SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 13
Baixar para ler offline
 
Distribuição da Vegetação Brasileira As paisagens, dependendo de sua localização, apresentam características distintas. O Brasil é uma região privilegiada pela sua grande diversidade.
Distribuição da Vegetação Brasileira São oito tipos principais de vegetação nativa: ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Floresta Amazônica  (equatorial)   Sua vegetação é densa por causa dos fatores climáticos da região que é quente e úmido. A variedade da fauna e flora na região é bastante diversificada, motivo pelo qual é considerada a região mais rica em variedade do planeta.
Floresta Tropical  (Mata Atlântica) Sua vegetação é menos densa predominando plantas de grande porte, recebendo influências dos ventos úmidos. Desmatada desde o século XVI, no período de colonização, existe somente 7% de área original.
Vegetação Litorânea  (Mangues) Sua vegetação é bastante variada, porém típica de regiões litorâneas. São regiões alagadiças e salobras que abrigam manguezais, gramíneas e plantas rasteiras.
Campos Sua vegetação rasteira, predominantemente formada por gramíneas herbáceas que atingem até 50 cm de altura, é utilizada na pastagem do gado. Apesar do predomínio de sua formação, pode haver variações por causa do clima, solo e relevo.
Pantanal Sua vegetação é bastante variada, compreendendo características de florestas tropicais, cerrado, campos e caatinga. Considerado um “santuário ecológico”, possui grande diversidade, fato que pode estar ameaçado por causa do avanço das lavouras.
Caatinga Sua vegetação típica do sertão nordestino se dá ao fator climático semi-árido. São vegetais com folhagem atrofiada, caules grossos e raízes profundas, o que as fazem resistir ao período de seca. Algumas regiões da caatinga estão em processo de desertificação por causa da degradação do solo que já é irreversível.
Mata de Araucárias Sua vegetação é formada predominantemente por araucárias e pinheiros-do-paraná. Sofre influência do clima frio e da elevada altitude. Infelizmente, esse tipo de vegetação sofre e está ameaçado de extinção, pois a exploração de madeira está devastando a região.
Cerrado Sua vegetação é formada por arbustos e outras plantas que se adaptaram ao clima seco e úmido que varia de acordo com a estação. Está localizado principalmente no Centro-Oeste brasileiro, mas ainda pode ser encontrado em menor escala em diversas partes do país.
Fim A paisagem brasileira é fortemente marcada pela exuberância da vegetação natural, entretanto esta vem sendo assustadoramente devastada desde a colonização do território, representando atualmente cerca da metade da formação original.  Faça sua parte, preserve  as nossas paisagens. Slides: Cleber Reis / cleber.c.reis@gmail.com / (71) 8833-0606 Fontes: Imagens: Google imagens  Textos:  http://www.brasilescola.com/brasil/os-tipos-vegetacao.htm
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula Tempo e clima (Geografia 6o ano)
Aula Tempo e clima (Geografia 6o ano)Aula Tempo e clima (Geografia 6o ano)
Aula Tempo e clima (Geografia 6o ano)Yasmim Ribeiro
 
A regionalização e as divisões regionais no brasil
A regionalização e as divisões regionais no brasilA regionalização e as divisões regionais no brasil
A regionalização e as divisões regionais no brasilProfessor
 
7º ano unidade 6 - Nordeste do Brasil
7º ano   unidade 6 - Nordeste do Brasil7º ano   unidade 6 - Nordeste do Brasil
7º ano unidade 6 - Nordeste do BrasilChristie Freitas
 
Formação Territorial Do Brasil
Formação Territorial Do BrasilFormação Territorial Do Brasil
Formação Territorial Do BrasilLuciano Pessanha
 
As formaçoes vegetais pelo mundo
As formaçoes vegetais pelo mundoAs formaçoes vegetais pelo mundo
As formaçoes vegetais pelo mundoProfessor
 
Região centro oeste
Região centro oesteRegião centro oeste
Região centro oesteJohn Joseph
 
O continente americano completo
O continente americano  completoO continente americano  completo
O continente americano completoCamila Brito
 
