Biodiversidade no entorno dos cultivos 
Dra. Cláudia Inês da Silva 
Universidade Federal do Ceará 
II Workshop Agricultura...
Qual é a razão para eu estar aqui hoje? 
Acredito fortemente que há um movimento coletivo na busca por alternativas mais s...
Biodiversidade no entorno dos cultivos 
Agricultura 
Pesticidas Herbicidas e inseticidas 
Desmatamento 
Para áreas agricul...
As redes de interações ecológicas mostram que espécies que interagem isoladamente em pares, estão mais susceptíveis à exti...
Biodiversidade no entorno dos cultivos 
Conservação das áreas de entorno dos cultivos para a manutenção da biodiversidade,...
Biodiversidade no entorno dos cultivos 
Shutterstock/Tomasz Darul 
Não podemos viver em um mundo assim...
É possível criar a biodiversidade? É possível cada família no planeta ter sua própria plantação no quintal e consumir apen...
Biodiversidade no entorno dos cultivos 
Quais são os benefícios da biodiversidade no entorno dos cultivos?
Biodiversidade no entorno dos cultivos 
Como contabilizar os custos-benefícios da biodiversidade no entorno dos cultivos a...
Biodiversidade no entorno dos cultivos 
Manutenção da vegetação = Manutenção da fauna associada Interações ecológicas disc...
Biodiversidade no entorno dos cultivos 
A interação planta-polinizador é bem compreendida? 
Propostas e Publicidade 
Resul...
Biodiversidade no entorno dos cultivos 
Olhar para o problema da diminuição da diversidade de polinizadores 
de uma maneir...
Biodiversidade no entorno dos cultivos
Biodiversidade no entorno dos cultivos
Biodiversidade no entorno dos cultivos
Biodiversidade no entorno dos cultivos
Biodiversidade no entorno dos cultivos
Biodiversidade no entorno dos cultivos 
Ecologia de ilhas - fragmentação, isolamento de hábitat, tamanho dos fragmentos, c...
Biodiversidade no entorno dos cultivos
Biodiversidade no entorno dos cultivos 
Produtores reclamam a baixa produtividade Falta de informação sobre: 
•A biologia ...
Biodiversidade no entorno dos cultivos 
Economia da Natureza
Passiflora edulis f. flavicarpa 
Cláudia Inês da Silva 
Androginóforo 
Estigma 
Antera 
Câmara nectarífera 
pétala 
sépala...
Cláudia Inês da Silva 
Parte feminina da flor voltada para cima – impossibilita a deposição de pólen nos estigmas 
Hercoga...
Cláudia Inês da Silva
Cláudia Inês da Silva 
Durante a abertura da flor – a parte masculina já está madura e liberando os grãos de pólen 
Mecani...
Tamanho dos visitantes florais e papel na polinização 
Visitantes florais e polinizadores nas flores do maracujazeiro 
Nem...
Abelhas que roubam o recurso floral sem promover a polinização 
Pilhadores com efeitos negativo: PÓLEN 
Apis mellifera (Af...
Pilhagem de pólen: Frieseomelitta varia
Pilhagem de pólen: Apis mellifera
Pilhagem de pólen: Apis mellifera
Pilhagem de néctar: Trigona spinies
Cláudia Inês da Silva 
Pilhagem de néctar 
o tamanho do visitante determina o sucesso na polinização 
Andrenidae 
Oxaea sp.
Cláudia Inês da Silva 
Polinizadores efetivos 
Apidae Bombus morio
Cláudia Inês da Silva 
Apidae 
Centris (Ptilotopus) scopipes
Cláudia Inês da Silva 
Apidae Eulaema nigrita
Cláudia Inês da Silva 
Apidae Xylocopa suspecta
Cláudia Inês da Silva 
Apidae Xylocopa frontalis
Cláudia Inês da Silva 
Apidae 
Xylocopa frontalis
Cláudia Inês da Silva 
Apidae Xylocopa frontalis
Cláudia Inês da Silva 
Apidae Xylocopa frontalis
Biodiversidade no entorno dos cultivos
PROBIO 2004 “Manejo Sustentável de Xylocopa spp. (Apidae, Xylocopini), polinização e produção do Maracujá-amarelo (Passifl...
Avaliação das áreas de entorno dos cultivos 
Composição florística 
Distribuição espaço-temporal dos recursos florais 
...
