Trabalho em altura1

231 visualizações

Publicada em

NR 35

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
231
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
19
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Trabalho em altura1

  1. 1. Trabalhos em altura NR 35
  2. 2. Conceito de trabalho em altura NR 35.1.2 Considera-se trabalho em altura toda atividade executada acima de 2,00 m (dois metros) do nível inferior, onde haja risco de queda.
  3. 3. 3 Principais áreas com grande risco de queda - coberturas - rampas silos / reservatórios - plataformas móveis - coletivo / individual - pontes-rolantes / sacadas- galerias / tanques- torres / chaminés
  4. 4. 4 - indústria petroquímicacaminhões / vagõeshorizontal + vertical Principais áreas com grande risco de queda
  5. 5. Objetivo do treinamento Prevenir acidentes decorrentes de quedas de alturas elevadas quando do trabalho sobre telhados, pinturas de paredes, caixas d´água e chaminés, etc., provocados por: Rompimento de telhas ou pisos de baixa resistência; Mal posicionamento de dispositivos de segurança;
  6. 6.  Plataforma molhada;  Mau súbito do funcionário;  Calçado impregnado de óleo ou graxa;  Içamento de materiais para cobertura;  Ofuscamento da visão por reflexões solares; Objetivo do treinamento
  7. 7.  Agentes químicosmecânicos oriundos dos processos;  Inclinação da plataforma de trabalho;  Desequilíbrio. Objetivo do treinamento
  8. 8. Aplicação Aplicável para todas as empresas e profissionais que realizam trabalho em alturas. Esta publicação tem caráter informativo e sua utilização não exime as empresas e profissionais no cumprimento das determinações formais de suas responsabilidades na utilização de equipamentos, capacitação de pessoas e atendimento às exigências legais.
  9. 9.  Calçado de segurança;  Óculos de segurança com lentes rayban, tonalidade um, para evitar ofuscamento causado por incidência de raios solares;  Cinto de segurança tipo paraquedista;  Luva de acordo com a atividade a ser realizada;  Dispositivo trava quedas retratil específico. EPI‘s
  10. 10. 6.1 Para os fins de aplicação desta Norma Regulamentadora - NR, considera-se Equipamento de Proteção Individual - EPI, todo dispositivo ou produto, de uso individual utilizado pelo trabalhador, destinado à proteção de riscos suscetíveis de ameaçar a segurança e a saúde no trabalho. NR 6 - Equipamentos de proteção individual
  11. 11. NR 6.3 A empresa é obrigada a fornecer aos empregados, gratuitamente, EPI adequado ao risco, em perfeito estado de conservação e funcionamento, nas seguintes circunstâncias: a) sempre que as medidas de ordem geral não ofereçam completa proteção contra os riscos de acidentes do trabalho ou de doenças profissionais e do trabalho; NR 6 - Equipamentos de proteção individual
  12. 12. b) enquanto as medidas de proteção coletiva estiverem sendo implantadas; e, c) para atender a situações de emergência. NR 6 - Equipamentos de proteção individual Observação: Como observamos acima a NR 6 dá preferencia clara ao EPC em relação ao EPI. O EPI só deve ser indicado quando as medidas coletivas não forem viáveis. O ideal é fazer o máximo para evitar o trabalho em altura
  13. 13. NR 6.7.1 Cabe ao empregado quanto ao EPI: a)usar, utilizando-o apenas para a finalidade a que se destina; b) responsabilizar-se pela guarda e conservação; NR 6.7 Responsabilidade dos funcionários quanto ao EPI
  14. 14. c) comunicar ao empregador qualquer alteração que o torne impróprio p/ uso; e, d) cumprir as determinações do empregador sobre o uso adequado. NR 6.7 Responsabilidade dos funcionários quanto ao EPI
  15. 15. NR 35.2.2 Cabe aos trabalhadores: a) cumprir as disposições legais e regulamentares sobre trabalho em altura, inclusive os procedimentos expedidos pelo empregador; b) colaborar com o empregador na implementação das disposições contidas nesta Norma; Sobre os deveres dos funcionários
  16. 16. c) interromper suas atividades exercendo o direito de recusa, sempre que constatarem evidências de riscos graves e iminentes para sua segurança e saúde ou a de outras pessoas, comunicando imediatamente o fato a seu superior hierárquico, que diligenciará as medidas cabíveis; d) zelar pela sua segurança e saúde e a de outras pessoas que possam ser afetadas por suas ações ou omissões no trabalho. Sobre o direito dos funcionários
  17. 17. Controle médico Todo funcionário que executa serviços em alturas elevadas, deverá submeter-se mensalmente a um controle médico para verificação da pressão arterial e de problemas neurológicos, e por ocasião do exame admissional e periódico submeter-se a exames indicados pelo Médico do Trabalho quando forem constatadas alterações clínicas neurológicas. Procedimentos
  18. 18. As Empreiteiras e prestadoras de serviço deverão apresentar os exames solicitados pelo Médico do Trabalho que foram descritos no PCMSO. Procedimentos
  19. 19. Planejamento de serviços Situação de resistência do local de trabalho; Pontos para fixação dos trava-quedas, moitões e prancha para locomoção; Cuidado dobrado com trabalho sobre o piso molhado Todos os serviços deverão ser planejados com antecedência, para verificação dos seguintes itens:
  20. 20. Isolamento por meio de sinalização adequada da área para içamento e descida de materiais; Trajeto dos pontos de trabalho, visando reduzir ao máximo as caminhadas sobre a altura; Presença de agentes químicos implicando na necessidade de parada temporária do processo e/ou execução em datas e horários próprios; Planejamento de serviços