Relevo agentes formadores e erosivos
Relevo agentes formadores e erosivosRelevo agentes formadores e erosivos
Relevo agentes formadores e erosivosProfessor
 
7º ano unidade 5 - Região Norte
7º ano   unidade 5 - Região Norte7º ano   unidade 5 - Região Norte
7º ano unidade 5 - Região NorteChristie Freitas
 
O Clima - 6º Ano (2016)
O Clima - 6º Ano (2016)O Clima - 6º Ano (2016)
O Clima - 6º Ano (2016)Nefer19
 

Mais procurados (20)

Vegetação do brasil
Vegetação do brasilVegetação do brasil
Vegetação do brasil
 
Continente americano
Continente americanoContinente americano
Continente americano
 
Aula Tempo e clima (Geografia 6o ano)
Aula Tempo e clima (Geografia 6o ano)Aula Tempo e clima (Geografia 6o ano)
Aula Tempo e clima (Geografia 6o ano)
 
A regionalização e as divisões regionais no brasil
A regionalização e as divisões regionais no brasilA regionalização e as divisões regionais no brasil
A regionalização e as divisões regionais no brasil
 
7º ano unidade 6 - Nordeste do Brasil
7º ano   unidade 6 - Nordeste do Brasil7º ano   unidade 6 - Nordeste do Brasil
7º ano unidade 6 - Nordeste do Brasil
 
Formação Territorial Do Brasil
Formação Territorial Do BrasilFormação Territorial Do Brasil
Formação Territorial Do Brasil
 
As formaçoes vegetais pelo mundo
As formaçoes vegetais pelo mundoAs formaçoes vegetais pelo mundo
As formaçoes vegetais pelo mundo
 
Climas do brasil
Climas do brasilClimas do brasil
Climas do brasil
 
Região centro oeste
Região centro oesteRegião centro oeste
Região centro oeste
 
Região norte
Região norteRegião norte
Região norte
 
Geografia continente africano
Geografia   continente africanoGeografia   continente africano
Geografia continente africano
 
O continente americano completo
O continente americano  completoO continente americano  completo
O continente americano completo
 
Populaçao mundial
Populaçao mundialPopulaçao mundial
Populaçao mundial
 
Região Norte
Região NorteRegião Norte
Região Norte
 
Relevo agentes formadores e erosivos
Relevo agentes formadores e erosivosRelevo agentes formadores e erosivos
Relevo agentes formadores e erosivos
 
Biomas
BiomasBiomas
Biomas
 
Clima - Elementos e Fatores Climáticos
Clima - Elementos e Fatores ClimáticosClima - Elementos e Fatores Climáticos
Clima - Elementos e Fatores Climáticos
 
7º ano unidade 5 - Região Norte
7º ano   unidade 5 - Região Norte7º ano   unidade 5 - Região Norte
7º ano unidade 5 - Região Norte
 
O Clima - 6º Ano (2016)
O Clima - 6º Ano (2016)O Clima - 6º Ano (2016)
O Clima - 6º Ano (2016)
 
Regionalização da américa
Regionalização da américaRegionalização da américa
Regionalização da américa
 

Destaque

Hidrografia 6ªresumo
Hidrografia 6ªresumoHidrografia 6ªresumo
Hidrografia 6ªresumoedna2
 
Clima e vegetação
Clima e vegetaçãoClima e vegetação
Clima e vegetaçãoroecaio
 
Vegetação mundial
Vegetação mundialVegetação mundial
Vegetação mundialdela28
 
Aula - Relevo Brasil
Aula - Relevo BrasilAula - Relevo Brasil
Aula - Relevo Brasilgustavocnm
 
Geografia vegetação brasileira
Geografia  vegetação brasileiraGeografia  vegetação brasileira
Geografia vegetação brasileiraJaicinha
 
Divisão regional brasileira
Divisão regional brasileiraDivisão regional brasileira
Divisão regional brasileiraRodrigo Baglini
 