A: Fazenda Água limpa – UDI, B: Fazenda campo Alegre – Araguari, C: Fazenda Agropecuária Campo Alegre e CCPIU – UDI, D: Re...
Forma de vida e estratificação vertical 
• Não lenhosas, de porte prostrado ou erecto, com caule < 1 m de altura (Herbáceo...
Sistema de polinização no entorno dos cultivos de maracujá 
•83,15 % 
Melitofilia - abelhas 
•3,37 
Esfingofilia - esfingí...
0 
2 
4 
6 
8 
10 
J F M A M J J A S O N D 
Mean of flowering spcies 
Psychophily (r = 0.384; P = 0.143) 
0 
2 
4 
6 
8 
1...
Distribuição das espécies visitadas pelas abelhas na estratificação vertical 
0 
5 
10 
15 
20 
25 
30 
35 
40 
45 
Área1 ...
0% 
10% 
20% 
30% 
40% 
50% 
60% 
70% 
80% 
90% 
100% 
Porcentagem de espécies em floração 
Meses 2006/2007 
Arbóreo Arbus...
4000 
3200 
maio 
julho junho 
agosto 
Pólen 
4000 4000 
4000 
4000 
3200 3200 
3200 
3200 
2400 2400 
2400 
2400 
1600 16...
Distribuição dos recursos florais na estratificação vertical 
Arbóreo 
2100 2100 
2100 
2100 
1680 1680 
1680 
1680 
1260 ...
Cláudia Inês da Silva 
Palinoteca: coleção biológica de pólen 
Biodiversidade no entorno dos cultivos
Cláudia Inês da Silva 
material polínico coletado no corpo 
Água – álcool 70% - ácido acético glacial - acetólise 
Biodive...
Coleta de pólen nos ninhos 
Biodiversidade no entorno dos cultivos
0 
10 
20 
30 
40 
50 
60 
jan fev mar abr mai jun jul ago set out nov dez jan fev mar abr mai jun jul ago set out nov dez...
Distribuição das espécies de plantas usadas na dieta das abelhas na 
estratificação vertical 
0 
5 
10 
15 
20 
25 
30 
35...
Distribuição na estratificação vertical de indivíduos das espécies de plantas 
usadas na dieta das Xylocopa spp 
Arbóreo 
...
Foi calculado também o índice d', que é a base do índice H2’ (Blüthgen et al. 2006) para avaliarmos o grau de especializaç...
Análise da dieta 
Pólen de Passiflora edulis 
Biodiversidade no entorno dos cultivos
Cláudia Inês da Silva
Cláudia Inês da Silva
Byrsonima basiloba, Campomanesia adamantium, Caryocar brasiliense, Crotalaria brachystachya, Eriotheca gracilipes, Ouratea...
Biodiversidade no entorno dos cultivos
Distribution of the Xylocopa spp in the present 
Distribution of the Xylocopa spp in the future 
Distribution of the plant...
Biodiversidade no entorno dos cultivos
Biodiversidade no entorno dos cultivos
Biodiversidade no entorno dos cultivos
Biodiversidade no entorno dos cultivos
Biodiversidade no entorno dos cultivos 
Catálogo Polínico das plantas apícolas da Floresta Pluvial da Serra da Meruoca, CE...
Biodiversidade no entorno dos cultivos
Biodiversidade no entorno dos cultivos 
0	 
5	 
10	 
15	 
20	 
25	 
30	 
35	 
2002	2004	2005	2006	2007	2008	2009	2010	2011...
Biodiversidade no entorno dos cultivos
Biodiversidade no entorno dos cultivos 
Profissionais qualificados 
Integração entre pesquisadores 
Tecnologia de ponta 
D...
Biodiversidade no entorno dos cultivos 
MORPHOLOGICAL DATA SISTEMA: XPERT2 CONSULT BY TAXONOMIC KEYS 
DATA ON SPECIES SIST...
Biodiversidade no entorno dos cultivos 
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico Fundação Coordenação...
Agradecimentos: Claudia Quaglierini - Bayer Organização do II Workshop Agricultura e Polinizadores Mercedes di Pasquo 
Bio...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Claudia Inês da Silva - Biodiversidade no entorno floral

719 visualizações

Publicada em

Claudia Inês da Silva - Biodiversidade no entorno floral. Agricultura e Polinizadores, Campinas, 25 de agosto de 2014.

