SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 14
Escola Estadual Vanderlei Cecatto
Petróleo e Combustão
Discente:Aline, Maressa, Gabrielle.
Docente: MicheleVilela
Santo Antônio do Leste – MT
15 maio de 2017
3° ano A
3
PETRÓLEO: FONTE DE HIDROCARBONETOS
Com o planeta Terra tendo bilhões de anos, sabemos que com o passar do tempo ele
sofreu inúmeras modificações, devido às mesmas, grandes quantidades de animais e
vegetais ficaram soterrados e expostos a grande pressão e calor, formando hoje, após
muito tempo, temperatura e pressão, o que conhecemos como petróleo, um líquido
denso, viscoso e altamente inflamável.
Como o petróleo é formado?
O petróleo é formado principalmente por compostos de
carbono e hidrogênio, denominados hidrocarbonetos,
que apresentam grande diversidade de cadeias
carbônicas. Logo, ao ser extraído, o petróleo não é de
grande utilidade, mas por processos físicos de
craqueamento, ele se “transforma” em variados produtos
de aplicação corriqueira em nosso cotidiano, que vão
desde o gás de cozinha até o plástico.
Disponívelem>Thinkstock/GettyImagesacessado
em<12/05/17
Formação do petróleo
ESTAGIOS DA FORMAÇAO DO PETRÓLEO
Disponívelem>https://image.slidesharecdn.com/planetaterraacessadoem<12/05/17
Gás
Disponívelem>http://alunosonline.uol.com.br/images/recuperacao-intensificada-de-petroleo.acessadoem<14/05/17
Petróleo
O REFINO DO PETRÓLEO EM SUAS DIVERSAS FRAÇÕES
Da extração do petróleo ate a utilização de seus hidrocarbonetos há um longo
caminho. Depois de extraído do subsolo, da terra firme ou do mar, o petróleo é
transportado em oleodutos a portos de embarque, de onde grandes petroleiros fazem o
transporte, ate que chegue a terminais marítimos da região de seus destino.
Novamente, através de oleodutos, é bombeado ate as refinarias para que a separação
de suas frações seja processada.
Quando o petróleo é extraído, ele vem cheio de impurezas, que são então separadas
por meio de processos físicos. Por exemplo, a decantação é utilizada para separar o
petróleo da água salgada. Visto que a água é mais densa que o petróleo, ela fica na
parte de baixo e o petróleo fica na parte de cima, podendo ser separados. Utiliza-se
também da filtração para remover impurezas maiores, tais como areia, argila e pedaços
de rochas.
Como são separadas as frações de materiais presentes no petróleo nas refinarias?
O petróleo é composto por uma mistura complexa de hidrocarbonetos, por isso, ele é
enviado para as refinarias a fim de que seus componentes sejam separados e tenham
um melhor aproveitamento. No entanto, não se conhece até o momento nenhum
método que consiga separar cada um desses hidrocarbonetos. Por isso, essa
separação ocorre em frações de substâncias, ou seja, separa-se a mistura complexa do
petróleo em misturas bem mais simples.
O processo utilizado nas refinarias
para separar as frações de petróleo é
conhecido como destilação
fracionada. Nela, o fator determinante
é a temperatura de ebulição de cada
substancia.
Torres de
destilação. Quanto
mais voláteis forem
as substancias
componentes das
frações de petróleo ,
mais altas são suas
posições na torre de
extração . Cada
fração corresponde a
uma determinada
mistura de
substancias e terá
uma aplicação
diferente.
Disponívelem>http://www.industriahoje.com.br-refinaria-petroleo.acessado
em<12/05/17
Refinarias de Petróleo: Principais
produtos obtidos a partir do petróleo
Disponívelem>http://www.industriahoje.com.br/produtos-petroleo.acessadoem<12/05/17
Torre de fracionamento
Disponívelem>https://diariodopresal..com/torre-de-fracionamento-de-petróleoacessado
em<12/05/17
GÁS NATURAL
• O Gás Natural é um combustível fóssil que se encontra na natureza, normalmente em
reservatórios profundos no subsolo, associado ou não ao petróleo. Assim como o
petróleo, ele resulta da degradação da matéria orgânica, fósseis de animais e plantas
pré-históricas, sendo retirado da terra através de perfurações.
• Essa mistura é formada por metano, em maior proporção, etano, propano, butano, gás
carbônico, gás nitrogênio, acido clorídrico, metanol e hidrocarbonetos mais pesados,
além de outras substancias, como impurezas.
• É uma fonte de energia limpa, que pode ser usado nas industrias, fazendo a
substituição de outros combustíveis mais poluentes.
• Por ser mais leve que o ar tende a se acumular nas partes mais elevadas quando em
ambientes fechados.
• Devido as suas propriedades físicas e químicas, esse material é utilizado como