Regionalização do Brasil (IBGE)
Regionalização do Brasil (IBGE)Regionalização do Brasil (IBGE)
Regionalização do Brasil (IBGE)paulotmo
 
Geo regiões brasileiras 7º
Geo regiões brasileiras 7ºGeo regiões brasileiras 7º
Geo regiões brasileiras 7ºprofgilvano
 
Regiões brasileiras silmara
Regiões brasileiras silmaraRegiões brasileiras silmara
Regiões brasileiras silmaraSilmara Robles
 
GEOGRAFIA as principais formas de regionalizar o Brasil
GEOGRAFIA as principais formas de regionalizar o BrasilGEOGRAFIA as principais formas de regionalizar o Brasil
GEOGRAFIA as principais formas de regionalizar o BrasilDayane Cristine Leite
 
Apresentação amazônia
Apresentação   amazôniaApresentação   amazônia
Apresentação amazôniaVictor Ygor
 

Destaque (20)

Hidrografia
HidrografiaHidrografia
Hidrografia
 
Hidrografia 6ªresumo
Hidrografia 6ªresumoHidrografia 6ªresumo
Hidrografia 6ªresumo
 
Clima e vegetação
Clima e vegetaçãoClima e vegetação
Clima e vegetação
 
Vegetação mundial
Vegetação mundialVegetação mundial
Vegetação mundial
 
Aula - Relevo Brasil
Aula - Relevo BrasilAula - Relevo Brasil
Aula - Relevo Brasil
 
Clima e vegetação
Clima e vegetaçãoClima e vegetação
Clima e vegetação
 
Geografia vegetação brasileira
Geografia  vegetação brasileiraGeografia  vegetação brasileira
Geografia vegetação brasileira
 
Relevo brasileiro
Relevo brasileiroRelevo brasileiro
Relevo brasileiro
 
Divisão regional brasileira
Divisão regional brasileiraDivisão regional brasileira
Divisão regional brasileira
 
As regiões
As regiõesAs regiões
As regiões
 
Regionalização do Brasil (IBGE)
Regionalização do Brasil (IBGE)Regionalização do Brasil (IBGE)
Regionalização do Brasil (IBGE)
 
Geo regiões brasileiras 7º
Geo regiões brasileiras 7ºGeo regiões brasileiras 7º
Geo regiões brasileiras 7º
 
Hidrografia do brasil
Hidrografia do brasilHidrografia do brasil
Hidrografia do brasil
 
Regiões brasileiras silmara
Regiões brasileiras silmaraRegiões brasileiras silmara
Regiões brasileiras silmara
 
GEOGRAFIA as principais formas de regionalizar o Brasil
GEOGRAFIA as principais formas de regionalizar o BrasilGEOGRAFIA as principais formas de regionalizar o Brasil
GEOGRAFIA as principais formas de regionalizar o Brasil
 
Relevo brasileiro
Relevo brasileiroRelevo brasileiro
Relevo brasileiro
 
Apresentação amazônia
Apresentação   amazôniaApresentação   amazônia
Apresentação amazônia
 
Clima e vegetação do Brasil
Clima e vegetação do BrasilClima e vegetação do Brasil
Clima e vegetação do Brasil
 
Slide nordeste
Slide nordesteSlide nordeste
Slide nordeste
 
Regiao Nordeste
Regiao NordesteRegiao Nordeste
Regiao Nordeste
 

Semelhante a Vegetação Brasileira

Geografia vegetação aprovação virtual
Geografia vegetação aprovação virtualGeografia vegetação aprovação virtual
Geografia vegetação aprovação virtualPaulo Henrique Netinho
 
Biomasdobrasil 1
Biomasdobrasil 1Biomasdobrasil 1
Biomasdobrasil 1Italo Alan
 
Biomas do mundo e do brasil
Biomas do mundo e do brasilBiomas do mundo e do brasil
Biomas do mundo e do brasilItalo Alan
 
Biomas do brasil (Prof° Elves Alves)
Biomas do brasil (Prof° Elves Alves)Biomas do brasil (Prof° Elves Alves)
Biomas do brasil (Prof° Elves Alves)elves0927
 