Publicada em: Ciências
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
719
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
22
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Claudia Inês da Silva - Biodiversidade no entorno floral

  1. 1. Biodiversidade no entorno dos cultivos Dra. Cláudia Inês da Silva Universidade Federal do Ceará II Workshop Agricultura e Polinizadores
  2. 2. Qual é a razão para eu estar aqui hoje? Acredito fortemente que há um movimento coletivo na busca por alternativas mais sustentáveis para a agricultura no Brasil. Dentre as alternativas, a preservação do habitat das espécies de polinizadores. Linhas de pesquisa nas quais eu atuo: Ecologia, Manejo e Conservação de Abelhas e Plantas; Palinoecologia. Minha contribuição para a transmissão e aplicação do conhecimento produzido nesses linhas de pesquisa. Biodiversidade no entorno dos cultivos
  3. 3. Biodiversidade no entorno dos cultivos Agricultura Pesticidas Herbicidas e inseticidas Desmatamento Para áreas agriculturáveis Perda da biodiversidade A Agricultura moderna é sem dúvida uma das atividades que mais afeta a biodiversidade no mundo, porém, é indiscutivelmente necessária! Mais de10 mil anos de agricultura, em 50 anos destruímos boa parte das áreas naturais e da biodiversidade e não sabemos quanto tempo Nós temos para ajustar a agricultura às novas condições do planeta - Sustentabilidade Exclusivamente para a Manutenção da espécie humana
  4. 4. As redes de interações ecológicas mostram que espécies que interagem isoladamente em pares, estão mais susceptíveis à extinções. Perda de espécies e redução na biodiversidade causam impactos diretos na agricultura e consequentemente na espécie humana... ...mas, será que nós temos consciência disso? Biodiversidade no entorno dos cultivos
  5. 5. Biodiversidade no entorno dos cultivos Conservação das áreas de entorno dos cultivos para a manutenção da biodiversidade, incluindo os polinizadores Para que? Se a espécie que cultivo não depende de polinizadores.
  6. 6. Biodiversidade no entorno dos cultivos Shutterstock/Tomasz Darul Não podemos viver em um mundo assim...
  7. 7. É possível criar a biodiversidade? É possível cada família no planeta ter sua própria plantação no quintal e consumir apenas produtos orgânicos? Quem está disposto à polinizar as flores para a produção dos frutos e dos grãos que serão usados na sua alimentação? A agronomia foi um avanço extraordinário para a sobrevivência da espécie humana no planeta, mas para mantê-la é urgente compreender os serviços sistêmicos no ambiente! Biodiversidade no entorno dos cultivos
  8. 8. Biodiversidade no entorno dos cultivos Quais são os benefícios da biodiversidade no entorno dos cultivos?
  9. 9. Biodiversidade no entorno dos cultivos Como contabilizar os custos-benefícios da biodiversidade no entorno dos cultivos agrícolas? Não é necessária uma expressão ou modelos matemáticos para resolver o problema do custo-benefício da conservação da biodiversidade? Basta aceitar que devemos preservá-la Conhecer para preservar + Conhecer para manejar + Conhecer para ensinar uma forma nova de cultivar ______________________________ Aplicar o conhecimento AGROECOLOGIA = prática ecologicamente sustentável Menos impactos = Menos danos na cadeia trófica
  10. 10. Biodiversidade no entorno dos cultivos Manutenção da vegetação = Manutenção da fauna associada Interações ecológicas discretas mantém aquelas mais atraentes Planta nativa-parasita-cultivo Planta nativa-predador-cultivo Planta nativa-polinizador-cultivo Ecossistemas naturais Agroecossistemas Manutenção da biodiversidade Manutenção da espécie humana Sustentabilidade
  11. 11. Biodiversidade no entorno dos cultivos A interação planta-polinizador é bem compreendida? Propostas e Publicidade Resultados e Mudanças
  12. 12. Biodiversidade no entorno dos cultivos Olhar para o problema da diminuição da diversidade de polinizadores de uma maneira sistêmica e não isolada não é algo novo 1996 2007 2012 ...
