Aula dia 24 09-13 - dra. fabiana tomé

381 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
381
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
28
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula dia 24 09-13 - dra. fabiana tomé

  1. 1. INTERPRETAÇÃO E TRADUÇÃO Profa. Fabiana Del Padre Tomé 24.09.2013 Curso de Teoria Geral do Direito
  2. 2. B.Russel. An inquiry into meaning and truth, Londres, 1940, p. 14-15. “Todos nós partimos do „realismo ingênuo‟, isto é, a doutrina de que as coisas são como parecem... Mas a física nos garante que o verde da grama, a dureza e a frieza das pedras, e a frieza da neve não são o verde, a dureza e a frieza que conhecemos de nossas experiências pessoais, mas alguma coisa diferente. O observador... realmente... está a observar o efeito da pedra sobre ele... O realismo ingênuo leva à física e a física, se for verdadeira, demonstra que o realismo ingênuo é falso.”
  3. 3. Que é realidade? Dados brutos ou linguagem?  Constructivismo: contrapõe-se à versão descritivista, que concebe o conhecimento ao modo aristotélico, como um processo de assimilação das formas. Reconhece a intervenção do sujeito na formação do objeto.  Constructivismo lógico-semântico: postura hermenêutico-analítica: exercício analítico, porém com formação culturalista.
  4. 4. A língua forma, cria e propaga a realidade  Realidade social X realidade jurídica  O texto jurídico, antes de ser jurídico, é texto. “Não só não exprimo o que sinto como o que sinto se transforma lentamente no que eu digo.” – Clarice Lispector “Quem fala não sabe necessariamente melhor o que expressou do que quem o escutou” – Gustavo Bernardo Krause
  5. 5. A linguagem constitui a realidade do ser cognoscente  Que é “olinguito”?  Que são esses objetos?
  6. 6. A atribuição de sentido e os horizontes da cultura  Olinguito:  Aqueles objetos são armas antigas (espécies de faca / espada)
  7. 7. Há limites à invenção da realidade?  Princípio dialógico (Bakhtin).  O discurso não é individual.  A comunicação não é via de mão única.  A língua é dialógica: decorre de relações intersubjetivas, historicamente postas.  Modalidades de dialogismo: - polifônico: dialogismo explícito - monofônico: dialogismo oculto  Todo texto é um tecido de muitas vozes.
  8. 8. Cada linguagem forma, cria e propaga uma realidade distinta – tradução
  9. 9. Cada linguagem forma uma realidade diferente  Linguagem social  Linguagem do direito positivo  Linguagem da Ciência do Direito Dentro de cada um desses sistemas linguísticos, a metalinguagem (ainda que pretenda ser tradução), cria nova realidade. Ex: Decisão do STF X Súmula vinculante
  10. 10. A prova como tradução - criação de nova realidade  Prova: signo representativo de um fato (fato alegado)  Fato alegado: signo representativo do evento Fato social fato alegado prova Prova como metafato: fato de outro fato
  11. 11. fabiana@barroscarvalho.com.br www.parasaber.com.br/fabiana

×