VALINHOS (a 3 km do Santuário): local da 4ª aparição de Nossa Senhora, em 19 de Agosto de 1917, assinalado por um monument...
 
Lúcia de jesus Nascida a 22 de Março de 1907, é filha de António dos Santos e Maria da Rosa. Foi a principal protagonista ...
Francisco Marto Casa de francisco marto  O Francisco nasceu no dia 11 de Junho de 1908. Era irmão da Jacinta e primo da Lú...
Jacinta Marto A Jacinta nasceu em Aljustrel a 11 de Março de 1910, com a mesma filiação do Francisco. Era dos três pastori...
Lúcia, Francisco e Jacinta 1917-10-13   junto da igreja paroquial no local das aparições atrás da casa Marto, Aljustrel 19...
Oferecimento do Terço Divino Jesus, nós vos oferecemos este terço que vamos rezar, meditando nos mistérios da Vossa redenç...
<ul><li>Em 1916, um anjo apareceu três vezes aos pastorinhos. A finalidade destas visitas, traduziu-se na preparação dos v...
<ul><li>Aproximou-se deles e disse &quot;Não tinhais medo. Eu sou o Anjo da Paz. Rezai comigo&quot;. Ajoelhou-se e inclina...
<ul><li>A Segunda aparição teve lugar cerca de dois meses mais tarde. O local escolhido desta vez não foi a Loca do Cabeço...
No Outono do mesmo ano encontravam-se os pastorinhos a rezar o oração que o Anjo lhes ensinara, no local onde acontecera a...
<ul><li>Em 1917, três pequenos pastores portugueses - Lúcia, Francisco e Jacinta - testemunharam a aparição de Nossa Senho...
Dois dos três segredos revelados pela irmã Lúcia em 1942 são: 1) &quot;Vocês viram o inferno para onde vão as almas dos po...
A terceira parte do segredo foi revelada inicialmente ao papa Pio XII e a seus sucessores. Lúcia pediu que ele só se torna...
<ul><li>No Domingo, dia 13 de Maio de 1917, os pastorinhos depois da missa conduziram o seu rebanho até à Cova da Iria a c...
<ul><li>Aquilo que na época era considerado um boato e obra do demónio junto das pessoas incrédulas de quase toda a região...
<ul><li>Lúcia pediu à Senhora que fizesse um milagre para que todos acreditassem. A Senhora garantiu que o mesmo acontecer...
<ul><li>A Quarta aparição não se deu no dia 13 do mês de Agosto como inicialmente estaria previsto por motivos de força ma...
Quinta Aparição (13 de Setembro) No dia 13 de Setembro eram 25.000 as pessoas que se juntaram aos pastorinhos na Cova da I...
<ul><li>O período que mediou entre a Quinta e a Sexta aparição foi de grande tensão para os pastorinhos. As pressões foram...
<ul><li>Naquele dia, cerca de 70.000 almas estavam presentes na Cova da Iria, uns por devoção, outros por curiosidade e mu...
<ul><li>Ouve gritar &quot;milagre, milagre&quot;. O sol teve movimentos bruscos, parou, para recomeçar a dançar. Subitamen...
Francisco morre quinze dias antes da abertura da Capelinha, mas Jacinta ainda aqui rezou algumas vezes. Em 1920 chegou a i...
&quot;... É necessário explicar que o Santuário surge na Cova da Iria, isto é no declivio de uma pequena colina onde Lúcia...
<ul><li>indicações de Lúcia. Podemos ainda encontrar na fachada da Basílica um conjunto de Anjos, obra de vários escultore...
A  via sacra começa junto da Rotunda Santa Teresa na Cova da Iria (Rotunda sul) e termina no calvário húngaro, nos Valinho...
Após as novas revelações da Irmã Lúcia acerca da aparição de 13 de Julho de 1917, em que Nossa Senhora mostrou aos vidente...
A Mensagem de Fátima no mundo inteiro Logo que a mensagem de Fátima se tornou conhecida, principalmente depois da declaraç...
<ul><li>(1963) e com 62.500 associados, a quem é enviado um boletim. Conhecem se actualmente os seguintes institutos e con...
Capelinha das aparições Chovia muito neste dia. Toda a multidão estava encharcada em água.