  13. 13. Biodiversidade no entorno dos cultivos
  14. 14. Biodiversidade no entorno dos cultivos
  15. 15. Biodiversidade no entorno dos cultivos
  16. 16. Biodiversidade no entorno dos cultivos
  17. 17. Biodiversidade no entorno dos cultivos
  18. 18. Biodiversidade no entorno dos cultivos Ecologia de ilhas - fragmentação, isolamento de hábitat, tamanho dos fragmentos, corredores ecológicos... E a qualidade dos fragmentos? Os fragmentos próximos aos cultivos são adequados para atrair e manter os polinizadores? Como avaliar o entorno dos cultivos agrícolas e a flora associada às abelhas? Protocolos e Resultados Silva, 2009 Silva et al., 2010a, b Faria et al., 2012 Gonçalves et al., 2012 Aleixo et al., 2013; Aleixo et al. in press Giannini et al., 2013 Silva et al., 2012a, b, c Silva et al., 2014a, b, c, d, e Ecologia de Paisagem: Paisagem heterogênea e diversa Agricultura, Apicultura, Meliponicultura e manejo de Abelhas solitárias
  19. 19. Biodiversidade no entorno dos cultivos
  20. 20. Biodiversidade no entorno dos cultivos Produtores reclamam a baixa produtividade Falta de informação sobre: •A biologia reprodutiva do maracujá •Visitantes florais e Polinizadores efetivos •Tamanho populacional dos polinizadores efetivos •Disponibilidade de recursos ecológico utilizados pelos polinizadores nas áreas cultivadas •Conservação da área do entrono •Proposta para manejo dos polinizadores do maracujá: uma cultura economicamente e socialmente importante
  21. 21. Biodiversidade no entorno dos cultivos Economia da Natureza
  22. 22. Passiflora edulis f. flavicarpa Cláudia Inês da Silva Androginóforo Estigma Antera Câmara nectarífera pétala sépala Fímbrias - corona Biologia Floral e polinização nas flores do maracujá Biodiversidade no entorno dos cultivos
  23. 23. Cláudia Inês da Silva Parte feminina da flor voltada para cima – impossibilita a deposição de pólen nos estigmas Hercogamia Protandria
  24. 24. Cláudia Inês da Silva
  25. 25. Cláudia Inês da Silva Durante a abertura da flor – a parte masculina já está madura e liberando os grãos de pólen Mecanismos químicos que autoincompatibilidade – inibe a autopolinização
  26. 26. Tamanho dos visitantes florais e papel na polinização Visitantes florais e polinizadores nas flores do maracujazeiro Nem todos os visitantes florais são polinizadores Biodiversidade no entorno dos cultivos
  27. 27. Abelhas que roubam o recurso floral sem promover a polinização Pilhadores com efeitos negativo: PÓLEN Apis mellifera (Africanizadas), Tetragonisca (Jataí), Frieseomelitta (marmelada) Pilhadores com efeitos positivos: NÉCTAR Trigona, Scaptotrigona (Arapuás) Pilhadores, polinizadores ocasionais e efetivos Biodiversidade no entorno dos cultivos
  28. 28. Pilhagem de pólen: Frieseomelitta varia
  29. 29. Pilhagem de pólen: Apis mellifera
  30. 30. Pilhagem de pólen: Apis mellifera
  31. 31. Pilhagem de néctar: Trigona spinies
  32. 32. Cláudia Inês da Silva Pilhagem de néctar o tamanho do visitante determina o sucesso na polinização Andrenidae Oxaea sp.
  33. 33. Cláudia Inês da Silva Polinizadores efetivos Apidae Bombus morio
  34. 34. Cláudia Inês da Silva Apidae Centris (Ptilotopus) scopipes
  35. 35. Cláudia Inês da Silva Apidae Eulaema nigrita
  36. 36. Cláudia Inês da Silva Apidae Xylocopa suspecta
  37. 37. Cláudia Inês da Silva Apidae Xylocopa frontalis
  38. 38. Cláudia Inês da Silva Apidae Xylocopa frontalis
  39. 39. Cláudia Inês da Silva Apidae Xylocopa frontalis
  40. 40. Cláudia Inês da Silva Apidae Xylocopa frontalis
  41. 41. Biodiversidade no entorno dos cultivos
