SlideShare uma empresa Scribd logo
A CRUZ QUE CARREGAMOS
CASTIGO OU REDENÇÃO?
QUEM DE NÓS NÃO CARREGA UMA CRUZ?
O QUE SERIA OU QUEM SERIA A CRUZ EM NOSSAS
VIDAS?
QUAL O SENTIDO DA CRUZ EM NOSSAS VIDAS?
CRUZ – DOR E SOFRIMENTO
TODO MUNDO TEM UMA VISÃO DA CRUZ DE DOR E SOFRIMENTO, COMO SE
FOSSE UM CASTIGO OU CONDENAÇÃO.
A ÉPOCA EM QUE JESUS ESTEVE NESTE PLANETA, ERA COMUM AS PESSOAS SEREM
CRUCIFICADAS PELO CRIME QUE COMETIAM. ERAM LADRÕES E ASSASSINOS QUE
FATALMENTE CONDENADOS À CRUCIFICAÇÃO DEIXARIAM ESTE PLANO COM DOR
E O SOFRIMENTO QUE MERECIAM POR TEREM COMETIDO CRIMES CONTRA A LEI
DOS HOMENS.
MAS E JESUS? POR QUE FORA CONDENADO A CRUZ SE NÃO ERA NEM LADRÃO E
NEM ASSASSINO? POR QUE AS PESSOAS DAQUELA ÉPOCA O CONDENARAM
CRUELMENTE? E POR QUE ELE SE DEIXOU CRUCIFICAR, VISTO QUE É DO FILHO DE
DEUS A QUEM NOS REFERIMOS?
CRUZ – LIBERTADORA
O ESPIRITISMO TRAZ PARA NÓS UM NOVO OLHAR SOBRE A CRUZ
OPORTUNIDADE
QUITAÇÃO DE NOSSAS DÍVIDAS DO PASSADO
(EXPIAÇÃO)
TRANSFORMAÇÃO E ELEVAÇÃO ESPIRITUAL
(PROVAS)
CRUZ – LIBERTADORA
O ESPIRITISMO TRAZ PARA NÓS UM NOVO OLHAR SOBRE A CRUZ
No livro O Consolador, Emmanuel traz de maneira clara e didática:
“A provação é a luta que ensina ao discípulo
rebelde e preguiçoso a estrada do trabalho e
da edificação espiritual. A expiação é a pena
imposta ao malfeitor que comete um crime.”
CRUZ – LIBERTADORA
O ESPIRITISMO TRAZ PARA NÓS UM NOVO OLHAR SOBRE A CRUZ
Dessa maneira, fica claro o entendimento: as provas são testes, oportunidades
benditas concebidas por Deus, pai de infinita bondade. Objetivam que o indivíduo
vença suas más tendências, e na grande maioria das vezes, é o próprio que as
escolhe de acordo com as possibilidades.
Já as expiações são impostas e decorrem de faltas cometidas pelo espírito, sempre
com o objetivo de auxílio e amor, visando a reeducação do espírito. Porém, é bom
que fique claro: Deus não pune nem condena, mas utiliza desse mecanismo, pois o
espírito não está apto a compreender o que lhe seria mais útil para o seu progresso
e purificação.
QUAIS LEIS A CRUZ NOS FAZ ACESSAR?
 LEI DE CAUSA E EFEITO
 LEI DO TRABALHO
 LEI DE SOCIEDADE
 LEI DO PROGRESSO
 LEI DE LIBERDADE
 LEI DE JUSTIÇA, AMOR E CARIDADE
CRUZ – CONVITE DE JESUS
AO CHAMAR A SI O POVO E OS DISCÍPULOS, JESUS DISSE:
“SE ALGUEM QUISER ME SEGUIR QUE RENUNCIE A SI MESMO, QUE
CARREGUE A SUA CRUZ E SIGA-ME; POIS AQUELE QUE QUISER SALVAR A SI
MESMO SE PERDERÁ; E AQUELE QUE QUE SE PERDER POR AMOR A MIM E AO
EVANGELHO SE SALVARÁ. DE FATO, DE QUE SERVIRIA A UM HOMEM GANHAR
TUDO E PERDER A SI MESMO?”
(MARCOS, 8:34–36; LUCAS, 9:23-25; MATEUS, 10:39; JOÃO, 12:25 E 26).
CRUZ – CONVITE DE JESUS
EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO
QUE SUPORTE CORAJOSAMENTE AS DIFICULDADES QUE SUA FÉ LHE
