O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

O que é plágio e medidas práticas para evitá-lo

66 visualizações

Publicada em

Descreve o que é plágio e como utilizar as normas científicas para evitá-lo.

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

O que é plágio e medidas práticas para evitá-lo

  1. 1. O que é Plágio e medidas práticas para evitá-lo
  2. 2. Premissas científicas  A pesquisa não é um empreendimento isolado. Ela é essencialmente social e cumulativa, dependendo de colaborações entre pesquisadores e de trabalhos antecedentes.  Cabe à comunidade científica definir os métodos apropriados de pesquisa e de validação dos resultados. A contribuição da pesquisa científica para o estoque de conhecimento humano só pode ocorrer se os resultados são apresentados a outros que possam julgar sua validade.  As más condutas dizem respeito, sobretudo, à fabricação, à falsificação e ao plágio, mas envolvem também a desatenção às boas práticas reconhecidas na atividade de pesquisa.
  3. 3. Princípios gerais de integridade científica  (i) Honestidade na apresentação, execução e descrição de métodos e procedimentos da pesquisa e na interpretação dos resultados;  (ii) Confiabilidade na execução da pesquisa e na comunicação de suas conclusões;  (iii) Objetividade na coleta e no tratamento de dados e informações, na apresentação de provas e evidências e na interpretação de resultados;  (iv) Imparcialidade na execução da pesquisa, na comunicação e no julgamento das contribuições de outros;  (v) Cuidado na coleta, armazenamento e tratamento de dados e informações;  (vi) Respeito por participantes e objetos do trabalho de pesquisa, sejam seres humanos, animais, o meio ambiente ou objetos culturais;  (vii) Veracidade na atribuição dos créditos a trabalhos de outros;  (viii) Responsabilidade na formação e na supervisão do trabalho de jovens cientistas.
  4. 4. Publicação dos resultados  os pesquisadores devem publicar resultados de seus projetos de pesquisa de forma honesta e precisa;  todos os autores são responsáveis pelo conteúdo de sua publicação, a não ser quando especificada contribuição específica;  contribuições relevantes de outros pesquisadores para o trabalho de pesquisa devem ser mencionadas de forma apropriada;  A inclusão em um trabalho de textos ou ideias de outros autores deve respeitar as convenções internacionais e estar sempre indicada de forma clara e inequívoca.
  5. 5. Más condutas científicas As violações aos princípios da integridade científica causam danos ao avanço do conhecimento científico e à sociedade e, como tal, devem ser apuradas. Tais violações, decorrentes de má fé ou negligência, podem se apresentar de formas variadas:  a. Fabricação de resultados e de registros como se fossem reais;  b. Falsificação ou manipulação de dados, procedimentos e resultados;  c. Plágio envolvendo a apropriação de ideias e do trabalho de outros sem o crédito devido;  d. Autoplágio ou republicação de resultados científicos já divulgados, como se fossem novos, sem informar publicação prévia.
  6. 6. Diretrizes de Conduta Científica 1: O autor deve sempre dar crédito a todas as fontes que fundamentam diretamente seu trabalho. 2: Toda citação in verbis de outro autor deve ser colocada entre aspas. 3: Quando se resume um texto alheio, o autor deve procurar reproduzir o significado exato das ideias ou fatos apresentados pelo autor original, que deve ser citado. 4: Quando em dúvida se um conceito ou fato é de conhecimento comum, não se deve deixar de fazer as citações adequadas. 5: Quando se submete um manuscrito para publicação contendo informações, conclusões ou dados que já foram disseminados de forma significativa (p.ex. apresentado em conferência, divulgado na internet), o autor deve indicar claramente aos editores e leitores a existência da divulgação prévia da informação. 6: se os resultados de um estudo único complexo podem ser apresentados como um todo coesivo, não é considerado ético que eles sejam fragmentados em manuscritos individuais.
