SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 43
Os Anelídeos
Eumetazoários (com tecidos), triploblásticos, de
simetria bilateral, celomados protostômios, a boca
origina-se do blastóporo embrionário, com os corpos
divididos em segmentos (unidades que se repetem)
ou metâmeros, semelhantes entre si,
A segmentação dos anelídeos não é
apenas aparente: ela é externa e interna.
Até o celoma é compartimentalizado nos numerosos
anéis do corpo, a segmentação dos anelídeos não é
apenas aparente: ela é externa e interna.
Músculos, gânglios nervosos e órgãos circulatórios e
excretores mostram-se individualizados em cada
segmento.
Apresentam uma cavidade geral secundária espaçosa, o celoma,
dividido por septos transversais e longitudinais. A cavidade
celômica atua como transporte de nutrientes, gases e resíduos do
metabolismo entre o sistema circulatório e as células do
organismo.
Epitélio
externo
coberto por
cutícula; a
epiderme é
um epitélio
simples, com
células
sensoriais,
glândulas
mucosas e
recobertas
por uma
cutícula
permeável.
A respiração é geralmente cutânea, excepcionalmente por
pequenas brânquias em algumas espécies aquáticas.
Um muco ainda
protege a pele
quando em
contato com
substâncias
tóxicas ou
nocivas e
garante a
umidade
indispensável
para as trocas
de gases
respiratórios em
toda a superfície
do corpo.
Abaixo da
epiderme
encontra-se a
musculatura
principal do
corpo, composta
de uma camada
externa circular e
uma interna
longitudinal,
constituindo o
tubo músculo-
dermático, o que
forma a parede
corpórea.
Sistema circulatório fechado independente do celoma,
parcialmente aberto em alguns poliquetas e sanguessugas,
consistindo principalmente em dois vasos sangüíneos
longitudinais, colocados dorsal e ventral mente em relação ao
tubo digestivo.
O sangue geralmente contém hemoglobina dissolvida
no plasma e amebócitos livres. Em alguns, existem
outros pigmentos respiratórios — a hemocianina (azul) e
a clorocruorina, de cor verde.
O sistema digestivo é do tipo completo, tubuloso
e retilíneo. A excreção é feita por nefrídeos,
dispostos em um par por segmento.
O sistema nervoso é ventral e ganglionar, com um
“cérebro” ou massa ganglionar na cabeça ligada a uma
corda nervosa ventral que se ramifica em cada segmento.
Os órgãos dos
sentidos incluem
2 a 10 “olhos”,
na realidade
células
fotorreceptoras
localizadas
sobre a cabeça,
papilas ou
tentáculos
tácteis e os
estatocistos para
o equilíbrio
Podem ser aquáticos, marinhos ou de águas doces
e terrestres, vivendo em lugares úmidos, debaixo
de folhas, ou escavando galerias no solo, onde
passam a viver.
Vivem no solo (minhocas), na água doce
(sanguessugas) e no ambiente marinho (nereide e
espirografe).
Dentre os marinhos, alguns são fixos.
Habitando o
interior de
tubos
calcários
formados por
suas
próprias
secreções
(Spirorbis
sp.).
Desenvolvimento planctônico em formas marinhas.
Formas de água doce e terrestre com ovos
encapsulados. Em relação à reprodução, são monóicos
ou dióicos.
Com ou sem
clitelo; a
reprodução
sexuada ocorre
com freqüência
por fecundação
cruzada; o
desenvolviment
o pode ser
direto (sem
formas larvais)
ou indireto com
larva trocófora.
trocóforas
Desenvolvimento planctônico em formas marinhas. Formas
de águas doces e terrestres com ovos encapsulados Há
reprodução assexuada por brotamento ou regeneração.
Alguns poliquetas fazem reprodução assexuada por
esquizogênese (fragmentação do corpo com
desenvolvimento de cada pedaço em um novo indivíduos).
O filo dos anelídeos é constituído aproximadamente
de 8.700 espécies, agrupados em 3 classes:
Polychaeta, Oligochaeta e Hirundinea.
Oligochaeta: (gr.
oligos, pouco +
chaeta, espinho ou
cerda) possuem
cerdas
implantadas
diretamente no
tegumento. As
cerdas são
formações
semelhantes a
fios, ou pequenos
espinhos que
auxiliam o animal
se apoiar no
substrato.
Esses movimentos das cerdas, associados à ação muscular
e nervosa, participam do mecanismo locomotor.
Animais de corpo alongado, cilíndrico, com segmentações
externa e interna bem nítida; cabeça não distinta do corpo,
raras cerdas implantadas diretamente na cutícula, não
possuem parapódios.
Têm respiração cutânea, hermafroditas com clitelo e sem larvas.
São exemplos Lumbricus terrestris, Pheretima hawaiana,
Glossoscolex giganteus.
São
hermafroditas
simultâneas
colocando os
ovos em
casulos
secretados
pelo clitelo.
Embora as
minhocas
sejam animais
hermafroditas,
são
necessárias
duas minhocas
para a
reprodução.
Polychaeta:
(poly:várias e
chaeta:cerdas)
possuem corpo
com
metamerização
externa e interna
bem nítida. Cabeça
distinta do corpo,
sexos separados,
com fecundação
externa e
desenvolvimento
indireto (com larva
trocófora).
São quase exclusivamente marinhos. Possuem
parapódios (1 par por segmento) que são conjuntos de
cerdas que se assemelham a patas.
São subdivididos em Errantes e Sedentários. Os poliquetas
errantes possuem uma cabeça bem desenvolvida, com
muitos órgãos sensoriais.
Possuem parapódios bem desenvolvidos, com a
parte superior modificada ou "carregando" uma brânquia.
Os poliquetos sedentários possuem variação regional na
estrutura dos segmentos.
São todos micrófagos ou suspensívoros e não tem os padrões
locomotores para se arrastar ou andar apresentados pelas
espécies errantes. Muitas vezes, vivem enterrados na areia ou
dentro de tubos que constroem.
Podem nadar graças aos parapódios, um tipo de apêndice
carnoso que funciona como remo. A nereida é um
representante típico desta classe.
Outra espécie, a Eunice viridis (o palolo), serve de alimento aos
nativos das ilhas Samoa e Fiji. Alguns poliquetas podem atingir
até 3 metros de comprimento.
Achaeta (a:sem e chaeta:cerdas) formada por indivíduos com o
corpo de forma achatada e segmentada, porém, a segmentação
externa não corresponde à segmentação interna.
Cabeça não
distinta do
corpo,
ausência de
cerdas,
tentáculos e
parapódios.
Possuem duas
ventosas e têm
o celoma
obliterado, são
hermafroditas
com clitelo,
com vários
pares de
testículos e um
par de ovários.
A fecundação
é interna.
Após a
cópula, as
sanguessuga
s depositam
vários
casulos com
poucos ovos.
Exemplo:
sanguessuga