ACARRETAR; POIS AQUELE QUE QUISER SALVAR A SUA VIDA E SEUS BENS
RENUNCIANDO A MIM PERDERÁ AS VANTAGENS DO REINO DOS CÉUS,
ENQUANTO AQUELES QUE TIVEREM PERDIDO TUDO NA TERRA, ATÉ MESMO A
VIDA, PARA O TRIUNFO DA VERDADE, RECEBERÃO NA VIDA FUTURA O PRÊMIO
DA CORAGEM, DA PERSEVERAÇA E DO DESPRENDIMENTO DEMONSTRADOS.
MAS, ÀQUELES QUE SACRIFICAM OS BENS CELESTES AOS PRAZERES TERRENOS,
DEUS DIRÁ: JÁ RECEBESTES A VOSSA RECOMPENSA.
(O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO, CAP. XXIV).
O SIGNIFICADO DA CRUZ PARA NÓS ESPÍRITAS
Nos dois planos da vida não há conquista sem esforço.
Assim, para nós, encarnados, a cruz é qualquer dificuldade
que nos aprimore o espírito. Seja uma doença, um
relacionamento difícil ou qualquer obstáculo que nos faça
privilegiar as coisas do espírito.
Já para os desencarnados são os vícios não superados, os
resgates não realizados, os deveres descumpridos, a culpa, o
arrependimento, o remorso pelas dificuldades não
enfrentadas ou mal sofridas, enquanto militavam no corpo
carnal.
O SIGNIFICADO DA CRUZ PARA NÓS ESPÍRITAS
Paulo (I, Coríntios, 1:18) nos ensina que Cristo usou o
episódio da crucificação entre ladrões, para nos ensinar o
caminho da vida eterna que jamais nos levará a Deus sem o
aprimoramento e sem a sublimação de nós próprios. Fica
claro que Jesus não desencarnou na cruz para redimir o
pecado dos homens, mas para dar exemplo. A nossa cruz é
pessoal e intransferível.
O SIGNIFICADO DA CRUZ PARA NÓS ESPÍRITAS
Noutra oportunidade ensinou o Mestre que “cada um será
recompensado, segundo as suas obras”, logo, todos temos que
carregar a nossa própria cruz, ou seja, as nossas dificuldades. Não
vamos nos livrar de nossas responsabilidades pelo sacrifício de
outros, muito menos de Jesus que veio nos mostrar a Justiça Divina.
Por esta Justiça Maior sabemos que a razão de ser de nossa
existência é o aperfeiçoamento moral. Não teria sentido, portanto,
que Jesus, de repente, abdicasse de seus ensinamentos e nos
“perdoasse as faltas”, à custa do Seu sacrifício.
O SIGNIFICADO DA CRUZ PARA NÓS ESPÍRITAS
Mas estejamos atentos, como nos ensina Emmanuel em “Livro da
Esperança”, Lição 80, pois Jesus ao conclamar-nos à renúncia de nós
mesmos para segui-Lo, espera que tal renúncia não seja uma
omissão ou fuga, mas que “demonstre rendimento de valores
espirituais, em nosso favor e a benefício daqueles que nos cercam,
ensinando-nos o desapego ao bem próprio pelo bem de todos”.
O SIGNIFICADO DA CRUZ PARA NÓS ESPÍRITAS
A cruz para nós espíritas significa, portanto, o instrumento de
realização do que almejamos ou o resgate de nossos débitos para
termos paz. Tão logo tenhamos consciência de que o que buscamos
é a paz, por igual, descobriremos a cruz que nos levará ao
aperfeiçoamento íntimo e à conquista desta grande meta.
A cruz que carregamos

