Janeiro 2011 — EDIÇÃO 19 - 0.50 J.XXI                                                    Editorial                        ...
Comemoração do Centenário da República                                                        Grupo de História        A c...
Curso Profissional de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos                                           A entrega do...
A nossa escola está a participar no Concurso “Sim, este ano o Natal                                 é Amarelo”,no âmbito d...
Solidariedade                                               com a                                                         ...
Concurso de CartazesNo final do ano lectivo anterior e no início deste ano este-ve patente na BE uma exposição de cartazes...
Curso Profissional de Técnico de Apoio Psicossocial                                  Alunos do CPAP          Bairro Social...
No dia 17 de Novembro de 2010, realizou-se o Corta-Mato escolar. Uma organização conjunta dastrês escolas do Concelho (Sec...
pALAVRAS eSCRITAS                            Torres de marfim                        Rui Poeiras 12ºA                   De...
Professores Georgina Pinto e Luís Teixeira MEM II — Explicitação dos projectos de                           O que pensam o...
Zaira Pellin 11ºAZaira Pellin é uma aluna que escolheu estudar na nossa Escola durante este ano lectivo integra-da no prog...
Sessão sobre a metodologia do inquérito por questionário   No âmbito do Domínio do Apoio ao desenvolvimento curricular do ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Jornal da Escola Secundária de Vendas Novas

1.324 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.324
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
18
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Jornal da Escola Secundária de Vendas Novas

  1. 1. Janeiro 2011 — EDIÇÃO 19 - 0.50 J.XXI Editorial Caros Leitores… Iniciamos um novo ano editorial. A nossa imagem gráfica está dife- rente… Esperamos contar, mais uma vez, com a vossa preciosa colaboração. Aceitam-se suges- tões para que, cada vez mais, pos- samos melhorar o nosso trabalho. Se estiverem interessados emViagem a Ourém - Atribuição do Galardão publicar os vossos trabalhos con- Eco-Escolas Pg.3 tactem a equipa ou enviem-nos para o email do jornal: jornalgeracaoxxi@hotmail.com É importante que enviem os vos- sos trabalhos até à antepenúltima semana de aulas de cada período lectivo. Obrigada pela vossa colaboração. Menção honrosa pg2 pg.4 pALAVRAS eSCRITAS Pg.9 EDUCAMOS Pg.10 Pg.2 Belluno Pg.11
  2. 2. Comemoração do Centenário da República Grupo de História A comunidade educativa da nossa Por outro lado, a ajuda da professoraescola teve oportunidade de assistir a uma Maria João Pinto e da Dra Ana TelhaExposição designada « Os Cem anos da (elemento da Associação de Desenvolvimen-República», que despertou a atenção e o gos- to Local «A Bússola»), que gentilmenteto pelo conhecimento de uma época e por emprestou um razoável número de cartazesfiguras históricas que marcaram o percurso publicitários de produtos comercializados nada História de Portugal, contando para esse época, um uniforme completo de um agenteefeito com os muitos trabalhos realizados da G.N.R. da época republicana, deram umpelos alunos . Na verdade, foi possível per- bom apoio na montagem da Exposição. Inserida nestas comemoraçõescorrermos os corredores do tempo republica- Por momentos, sobressaíram aos surgiu a edição de uma publicaçãono português, através da observação, leitura e nossos olhos, a dignidade do cargo desempe- da autoria da professora Antóniacompreensão do conteúdo do produto final nhado (Presidente da República), bem como Ferreira, editada pelo Governofeito pelos alunos. A riqueza da mensagem o seu carácter forte, tendo em conta a gran-decorre do poder de que os intelectuais deza das suas participações no evoluir dos Civil de Évora, cujo lançamentoapoiantes e líderes políticos republicanos acontecimentos, já que em muitos casos pro- decorreu no dia 4-10-10 na nossaestavam investidos ou associados, pela forma vocaram momentos