substituto de combustíveis líquidos e , domesticamente, como GLP.
• O gás metano, principal constituinte do gás natural, é amplamente empregado em
industrias gasoquímicas, transportes e geração de energia elétrica, Uma de suas
principais vantagens é apresentar baixos índices de emissões de poluentes, em relação
a vários outros combustíveis fósseis.
Disponívelem>https://.net/i/legacy/nuclearx616.jpgem<12/05/17
Por falta de politica de aproveitamento
do gás natural, esse importante
combustível muitas vezes é queimado
sem que a energia liberada seja
aproveitada.
GÁS LIQUEFEITO DO PETRÓLEO - GLP
• GLP é um combustível derivado do petróleo.
• GLP ou gás de cozinha, consiste numa mistura
gasosa de hidrocarboneto obtido do gás natural das
reservas do subsolo, ou do processo de refino do
petróleo cru nas refinarias.
• O GLP em estado líquido começa a se transformar
em vapor a medida que os aparelhos a gás são
utilizados.
Disponívelem>http://liquigasolnascente.com.br/
acessadoem<12/05/17
GASOLINA
• A gasolina é um combustível fóssil produzida a partir do
petróleo. É formada, principalmente, por hidrocarbonetos.
Porém, possui também em sua composição (em pequena
quantidade): produtos oxigenados, enxofre, compostos
metálicos e de nitrogênio.
• Por ser o combustível utilizado pela maioria dos automóveis,
a gasolina é uma das frações do petróleo que geram maior
retorno financeiro á indústria petroleira.
• A combustão da gasolina libera uma grande quantidade de
energia. A razão entre a quantidade de energia e o volume,
joules ou calorias por litro, levou a gasolina a ser o combustível
mais utilizado no mundo e , em função disso, a contribuir com
uma das maiores parcelas de gases poluentes na atmosfera.
Disponívelem>http://www.redeabreu.com.br/wp-
content/themes/redeabreu/imagens/gasolina.acessadoem<12/05/17
NAFTA
• A nafta é um derivado do petróleo
utilizado principalmente como matéria-
prima na indústria petroquímica.
• Nafta petroquímica ou nafta não
energética na produção de etano e
propeno, além de outras frações líquidas,
como benzeno, tolueno e xilenos.
• A nafta energética é utilizada para a
geração de gás de síntese através de um
processo industrial. Este gás é utilizado
na produção de gás canalizado
domestico.
A nafta é um liquido
incolor, com faixa de
destilação próxima á da
gasolina, e é utilizada
na produção de
diversos bens de
consumo.
Disponívelem
>http://petroleo.50webs.com/nafta.acessad
oem<13/05/17
Disponívelem>http:/slideplayer.com.br/slideINSUMOS+PARA+A+petroQuimiacessadoem<13/05/17
QUEROSENE
• O querosene é uma fração de
petróleo constituída de uma mistura
complexa de hidrocarbonetos.
• Apresenta características especiais,
como boa capacidade de dissolução,
lenta taxa de evaporação e relativa
segurança do seu manuseio, além de
não ser corrosivo.
• É utilizado como solvente para
tintas, inseticidas, asfalto, combustível
de lamparinas e lampiões ,
combustível para turbinas de aviões a
jato.
O querosene já foi
muito utilizado para
iluminação feita por
lampiões. Atualmente,
é utilizado como
combustível de avião.
Disponívelem
>http://static3.hln.be/static/
acessadoem<13/0/5/17
Disponívelem
>http://www.manutencaoesuprim
entos.com.bracessadoem
<13/05/17
ÓLEO DIESEL
• A fração de óleo diesel é constituída basicamente
de uma mistura de hidrocarbonetos, incluindo
alcanos, alcenos e aromáticos, e apresentando
baixas concentrações de enxofre , nitrogênio e
oxigênio.
• Diferentemente dos motores a gasolina e álcool, os
motores a diesel não necessitam de velas de ignição
que geram faíscas pra que o combustível seja
queimado. Nos motores a diesel a ignição ocorre
por compreensão do combustível vaporizado e
misturado com ar.
• O óleo diesel é um dos maiores combustíveis do
mundo. Utilizado em motores de caminhão, tratores,
maquinas de grande porte e embarcações.
Pessoas e
mercadorias são
transportadas
graças a
combustão do
diesel.
Disponível
em>http://1.bp.blogsp
ot.com/-Caminho-
rebaixadoaceesaodo
13/05/17
Disponívelem>https://salaodocarro-
a.akamaihd.nets-marcopolo-acessadoem
13/05/17
▪ http://www.infoescola.com/quimica/petroleo-como-principal-fonte-de-hidrocarbonetos
▪ http://mundoeducacao.bol.uol.com.br/quimica/refino-petroleo
▪ http://www.suapesquisa.com/o_que_e/gas_natural
▪ http://www.suapesquisa.com/o_que_e/gasolina
▪ Livro: Química cidadã : volume 3 : ensino médio, 3° serie / Wildson Luiz Pereira dos
Santos , Gerson de Sousa Mól, (coords) 2 ed. São Paulo : Editora AJS, 2013.
REFERENCIA BIBLIOGRAFICA

