Sistema endócrino

15.998 visualizações

Publicada em

1 comentário
1 gostou
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
15.998
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
134
Comentários
1
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sistema endócrino

  1. 1. Sistema Endócrino PROF. EDUARDO
  2. 2. Definição e função: <ul><li>Composto pelas glândulas endócrinas </li></ul><ul><li>Tem a função de realizar um controle duradouro de algumas funções fisiológicas (diferente do sistema nervoso que realiza um controle pouco duradouro) </li></ul><ul><li>Este controle é realizado por hormônios que são secretados na corrente sanguínea . </li></ul><ul><li>Hormônio é qualquer substância que cause um efeito regulador no funcionamento do corpo. </li></ul>
  3. 3. <ul><li>O principal centro regulador e produtor de hormônios e o hipotálamo e a glândula hipófise (antiga pituitária). </li></ul>
  4. 4. Glândula hipófise
  5. 5. <ul><li>O sistema endócrino completo é representado pelas seguintes glândulas: </li></ul>
  6. 6. A hipófise se divide em duas: a Neuroipófise e a Adenoipófise
  7. 7. <ul><li>A) Neuroipófise (posterior): diretamente ligada ao hipotálamo, armazena e secreta hormônios hipotalâmicos: </li></ul><ul><li>1- Ocitocina: </li></ul><ul><li>- controla as contrações do útero (miométrio) durante o parto </li></ul><ul><li>- e provoca contrações da glândula mamaria para liberação do leite materno . </li></ul>
  8. 9. <ul><li>2- ADH (hormônio antidiurético) ou vasopressina: </li></ul><ul><li>Provoca a reabsorção de água nos túbulos renais ( controla o volume de urina ) </li></ul><ul><li>e graças a isso, controla o volume de água no sangue ( pressão arterial) . </li></ul><ul><li>A falta desse hormônio provoca o diabetes insípidus no qual a pessoa pode urinar até 20 litros de urina por dia. </li></ul>
  9. 11. <ul><li>B) Adenoipófise (anterior) : funciona sob comando do hipotálamo, mas produz seus próprios hormônios. </li></ul><ul><li>Apresenta dois tipos de hormônios: </li></ul><ul><li>Os que agem diretamente na região necessária ( hormônios não tróficos ) </li></ul><ul><li>E os que controlam outros glândulas ( hormônios tróficos) . Devido a isso é conhecida como a “ glândula mestra ” </li></ul>
  10. 12. <ul><li>B.1) Hormônios não tróficos da adenoipófise: </li></ul><ul><li>1- Prolactina : estimula a produção do leite materno </li></ul><ul><li>2- GH (hormônio do crescimento) ou somatotrofina: </li></ul><ul><li>- estimula mitoses pelo corpo </li></ul><ul><li>- estimula o crescimento ósseo, + ou –até os 20 anos de idade </li></ul>
  11. 14. <ul><li>Deficiência disse hormônio na infância: causa o nanismo e, o excesso, o gigantismo </li></ul>
  12. 15. <ul><li>Na idade adulta o excesso causa a acromegalia </li></ul>
  13. 16. <ul><li>B 2) hormônios tróficos da adenoipófise: </li></ul><ul><li>1- TSH (hormônio tireotrófico ): estimula a tireóide. </li></ul><ul><li>2- ACTH (hormônio adrenocorticotrófico ) estimula as adrenais ou suprarrenais . </li></ul><ul><li>3- Gonadotróficos : estimulam testículos e ovários: </li></ul><ul><li>FSH: hormônio folículo estimulante </li></ul><ul><li>LH : hormônio luteinizante. </li></ul>
  14. 17. <ul><li>C- tireóide: sob estímulo do TSH produz o hormônio tiroxina (T4) e triiodotironina (T3). </li></ul><ul><li>estimula a queima de açúcar na mitocôndria, ou seja o metabolismo . </li></ul><ul><li>Graças a isso é a tireóide que controla a temperatura do corpo . </li></ul>
  15. 18. <ul><li>Em excesso causa o hipertiroidismo : Hiperativação do metabolismo </li></ul><ul><li>·Nervosismo e irritação( muito ativas) </li></ul><ul><li>·Insônia </li></ul><ul><li>·Aumento da freqüência cardíaca </li></ul><ul><li>· sentem muito calor </li></ul><ul><li>·Sudorese abundante </li></ul><ul><li>·Taquicardia </li></ul><ul><li>· Perda de peso resultante da </li></ul><ul><li>queima de músculos e proteínas </li></ul><ul><li>·Olhos saltados ou exoftalmia </li></ul>
