SlideShare uma empresa Scribd logo
Messyas Rhennyk
Messyas Rhennyk
Missiologia é um ramo da
Teologia que estuda as
missões. São ações de
propagação de uma religião.
(lat. missio "envio"; gr. logía "estudo")
Messyas Rhennyk
A missiologia é uma ciência jovem. O primeiro a iniciar um
verdadeiro estudo sistemático da teologia da missão foi o protestante
GUSTAV WARNECK (1834-1910), o pai da missiologia com sua obra
prima Evangelische Missionslehre, dividida em cinco volumes. Ele
faz teologia da missão a partir da Bíblia conjugando a com a praxe e a
história da missão. Ele foi o titular da cátedra de missiologia em
absoluto.
O Padre JOSEPH SCHMIDLIN (1876-1944), o pai da missiologia
católica Pe. Schmidlin, com Robert Streit, omi (cofundador), é o
iniciador da missiologia em âmbito católico. Ele fundou a União
acadêmica missionária na Alemanha, em Muster, e em 1912 a União
missionária do clero. Sentia que lhe faltava uma “experiência
missionária no campo” e, assim, em 1913 foi para o extremo Oriente,
China e Hong Kong.
Messyas Rhennyk
Joseph Schmidlin
Nascido em 29 de março de 1876
em Kleinlandau, na Alsácia , † 10
de janeiro de 1944 no campo de
apoio Schirmeck , trabalhou como
teólogo católico e é considerado o
fundador da ciência missionária
católica .
Gustav Adolf Warneck
Nascido em 6 de março de 1834
em Naumburg , † 26 de
dezembro de 1910 em Halle
(Saale) ) foi um teólogo
protestante e fundador da
ciência missionária protestante
sistemática .
O Cristianismo é uma religião que surgiu no
século I. Seu fundador foi um judeu chamado
Jesus de Nazaré.
A princípio nada mais era do que um
segmento religioso minoritário que surgiu
dentro do judaísmo com ideias inovadoras.
Messyas Rhennyk
Jesus saiu pelos vilarejos e cidades judaicas
anunciando o evangelho ( Boas novas) sobre o
reino de Deus. Enquanto suas mensagens
agradava a muitos, confrontava a outros,
principalmente aos lideres da religião dominante
(o judaísmo) e também ao poder político
(romano) , desta forma Jesus começou a ser
perseguido, tanto por lideres judeus como pelas
autoridades romanas que dominava na época.
Messyas Rhennyk
Apesar das perseguições,
Jesus atraiu muitos
seguidores e escolheu
doze dentre eles
nomeando-os apóstolos
para que liderasse os
demais discípulos e
pregassem o
evangelho.
Segundo o Evangelho de
Lucas, "Ele chamou para
si os seus discípulos, e
deles escolheu doze, a
quem ele chamou de
apóstolos" (Lucas 6:13).
Messyas Rhennyk
Sabendo que tão logo seria condenado ,
Jesus deixou uma missão aos seus
apóstolos e discípulos: Anunciar o
evangelho no mundo inteiro.
Os doze apóstolos são mensageiros judeus
enviados por Jesus para pregar o
Evangelho, inicialmente apenas aos judeus e
depois também aos gentios, em todo o
mundo. Durante a vida e o ministério de
Jesus no século I, os apóstolos foram seus
seguidores mais próximos e se tornaram os
principais pregadores da mensagem de seu
evangelho.
Messyas Rhennyk
Por fim Jesus foi condenado, crucificado,
morto e sepultado...
Messyas Rhennyk
A morte de Jesus, fortaleceu ainda mais a fé de seus
seguidores, pois três dias após sua condenação, seus
discípulos afirmaram que seu mestre havia
ressuscitado dentre os mortos e assim deveriam
anunciar as boas novas do reino de Deus começando
em Jerusalém, toda Judeia, Samaria e no mundo
inteiro.
Messyas Rhennyk
Segundo tradição cristã principalmente
católica e ortodoxa e alguns relatos
históricos os apóstolos saíram em missão
pelo mundo mesmo sob perseguição
conforme a seguir:
Apóstolo Pedro
Foi mártir na cidade de Roma em cerca de 64
d.C., durante a perseguição dos cristãos pelo
imperador Nero.
Para a tradição católica, foi escolhido por
Jesus Cristo como o primeiro Papa.
Messyas Rhennyk
Morte do Ap. Pedro
Crucificado de
cabeça para baixo
no Circo de Nero a
seu próprio
pedido, por não se
sentir de valor
suficiente para
morrer da mesma
forma que o seu
Senhor havia
morrido.
Messyas Rhennyk
Apóstolo André
Foi para a terra dos canibais, que hoje são os
países que compuseram a ex-União Soviética
(Rússia) , região identificada por Cítia, por
Eusébio de Cesareia.
Os cristãos daquela região atestam que ele foi o
primeiro a levar o Evangelho para lá. Ele
também pregou na Ásia Menor, hoje conhecida
como Turquia, e na Grécia, onde foi martirizado.
É considerado o fundador da igreja em Bizâncio
(Constatinopla e, atualmente, Istambul), motivo
pelo qual é considerado o primeiro Patriarca de
Constantinopla.
Messyas Rhennyk
Morte do Apóstolo André
Crucificado em uma cruz em forma de 'x'.
Messyas Rhennyk
Apóstolo Tomé
Foi provavelmente o mais ativo
dos apóstolos ao leste da Síria.
Uma tradição informa que ele
pregou até a Índia. Os cristãos
indianos chamados Martoma,
uma denominação muito antiga
dentro do Cristianismo, o
reverenciam como o fundador
dela.
Messyas Rhennyk
Morte do Apóstolo Tomé
Foi morto em Mylapore, na Índia, por lanças
de quatro soldados.
Messyas Rhennyk
Apóstolo Filipe
Possivelmente teve um
ministério muito poderoso
em Cartago, no Norte da
África, e então na Ásia
Menor, onde a mulher de um
procônsul romano se
converteu.
Morte
Provavelmente morreu
crucificado, mas alguns
afirmam que foi preso e
torturado pelo procônsul.
Messyas Rhennyk
Apóstolo Mateus
O coletor de impostos e escritor de um dos
Evangelhos, ministrou na Pérsia (atual Irã) e na
Etiópia.
Morte
Não se sabe ao certo como foi a morte deste, um
dos mais antigos comentários diz que ele não foi
martirizado, enquanto outros dizem que ele foi
apunhalado até morrer na Etiópia.
Messyas Rhennyk
Apóstolo Bartolomeu
Fez viagens missionárias para muitas partes,
porém tal informação é passada através de uma
tradição. Ele teria ido à Índia com Tomé, voltou à
Armênia, e foi também à Etiópia e ao sul da
Arábia.
Morte
Segundo a tradição foi
esfolado vivo e,
depois, decapitado
pelo governador de
Albanópolis.
Apóstolo Tiago, filho
de Zebedeu
Também chamado de Tiago
Maior, foi um dos primeiros
discípulos de Jesus.
Morte
Foi decapitado a mando de
Herodes Agripa I em 44 d.c.
Messyas Rhennyk
Apóstolo Tiago, filho
de Alfeu
Também conhecido como
Tiago Menor, é um dos pelo
menos três outros "Tiago"
referido no Novo
Testamento. Existe alguma
confusão sobre quem seria
quem, mas este Tiago é
considerado como sendo o
que ministrou na Síria.
Morte
Segundo a
tradição foi
morto
apedrejado.Messyas Rhennyk
Apóstolo Simão, o Zelote
Não se sabe ao certo qual teria sido o ministério de
Simão posteriormente. Algumas tradições o colocam
como grande auxiliador no estabelecimento do
cristianismo no Egito, juntamente com São Marcos e
Filipe na Síria, entretanto, pode ter evangelizado
também pelo norte da África, pela Ásia menor e
Espanha. Daí, pode ter partido com São Judas Tadeu
para a Mesopotâmia e a Síria, onde se encontrou com
outros Apóstolos que por ali evangelizavam. Em
seguida, partira para a Pérsia. Sua pregação era bem
parecida com a dos outros quatro apóstolos que foram
para o Oriente.
Messyas Rhennyk
Morte do Apóstolo Simão, o Zelote
Segundo o cronista cristão Hegésipo , Simão encontrou
o martírio nos tempos do imperador Trajano, quando
contava com, aproximadamente, 120 anos de idade.
As versões sobre a sua execução divergem: na cruz
ou, segundo outras tradições menos seguras, pela
fogueira, na Armênia. Mas a tradição católica diz que
Simão foi martirizado sendo cortado ao meio vivo por
um serrote.
Messyas Rhennyk
Apóstolo
Judas Tadeu
Diz a tradição que se
dedicou à pregação
do Evangelho na
Judéia, Samaria,
Mesopotâmia (hoje
região do Iraque) e na
Pérsia.
Morte
Martirizado a machadadas pelas
autoridades persas e pela multidão
instigada por sacerdotes
zoroastristas juntamente com Simão,
o Zelote.Messyas Rhennyk
Apóstolo Matias
Escolhido para ficar no lugar do Apóstolo
Judas Iscariotes.
Uma tradição diz que Matias foi para a
Síria com André.
Morte
Apedrejado na Etiópia e depois
decapitado.
Messyas Rhennyk
Apóstolo João
Era o líder da Igreja na região da cidade de Éfeso,
e diz-se que tinha Maria, a mãe de Jesus, em
sua casa, de quem cuidava. Durante a