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Estados fisicos da materia.3
Estados fisicos da materia.3Estados fisicos da materia.3
Estados fisicos da materia.3matheusrl98
 
IV.1 O ar - Composição e Propriedades
IV.1 O ar - Composição e PropriedadesIV.1 O ar - Composição e Propriedades
IV.1 O ar - Composição e PropriedadesRebeca Vale
 
Maquete, fichas avaliação
Maquete, fichas avaliaçãoMaquete, fichas avaliação
Maquete, fichas avaliaçãojdlimaaear
 
1. introdução a química
1. introdução a química1. introdução a química
1. introdução a químicaRebeca Vale
 
Substâncias e misturas de substâncias
Substâncias e misturas de substânciasSubstâncias e misturas de substâncias
Substâncias e misturas de substânciasIsadora Girio
 
Classificação, propriedades e transformações físicas da matéria
Classificação, propriedades e transformações físicas da matériaClassificação, propriedades e transformações físicas da matéria
Classificação, propriedades e transformações físicas da matériaProfª Alda Ernestina
 
Determinação da dureza total de água com EDTA
Determinação da dureza total de água com EDTADeterminação da dureza total de água com EDTA
Determinação da dureza total de água com EDTAAdrianne Mendonça
 
Atmosfera camadas
Atmosfera camadasAtmosfera camadas
Atmosfera camadasedsonluz
 
Introdução á paleontologia
Introdução á paleontologiaIntrodução á paleontologia
Introdução á paleontologiaJoão Monteiro
 
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: DESTILAÇÃO FRACIONADA E PONTO DE EBULIÇÃO
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: DESTILAÇÃO FRACIONADA E PONTO DE EBULIÇÃORELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: DESTILAÇÃO FRACIONADA E PONTO DE EBULIÇÃO
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: DESTILAÇÃO FRACIONADA E PONTO DE EBULIÇÃOEzequias Guimaraes
 
9 ano mudanças de estado físico
9 ano mudanças de estado físico9 ano mudanças de estado físico
9 ano mudanças de estado físicocrisbassanimedeiros
 
Misturas Químicas
Misturas QuímicasMisturas Químicas
Misturas QuímicasÁlef Joanes
 

Mais procurados (20)

Atmosfera
AtmosferaAtmosfera
Atmosfera
 
Estados fisicos da materia.3
Estados fisicos da materia.3Estados fisicos da materia.3
Estados fisicos da materia.3
 
IV.1 O ar - Composição e Propriedades
IV.1 O ar - Composição e PropriedadesIV.1 O ar - Composição e Propriedades
IV.1 O ar - Composição e Propriedades
 
Maquete, fichas avaliação
Maquete, fichas avaliaçãoMaquete, fichas avaliação
Maquete, fichas avaliação
 
1. introdução a química
1. introdução a química1. introdução a química
1. introdução a química
 