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Evangeliza - A Vida Futura
Evangeliza - A Vida FuturaEvangeliza - A Vida Futura
Evangeliza - A Vida Futura
Antonino Silva
 
Jesus: Roteiro de Luz, Espiritismo: Receita de Vida
Jesus: Roteiro de Luz, Espiritismo: Receita de VidaJesus: Roteiro de Luz, Espiritismo: Receita de Vida
Jesus: Roteiro de Luz, Espiritismo: Receita de Vida
igmateus
 
Finalidade Da EncarnaçãO
Finalidade Da EncarnaçãOFinalidade Da EncarnaçãO
Finalidade Da EncarnaçãO
Grupo Espírita Cristão
 
Espírito E Matéria
Espírito E MatériaEspírito E Matéria
Espírito E Matéria
Grupo Espírita Cristão
 
Palestra Espírita - Missão dos espíritas
Palestra Espírita - Missão dos espíritasPalestra Espírita - Missão dos espíritas
Palestra Espírita - Missão dos espíritas
Divulgador do Espiritismo
 
Palestra Espirita - Buscai e Achareis
Palestra Espirita - Buscai e AchareisPalestra Espirita - Buscai e Achareis
Palestra Espirita - Buscai e Achareis
manumino
 
Bem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coraçãoBem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coração
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Cap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitos
Cap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitosCap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitos
Cap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitos
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Reencarnação
ReencarnaçãoReencarnação
Reencarnação
paikachambi
 
Nao Julgues Compreenda
Nao Julgues CompreendaNao Julgues Compreenda
Nao Julgues Compreenda
Graça Maciel
 
Roteiro 1 espírito, matéria e fluidos
Roteiro 1   espírito, matéria e fluidosRoteiro 1   espírito, matéria e fluidos
Roteiro 1 espírito, matéria e fluidos
Joao Paulo
 
Temor da Morte
Temor da MorteTemor da Morte
Temor da Morte
igmateus
 
Dia De Finados
Dia De FinadosDia De Finados
Dia De Finados
Semente de Esperança
 
A dor na nossa evolução
A dor na nossa evoluçãoA dor na nossa evolução
A dor na nossa evolução
Izabel Cristina Fonseca
 
O passe espirita
O passe espiritaO passe espirita
O passe espirita
carlos freire
 
Objetivo da encarnação
Objetivo da encarnaçãoObjetivo da encarnação
Objetivo da encarnação
Izabel Cristina Fonseca
 
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moralPalestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
Divulgador do Espiritismo
 
Cap 13 Não saiba a vossa mão esquerda o que dê a vossa mão direita
Cap 13 Não saiba a vossa mão esquerdao que dê a vossa mão direitaCap 13 Não saiba a vossa mão esquerdao que dê a vossa mão direita
Cap 13 Não saiba a vossa mão esquerda o que dê a vossa mão direita
gmo1973
 
SE ARREPENDIMENTO MATASSE...
SE ARREPENDIMENTO MATASSE...SE ARREPENDIMENTO MATASSE...
SE ARREPENDIMENTO MATASSE...
Jorge Luiz dos Santos
 
Justiça das Aflições
Justiça das AfliçõesJustiça das Aflições
Justiça das Aflições
igmateus
 

Mais procurados (20)

Evangeliza - A Vida Futura
Evangeliza - A Vida FuturaEvangeliza - A Vida Futura
Evangeliza - A Vida Futura
 
Jesus: Roteiro de Luz, Espiritismo: Receita de Vida
Jesus: Roteiro de Luz, Espiritismo: Receita de VidaJesus: Roteiro de Luz, Espiritismo: Receita de Vida
Jesus: Roteiro de Luz, Espiritismo: Receita de Vida
 
Finalidade Da EncarnaçãO
Finalidade Da EncarnaçãOFinalidade Da EncarnaçãO
Finalidade Da EncarnaçãO
 
Espírito E Matéria
Espírito E MatériaEspírito E Matéria
Espírito E Matéria
 
Palestra Espírita - Missão dos espíritas
Palestra Espírita - Missão dos espíritasPalestra Espírita - Missão dos espíritas
Palestra Espírita - Missão dos espíritas
 
Palestra Espirita - Buscai e Achareis
Palestra Espirita - Buscai e AchareisPalestra Espirita - Buscai e Achareis
Palestra Espirita - Buscai e Achareis
 
Bem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coraçãoBem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coração
 
Cap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitos
Cap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitosCap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitos
Cap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitos
 