perseguição do imperador romano Domiciano,
pelo meio da década de 90 d.C., ele foi exilado
na Ilha de Pátmos.
Uma tradição latina muito antiga informa que ele
escapou sem se queimar, depois de ter sido
jogado num caldeirão de óleo fervente.
Isso teria acontecido na cidade de Roma.
Messyas Rhennyk
Morte do Apóstolo João
Morreu de morte natural, em Éfeso, no ano 103
d.C., quando tinha 94 anos. Segundo bispo
Polícrates de Éfeso em 190 (atestada por
Eusébio de Cesareia na sua História
Eclesiástica, 5, 24), o Apóstolo "dormiu"
(faleceu) em Éfeso.
Contudo, conta-se que sua tumba estava vazia
quando foi aberta por Constantino para
edificar- lhe uma igreja.
Messyas Rhennyk
Apóstolo Paulo
A expansão do cristianismo se
intensifica ainda mais quando
Saulo, também conhecido
como Paulo de Tarso, um
temível perseguidor dos
cristãos se converte, pois este
realizou uma grande obra
missionária em várias partes
do Império romano, como
Grécia e Roma.
Ficou conhecido como o
Apóstolo do gentios.
Messyas Rhennyk
As viagens missionárias do Apóstolo Paulo
O apóstolo realizou três viagens antes de ir a Roma,
onde ficou preso por dois anos e continuou pregando
através da escrita e ensinando as igrejas que
estabeleceu ao longo da Ásia e da Europa antes de ser
martirizado. As viagens foram longas e, em alguns
lugares, ele permaneceu anos.
Morte do Apóstolo Paulo
Feito prisioneiro em Roma, foi acusado de crimes
de falta de lealdade a Roma, e uma vez que era
cidadão romano, foi executado por decapitação
na Via Ostiense e não por crucificação.
Messyas Rhennyk
Morte do Apóstolo Paulo
Feito prisioneiro em Roma, foi acusado de crimes
de falta de lealdade a Roma, e uma vez que era
cidadão romano, foi executado por decapitação
na Via Ostiense e não por crucificação.
Messyas Rhennyk
No governo de Nero a perseguição aos
cristãos se intensificou ainda mais, pois eram
contra a religião oficial de Roma que era
politeísta. Dentre muitas punições, muitos
cristãos foram mortos a fio de espada,
esquartejados, lançados nas arenas para ser
devorados por leões, essa perseguição durou
quase três séculos. Apesar das perseguições
o cristianismo conseguiu sobreviver e
conquistar um número crescente de adeptos,
pois sua resistência ao sofrimento nos
martírios começou a ser interpretada como
uma força sobrenatural vinda de Deus.
Messyas Rhennyk
Com as crises socioeconômicas que Roma vinha
sofrendo a partir do século III, muitas pessoas
das classes dominantes tornaram-se cristãs,
como consequência positiva a perseguição aos
cristãos foi diminuindo cada vez mais. Em 313
d.C., o Imperador Constantino que havia se
convertido a nova fé, concedeu liberdade
religiosa em todo império romano através do
Edito de Milão. Desta forma os cristãos puderam
professar publicamente sua fé, construindo
templos e celebrar seu culto. Em 380 d.C.,
quando Teodósio se tornou cristão, o cristianismo
passou ser a religião oficial de Roma.
Messyas Rhennyk
Os seguidores de Jesus cumpriram a missão dada por seu mestre de
anunciar o evangelho por toda parte de modo que apesar das
perseguições os cristãos sobreviveram e se tornaram a maior
religião do mundo até os dias atuais.
O cristianismo preexiste hoje em quatro grandes vertentes:
Igreja Católica.
Igrejas ortodoxas orientais.
Igreja Ortodoxa.
Igrejas protestantes.
Os protestantes estão subdivididos em:
Luteranos
Anglicanos
Presbiterianos
Batistas
Pentecostais
Neopentecostais
Adventistas
Testemunhas de Jeová
Mormonismo.
Messyas Rhennyk
Religiões africanas :
Ao contrário do que se pensa, na África antes
da chegada dos europeus, não só havia povos
organizados em tribos. Houve além do Egito,
diversos reinos e impérios bastante
desenvolvidos, em vários aspectos, tais como,
tecnológicos , econômicos, educacionais,
culturais, e religiosos. Porém as religiões dos
africanos eram culturais e não tinham uma
visão missionária.
Messyas Rhennyk
É a religião monoteísta mais antiga do mundo
que sobrevive até os dias atuais, presume-se
que tenha surgido há cerca de 4 ou 5 mil anos
quando segundo a tradição Deus mandou o
patriarca Abraão sair em direção a terra
prometida.
Segundo analistas, se não houvesse o
Holocausto — matança em massa de judeus,
ocorrida entre as décadas de 30 e 40 no século
20 —, o número de judeus seria de 25 a 35
milhões em todo o mundo. E muitos deles
viveriam na Europa.
Messyas Rhennyk
Atualmente, a maioria dos judeus vive em Israel e nos
Estados Unidos.
Na Europa, a maior comunidade judaica encontra-se na
França.
O judaísmo não é uma religião missionária, à procura de
converter pessoas. Aqueles que se convertem, no
entanto, devem observar os preceitos da Torá (a lei
judaica), que incluem, entre outras coisas, a circuncisão
masculina.
O Islamismo é uma religião monoteísta
que surgiu na Península Arábica no
século VII baseada nas escrituras
sagradas chamada Alcorão e nos
ensinamentos religiosos do profeta
Maomé e ainda hoje está intimamente
relacionado à cultura árabe. Entre
outras razões, porque o livro sagrado
dos muçulmanos, foi escrito em árabe.
Messyas Rhennyk
Maomé e seus seguidores
conseguiram, com a nova
religião, dar início à
unificação das tribos árabes.
Fortalecido por seguidas
vitórias políticas e militares,
Maomé conquistou a cidade
de Meca.
Rapidamente, após a
unificação das tribos árabes,
o islamismo, expandiu-se em
todas as direções. Segundo
dados o Islã é a segunda
maior religião do mundo em
números de fiéis e a que
mais cresce.
Messyas Rhennyk
Então a cultura religiosa
dos africanos se espalhou
para várias partes do
mundo por intermédio dos
negros que foram levados
para trabalhar como
escravos; principalmente
para as Américas, desta
forma surgiram inúmeras
religiões de matriz
africana, cuja essência
teológica e filosófica é
oriunda das religiões
tradicionais africanas.
É uma religião que se desenvolveu
na Índia há mais de 4 mil anos e
abrange inúmeras tradições
religiosas e culturais. Não é uma
religião missionária, sendo assim
não procura converter pessoas,
pois acreditam que todo caminho
leva ao Ser supremo.
Messyas Rhennyk
Assim o hinduísmo predomina na
Índia, a Maurícia, e o Nepal, assim
como a ilha indonésia de Bali têm
como religião predominante o
hinduísmo; importantes minorias
hindus existem em Bangladesh (11
milhões), Myanmar (7,1 milhões), Sri
Lanka (2.5 milhões), Estados Unidos
(2,5 milhões), Paquistão (4,3 milhões),
África do Sul (1,2 milhão), Reino
Unido (1,5 milhão), Malásia (1,1
milhão), Canadá (1 milhão), Ilhas Fiji
(500 mil), Trindade e Tobago (500
mil), Guiana (400 mil), Países Baixos
(400 mil), Singapura (300 mil) e
Suriname (200 mil). No Brasil é pouco
comum e é encontrado em pequenas
cidades.
Os que aderem essa religião, o fazem
voluntariamente sem a influencia de
missionários.
É uma religião e filosofia que surgiu na
Índia 500 anos a.C e abrange uma
variedade de tradições, crenças e práticas
baseadas nos ensinamentos atribuídos a
Sidarta Gautama, mais conhecido como
Buda. Sadarta pregava uma nova doutrina
ou filosofia de vida divergentes do
hinduísmo, logo conquistou discípulos e
ordenou que estes pregassem sua
mensagem ao mundo...
Messyas Rhennyk
“Estou livre, monges,
de todos os grilhões,
humanos e divinos.
Vocês, monges,
também estão libertos
de todos os grilhões,
humanos e divinos. Ide
agora, monges, a vagar
para o ganho de
muitos, para a
felicidade de muitos,
em compaixão pelo
mundo”...
Seguindo as palavras de seu mestre, os
discípulos de Buda começaram a propagar
o budismo originalmente na Índia e depois
para o resto da Ásia. Assim através do
trabalho missionário esta religião
expandiu-se pelo mundo, hoje existem
templos budistas em diversos países da
Europa, das Américas e na Austrália.
Líderes budistas levam pelo mundo seus
conceitos de vida, adaptando-se em cada
sociedade.
Messyas Rhennyk
O jainismo é uma das religiões mais
antigas da Índia, fundada na VI a.C. por
Mahavira. Apesar de possuir elementos
semelhantes aos do hinduísmo e do
budismo, esta religião é um fenômeno