  21. 21. Observar as condições físicas do funcionário. Se o mesmo estiver com a mobilidade ou equilíbrio reduzido, não permitir o trabalho; Observar se o calçado do funcionário é o adequado; Segundo a NR 35.6. o empregador deve providenciar equipe qualificada para casos de resgate de emergência em altura; Planejamento de serviços
  22. 22. Programar com antecedência as paradas das linhas produtivas durante a realização dos trabalhos que estão sendo executados em alturas elevadas sobre as linhas; Necessidade de balancins para pintura de paredes cadeiras de segurança para pintura de caixa d´água, verificando pontos e sistemas de fixação e Equipamentos de Proteção Individual. Planejamento de serviços
  23. 23. Programar com antecedência as paradas das linhas produtivas durante a realização dos trabalhos que estão sendo executados em alturas elevadas sobre as linhas; Necessidade de balancins para pintura de paredes cadeiras de segurança para pintura de caixa d´água, verificando pontos e sistemas de fixação e Equipamentos de Proteção Individual. Planejamento de serviços
  24. 24. Todo trabalho em altura deve ser precido de uma Análise de Risco que deve considerar: Condições metereológicas adversas; Local onde os serviços serão executados; Possibilidade de implantação de corrimões EPC’s. Procedimentos a serem observados
  25. 25. Seleção do uso de EPI’s e EPC’s que atendam a necessidade de segurança no momento da queda; As situações de emergência; Autorização dos envolvidos; Risco de queda de materiais; Procedimentos a serem observados
  26. 26. Sistema de comunicação dos envolvidos; Treinamento dos envolvidos na NR 35; Todo trabalho em altura deve ser supervisionado. Procedimentos a serem observados
  27. 27. O Serviço de Segurança deve ser notificado previamente quando da execução de serviços em alturas elevadas, para liberação dos trabalhos utilizando-se do formulário‚ „Permissão para trabalhos em altura“ O acesso ao ambiente de trabalho em altura ou a permanência sobre o mesmo, deverá ocorrer nos dias secos sem a ocorrência de vento forte. Escadas e andaimes deverão possuir guarda- corpo, travas em toda sua extenção e estarem Disposições Gerais
  28. 28. - Use apenas escadas que estiverem em bom estado de conservação; - Nunca coloque escadas em frente a abertura de portas; - Somente use escadas bem apoiadas. Evite escorregões e quedas; - Não coloque escada sobre superfícies escorregadias; Segurança no trabalho com escadas
  29. 29. - Suba ou desca de frente para a escada; - Não suba nos dois últimos degraus; - Não suba estadas carregando cargas manuais. Para esse fim use algum meio de transporte apropriado. - Não esqueça que o cinto é obrigatório em trabalhos acima de 2 metros Segurança no trabalho com escadas
  30. 30. - Não faça gambiarras nas escadas; Segurança no trabalho com escadas
  31. 31. Definições de equipamentos Trava-queda: Dispositivo automático de travamento destinado à ligação do cinto de segurança ao cabo de segurança. Cabos de aço: Cabo ancorado à estrutura, onde são fixadas as ligações dos cintos de segurança. Ganchos: Acessório para conectar o cabo de aço.
  32. 32. Alguns tipos de cinto
  33. 33. Cinto com retardante a chamas
  34. 34. Sem rachaduras Isentas de nós Espessura – 40 mm Tábuas
  35. 35. Içamento de telhas Trava quedas na escada
  36. 36. Trabalho com talabarte duplo Na movimentação sempre pelo menos um precisa estar conectado.
  37. 37. Como usar o cinto de segurança paraquedista
  38. 38. Infelizmente não podemos aqui dar um passo a passo sobre a colocação do cinto. Cada modelo te sua forma de uso. A parte relativa aos uso veremos no treinamento prático. Aqui passaremos apenas as questões mais gerais sobre o assunto. INSPEÇÃO PRÉVIA Recomendamos que antes de utilizar o equipamento seja verificada a presença de sinais de desgaste ou danos que possam comprometer a segurança do usuário. Como usar o cinto de segurança tipo Paraquedista
  39. 39. ARMAZENAGEM E GUARDA Guarde seu equipamento em local seco, limpo e fora do alcance do sol. Não guarde seu equipamento perto de fontes de calor. Não exponha seu equipamento a materiais corrosivos e/ou químicos como líquidos de baterias, ácidos, hidrocarbonetos, etc. As partes do equipamento em fita devem ser protegidas de objetos pontiagudos ou cortantes. Como usar o cinto de segurança tipo Paraquedista
  40. 40. MANUTENÇÃO O cinto de segurança pode ser lavado com água morna e sabão neutro sempre que isso for necessário. A secagem deve ser natural e na sombra. Não seque na máquina e nem exponha ao sol para evitar os raios ultra-violeta. Como usar o cinto de segurança tipo Paraquedista
  41. 41. ADVERTÊNCIA SOBRE RISCO NO USO INCORRETO Este produto é projetado especialmente para trabalhos em altura. Você é responsável por suas próprias ações e decisões. Familiarize-se com as possibilidades e limitações deste produto. O equipamento tem prazo de validade que varia conforme o seu uso. Como usar o cinto de segurança tipo Paraquedista
  42. 42. Destrua-o quando aposentá-lo para evitar seu uso no futuro. Utilize cordas, mosquetões e acessórios de qualidade assegurada para não comprometer seu cinto de segurança. Sempre use capacete. Procure manter-se atualizado, busque instruções qualificadas, cursos e treinamentos para trabalho em altura e resgate. Como usar o cinto de segurança tipo Paraquedista
  43. 43. O DESRESPEITO A QUALQUER DOS AVISOS ANTERIORES PODEM CAUSAR LESÕES GRAVES OU MORTE! Como usar o cinto de segurança tipo Paraquedista

×