Ar
ArAr
Ar
 
O ar
O arO ar
O ar
 
Aula sobre tabela periódica
Aula sobre tabela periódicaAula sobre tabela periódica
Aula sobre tabela periódica
 
Substâncias e misturas de substâncias
Substâncias e misturas de substânciasSubstâncias e misturas de substâncias
Substâncias e misturas de substâncias
 
Aula termoquímica
Aula termoquímicaAula termoquímica
Aula termoquímica
 
Densidade
DensidadeDensidade
Densidade
 
A historia do petroleo e do gas natural 1
A historia do petroleo e do gas natural 1A historia do petroleo e do gas natural 1
A historia do petroleo e do gas natural 1
 
Classificação, propriedades e transformações físicas da matéria
Classificação, propriedades e transformações físicas da matériaClassificação, propriedades e transformações físicas da matéria
Classificação, propriedades e transformações físicas da matéria
 
Determinação da dureza total de água com EDTA
Determinação da dureza total de água com EDTADeterminação da dureza total de água com EDTA
Determinação da dureza total de água com EDTA
 
Atmosfera camadas
Atmosfera camadasAtmosfera camadas
Atmosfera camadas
 
Introdução á paleontologia
Introdução á paleontologiaIntrodução á paleontologia
Introdução á paleontologia
 
petroleo
petroleopetroleo
petroleo
 
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: DESTILAÇÃO FRACIONADA E PONTO DE EBULIÇÃO
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: DESTILAÇÃO FRACIONADA E PONTO DE EBULIÇÃORELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: DESTILAÇÃO FRACIONADA E PONTO DE EBULIÇÃO
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: DESTILAÇÃO FRACIONADA E PONTO DE EBULIÇÃO
 
9 ano mudanças de estado físico
9 ano mudanças de estado físico9 ano mudanças de estado físico
9 ano mudanças de estado físico
 
Misturas Químicas
Misturas QuímicasMisturas Químicas
Misturas Químicas
 

Semelhante a Petróleo e Combustão

Semelhante a Petróleo e Combustão (20)

Petróleo e gás natural - 10º D
Petróleo  e gás natural - 10º DPetróleo  e gás natural - 10º D
Petróleo e gás natural - 10º D
 
Opu operações-unitárias.pptxn
Opu operações-unitárias.pptxnOpu operações-unitárias.pptxn
Opu operações-unitárias.pptxn
 
Petroquimica
PetroquimicaPetroquimica
Petroquimica
 
Aula petroleo-2010
Aula petroleo-2010Aula petroleo-2010
Aula petroleo-2010
 
Petróleo enio
Petróleo enioPetróleo enio
Petróleo enio
 
Petróleo
PetróleoPetróleo
Petróleo
 
Apostila de Refino de PETRÓLEO
Apostila de Refino de PETRÓLEO Apostila de Refino de PETRÓLEO
Apostila de Refino de PETRÓLEO
 
11 aula refino do petróleo
11  aula refino do petróleo11  aula refino do petróleo
11 aula refino do petróleo
 
Gás natural
Gás naturalGás natural
Gás natural
 
"Somos Físicos" Derivados do Petróleo
"Somos Físicos" Derivados do Petróleo"Somos Físicos" Derivados do Petróleo
"Somos Físicos" Derivados do Petróleo
 
Trabalho sobre petróleo
Trabalho sobre petróleoTrabalho sobre petróleo
Trabalho sobre petróleo
 
Pronae aula 14
Pronae aula 14Pronae aula 14
Pronae aula 14
 
Aual tématica petróleo
Aual tématica petróleoAual tématica petróleo
Aual tématica petróleo
 
Gasolina automotiva
Gasolina automotivaGasolina automotiva
Gasolina automotiva
 
Booommmm petroleo
Booommmm petroleoBooommmm petroleo
Booommmm petroleo
 
Comb petroleo e gasolina
Comb petroleo e gasolinaComb petroleo e gasolina
Comb petroleo e gasolina
 
Petróleo e gasolina
Petróleo e gasolinaPetróleo e gasolina
Petróleo e gasolina
 
Aulas 03 e 04 fontes de hidrocarbonetos e combustão - pré
Aulas 03 e 04   fontes de hidrocarbonetos e combustão - préAulas 03 e 04   fontes de hidrocarbonetos e combustão - pré
Aulas 03 e 04 fontes de hidrocarbonetos e combustão - pré
 
ahistoriadopetroleoedogasnatural1-160202232020.pdf
ahistoriadopetroleoedogasnatural1-160202232020.pdfahistoriadopetroleoedogasnatural1-160202232020.pdf
ahistoriadopetroleoedogasnatural1-160202232020.pdf
 