de ruptura ou então de Escola. A Biblioteca possui agoracomo o infuenciaram, exerceram e manifesta- reforço da continuidade de modelos políticos, alguns exemplares desta publica-ram. Foi, de facto, uma experiência visual e económicos, sociais e culturais da época ção, que convidamos a consultar.narrativa enriquecedoras, a avaliar pelo inte- histórica celebrada.resse manifestado pelos alunos e visitantes, Puderam, assim, aperceber-se dassob a orientação dos professores envolvidos razões que levaram à queda da velha monar-– Luís Santos, Maria Antónia Ferreira, Sandra quia e à implantação do novo regime político,Cristina Marques, durante a preparação e de como evoluíram depois esses tempos con-posterior organização dos materiais apresen- turbados. Esperemos, agora, que as próximastados, recorrendo-se para esse efeito a obras gerações saibam colher os aspectos positivosem suporte de papel, com consulta do espó- desses ensinamentos para preparar umlio da biblioteca escolar e emprego das tec- melhor futuro. Afinal de contas, esse é anologias informáticas. grande finalidade da História. Sessão Comemorativa do Centenário da República Alunos do 12ºD A Biblioteca Muni- cipal em conjunto com a Escola Secundá- ria e O Agrupamento Vertical, desenvol- veram uma actividade de Comemoração do Centenário da República. No dia 8 de Outubro, na Biblioteca Muni- cipal, pelas 21horas, realizou-se a sessão comemorativa. Contou com a presença da Professora Maria José Coelho, que efec- tuou uma breve apresentação dos aconte- Menção Honrosa cimentos da Republica e também do modo como os Vendasnovenses viveram O Meu Discurso da República esses dias de 1910. Os alunos do Curso de Artes elaboraram um cartaz comemo- O aluno Valentino Cunha foi galardoado com a rativo, representando a jovem República, Menção Honrosa do Concurso O Meu Discurso exposto durante o evento. Contou-se com da República. a presença do Coro orientado pela Pro- Durante o ano lectivo 2010/2011, o aluno partici- fessora Ana Balão que presenteou os pre- pou no concurso, o Meu Discurso da República, no sentes com alguns temas do Cancioneiro âmbito da disciplina de Português. Ao Valentino os nossos Tradicional Português. A sessão finalizou Parabéns e votos de um excelente percurso universitário. com o Hino Nacional entoado por todos os que se participara neste evento. 2
  3. 3. Curso Profissional de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos A entrega do Galardão decorreu em Ourém, no dia 24 de Setembro, onde esteve presente uma delegação de nove pes- soas desta escola, assim como representantes de mais de mil escolas do continente e ilhas. No dia 28 de Outubro de 2010 o Galardão Bandeira Verde Eco-Escolas foi hasteada pelos alunos do Curso Profissional de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos no âmbito do tema “Homem- Natureza: uma relação sustentá- vel?” na disciplina de Área de Integração. Esta é segunda vez que a nossa escola é galardoada com este prémio. Contamos com a Vossa colaboração para continuarmos o nosso lema… “Com pequenos gestos, grandes passos rumo ao desenvol- vimento sustentável”.POUPANÇA ENERGÉTICA Com o objectivo de sensibilizar para a mudança de atitudes e no âmbito do Programa Eco-Escolas, várias turmas da nossa escola visitaram o autocarro Energybus que esteve estacionado junto ao Mer- cado Municipal. O EnergyBus é um autocarro temático sobre energia e eficiência energética, com diversos equipamentos de demonstração de diferen- tes tecnologias, painéis informativos, experiências interactivas, folhetos e conselhos úteis. Tem como objectivo promover o uso mais sustentável da energia em Portugal, particularmente através da Eco-Brigadas promoção da eficiência no consumo de energia eléctrica, e do aconselhamento qualificado a todos os visitantes.CAMPANHA DE TROCA DE LÂMPADASO Ministério da Economia e Inovação e o Ministério da Educação,com o apoio do Fundo de Apoio à Inovação e da EDP estão a pro-mover uma acção nacional de distribuição gratuita de 2,5 milhõesde lâmpadas eficientes.Esta acção insere-se no Plano Nacional de Acção para a EficiênciaEnergética e promove a substituição de lâmpadas incandescentespor lâmpadas economizadoras.Na sequência da inscrição a nossa escola irá organizar, até 18 deJaneiro de 2011, actividades de sensibilização para a eficiência ener-gética. Eco-Brigadas 3