original pois contem conceitos
independentes das mesmas. Diferente do
hinduísmo é uma religião ateísta , ou seja,
não crer na existência de Deus ou deuses,
e difere do budismo pois não baseiam sua
crença nos ensinamentos de Sidarta
Gautama , o Buda.
Messyas Rhennyk
Ao contrário do
budismo, o jainismo
nunca teve um espírito
missionário, tendo
permanecido na Índia,
onde os jainas
constituem hoje cerca de
quatro milhões de
crentes. Pequenas
comunidades jainas
existem também na
América do Norte e na
Europa, em resultado de
movimentos migratórios.
É uma religião monoteísta com
elementos do hinduísmo e do
islamismo . Surgiu em fins do século
XV no Punjab, região dividida entre o
Paquistão e a Índia, pelo seu fundador
Guru Nanak (1469-1539) que quis
extrair o melhor da religião hinduísta e
islâmica para formar uma religião
unificada.
Messyas Rhennyk
Embora pouco difundido,
o Sikhismo está entre a
quinta ou sexta maior
religião do mundo.
O número é estimado em
cerca de 23 milhões, é
estimado que 19milhões
vivem na Índia,
concentrados, em sua
maioria, no estado do
Panjab e tem algumas
comunidades em outras
partes do mundo.
É o conjunto de ensinamentos e práticas
religiosas praticadas em diversos pontos
do extremo oriente. Surge das antigas
crenças panteístas e crenças xamânicas
chinesas. Sendo que a verdadeira
organização do desta como religião
convencional vai aparecer somente por
volta do século V. A origem do
componente filosófico do taoísmo é
atribuída ao filósofo chinês Lao Tse, que
viveu no século VI a.C.
Messyas Rhennyk
Como vimos o Taoismo
é uma religião que faz
parte da cultura popular
de um povo e esta não
surge com uma visão
missionária, em busca
de converter pessoas.
Existem no mundo,
aproximadamente 2,7
milhões de adeptos do
taoísmo. No Brasil, de
acordo com o Censo do
IBGE de 2000, existem
857 seguidores.
É uma religião oriunda da China,
idealizada por Kung-Fu-Tsé (Confúcio),
filósofo chinês do século VI a.C. Ele
compila e organiza antigas tradições da
sabedoria chinesa e elabora uma
doutrina assumida como oficial na China
por mais de 25 séculos. Entre as
preocupações do confucionismo estão a
moral, a política, a pedagogia e a
religião.
Messyas Rhennyk
O confucionismo é
praticado em vários países.
Apesar da sua origem
asiática, diversas nações
incorporam alguns
conceitos do sistema em
suas práticas notadamente
urbanas. No Brasil, o
confucionismo não é
observado em nenhum
segmento da sociedade.
Acredita-se que existam
cerca de 6,5 milhões de
adeptos do confucionismo
no mundo todo.
É a única religião que pode ser
considerada genuinamente japonesa,
pois surge com tradições, crenças e
cultura deste povo. Sua prática não exige
o abandono ou recusa de outras formas
de manifestação de crença religiosa. Não
se trata de uma crença exclusivista, pois
convive pacificamente e até
complementa-se com outras religiões.
Messyas Rhennyk
Por tanto esta religião não tem uma visão
missionaria, permanece interligada a cultura
japonesa.
Calcula-se que haja 119 milhões de praticantes do
xintoísmo no Japão. O número é elevado porque os
japoneses praticam alguns rituais do budismo em
algumas ocasiões e também praticam determinados
rituais do xintoísmo no seu dia-a-dia.
Segundo o livro de atos dos
apóstolos o ide de Jesus foi para
todas as nações e povos.
Messyas Rhennyk
Diante de tudo que foi exposto conclui-se que Missiologia: é a
ciência que tem por objetivo o estudo da grande comissão
dada por Cristo Jesus em sua Igreja. Esta disciplina dedica-
se, principalmente, ao caráter transcultural da tarefa
evangelizadora. É o estudo da obra missionária ordenada por
Jesus Cristo aos seus discípulos, no sentido nacional e
transcultural (MT. 28. 19 / MC 16. 15 / AT 1. 8).
Sabemos no entanto que existem centenas de religiões na
humanidade, algumas delas como por exemplo o cristianismo
e o budismo são missionárias, com a visão de levar suas
crenças teológicas e filosóficas para toda a humanidade,
outras não tem essa mesma visão , embora aceitem pessoas
que se convertem as mesmas.
Messyas Rhennyk
ALVES, Rubem. O que é religião? São Paulo: Edições Loyola, 2003.
ALLABOUTRELIGION. Origem da religião. Disponível em: http://www.allaboutreligion.org/portuguese/origem-da-religiao.
Acessado em: 16/09/2013.
AQUINO. Thiago André Moura de. Religiosidade Natural: Panteísmo e Práxis Vital. 28 de junho, 2013.
BRASILEIRA, Federação Espírita. Curso de Estudo Aprofundado da Doutrina Espírita. Livro I: Cristianismo e Espiritismo:
orientações espíritas e sugestões didático-pedagógicas direcionadas ao estudo do Espiritismo. Segunda Edição. Revista e
ampliada. Brasília [DF]:, 2010.
BARBIER, Regis Alain. Panteísmo. Disponível em: http://iup.org.br/panteismo-2. Acessado em: 14/06/2013.
CANCIAN, André. Os Fundamentos do Ateísmo. Disponível em: http://ateus.net/artigos/ateismo/os-fundamentos-do-
ateismo/. Acessado em: 20/07/2013.
COTRIN, Gilberto, 1955. História geral, Brasil e global. São Paulo: Saraiva, 2005.
DANTAS, Tiago. Judaísmo. Disponível em: http://www.brasilescola.com/religiao/judaismo.htm . Acessado em : 20/07/2013.
DAWKINS, Richard, 1941- Deus, um delírio. Tradução de Fernanda Ravagnani. — São Paulo, Companhia das Letras,
2007.
DEUTERONÔMIO. In: BÍBLIA. Português. Bíblia Sagrada. Traduzida em Português por João Ferreira de Almeida. Revista e
Corrigida. Ed. 1995. São Paulo: Sociedade Bíblica do Brasil.1995. p. 141.
ELIADE, Mircea, 1907 1986. O sagrado e o profano. Tradução Rogério Fernandes. – São Paulo: Martins Fontes, (Tópicos).
1992.
EVANGELHO segundo S. João. In: BÍBLIA. Português. Bíblia Sheed. Traduzida em Português por João Ferreira de
Almeida. Revista e Atualizada. Editor responsável Russell P. Shed. 2ª Ed. São Paulo: Vida Nova .1998. p. 1500.
Foxe, John, 1516-1587.
O livro dos mártires [livro eletrônico] / John Foxe; tradução Almiro Pisetta. -- São Paulo: Mundo Cristão, 2013.
FREUD, Sigmund. (1976). Totem e tabu. In S. Freud, Edição standard brasileira das obras psicológicas completas de
Sigmund Freud (Vol. 13, pp. 17-194). Rio de Janeiro: Imago. (Trabalho original publicado em 1913).
a Língua Portuguesa. Editora Objetiva Ltda. Junho de 2009.
Messyas Rhennyk
GAARDER, Jostein; HELLERN, Victor; NOTAKER, Henry. O livro das religiões.
São Paulo: Companhia das letras, 2000.
HASSAN, Naim. O caminho para o monoteísmo. Escritório do Cheikh Akl da Comunidade dos Unitaristas Drusos,
Belém, 2011.
HOUAISS, Instituto Antônio. Dicionário Eletrônico d
HUME, David. História natural da religião. Tradução, apresentação e notas de Jaimir Conte. São Paulo: Editora
UNESP, 2005.
ISAÍAS. In: BÍBLIA. Português. Bíblia Sagrada Nova Tradução na Linguagem de Hoje. São Paulo: Sociedade bíblica
do Brasil. 2000. p. 841.
Justo L. Gonzáles . E até os confins da terra, uma história ilustrada do cristianismo, era dos mártires, vol 1 , tradução
Kay Yuasa, Vida nova , 1980.
KARDEC, Allan. O livro dos espíritos. Tradução de Guillon Ribeiro. 76. ed. Brasília .DF. 1995.
KARDEC, Allan. A gênese. Tradução de Guillon Ribeiro. 50. ed. Rio de Janeiro: FEB, 2006.
OLIVEIRA, Álvaro de. Filosofia monista. Disponível em: http://www.filosofiamonista.com.br/2012/01/o-que-e-
monismo.html. Acessado em: 10/07/2013.
PINTO, Tales. Zoroastrismo, a religião dos antigos persas. Disponível em:
http://www.brasilescola.com/mitologia/zoroastrismo-religiao-dos-antigos-persas. Acessado em: 13/07/2013.
PRIBERAM, Dicionário da Língua Portuguesa. Panteísmo. Disponível em: http://www.priberam.pt/dlpo/. Acessado: 07
de maio, 2013.
SIQUISMO, In Britannica Escola Online. Enciclopédia Escolar Britannica. Siquismo. Disponível em:
<http://escola.britannica.com.br/article/482503/siquismo>. Acesso em: 16/09/2013.
TRATADOS, Associação Torre de Vigia de Bíblias e. O homem em busca de Deus. Cesário Lange, SP, Brasil. Ed,
2006.
UNIVERSAL, Delta. Enciclopédia. Edição de 1987, Volume 10, pagina 5394.
VALERO, Marcus. Religião em busca da Transcendência. Disponível em: http://www.xr.pro.br/religiao.html.
Acessado em: 08/02/2013.
Messyas Rhennyk