Reencarnação
ReencarnaçãoReencarnação
Reencarnação
 
Nao Julgues Compreenda
Nao Julgues CompreendaNao Julgues Compreenda
Nao Julgues Compreenda
 
Roteiro 1 espírito, matéria e fluidos
Roteiro 1   espírito, matéria e fluidosRoteiro 1   espírito, matéria e fluidos
Roteiro 1 espírito, matéria e fluidos
 
Temor da Morte
Temor da MorteTemor da Morte
Temor da Morte
 
Dia De Finados
Dia De FinadosDia De Finados
Dia De Finados
 
A dor na nossa evolução
A dor na nossa evoluçãoA dor na nossa evolução
A dor na nossa evolução
 
O passe espirita
O passe espiritaO passe espirita
O passe espirita
 
Objetivo da encarnação
Objetivo da encarnaçãoObjetivo da encarnação
Objetivo da encarnação
 
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moralPalestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
 
Cap 13 Não saiba a vossa mão esquerda o que dê a vossa mão direita
Cap 13 Não saiba a vossa mão esquerdao que dê a vossa mão direitaCap 13 Não saiba a vossa mão esquerdao que dê a vossa mão direita
Cap 13 Não saiba a vossa mão esquerda o que dê a vossa mão direita
 
SE ARREPENDIMENTO MATASSE...
SE ARREPENDIMENTO MATASSE...SE ARREPENDIMENTO MATASSE...
SE ARREPENDIMENTO MATASSE...
 
Justiça das Aflições
Justiça das AfliçõesJustiça das Aflições
Justiça das Aflições
 

Semelhante a A cruz que carregamos

Rastros de luz 11
Rastros de luz 11Rastros de luz 11
Rastros de luz 11
MRS
 
Pascoa, um novo comeco
Pascoa, um novo comecoPascoa, um novo comeco
Pascoa, um novo comeco
landokita64
 
A segunda vinda de Cristo
A segunda vinda de CristoA segunda vinda de Cristo
A segunda vinda de Cristo
prantoniocarlos
 
Modelo de Via sacra - Jesus é condenado à morte
Modelo de Via sacra  - Jesus é condenado à morteModelo de Via sacra  - Jesus é condenado à morte
Modelo de Via sacra - Jesus é condenado à morte
Diocese de Aveiro
 
Via Sacra Cardeal Ratzinger
Via Sacra Cardeal RatzingerVia Sacra Cardeal Ratzinger
Via Sacra Cardeal Ratzinger
Luciano Ribeiro
 
Billy graham a segunda vinda de cristo
Billy graham   a segunda vinda de cristoBilly graham   a segunda vinda de cristo
Billy graham a segunda vinda de cristo
Aristoteles Rocha
 
Mort e vida
Mort e vidaMort e vida
VIA SACRA ALELUIA
VIA SACRA ALELUIA VIA SACRA ALELUIA
VIA SACRA ALELUIA
CaputeraMamo
 
BEM AVENTURADOS OS QUE TEM FOME E SEDE DE JUSTIÇA
BEM AVENTURADOS OS QUE TEM FOME E SEDE DE JUSTIÇA BEM AVENTURADOS OS QUE TEM FOME E SEDE DE JUSTIÇA
BEM AVENTURADOS OS QUE TEM FOME E SEDE DE JUSTIÇA
Sergio Menezes
 
(Livro Boa nova) Cap.13 pecado e punição
(Livro Boa nova) Cap.13   pecado e punição(Livro Boa nova) Cap.13   pecado e punição
(Livro Boa nova) Cap.13 pecado e punição
Patricia Farias
 
A ORAÇÃO MODELO.
A ORAÇÃO MODELO.A ORAÇÃO MODELO.
A ORAÇÃO MODELO.
SANTOS SANTOS
 
JORMI - Jornal Missionário n° 81
JORMI - Jornal Missionário n° 81JORMI - Jornal Missionário n° 81
JORMI - Jornal Missionário n° 81
Almir Rodrigues
 
JORMI - Jornal Missionário nº 81
JORMI - Jornal Missionário nº 81JORMI - Jornal Missionário nº 81
JORMI - Jornal Missionário nº 81
trabalho como autonomo
 