Vegetação do brasileira
Vegetação do brasileiraVegetação do brasileira
Vegetação do brasileirarillaryalvesj
 
Formacoes Vegetais B Rasil Bruno Aula 2
Formacoes Vegetais B Rasil Bruno Aula 2Formacoes Vegetais B Rasil Bruno Aula 2
Formacoes Vegetais B Rasil Bruno Aula 2Bruno Emidio
 
AULA os_biomas_brasileiros.ppt
AULA os_biomas_brasileiros.pptAULA os_biomas_brasileiros.ppt
AULA os_biomas_brasileiros.pptLinoReis1
 
Biomas brasileiros
Biomas brasileirosBiomas brasileiros
Biomas brasileirosrdbtava
 
Prof Demétrio Melo - Brasil: Domínios Morfoclimáticos
Prof Demétrio Melo - Brasil: Domínios MorfoclimáticosProf Demétrio Melo - Brasil: Domínios Morfoclimáticos
Prof Demétrio Melo - Brasil: Domínios MorfoclimáticosDeto - Geografia
 
Seminário vegetação
Seminário vegetaçãoSeminário vegetação
Seminário vegetaçãoLUIS ABREU
 
Os biomas-brasileiros
Os biomas-brasileirosOs biomas-brasileiros
Os biomas-brasileiroseunamahcado
 

Semelhante a Vegetação Brasileira (20)

Geografia vegetação aprovação virtual
Geografia vegetação aprovação virtualGeografia vegetação aprovação virtual
Geografia vegetação aprovação virtual
 
Biomasdobrasil 1
Biomasdobrasil 1Biomasdobrasil 1
Biomasdobrasil 1
 
Biomas do mundo e do brasil
Biomas do mundo e do brasilBiomas do mundo e do brasil
Biomas do mundo e do brasil
 
Biomas do mundo e do brasil
Biomas do mundo e do brasilBiomas do mundo e do brasil
Biomas do mundo e do brasil
 
Biomas do mundo e do brasil
Biomas do mundo e do brasilBiomas do mundo e do brasil
Biomas do mundo e do brasil
 
Biomas do brasil
Biomas do brasilBiomas do brasil
Biomas do brasil
 
Biomas do brasil (Prof° Elves Alves)
Biomas do brasil (Prof° Elves Alves)Biomas do brasil (Prof° Elves Alves)
Biomas do brasil (Prof° Elves Alves)
 
Taiany e Victor
Taiany e VictorTaiany e Victor
Taiany e Victor
 
Biomas do Brasil e do Mundo
Biomas do Brasil e do MundoBiomas do Brasil e do Mundo
Biomas do Brasil e do Mundo
 
Vegetação do brasileira
Vegetação do brasileiraVegetação do brasileira
Vegetação do brasileira
 
Formacoes Vegetais B Rasil Bruno Aula 2
Formacoes Vegetais B Rasil Bruno Aula 2Formacoes Vegetais B Rasil Bruno Aula 2
Formacoes Vegetais B Rasil Bruno Aula 2
 
Sexto ano unidade6-tema3
Sexto ano unidade6-tema3Sexto ano unidade6-tema3
Sexto ano unidade6-tema3
 
Biomas - resumo
Biomas - resumoBiomas - resumo
Biomas - resumo
 
AULA os_biomas_brasileiros.ppt
AULA os_biomas_brasileiros.pptAULA os_biomas_brasileiros.ppt
AULA os_biomas_brasileiros.ppt
 
Biomas brasileiros
Biomas brasileirosBiomas brasileiros
Biomas brasileiros
 
Prof Demétrio Melo - Brasil: Domínios Morfoclimáticos
Prof Demétrio Melo - Brasil: Domínios MorfoclimáticosProf Demétrio Melo - Brasil: Domínios Morfoclimáticos
Prof Demétrio Melo - Brasil: Domínios Morfoclimáticos
 
Os biomas brasileiros
Os biomas brasileirosOs biomas brasileiros
Os biomas brasileiros
 