  16. 19. <ul><li>Em falta causa o hipotiroidismo: </li></ul><ul><li>Cansaço </li></ul><ul><li>·Depressão </li></ul><ul><li>· Adinamia (falta de iniciativa ) </li></ul><ul><li>· sentem muito frio </li></ul><ul><li>·Prisão de ventre </li></ul><ul><li>·Diminuição da freqüência cardíaca </li></ul><ul><li>·Decréscimo da atividade cerebral </li></ul><ul><li>Ganho de peso </li></ul><ul><li>·Mixedema (inchaço duro) </li></ul>
  17. 20. <ul><li>O T4 necessita de iodo para ser produzido. A falta desse hormônio causa o bócio endêmico , doença que foi controlada graças a adição de iodo ao sal de cozinha: </li></ul>
  18. 21. <ul><li>D) As adrenais ou suprarrenais: ficam em cima dos rins e apresentam duas partes, o córtex e a medula: </li></ul>
  19. 22. <ul><li>Hormônios do córtex (glicocorticóides) : </li></ul><ul><li>1- cortisol e cortisona: são imunossupressores, reduzem os processos inflamatórios e alérgicos. </li></ul><ul><li>2- aldosterona: estimula a reabsorção de sais minerais nos rins (controla a sede) </li></ul><ul><li>Hormônios da medula: </li></ul><ul><li>1- adrenalina: estimula e sistema simpático e a liberação de cortisol e cortisona. </li></ul>
  20. 23. <ul><li>Sistemas independentes da hipófise: </li></ul><ul><li>A) controle do cálcio no sangue : </li></ul><ul><li>- Tireóide: libera a calcitonina que retira o excesso de cálcio do sangue e o deposita nos ossos. </li></ul><ul><li>- Paratireóides: libera a paratormônio que retira o de cálcio dos ossos e o libera para o sangue quando este está em falta. </li></ul><ul><li>O excesso desse hormônio pode estimular o surgimento da osteoporose. </li></ul>
  21. 25. <ul><li>Controle do açúcar no sangue: </li></ul><ul><li>Pâncreas endócrino ( ilhotas pancreáticas ou ilhotas de Langherans) : apresentam as cels. alfa e cels. beta: </li></ul>
  22. 26. <ul><li>Cels. alfa : produzem o glucagon que retira o glicogênio do fígado (quebrando- o em glicoses) e o libera para o sangue. É estimulado pela adrenalina. </li></ul><ul><li>Cels. beta: produzem a insulina que estimula as células do corpo a absorverem a glicose do sangue. (sem ela as células não absorvem glicose). Além disso estimulam o assimilo de glicose no fígado na forma de glicogênio. </li></ul>
  23. 29. <ul><li>Diabetes mellitus (deficiências de insulina) </li></ul><ul><li>Sintomas gerais: </li></ul><ul><li>sede excessiva </li></ul><ul><li>aumento do volume da urina </li></ul><ul><li>aumento do número de micções </li></ul><ul><li>surgimento do hábito de urinar à noite </li></ul><ul><li>fadiga, fraqueza, tonturas </li></ul><ul><li>visão borrada </li></ul><ul><li>aumento de apetite </li></ul><ul><li>perda de peso. </li></ul>
  24. 30. <ul><li>Diabetes mellitus tipo 1 (infantil) </li></ul><ul><li>Autoimune, os sistema imunológicos ataca as células beta do pâncreas. </li></ul><ul><li>Causa não foi definida. </li></ul><ul><li>Normalmente se inicia na infância ou adolescência. </li></ul><ul><li>Nela, o corpo produz pouca ou nenhuma insulina. </li></ul><ul><li>As pessoas devem receber injeções diárias de insulina </li></ul>
  25. 31. <ul><li>Diabetes mellitus tipo 2 (tardia) ocorre normalmente em adultos. </li></ul><ul><li>diminuição na resposta dos receptores de glicose ( resistência à insulina ). É a mais comum. </li></ul><ul><li>As células beta do pâncreas aumentam a produção de insulina e, ao longo dos anos, a resistência à insulina acaba por levar as células beta à exaustão. </li></ul><ul><li>Associada a fatores genéticos e a obesidade </li></ul>
  26. 32. REPRODUÇÃO HUMANA PROF. EDUARDO
  27. 33. REPRODUÇÃO HUMANA PROF. EDUARDO
  28. 34. <ul><li>Reprodução sexuada : corre troca de material genético entre dois indivíduos da mesma espécie. </li></ul><ul><li>Nos seres humanos essa troca é feita pelos gametas </li></ul>