Bem e mal sofrer
Bem e mal sofrerBem e mal sofrer
Bem e mal sofrer
Helio Cruz
 
O jugo suave e o fardo leve
O jugo suave e o fardo leveO jugo suave e o fardo leve
O jugo suave e o fardo leve
Helio Cruz
 
Plantio e colheita
Plantio e colheitaPlantio e colheita
Plantio e colheita
Dr. Walter Cury
 
Superando o sofrimento
Superando o sofrimentoSuperando o sofrimento
Superando o sofrimento
Pastor Robson Colaço
 
Via sacra coliseu 2013
Via sacra coliseu 2013Via sacra coliseu 2013
Via sacra coliseu 2013
Pedro E Telma
 
Lutas
LutasLutas
Lutas
lucena
 
Boletim o pae janeiro 2018
Boletim o pae   janeiro 2018Boletim o pae   janeiro 2018
Boletim o pae janeiro 2018
O PAE PAE
 

Semelhante a A cruz que carregamos (20)

Rastros de luz 11
Rastros de luz 11Rastros de luz 11
Rastros de luz 11
 
Pascoa, um novo comeco
Pascoa, um novo comecoPascoa, um novo comeco
Pascoa, um novo comeco
 
A segunda vinda de Cristo
A segunda vinda de CristoA segunda vinda de Cristo
A segunda vinda de Cristo
 
Modelo de Via sacra - Jesus é condenado à morte
Modelo de Via sacra  - Jesus é condenado à morteModelo de Via sacra  - Jesus é condenado à morte
Modelo de Via sacra - Jesus é condenado à morte
 
Via Sacra Cardeal Ratzinger
Via Sacra Cardeal RatzingerVia Sacra Cardeal Ratzinger
Via Sacra Cardeal Ratzinger
 
Billy graham a segunda vinda de cristo
Billy graham   a segunda vinda de cristoBilly graham   a segunda vinda de cristo
Billy graham a segunda vinda de cristo
 
Mort e vida
Mort e vidaMort e vida
Mort e vida
 
VIA SACRA ALELUIA
VIA SACRA ALELUIA VIA SACRA ALELUIA
VIA SACRA ALELUIA
 
BEM AVENTURADOS OS QUE TEM FOME E SEDE DE JUSTIÇA
BEM AVENTURADOS OS QUE TEM FOME E SEDE DE JUSTIÇA BEM AVENTURADOS OS QUE TEM FOME E SEDE DE JUSTIÇA
BEM AVENTURADOS OS QUE TEM FOME E SEDE DE JUSTIÇA
 
(Livro Boa nova) Cap.13 pecado e punição
(Livro Boa nova) Cap.13   pecado e punição(Livro Boa nova) Cap.13   pecado e punição
(Livro Boa nova) Cap.13 pecado e punição
 
A ORAÇÃO MODELO.
A ORAÇÃO MODELO.A ORAÇÃO MODELO.
A ORAÇÃO MODELO.
 
JORMI - Jornal Missionário n° 81
JORMI - Jornal Missionário n° 81JORMI - Jornal Missionário n° 81
JORMI - Jornal Missionário n° 81
 
JORMI - Jornal Missionário nº 81
JORMI - Jornal Missionário nº 81JORMI - Jornal Missionário nº 81
JORMI - Jornal Missionário nº 81
 
Bem e mal sofrer
Bem e mal sofrerBem e mal sofrer
Bem e mal sofrer
 
O jugo suave e o fardo leve
O jugo suave e o fardo leveO jugo suave e o fardo leve
O jugo suave e o fardo leve
 
Plantio e colheita
Plantio e colheitaPlantio e colheita
Plantio e colheita
 
Superando o sofrimento
Superando o sofrimentoSuperando o sofrimento
Superando o sofrimento
 
Via sacra coliseu 2013
Via sacra coliseu 2013Via sacra coliseu 2013
Via sacra coliseu 2013
 
Lutas
LutasLutas
Lutas
 
Boletim o pae janeiro 2018
Boletim o pae   janeiro 2018Boletim o pae   janeiro 2018
Boletim o pae janeiro 2018
 

Último

Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Nilson Almeida
 
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Celso Napoleon
 
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Lourhana
 
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
ESCRIBA DE CRISTO
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
ESCRIBA DE CRISTO
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
WELITONNOGUEIRA3
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
JonasRibeiro61
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Celso Napoleon
 
