de subsistência ou comercial. Tema 2
  • 26. Empresas agrícolas e agroindústria As empresas agrícolas são grandes propriedades que utilizam alta tecnologia no processo de produção, segundo o modelo da agricultura comercial. Algumas empresas agrícolas desenvolvem a agroindústria que é o conjunto de atividades relacionadas à transformação de matérias-primas provenientes da agricultura, pecuária, aquicultura ou silvicultura.
  • 27. A pecuária Corresponde a uma atividade econômica voltada para a criação de animais com finalidade de produzir alimentos para o consumo humano e outras matérias primas, sendo considerada uma das mais antigas atividades da humanidade. Os animais criados pelos seres humanos precisam de alimentos provenientes da agricultura, assim como a agricultura, em alguns lugares, necessita de animais no transporte de produtos agrícolas e tração para movimentar o arado. Os animais criados pelos seres humanos podem ser classificados de acordo com o seu porte: grande porte, como bovinos (bois), equinos (cavalos), bufalinos (búfalos), muares (mulas), médio porte, como suínos (porcos), caprinos (cabras) e ovinos (ovelhas), e pequeno porte, como aves, rãs e insetos. Tema 2
  • 28. Pecuária intensiva • os animais confinados em lugares fechados (estábulos, granjas, pastagens cercadas); • técnicas modernas; • cuidados veterinários; • alimentação balanceada e controlada; • inseminação artificial; • produção apresenta elevado rendimento. Pecuária extensiva • animais criados soltos em grandes áreas; • uso de técnicas tradicionais; • poucos cuidados veterinários; • produção apresenta baixo rendimento. Sistemas de criação Tema 2
  • 29. Da produção manual à indústria A primeira forma de produzir objetos para uso pessoal e para trocar ou vender em feiras e mercados foi o artesanato. É um modo de produção individual, ou organizado em pequenos grupos, que não utiliza máquinas, apenas ferramentas. No artesanato, cada pessoa é responsável por todas — ou quase todas — as etapas da produção; às vezes, uma ou outra tarefa é dividida com ajudantes. A partir do século XVI, disseminou-se a manufatura (uso de máquinas simples e pelo trabalho de um grupo de artesãos sob o comando de homens de negócio), dando início à divisão do trabalho. Tema 3
  • 30. A introdução de máquinas nas oficinas manufatureiras deu origem à indústria, caracterizada por grande divisão do trabalho, especialização do trabalhador, uso de máquinas movidas por fontes de energia e produção padronizada (de bens exatamente iguais) em grande quantidade. Tema 3
  • 31. Tema 3 A Primeira Revolução Industrial ocorreu na Inglaterra, na segunda metade do século XVIII. Essa revolução ficou caracterizada por duas importantes invenções que propunham uma reviravolta no setor produtivo e de transportes: a ciência descobriu a utilidade do carvão como meio de fonte de energia e a partir daí desenvolveram simultaneamente a máquina a vapor e a locomotiva. Nesta revolução industrial destaca-se a indústria têxtil. Primeira Revolução Industrial
  • 32. Segunda Revolução Industrial A Secunda Revolução Industrial iniciou no século XIX, quando a industrialização se expandiu para França, Alemanha, Itália, Rússia, Japão, Estados Unidos. Nessa fase houve o domínio da energia elétrica, o petróleo como principal fonte de energia, a invenção do motor a combustão, do automóvel, do telefone e do telégrafo. As indústrias siderúrgica, automobilística e petroquímica assumiram a dianteira do processo de industrialização. Viu-se a máxima especialização do trabalhador com a introdução do modelo fordista, representado pela linha de montagem e pela produção em série, em que cada operário realiza uma tarefa específica e repetitiva. Tema 3
  • 33. Terceira Revolução Industrial O mundo, após a segunda metade do século XX, depois da Segunda Guerra Mundial, ingressou em uma etapa de profundas evoluções no campo tecnológico desencadeada principalmente pela junção entre conhecimento científico e produção industrial. O processo industrial pautado no conhecimento e na pesquisa caracteriza a chamada Terceira Revolução Industrial. Com ela, houve grande desenvolvimento das telecomunicações, da internet e da engenharia genética, além do emprego de mão de obra qualificada e da robotização da produção. Tema 3