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

estudo do evangelho de Mateus
estudo do evangelho de Mateusestudo do evangelho de Mateus
estudo do evangelho de Mateus
RODRIGO FERREIRA
 
Apostila evangelismo
Apostila evangelismoApostila evangelismo
Apostila evangelismo
Vandeir Monteiro Mendes
 
IBADEP MÉDIO - MISSIOLOGIA AULA 1
IBADEP MÉDIO - MISSIOLOGIA AULA 1IBADEP MÉDIO - MISSIOLOGIA AULA 1
IBADEP MÉDIO - MISSIOLOGIA AULA 1
Rubens Sohn
 
Doutrina do Pecado
Doutrina do Pecado Doutrina do Pecado
Doutrina do Pecado
Geversom Sousa
 
Psicologia pastoral
Psicologia pastoralPsicologia pastoral
Psicologia pastoral
faculdadeteologica
 
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser SuestimadaLição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
Éder Tomé
 
A armadura de_deus_completa
A armadura de_deus_completaA armadura de_deus_completa
A armadura de_deus_completa
Anderson Silvério
 
Estudo biblico 22
Estudo biblico 22Estudo biblico 22
Estudo biblico 22
Edilson Jose Barbosa Barbosa
 
Educação cristã
Educação cristãEducação cristã
Educação cristã
José Ribeiro
 
CURSO EETAD -
CURSO EETAD - CURSO EETAD -
Bibliologia - Cânon biblico
Bibliologia - Cânon biblicoBibliologia - Cânon biblico
Bibliologia - Cânon biblico
RODRIGO FERREIRA
 
Historia da igreja i aula 1
Historia da igreja i  aula 1Historia da igreja i  aula 1
Historia da igreja i aula 1
Moisés Sampaio
 
Apostila de bibliologia
Apostila de bibliologiaApostila de bibliologia
Apostila de bibliologia
Antonio Rodrigues
 
28. Introdução aos Profetas
28. Introdução aos Profetas28. Introdução aos Profetas
28. Introdução aos Profetas
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
Os dez mandamentos do Senhor
Os dez mandamentos do SenhorOs dez mandamentos do Senhor
Os dez mandamentos do Senhor
Moisés Sampaio
 
1. tiago fé que se mostra pelas obras
1. tiago   fé que se mostra pelas obras1. tiago   fé que se mostra pelas obras
1. tiago fé que se mostra pelas obras
Adenísio dos Reis
 
Culto e Liturgia
Culto e LiturgiaCulto e Liturgia
TREINAMENTO PARA EVANGELISMO
TREINAMENTO PARA EVANGELISMOTREINAMENTO PARA EVANGELISMO
TREINAMENTO PARA EVANGELISMO
igrejafecrista
 
Estudo sobre o livro de Atos dos apóstolos
Estudo sobre o livro de Atos dos apóstolosEstudo sobre o livro de Atos dos apóstolos
Estudo sobre o livro de Atos dos apóstolos
RODRIGO FERREIRA
 
Atos dos apostolos
Atos dos apostolosAtos dos apostolos
Atos dos apostolos
Marcos Masini
 

Mais procurados (20)

estudo do evangelho de Mateus
estudo do evangelho de Mateusestudo do evangelho de Mateus
estudo do evangelho de Mateus
 
Apostila evangelismo
Apostila evangelismoApostila evangelismo
Apostila evangelismo
 
IBADEP MÉDIO - MISSIOLOGIA AULA 1
IBADEP MÉDIO - MISSIOLOGIA AULA 1IBADEP MÉDIO - MISSIOLOGIA AULA 1
IBADEP MÉDIO - MISSIOLOGIA AULA 1
 
Doutrina do Pecado
Doutrina do Pecado Doutrina do Pecado
Doutrina do Pecado
 
Psicologia pastoral
Psicologia pastoralPsicologia pastoral
Psicologia pastoral
 
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser SuestimadaLição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
 
A armadura de_deus_completa
A armadura de_deus_completaA armadura de_deus_completa
A armadura de_deus_completa
 
Estudo biblico 22
Estudo biblico 22Estudo biblico 22
Estudo biblico 22
 
Educação cristã
Educação cristãEducação cristã
Educação cristã
 
CURSO EETAD -
CURSO EETAD - CURSO EETAD -
CURSO EETAD -
 
Bibliologia - Cânon biblico
Bibliologia - Cânon biblicoBibliologia - Cânon biblico
Bibliologia - Cânon biblico
 
Historia da igreja i aula 1
Historia da igreja i  aula 1Historia da igreja i  aula 1
Historia da igreja i aula 1
 
Apostila de bibliologia
Apostila de bibliologiaApostila de bibliologia
Apostila de bibliologia
 
28. Introdução aos Profetas
28. Introdução aos Profetas28. Introdução aos Profetas
28. Introdução aos Profetas
 
Os dez mandamentos do Senhor
Os dez mandamentos do SenhorOs dez mandamentos do Senhor
Os dez mandamentos do Senhor
 
1. tiago fé que se mostra pelas obras
1. tiago   fé que se mostra pelas obras1. tiago   fé que se mostra pelas obras
1. tiago fé que se mostra pelas obras
 
Culto e Liturgia
Culto e LiturgiaCulto e Liturgia
Culto e Liturgia
 
TREINAMENTO PARA EVANGELISMO
TREINAMENTO PARA EVANGELISMOTREINAMENTO PARA EVANGELISMO
TREINAMENTO PARA EVANGELISMO
 
Estudo sobre o livro de Atos dos apóstolos
Estudo sobre o livro de Atos dos apóstolosEstudo sobre o livro de Atos dos apóstolos
Estudo sobre o livro de Atos dos apóstolos
 