  7. 7. Diretrizes de Conduta Científica 7: Para evitar qualquer caracterização de autoplágio, o uso de textos e trabalhos anteriores do próprio autor deve ser assinalado, com as devidas referências e citações. 8: O autor deve assegurar-se da correção de cada citação e que cada citação na bibliografia corresponda a uma citação no texto do manuscrito. O autor deve dar crédito também aos autores que primeiro relataram a observação ou ideia que está sendo apresentada. 9: Quando estiver descrevendo o trabalho de outros, o autor não deve confiar em resumo secundário desse trabalho, o que pode levar a uma descrição falha do trabalho citado. Sempre que possível consultar a literatura original. 10: Se um autor tiver necessidade de citar uma fonte secundária (p.ex. uma revisão) para descrever o conteúdo de uma fonte primária (p. ex. um artigo empírico de um periódico), ele deve certificar-se da sua correção e sempre indicar a fonte original da informação que está sendo relatada. 11: A inclusão intencional de referências de relevância questionável com a finalidade de manipular fatores de impacto ou aumentar a probabilidade de aceitação do manuscrito é prática eticamente inaceitável. 12: Quando for necessário utilizar informações de outra fonte, o autor deve escrever de tal modo que fique claro aos leitores quais ideias são suas e quais são oriundas das fontes consultadas.
  8. 8. O que é Plágio  No século II a. C. o direito romano - sequestro de pessoas livres que eram tornadas escravas – lex Fabia de Plarigriis - conceito de plagiarius (sequestrador)  Poeta romano Marcus Valerius Martialis denunciava falsos poetas que declamavam seus poemas como se fossem deles – “plagiário” porque estava “sequestrando” seus poemas.  1ª Lei de Direitos Autorais - Estatuto de Anne, em 1710 – França: ideia de autor como proprietário de uma obra foi instituída oficialmente.  Dicionário Houaiss (2009): “ato ou efeito de plagiar; apresentação feita por alguém, como de sua própria autoria, de trabalho, obra intelectual etc. produzido por outrem”.  Dicionário Aurélio: “Assinar ou apresentar como seu (obra artística ou científica de outrem). Imitar (trabalho alheio)”.
  9. 9. Tipos de Plágio  Plágio literal - reprodução literal de um texto original sem utilização de aspas ou recuo e tampouco identificação da fonte.  Plágio paráfrase - reprodução das ideias de uma fonte original com palavras diferentes da fonte original, mas sem identificá-la.  Plágio mosaico - reprodução sem identificação de fragmentos de fontes diferentes que são misturados com palavras, conjunções, preposições para que o texto tenha sentido.  Plágio de chavão - reprodução de expressões, chavões ou frases de efeito elaboradas por outros autores.  Plágio conluio - apresentação de trabalhos como sendo próprios, mas que na verdade foram cedidos por outros (amigos, colegas, parentes...) ou comprados.  Auto-plágio - reprodução de trabalhos próprios já apresentados em outras circunstâncias sem esta identificação com o intuito de obtenção de vantagens diferentes (notas, publicações, etc.) Fonte: Pesquisa “Percepções dos alunos pós-graduandos da USP sobre a ocorrência de plágio em trabalhos acadêmicos”, dez. 2013 – SIBiUSP e Pró-Reitoria de Pós- Graduação – dtsibi@usp.br, p. 13
  10. 10. Exemplos de plágio http://www.producao.ufrgs.br/arquivos/arquivos/PLAGIO_EsclarecimentoSobre.pdf  Texto original, reproduzido exatamente como aparece no livro e não referenciado: é interpretado pelo leitor como um texto de autoria daquele que escreve o trabalho.  Exemplo: A administração de produção trata da maneira pela qual as organizações produzem bens e serviços. Tudo o que você veste, come, senta em cima, usa, lê ou lança na prática de esportes chega a vocês graças aos gerentes de operações que organizaram sua produção. Todos os livros que você toma emprestados da biblioteca, os tratamentos recebidos no hospital, os serviços esperados nas lojas e as aulas na universidade também foram produzidos. Embora nem sempre as pessoas que supervisionaram sua ‘produção’ sejam chamadas gerentes de produção (também denominadas neste livro de operações). Isso é o que elas realmente são.