  42. 42. PROBIO 2004 “Manejo Sustentável de Xylocopa spp. (Apidae, Xylocopini), polinização e produção do Maracujá-amarelo (Passiflora edulis f. flavicarpa) no Triângulo Mineiro” Coordenador: Dr. Paulo Eugênio de Oliveira-UFU Avaliação da área do entorno dos cultivos de maracujazeiro no Triângulo Mineiro para a manutenção de Xylocopa spp Consultora: Dra. Cláudia Inês da Silva Biodiversidade no entorno dos cultivos
  43. 43. Avaliação das áreas de entorno dos cultivos Composição florística Distribuição espaço-temporal dos recursos florais Dieta das abelhas mamangavas Proposta para enriquecimento e restauração da flora - atração e manutenção das abelhas no entorno dos cultivos Avaliação do cenário atual e futuro para plantio de maracujá no Brasil Biodiversidade no entorno dos cultivos
  44. 44. A: Fazenda Água limpa – UDI, B: Fazenda campo Alegre – Araguari, C: Fazenda Agropecuária Campo Alegre e CCPIU – UDI, D: Reserva Ecológica do Panga – UDI Transectos 2 ha/área Avaliação da flora do entorno Biodiversidade no entorno dos cultivos
  45. 45. Forma de vida e estratificação vertical • Não lenhosas, de porte prostrado ou erecto, com caule < 1 m de altura (Herbáceo) • Lenhosas com caule entre 1 e 2 metros de altura e CAP < 15cm (Arbustivo) • Lenhosas com caule de CAP > 15cm (Arbóreo)  Lianas indivíduos terrícolas, lenhosos que se desenvolvem sobre outros vegetais (Lianas) 178 spp 114 gêneros 44 famílias  148 spp potencialmente visitadas pelas abelhas  representando 83,15% do total Biodiversidade no entorno dos cultivos
  46. 46. Sistema de polinização no entorno dos cultivos de maracujá •83,15 % Melitofilia - abelhas •3,37 Esfingofilia - esfingídeos •3,37 Ornitofilia - aves •2,81 Quiropterofilia - morcegos •2,25 Miofilia - moscas •2,25 Psicofilia - borboleta •1,68 Cantarofilia - besouros •1,12 Falenofilia - mariposas Outros sistemas Plantas Melitófilas Biodiversidade no entorno dos cultivos
  47. 47. 0 2 4 6 8 10 J F M A M J J A S O N D Mean of flowering spcies Psychophily (r = 0.384; P = 0.143) 0 2 4 6 8 10 J F M A M J J A S O N D Mean of flowering species Phalaenophily (r = 0.476; P = 0.021) 0 2 4 6 8 10 J F M A M J J A S O N D Mean of flowering species Sphingophily (r = 0.476; P = 0.007) 0 2 4 6 8 10 J F M A M J J A S O N D Mean of flowering species Myophily (r = 0.065; P = 0.001) 0 2 4 6 8 10 J F M A M J J A S O N D Mean of flowering species Ornithophily (r = 0.489; P = 0.001) 0 2 4 6 8 10 J F M A M J J A S O N D Mean of flowering species Chiropterophily (r = 0.389; P = 0.034) 0 2 4 6 8 10 J F M A M J J A S O N D Mean of flowering species Cantharophily (r = 0.514; P = 0.009) 0 10 20 30 40 50 60 70 80 90 100 J F M A M J J A S O N D Mean of flowering species Distribuição das plantas Mellitophily (r = 0.536; P = 0.052) com diferentes sistemas de polinização ao longo do ano Biodiversidade no entorno dos cultivos
  48. 48. Distribuição das espécies visitadas pelas abelhas na estratificação vertical 0 5 10 15 20 25 30 35 40 45 Área1 Área2 Área3 Área4 Número de espécie/estrato arbóreo arbustivo herbáceo liana Biodiversidade no entorno dos cultivos
  49. 49. 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100% Porcentagem de espécies em floração Meses 2006/2007 Arbóreo Arbustivo arbustivo r = 0,07 P = 0,37 arbóreo r = 0,25 P < 0,0001 Assincronia na floração espécies melitófilas nos estratos Arbóreo e Arbustivo Biodiversidade no entorno dos cultivos