Processo de refinação do petróleo
Processo de refinação do petróleoProcesso de refinação do petróleo
Processo de refinação do petróleo
 

Mais de alinesantana1422

Mais de alinesantana1422 (18)

Embriologia geral
Embriologia geralEmbriologia geral
Embriologia geral
 
Câncer de Intestino
Câncer de IntestinoCâncer de Intestino
Câncer de Intestino
 
Pilha e eletrolise
Pilha e eletrolisePilha e eletrolise
Pilha e eletrolise
 
Pós-modernismo
Pós-modernismoPós-modernismo
Pós-modernismo
 
Ética:por que e para que ?
Ética:por que e para que ?Ética:por que e para que ?
Ética:por que e para que ?
 
Isomeria Geométrica cis-trans
Isomeria Geométrica cis-trans Isomeria Geométrica cis-trans
Isomeria Geométrica cis-trans
 
O romance de 1930
O romance de 1930O romance de 1930
O romance de 1930
 
Segunda Guerra Mundial 1939-1945
Segunda Guerra Mundial 1939-1945Segunda Guerra Mundial 1939-1945
Segunda Guerra Mundial 1939-1945
 
Movimentos sociais na Republica Oligárquica
Movimentos sociais na Republica Oligárquica Movimentos sociais na Republica Oligárquica
Movimentos sociais na Republica Oligárquica
 
Modernismo no Brasil
Modernismo no BrasilModernismo no Brasil
Modernismo no Brasil
 
O anarquismo, as ideias anarquistas
O anarquismo, as ideias anarquistasO anarquismo, as ideias anarquistas
O anarquismo, as ideias anarquistas
 
O estocismo e abusca da ataraxia
O estocismo e abusca da ataraxiaO estocismo e abusca da ataraxia
O estocismo e abusca da ataraxia
 
Morfologia das angiospermas
Morfologia das angiospermasMorfologia das angiospermas
Morfologia das angiospermas
 
segunda geração romântica
segunda geração românticasegunda geração romântica
segunda geração romântica
 
O mundo em conflito
O mundo em conflitoO mundo em conflito
O mundo em conflito
 
JAPAO
JAPAOJAPAO
JAPAO
 
Convecção
ConvecçãoConvecção
Convecção
 
Irradiação
IrradiaçãoIrradiação
Irradiação
 

Último

Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosFernanda Ledesma
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxIlda Bicacro
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Rosana Andrea Miranda
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é precisoMary Alvarenga
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoVALMIRARIBEIRO1
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...LuizHenriquedeAlmeid6
 
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024azulassessoria9
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitlerhabiwo1978
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfmaria794949
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.HandersonFabio
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAbdLuxemBourg
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxIlda Bicacro
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteLeonel Morgado
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdfaulasgege
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persaConteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persafelipescherner
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfcarloseduardogonalve36
 
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASMARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASyan1305goncalves
 

Último (20)

Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persaConteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASMARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
 