  11. 11. Exemplos de plágio http://www.producao.ufrgs.br/arquivos/arquivos/PLAGIO_EsclarecimentoSobre.pdf  Texto original, reproduzido exatamente como aparece no livro e referenciado: quando se escreve um trabalho a intenção é compreender a idéia do autor e dissertar sobre ela empregando as próprias palavras, não copiar literalmente. Alguns trechos podem ser copiados literalmente, mas existem regras para isso (ver normas ABNT).  Exemplo: A administração de produção trata da maneira pela qual as organizações produzem bens e serviços. Tudo o que você veste, come, senta em cima, usa, lê ou lança na prática de esportes chega a vocês graças aos gerentes de operações que organizaram sua produção. Todos os livros que você toma emprestados da biblioteca, os tratamentos recebidos no hospital, os serviços esperados nas lojas e as aulas na universidade também foram produzidos. Embora nem sempre as pessoas que supervisionaram sua ‘produção’ sejam chamadas gerentes de produção (também denominadas neste livro de operações). Isso é o que elas realmente são (SLACK, 2002).
  12. 12. Exemplos de plágio http://www.producao.ufrgs.br/arquivos/arquivos/PLAGIO_EsclarecimentoSobre.pdf  Descrever com suas palavras o trecho do livro, porém não citar a referência: é interpretado pelo leitor, incorretamente, como uma ideia de autoria daquele que escreve o trabalho.  Exemplo: Qualquer organização que tenha como função a produção de bens ou serviços orienta a mesma através de uma administração de produção. Esta administração é coordenada por pessoal especializado denominados gerentes de produção.
  13. 13. Exemplos de plágio http://www.producao.ufrgs.br/arquivos/arquivos/PLAGIO_EsclarecimentoSobre.pdf  Transcrever vários parágrafos referenciados do trabalho de um determinado autor sem referenciar este autor: quando copiamos os parágrafos referenciados do trabalho de alguém e não citamos este ‘alguém’ é como se nós tivéssemos escrito tais parágrafos, o que não é verdade.  Uma citação de outra citação se chama apud e deve ser adequadamente referenciada. Atenção!! Usa-se apud quando percebemos que o autor referenciado por alguém é muito importante e que não conseguimos, EFETIVAMENTE, ter acesso direto ao texto do autor, seja por que se trata de um livro esgotado ou raro. Em outras palavras, apud deve ser uma exceção em nossos trabalhos. Um TD, artigo, dissertação escritos com muitos apuds denotam falta de qualidade, revisão bibliográfica mal feita e costumam ser rejeitados.  Exemplo: A dissertação de mestrado de um autor chamado Arantes (2008) contém o seguinte trecho – “Qualquer organização que tenha como função a produção de bens ou serviços orienta a mesma através de uma administração de produção. Esta administração é coordenada por pessoal especializado denominado gerentes de produção” (SLACK, 2002, p. 58).
  14. 14. Exemplos de plágio http://www.producao.ufrgs.br/arquivos/arquivos/PLAGIO_EsclarecimentoSobre.pdf  Um aluno que está cursando o TD faz uma cópia idêntica do texto de Arantes (2008) e referencia (SLACK, 2002, p. 58):  Exemplo: “Qualquer organização que tenha como função a produção de bens ou serviços orienta a mesma através de uma administração de produção. Esta administração é coordenada por pessoal especializado denominado gerentes de produção” (SLACK, 2002, p. 58).  4.2) Um aluno que está cursando o TD se inspira no texto de Arantes (2008), mas usa como referência (SLACK, 2002, p. 58):  Exemplo: “A administração da produção é a área funcional que centraliza responsabilidades pela produção de bens ou serviços em uma organização e esta área é coordenada por gerentes de produção” (SLACK, 2002, p. 58).
  15. 15. Exemplos de plágio http://www.producao.ufrgs.br/arquivos/arquivos/PLAGIO_EsclarecimentoSobre.pdf O CORRETO!!!  4.3) O aluno que está cursando o TD deveria se inspirar no texto de Arantes (2008) e referenciar (SLACK, 2002 apud ARANTES, 2008, p. 32), caso não tenha EFETIVAMENTE como encontrar a obra de SLACK (2002) para ler e elaborar um texto a partir da sua própria interpretação do autor.  Exemplo: “A administração da produção é a área funcional que centraliza responsabilidades pela produção de bens ou serviços em uma organização e esta área é coordenada por gerentes de produção” (SLACK, 2002 apud ARANTES, 2008, p. 32).  Ver mais informações sobre regras de apud nas normas ABNT, entretanto EVITAR o uso de APUD.