  4. 4. A nossa escola está a participar no Concurso “Sim, este ano o Natal é Amarelo”,no âmbito do Programa Eco-Escolas. Este concurso é promovido pela TETRA PAK no âmbito da campa- nha de sensibilização “Sim, é no Amarelo” e tem por objectivo sensi- bilizar os jovens para a temática da reciclagem de embalagens de car- tão para alimentos líquidos e sobre qual o contentor do ecopontocorrecto para a sua deposição.VAMOS TODOS PARTICIPAR NESTE CONCURSO QUE ASSOCIACRIATIVIDADE, IMAGINAÇÃO E EDUCAÇÃO AMBIENTAL EFAZER DA NOSSA ÁRVORE UMA DAS MAIS ECOLÓGICAS E, DANOSSA ESCOLA, UMA DAS PREMIADAS Árvore ESVN Para mais informação consulta o PLACARD ECO-ESCOLAS ( localizado no átrio de acesso às rampas), na Biblioteca Escolar e no blog da Geografia – ―GEOAZIMUTE‖ e ainda o site www.simenoamarelo.pt Já estão disponíveis na nossa escola vários pontos de recolha onde toda a comunidade educativa poderá depositar os “lixos” eléctricos e electrónicos. Se tem em casa electrodomésticos, lâmpadas, computadores e materiais electrónicos entre outros “monos”, coloque-os no espaço escola elec- trão para que possam ser devidamente reciclados. De 12 de Janeiro a 1 de Fevereiro Participe e Proteja o Ambiente Os Coordenadores Profª. Luís Bentes, Profª Ernestina Correia e Profª Mª José Rodrigues 4
  5. 5. Solidariedade com a C.P. RestauraçãoQuer ajudar-nos a AJUDAR?A nossa venda de Natal de produtos da Unicef reali- A UNICEF é uma agência das Naçõeszou-se entre os dias 10 e 17 de Dezembro na papelaria Unidas que tem como objectivo promoverda Escola Secundária de Vendas Novas. O grupo de a defesa dos direitos das crianças, ajudar aGeografia na disciplina de área de integração do Curso dar resposta às suas necessidades básicas eProfissional de Restauração quiseram assinalar o dia contribuir para o seu pleno desenvolvimen-Internacional da Declaração dos direitos Humanos, 10 to.de Dezembro, com esta iniciativa. Agradecemos avossa colaboração . CICLO DE CONFERÊNCIAS 150 ANOS DA EPA No dia 27 de Outubro de 2010, a turma do 3º ano do Curso Profissional de Informática deGestão, esteve presente na EPA para assistir auma Conferência subordinada ao tema – Partici-pação da EPA no 25 de Abril de 1974. Estaactividade ocorreu no âmbito da disciplina deÁrea de Integração, no tema – A Construção daDemocracia. Desde já agradecemos a forma como fomos recebidos e a oportunidade que nos foi dadapara partilhar da “História feita nesta Instituição”. Curso Profissional de Informática de Gestão ( 3º ano ) 5
  6. 6. Concurso de CartazesNo final do ano lectivo anterior e no início deste ano este-ve patente na BE uma exposição de cartazes que foram sen-do elaborados pela equipa de alunos colaboradores. Pela pri-meira vez estes cartazes foram submetidos a concurso. Ojúri constituído pelos professores de Artes, Esmeralda Balei-zão e António de Campos, juntamente com um elemento daEquipa BE, a professora Marta Ropio, após intensas delibe-rações, já que os mesmos apresentavam uma grande qualida-de, elegeram como cartaz vencedor o do aluno Filipe Mar-ques que actualmente frequenta o 12º B A entrega do prémioaconteceu na sala B11 em presença dos seus colegas de tur-ma. Conhecer o património Histórico e Cultural de Vendas Novas A turma do 1º ano do curso profissional de Técnico de Informática de Gestão visitou a Escola Prática de Artilharia e o Museu Etnográfico e Agrícola do “Grupo de Danças e Cantares dos Pioneiros de Vendas Novas” no âmbito da disciplina de Área de Integração. Na EPA os alunos foram recebidos pelo Sr. Comandan- te Pereira dos Santos que os convidou a assistir à formatura des- o ta unidade militar e a visitar o Palácio das Passagens, o Museu Militar e a Capela Real. ESPAÇO ETNOGRÁFICO—MUSEU AGRICOLA A visita ao espaço etnográfico foi guiada pelo Sr. José Filipe Godi- nho e os alunos foram tomando consciência das enormes diferenças entre a tradição e a realidade actual. No museu agrícola, puderam ver as alfaias utilizadas na agricultura, os trabalhos do campo, o vestuá- rio, etc. visitaram a casa rural, viram como era o quotidiano das pes- soas, os seus espaços de convívio - a cozinha e os aposentos mais íntimos – o quarto. Conhecer e compreender o nosso património histórico e cultural é desenvolver a nossa identidade, é valorizar o passado para o preser- var para as gerações futuras contribuindo assim para o enriquecimen- to da Humanidade. 6
