Genética de resistência às doenças

2.237 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.237
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
21
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Genética de resistência às doenças

  1. 1. UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos GENÉTICA DERESISTÊNCIA ÀS DOENÇAS Roulber C. G. da Silva Pirassununga, 2009
  2. 2. INTRODUÇÃO• Como os animais respondem às doenças???
  3. 3. INTRODUÇÃO• Como os animais respondem às doenças???
  4. 4. INTRODUÇÃO• Qual a importância de estudar a genética de resistência às doenças???
  5. 5. INTRODUÇÃO• Qual a importância de estudar a genética de resistência às doenças??? Prejuízos devido aos efeitos na produtividade/mortalidade; Aumento da resistência dos parasitos/patogenos às drogas; Demanda dos consumidores por produtos de alta qualidade de animais saudavéis e livres de resíduos (Segurança Alimentar).
  6. 6. Prejuízos devido aos efeitos na produtividade • Revisão - 19 trabalhos (1983 a 1993) • Perdas – 80 a 120 kg de leite/lactação • Duplicação da média geométrica de CCS acima de 50.000 cels/mL
  7. 7. Prejuízos devido aos efeitos na produtividade • 5 GO e 1 SP; • 296 animais – 14,2 %.
  8. 8. Aumento da resistência dosparasitos/patogenos às drogas
  9. 9. Aumento da resistência dosparasitos/patogenos às drogas
  10. 10. INTRODUÇÃO• O QUE É DOENÇA??? Definição: (do latim dolentia, padecimento) é o estado resultante da consciência da perda da homeostasia de um organismo vivo, total ou parcial, estado este que pode cursar devido a infecções, inflamações, isquemias, modificações genéticas, sequelas de trauma, hemorragias, neoplasias ou disfunções orgânicas.
  11. 11. INTRODUÇÃO• DOENÇAS MONOGÊNICAS RECESSIVAS: Mutações genéticas causando desordens metabólicas ou inatas (malformações congênitas); Ex: DUMPS, BLAD, CVM• DOENÇAS RELACIONADAS AOS PATOGENOS OU PARASITAS: Causadas por infecção/infestação de agentes agressores; Ex: Mastite, Parasitismo, BRD, BSE, Scrapie
  12. 12. DIVERSIDADE GENÉTICA• É amplamente reconhecido o fato de que a grande variabilidade na incidência de doenças observadas de animal para animal é genética;• Susceptibilidade/Resistência a doenças: Entre diferentes raças; Entre individuos de mesma raça.
  13. 13. DOENÇAS MONOGÊNICAS RECESSIVAS Mutações genéticas (presentes em um gene) causando desordens metabólicas ou inatas (malformações congênitas); Um exemplo – CVM (Complexo da Malformação Vertebral): Carlin-M Ivanhoe Bell
  14. 14. CVMComplexo da Malformação Vertebral
  15. 15. DOENÇAS RELACIONADAS AOS PATÓGENOS OU PARASITAS Causadas por infecção/infestação de agentes agressores ao organismo;
  16. 16. DOENÇAS RELACIONADAS AOS PATÓGENOS OU PARASITAS Herança multifatorial:• Imunidade Passiva - colostro;• Imunidade Inata – resistentes a certas afecções;• Imunidade Adaptativa – após contato com o parasita/patógeno.
  17. 17. DOENÇAS RELACIONADAS AOS PATÓGENOS OU PARASITAS • MASTITE:• Inc. Mastite - h2 = 0,04• CCS - h2 = 0,11
  18. 18. Resistência a endo e ectoparasitas• Diversos trabalhos têm demonstrado a resistência entre raças e entre idividuos de mesma raça;• Em bovinos (raças taurinas): h2 entre 0,17 e 0,39 - resistência a nematóides; h2 entre 0,34 e 0,41 - resistência a carrapatos.
  19. 19. Como podemos utilizar esse conhecimentopara diminuir a incidência dessas doenças???
  20. 20. Como podemos utilizar esse conhecimento paradiminuir a incidência dessas doenças???• Substituição das raças nativas/tradicionais por raças ou linhagens resistentes;• Países do África Central e do Oeste – Raças resistentes à Tripanossomíase: WEST AFRICAN SHORTHORN N`DAMA
  21. 21. Como podemos utilizar esse conhecimentopara diminuir a incidência dessas doenças??? • Cruzamentos ou introgressão de genes desejavéis: • Nordeste da Austrália (últimos 30 anos); • Estima-se lucros extras de AUD 8 Bilhões; Raças Britânicas X Brahman
  22. 22. Como podemos utilizar esse conhecimentopara diminuir a incidência dessas doenças??? • Seleção de animais resistentes dentro de raças; • Método mais lento; • Mais aceitável por criadores de raças puras.
  23. 23. Como podemos utilizar esse conhecimentopara diminuir a incidência dessas doenças???
  24. 24. SELEÇÃO ASSISTIDA POR MARCADORES• MUTAÇÕES ASSOCIADAS AOS FENÓTIPOS DE RESISTÊNCIA/SUSCEPTIBILIDADE ÀS DOENÇAS;• MUITOS TRABALHOS FORAM FEITOS E CONTINUAM SENDO FEITOS PARA IDENTIFICAR ESSAS MUTAÇÕES E IDENTIFICAR SEUS IMPACTOS;• UTILIZADO PARA AMBOS “TIPOS DE DOENÇAS”;
  25. 25. Atualmente…- Contagem de células somáticas – Taurinos de Leite;- Resistência a Ectoparasitas – Zebuínos de Corte.
  26. 26. Contagem de células somáticas – Taurinos de Leite www.igenity.com.br Escores IGENITY CCS 10 0,45 9 0,39 8 0,34 7 0,29 6 0,24 5 0,20 4 0,15 3 0,11 2 0,06 1 0,00
  27. 27. Resistência a Ectoparasitas – Zebuínos de Corte www.igenity.com.br Escores IGENITY Resistência a Ectoparasitas 10 16,89 9 14,34 8 11,93 7 9,94 6 8,10 5 6,80 4 4,98 3 3,49 2 1,62 1 0,00 Valores P 2.55 x 10-6
  28. 28. MUITO OBRIGADO!!!e-mail: roulber@yahoo.com.br

×