  50. 50. 4000 3200 maio julho junho agosto Pólen 4000 4000 4000 4000 3200 3200 3200 3200 2400 2400 2400 2400 1600 1600 1600 1600 800 800 800 800 janeiro fevereiro março abril maio julho junho agosto setembro outubro novembro dezembro Óleo 4000 4000 4000 4000 3200 3200 3200 3200 2400 2400 2400 2400 1600 1600 1600 1600 800 800 800 800 janeiro fevereiro março abril maio julho junho agosto setembro outubro novembro dezembro Néctar 4000 4000 4000 4000 3200 3200 3200 3200 2400 2400 2400 2400 1600 1600 1600 1600 800 800 800 800 janeiro fevereiro março abril maio julho junho agosto setembro outubro novembro dezembro Pólen 4000 4000 4000 3200 3200 3200 2400 2400 2400 2400 1600 1600 1600 1600 800 800 800 800 janeiro fevereiro março abril setembro outubro novembro dezembro Néctar 4000 4000 4000 4000 3200 3200 3200 3200 2400 2400 2400 2400 1600 1600 1600 1600 800 800 800 800 janeiro fevereiro março abril maio julho junho agosto setembro outubro novembro dezembro Pólen 4000 4000 4000 4000 3200 3200 3200 3200 2400 2400 2400 2400 1600 1600 1600 1600 800 800 800 800 janeiro fevereiro março abril maio julho junho agosto setembro outubro novembro dezembro Óleo 4000 4000 4000 3200 3200 3200 2400 2400 2400 1600 1600 1600 1600 800 800 800 800 janeiro fevereiro março abril setembro outubro novembro dezembro A B C r = 0,29 P < 0,0001 r = 0,21 P < 0,0001 r = 0,52 P < 0,0001 Distribuição espaço-temporal de recursos florais Biodiversidade no entorno dos cultivos
  51. 51. Distribuição dos recursos florais na estratificação vertical Arbóreo 2100 2100 2100 2100 1680 1680 1680 1680 1260 1260 1260 1260 840 840 840 840 420 420 420 420 janeiro fevereiro março abril maio julho junho agosto setembro outubro novembro dezembro Arbustivo 2100 2100 2100 2100 1680 1680 1680 1680 1260 1260 1260 1260 840 840 840 840 420 420 420 420 janeiro fevereiro março abril maio julho junho agosto setembro outubro novembro dezembro Herbáceo 2100 2100 2100 2100 1680 1680 1680 1680 1260 1260 1260 1260 840 840 840 840 420 420 420 420 janeiro fevereiro março abril maio julho junho agosto setembro outubro novembro dezembro Liana 2100 2100 2100 2100 1680 1680 1680 1680 1260 1260 1260 1260 840 840 840 840 420 420 420 420 janeiro fevereiro março abril maio julho junho agosto setembro outubro novembro dezembro Arbóreo 2100 2100 2100 2100 1680 1680 1680 1680 1260 1260 1260 1260 840 840 840 840 420 420 420 420 janeiro fevereiro março abril maio julho junho agosto setembro outubro novembro dezembro Arbustivo 2100 2100 2100 2100 1680 1680 1680 1680 1260 1260 1260 1260 840 840 840 840 420 420 420 420 janeiro fevereiro março abril maio julho junho agosto setembro outubro novembro dezembro Herbáceo 2100 2100 2100 2100 1680 1680 1680 1680 1260 1260 1260 1260 840 840 840 840 420 420 420 420 janeiro fevereiro março abril maio julho junho agosto setembro outubro novembro dezembro Liana 2100 2100 2100 2100 1680 1680 1680 1680 1260 1260 1260 1260 840 840 840 840 420 420 420 420 janeiro fevereiro março abril maio julho junho agosto setembro outubro novembro dezembro Arbóreo 2100 2100 2100 2100 1680 1680 1680 1680 1260 1260 1260 1260 840 840 840 840 420 420 420 420 janeiro fevereiro março abril maio julho junho agosto setembro outubro novembro dezembro Arbustivo 2100 2100 2100 2100 1680 1680 1680 1680 1260 1260 1260 1260 840 840 840 840 420 420 420 420 janeiro fevereiro março abril maio julho junho agosto setembro outubro novembro dezembro Herbáceo 2100 2100 2100 2100 1680 1680 1680 1680 1260 1260 1260 1260 840 840 840 840 420 420 420 420 janeiro fevereiro março abril maio julho junho agosto setembro outubro novembro dezembro Liana 2100 2100 2100 2100 1680 1680 1680 1680 1260 1260 1260 1260 840 840 840 840 420 420 420 420 janeiro fevereiro março abril maio julho junho agosto setembro outubro novembro dezembro Néctar Pólen Óleo Biodiversidade no entorno dos cultivos
  52. 52. Cláudia Inês da Silva Palinoteca: coleção biológica de pólen Biodiversidade no entorno dos cultivos
  53. 53. Cláudia Inês da Silva material polínico coletado no corpo Água – álcool 70% - ácido acético glacial - acetólise Biodiversidade no entorno dos cultivos
  54. 54. Coleta de pólen nos ninhos Biodiversidade no entorno dos cultivos