  7. 7. Curso Profissional de Técnico de Apoio Psicossocial Alunos do CPAP Bairro Social Lisboa Natal é dar e receber Qual o bairro? ―Apoio aos sem-abrigo em Lisboa‖ Bairro Social da Apelação. Qual a instituição onde estivemos? O Natal é a época de dar, porque existem muitas pessoas que Estivemos num Jardim de Infância precisam de cobertores, roupas e comida e por isso é que a O que fizemos? turma de Apoio Psicossocial com a colaboração de algunsQuando chegamos ao bairro, fomos directa- outros alunos da escola e professores foram, na noite de 23mente para o Jardim de Infância, e aprovei-tamos para ver um bocado do bairro. de Dezembro, distribuir estes bens pelos sem-abrigo de Lis-Ao chegarmos ao Jardim de Infância fomos boa. Desde o Rossio até à estação de Sta. Apolónia e termi-a sala das crianças com que íamos estar, nando na Av. Almirante Reis, este grupo viveu uma expe-fomos muito bem recebidos, mal espreita- riencia diferente, impressionante e única mas recebeu da par-mos a portinha da sala deles, ficaram bastan- te dos que foram ajudados um sorriso, carinhoso e umates feliz, só víamos os sorrisos deles de tanta mensagem de esperança, motivando-os a querer repetir estefelicidade. acto de solidariedade numa outra ocasião.Na nossa actividade com as crianças, ensina-mo-las a dançar uma coreografia, elas apa-nharam logo à primeira. Depois foram elasque dançaram para nós, música africana eacabamos esta linda actividade todos emconjunto a dançar, foi bastante divertido. Despedimo-nos das crianças e fomos ver oresto do bairro, onde fomos visitar a câmarade Loures, sítio que tem uma sala fantástica,com PC e etc, onde esteve uma representan-te da Câmara e um senhor chamado Antó-nio que organiza actividades deVerão .Explicaram-nos como tudo se pro- Creche Lydia Maia Cabeçascessa para os jovens dos bairros. Excelenteeste local para os jovens. No dia 14 de Dezembro, no âmbito da disciplina de área deDepois desta magnifica experiência fomos expressões e E. Física pelas 15:20 até às 16:50, fomos à crecheembora. Lydia Mia Cabeças, fazer actividades com crianças. O que achamos desta experiência? Ensinamos as crianças a pintar, a fazer colagens, dobragens Foi uma experiencia única e fantástica, nós (enrolar papelinhos em forma de bolinhas).não queríamos sair de lá, sentimo-nos super Antes de termos ido para a creche, fomos cortar papeis coloridosbem. para depois ser mais fácil fazer bolinhas.As crianças são fantásticas, bastante diverti- O objectivo era interagir com as crianças, diverti-los e ensiná-los.das, brincalhonas, muito irrequietas, queri- Gostamos das actividades desenvolvidas com as crianças, pensa-das e muito meigas. mos que também podemos aprender com os miúdos Adoramos e queremos repetir. Daniela Clara, Carlos Gregório, Raquel Pereira, Sara Branquinho 7
  8. 8. No dia 17 de Novembro de 2010, realizou-se o Corta-Mato escolar. Uma organização conjunta dastrês escolas do Concelho (Secundária, EBI e Colégio Laura Vicunha) em parceria com a CâmaraMunicipal.A actividade decorreu como planeada, e ainda fomos abençoados com uma bela manhã, tendo emconta que choveu durante a noite inteira. Este foi o segundo ano que o curso tecnológico de Des-porto ajudou na organização do corta-mato escolar. De parabéns estão todos os alunos participan-tes que revelaram uma atitude desportiva e de empenho, característica do espírito deste tipo de acti-vidade. A salientar os nossos alunos vencedores nos três primeiros lugares:Infantis B Femininos: Gabriela Lopes, Jéssica Redondo,Maria Ferragolo.Infantis