Para a Ana Com muito Amor e Carinho Da  Emilia
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Nª SªFátima e os Pastorinhos( Breve História)

7.249 visualizações

Publicada em

Dedicado um dia á minha Grande Amiga "Piskinha" a D.Ana :)))

0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.249
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
66
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
181
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Nª SªFátima e os Pastorinhos( Breve História)

  1. 2. VALINHOS (a 3 km do Santuário): local da 4ª aparição de Nossa Senhora, em 19 de Agosto de 1917, assinalado por um monumento VIA-SACRA   A Via-Sacra é composta de 14 capelinhas em memória da Paixão do Senhor e uma 15ª correspondente à Ressurreição. Sob o Calvário há uma Capela dedicada a S. Estêvão. As primeiras 14 foram oferecidas pelos católicos húngaros refugiados nos países do Ocidente e inauguradas em 12 de Maio de 1964; a 15ª em 13 de Outubro de 1992, com a presença do Embaixador da Hungria, já liberta do comunismo. A Via-Sacra parte da Rotunda de Santa Teresa e segue pelo caminho que os pastorinhos tomavam para ir de Aljustrel à Cova da Iria. O POÇO DOS PASTORINHOS: Ao fundo do quintal da casa de Lúcia, o poço, onde o &quot;Anjo da Paz&quot;, &quot;Anjo de Portugal&quot;, apareceu pela segunda vez (Verão de 1916).    IGREJA PAROQUIAL ( em Fátima, sede da Paróquia)   Aí, os videntes foram baptizados e fizeram a sua inserção na comunidade cristã. 
  2. 4. Lúcia de jesus Nascida a 22 de Março de 1907, é filha de António dos Santos e Maria da Rosa. Foi a principal protagonista das aparições falando, ouvindo e vendo, tanto o Anjo como Nossa Senhora. Continua a ter um papel fundamental na divulgação do nome de Fátima. Na medida em que era a mais velha dos três videntes, tornou-se o principal alvo das gentes da aldeia. A pressão a que esteve sujeita foi tal que chegou a renunciar ao encontro marcado com Nossa Senhora, para o dia 13 de Julho. Não fora a determinação da Jacinta e do Francisco, a decisão de não ir à Cova de Iria, esteve eminente. Em 1921, Lúcia foi viver para o colégio das Religiosas de Santa Doroteia, próximo do Porto, por decisão do Bispo de Leiria, debaixo de algum secretismo, na medida em que estava a ser submetida em interrogatórios constantes. Em 1948 após uma breve estadia em Fátima, entrou para o Carmelo de Santa Teresa, em Coimbra, com o nome de Irmã Maria Lúcia de Jesus do Coração Imaculado, onde permanece. Lúcia, esteve cinco vezes em Fátima desde 1921, mas o ponto alto das suas visitas a esta terra aconteceu no dia 13 de Maio de 1967, por desejo do Papa Paulo VI, nas cerimónias do cinquentenário das aparições.
  3. 5. Francisco Marto Casa de francisco marto O Francisco nasceu no dia 11 de Junho de 1908. Era irmão da Jacinta e primo da Lúcia, os outros videntes, filho de Olímpia de Jesus Marto e de Manuel Marto. Em Outubro de 1918 o vidente adoece contagiado pela pneumónica ou &quot;gripe espanhola&quot;. Mesmo doente, o Francisco continuou a oferecer sacrifícios para consolar Jesus ofendido por tantos pecados. Durante este período manifestou a vontade de não morrer sem antes Comungar. No dia 4 de Abril de 1919 acabaria por falecer às 10 horas da manhã. O seu corpo foi sepultado no cemitério de Fátima onde permaneceu até dia 12 de Março de 1952, altura em que os seus restos mortais foram trasladados para a Basílica da Cova da Iria, lado nascente.
