Ilpf embrapa florestas_medrado_urucui

740 visualizações

Publicada em

Palestra apresentada durante visita ao Estado do Piaui junto com pesquisadores da Embrapa

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Ilpf embrapa florestas_medrado_urucui

  1. 1. Fonte: MEDRADO, M.J.S. Revista Opiniões
  2. 2. Fonte: MEDRADO, M.J.S. Revista Opiniões
  3. 3. Fonte: MEDRADO, M.J.S. Revista Opiniões
  4. 4. Estabelecer uma política agrária baseada em: NESTA POLÍTICA CABERÁ A ILPF?
  5. 5. PARA QUÊ ILPF? Para contribuir na solução de problemas globais, nacionais e locais visando a sustentabilidade da exploração agropecuária e florestal Integração Lavoura- Pecuária - Floresta Conservação DesenvolvimentoAdaptado de Vilela, 2005
  6. 6. VISÃOA visão consensual da integração lavoura-pecuária-floresta é de ser uma estratégia gerencial que integrasistemas de produção agrícola, pecuário e florestal,em dimensão espacial e/ou temporal, buscando efeitossinérgicos entre os componentes do agroecossistemapara a sustentabilidade da unidade de produção,contemplando sua adequação ambiental e avalorização do capital natural.Consenso tirado em grupo de trabalho entre pesquisadores da Embrapa em Reunião em Sete Lagoas, MG
  7. 7. Fonte: Grupo de Trabalho sobrfe conceituação de ILPF - Sete Lagoas, MG
  8. 8. A concepção sistêmica dessa estratégia gerencial incorpora outrosatributos desejáveis ao agroecossistema no que diz respeito a suaadequação ambiental, como a manutenção das Áreas de PreservaçãoPermanente (APPs) e de Reserva Legal (RL), reconhecendo osbenefícios dos serviços ambientais por elas prestados aos sistemasde produção. Fonte: Grupo de Trabalho sobrfe conceituação de ILPF - Sete Lagoas, MG
  9. 9. A IMPORTÂNCIA DO SETOR FLORESTAL BRASIL – 4º Produtor mundial de produtos florestais (1º EUA, 2º China, 3º Índia e 4º Brasil) Mundo – US$ 300 bilhões 14 º nas exportações e 2,1% no comércio mundial
  10. 10. QUAL O CAMINHO DA ESTRATÉGIA ILPF NA EMBRAPA FLORESTAS?
  11. 11. QUAL A ABORDAGEM DO PROGRAMA DE ILPF?
  12. 12. QUAL A ESTRATÉGIA DO PROGRAMA?Adequação ambiental Educação continuada Integração de tecnologias sustentáveis
  13. 13. foto : Leonard Jornal SIF, n.78. ano 13.2005
  14. 14. Integração lavoura – pecuária -MEIO AMBIENTE floresta Manejo de bacias Adequação Ambiental – Silvicultura Conservacionista Certificação Pressão Ambientalista Áreas degradadas por mau uso agrropecuário e florestal
  15. 15. Foto : leonardo
  16. 16. Estabelecimento de multiplicadoresNível 1 – técnicos Nível 2 – produtores
  17. 17. DIAS – DE - CAMPOSSP APP e RL
  18. 18. Resultados alcançados na URT Agregação de valor
  19. 19. CONTRIBUIÇÕES DA ILPF
  20. 20. CAMINHA NO SENTIDO DE:
  21. 21. ESTAMOS NO COMEÇO
  22. 22. MAS ESTAMOS COMEÇANDO1.000litros/dia R$ 3.720,00/mês R$ 18.600,00/mês
  23. 23. PESQUISAS DA EMBRAPA FLORESTAS APOIO À ESTRATÉGIA ILPG• Melhoramento genético• Progagação de plantas• Controle de pragas• Controle de doenças• Sistemas agroflorestais
  24. 24. CONVÊNIO COM A COMPANHIA VALE Quatro visitas técnicas de reconhecimento de Quatro viagens aos Estados do Maranhão e Pará desempenho a campo nas populações-base de envolvendo sete pesquisadores e assistentes de eucaliptos, no pomar de hibridação, nos testes de pesquisa da Embrapa Florestas e Embrapa progênies híbridas e clonais em diferentes fases doAmazônia Oriental, num total de 12 participações; programa, nas bases de pesquisa das Fazendas Itabaiana e São Bento Slide composto com material cedido por: Estefano Paludzyszin Filho