  55. 55. 0 10 20 30 40 50 60 jan fev mar abr mai jun jul ago set out nov dez jan fev mar abr mai jun jul ago set out nov dez Número de espécies de plantas Meses 2006/2007 Total de espécies em floração Espécies melitófilas em floração Espécies identificadas nas amostras 0 10 20 30 40 50 60 jan fev mar abr mai jun jul ago set out nov dez jan fev mar abr mai jun jul ago set out nov dez Número de espécies de plantas Meses 2006/2007 Total de espécies em floração Espécies melitófilas em floração Espécies identificadas nas amostras 0 10 20 30 40 50 60 jan fev mar abr mai jun jul ago set out nov dez jan fev mar abr mai jun jul ago set out nov dez Número de espécies de plantas Meses 2006/2007 Total de espécies em floração Espécies melitófilas em floração Espécies identificadas nas amostras 0 10 20 30 40 50 60 jan fev mar abr mai jun jul ago set out nov dez jan fev mar abr maio jun jul ago set out nov dez Número de espécies de plantas Meses 2006/2007 Total de espécies em floração Espécies melitófilas em floração Espécies identificadas nas amostras A B C D A: X. frontalis, B: X. grisescens, C: X. hirsutissima, D: X. suspecta. Disponibilidade de recursos florais e uso pelas mamangavas Biodiversidade no entorno dos cultivos
  56. 56. Distribuição das espécies de plantas usadas na dieta das abelhas na estratificação vertical 0 5 10 15 20 25 30 35 40 45 X. frontalis X. grisescens X. hirsutissima X. Suspecta Total Número de espécies de plantas utilizadas Espécies de abelhas Arbóreo Arbustivo Herbáceo Liana Biodiversidade no entorno dos cultivos
  57. 57. Distribuição na estratificação vertical de indivíduos das espécies de plantas usadas na dieta das Xylocopa spp Arbóreo 2100 2100 2100 2100 1680 1680 1680 1680 1260 1260 1260 1260 840 840 840 840 420 420 420 420 janeiro fevereiro março abril maio julho junho agosto setembro outubro novembro dezembro Arbustivo 2100 2100 2100 2100 1680 1680 1680 1680 1260 1260 1260 1260 840 840 840 840 420 420 420 420 janeiro fevereiro março abril maio julho junho agosto setembro outubro novembro dezembro Herbáceo 2100 2100 2100 2100 1680 1680 1680 1680 1260 1260 1260 1260 840 840 840 840 420 420 420 420 janeiro fevereiro março abril maio julho junho agosto setembro outubro novembro dezembro Liana 2100 2100 2100 2100 1680 1680 1680 1680 1260 1260 1260 1260 840 840 840 840 420 420 420 420 janeiro fevereiro março abril maio julho junho agosto setembro outubro novembro dezembro Arbóreo 2100 2100 2100 2100 1680 1680 1680 1680 1260 1260 1260 1260 840 840 840 840 420 420 420 420 janeiro fevereiro março abril maio julho junho agosto setembro outubro novembro dezembro Arbustivo 2100 2100 2100 2100 1680 1680 1680 1680 1260 1260 1260 1260 840 840 840 840 420 420 420 420 janeiro fevereiro março abril maio julho junho agosto setembro outubro novembro dezembro Herbáceo 2100 2100 2100 2100 1680 1680 1680 1680 1260 1260 1260 1260 840 840 840 840 420 420 420 420 janeiro fevereiro março abril maio julho junho agosto setembro outubro novembro dezembro Liana 2100 2100 2100 2100 1680 1680 1680 1680 1260 1260 1260 1260 840 840 840 840 420 420 420 420 janeiro fevereiro março abril maio julho junho agosto setembro outubro novembro dezembro Arbóreo 2100 2100 2100 2100 1680 1680 1680 1680 1260 1260 1260 1260 840 840 840 840 420 420 420 420 janeiro fevereiro março abril maio julho junho agosto setembro outubro novembro dezembro Arbustivo 2100 2100 2100 2100 1680 1680 1680 1680 1260 1260 1260 1260 840 840 840 840 420 420 420 420 janeiro fevereiro março abril maio julho junho agosto setembro outubro novembro dezembro Herbáceo 2100 2100 2100 2100 1680 1680 1680 1680 1260 1260 1260 1260 840 840 840 840 420 420 420 420 janeiro fevereiro março abril maio julho junho agosto setembro outubro novembro dezembro Liana 2100 2100 2100 2100 1680 1680 1680 1680 1260 1260 1260 1260 840 840 840 840 420 420 420 420 janeiro fevereiro março abril maio julho junho agosto setembro outubro novembro dezembro Néctar Pólen Óleo Biodiversidade no entorno dos cultivos