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Zoologia geral aulas 1
Zoologia geral aulas 1Zoologia geral aulas 1
Zoologia geral aulas 1Henrique Zini
 
Filo artrópodes 04 crustáceos - características e anatomia
Filo artrópodes 04   crustáceos - características e anatomiaFilo artrópodes 04   crustáceos - características e anatomia
Filo artrópodes 04 crustáceos - características e anatomiaprestao
 
Filo Moluscos (Power Point)
Filo Moluscos (Power Point)Filo Moluscos (Power Point)
Filo Moluscos (Power Point)Bio
 
Filo Nematoda (Power Point)
Filo Nematoda (Power Point)Filo Nematoda (Power Point)
Filo Nematoda (Power Point)Bio
 
Biologia - Platelmintos
Biologia - PlatelmintosBiologia - Platelmintos
Biologia - PlatelmintosCarson Souza
 
Platelmintos e nematódeos 2
Platelmintos e nematódeos 2Platelmintos e nematódeos 2
Platelmintos e nematódeos 2Rita Cunha
 
Platelmintos (Power Point)
Platelmintos (Power Point)Platelmintos (Power Point)
Platelmintos (Power Point)Bio
 
Moluscos - Biologia
Moluscos - BiologiaMoluscos - Biologia
Moluscos - BiologiaBruna M
 