  • 34. Nesta Terceira Revolução Industrial, a indústria ganhou novo modelo de produção: o toyotismo, um modelo de produção flexível, ou seja, feita sob encomenda (personalizada), cuja organização do processo produtivo é realizada em tempo e ritmo exatos, com estoques mínimos. Esse sistema ficou conhecido por just in time. Há também nesta fase o desenvolvimento da energia nuclear, solar, eólica e da utilização da biomassa. No final do século XX, houve relativa desconcentração industrial, ou seja, transferência de fábricas para países menos desenvolvidos, onde há mão de obra mais barata e disponibilidade de matéria-prima. Tema 3
  • 35. Tipos de indústria As indústrias podem ser classificadas segundo • a forma de produção; • o uso de matéria-prima e energia; • o destino da produção; • e o desenvolvimento tecnológico. Tema 3
  • 36. Quanto a forma de produção • indústria extrativa: retira os recursos da natureza para serem usados por outras indústrias. • indústria de beneficiamento: refina, ou beneficia, um produto primário para que possa ser usado por outras indústrias ou consumido diretamente pelos seres humanos. Minério de Ferro Indústria de Curtume Tema 3
  • 37. Forma de produção • indústria de construção civil - responsável pelo planejamento e pela construção de edifícios, residências, estradas, usinas hidrelétricas, pontes etc., usando diferentes matérias- primas. • indústria de transformação - produz bens destinados a satisfazer as necessidades dos seres humanos e as de outras indústrias. Construção Civil Indústria de Tecido Tema 3
  • 38. Quanto ao uso de matéria-prima e energia • indústria leve (de bebidas, têxtil, alimentícia etc.); • indústria pesada - necessita empregar grande quantidade de matéria-prima e energia no processo de produção. Indústria Siderúrgica Indústria Alimentícia Tema 3
  • 39. Quanto ao destino da produção • indústrias de bens de produção - transformam a matéria-prima que está em estado bruto em matéria-prima secundária para ser aproveitada por outras indústrias. • indústrias de bens de capital: produzem equipamentos, como máquinas, peças e motores, para outras indústrias. • indústrias de bens de consumo: produzem bens que serão consumidos pela população. Podem ser duráveis, como os automóveis e as geladeiras, e não duráveis, como roupas, calçados e alimentos Indústria de laminação de vidros. Fábrica de fogões Minério de Ferro Tema 3
  • 40. Quanto ao desenvolvimento tecnológico • indústrias de alta tecnologia - empregam métodos e inovações tecnológicas no processo de produção, como o uso de robôs e de mão de obra qualificada. • indústrias tradicionais são mais antigas, apresentam nível tecnológico mais baixo e empregam maior quantidade de mão de obra. Robôs da fábrica da Fiat Indústria de calçados Tema 3
  • 41. Indústria de tecidos Uma indústria de tecidos pode ser classificada como: • Forma de produção - de transformação; • Quanto ao uso de matéria-prima e energia – leve; • Quanto ao destino da produção - de bens de produção.
  • 42. Comércio e Serviços O comércio e os serviços são atividades que absorvem grande parte da mão de obra disponível no mercado e contam com o uso intenso da informática e a atuação de trabalhadores terceirizados.
  • 43. Tipos de comércio O comércio é uma atividade do setor terciário da economia que consiste na compra e na venda de produtos. Quanto maior for o dinamismo econômico de uma sociedade, maior será a diversidade das atividades comerciais. O comércio interno - é aquele realizado dentro do país. Ele pode ser varejista ou atacadista.
  • 44. O comércio varejista No comércio varejista, os produtos são vendidos diretamente ao consumidor, por supermercados, hipermercados, centros comerciais (shopping centers) e por outros estabelecimentos. Nas últimas décadas verificou-se a expansão do comércio varejista informal, constituído por vendedores estabelecidos ou ambulantes, que não pagam impostos. No trabalho informal os trabalhadores não possuem vínculos com uma empresa, não obtendo, portanto, direito aos benefícios e proteções sociais.