  4. 6. Jacinta Marto A Jacinta nasceu em Aljustrel a 11 de Março de 1910, com a mesma filiação do Francisco. Era dos três pastorinhos a mais nova. Durante as aparições via e ouvia mas nunca falou nem com o Anjo, nem com Nossa Senhora. Dos três videntes, Jacinta, talvez por ser a mais nova nunca resistia a contar as aparições e todas as novidades à sua mãe. Tal como o Francisco, não se poupava a sacrifícios, sobretudo depois da &quot;visão do Inferno&quot;, renunciando a beber água no verão, torturava-se com uma corda atada à cintura. No dia 20 de Fevereiro de 1920, cumpriu-se o que Nossa Senhora lhes havia dito na segunda aparição: &quot;Virei e Levar-te-ei comigo para o Paraíso&quot;. Foi sepultada no cemitério de Vila Nova de Ourém. Em 1935 foi trasladada para o cemitério de Fátima, para junto dos restos mortais de Francisco e posteriormente em 1952 os seus restos mortais foram trasladados para a Basílica da Cova da Iria, lado poente.
  5. 7. Lúcia, Francisco e Jacinta 1917-10-13 junto da igreja paroquial no local das aparições atrás da casa Marto, Aljustrel 1917-09-13 junto ao cruzeiro, igreja paroquial 1917-07-13, d
  6. 8. Oferecimento do Terço Divino Jesus, nós vos oferecemos este terço que vamos rezar, meditando nos mistérios da Vossa redenção.Concedei-nos, por intercessão da virgem maria, mãe de Deus e nossa mãe, as virtudes que nos são necessáras para bem rezá-lo e a graça de ganharmos as indulgências desta santa devoção.
  7. 9. <ul><li>Em 1916, um anjo apareceu três vezes aos pastorinhos. A finalidade destas visitas, traduziu-se na preparação dos videntes de Fátima para acontecimentos de maior importância, como viriam a ser as Aparições de Nossa Senhora, um ano depois. Os fenómenos que viriam a acontecer, não eram de todo fáceis de compreender, daí a importância daquele mensageiro em conduzir as três crianças no sentido de melhor compreenderem e difundirem uma mensagem que todos a pudessem entender e interpretar com o significado que se pretendia transmitir. </li></ul>As Aparições do Anjo Primeira Aparição A primeira aparição do Anjo teve lugar na Loca do Cabeço, um local dos arredores de Aljustrel. Era um dia chuvoso naquela primavera de 1916. Na Loca do Cabeço haviam umas pequenas grutas, que ainda hoje se podem visitar, onde os pastorinhos se abrigavam. Ao acalmar-se a tempestade os pastorinhos saíram da gruta e foi quando se levantou um vento forte. A pouca distância dos pastorinhos, no meio do olival, depararam-se com uma figura que tinha &quot;A forma de um jovem de 14-15 anos, mais branco que a neve e transparente como o cristal atravessado pelos raios do sol, e muito belo&quot;, segundo palavras de Lúcia.
  8. 10. <ul><li>Aproximou-se deles e disse &quot;Não tinhais medo. Eu sou o Anjo da Paz. Rezai comigo&quot;. Ajoelhou-se e inclinando o rosto até ao chão pediu para rezarem três vezes &quot;Meu Deus, eu acredito, adoro, espero e amo-Vos. Peço-Vos perdão pelos que não crêem, não adoram, não esperam e não Vos amam&quot;. Depois levantou-se e disse &quot;Orai assim. Os corações de Jesus e de Maria estão atentos à voz das vossas suplicas&quot;. Dito isto o Anjo mais branco que a neve deixou as três crianças. </li></ul>Durante o resto do dia as crianças sentiram-se tão bem, que nem eram capazes de comentar o sucedido entre eles. O Francisco rezou de acordo com aquilo que ouviu dizer às suas companheiras, na medida em que via o Anjo mas não o ouvia.