Vegeta. brasileira 2010
Vegeta. brasileira 2010Vegeta. brasileira 2010
Vegeta. brasileira 2010
 
Seminário vegetação
Seminário vegetaçãoSeminário vegetação
Seminário vegetação
 
Os biomas-brasileiros
Os biomas-brasileirosOs biomas-brasileiros
Os biomas-brasileiros
 

Mais de Cleber Reis

Independencia do brasil
Independencia do brasilIndependencia do brasil
Independencia do brasilCleber Reis
 
Empreendedorismo
EmpreendedorismoEmpreendedorismo
EmpreendedorismoCleber Reis
 
Lixo: consequências e solucões
Lixo: consequências e solucõesLixo: consequências e solucões
Lixo: consequências e solucõesCleber Reis
 
Crise hídrica no Brasil
Crise hídrica no BrasilCrise hídrica no Brasil
Crise hídrica no BrasilCleber Reis
 
Formação das Palavras
Formação das PalavrasFormação das Palavras
Formação das PalavrasCleber Reis
 
O porque dos porques
O porque dos porquesO porque dos porques
O porque dos porquesCleber Reis
 
Evolução da comunicação humana
Evolução da comunicação humanaEvolução da comunicação humana
Evolução da comunicação humanaCleber Reis
 
Regiões Geoeconômicas
Regiões GeoeconômicasRegiões Geoeconômicas
Regiões GeoeconômicasCleber Reis
 
Regionalização do Estado Brasileiro
Regionalização do Estado BrasileiroRegionalização do Estado Brasileiro
Regionalização do Estado BrasileiroCleber Reis
 
Água - O ouro do século XXI
Água - O ouro do século XXIÁgua - O ouro do século XXI
Água - O ouro do século XXICleber Reis
 
A importancia da água
A importancia da águaA importancia da água
A importancia da águaCleber Reis
 
EnunciadoxEnunciacao
EnunciadoxEnunciacaoEnunciadoxEnunciacao
EnunciadoxEnunciacaoCleber Reis
 
1ap Lingua Portuguesa
1ap Lingua Portuguesa1ap Lingua Portuguesa
1ap Lingua PortuguesaCleber Reis
 
Abertura Aulão Aprovad
Abertura Aulão AprovadAbertura Aulão Aprovad
Abertura Aulão AprovadCleber Reis
 

Mais de Cleber Reis (18)

Independencia do brasil
Independencia do brasilIndependencia do brasil
Independencia do brasil
 
Empreendedorismo
EmpreendedorismoEmpreendedorismo
Empreendedorismo
 
Lixo: consequências e solucões
Lixo: consequências e solucõesLixo: consequências e solucões
Lixo: consequências e solucões
 
Crise hídrica no Brasil
Crise hídrica no BrasilCrise hídrica no Brasil
Crise hídrica no Brasil
 
Formação das Palavras
Formação das PalavrasFormação das Palavras
Formação das Palavras
 
O porque dos porques
O porque dos porquesO porque dos porques
O porque dos porques
 
Evolução da comunicação humana
Evolução da comunicação humanaEvolução da comunicação humana
Evolução da comunicação humana
 
Regiões Geoeconômicas
Regiões GeoeconômicasRegiões Geoeconômicas
Regiões Geoeconômicas
 
Regionalização do Estado Brasileiro
Regionalização do Estado BrasileiroRegionalização do Estado Brasileiro
Regionalização do Estado Brasileiro
 
Água - O ouro do século XXI
Água - O ouro do século XXIÁgua - O ouro do século XXI
Água - O ouro do século XXI
 
A importancia da água
A importancia da águaA importancia da água
A importancia da água
 
Drogas
DrogasDrogas
Drogas
 
EnunciadoxEnunciacao
EnunciadoxEnunciacaoEnunciadoxEnunciacao
EnunciadoxEnunciacao
 
1ap Lingua Portuguesa
1ap Lingua Portuguesa1ap Lingua Portuguesa
1ap Lingua Portuguesa
 