  58. 58. Foi calculado também o índice d', que é a base do índice H2’ (Blüthgen et al. 2006) para avaliarmos o grau de especialização de cada espécie de abelha. ESPÉCIES CÉLULA DE CRIA CORPO FEZES X. frontalis 0.280 0.203 0.162 X. grisescens 0.383 0.261 0.311 X. hirsutissima 0.504 0.147 0.176 X. suspecta 0.241 0.237 0.206 * Quanto menor o valor de d’mais ampla é a dieta da abelha imaturos adultos Análise da dieta
  59. 59. Análise da dieta Pólen de Passiflora edulis Biodiversidade no entorno dos cultivos
  60. 60. Cláudia Inês da Silva
  61. 61. Cláudia Inês da Silva
  62. 62. Byrsonima basiloba, Campomanesia adamantium, Caryocar brasiliense, Crotalaria brachystachya, Eriotheca gracilipes, Ouratea hexasperma, Ouratea spectabilis, Passiflora edulis, Psidium guajava, Rhynchanthera grandiflora, Senna macranthera, Senna obtusifolia, Senna occidentalis, Senna rugosa, Senna silvestris, Senna velutina, Solanum lycocarpum. 66% de ocorrência nas amostras 50% são consideradas como plantas invasoras e agressivas em agroecossistemas Alto teor de proteína Importante para o desenvolvimento larval Espécies-chave: 30 espécies mais importantes na dita das mamangavas Biodiversidade no entorno dos cultivos
  63. 63. Biodiversidade no entorno dos cultivos
  64. 64. Distribution of the Xylocopa spp in the present Distribution of the Xylocopa spp in the future Distribution of the plant species in the present Distribution of the plant species in the future Distribution of the both in the present Distribution of the both in the future Biodiversidade no entorno dos cultivos
  65. 65. Biodiversidade no entorno dos cultivos
  66. 66. Biodiversidade no entorno dos cultivos
  67. 67. Biodiversidade no entorno dos cultivos
  68. 68. Biodiversidade no entorno dos cultivos
  69. 69. Biodiversidade no entorno dos cultivos Catálogo Polínico das plantas apícolas da Floresta Pluvial da Serra da Meruoca, CE Produção de pólen
  70. 70. Biodiversidade no entorno dos cultivos
  71. 71. Biodiversidade no entorno dos cultivos 0 5 10 15 20 25 30 35 2002 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 Alunos, professores e pesquisadores capacitados 0 2 4 6 8 10 12 2002 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 Tipode de Biomas estudados Crescimento dos estudos usando a Palinologia: Subsidios para o manejo e conservação das plantas e dos polinizadores
  72. 72. Biodiversidade no entorno dos cultivos
  73. 73. Biodiversidade no entorno dos cultivos Profissionais qualificados Integração entre pesquisadores Tecnologia de ponta Difusão do conhecimento
  74. 74. Biodiversidade no entorno dos cultivos MORPHOLOGICAL DATA SISTEMA: XPERT2 CONSULT BY TAXONOMIC KEYS DATA ON SPECIES SISTEM: FACT SHEET FUSION DATA GENERAL SPECIES DATA OF COLLECTIONS (POLLEN COLLECTIONS/HERBARIUM/SPECIMES) SISTEMA: BIODIVERSITY DATA DIGITIZER (BDD) DATA SPECIMENS COLLECTED AND COLLECTIONS
  75. 75. Biodiversidade no entorno dos cultivos Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior Laboratório de Palinologia da Universidade Luterana do Brasil Departamento de Biología Vegetal y Ecología, Universidad de Sevilla, ES Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Ribeirão Preto-USP Universidade Federal do Ceará Agradecimentos 67 PROBIO – Programa de Utilização Sustentável da Diversidade Biológica Brasileira Universidade Federal de Uberlândia Programa de Pós-Graduação em Ecologia e Conservação de Recursos Naturais Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais
  76. 76. Agradecimentos: Claudia Quaglierini - Bayer Organização do II Workshop Agricultura e Polinizadores Mercedes di Pasquo Biodiversidade no entorno dos cultivos

×