  9. 11. <ul><li>A Segunda aparição teve lugar cerca de dois meses mais tarde. O local escolhido desta vez não foi a Loca do Cabeço, mas o poço situado atrás da casa dos país da Lúcia. Era hora de sesta e tudo estava calmo, apenas as crianças brincavam nas traseiras da casa quando de súbito se deparam novamente com a imagem do Anjo que disse: &quot;O que fazem? Rezai, Rezai muito. Os corações de Jesus e de Maria têm sobre vós desígnios de misericórdia. Oferecei constantemente ao Altíssimo orações e sacrifícios&quot;. A Lúcia perguntou ao Anjo como se deveriam comportar. &quot;De tudo o que puderdes, oferecei um sacrifício ao Senhor em acto de reparação pelos pecados com que Ele é ofendido e de suplica pela conversão dos pecadores&quot;. </li></ul><ul><li>Os pastorinhos ficaram com estas palavras retidas. Começaram então a fazer sacrifícios e a rezar a oração que o Anjo lhes ensinou. </li></ul>Segunda Aparição
  10. 12. No Outono do mesmo ano encontravam-se os pastorinhos a rezar o oração que o Anjo lhes ensinara, no local onde acontecera a primeira aparição, na Loca do Cabeço quando de súbito o Anjo lhes aparece novamente. Esta aparição teve a particularidade de o Anjo se apresentar com um Cálice na mão esquerda e uma Hóstia na mão direita sobre o Cálice e da qual caiam pingas de sangue. O Anjo ajoelhou-se ao lado dos pastorinhos, deixando o cálice e a Hóstia suspensos no ar, enquanto lhes pedia para rezarem três vezes a seguinte oração: &quot; Santíssima Trindade Pai, Filho e Espirito Santo, adoro-Vos profundamente e ofereço-Vos o preciosíssimo corpo, Sangue, Alma e Divindade de Jesus Cristo, presente em todos os sacrários da terra, em reparação dos ultrajes, sacrilégios e indiferenças com que Ele mesmo é ofendido. E pelos méritos infinitos do seu Sacratíssimo Coração e do Coração Imaculado de Maria, peço-Vos a conversão dos pobres pecadores&quot;. O Anjo levantou-se, tomou com ele o Cálice e a Hóstia que tinham ficado suspensos, deu a Hóstia à Lúcia e o conteúdo do Cálice ao Francisco e à Jacinta dizendo: &quot;Tomai e Bebei o Corpo e o Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo horrivelmente ultrajado pelos homens ingratos. Reparai os seus crimes e consolai o Vosso Deus&quot;. O Anjo ajoelhou-se de novo, rezando três vezes a mesma oração com os pastorinhos, para depois os deixar com a sua missão já cumprida.
  11. 13. <ul><li>Em 1917, três pequenos pastores portugueses - Lúcia, Francisco e Jacinta - testemunharam a aparição de Nossa Senhora de Fátima por seis vezes. A eles, Nossa Senhora teria confiado três segredos. Lúcia chegou a dialogar com Nossa Senhora. Francisco morreu em 1919, aos dez anos, vítima de gripe. Sua irmã, Jacinta, faleceu no ano seguinte, com nove, em conseqüência de uma tuberculose. </li></ul>Segredos de Fátima No início, os três foram alvo de chacota na aldeia de Cova da Iria, a 135 quilômetros de Lisboa, e receberam reprimendas do pároco local. Só depois de dez anos a Igreja reconheceu oficialmente as aparições. Lúcia, que entrou para uma escola religiosa e se tornou irmã carmelita, revelou a primeira e a segunda parte do segredo em 1941. A primeira é uma terrível descrição do Inferno. Na segunda, a Virgem teria colocado a conversão da Rússia ao cristianismo como condição para a humanidade se redimir.
  12. 14. Dois dos três segredos revelados pela irmã Lúcia em 1942 são: 1) &quot;Vocês viram o inferno para onde vão as almas dos pobres pecadores. Para salvá-los, Deus deseja estabelecer no mundo devoção a meu Imaculado Coração&quot;. 2) &quot;A Primeira Guerra mundial terminará logo. Entretanto, se a humanidade não deixar de ofender a Deus, outra guerra pior surgirá no Reino do Papa Pio XI. Quando vocês viram uma noite iluminada pela luz desconhecida, saibam que este é o grande sinal que Deus lhes dá, porque ele vai castigar o mundo por seus crimes através das guerras, a fome, a perseguição da Igreja e do Santo Padre. Para impedir isto, Eu virei a pedir a consagração da Rússia a meu Imaculado Coração e a comunhão de reparação dos Primeiros Sábados. Se minha petição é acatada, a Rússia se converterá, e haverá paz. Se não, a Rússia transmitirá seus error através do mundo, promovendo guerras e a perseguição da Igreja; os bons serão martirizados, o Santo Padre terá que sofrer muito, várias nações serão aniquiladas; no final meu Imaculado Coração triunfará. O Santo Padre consagrará a Rússia a mim a qual se converterá, e algum tempo de paz será dado ao mundo&quot;.