Petróleo e Combustão

  • 1. Escola Estadual Vanderlei Cecatto Petróleo e Combustão Discente:Aline, Maressa, Gabrielle. Docente: MicheleVilela Santo Antônio do Leste – MT 15 maio de 2017 3° ano A 3
  • 2. PETRÓLEO: FONTE DE HIDROCARBONETOS Com o planeta Terra tendo bilhões de anos, sabemos que com o passar do tempo ele sofreu inúmeras modificações, devido às mesmas, grandes quantidades de animais e vegetais ficaram soterrados e expostos a grande pressão e calor, formando hoje, após muito tempo, temperatura e pressão, o que conhecemos como petróleo, um líquido denso, viscoso e altamente inflamável. Como o petróleo é formado? O petróleo é formado principalmente por compostos de carbono e hidrogênio, denominados hidrocarbonetos, que apresentam grande diversidade de cadeias carbônicas. Logo, ao ser extraído, o petróleo não é de grande utilidade, mas por processos físicos de craqueamento, ele se “transforma” em variados produtos de aplicação corriqueira em nosso cotidiano, que vão desde o gás de cozinha até o plástico. Disponívelem>Thinkstock/GettyImagesacessado em<12/05/17
  • 3. Formação do petróleo ESTAGIOS DA FORMAÇAO DO PETRÓLEO Disponívelem>https://image.slidesharecdn.com/planetaterraacessadoem<12/05/17 Gás Disponívelem>http://alunosonline.uol.com.br/images/recuperacao-intensificada-de-petroleo.acessadoem<14/05/17 Petróleo
  • 4. O REFINO DO PETRÓLEO EM SUAS DIVERSAS FRAÇÕES Da extração do petróleo ate a utilização de seus hidrocarbonetos há um longo caminho. Depois de extraído do subsolo, da terra firme ou do mar, o petróleo é transportado em oleodutos a portos de embarque, de onde grandes petroleiros fazem o transporte, ate que chegue a terminais marítimos da região de seus destino. Novamente, através de oleodutos, é bombeado ate as refinarias para que a separação de suas frações seja processada. Quando o petróleo é extraído, ele vem cheio de impurezas, que são então separadas por meio de processos físicos. Por exemplo, a decantação é utilizada para separar o petróleo da água salgada. Visto que a água é mais densa que o petróleo, ela fica na parte de baixo e o petróleo fica na parte de cima, podendo ser separados. Utiliza-se também da filtração para remover impurezas maiores, tais como areia, argila e pedaços de rochas. Como são separadas as frações de materiais presentes no petróleo nas refinarias?
  • 5. O petróleo é composto por uma mistura complexa de hidrocarbonetos, por isso, ele é enviado para as refinarias a fim de que seus componentes sejam separados e tenham um melhor aproveitamento. No entanto, não se conhece até o momento nenhum método que consiga separar cada um desses hidrocarbonetos. Por isso, essa separação ocorre em frações de substâncias, ou seja, separa-se a mistura complexa do petróleo em misturas bem mais simples. O processo utilizado nas refinarias para separar as frações de petróleo é conhecido como destilação fracionada. Nela, o fator determinante é a temperatura de ebulição de cada substancia. Torres de destilação. Quanto mais voláteis forem as substancias componentes das frações de petróleo , mais altas são suas posições na torre de extração . Cada fração corresponde a uma determinada mistura de substancias e terá uma aplicação diferente. Disponívelem>http://www.industriahoje.com.br-refinaria-petroleo.acessado em<12/05/17
  • 6. Refinarias de Petróleo: Principais produtos obtidos a partir do petróleo Disponívelem>http://www.industriahoje.com.br/produtos-petroleo.acessadoem<12/05/17 Torre de fracionamento Disponívelem>https://diariodopresal..com/torre-de-fracionamento-de-petróleoacessado em<12/05/17
  • 7. GÁS NATURAL • O Gás Natural é um combustível fóssil que se encontra na natureza, normalmente em reservatórios profundos no subsolo, associado ou não ao petróleo. Assim como o petróleo, ele resulta da degradação da matéria orgânica, fósseis de animais e plantas pré-históricas, sendo retirado da terra através de perfurações. • Essa mistura é formada por metano, em maior proporção, etano, propano, butano, gás carbônico, gás nitrogênio, acido clorídrico, metanol e hidrocarbonetos mais pesados, além de outras substancias, como impurezas. • É uma fonte de energia limpa, que pode ser usado nas industrias, fazendo a substituição de outros combustíveis mais poluentes. • Por ser mais leve que o ar tende a se acumular nas partes mais elevadas quando em ambientes fechados. • Devido as suas propriedades físicas e químicas, esse material é utilizado como substituto de combustíveis líquidos e , domesticamente, como GLP.
