Lei do Trabalho

4.022 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.022
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
83
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
180
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Lei do Trabalho

  1. 1. Convite ao engrandecimento EspiritualAllan KardecCodificador do Espiritismo1804 Lion / 1869 FrançaFraternidade EspíritaBezerra de MenezesFundada em23 de Abril de 1986Itu / São Paulo / BrasilEspiritismo OnlineIdealizaçãoRegina BittencourtJesus, guia e modelo do Espiritismo
  2. 2. SOMSOM
  3. 3. Introdução:Ao analisarmos o Antigo e o Novo Testamento, encontramos 152vezes a palavra trabalho. Porém, é no Evangelho de João, capítulo V,versículos 1 à 17, que encontramos a inesquecível passagem em queJesus curando o paralítico do tanque de Betesda, menciona que ele eo Pai trabalham até hoje.
  4. 4. O Sinal em Betesda."Depois disto, havia uma festa entre os judeus, e Jesus subiu aJerusalém. Ora em Jerusalém há, próximo à porta das ovelhas, umtanque, chamado em hebreu de Betesda, o qual tem cinco alpendres.Nestes jazia grande multidão de enfermos: cegos, mancos eressicados, esperando o movimento das águas. Porquanto um anjodescia, em certo tempo, ao tanque, e agitava a água; e o primeiro queali descesse, depois do movimento da água, sarava de qualquerenfermidade que tivesse. E estava ali um homem que, havia trinta e oitoanos, se achava enfermo. E Jesus, vendo este deitado, e sabendo queestava neste estado, havia muito tempo, disse-lhe: Queres ficar são? Oenfermo respondeu-lhe: Senhor, não tenho homem algum que, quandoa água é agitada, me coloque no tanque; mas, enquanto eu vou, desceoutro antes de mim. Jesus disse-lhe: Levanta-te e toma a tua cama, eanda. Logo aquele homem ficou são, e tomou asua cama, e partiu. E aquele dia era Sábado."
  5. 5. O discurso provocado pelo milagre."Então os judeus disseram àquele que tinha sidocurado: É Sábado, não te é lícito levar a cama. Elerespondeu-lhes: Aquele que me curou, ele própriodisse: Toma a tua cama, e anda. Perguntaram-lhe, pois:Quem é o homem que te disse: Toma a tua cama, eanda? E o que fora curado não sabia quem era; porqueJesus se havia retirado, em razão de, naquele lugar,haver grande multidão. Depois, Jesus encontrou-o noTemplo, e disse-lhe: Eis que já estás são; não pequesmais, para que te não suceda alguma coisa pior. Eaquele homem foi, e anunciou aos judeus que Jesusera o que o curara. E, por esta causa, os judeusperseguiram a Jesus, e procuravam matá-lo, porquefazia estas coisa no sábado. E Jesus lhes respondeu:Meu Pai trabalha até agora, e eu trabalho também."
  6. 6. Nos ensina Emmanuel, no Livro "Caminho, Verdade e Vida", que em todos osrecantos, observamos criaturas queixosas e insatisfeitas.Quase todas pedem socorro. Raras amam o esforço que lhes foi conferido.A maioria revolta-se contra o gênero de seu trabalho.Os que varrem as ruas querem ser comerciantes; os trabalhadores do campoprefeririam a existência na cidade.O problema, contudo, não é de gênero de tarefa, mas o de compreensão daoportunidade recebida.De modo geral, as queixas, nesse sentido, são filhas da preguiça inconsciente. É odesejo ingênito de conservar o que é inútil e ruinoso, das quedas no pretérito obscuro.Mas Jesus veio arrancar-nos da "morte no erro". Trouxe-nos a bênção do trabalho,que é o movimento incessante da vida.Para que saibamos honrar nosso esforço, referiu-se ao Pai que não cessa de servirem sua obra eterna de amor e sabedoria e à sua tarefa própria, cheia deimperecível dedicação à humanidade. Quando te sentires cansado,lembra-te de que Jesus está trabalhando.Começamos ontem nossoHumilde labor e o Mestre se esforça por nós, desde quando?