Classe arachnida
Classe arachnidaClasse arachnida
Classe arachnidaMarianeSGS
 
ANFÍBIOS, características gerais, alimentação e reprodução dos anfíbios (Bio...
 ANFÍBIOS, características gerais, alimentação e reprodução dos anfíbios (Bio... ANFÍBIOS, características gerais, alimentação e reprodução dos anfíbios (Bio...
ANFÍBIOS, características gerais, alimentação e reprodução dos anfíbios (Bio...Déborah Carvalho
 

Mais procurados (20)

Zoologia geral aulas 1
Zoologia geral aulas 1Zoologia geral aulas 1
Zoologia geral aulas 1
 
Filo artrópodes 04 crustáceos - características e anatomia
Filo artrópodes 04   crustáceos - características e anatomiaFilo artrópodes 04   crustáceos - características e anatomia
Filo artrópodes 04 crustáceos - características e anatomia
 
Filo Moluscos (Power Point)
Filo Moluscos (Power Point)Filo Moluscos (Power Point)
Filo Moluscos (Power Point)
 
Filo Nematoda (Power Point)
Filo Nematoda (Power Point)Filo Nematoda (Power Point)
Filo Nematoda (Power Point)
 
Anelídeos
AnelídeosAnelídeos
Anelídeos
 
Cnidários
CnidáriosCnidários
Cnidários
 
Biologia - Platelmintos
Biologia - PlatelmintosBiologia - Platelmintos
Biologia - Platelmintos
 
Nematelmintos
NematelmintosNematelmintos
Nematelmintos
 
Platelmintos e nematódeos 2
Platelmintos e nematódeos 2Platelmintos e nematódeos 2
Platelmintos e nematódeos 2
 
Platelmintos (Power Point)
Platelmintos (Power Point)Platelmintos (Power Point)
Platelmintos (Power Point)
 
Zoologia: Platelmintos
Zoologia: PlatelmintosZoologia: Platelmintos
Zoologia: Platelmintos
 
Nematódeos
NematódeosNematódeos
Nematódeos
 
Répteis
 Répteis Répteis
Répteis
 
Slide dos artrópodes
Slide dos artrópodesSlide dos artrópodes
Slide dos artrópodes
 
Moluscos - Biologia
Moluscos - BiologiaMoluscos - Biologia
Moluscos - Biologia
 
Vertebrados II - Aves e Mamíferos
Vertebrados II - Aves e MamíferosVertebrados II - Aves e Mamíferos
Vertebrados II - Aves e Mamíferos
 
Repteis
RepteisRepteis
Repteis
 
Classe arachnida
Classe arachnidaClasse arachnida
Classe arachnida
 
Poriferos e cnidarios
Poriferos e cnidariosPoriferos e cnidarios
Poriferos e cnidarios
 
ANFÍBIOS, características gerais, alimentação e reprodução dos anfíbios (Bio...
 ANFÍBIOS, características gerais, alimentação e reprodução dos anfíbios (Bio... ANFÍBIOS, características gerais, alimentação e reprodução dos anfíbios (Bio...
ANFÍBIOS, características gerais, alimentação e reprodução dos anfíbios (Bio...
 

Destaque (20)

PLATELMINTOS (TÊNIA SOLIUM E SAGINATA)
PLATELMINTOS (TÊNIA SOLIUM E SAGINATA)PLATELMINTOS (TÊNIA SOLIUM E SAGINATA)
PLATELMINTOS (TÊNIA SOLIUM E SAGINATA)
 
Filo Arthropoda
Filo ArthropodaFilo Arthropoda
Filo Arthropoda
 
Zoologia: Cnidários
Zoologia: CnidáriosZoologia: Cnidários
Zoologia: Cnidários
 
platelmintes parasitas
platelmintes parasitasplatelmintes parasitas
platelmintes parasitas
 
Anelídeos
AnelídeosAnelídeos
Anelídeos
 
Platelmintos
PlatelmintosPlatelmintos
Platelmintos
 
www.EquarparaEnsinoMedio.com.br - Biologia - Platelmintos
www.EquarparaEnsinoMedio.com.br - Biologia -  Platelmintoswww.EquarparaEnsinoMedio.com.br - Biologia -  Platelmintos
www.EquarparaEnsinoMedio.com.br - Biologia - Platelmintos
 