  13. 15. A terceira parte do segredo foi revelada inicialmente ao papa Pio XII e a seus sucessores. Lúcia pediu que ele só se tornasse público em 1960. Mas os católicos tiveram que esperar mais quarenta anos. Apenas em 2000, João Paulo II autorizou a sua divulgação: o papa, bispos e religiosos seguem uma trilha de cadáveres e tombam baleados por soldados no topo de uma montanha. Segundo o papa, o terceiro segredo simbolizava o atentado à bala que ele sofreu em 13 de maio de 1981, na Praça de São Pedro, em Roma. Para João Paulo II, a Virgem Maria desviou os tiros disparados pelo terrorista turco Ali Agca. A festa da aparição é comemorada no dia 13 de maio. O santuário de Fátima, em Portugal, recebe 4 milhões de peregrinos todos os anos.
  14. 16. <ul><li>No Domingo, dia 13 de Maio de 1917, os pastorinhos depois da missa conduziram o seu rebanho até à Cova da Iria a cerca de dois quilómetros das suas casas em Aljustrel. Enquanto brincavam viram o que parecia ser um relâmpago e decidiram voltar para casa antes que fossem apanhados pela chuva. No entanto, o dia estava de sol e não era suposto haver relâmpagos. Ao juntarem o rebanho viram sobre uma pequena azinheira (onde hoje se encontra a Capelinha das Aparições) &quot;...uma senhora vestida de branco, mais brilhante que o sol...&quot;. Era Nossa Senhora que vinha pedir aos pastorinhos que ali viessem durante seis meses seguidos no dia 13 à mesma hora, e que rezassem o terço todos os dias para que se alcança-se a paz no mundo e se pusesse fim à guerra, estávamos no auge da primeira Grande Guerra Mundial. </li></ul>As Aparições de Nossa Senhora Primeira Aparição (13 de Maio) Embora tivessem decidido não comentar nada com ninguém a pequena Jacinta acabou por contar tudo à mãe. Começaram nesta altura os sofrimentos para os pequenos pastores, assim como, para as suas famílias.
  15. 17. <ul><li>Aquilo que na época era considerado um boato e obra do demónio junto das pessoas incrédulas de quase toda a região levou a que os pastorinhos começassem a ser maltratados. Como estava combinado a Senhora voltou a aparecer e pediu que voltassem no dia 13 do mês seguinte. Disse que em breve levaria o Francisco e a Jacinta para o Céu e que a Lúcia ficaria para ajudar a estabelecer a devoção ao Imaculado Coração de Maria. </li></ul>Segunda Aparição (13 de Junho)
  16. 18. <ul><li>Lúcia pediu à Senhora que fizesse um milagre para que todos acreditassem. A Senhora garantiu que o mesmo aconteceria no mês de Outubro, que toda a gente poderia ver por forma a acreditar e disse ainda que também em Outubro deixaria claro, quem era e o que pretendia. Foi durante a terceira aparição que Nossa Senhora abriu as mãos e deixou transparecer uma visão aterradora do Inferno. Foi também durante esta aparição que a Virgem &quot;levantou o véu&quot; sobre as duas primeiras partes do segredo de Fátima com profecias relacionadas com a Rússia e o futuro incerto do mundo. </li></ul>Terceira Aparição (13 de Julho) &quot;Visão do Inferno&quot;, pintado por Salvador Dali, propriedade do Exército Azul
  17. 19. <ul><li>A Quarta aparição não se deu no dia 13 do mês de Agosto como inicialmente estaria previsto por motivos de força maior que impediram os pastorinhos de estarem presentes na Cova de Iria. Sem que os mesmos se tivessem apercebido, a questão das aparições neste momento atraía as atenções da opinião pública e consequentemente da imprensa desta época, que pressionava no sentido de se dar por terminada o que consideravam ser uma farsa dos pequenos pastores. À época o Presidente da Câmara de Vila Nova de Ourém, Artur de Oliveira Santos, sentindo-se pressionado pelos jornais, resolve intervir. Assim fazendo crer que estava interessado no fenómeno disponibilizou-se para, nesse dia, conduzir os pastores na sua viatura até à Cova da Iria. De súbito alterou o itinerário conduzindo os pastores até à sede do Concelho, submetendo-os a um violento interrogatório e a ameaças (&quot;serão lançados numa caldeira de azeite a ferver&quot;) com o intuito de os levar a negar tudo o que até aqui tinham &quot;inventado&quot;. As crianças mantiveram a sua postura independentemente das consequências a que poderiam ter sido sujeitas, sendo libertadas dois dias depois. No dia 19 de Agosto enquanto apascentavam o rebanho nos Valinhos voltaram a ver o mesmo relâmpago que habitualmente antecedia a aparição. Neste dia Nossa Senhora renovou a promessa de um milagre em Outubro, que todos pudessem ver por forma a acreditar. Foi também neste dia que falou da Sua vontade de ver construída uma capela em sua honra, no lugar da Cova da Iria. </li></ul>Quarta Aparição (19 de Agosto)
  18. 20. Quinta Aparição (13 de Setembro) No dia 13 de Setembro eram 25.000 as pessoas que se juntaram aos pastorinhos na Cova da Iria para acompanhar mais este fenómeno. Nossa Senhora renovou o seu pedido no sentido de que se rezasse o terço todos os dias e se fizessem sacrifícios para se alcançar o fim da guerra.