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino FinalTornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
André Ricardo Marcondes
 
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução AnimicaEscola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
AlessandroSanches8
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
ayronleonardo
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
ESCRIBA DE CRISTO
 

Último (16)

Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
 
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
 
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
 
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
 
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
 
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino FinalTornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
 
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução AnimicaEscola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
 

A cruz que carregamos

  • 1. A CRUZ QUE CARREGAMOS CASTIGO OU REDENÇÃO?
  • 2. QUEM DE NÓS NÃO CARREGA UMA CRUZ? O QUE SERIA OU QUEM SERIA A CRUZ EM NOSSAS VIDAS? QUAL O SENTIDO DA CRUZ EM NOSSAS VIDAS?
  • 3. CRUZ – DOR E SOFRIMENTO TODO MUNDO TEM UMA VISÃO DA CRUZ DE DOR E SOFRIMENTO, COMO SE FOSSE UM CASTIGO OU CONDENAÇÃO. A ÉPOCA EM QUE JESUS ESTEVE NESTE PLANETA, ERA COMUM AS PESSOAS SEREM CRUCIFICADAS PELO CRIME QUE COMETIAM. ERAM LADRÕES E ASSASSINOS QUE FATALMENTE CONDENADOS À CRUCIFICAÇÃO DEIXARIAM ESTE PLANO COM DOR E O SOFRIMENTO QUE MERECIAM POR TEREM COMETIDO CRIMES CONTRA A LEI DOS HOMENS. MAS E JESUS? POR QUE FORA CONDENADO A CRUZ SE NÃO ERA NEM LADRÃO E NEM ASSASSINO? POR QUE AS PESSOAS DAQUELA ÉPOCA O CONDENARAM CRUELMENTE? E POR QUE ELE SE DEIXOU CRUCIFICAR, VISTO QUE É DO FILHO DE DEUS A QUEM NOS REFERIMOS?
  • 4. CRUZ – LIBERTADORA O ESPIRITISMO TRAZ PARA NÓS UM NOVO OLHAR SOBRE A CRUZ OPORTUNIDADE QUITAÇÃO DE NOSSAS DÍVIDAS DO PASSADO (EXPIAÇÃO) TRANSFORMAÇÃO E ELEVAÇÃO ESPIRITUAL (PROVAS)
  • 5. CRUZ – LIBERTADORA O ESPIRITISMO TRAZ PARA NÓS UM NOVO OLHAR SOBRE A CRUZ No livro O Consolador, Emmanuel traz de maneira clara e didática: “A provação é a luta que ensina ao discípulo rebelde e preguiçoso a estrada do trabalho e da edificação espiritual. A expiação é a pena imposta ao malfeitor que comete um crime.”
  • 6. CRUZ – LIBERTADORA O ESPIRITISMO TRAZ PARA NÓS UM NOVO OLHAR SOBRE A CRUZ Dessa maneira, fica claro o entendimento: as provas são testes, oportunidades benditas concebidas por Deus, pai de infinita bondade. Objetivam que o indivíduo vença suas más tendências, e na grande maioria das vezes, é o próprio que as escolhe de acordo com as possibilidades. Já as expiações são impostas e decorrem de faltas cometidas pelo espírito, sempre com o objetivo de auxílio e amor, visando a reeducação do espírito. Porém, é bom que fique claro: Deus não pune nem condena, mas utiliza desse mecanismo, pois o espírito não está apto a compreender o que lhe seria mais útil para o seu progresso e purificação.
  • 7. QUAIS LEIS A CRUZ NOS FAZ ACESSAR?  LEI DE CAUSA E EFEITO  LEI DO TRABALHO  LEI DE SOCIEDADE  LEI DO PROGRESSO  LEI DE LIBERDADE  LEI DE JUSTIÇA, AMOR E CARIDADE