Anelídeos - 2º Ano Ensino Médio - Biologia
Anelídeos - 2º Ano Ensino Médio - BiologiaAnelídeos - 2º Ano Ensino Médio - Biologia
Anelídeos - 2º Ano Ensino Médio - Biologia
 
Os platelmintos 1º ano
Os platelmintos 1º anoOs platelmintos 1º ano
Os platelmintos 1º ano
 
Filo platelmintes
Filo platelmintesFilo platelmintes
Filo platelmintes
 
Platelmintos
Platelmintos Platelmintos
Platelmintos
 
Verminoses
VerminosesVerminoses
Verminoses
 
Reino Animalia
Reino Animalia Reino Animalia
Reino Animalia
 
Platelmintos
PlatelmintosPlatelmintos
Platelmintos
 
pgScript: um Elefante de barriga cheia
pgScript: um Elefante de barriga cheiapgScript: um Elefante de barriga cheia
pgScript: um Elefante de barriga cheia
 
2 a 3-platelmintos
2 a 3-platelmintos2 a 3-platelmintos
2 a 3-platelmintos
 
Platelmintos
Platelmintos Platelmintos
Platelmintos
 
Filo platyhelminthes e Nematoda
Filo platyhelminthes e NematodaFilo platyhelminthes e Nematoda
Filo platyhelminthes e Nematoda
 
Reino animalia, anelideos
Reino animalia, anelideosReino animalia, anelideos
Reino animalia, anelideos
 
Platelmintos 3º 1
Platelmintos 3º 1Platelmintos 3º 1
Platelmintos 3º 1
 

Semelhante a Anelídeos: Características dos Anelídeos

Semelhante a Anelídeos: Características dos Anelídeos (20)

Cordados
CordadosCordados
Cordados
 
Cordados
CordadosCordados
Cordados
 
Introducao
IntroducaoIntroducao
Introducao
 
Embriogênese
EmbriogêneseEmbriogênese
Embriogênese
 
Zoologia de invertebrados - Estudo 2
Zoologia de invertebrados - Estudo 2Zoologia de invertebrados - Estudo 2
Zoologia de invertebrados - Estudo 2
 
Embriogenese
EmbriogeneseEmbriogenese
Embriogenese
 
Intro_discip Embrio.pdf
Intro_discip Embrio.pdfIntro_discip Embrio.pdf
Intro_discip Embrio.pdf
 
Invertebrados - por Fabia Mello
Invertebrados - por Fabia MelloInvertebrados - por Fabia Mello
Invertebrados - por Fabia Mello
 
Resumo de Zoologia
Resumo de ZoologiaResumo de Zoologia
Resumo de Zoologia
 
Anelídeos
AnelídeosAnelídeos
Anelídeos
 
123 gd de entomologia12
123 gd de entomologia12123 gd de entomologia12
123 gd de entomologia12
 
Biologia - Moluscos e Anelídeos
Biologia - Moluscos e AnelídeosBiologia - Moluscos e Anelídeos
Biologia - Moluscos e Anelídeos
 
Porferos e celenterados_-_2011
Porferos e celenterados_-_2011Porferos e celenterados_-_2011
Porferos e celenterados_-_2011
 
Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)
Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)
Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)
 
APOSTILA ZOOLOGIA PARTE 2
APOSTILA ZOOLOGIA PARTE 2APOSTILA ZOOLOGIA PARTE 2
APOSTILA ZOOLOGIA PARTE 2
 
Embriologia
EmbriologiaEmbriologia
Embriologia
 
Trabalho de biologia
Trabalho de biologiaTrabalho de biologia
Trabalho de biologia
 
Zoo 2 de anelídeos a equinodermos
Zoo 2   de anelídeos a equinodermosZoo 2   de anelídeos a equinodermos
Zoo 2 de anelídeos a equinodermos
 
1
11
1
 
Reino Animalia_Introdução
Reino Animalia_IntroduçãoReino Animalia_Introdução
Reino Animalia_Introdução
 

Mais de Altair Hoepers (20)

Bioquimica celular
Bioquimica celularBioquimica celular
Bioquimica celular
 
A celula
A celulaA celula
A celula
 
Ciclos biogeoquimicos
Ciclos biogeoquimicosCiclos biogeoquimicos
Ciclos biogeoquimicos
 