  19. 21. <ul><li>O período que mediou entre a Quinta e a Sexta aparição foi de grande tensão para os pastorinhos. As pressões foram muitas e vinham de todos os quadrantes, políticos, religiosos, sociais e até familiares. A mãe da Lúcia previa que se não acontecesse o milagre prometido, a ira popular poderia levar a que os acontecimentos se precipitassem ao ponto de temer pela vida da sua filha e dos seus sobrinhos Francisco e Jacinta. </li></ul>Sexta Aparição (13 de Outubro)
  20. 22. <ul><li>Naquele dia, cerca de 70.000 almas estavam presentes na Cova da Iria, uns por devoção, outros por curiosidade e muitos na esperança de verem confirmada a farsa que tanto apregoavam. Chovia muito neste dia. Toda a multidão estava encharcada em água. </li></ul><ul><li>Era cerca de meio-dia quando Lúcia mandou calar a multidão, &quot;... já lá vem Nossa Senhora&quot;. Nossa Senhora renovou a vontade de ver construída naquele local da Cova da Iria uma capela em sua honra. Pediu que continuassem a rezar o terço todos os dias e garantiu que a guerra ia acabar. Ao despedir-se a virgem abriu as mãos e fê-las reflectir no sol. Enquanto isto Lúcia gritava &quot;Olhem para o sol&quot;. Entretanto sucediam-se uma série de visões com as imagens de São José com o menino Jesus e Nossa Senhora, Jesus com Nossa Senhora das Dores, Jesus abençoando o mundo e Nossa Senhora do Carmo. </li></ul>
  21. 23. <ul><li>Ouve gritar &quot;milagre, milagre&quot;. O sol teve movimentos bruscos, parou, para recomeçar a dançar. Subitamente pareceu separar-se do céu e cair em forma de bola de fogo sobre a multidão. As reacções foram múltiplas e ouve mesmo quem perante a aflição, se confessasse em voz alta. Por ultimo, quando o milagre de sol terminou o espanto foi geral, as pessoas tinham a roupa totalmente seca... a agua tinha desaparecido... Nossa Senhora cumpriu a sua promessa. </li></ul>
  22. 24. Francisco morre quinze dias antes da abertura da Capelinha, mas Jacinta ainda aqui rezou algumas vezes. Em 1920 chegou a imagem de Nossa Senhora e só em 13 de Outubro de 1921 há a autorização para que se celebre missa neste local. No dia 6 de Março de 1922 a Capelinha das Aparições é dinamitada e destruída. Foram utilizadas cinco bombas mas a quinta bomba colocada na base do tronco da azinheira das aparições, não rebenta. Após autorização a Capelinha foi novamente reconstruída, ficando pronta a 13 de Outubro de 1924. Mais tarde é-lhe acrescentado um pequeno alpendre com colunas de pedra ao seu redor, alpendre esse que cobria na totalidade a Capelinha original. Capelinha das Aparições A Capelinha das aparições tal como a conhecemos hoje, foi inaugurada a 12 de Maio de 1982, aquando da visita do Papa João Paulo II Por carta datada de 8 de Janeiro de 1918 o Pároco de Fátima pede ao Arcebispo Mitilene, que substitui o Cardeal Patriarca de Lisboa, autorização para construir uma pequena capela no local das aparições. Acertados os pormenores com o pai de Lúcia, dono do terreno na Cova da Iria, inicia-se a obra no 28 de Abril de 1919.