  • 8. CRUZ – CONVITE DE JESUS AO CHAMAR A SI O POVO E OS DISCÍPULOS, JESUS DISSE: “SE ALGUEM QUISER ME SEGUIR QUE RENUNCIE A SI MESMO, QUE CARREGUE A SUA CRUZ E SIGA-ME; POIS AQUELE QUE QUISER SALVAR A SI MESMO SE PERDERÁ; E AQUELE QUE QUE SE PERDER POR AMOR A MIM E AO EVANGELHO SE SALVARÁ. DE FATO, DE QUE SERVIRIA A UM HOMEM GANHAR TUDO E PERDER A SI MESMO?” (MARCOS, 8:34–36; LUCAS, 9:23-25; MATEUS, 10:39; JOÃO, 12:25 E 26).
  • 9. CRUZ – CONVITE DE JESUS EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO QUE SUPORTE CORAJOSAMENTE AS DIFICULDADES QUE SUA FÉ LHE ACARRETAR; POIS AQUELE QUE QUISER SALVAR A SUA VIDA E SEUS BENS RENUNCIANDO A MIM PERDERÁ AS VANTAGENS DO REINO DOS CÉUS, ENQUANTO AQUELES QUE TIVEREM PERDIDO TUDO NA TERRA, ATÉ MESMO A VIDA, PARA O TRIUNFO DA VERDADE, RECEBERÃO NA VIDA FUTURA O PRÊMIO DA CORAGEM, DA PERSEVERAÇA E DO DESPRENDIMENTO DEMONSTRADOS. MAS, ÀQUELES QUE SACRIFICAM OS BENS CELESTES AOS PRAZERES TERRENOS, DEUS DIRÁ: JÁ RECEBESTES A VOSSA RECOMPENSA. (O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO, CAP. XXIV).
  • 10. O SIGNIFICADO DA CRUZ PARA NÓS ESPÍRITAS Nos dois planos da vida não há conquista sem esforço. Assim, para nós, encarnados, a cruz é qualquer dificuldade que nos aprimore o espírito. Seja uma doença, um relacionamento difícil ou qualquer obstáculo que nos faça privilegiar as coisas do espírito. Já para os desencarnados são os vícios não superados, os resgates não realizados, os deveres descumpridos, a culpa, o arrependimento, o remorso pelas dificuldades não enfrentadas ou mal sofridas, enquanto militavam no corpo carnal.
  • 11. O SIGNIFICADO DA CRUZ PARA NÓS ESPÍRITAS Paulo (I, Coríntios, 1:18) nos ensina que Cristo usou o episódio da crucificação entre ladrões, para nos ensinar o caminho da vida eterna que jamais nos levará a Deus sem o aprimoramento e sem a sublimação de nós próprios. Fica claro que Jesus não desencarnou na cruz para redimir o pecado dos homens, mas para dar exemplo. A nossa cruz é pessoal e intransferível.
  • 12. O SIGNIFICADO DA CRUZ PARA NÓS ESPÍRITAS Noutra oportunidade ensinou o Mestre que “cada um será recompensado, segundo as suas obras”, logo, todos temos que carregar a nossa própria cruz, ou seja, as nossas dificuldades. Não vamos nos livrar de nossas responsabilidades pelo sacrifício de outros, muito menos de Jesus que veio nos mostrar a Justiça Divina. Por esta Justiça Maior sabemos que a razão de ser de nossa existência é o aperfeiçoamento moral. Não teria sentido, portanto, que Jesus, de repente, abdicasse de seus ensinamentos e nos “perdoasse as faltas”, à custa do Seu sacrifício.
  • 13. O SIGNIFICADO DA CRUZ PARA NÓS ESPÍRITAS Mas estejamos atentos, como nos ensina Emmanuel em “Livro da Esperança”, Lição 80, pois Jesus ao conclamar-nos à renúncia de nós mesmos para segui-Lo, espera que tal renúncia não seja uma omissão ou fuga, mas que “demonstre rendimento de valores espirituais, em nosso favor e a benefício daqueles que nos cercam, ensinando-nos o desapego ao bem próprio pelo bem de todos”.
  • 14. O SIGNIFICADO DA CRUZ PARA NÓS ESPÍRITAS A cruz para nós espíritas significa, portanto, o instrumento de realização do que almejamos ou o resgate de nossos débitos para termos paz. Tão logo tenhamos consciência de que o que buscamos é a paz, por igual, descobriremos a cruz que nos levará ao aperfeiçoamento íntimo e à conquista desta grande meta.