B Masculinos: Miguel Varela, Diogo Pinheiro,Miguel Romão.Iniciados Femininos: Jéssica Silva, Jéssica José, AnaRaquel.Iniciados Masculinos: Miguel Galinha, João Jacinto,Ricardo Lino.Juvenis Femininos: Andreia Mendes, Raquel Marques,Cláudia Marques.Juvenis Masculinos: Nuno Teles, Tiago Oliveira, Eduar-do Couto.Juniores Femininos: Alexandra Carvalhão, BeatrizRopio, Isa Almeida.Juniores Masculinos: Miguel Martins, Nuno Oliveira,Ruben.No próximo dia 10 de Fevereiro em Borba, teremos arepresentação da nossa escola nos diferentes escalões/sexo. Até lá os nossos atletas irão treinar, para que possamos obter os bons resultados que têm sidomarca da nossa escola.Em simultâneo à prova de corta-mato decorreu uma prova de orientação para os alunos da escolaSecundária de Vendas Novas que não atingiram osmínimos exigidos para a prova de competição.Nesta prova participaram 23 equipas constituídaspor alunos de todas as turmas da escola e pelosprofessores que a essa hora tinham aula com asrespectivas turmas.A salientar as 3 equipas vencedoras:1º-8ºA2º-10ºA3º-CPIG-2O Curso Tecnológico de Desporto e o grupo deeducação Física agradecem a todos os intervenien-tes pelo empenho e entusiasmo demonstrado aolongo da prova.A todos vós leitores, Saudações desportivas. Curso Tecnológico de Desporto 8
  9. 9. pALAVRAS eSCRITAS Torres de marfim Rui Poeiras 12ºA Desde o início dos tempos que o ser humano se preocupa em encontrar maneiras de passar o tempo, formas de entretenimento. Entretenimento esse que frequentemente esteve associado às massas e a acontecimentos com muito público na assistência. No entanto, nos últimos anos, esta ideia tem vindo a inverter-se. O entretenimento demassas e o convívio que a ele sempre esteve ligado foi sendo substituído por um entretenimento sem sairde casa e por um convívio quase "falso", através de meios de comunicação mais modernos. As pessoas já não querem sair de casa para ver um espectáculo ou tomar um café com amigos. Queremtrazer o espectáculo em DVD para casa, onde o podem ver sozinhas; fazer um café na sua Nespresso etrocar novidades no Facebook com os dez amigos que conhecem e os duzentos que nunca viram na vida.É triste, mas todos nós somos atacados por esta presunção dos tempos modernos, que nos tenta roubar oprazer de sair de casa num Domingo à tarde. Senão vejamos, para um amante de cinema, as diversas salas ao longo do país sempre foram um local deculto, onde para além de se assistir a um bom filme, podíamos ainda sentir as reacções do público, asgargalhadas, os suspiros, as emoções em geral. Porém, actualmente o espírito da sala de cinema foitrocado por Home Cinemas e pipocas de microondas, tal como o ambiente infernal de um estádio defutebol foi trocado pela transmissão de jogos em HD, que até permitem desligar o som das claques. Por outro lado, é muito mais assustador quando as pessoas trocam um café ou um passeio com osamigos por um convívio falso, virtual e ingrato através das mais diversas redes sociais. É verdade quequase todos as usamos, mas talvez devêssemos fazê-lo como um complemento e não como um substitutode algo que é real. Assim, todos devemos reflectir sobre este comportamento e pensar que o espaço doméstico éimportante, mas que o espaço colectivo não pode nunca ser esquecido sob pena de nosdeixarmos empobrecer. Ode MALDITA!!! (ao gosto de Álvaro de Campos) Marina Pereira 12ºC Oh! Crise Maldita!!! Vens de mansinho e instalas-te como se contigo nada fosse!!! Queres mudar a vida de quem não vive, SOBREVIVE! PST! Sim, eu sei que aí estás, sai daqui e vai para onde te suportem!! Tique-taque, estás a postos para atacar em força, todos sabem. Não enganas ninguém, Argh! Preferia que nos enganasses… Queres tudo para ti e nós que fiquemos …,CLAP,CLAP… a bater palmas! O que é que te fizemos para nos tratares assim? Plim! Oiço o som das MINHAS moedas a entrarem no teu bolso! IRRA! Baixos salários, aumento de preços, diminuição de apoios sociais, Grrr! não te cansas maldita? Basta de tirar a quem pouco ou nada tem! Aumentas o IVA, sobes os impostos encareces os transportes, portagens, O cinto aperta e BUM! Pobre POVO português. 9