Atos dos apostolos
Atos dos apostolosAtos dos apostolos
Atos dos apostolos
 

Semelhante a Missiologia - Estudo teológico de missões

Evangelhos
EvangelhosEvangelhos
DBQ- Os milagres de Jesus .pdf
DBQ- Os milagres de Jesus .pdfDBQ- Os milagres de Jesus .pdf
DBQ- Os milagres de Jesus .pdf
KelyAlmeidaKely
 
Os apóstolos de jesus
Os apóstolos de jesusOs apóstolos de jesus
Os apóstolos de jesus
Helio Cruz
 
Religião
ReligiãoReligião
4 Introdução Aos Evangelhos
4 Introdução Aos Evangelhos4 Introdução Aos Evangelhos
4 Introdução Aos Evangelhos
tomdeamor
 
Alexandre z. bacich_-_manual_de_teologia_
Alexandre z. bacich_-_manual_de_teologia_Alexandre z. bacich_-_manual_de_teologia_
Alexandre z. bacich_-_manual_de_teologia_
INOVAR CLUB
 
Slide cristianismo hist. das religiões
Slide cristianismo   hist. das religiõesSlide cristianismo   hist. das religiões
Slide cristianismo hist. das religiões
Joás Silva
 
Conhecendo a biblia lição 5 - 04-06-17
Conhecendo a biblia   lição 5 - 04-06-17Conhecendo a biblia   lição 5 - 04-06-17
Conhecendo a biblia lição 5 - 04-06-17
PIB Penha
 
Quinta aula do stnb - A Igreja em Missão
Quinta aula do stnb  - A Igreja em MissãoQuinta aula do stnb  - A Igreja em Missão
Quinta aula do stnb - A Igreja em Missão
ssuser54efaa
 
Aula 33_O Quadro Dos Apóstolos_Escola de Aprendizes do Evangelho
Aula 33_O Quadro Dos Apóstolos_Escola de Aprendizes do EvangelhoAula 33_O Quadro Dos Apóstolos_Escola de Aprendizes do Evangelho
Aula 33_O Quadro Dos Apóstolos_Escola de Aprendizes do Evangelho
liliancostadias
 
2 atos e o avanco do evangelho - 2 aula
2   atos e o avanco do evangelho - 2 aula2   atos e o avanco do evangelho - 2 aula
2 atos e o avanco do evangelho - 2 aula
PIB Penha
 
O que sabemos sobre a bíblia
O que sabemos sobre a bíbliaO que sabemos sobre a bíblia
O que sabemos sobre a bíblia
Leandro Nazareth Souto
 
Aula 2 - Parte B
Aula 2 - Parte BAula 2 - Parte B
Aula 2 - Parte B
Darlene Cesar
 
Historia da igreja aula 1
Historia da igreja aula 1Historia da igreja aula 1
Historia da igreja aula 1
Lisanro Cronje
 
História da Igreja I: Aula 3 - Paulo e os Pais Apostólicos
História da Igreja I: Aula 3 - Paulo e os Pais ApostólicosHistória da Igreja I: Aula 3 - Paulo e os Pais Apostólicos
História da Igreja I: Aula 3 - Paulo e os Pais Apostólicos
Andre Nascimento
 
Historia da igreja
Historia da igrejaHistoria da igreja
Historia da igreja
Carlos Alves
 
30 atos
30 atos30 atos
30 atos
PIB Penha
 
Apostila do nt
Apostila do ntApostila do nt
Apostila do nt
Leandro Schuck
 
Aula 1 A Igreja Apostólica
Aula 1 A Igreja ApostólicaAula 1 A Igreja Apostólica
Aula 1 A Igreja Apostólica
Marcia oliveira
 
18
18 18

Semelhante a Missiologia - Estudo teológico de missões (20)

Evangelhos
EvangelhosEvangelhos
Evangelhos
 
DBQ- Os milagres de Jesus .pdf
DBQ- Os milagres de Jesus .pdfDBQ- Os milagres de Jesus .pdf
DBQ- Os milagres de Jesus .pdf
 
Os apóstolos de jesus
Os apóstolos de jesusOs apóstolos de jesus
Os apóstolos de jesus
 
Religião
ReligiãoReligião
Religião
 
4 Introdução Aos Evangelhos
4 Introdução Aos Evangelhos4 Introdução Aos Evangelhos
4 Introdução Aos Evangelhos
 
Alexandre z. bacich_-_manual_de_teologia_
Alexandre z. bacich_-_manual_de_teologia_Alexandre z. bacich_-_manual_de_teologia_
Alexandre z. bacich_-_manual_de_teologia_
 
Slide cristianismo hist. das religiões
Slide cristianismo   hist. das religiõesSlide cristianismo   hist. das religiões
Slide cristianismo hist. das religiões
 
Conhecendo a biblia lição 5 - 04-06-17
Conhecendo a biblia   lição 5 - 04-06-17Conhecendo a biblia   lição 5 - 04-06-17
Conhecendo a biblia lição 5 - 04-06-17
 
Quinta aula do stnb - A Igreja em Missão
Quinta aula do stnb  - A Igreja em MissãoQuinta aula do stnb  - A Igreja em Missão
Quinta aula do stnb - A Igreja em Missão
 
Aula 33_O Quadro Dos Apóstolos_Escola de Aprendizes do Evangelho
Aula 33_O Quadro Dos Apóstolos_Escola de Aprendizes do EvangelhoAula 33_O Quadro Dos Apóstolos_Escola de Aprendizes do Evangelho
Aula 33_O Quadro Dos Apóstolos_Escola de Aprendizes do Evangelho
 
2 atos e o avanco do evangelho - 2 aula
2   atos e o avanco do evangelho - 2 aula2   atos e o avanco do evangelho - 2 aula
2 atos e o avanco do evangelho - 2 aula
 
O que sabemos sobre a bíblia
O que sabemos sobre a bíbliaO que sabemos sobre a bíblia
O que sabemos sobre a bíblia
 
Aula 2 - Parte B
Aula 2 - Parte BAula 2 - Parte B
Aula 2 - Parte B
 
Historia da igreja aula 1
Historia da igreja aula 1Historia da igreja aula 1
Historia da igreja aula 1
 
História da Igreja I: Aula 3 - Paulo e os Pais Apostólicos
História da Igreja I: Aula 3 - Paulo e os Pais ApostólicosHistória da Igreja I: Aula 3 - Paulo e os Pais Apostólicos
História da Igreja I: Aula 3 - Paulo e os Pais Apostólicos
 
Historia da igreja
Historia da igrejaHistoria da igreja
Historia da igreja
 
30 atos
30 atos30 atos
30 atos
 
Apostila do nt
Apostila do ntApostila do nt
Apostila do nt
 
Aula 1 A Igreja Apostólica
Aula 1 A Igreja ApostólicaAula 1 A Igreja Apostólica
Aula 1 A Igreja Apostólica
 
18
18 18
18
 

Último

As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
YeniferGarcia36
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
wagnermorais28
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 

Último (20)