  16. 16. Não são plágios http://www.producao.ufrgs.br/arquivos/arquivos/PLAGIO_EsclarecimentoSobre.pdf  Descrever com suas palavras o trecho do livro citando a referência: forma correta de agir durante a redação de um trabalho;  Exemplo: Segundo Slack (2002), qualquer organização que tenha como função a produção de bens ou serviços orienta a mesma por meio de uma administração de produção. Esta administração é coordenada por pessoal especializado denominados gerentes de produção.  Descrever com suas palavras o trecho do livro citando as referências: pode ser um ou mais autores que trazem a mesma ideia, neste caso, eles devem ser citados conjuntamente no início do parágrafo ou no final do parágrafo.  Exemplo: Segundo Slack (2002) e Kotler (2000), qualquer organização que tenha como função a produção de bens ou serviços orienta a mesma através de uma administração de produção. Esta administração é coordenada por pessoal especializado denominados gerentes de produção.  Exemplo: Qualquer organização que tenha como função a produção de bens ou serviços orienta a mesma através de uma administração de produção. Esta administração é coordenada por pessoal especializado denominados gerentes de produção (SLACK, 2002; KOTLER, 2000).
  17. 17. O que é software anti-plágio O software anti-plágio é uma ferramenta que permite identificar suspeita de plágio em documentos disponíveis na Internet e vem auxiliando muito autores e Instituições. Normalmente eles analisam arquivos em diversos formatos e apresentam relatórios sobre os documentos encontrados, permite detectar citações incorretas ou potencial plágio nos trabalhos acadêmicos A Universidade de São Paulo junto a Pró-reitoria de Pós-graduação firmou contrato com a empresa Turnitin para oferecimento de serviços de identificação de similaridade de textos e ensino à distância (Original Check e GradMark). A princípio seu uso esta restrito aos docentes de pós-graduação da USP.
  18. 18. CopySpider  Para que nossos discentes possam usufruir de ferramentas do tipo indicamos o uso do CopySpider software gratuito que permite identificar documentos semelhantes sob o crivo de existência de cópias indevidas de outros documentos disponíveis na internet.  O CopySpider sugere análise de possível existência de plágio para documentos com semelhança acima de 3%, mas salientamos a importância de checagem de qualquer grau de similaridade verificar se as citações foram feitas corretamente apresentar e discutir estes dados com seu orientador;  Efetue um cadastro simples na página e faça uso deste recurso. http://www.copyspider.com.br
  19. 19. Bibliografia Consultada ACADEMIA BRASILEIRA DE CIÊNCIAS - ABC. Rigor e integridade na condução da pesquisa científica: guia de recomendações de práticas responsáveis. 2013. Disponível em: <http://www.abc.org.br/IMG/pdf/doc-4311.pdf>. Acesso em: 03 mar. 2016. CONSELHO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO - CNPq. Diretrizes. Brasília: CNPq, 2011. Disponível em:< http://cnpq.br/diretrizes#void>. Acesso em: 03 mar. 2017. COPYSpider. Sobre o CopySpider. Disponível em: < http://copyspider.com.br/main/pt-br/sobre>. Acesso em: 06 mar. 2017. FERREIRA, S. M. F. Et al. Percepções dos alunos pós-graduandos da USP sobre a ocorrência de plágio em trabalhos acadêmicos. São Paulo: SIBiUSP, 2013. FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA DO ESTADO DE SÃO PAULO - FAPESP. Código de boas práticas científicas. São Paulo: FAPESP, 2014. Disponível em:<http://www.fapesp.br/boaspraticas/FAPESP- Codigo_de_Boas_Praticas_Cientificas_2014.pdf>. Acesso em: 06 mar. 2017. PORTAL da escrita científica USP São Carlos. Anti-plágio. Disponível em:<http://www.escritacientifica.sc.usp.br/anti- plagio/>. Acesso em: 06 mar. 2017. SISTEMA INTEGRADO DE BIBLIOTECAS - SIBi/USP. Encontro de apresentação das ferramentas do Turnitin USP. Disponível em:<http://www.sibi.usp.br/noticias/encontro-apresentacao-ferramentas-turnitin>. Acesso em: 06 mar. 2017. UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL - UFRGS. [Plágio – esclarecimento.]. Disponível em: < http://www.producao.ufrgs.br/arquivos/arquivos/PLAGIO_EsclarecimentoSobre.pdf>. Acesso em: 03 mar. 2017.
  20. 20. Contato https://www.facebook.com/bibliotecafzea/ http://bibliotecafzea.blogspot.com.br/ https://www.fzea.usp.br/biblioteca http://pt.slideshare.net/bibfzea E-mail: bibfzea@usp.br Telefones: (19) 3565-4122 / (19) 3565-4128

×