  10. 10. Professores Georgina Pinto e Luís Teixeira MEM II — Explicitação dos projectos de O que pensam os alunos sobre o trabalho autóno- aprofundamento pedagógico mo? (modelo do Movimento da Escola Moderna ) Em geral: Que a dinâmica da aula exige muito trabalho. AFundamentação produção é verificada aula a aula; Que o facto de todo o trabalho ser controlado e Ao longo deste ano decidimos focar a nossa activida- contabilizado na classificação, contribui para umade na componente do Trabalho Autónomo. melhoria de aprendizagens e resultados; É um tipo de trabalho no qual os alunos exercitam a Que contribui para a consciencialização de dúvi-sua autonomia, nomeadamente capacidades de leitura, inter- das e saberes.pretação, análise, síntese… Pode ser visto como propedêuti- Que responsabiliza os alunos na construção dasca para os projectos, mas tem um valor próprio que não é aprendizagens.de subestimar. Este tipo de actividade tem duas valências: aaquisição de proficiência em temas nunca trabalhados; e Depoimentos:treino / revisão de matéria trabalhada em colectivo ou emprojectos. Fichas de auto-aprendizagem:Concretamente, o que é o trabalho autónomo? “(…) Estas fichas são bastante úteis para a nossa aprendizagem em hora de aula, e posteriormente para estudar em casa e tirar O trabalho autónomo é toda a tarefa realizada pelo dúvidas com a professora.”aluno, por iniciativa própria, relativamente a algum item do Marina Pereiraprograma, constante em lista de verificação, do qual resultauma aprendizagem. “(…) Conseguimos sistematizar a matéria e rever o que foi dado, Este ano, resolvemos investir nesta modalidade com bem como tirar as nossas dúvidas.”fichas de auto-aprendizagem (auto-correctivas). Versam Alexandra Carvalhãosobre um tema específico, de abrangência limitada, e sãoorientadas segundo um grau de dificuldade progressivo. “Acabei por trabalhar mais e melhor nas aulas de trabalho autó- A sua avaliação e classificação depende não apenas nomo visto que aprendi mais e consegui reconhecer as minhasdo sinalizar o certo ou o errado, mas sobretudo do reescre- maiores dificuldades em cada matéria. (…) Realizei todas asver, a cor diferente, a resposta emendada (parcial ou total), e fichas e corrigi-as. Ajudaram-me na realização dos testes e aainda do número de fichas resolvidas, e do seu grau de difi- conseguir bons resultados nestes.”culdade. Andreia Coelho Enquanto a turma realiza esta tarefa, o professor fazapoio individual a outros alunos, de acordo com o decidido “Acho que dá mais resultado quando fazemos as fichas a paresem conselho (toda a turma). porque ajudamo-nos uma à outra.” Durante o período de realização das fichas, as dúvi- Ana Aparecidodas que possam surgir são anotadas e esclarecidas no inícioda aula seguinte, para que o apoio individual do professor “(…) São muito úteis porque podemos aplicar a matéria queaos alunos, possa resultar. demos e é aqui que nos apercebemos quais as nossas maiores A gestão da escolha quer de temas, quer dos exercí- dificuldades e a matéria em que estamos menos à vontade.”cios a resolver, é da responsabilidade do aluno. Milena Pereira Em Filosofia, as turmas C e D, bem como em Psico-logia A, a turma F do 11º ano, aplicam esta metodologia na Sugestões:vertente de sistematização de conhecimentos. “(…) Deveríamos fazer uma ficha sempre que um colega apre- Em Psicologia B, a turma C do 12º ano aplica a sentar um tema.”metodologia na vertente Tânia Lopesde aquisição de novosconhecimentos (projectos) “(…) A professora devia, no final de cada apresentação oral dose na sistematização de alunos, fazer uma sistematização da matéria dada, assimconhecimentos. ouvíamos uma segunda vez e ficava melhor na nossa cabe- ça, se não entendermos bem os nossos colegas.” Inês Cavaco “(…) Foi a pares que aprendi melhor porque o David aprendeu melhor a matéria e ajudou-me.” Joana Ferragolo 10