  7. 7. Necessidade do Trabalho –Segundo Joanna de Ângelis, no seu Livro "EstudosEspíritas", psicografado por Divaldo Pereira Franco, nocapítulo referente ao Trabalho, pode ser definidogenericamente o vocábulo trabalho, como "a ocupaçãoem alguma obra ou ministério; exercício material ouintelectual para fazer ou conseguir alguma coisa."Prossegue a autora espiritual ensinando que "o trabalho,porém é lei da Natureza mediante a qual o homem forja(fabrica) o próprio progresso desenvolvendo aspossibilidades do meio ambiente em que se situa,ampliando os recursos de preservação da vida, por meioda satisfação das suas necessidades imediatas nacomunidade social onde vive."
  8. 8. Encontramos em "O Livro dos Espíritos", na ParteTerceira, no capítulo terceiro, que trata especificamenteda Lei do Trabalho, dentro do subtítulo a "Necessidadedo Trabalho", na questão 674, a indagação se é otrabalho lei da Natureza, a que a espiritualidaderesponde:"O trabalho é lei da Natureza, por isso mesmo queconstitui uma necessidade, e a civilização obriga ohomem a trabalhar mais, porque lhe aumenta asnecessidades e os gozos."
  9. 9. Rodolfo Calligaris, no seu livro "As Leis Morais", colaborando nosentido de melhor detalhar esta resposta, ensina que o trabalho éuma lei da natureza a que ninguém se pode esquivar, semprejudicar-se pois é por meio dele que o homem desenvolve suainteligência e aperfeiçoa suas faculdades.Segundo ainda o autor, o trabalho honesto proporciona trêsrealizações que todas as pessoas buscam:o trabalho fortalece o sentimento de dignidade pessoal;o trabalho torna a pessoa respeitada na comunidade em que vive;o trabalho, quando bem realizado, contribui para a sensaçãode segurança.
  10. 10. Para que o homem tenha êxito no trabalho, e como taldeve entender-se não necessariamente o ganho demuito dinheiro, mas uma constante satisfação íntima,faz-se mister que cada qual se dedique a um tipo deatividade de acordo com suas aptidões e preferências,sem se deixar influenciar pela vitória de outrem nestaou naquela carreira, porquanto cada arte, ofício ouprofissão exige determinadas qualidades que nemtodos possuem.
  11. 11. Quem não consiga uma ocupação condizente com o quedesejaria, deve, para não ser infeliz, adaptar-se aotrabalho que lhe tenha sido dado, esforçando-se porfazê-lo cada vez melhor, mesmo que seja extremamentefácil. Isso ajudará a gostar dele. Quando se trate de algoautomatizado que não permita qualquer mudança, comoacontece em muitas fábricas modernas, o remédio écompenetrar-se de que sua função na empresa tambémé importante, assumindo a atitude daquele modestooperário cujo serviço era quebrar pedras e que,interrogado sobre o que fazia, respondeu comentusiasmo: "estou ajudando a construir uma catedral".
  12. 12. Pelo fato de ser uma lei natural, o trabalho deve serassegurado a todos os homens válidos que o solicitem,para que, em contrapartida, lhes seja exigido queprovejam às necessidades próprias e da família, semprecisar pedir nem aceitar esmolas.O desemprego, e consequentemente a fome, a nudez, odesabrigo, a enfermidade, a prostituição, o crime, etc.,constituem provas de que a sociedade se acha malorganizada, carecendo de reformas radicais que melhoratendam à Justiça Social.
  13. 13. Joanna de Ângelis, na mesma obra citada acima, traçaum paralelo muito interessante entre o trabalhoremunerado e o que ela chama de "trabalho-abnegação":"... Mediante o trabalho remunerado o homem modificao meio, transforma o habitat (lugar ou meio onde vivequalquer ser organizado), cria condições de conforto. ""Através do trabalho-abnegação, do qual não decorretroca nem permuta de remuneração, ele se modifica asi mesmo, crescendo no sentido moral e espiritual. ""Utilizando-se do primeiro recurso conquista simpatia erespeito, gratidão e amizade. Através da autodoaçãoconsegue superar-se, revelando-se instrumento daMisericórdia Divina na construção da felicidade paratodos."