  29. 35. <ul><li>Aparelho reprodutor masculino : </li></ul><ul><li>Testículos : local onde são produzidos os espermatozóides e a testosterona (hormônio que determina as características sexuais masculinas. </li></ul><ul><li>Saco escrotal: Bolsa que controla a temperatura dos testículos. </li></ul><ul><li>Pênis: órgão erétil feito de tecido esponjoso e cavernoso que contém a uretra (urina e esperma) </li></ul><ul><li>Túbulos seminíferos : Produção de espermatozóides </li></ul><ul><li>Epidídimos: local de amadurecimento </li></ul><ul><li>Canal deferente : Leva os espermatozóides para a uretra e recebe os líquidos que compõe o esperma. </li></ul><ul><li>Próstata e vesícula seminal e glandula de Cowper : produzem os líquidos e secreções do esperma. </li></ul>
  30. 36. FSH: estimula a produção e maturação dos espermatozóides nos túbulos seminíferos: LH estimula a produção de testosterona nas células de Leydig nos testículos.
  31. 38. <ul><li>Aparelho reprodutor feminino externo:Vulva </li></ul>
  32. 39. <ul><li>Aparelho reprodutor feminino: interno </li></ul>
  33. 41. <ul><li>Ciclo menstrual: (28 dias) </li></ul><ul><li>A) Fase proliferativa: influência dos hormônios gonadotróficos da adenoipófise (FSH que estimula a maturação do folículo ) imaturo e do LH que estimula o folículo em maturação a produzir estrogênio, o qual estimula a formação do endométrio. </li></ul><ul><li>Ovulação (14º. Dia): O folículo maduro (de Graff) libera um óvulo para as tubas uterinas Pico de estrogênio). A sobra do folículo (corpo lúteo) produz progesterona. </li></ul><ul><li>B) Fase secretora: Produção de progesterona inibe o FSH e LH, que com o tempo derruba a produção da própria progesterona. Sem progesterona o endométrio descola do útero ( fluxo menstrual) </li></ul>
  34. 43. <ul><li>Fecundação seguida de </li></ul>Implantação ou nidação : produção do hCG (gonadotrofina coriônica humana).
  35. 44. <ul><li>Gravidez: a placenta produz progesterona </li></ul>
  36. 45. <ul><li>Métodos anticoncepcionais </li></ul>
  37. 46. <ul><li>PÍLULA, adesivos, injeções (hormonais) </li></ul><ul><li>É um comprimido que contém hormônios femininos estrógenos e progesterona) que inibem a ovulação) </li></ul><ul><li>A pílula do dia seguinte é somente emergencial </li></ul><ul><li>Grande segurança </li></ul><ul><li>Não previne DST´s </li></ul>
  38. 47. <ul><li>DIAFRAGMA:    </li></ul><ul><li>É uma cúpula de borracha com bordas firmes, porém flexíveis, que introduzida na vagina impede a entrada de espermatozóides no útero. </li></ul><ul><li>Contém espermicidas </li></ul><ul><li>Boa segurança </li></ul><ul><li>Não previne DST´s </li></ul>
  39. 48. <ul><li>DIU (DISPOSITIVO INTRA-UTERINO): </li></ul><ul><li>É um dispositivo em forma de 'T', feito de plástico e coberto com um fio de cobre, que é colocado dentro do útero, impedindo a movimentação e viabilidade dos espermatozóides. </li></ul><ul><li>Grande segurança </li></ul><ul><li>Não previne DST´s </li></ul>
  40. 49. <ul><li>TABELINHA </li></ul><ul><li>É a identificação do período fértil da mulher (período em que a mulher pode engravidar), através do histórico de seus ciclos menstruais, para determinar qual o período em que não deverá ter relações sexuais. </li></ul><ul><li>Baixa segurança </li></ul><ul><li>Não previne DST´s </li></ul>
  41. 50. <ul><li>CAMISINHA FEMININA: É uma bolsa de plástico fino, transparente, macio e resistente, com dois anéis, sendo um preso na borda e o outro móvel (que não deve ser removido) dentro da bolsa. Ela também impede a troca de secreções nas relações sexuais, (vagina pênis) e oral (vagina boca), prevenindo também as DST/HIV-Aids. </li></ul>
  42. 51. <ul><li>CAMISINHA MASCULINA: </li></ul><ul><li>  É uma capa fina de borracha (latex) que deve ser colocada no pênis para impedir a saída dos espermatozóides: </li></ul><ul><li>previne as DST/HIV-Aids. </li></ul>

×