  11. 11. Zaira Pellin 11ºAZaira Pellin é uma aluna que escolheu estudar na nossa Escola durante este ano lectivo integra-da no programa de intercâmbio Intercultura-AFS, para conhecer melhor a língua e a cultura por-tuguesas. Está na turma de 11° A, e publica nesta edição do jornal, assim como nas próximas,informações relativas à sua cidade e região de origem, Belluno, no Norte da Itália .Belluno, como Pádua, Vicenza, Verona, Rovigo, Treviso e Veneza, é um distrito do Veneto, província do nordeste deItália. O Veneto tem várias localidades de interesse turístico como a famosa Veneza, capital da região, Verona, cenário dacélebre tragédia de amor de W. Shakespeare “Romeu e Julieta”, ou Pádua, centro universitário com um grande património artístico. Fig.2 Brasão de Belluno Fig.4 Centro histórico de Belluno Fig.1 Mapa da província do Véneto Perto destes grandes centros culturais e turísticos fica a varietà di forme scultoree straordinaria a livello mondiale. pequena cidade de Belluno, cuja riqueza é menos visível e (…) I paesaggi sublimi, monumentali e carichi di conhecida. colorazioni delle Dolomiti hanno da sempre attirato una A história desta terra é caracterizada principalmente por moltitudine di viaggiatori e sono stati fonte di séculos de resistência a numerosos invasores. Os innumerevoli interpretazioni scientifiche ed artistiche dei primeiros habitantes remontam à pré-história e a seguir loro valori.” foram os “Paleoveneti”, os Celtas (que chamaram à ( “Os nove sistemas montanhosos que compõem os cidade “Bellodomum” ou “Fortaleza luminosa”, de onde Dolomitas integram uma série de paisagens montanhosas deriva o actual nome de Belluno), os Romanos e os únicas no mundo e de excepcional beleza natural. Os seus Bárbaros; mais tarde os imperadores alemães, os senhores cumes, espectacularmente verticais e claros, apresentam das terras limítrofes que disputaram a zona até que uma variedade de formas escultóricas extraordinária a Veneza a dominou durante quase três séculos; Napoleão nível mundial. (...) As paisagens sublimes, monumentais e Bonaparte; e, mais recentemente, foi campo de batalha cheias de cores dos Dolomitas sempre atraíram uma nas duas guerras mundiais e grande protagonista da multidão de viajantes e têm sido fonte de inúmeras resistência face às tropas alemãs de Hitler, de cujos interpretações científicas e artísticas das suas riquezas.”) acontecimentos ainda hoje se podem ver vestígios na encosta da montanha. Todos os invasores deixaram atrás de si um rasto de sangue e dor que contribuiu para formar o carácter aparentemente frio das pessoas originárias desta região, já habituadas às numerosas dificuldades da vida nas zonas altas. Para além da sua história, a riqueza do distrito está no território, que se estende entre vales estreitos e montanhas altas, que proporcionam vistas de cortar a respiração! Mas a verdadeira pérola são os Dolomitas , declarados em 2009, Património Mundial da Unesco. O comité justificou deste modo a sua decisão: “ I nove sistemi montuosi che compongono le Dolomiti Fig.3 Dolomitas: tre cime di Lavaredo comprendono una serie di paesaggi montani unici al mondo e di eccezionale bellezza naturale. Le loro cime, spettacolarmente verticali e pallide, presentano una 11
  12. 12. Sessão sobre a metodologia do inquérito por questionário No âmbito do Domínio do Apoio ao desenvolvimento curricular do PAA e do modelo de Auto- avaliação, a BE dinamizou várias sessões em articulação com as professoras de Área de Projecto do 12º ano, Ana Gaibino, Deolinda Russo e Célia Amaral. Assim as turmas A (30/09/10), C (01/10/10), e B e D (29/09/10) do 12º ano assistiram a uma sessão sobre a metodologia do inquérito por questionário. Uma sessão realizou-se na sala de aula e as outras ocorreram na Biblioteca. Aproveitou-se para fazer a sensibilização da utilização da Biblioteca e do apoio que ela pode oferecer aos alunos, no caso concreto da Área de Projecto.Ficha Técnica Colaboradores Prof.ª Georgina PintoProfessora Responsável Prof.º Luís TeixeiraMarta Ropio Prof.ª Mª José Rodrigues Prof.º Manuela SantosEquipa Geração XXI Prof.ª Alda FarricaMarta Ropio Alunos e docentesAdelina FonsecaFilipe Marques Design gráfico Marta RopioEdiçãoEscola Secundária de Vendas NovasBiblioteca Escolar 12

×