  14. 14. A espiritualidade maior, confirma na questão 676, que otrabalho é imposto ao homem, por ser umaconsequência da sua natureza corpórea, e também ummeio de aperfeiçoamento de sua inteligência. Sem otrabalho o homem permaneceria sempre na infância,quanto à inteligência. Por isso é que seu alimento, suasegurança e seu bem-estar dependem do seu trabalhoe da sua atividade. Ao extremamente fraco de corpooutorgou Deus a inteligência, em compensação. Mas ésempre um trabalho.Desta forma, há o esclarecimento inequívoco de quetoda ocupação útil é trabalho, seja ela material,intelectual, espiritual, etc.
  15. 15. O Trabalho nos mundos mais aperfeiçoados:A questão 678 de "O Livro dos Espíritos" é bastanteesclarecedora com relação a este aspecto. É indagadoà espiritualidade:"Em os mundos mais aperfeiçoados, os homens seacham submetidos à mesma necessidade de trabalhar?Ao que eles respondem: A natureza do trabalho estáem relação com a natureza das necessidades. Quantomenos materiais são estas, menos material é otrabalho. Mas, não deduzais daí que o homem seconserve inativo e inútil. A ociosidade seria um suplício,em vez de ser um benefício."
  16. 16. Complementando o entendimento, o "EvangelhoSegundo o Espiritismo", no seu capítulo III – Há muitasMoradas na Casa de meu Pai, elucida:Nos mundos primitivos os seus habitantes são maisrudimentares. "...a força bruta é, entre eles, a única lei.Carentes de indústrias e de invenções, passam a vidana conquista de alimentos.""Nos mundos que chegaram a um grau superior, ascondições da vida moral e material são muitíssimodiversas das da vida na Terra...""Entretanto, os mundos felizes não são orbes (esferas,globos, planetas) privilegiados, visto que Deus não éparcial para qualquer de seus filhos; ... a todos sãoacessíveis as mais altas categorias: apenas lhes cumprea eles conquistá-las pelo seu trabalho, alcançá-las maisdepressa, ou permanecer inativos por séculos deséculos no lodaçal na Humanidade".
  17. 17. O Limite do trabalho: –Assim como o trabalho é imprescindível para odesenvolvimento da inteligência, para a evolução daspessoas, da mesma forma também o é, o repouso. Ecomo nos ensina a questão 682, de "O Livro dosEspíritos", ele também está dentro das Leis daNatureza.Questão 682 LE - Sendo uma necessidade para todoaquele que trabalha, o repouso não é também uma leida Natureza?Resposta - "Sem dúvida. O repouso serve para areparação das forças do corpo e também é necessáriopara dar um pouco mais de liberdade à inteligência, afim de que se eleve acima da matéria."
  18. 18. Na questão 683 LE , indagou-se à espiritualidade: -Qual é o limite do trabalho? "O limite do trabalho é odas forças. Em suma, a esse respeito Deus deixainteiramente livre o homem."Cabe neste momento a importantíssima observação deque, durante o tempo normal de trabalho, devem serobservados os períodos justos do repouso, estejamestes compreendidos na mesma jornada, ou entre umae outra, ou através dos períodos anuais de férias.
  19. 19. Abalizados psiquiatras e psicanalistas afirmam, comexato conhecimento de causa, que "todos os sereshumanos precisam encontrar alguma coisa que possamfazer", pois "ninguém consegue ser feliz sem que sesinta útil ou necessário a alguém".Frank C. Cáprio, em sua obra "Ajuda-te pelaPsiquiatria", chega a dizer: "Tal como o amor, o trabalhoé medicinal. Alivia os males da alma".
  20. 20. Isto posto, se formos homens de negócios, ao invés deos interrompermos bruscamente, convém que, aoatingirmos certa idade, diminuamos o ritmo de nossaspreocupações ou o peso de nossas responsabilidades,repartindo-as gradativamente com nossos auxiliares oucom aqueles que devam suceder-nos, adquirindo, aomesmo tempo, algum outro interesse que mantenhaocupado o nosso intelecto.Se assalariados, que encontremos, ao aposentar-nos,uma ocupação leve, porém proveitosa, com quepreencher saudavelmente nossa vida.Jamais, em hipótese alguma, condenar-nos à completaociosidade, a pior coisa que pode acontecer a alguém.