As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 

Missiologia - Estudo teológico de missões

  • 3. Missiologia é um ramo da Teologia que estuda as missões. São ações de propagação de uma religião. (lat. missio "envio"; gr. logía "estudo") Messyas Rhennyk
  • 4. A missiologia é uma ciência jovem. O primeiro a iniciar um verdadeiro estudo sistemático da teologia da missão foi o protestante GUSTAV WARNECK (1834-1910), o pai da missiologia com sua obra prima Evangelische Missionslehre, dividida em cinco volumes. Ele faz teologia da missão a partir da Bíblia conjugando a com a praxe e a história da missão. Ele foi o titular da cátedra de missiologia em absoluto. O Padre JOSEPH SCHMIDLIN (1876-1944), o pai da missiologia católica Pe. Schmidlin, com Robert Streit, omi (cofundador), é o iniciador da missiologia em âmbito católico. Ele fundou a União acadêmica missionária na Alemanha, em Muster, e em 1912 a União missionária do clero. Sentia que lhe faltava uma “experiência missionária no campo” e, assim, em 1913 foi para o extremo Oriente, China e Hong Kong. Messyas Rhennyk
  • 5. Joseph Schmidlin Nascido em 29 de março de 1876 em Kleinlandau, na Alsácia , † 10 de janeiro de 1944 no campo de apoio Schirmeck , trabalhou como teólogo católico e é considerado o fundador da ciência missionária católica . Gustav Adolf Warneck Nascido em 6 de março de 1834 em Naumburg , † 26 de dezembro de 1910 em Halle (Saale) ) foi um teólogo protestante e fundador da ciência missionária protestante sistemática .
  • 6. O Cristianismo é uma religião que surgiu no século I. Seu fundador foi um judeu chamado Jesus de Nazaré. A princípio nada mais era do que um segmento religioso minoritário que surgiu dentro do judaísmo com ideias inovadoras. Messyas Rhennyk
  • 7. Jesus saiu pelos vilarejos e cidades judaicas anunciando o evangelho ( Boas novas) sobre o reino de Deus. Enquanto suas mensagens agradava a muitos, confrontava a outros, principalmente aos lideres da religião dominante (o judaísmo) e também ao poder político (romano) , desta forma Jesus começou a ser perseguido, tanto por lideres judeus como pelas autoridades romanas que dominava na época. Messyas Rhennyk
  • 8. Apesar das perseguições, Jesus atraiu muitos seguidores e escolheu doze dentre eles nomeando-os apóstolos para que liderasse os demais discípulos e pregassem o evangelho. Segundo o Evangelho de Lucas, "Ele chamou para si os seus discípulos, e deles escolheu doze, a quem ele chamou de apóstolos" (Lucas 6:13). Messyas Rhennyk
  • 9. Sabendo que tão logo seria condenado , Jesus deixou uma missão aos seus apóstolos e discípulos: Anunciar o evangelho no mundo inteiro. Os doze apóstolos são mensageiros judeus enviados por Jesus para pregar o Evangelho, inicialmente apenas aos judeus e depois também aos gentios, em todo o mundo. Durante a vida e o ministério de Jesus no século I, os apóstolos foram seus seguidores mais próximos e se tornaram os principais pregadores da mensagem de seu evangelho. Messyas Rhennyk
  • 10. Por fim Jesus foi condenado, crucificado, morto e sepultado... Messyas Rhennyk
  • 11. A morte de Jesus, fortaleceu ainda mais a fé de seus seguidores, pois três dias após sua condenação, seus discípulos afirmaram que seu mestre havia ressuscitado dentre os mortos e assim deveriam anunciar as boas novas do reino de Deus começando em Jerusalém, toda Judeia, Samaria e no mundo inteiro. Messyas Rhennyk
  • 12. Segundo tradição cristã principalmente católica e ortodoxa e alguns relatos históricos os apóstolos saíram em missão pelo mundo mesmo sob perseguição conforme a seguir: Apóstolo Pedro Foi mártir na cidade de Roma em cerca de 64 d.C., durante a perseguição dos cristãos pelo imperador Nero. Para a tradição católica, foi escolhido por Jesus Cristo como o primeiro Papa. Messyas Rhennyk
  • 13. Morte do Ap. Pedro Crucificado de cabeça para baixo no Circo de Nero a seu próprio pedido, por não se sentir de valor suficiente para morrer da mesma forma que o seu Senhor havia morrido. Messyas Rhennyk
  • 14. Apóstolo André Foi para a terra dos canibais, que hoje são os países que compuseram a ex-União Soviética (Rússia) , região identificada por Cítia, por Eusébio de Cesareia. Os cristãos daquela região atestam que ele foi o primeiro a levar o Evangelho para lá. Ele também pregou na Ásia Menor, hoje conhecida como Turquia, e na Grécia, onde foi martirizado. É considerado o fundador da igreja em Bizâncio (Constatinopla e, atualmente, Istambul), motivo pelo qual é considerado o primeiro Patriarca de Constantinopla. Messyas Rhennyk
  • 15. Morte do Apóstolo André Crucificado em uma cruz em forma de 'x'. Messyas Rhennyk
  • 16. Apóstolo Tomé Foi provavelmente o mais ativo dos apóstolos ao leste da Síria. Uma tradição informa que ele pregou até a Índia. Os cristãos indianos chamados Martoma, uma denominação muito antiga dentro do Cristianismo, o reverenciam como o fundador dela. Messyas Rhennyk
  • 17. Morte do Apóstolo Tomé Foi morto em Mylapore, na Índia, por lanças de quatro soldados. Messyas Rhennyk
  • 18. Apóstolo Filipe Possivelmente teve um ministério muito poderoso em Cartago, no Norte da África, e então na Ásia Menor, onde a mulher de um procônsul romano se converteu. Morte Provavelmente morreu crucificado, mas alguns afirmam que foi preso e torturado pelo procônsul. Messyas Rhennyk
  • 19. Apóstolo Mateus O coletor de impostos e escritor de um dos Evangelhos, ministrou na Pérsia (atual Irã) e na Etiópia. Morte Não se sabe ao certo como foi a morte deste, um dos mais antigos comentários diz que ele não foi martirizado, enquanto outros dizem que ele foi apunhalado até morrer na Etiópia. Messyas Rhennyk
  • 20. Apóstolo Bartolomeu Fez viagens missionárias para muitas partes, porém tal informação é passada através de uma tradição. Ele teria ido à Índia com Tomé, voltou à Armênia, e foi também à Etiópia e ao sul da Arábia. Morte Segundo a tradição foi esfolado vivo e, depois, decapitado pelo governador de Albanópolis.
  • 21. Apóstolo Tiago, filho de Zebedeu Também chamado de Tiago Maior, foi um dos primeiros discípulos de Jesus. Morte Foi decapitado a mando de Herodes Agripa I em 44 d.c. Messyas Rhennyk
  • 22. Apóstolo Tiago, filho de Alfeu Também conhecido como Tiago Menor, é um dos pelo menos três outros "Tiago" referido no Novo Testamento. Existe alguma confusão sobre quem seria quem, mas este Tiago é considerado como sendo o que ministrou na Síria. Morte Segundo a tradição foi morto apedrejado.Messyas Rhennyk
  • 23. Apóstolo Simão, o Zelote Não se sabe ao certo qual teria sido o ministério de Simão posteriormente. Algumas tradições o colocam como grande auxiliador no estabelecimento do cristianismo no Egito, juntamente com São Marcos e Filipe na Síria, entretanto, pode ter evangelizado também pelo norte da África, pela Ásia menor e Espanha. Daí, pode ter partido com São Judas Tadeu para a Mesopotâmia e a Síria, onde se encontrou com outros Apóstolos que por ali evangelizavam. Em seguida, partira para a Pérsia. Sua pregação era bem parecida com a dos outros quatro apóstolos que foram para o Oriente. Messyas Rhennyk
  • 24. Morte do Apóstolo Simão, o Zelote Segundo o cronista cristão Hegésipo , Simão encontrou o martírio nos tempos do imperador Trajano, quando contava com, aproximadamente, 120 anos de idade. As versões sobre a sua execução divergem: na cruz ou, segundo outras tradições menos seguras, pela fogueira, na Armênia. Mas a tradição católica diz que Simão foi martirizado sendo cortado ao meio vivo por um serrote. Messyas Rhennyk
  • 25. Apóstolo Judas Tadeu Diz a tradição que se dedicou à pregação do Evangelho na Judéia, Samaria, Mesopotâmia (hoje região do Iraque) e na Pérsia. Morte Martirizado a machadadas pelas autoridades persas e pela multidão instigada por sacerdotes zoroastristas juntamente com Simão, o Zelote.Messyas Rhennyk
  • 26. Apóstolo Matias Escolhido para ficar no lugar do Apóstolo Judas Iscariotes. Uma tradição diz que Matias foi para a Síria com André. Morte Apedrejado na Etiópia e depois decapitado. Messyas Rhennyk