  23. 25. &quot;... É necessário explicar que o Santuário surge na Cova da Iria, isto é no declivio de uma pequena colina onde Lúcia e os seus primos pastavam as ovelhas. Hoje, Francisco e Jacinta já não reconheceriam os lugares de infância deles, só ficou a Azinheira onde se encontravam durante as visões e a Capelinha das Aparições construída no lugar da árvore onde se manifestava Nossa Senhora...&quot; O Santuário Basílica A construção da Basílica iniciou-se em 1928, com a benção da primeira pedra no dia 13 de Maio de segundo um projecto do arquitecto holandês Gerard Van Kriecken, tendo ficado concluída a 7 de Outubro de 1953. A Basílica mede 70,5 metros de comprimento e 37 de largura. Foi integralmente construída com pedra da região. Por cima da porta principal podemos encontrar a estátua do Imaculado Coração de Maria, esculpida em Itália segundo as
  24. 26. <ul><li>indicações de Lúcia. Podemos ainda encontrar na fachada da Basílica um conjunto de Anjos, obra de vários escultores conhecidos internacionalmente. A torre com 62 sinos, servindo de base a uma coroa em bronze com 7.000 quilos que tem uma cruz quando iluminada, poderá ser avistada a alguns quilómetros deste local. O monograma &quot;NSRF&quot; (Nossa Senhora do Rosário de Fátima) visível por cima da estátua de Nossa Senhora do Coração Imaculado no exterior da Basílica, em mosaico cerâmico foi feito nas Oficinas do Vaticano. </li></ul>No interior encontramos uma Basílica muito ornamentada, as campas para onde foram trasladados os corpos dos pastorinhos Francisco e Jacinta e 14 altares laterais representando cada um, um Mistério do Rosário. O 15º Mistério está simbolizado em pedra na abobada da Capela Mor. Nela pode observar-se a Santíssima Trindade a coroar a Virgem. Este alto relevo pesa 65.000 quilos.
  25. 27. A via sacra começa junto da Rotunda Santa Teresa na Cova da Iria (Rotunda sul) e termina no calvário húngaro, nos Valinhos. O traçado da Via Sacra corresponde ao caminho que os pastorinhos tomavam para ir de Aljustrel para a Cova da Iria. É composto pelas 14 estações e uma 15ª correspondente à ressurreição. As primeiras 14 estações foram oferecidas pelos católicos húngaros refugiados no Ocidente durante o tempo da Hungria comunista e inauguradas em 12 de Maio de 1964. A 15ª foi oferecida depois de terminado o comunismo na Hungria e inaugurada em 13 de Outubro de 1992 na presença do Embaixador da Hungria. A Capela existente sob o Calvário é dedicada a S. Estevão. A Via Sacra
  26. 28. Após as novas revelações da Irmã Lúcia acerca da aparição de 13 de Julho de 1917, em que Nossa Senhora mostrou aos videntes o seu coração Imaculado, foram esculpidas novas imagens sob essa invocação, a primeira das quais, também da autoria do escultor José Thedim, se encontra no Carmelo de Coimbra. No dia 13 de Maio de 1958, foi inaugurada uma grande estátua do Imaculado Coração de Maria, esculpida pelo Padre Thomas McGlynn, O.P., sob indicação da Irmã Lúcia, e colocada no nicho da fachada da Basílica no dia 13 de Junho de 1959. Tem a altura de 4,73 m e pesa 13 toneladas. Esta imagem, oferta dos católicos americanos, evoca o conteúdo da mensagem referente à devoção ao Imaculado Coração de Maria, a que Nossa Senhora aludiu nas três primeiras aparições da Cova da Iria e nas aparições de Pontevedra: a devoção dos cinco primeiros sábados, a consagração da Rússia e o triunfo do seu Imaculado Coração.