Membrana celular
Membrana celularMembrana celular
Membrana celular
 
O nucleo celular
O nucleo celularO nucleo celular
O nucleo celular
 
O citoplasma celular
O citoplasma celularO citoplasma celular
O citoplasma celular
 
Tecido conjuntivo
Tecido conjuntivoTecido conjuntivo
Tecido conjuntivo
 
Tecido epitelial
Tecido epitelialTecido epitelial
Tecido epitelial
 
12333
1233312333
12333
 
Diversidade celular
Diversidade celularDiversidade celular
Diversidade celular
 
Gametogenese
GametogeneseGametogenese
Gametogenese
 
Embriologia
EmbriologiaEmbriologia
Embriologia
 
Reproducao
ReproducaoReproducao
Reproducao
 
Vegetais superiores
Vegetais superioresVegetais superiores
Vegetais superiores
 
Vegetacao global
Vegetacao globalVegetacao global
Vegetacao global
 
Relacoes entre os_seres_vivos
Relacoes entre os_seres_vivosRelacoes entre os_seres_vivos
Relacoes entre os_seres_vivos
 
Reino monera
Reino moneraReino monera
Reino monera
 
Reino fungi
Reino fungiReino fungi
Reino fungi
 
Protocordados
ProtocordadosProtocordados
Protocordados
 
Poriferos
PoriferosPoriferos
Poriferos
 

Anelídeos: Características dos Anelídeos

  • 2. Eumetazoários (com tecidos), triploblásticos, de simetria bilateral, celomados protostômios, a boca origina-se do blastóporo embrionário, com os corpos divididos em segmentos (unidades que se repetem) ou metâmeros, semelhantes entre si,
  • 3. A segmentação dos anelídeos não é apenas aparente: ela é externa e interna.
  • 4. Até o celoma é compartimentalizado nos numerosos anéis do corpo, a segmentação dos anelídeos não é apenas aparente: ela é externa e interna.
  • 5. Músculos, gânglios nervosos e órgãos circulatórios e excretores mostram-se individualizados em cada segmento.
  • 6. Apresentam uma cavidade geral secundária espaçosa, o celoma, dividido por septos transversais e longitudinais. A cavidade celômica atua como transporte de nutrientes, gases e resíduos do metabolismo entre o sistema circulatório e as células do organismo.
  • 7. Epitélio externo coberto por cutícula; a epiderme é um epitélio simples, com células sensoriais, glândulas mucosas e recobertas por uma cutícula permeável.
  • 8. A respiração é geralmente cutânea, excepcionalmente por pequenas brânquias em algumas espécies aquáticas.
  • 9.
  • 10. Um muco ainda protege a pele quando em contato com substâncias tóxicas ou nocivas e garante a umidade indispensável para as trocas de gases respiratórios em toda a superfície do corpo.
  • 11. Abaixo da epiderme encontra-se a musculatura principal do corpo, composta de uma camada externa circular e uma interna longitudinal, constituindo o tubo músculo- dermático, o que forma a parede corpórea.
  • 12. Sistema circulatório fechado independente do celoma, parcialmente aberto em alguns poliquetas e sanguessugas, consistindo principalmente em dois vasos sangüíneos longitudinais, colocados dorsal e ventral mente em relação ao tubo digestivo.
  • 13.
  • 14. O sangue geralmente contém hemoglobina dissolvida no plasma e amebócitos livres. Em alguns, existem outros pigmentos respiratórios — a hemocianina (azul) e a clorocruorina, de cor verde.
  • 15. O sistema digestivo é do tipo completo, tubuloso e retilíneo. A excreção é feita por nefrídeos, dispostos em um par por segmento.
  • 16. O sistema nervoso é ventral e ganglionar, com um “cérebro” ou massa ganglionar na cabeça ligada a uma corda nervosa ventral que se ramifica em cada segmento.
  • 17. Os órgãos dos sentidos incluem 2 a 10 “olhos”, na realidade células fotorreceptoras localizadas sobre a cabeça, papilas ou tentáculos tácteis e os estatocistos para o equilíbrio
  • 18. Podem ser aquáticos, marinhos ou de águas doces e terrestres, vivendo em lugares úmidos, debaixo de folhas, ou escavando galerias no solo, onde passam a viver.