  • 27. Apóstolo João Era o líder da Igreja na região da cidade de Éfeso, e diz-se que tinha Maria, a mãe de Jesus, em sua casa, de quem cuidava. Durante a perseguição do imperador romano Domiciano, pelo meio da década de 90 d.C., ele foi exilado na Ilha de Pátmos. Uma tradição latina muito antiga informa que ele escapou sem se queimar, depois de ter sido jogado num caldeirão de óleo fervente. Isso teria acontecido na cidade de Roma. Messyas Rhennyk
  • 28. Morte do Apóstolo João Morreu de morte natural, em Éfeso, no ano 103 d.C., quando tinha 94 anos. Segundo bispo Polícrates de Éfeso em 190 (atestada por Eusébio de Cesareia na sua História Eclesiástica, 5, 24), o Apóstolo "dormiu" (faleceu) em Éfeso. Contudo, conta-se que sua tumba estava vazia quando foi aberta por Constantino para edificar- lhe uma igreja. Messyas Rhennyk
  • 29. Apóstolo Paulo A expansão do cristianismo se intensifica ainda mais quando Saulo, também conhecido como Paulo de Tarso, um temível perseguidor dos cristãos se converte, pois este realizou uma grande obra missionária em várias partes do Império romano, como Grécia e Roma. Ficou conhecido como o Apóstolo do gentios. Messyas Rhennyk
  • 30. As viagens missionárias do Apóstolo Paulo O apóstolo realizou três viagens antes de ir a Roma, onde ficou preso por dois anos e continuou pregando através da escrita e ensinando as igrejas que estabeleceu ao longo da Ásia e da Europa antes de ser martirizado. As viagens foram longas e, em alguns lugares, ele permaneceu anos.
  • 31. Morte do Apóstolo Paulo Feito prisioneiro em Roma, foi acusado de crimes de falta de lealdade a Roma, e uma vez que era cidadão romano, foi executado por decapitação na Via Ostiense e não por crucificação. Messyas Rhennyk
  • 32. Morte do Apóstolo Paulo Feito prisioneiro em Roma, foi acusado de crimes de falta de lealdade a Roma, e uma vez que era cidadão romano, foi executado por decapitação na Via Ostiense e não por crucificação. Messyas Rhennyk
  • 33. No governo de Nero a perseguição aos cristãos se intensificou ainda mais, pois eram contra a religião oficial de Roma que era politeísta. Dentre muitas punições, muitos cristãos foram mortos a fio de espada, esquartejados, lançados nas arenas para ser devorados por leões, essa perseguição durou quase três séculos. Apesar das perseguições o cristianismo conseguiu sobreviver e conquistar um número crescente de adeptos, pois sua resistência ao sofrimento nos martírios começou a ser interpretada como uma força sobrenatural vinda de Deus. Messyas Rhennyk
  • 34. Com as crises socioeconômicas que Roma vinha sofrendo a partir do século III, muitas pessoas das classes dominantes tornaram-se cristãs, como consequência positiva a perseguição aos cristãos foi diminuindo cada vez mais. Em 313 d.C., o Imperador Constantino que havia se convertido a nova fé, concedeu liberdade religiosa em todo império romano através do Edito de Milão. Desta forma os cristãos puderam professar publicamente sua fé, construindo templos e celebrar seu culto. Em 380 d.C., quando Teodósio se tornou cristão, o cristianismo passou ser a religião oficial de Roma. Messyas Rhennyk
  • 35. Os seguidores de Jesus cumpriram a missão dada por seu mestre de anunciar o evangelho por toda parte de modo que apesar das perseguições os cristãos sobreviveram e se tornaram a maior religião do mundo até os dias atuais. O cristianismo preexiste hoje em quatro grandes vertentes: Igreja Católica. Igrejas ortodoxas orientais. Igreja Ortodoxa. Igrejas protestantes. Os protestantes estão subdivididos em: Luteranos Anglicanos Presbiterianos Batistas Pentecostais Neopentecostais Adventistas Testemunhas de Jeová Mormonismo. Messyas Rhennyk
  • 36. Religiões africanas : Ao contrário do que se pensa, na África antes da chegada dos europeus, não só havia povos organizados em tribos. Houve além do Egito, diversos reinos e impérios bastante desenvolvidos, em vários aspectos, tais como, tecnológicos , econômicos, educacionais, culturais, e religiosos. Porém as religiões dos africanos eram culturais e não tinham uma visão missionária. Messyas Rhennyk
  • 37. É a religião monoteísta mais antiga do mundo que sobrevive até os dias atuais, presume-se que tenha surgido há cerca de 4 ou 5 mil anos quando segundo a tradição Deus mandou o patriarca Abraão sair em direção a terra prometida. Segundo analistas, se não houvesse o Holocausto — matança em massa de judeus, ocorrida entre as décadas de 30 e 40 no século 20 —, o número de judeus seria de 25 a 35 milhões em todo o mundo. E muitos deles viveriam na Europa. Messyas Rhennyk
  • 38. Atualmente, a maioria dos judeus vive em Israel e nos Estados Unidos. Na Europa, a maior comunidade judaica encontra-se na França. O judaísmo não é uma religião missionária, à procura de converter pessoas. Aqueles que se convertem, no entanto, devem observar os preceitos da Torá (a lei judaica), que incluem, entre outras coisas, a circuncisão masculina.
  • 39. O Islamismo é uma religião monoteísta que surgiu na Península Arábica no século VII baseada nas escrituras sagradas chamada Alcorão e nos ensinamentos religiosos do profeta Maomé e ainda hoje está intimamente relacionado à cultura árabe. Entre outras razões, porque o livro sagrado dos muçulmanos, foi escrito em árabe. Messyas Rhennyk
  • 40. Maomé e seus seguidores conseguiram, com a nova religião, dar início à unificação das tribos árabes. Fortalecido por seguidas vitórias políticas e militares, Maomé conquistou a cidade de Meca. Rapidamente, após a unificação das tribos árabes, o islamismo, expandiu-se em todas as direções. Segundo dados o Islã é a segunda maior religião do mundo em números de fiéis e a que mais cresce. Messyas Rhennyk
  • 41. Então a cultura religiosa dos africanos se espalhou para várias partes do mundo por intermédio dos negros que foram levados para trabalhar como escravos; principalmente para as Américas, desta forma surgiram inúmeras religiões de matriz africana, cuja essência teológica e filosófica é oriunda das religiões tradicionais africanas.
  • 42. É uma religião que se desenvolveu na Índia há mais de 4 mil anos e abrange inúmeras tradições religiosas e culturais. Não é uma religião missionária, sendo assim não procura converter pessoas, pois acreditam que todo caminho leva ao Ser supremo. Messyas Rhennyk
  • 43. Assim o hinduísmo predomina na Índia, a Maurícia, e o Nepal, assim como a ilha indonésia de Bali têm como religião predominante o hinduísmo; importantes minorias hindus existem em Bangladesh (11 milhões), Myanmar (7,1 milhões), Sri Lanka (2.5 milhões), Estados Unidos (2,5 milhões), Paquistão (4,3 milhões), África do Sul (1,2 milhão), Reino Unido (1,5 milhão), Malásia (1,1 milhão), Canadá (1 milhão), Ilhas Fiji (500 mil), Trindade e Tobago (500 mil), Guiana (400 mil), Países Baixos (400 mil), Singapura (300 mil) e Suriname (200 mil). No Brasil é pouco comum e é encontrado em pequenas cidades. Os que aderem essa religião, o fazem voluntariamente sem a influencia de missionários.
  • 44. É uma religião e filosofia que surgiu na Índia 500 anos a.C e abrange uma variedade de tradições, crenças e práticas baseadas nos ensinamentos atribuídos a Sidarta Gautama, mais conhecido como Buda. Sadarta pregava uma nova doutrina ou filosofia de vida divergentes do hinduísmo, logo conquistou discípulos e ordenou que estes pregassem sua mensagem ao mundo... Messyas Rhennyk
  • 45. “Estou livre, monges, de todos os grilhões, humanos e divinos. Vocês, monges, também estão libertos de todos os grilhões, humanos e divinos. Ide agora, monges, a vagar para o ganho de muitos, para a felicidade de muitos, em compaixão pelo mundo”...
  • 46. Seguindo as palavras de seu mestre, os discípulos de Buda começaram a propagar o budismo originalmente na Índia e depois para o resto da Ásia. Assim através do trabalho missionário esta religião expandiu-se pelo mundo, hoje existem templos budistas em diversos países da Europa, das Américas e na Austrália. Líderes budistas levam pelo mundo seus conceitos de vida, adaptando-se em cada sociedade. Messyas Rhennyk