  27. 29. A Mensagem de Fátima no mundo inteiro Logo que a mensagem de Fátima se tornou conhecida, principalmente depois da declaração oficial do Bispo de Leiria, de 1930, e das viagens da Virgem Peregrina, surgiram no mundo inteiro milhares de igrejas, santuários e simples altares e, seguramente, dezenas de milhares de imagens de Nossa Senhora de Fátima. Também foram dedicadas a Nossa Senhora, sob esta invocação, algumas dioceses: Leiria Fátima (Portugal), Benguela (Angola), Nampula (Moçambique), Imperatriz, Jardim, Paulo Afonso e Propriá (Brasil), Nueve de Julio e San Francisco (Argentina), Zacapa (Guatemala), Warangal (Índia), e centenas de paróquias. Com inspiração na mensagem de Fátima, foram fundados institutos de vida consagrada, confrarias, associações, movimentos, alguns dos quais têm dimensão internacional: a Pia União dos Cruzados de Fátima (actualmente Movimento da Mensagem de Fátima), que tem cerca de 200 mil membros em Portugal que lêem o mesário “Voz da Fátima”, fundado em Outubro de 1922; o Exército Azul de Nossa Senhora de Fátima (actualmente designado por Apostolado Mundial de Fátima), surgido nos Estados Unidos da América (1947) e que actualmente congrega vários milhões de pessoas em todo o mundo; a Cruzada Reparadora do Rosário para a paz no mundo, criada na Áustria (1947), também com alguns milhões de associados; o Círculo dos Amigos de Fátima, na Alemanha (Colónia), com 12.000 membros naquele país e muitos noutros países; a Liga de Orações e Sacrifícios para a canonização dos Pastorinhos de Fátima, com sede em Fátima
  28. 30. <ul><li>(1963) e com 62.500 associados, a quem é enviado um boletim. Conhecem se actualmente os seguintes institutos e congregações religiosas, inspirados na mensagem de Fátima: Dominicanas de Nossa Senhora do Rosário de Fátima (Santa Tecla, El Salvador, 1955; Guatemala, Nicarágua) Dominicanas de Nossa Senhora do Rosário de Fátima (Yauco, Porto Rico, 1949); Filhas de Nossa Senhora de Fátima (Benevento, Itália, 1942); Filhas de Nossa Senhora de Fátima (Santana, Brasil, 1956); Filhas do Coração Imaculado de Maria (Glen Cowie, África do Sul, 1948); Filhas do Coração Imaculado de Maria (Porto Amélia, Moçambique, 1960); Instituto das Irmãs Missionárias de Nossa Senhora de Fátima (Niterói, Brasil, 1964; Portugal Espanha, Itália e Israel); Irmãs de Nossa Senhora de Fátima (Poona, India, 1950); Irmãs de Nossa Senhora de Fátima (Reggio Calabria, Itália, 1964); Irmãs de Nossa Senhora de Fátima (Shendam, Nigéria, 1965); Irmãs Missionárias de Nossa Senhora de Fátima (Ambolotara, Madagáscar, 1976); Irmãs Reparadoras de Nossa Senhora das Dores de Fátima (Fátima, Portugal, 1949); Missionárias Auxiliares de Nossa Senhora de Fátima (Avellaneda, Argentina, 1986); Missionárias de Nossa Senhora do Rosário de Fátima (México); Missionárias Filhas de Nossa Senhora de Fátima (La Paz, Bolívia, 1956 1975); Missionárias Franciscanas de Nossa Senhora de Fátima (Campos do Jordão, Brasil, 1966); Missionários de Nossa Senhora de Fátima (Avellaneda, Argentina, 1986); Oblatas de Maria Virgem de Fátima (San Vittorino, Itália, 1978); Oblatos de Maria Virgem de Fátima (San Vittorino, Itália); Servas de Nossa Senhora de Fátima (Santarém, Portugal, 1939, Bélgica, Luxemburgo, Moçambique); Servos do Coração Imaculado de Maria (San Vittorino, Itália, 1993; Portugal). </li></ul><ul><li>P. Luciano Cristino Director do SESDI </li></ul>
  29. 31. Capelinha das aparições Chovia muito neste dia. Toda a multidão estava encharcada em água.
  30. 32. Para a Ana Com muito Amor e Carinho Da Emilia

×