UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ
CENTRO DE CIÊNCIAS
DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA
LICENCIATURAEM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS
IPEC -V
José ...
SUMÁRIO
INTRODUÇÃO
Quem somosnós?
Público-alvo
Cenário
Contextualização
OBJETIVOS GERAIS
OBJETIVOS ESPECÍFICOS
METODOLOGIA...
INTRODUÇÃO
Quem somos nós?
Alunos, professores e demais funcionários da Escola Municipal de Ensino
Fundamental Nossa Senho...
indivíduos da comunidade escolar das consequencias ambientais de suas ações no meio
em que vivem (Dobbert).
O papel da veg...
METODOLOGIA
Etapa de problematização.
 1ª Etapa: Detonador
- Realizar visita de campo a um espaço diferenciado ao da esco...
Preparação da atividade
Osalunos terão a decisão de fazerqualatividade dentre aspropostasaceitas.
Haverá tempo estimado de...
REFERENCIAS
 BRASIL, Ministério da educação. Proposta de Diretrizes Curriculares
Nacionais paraa Educação Ambiental.
 Pa...
ANEXOS
CRONOGRAMA
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Pedagogia de Projetos em Ciências

122 visualizações

Publicada em

A PAISAGEM ESCOLAR QUE QUEREMOS: Melhorias paisagísticas para uma Escola Municipal

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Pedagogia de Projetos em Ciências