  • 47. O jainismo é uma das religiões mais antigas da Índia, fundada na VI a.C. por Mahavira. Apesar de possuir elementos semelhantes aos do hinduísmo e do budismo, esta religião é um fenômeno original pois contem conceitos independentes das mesmas. Diferente do hinduísmo é uma religião ateísta , ou seja, não crer na existência de Deus ou deuses, e difere do budismo pois não baseiam sua crença nos ensinamentos de Sidarta Gautama , o Buda. Messyas Rhennyk
  • 48. Ao contrário do budismo, o jainismo nunca teve um espírito missionário, tendo permanecido na Índia, onde os jainas constituem hoje cerca de quatro milhões de crentes. Pequenas comunidades jainas existem também na América do Norte e na Europa, em resultado de movimentos migratórios.
  • 49. É uma religião monoteísta com elementos do hinduísmo e do islamismo . Surgiu em fins do século XV no Punjab, região dividida entre o Paquistão e a Índia, pelo seu fundador Guru Nanak (1469-1539) que quis extrair o melhor da religião hinduísta e islâmica para formar uma religião unificada. Messyas Rhennyk
  • 50. Embora pouco difundido, o Sikhismo está entre a quinta ou sexta maior religião do mundo. O número é estimado em cerca de 23 milhões, é estimado que 19milhões vivem na Índia, concentrados, em sua maioria, no estado do Panjab e tem algumas comunidades em outras partes do mundo.
  • 51. É o conjunto de ensinamentos e práticas religiosas praticadas em diversos pontos do extremo oriente. Surge das antigas crenças panteístas e crenças xamânicas chinesas. Sendo que a verdadeira organização do desta como religião convencional vai aparecer somente por volta do século V. A origem do componente filosófico do taoísmo é atribuída ao filósofo chinês Lao Tse, que viveu no século VI a.C. Messyas Rhennyk
  • 52. Como vimos o Taoismo é uma religião que faz parte da cultura popular de um povo e esta não surge com uma visão missionária, em busca de converter pessoas. Existem no mundo, aproximadamente 2,7 milhões de adeptos do taoísmo. No Brasil, de acordo com o Censo do IBGE de 2000, existem 857 seguidores.
  • 53. É uma religião oriunda da China, idealizada por Kung-Fu-Tsé (Confúcio), filósofo chinês do século VI a.C. Ele compila e organiza antigas tradições da sabedoria chinesa e elabora uma doutrina assumida como oficial na China por mais de 25 séculos. Entre as preocupações do confucionismo estão a moral, a política, a pedagogia e a religião. Messyas Rhennyk
  • 54. O confucionismo é praticado em vários países. Apesar da sua origem asiática, diversas nações incorporam alguns conceitos do sistema em suas práticas notadamente urbanas. No Brasil, o confucionismo não é observado em nenhum segmento da sociedade. Acredita-se que existam cerca de 6,5 milhões de adeptos do confucionismo no mundo todo.
  • 55. É a única religião que pode ser considerada genuinamente japonesa, pois surge com tradições, crenças e cultura deste povo. Sua prática não exige o abandono ou recusa de outras formas de manifestação de crença religiosa. Não se trata de uma crença exclusivista, pois convive pacificamente e até complementa-se com outras religiões. Messyas Rhennyk
  • 56. Por tanto esta religião não tem uma visão missionaria, permanece interligada a cultura japonesa. Calcula-se que haja 119 milhões de praticantes do xintoísmo no Japão. O número é elevado porque os japoneses praticam alguns rituais do budismo em algumas ocasiões e também praticam determinados rituais do xintoísmo no seu dia-a-dia.
  • 57. Segundo o livro de atos dos apóstolos o ide de Jesus foi para todas as nações e povos. Messyas Rhennyk
  • 58. Diante de tudo que foi exposto conclui-se que Missiologia: é a ciência que tem por objetivo o estudo da grande comissão dada por Cristo Jesus em sua Igreja. Esta disciplina dedica- se, principalmente, ao caráter transcultural da tarefa evangelizadora. É o estudo da obra missionária ordenada por Jesus Cristo aos seus discípulos, no sentido nacional e transcultural (MT. 28. 19 / MC 16. 15 / AT 1. 8). Sabemos no entanto que existem centenas de religiões na humanidade, algumas delas como por exemplo o cristianismo e o budismo são missionárias, com a visão de levar suas crenças teológicas e filosóficas para toda a humanidade, outras não tem essa mesma visão , embora aceitem pessoas que se convertem as mesmas. Messyas Rhennyk
  • 59. ALVES, Rubem. O que é religião? São Paulo: Edições Loyola, 2003. ALLABOUTRELIGION. Origem da religião. Disponível em: http://www.allaboutreligion.org/portuguese/origem-da-religiao. Acessado em: 16/09/2013. AQUINO. Thiago André Moura de. Religiosidade Natural: Panteísmo e Práxis Vital. 28 de junho, 2013. BRASILEIRA, Federação Espírita. Curso de Estudo Aprofundado da Doutrina Espírita. Livro I: Cristianismo e Espiritismo: orientações espíritas e sugestões didático-pedagógicas direcionadas ao estudo do Espiritismo. Segunda Edição. Revista e ampliada. Brasília [DF]:, 2010. BARBIER, Regis Alain. Panteísmo. Disponível em: http://iup.org.br/panteismo-2. Acessado em: 14/06/2013. CANCIAN, André. Os Fundamentos do Ateísmo. Disponível em: http://ateus.net/artigos/ateismo/os-fundamentos-do- ateismo/. Acessado em: 20/07/2013. COTRIN, Gilberto, 1955. História geral, Brasil e global. São Paulo: Saraiva, 2005. DANTAS, Tiago. Judaísmo. Disponível em: http://www.brasilescola.com/religiao/judaismo.htm . Acessado em : 20/07/2013. DAWKINS, Richard, 1941- Deus, um delírio. Tradução de Fernanda Ravagnani. — São Paulo, Companhia das Letras, 2007. DEUTERONÔMIO. In: BÍBLIA. Português. Bíblia Sagrada. Traduzida em Português por João Ferreira de Almeida. Revista e Corrigida. Ed. 1995. São Paulo: Sociedade Bíblica do Brasil.1995. p. 141. ELIADE, Mircea, 1907 1986. O sagrado e o profano. Tradução Rogério Fernandes. – São Paulo: Martins Fontes, (Tópicos). 1992. EVANGELHO segundo S. João. In: BÍBLIA. Português. Bíblia Sheed. Traduzida em Português por João Ferreira de Almeida. Revista e Atualizada. Editor responsável Russell P. Shed. 2ª Ed. São Paulo: Vida Nova .1998. p. 1500. Foxe, John, 1516-1587. O livro dos mártires [livro eletrônico] / John Foxe; tradução Almiro Pisetta. -- São Paulo: Mundo Cristão, 2013. FREUD, Sigmund. (1976). Totem e tabu. In S. Freud, Edição standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud (Vol. 13, pp. 17-194). Rio de Janeiro: Imago. (Trabalho original publicado em 1913). a Língua Portuguesa. Editora Objetiva Ltda. Junho de 2009. Messyas Rhennyk
  • 60. GAARDER, Jostein; HELLERN, Victor; NOTAKER, Henry. O livro das religiões. São Paulo: Companhia das letras, 2000. HASSAN, Naim. O caminho para o monoteísmo. Escritório do Cheikh Akl da Comunidade dos Unitaristas Drusos, Belém, 2011. HOUAISS, Instituto Antônio. Dicionário Eletrônico d HUME, David. História natural da religião. Tradução, apresentação e notas de Jaimir Conte. São Paulo: Editora UNESP, 2005. ISAÍAS. In: BÍBLIA. Português. Bíblia Sagrada Nova Tradução na Linguagem de Hoje. São Paulo: Sociedade bíblica do Brasil. 2000. p. 841. Justo L. Gonzáles . E até os confins da terra, uma história ilustrada do cristianismo, era dos mártires, vol 1 , tradução Kay Yuasa, Vida nova , 1980. KARDEC, Allan. O livro dos espíritos. Tradução de Guillon Ribeiro. 76. ed. Brasília .DF. 1995. KARDEC, Allan. A gênese. Tradução de Guillon Ribeiro. 50. ed. Rio de Janeiro: FEB, 2006. OLIVEIRA, Álvaro de. Filosofia monista. Disponível em: http://www.filosofiamonista.com.br/2012/01/o-que-e- monismo.html. Acessado em: 10/07/2013. PINTO, Tales. Zoroastrismo, a religião dos antigos persas. Disponível em: http://www.brasilescola.com/mitologia/zoroastrismo-religiao-dos-antigos-persas. Acessado em: 13/07/2013. PRIBERAM, Dicionário da Língua Portuguesa. Panteísmo. Disponível em: http://www.priberam.pt/dlpo/. Acessado: 07 de maio, 2013. SIQUISMO, In Britannica Escola Online. Enciclopédia Escolar Britannica. Siquismo. Disponível em: <http://escola.britannica.com.br/article/482503/siquismo>. Acesso em: 16/09/2013. TRATADOS, Associação Torre de Vigia de Bíblias e. O homem em busca de Deus. Cesário Lange, SP, Brasil. Ed, 2006. UNIVERSAL, Delta. Enciclopédia. Edição de 1987, Volume 10, pagina 5394. VALERO, Marcus. Religião em busca da Transcendência. Disponível em: http://www.xr.pro.br/religiao.html. Acessado em: 08/02/2013. Messyas Rhennyk