  25. 25. Para fins de serraria e laminação foram identificados inicialmente seis clones, como potenciaisDa Embrapa Florestas: Marcos Deon Vilela de Resende, Paulo Eduardo Telles dos Santos, Estefano PaludzyszynFilho, Osmir José Lavoranti, Ivar Wendling, Guilherme de Castro Andrade, Leonardo Ferreira Dutra, Helton Daminda Silva, Washington Luiz Esteves Magalhães e Antonio Sadao Kodama;Do SNT Goiânia: Abílio Rodrigues Pacheco, Aílton Vítor Pereirada Embrapa Amazônia Oriental: Osmar José Romeiro de Aguiar; da Vale: Osvaldo, Arley, José Mário, CarlosHenrique, Medeiros e Giuliana. Slide composto com material cedido por: Estefano Paludzyszin Filho
  26. 26. CLONES PARA FINS ENERGÉTICOS Slide composto com material cedido por: Estefano Paludzyszin Filho
  27. 27. CLONES PARA FINS ENERGÉTICOSDesenvolvimento de clones de eucaliptos para região com elevado déficit hídricoanual semelhante as condições do Piauí. estefano@cnpf.embrapa.br estefano@cnpf.embrapa.br
  28. 28. Aproveitando a experiência da Codemin – Unidade da Anglo American nomunicípio de Niquelândia (GO), a Embrapa firmou acordo de cooperação por 10anos.Em 2009, foi analisado um experimento com 10 anos de campo sendoselecionados os 12,5% melhores clones no total de cerca de 240. A médiafenotípica associada foi de 36.01 m3/ha/ano e a média genética estimada foi de34.56 m3/ha/ano. Outro estudos estão sendo levados na região. Slide composto com material cedido por: Estefano Paludzyszin Filho
  29. 29. peduardo@cnpf.embrapa.brpeduardo@cnpf.embrapa.br peduardo@cnpf.embrapa.br peduardo@cnpf.embrapa.br Slide composto com material cedido por: Estefano Paludzyszin Filho
  30. 30. Slide composto com material cedido por: Estefano Paludzyszin Filho
  31. 31. DANOS Cancro do tronco Fotos – celso g. auer DANOS Manchas foliaresFotos – celso g. auer Pesq. Responsável – Celso Garcia Auer – celso@cnpf.embrapa.br Fone (41) 3675-5684
  32. 32. DANOSPodridão do cerne – celso g. auer Pesq. Responsável – Celso Garcia Auer – celso@cnpf.embrapa.br Fone (41) 3675-5684
  33. 33. DANOS FerrugemFotos – celso g. auer Pesq. Responsável – Celso Garcia Auer – celso@cnpf.embrapa.br Fone (41) 3675-5684
  34. 34. Foto - franciso santana Foto – dalva santana Foto – dalva santana Foto - francisco santanaDistorções e seca de brotos e folhas jovens Superbrotações e deformações da planta Perda de crescimentoCtenarytaina eucalypti perda de 30% da produção de folhagem em 1991, Calif. USA. (Cadahia 1980, Hodkinson, 1991) Pesq. Responsável - dalva@cnpf.embrapa.br (41) 3675-5686
  35. 35. DANOSCtenarytaina spatulata Fotos – dalva santana Deformação de folhas Superbrotamento Atraso no crescimentoQuebra de dominância Fumagina Pesq. Responsável - dalva@cnpf.embrapa.br (41) 3675-5686
  36. 36. Foto - franciso santana Foto – dalva santana Foto – dalva santana DANOS Glycaspisbrimblecombei Foto - franciso santana Foto – dalva santana Foto – dalva santana Foto – dalva santana Pesq. Responsável - dalva@cnpf.embrapa.br (41) 3675-5686
  37. 37. Constituição Federal de 1988
  38. 38. AGRADECIMENTO AOS PARCEIROS EXTERNOS
  39. 39. AGRADECIMENTO AOS PARCEIROS INTERNOS
  40. 40. OBRIGADO! Fotografia - Aracruz Florestal

×