  1. 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ CENTRO DE CIÊNCIAS DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA LICENCIATURAEM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS IPEC -V José Carlos Rodrigues de Matos 352777 APAISAGEM ESCOLAR QUE QUEREMOS: Melhorias paisagísticas para a Escola Municipal Nossa Senhora de Fátima Fortaleza 2014
  2. 2. SUMÁRIO INTRODUÇÃO Quem somosnós? Público-alvo Cenário Contextualização OBJETIVOS GERAIS OBJETIVOS ESPECÍFICOS METODOLOGIA Etapa da Problematização Etapa do Desenvolvimento PreparaçãodasAtividades Etapa da Síntese Avaliações Produto Palpável CONSIDERAÇÕES FINAIS REFERÊNCIAS ANEXOS Orçamento Cronograma
  3. 3. INTRODUÇÃO Quem somos nós? Alunos, professores e demais funcionários da Escola Municipal de Ensino Fundamental Nossa Senhora de Fátima, localizada no Bairro Álvaro Weyne, Rua Silvio Romero Nº 370 nas turmas dosoitavos e/ou nonosanos. Público-alvo: Alunos das últimas séries do ensino Fundamental (8ºA, 8ºB e 9ºA Tarde e 8ºA, 8ºB, 8ºC e 8ºD Manhã), familiares, professores, direção, funcionários, pais, outros alunos da escolae demais interessadosdo bairro. Cenário: A escola está situada na periferia de Fortaleza, onde os problemas são recorrentes e preocupantes, ocasionados pelas demandas sociais. A grande maioria dos alunos é proveniente de um meio socioeconômico desfavorecido. A Escola Municipal de Ensino Fundamental Nossa Senhora de Fátima foi fundada na década de 50; quando os sacerdotes do Sagrado Coração de Jesus desejavam fundar um seminário que pudesse abrigar uns 300 seminaristas menores. A escola conseguiu em 16 de Junho de 2005 a sua criação como escola patrimonialda Prefeitura de Fortaleza. Contextualização A educação ambiental tem sido um tema frequentemente discutido nas diversas áreas do conhecimento. Educar de maneira sustentável, além de agradável, se constitui em um grande aprendizado. Existem evidências apontando para uma melhora dos níveis de atenção de crianças com déficits de atenção; melhora emocional, cognitiva e do desenvolvimento relacionado com valores durante a infância e adolescência precoce quando as crianças e jovens mantém contato com a natureza (FABERTAYLORet al., 2001; KELLERT, 2002). Um dos grandes desafios que enfrentamos para a melhoria das condições de vida em várias regiões do mundo diz respeito à mudança de atitude do ser humano para com o meio ambiente e suamaneira de utilizaros recursosnaturais. Um importante passo foi dado com a Constituição de 1988, quando a educação ambiental se tornou exigência constitucional a ser garantida pelos governos federal, estaduaisemunicipais, Art. 225, § 1º, VI. (BRASIL, 1997). A escola é um local adequado para a divulgação de informações e a aquisição de práticas voltadas para uma maior compreensão e conscientização dos alunos e demais
  4. 4. indivíduos da comunidade escolar das consequencias ambientais de suas ações no meio em que vivem (Dobbert). O papel da vegetação para a sustentação da vida em nosso planeta, conforme Soares (1996) afirma, “além de seu caráter biofísico do meio ambiente e a partir de um dimensionamento físico mais real, e ainda com uma proporção mais interativa do meio urbanizado com o meio natural, contribui para a melhoria da qualidade do ambiente...”. A implantação do paisagismo nas escolas é ferramenta importante para a introdução da educação ambiental através de aulas práticas e teóricas. É importante que a escola se proponha a não só divulgar informações e conceitos, mas trabalhar também com a formação de valores, atitudes, comportamentos ambientalmente corretos introduzidos na prática do dia a dia. OBJETIVOS GERAIS Conscientizar os alunos de que um ambiente caracterizado com arborização contribui para a melhoria estética, de lazer e térmica; gerando um ambiente sadio e que possa produzir sensação de bem estar aos usuários com vistas à produção de projetos que possam trazer tais contribuições. Sendo estes produzidos pelos próprios alunos os mesmos sentem-se responsáveis pela conservaçãoe orgulhosospelas melhorias. OBJETIVOS ESPECÍFICOS - Caracterizar aatualsituação da escola; - Possibilitar quaisasmudançaspodemos sercapazesde realizarparamelhoria; - Melhorarapaisagem escolar; - Minimizara temperatura localproduzindo um ambiente sadio e agradável; - Sentir-se estimuladoo a prática de atividadesambientalmente sustentáveis
  5. 5. METODOLOGIA Etapa de problematização.  1ª Etapa: Detonador - Realizar visita de campo a um espaço diferenciado ao da escola, para aferir a melhoriana qualidade do ambiente (Campusdo Pici). - Questionamentos e Possibilidades de realização. Tal atividade visa levar aos alunos a conscientização de que um ambiente com áreas verdes melhora a qualidade estética e favorece o uso de territórios que não são utilizados pela ausência de sombreamentos. Havendo na visita uma roda de conversa para que os alunos possam realizar questionamentos e discussões com possibilidades de realização na escola de origem. Etapa de desenvolvimento  2ªEtapa: Porturmas, osalunos com auxílio dosprofessoresserão questionadosa levantar propostas de melhoriaspaisagísticas para a escola. Organização e discussão de ideias.  3ªEtapa: Na terceira etapa de problematização, um grupo dealunos por turma, terá que apresentaraspropostas possíveisde ser realizadaspela turma para todososprofessores participantes. Apósa apresentação; serão definidos qualdasproposta por cada turma serão realizadas; afim de que não haja turmas realizando uma mesmaproposta para que não haja espíritode competição e/oualgum contratempo porhavermaisde uma turma realizando amesma proposta. Será levado em consideração para propostassimilares aquela que estivermelhordetalhada e que demonstre maiorprepara para realização de tal atividade. Haverá divulgação com as equipes representantesqual/quais propostaspoderão sertrabalhadaspela turma. Essasatividades serão acompanhadasporum professororientadorporturma, responsávelporproporideias, alimentaro diálogo edefinirão o que e como poderá serfeito pela turma. Realizarão asatividades em horário da disciplina do professororientador reservado para talfim. Abordar: Cidadania, Compreensão, Sensibilização, competências, Responsabilidades.
  6. 6. Preparação da atividade Osalunos terão a decisão de fazerqualatividade dentre aspropostasaceitas. Haverá tempo estimado de um mêspara cada turma desenvolver seu projeto na escola. Ao finaldo desenvolvimento deverá serfeito um relatório de açõesdesenvolvidas na atividade Etapa de Síntese Feira Paisagística Haverá apresentação dos relatórios de atividades desenvolvidas por turma aos demais; Socialização com a escola, paise comunidade do „antes,durantee depois‟. Avaliações: • Relatórios; • Apresentação; • Participação durante o desenvolvimento dasatividades; • Produção de material; • Benefício da atividade para a comunidade escolar. ProdutoPalpável • Apresentação dasmelhorias; • Paineldefotografiasdo antesedurante • Momento de reflexão das melhorias adquiridas a escola e os benefícios para toda a comunidade. CONSIDERAÇÕES FINAIS Visando uma constante melhoria e ampliação das atividades, posteriormente poderão surgir projetos de melhorias do desenvolvidos ou acrescentado outros para maior enriquecimento paisagístico, beneficiando a comunidade escolar.
  7. 7. REFERENCIAS  BRASIL, Ministério da educação. Proposta de Diretrizes Curriculares Nacionais paraa Educação Ambiental.  Parque Villa-Lobos: Villa Ambiental; Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo. http://parquevillalobos.sp.gov.br/villa-ambiental  PRADO, M.: Pedagogia de Projetos. Série Pedagogia de Projetos e Integração de Mídias– Programa Salto Parao Futuro, Setembro,2003.  DOBBERT, L.Y.: Paisagismo Sustentável e Preservação Ambiental para Melhoriada Qualidade de Vida na Escola.  RODRIGUES, L.C.P.: Pedagogia de Projetos: resultados de uma experiência. Revista: Ciências & Cognição 2008; vol13 (1): 65-71
  8. 8. ANEXOS CRONOGRAMA

×