  21. 21. Benjamim Franklin tinha 81 anos quando foi chamado acolaborar na elaboração da Carta Magna dos Estados Unidos.Tomas Alva Edison, tendo começado a trabalhar quando eraainda uma criança, manteve-se operoso durante cerca de 75 anos,sem nunca ter estado doente. Morreu aos 84, deixando patenteadasmais de mil invenções.Marechal Cândido Rondon, notabilíssimo sertanista brasileiro eum dos grandes benfeitores da Humanidade, falecido em 1958, aos92 anos de idade, trabalhou intensamente até a decrepitude,malgrado a rudeza do meio em que passou a quase totalidade desua fecunda existência.Rockefeller, ao completar 90 anos, declarou: - "Sou o homemmais feliz do mundo. Parece-me começar o viver agora. Sou felizporque posso trabalhar. Os dias não são suficientemente longospara que eu possa fazer tudo o que desejo. Indubitavelmente, otrabalho é o segredo da felicidade."
  22. 22. Em 1997, Chico Xavier completou 70 anos deincessante atividade mediúnica, da maior significaçãoespiritual, em prol da Humanidade, abrangendo seusmais diversos segmentos. Até essa data, outubro de1997, Francisco Cândido Xavier havia psicografado maisde 400 (quatrocentas) obras mediúnicas, de centenas deautores espirituais, abarcando os mais diversos ediferentes assuntos, entre poesias, romances, contos,crônicas, história geral e do Brasil, ciência, religião,filosofia, literatura infantil, etc.Problemas orgânicos acompanharam-lhea mocidade e a madureza.Trabalho voluntário tem o mesmo valor do trabalho remunerado.Trabalho voluntário tem o mesmo valor do trabalho remunerado.É uma questão de opção ou necessidadeÉ uma questão de opção ou necessidade..
  23. 23. Bibliografia:-Kardec, Allan – O Livro dos Espíritos – Das Leis Morais – parte Terceira, cap. III –Da Lei do Trabalho.-Kardec, Allan – O Evangelho segundo o Espiritismo – Cap. III Há muitas moradasna Casa de meu Pai. Item 8.-Xavier, Francisco Cândido Xavier – Caminho, Verdade e Vida – pelo Espírito---Emmanuel – Cap. 4 Trabalho.-Franco, Divaldo Pereira – Leis Morais da Vida– pelo Espírito Joanna de Ângelis – ABenção do trabalho.-Franco, Divaldo pereira - Estudos Espíritas – pelo Espírito Joanna de Ângelis –Trabalho.-Franco, Divaldo pereira - Otimismo – pelo Espírito Joanna de Ângelis – Ociosidade.-Denis, Léon - Depois da morte -Trabalho, sobriedade, continência - Quinta parte,Cap. LII, p. 303.-Calligaris, Rodolfo - As Leis Morais - A Lei de Trabalho; Limite do trabalho; Orepouso.-Peralva, Martins – Estudando o Evangelho – Cap. Estudo e Trabalho.-Apostila da Federação Espírita do Paraná – Estudo Sistematizado da DoutrinaEspírita – Unidade II Das Leis Morais - subunidade 3 – Da Lei do Trabalho –Necessidade do Trabalho; Limite do Trabalho e do Repouso.
  24. 24. "Espírit as! Amai-vos; est eo primeir o ensinament o;inst ruí-vos, est e osegundo."Trabalho e Instrução - a fim de que o equilíbrioseja uma constante na vida do aprendiz e naexpansão doutrinária. Pesquisa, compilação eformataçãoRegina Bittencourtregicourt@uol.com.brItu / São Paulo / BrasilAgradeço sevocêajudarnadivulgaçãorepassando estetexto.
  25. 25. www.temasespiritas.net.brLer Kardec para entender Jesus!Nosso SITE com os temas já publicados.Não é necessário cadastrar-se.Sugestão: adicione em meus favoritospara futuras consultas.

×