  • 45. O comércio atacadista No comércio atacadista, as mercadorias são vendidas em grandes quantidades para os varejistas e para os consumidores finais que normalmente compram quantidades acima daquela destinada ao uso próprio.
  • 46. O comércio a distância É possível vender e comprar produtos sem sair de casa ou da empresa. Por meio da internet ou do telefone (telemarketing), podem- se adquirir produtos e serviços variados, tanto no atacado quanto no varejo.
  • 47. Economia Aplicativos criam uma nova forma de fazer supermercado Novos serviços permitem que consumidor faça a compra da casa pela internet e use seu tempo livre de forma mais agradável Por Fabiana Futema Publicado em 16 jul 2017, 18h24 A forma de fazer compras para a casa está mudando. O consumidor prefere usar o tempo livre em atividades prazerosas ao invés de passar horas empurrando carrinho em supermercado. De olho nessa tendência, crescem os sites e aplicativos que oferecem serviços de entrega de alimentos e outros itens domésticos. O consumidor tem muito mais acesso à informação sobre preço hoje, o que o empurra para as compras online, inclusive as de supermercado. Outro fator que impulsiona a compra online é o desejo de aproveitar melhor o tempo. As pessoas têm pressa, o tempo está mais valorizado. Elas querem economizar o tempo que perdem com compras recorrentes, como arroz e feijão. A maior dificuldade do varejo alimentício online, segundo ele, é a distribuição. “O consumidor não quer comprar hoje e receber daqui a três dias.” http://veja.abril.com.br/noticias-sobre/comercio-eletronico/
  • 48. O comércio externo O comércio externo (internacional) refere-se a compra e a venda de mercadorias entre países. Quando um país vende uma mercadoria para outro, está exportando; quando compra de outro, está importando. A diferença entre as exportações e as importações de um país mostra o resultado de sua balança comercial. Se o país exportar mais do que importar, em valor monetário, apresentará superavit; caso contrário, apresentará déficit. Os países desenvolvidos exportam produtos de maior valor econômico e importam dos países em desenvolvimento, principalmente, mercadorias menos valorizadas economicamente.
  • 50. Os serviços A prestação de serviços compõe o setor terciário e será mais diversificada quanto maior for o dinamismo econômico de uma sociedade. Com a robotização nas indústrias, grande parte da população vai trabalhar no setor de serviços. Muitos profissionais trabalham neste setor: professores, médicos, engenheiros, jornalistas, advogados, artistas, técnicos em geral etc.
  • 51. A terceirização A indústria moderna passou a terceirizar etapas do processo produtivo. Essa terceirização acontece quando empresas contratam outras empresas para que lhes prestem determinado serviço especializado, como de limpeza, segurança, telemarketing etc. A terceirização das atividades produtivas reduz custos. Trabalhadores autônomos não têm vínculo empregatício com as empresas para as quais prestam serviço. Isso significa que essas empresas os contratam, mas não os têm como funcionários efetivos e, por isso, não precisam pagar todas as despesas que a lei exige no caso de empregados efetivos, com registro na carteira profissional
  • 52. O turismo O turismo é uma das atividades econômicas que constituem a prestação de serviços. As atividades turísticas são fonte de renda e movimentam diferentes atividades de serviços: hotelaria, transportes, alimentação, comércio, guias turísticos etc. Existem diversas categorias de destinos turísticos, como lazer, compras, negócios, saúde, praia (balneário), cultura, história, ecologia, religião, eventos, entre outras. O turismo tem crescido no mundo e vários fatores explicam este aumento: • o aumento do nível de renda de parte da população; • melhoria dos transportes e das comunicações; • a divulgação da grande diversidade de lugares a serem visitados; • aumento do número de agências de viagem, que oferecem promoções ou pacotes a preços competitivos.