  • 19. Vivem no solo (minhocas), na água doce (sanguessugas) e no ambiente marinho (nereide e espirografe).
  • 20. Dentre os marinhos, alguns são fixos.
  • 21. Habitando o interior de tubos calcários formados por suas próprias secreções (Spirorbis sp.).
  • 22. Desenvolvimento planctônico em formas marinhas. Formas de água doce e terrestre com ovos encapsulados. Em relação à reprodução, são monóicos ou dióicos.
  • 23. Com ou sem clitelo; a reprodução sexuada ocorre com freqüência por fecundação cruzada; o desenvolviment o pode ser direto (sem formas larvais) ou indireto com larva trocófora. trocóforas
  • 24. Desenvolvimento planctônico em formas marinhas. Formas de águas doces e terrestres com ovos encapsulados Há reprodução assexuada por brotamento ou regeneração.
  • 25.
  • 26. Alguns poliquetas fazem reprodução assexuada por esquizogênese (fragmentação do corpo com desenvolvimento de cada pedaço em um novo indivíduos).
  • 27. O filo dos anelídeos é constituído aproximadamente de 8.700 espécies, agrupados em 3 classes: Polychaeta, Oligochaeta e Hirundinea.
  • 28. Oligochaeta: (gr. oligos, pouco + chaeta, espinho ou cerda) possuem cerdas implantadas diretamente no tegumento. As cerdas são formações semelhantes a fios, ou pequenos espinhos que auxiliam o animal se apoiar no substrato.
  • 29. Esses movimentos das cerdas, associados à ação muscular e nervosa, participam do mecanismo locomotor.
  • 30. Animais de corpo alongado, cilíndrico, com segmentações externa e interna bem nítida; cabeça não distinta do corpo, raras cerdas implantadas diretamente na cutícula, não possuem parapódios.
  • 31. Têm respiração cutânea, hermafroditas com clitelo e sem larvas. São exemplos Lumbricus terrestris, Pheretima hawaiana, Glossoscolex giganteus.
  • 32. São hermafroditas simultâneas colocando os ovos em casulos secretados pelo clitelo. Embora as minhocas sejam animais hermafroditas, são necessárias duas minhocas para a reprodução.
  • 33.
  • 34. Polychaeta: (poly:várias e chaeta:cerdas) possuem corpo com metamerização externa e interna bem nítida. Cabeça distinta do corpo, sexos separados, com fecundação externa e desenvolvimento indireto (com larva trocófora).
  • 35. São quase exclusivamente marinhos. Possuem parapódios (1 par por segmento) que são conjuntos de cerdas que se assemelham a patas.
  • 36. São subdivididos em Errantes e Sedentários. Os poliquetas errantes possuem uma cabeça bem desenvolvida, com muitos órgãos sensoriais.
  • 37. Possuem parapódios bem desenvolvidos, com a parte superior modificada ou "carregando" uma brânquia. Os poliquetos sedentários possuem variação regional na estrutura dos segmentos.
  • 38. São todos micrófagos ou suspensívoros e não tem os padrões locomotores para se arrastar ou andar apresentados pelas espécies errantes. Muitas vezes, vivem enterrados na areia ou dentro de tubos que constroem.
  • 39. Podem nadar graças aos parapódios, um tipo de apêndice carnoso que funciona como remo. A nereida é um representante típico desta classe.
  • 40. Outra espécie, a Eunice viridis (o palolo), serve de alimento aos nativos das ilhas Samoa e Fiji. Alguns poliquetas podem atingir até 3 metros de comprimento.
  • 41. Achaeta (a:sem e chaeta:cerdas) formada por indivíduos com o corpo de forma achatada e segmentada, porém, a segmentação externa não corresponde à segmentação interna.
  • 42. Cabeça não distinta do corpo, ausência de cerdas, tentáculos e parapódios. Possuem duas ventosas e têm o celoma obliterado, são hermafroditas com clitelo, com vários pares de testículos e um par de ovários.
  • 43. A fecundação é interna. Após a cópula, as sanguessuga s depositam vários casulos com poucos ovos. Exemplo: sanguessuga