  • 8. • O gás metano, principal constituinte do gás natural, é amplamente empregado em industrias gasoquímicas, transportes e geração de energia elétrica, Uma de suas principais vantagens é apresentar baixos índices de emissões de poluentes, em relação a vários outros combustíveis fósseis. Disponívelem>https://.net/i/legacy/nuclearx616.jpgem<12/05/17 Por falta de politica de aproveitamento do gás natural, esse importante combustível muitas vezes é queimado sem que a energia liberada seja aproveitada.
  • 9. GÁS LIQUEFEITO DO PETRÓLEO - GLP • GLP é um combustível derivado do petróleo. • GLP ou gás de cozinha, consiste numa mistura gasosa de hidrocarboneto obtido do gás natural das reservas do subsolo, ou do processo de refino do petróleo cru nas refinarias. • O GLP em estado líquido começa a se transformar em vapor a medida que os aparelhos a gás são utilizados. Disponívelem>http://liquigasolnascente.com.br/ acessadoem<12/05/17
  • 10. GASOLINA • A gasolina é um combustível fóssil produzida a partir do petróleo. É formada, principalmente, por hidrocarbonetos. Porém, possui também em sua composição (em pequena quantidade): produtos oxigenados, enxofre, compostos metálicos e de nitrogênio. • Por ser o combustível utilizado pela maioria dos automóveis, a gasolina é uma das frações do petróleo que geram maior retorno financeiro á indústria petroleira. • A combustão da gasolina libera uma grande quantidade de energia. A razão entre a quantidade de energia e o volume, joules ou calorias por litro, levou a gasolina a ser o combustível mais utilizado no mundo e , em função disso, a contribuir com uma das maiores parcelas de gases poluentes na atmosfera. Disponívelem>http://www.redeabreu.com.br/wp- content/themes/redeabreu/imagens/gasolina.acessadoem<12/05/17
  • 11. NAFTA • A nafta é um derivado do petróleo utilizado principalmente como matéria- prima na indústria petroquímica. • Nafta petroquímica ou nafta não energética na produção de etano e propeno, além de outras frações líquidas, como benzeno, tolueno e xilenos. • A nafta energética é utilizada para a geração de gás de síntese através de um processo industrial. Este gás é utilizado na produção de gás canalizado domestico. A nafta é um liquido incolor, com faixa de destilação próxima á da gasolina, e é utilizada na produção de diversos bens de consumo. Disponívelem >http://petroleo.50webs.com/nafta.acessad oem<13/05/17 Disponívelem>http:/slideplayer.com.br/slideINSUMOS+PARA+A+petroQuimiacessadoem<13/05/17
  • 12. QUEROSENE • O querosene é uma fração de petróleo constituída de uma mistura complexa de hidrocarbonetos. • Apresenta características especiais, como boa capacidade de dissolução, lenta taxa de evaporação e relativa segurança do seu manuseio, além de não ser corrosivo. • É utilizado como solvente para tintas, inseticidas, asfalto, combustível de lamparinas e lampiões , combustível para turbinas de aviões a jato. O querosene já foi muito utilizado para iluminação feita por lampiões. Atualmente, é utilizado como combustível de avião. Disponívelem >http://static3.hln.be/static/ acessadoem<13/0/5/17 Disponívelem >http://www.manutencaoesuprim entos.com.bracessadoem <13/05/17
  • 13. ÓLEO DIESEL • A fração de óleo diesel é constituída basicamente de uma mistura de hidrocarbonetos, incluindo alcanos, alcenos e aromáticos, e apresentando baixas concentrações de enxofre , nitrogênio e oxigênio. • Diferentemente dos motores a gasolina e álcool, os motores a diesel não necessitam de velas de ignição que geram faíscas pra que o combustível seja queimado. Nos motores a diesel a ignição ocorre por compreensão do combustível vaporizado e misturado com ar. • O óleo diesel é um dos maiores combustíveis do mundo. Utilizado em motores de caminhão, tratores, maquinas de grande porte e embarcações. Pessoas e mercadorias são transportadas graças a combustão do diesel. Disponível em>http://1.bp.blogsp ot.com/-Caminho- rebaixadoaceesaodo 13/05/17 Disponívelem>https://salaodocarro- a.akamaihd.nets-marcopolo-acessadoem 13/05/17
  • 14. ▪ http://www.infoescola.com/quimica/petroleo-como-principal-fonte-de-hidrocarbonetos ▪ http://mundoeducacao.bol.uol.com.br/quimica/refino-petroleo ▪ http://www.suapesquisa.com/o_que_e/gas_natural ▪ http://www.suapesquisa.com/o_que_e/gasolina ▪ Livro: Química cidadã : volume 3 : ensino médio, 3° serie / Wildson Luiz Pereira dos Santos , Gerson de Sousa Mól, (coords) 2 ed. São Paulo : Editora AJS, 2013. REFERENCIA BIBLIOGRAFICA