1ap Enem
1ap Enem1ap Enem
1ap Enem
 
Acordo Ortog
Acordo OrtogAcordo Ortog
Acordo Ortog
 
Abertura Aulão Aprovad
Abertura Aulão AprovadAbertura Aulão Aprovad
Abertura Aulão Aprovad
 
Coesão
CoesãoCoesão
Coesão
 

Último

As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evoluçãoprofleticiasantosbio
 
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxSlides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Mary Alvarenga
 
música paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdf
música paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdfmúsica paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdf
música paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdfWALDIRENEPINTODEMACE
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terraBiblioteca UCS
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdfHORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdfSandra Pratas
 
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTECAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTEJoaquim Colôa
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.azulassessoria9
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfQueleLiberato
 
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfLivro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfRafaela Vieira
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdfAula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdfaulasgege
 
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º BimestreLer e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º BimestreProfaCintiaDosSantos
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoJayaneSales1
 
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita PhytonAlgumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita PhytonRosiniaGonalves
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 

Último (20)

As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
 
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxSlides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
 
música paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdf
música paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdfmúsica paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdf
música paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdf
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdfHORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
 
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTECAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
 
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfLivro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdfAula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
 
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º BimestreLer e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
 
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
 
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita PhytonAlgumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 

Vegetação Brasileira

  • 1.  
  • 2. Distribuição da Vegetação Brasileira As paisagens, dependendo de sua localização, apresentam características distintas. O Brasil é uma região privilegiada pela sua grande diversidade.
  • 3.
  • 4. Floresta Amazônica (equatorial) Sua vegetação é densa por causa dos fatores climáticos da região que é quente e úmido. A variedade da fauna e flora na região é bastante diversificada, motivo pelo qual é considerada a região mais rica em variedade do planeta.
  • 5. Floresta Tropical (Mata Atlântica) Sua vegetação é menos densa predominando plantas de grande porte, recebendo influências dos ventos úmidos. Desmatada desde o século XVI, no período de colonização, existe somente 7% de área original.
  • 6. Vegetação Litorânea (Mangues) Sua vegetação é bastante variada, porém típica de regiões litorâneas. São regiões alagadiças e salobras que abrigam manguezais, gramíneas e plantas rasteiras.
  • 7. Campos Sua vegetação rasteira, predominantemente formada por gramíneas herbáceas que atingem até 50 cm de altura, é utilizada na pastagem do gado. Apesar do predomínio de sua formação, pode haver variações por causa do clima, solo e relevo.
  • 8. Pantanal Sua vegetação é bastante variada, compreendendo características de florestas tropicais, cerrado, campos e caatinga. Considerado um “santuário ecológico”, possui grande diversidade, fato que pode estar ameaçado por causa do avanço das lavouras.
  • 9. Caatinga Sua vegetação típica do sertão nordestino se dá ao fator climático semi-árido. São vegetais com folhagem atrofiada, caules grossos e raízes profundas, o que as fazem resistir ao período de seca. Algumas regiões da caatinga estão em processo de desertificação por causa da degradação do solo que já é irreversível.
  • 10. Mata de Araucárias Sua vegetação é formada predominantemente por araucárias e pinheiros-do-paraná. Sofre influência do clima frio e da elevada altitude. Infelizmente, esse tipo de vegetação sofre e está ameaçado de extinção, pois a exploração de madeira está devastando a região.
  • 11. Cerrado Sua vegetação é formada por arbustos e outras plantas que se adaptaram ao clima seco e úmido que varia de acordo com a estação. Está localizado principalmente no Centro-Oeste brasileiro, mas ainda pode ser encontrado em menor escala em diversas partes do país.
  • 12. Fim A paisagem brasileira é fortemente marcada pela exuberância da vegetação natural, entretanto esta vem sendo assustadoramente devastada desde a colonização do território, representando atualmente cerca da metade da formação original. Faça sua parte, preserve as nossas paisagens. Slides: Cleber Reis / cleber.c.reis@gmail.com / (71) 8833-0606 Fontes: Imagens: Google imagens Textos: http://www.brasilescola.com/brasil/os-tipos-vegetacao.htm
  • 13.