SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 39
Baixar para ler offline
Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas
Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – A atmosfera Composição e estrutura da Atmosfera atual Vídeo: A formação da Terra em 3 minutos
Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas A atmosfera
Em grego,  atmos  significa vapor. Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – A atmosfera A atmosfera é então a esfera gasosa que rodeia a Terra.
Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – A atmosfera Sem a atmosfera a superfície terrestre seria um lugar hostil, gelado ou tórrido, sujeito à radiação ultravioleta solar, como acontece em Marte ou na Lua.
Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – A atmosfera Uma atmosfera muito densa e rica em CO 2 , como a de Vênus, também seria um mundo hostil, devido às elevadas temperaturas e pressões.
Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – A atmosfera ->  A espessura da atmosfera é diminuta, quando comparada com as dimensões da Terra (representa 10 -4  % da massa total do planeta). (mais de 99% da massa atmosférica concentra-se numa camada com cerca de 30 km de espessura, em contraste com um raio terrestre de 6370 km) ->  Se os gases da atmosfera fossem condensados sobre a superfície do planeta, obter-se-ia uma camada líquida com apenas cerca de 11 m de espessura.
Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – A atmosfera ->  Certas propriedades da atmosfera (quer globais, quer locais), são determinadas por constituintes minoritários, como a água ou o ozônio. ->  Nossa atmosfera tem um papel chave nas condições de existência dos seres vivos: ->  Participa no mecanismo da respiração e no processo inverso (fotossíntese); ->  Intervém no ciclo da água e nos ciclos de vários elementos químicos; ->  Filtra grande parte da radiação ultravioleta nociva proveniente do Sol;
Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – A atmosfera ->  Suaviza e regulariza a temperatura terrestre; ->  Transmite os sons no nosso planeta; ->  Produz condições de luminosidade especiais. Já foi comparada a “ um líquido amniótico que nos resguarda do gélido e inóspito espaço exterior .”  * *  M. N. BERBERAN E SANTOS Composição química e estrutura da atmosfera terrestre Instituto Superior Técnico, Maio de 2006
Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – A atmosfera ->  É um sistema aberto, em que ocorrem trocas de massa e de energia com o exterior. Por exterior entende-se não só o espaço, de onde provém a radiação solar, radiação estelar e alguma matéria (vento solar, meteoros e meteoritos), e para onde a Terra radia energia e liberta alguma matéria (elementos leves) mas também os sub-sistemas restantes terrestres: biosfera, hidrosfera (água líquida), criosfera (água sólida) e litosfera. Para além das trocas de massa e de energia, na atmosfera ocorrem constantemente processos físico-químicos, incluindo reações químicas e fotoquímicas. ->  Não há equilíbrio termodinâmico. Embora se possam definir pressão, temperatura e composição química.
Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – A atmosfera Principais fatores que determinam a estrutura e dinâmica atmosféricas: •  Gravidade (perfil vertical de pressão) •  Movimentos da Terra (circulação global, variação diurna e com a época do ano, estratificação em latitude) •  Radiação solar (circulação, convecção, absorção, perfil vertical de temperatura, variação da temperatura com a latitude) •  Trocas mássicas com os subsistemas restantes* (composição química e perfil de temperatura) * biosfera, hidrosfera (água líquida), criosfera (água sólida) e litosfera
Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas  –   Atmosfera primitiva Há cerca de 5 milhões de anos que se iniciou a formação do Sistema Solar. Durante alguns milhões de anos a Terra foi sendo formada com uma espessa camada de gases cósmicos, como o hidrogênio e o hélio. Possivelmente esta atmosfera perdeu-se por combustão devido à intensa atividade solar.
Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas  –   Atmosfera primitiva
Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas  –   Atmosfera primitiva À medida que a Terra foi resfriando, formou uma pequena crosta sólida no seu exterior, sem atmosfera em seu entorno.
Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas  –   Atmosfera primitiva A atividade radioativa de alguns elementos que existiam no interior da Terra gerou energia suficiente para fundir os materiais aí existentes, permitindo que os mais densos, como o ferro e o níquel, passassem a formar o núcleo interior e os menos densos viessem para as camadas mais exteriores. Estes materiais fundidos, em intensa atividade, começaram a ser projetados para a superfície, através da crosta, permitindo a saída de gases existentes no interior da Terra. E assim se iniciou há 4,6 milhões de anos, a formação de uma atmosfera secundária derivada da própria Terra.
Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas  –   Atmosfera primitiva O resfriamento da Terra provocou a condensação do vapor de água, tendo a chuva originado os oceanos e dissolvido grande parte do dióxido de carbono. Dióxido de carbono e vapor de água passaram, assim, a ser gases vestigiais na atmosfera. Também o metano e o amoníaco praticamente desapareceram, destruídos por ação da radiação solar. Ao mesmo tempo iniciou-se a formação do oxigênio O 2 .
Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas  –   Atmosfera primitiva Por ação das radiações UV vindas do Sol, e devido ao fato da atmosfera atual não oferecer ainda nenhuma proteção a estas, a água transformou-se em oxigênio e hidrogênio. Este último acabou por escapar para o espaço pois é constituído por moléculas muito pequenas que conseguiram escapar à gravidade da Terra.
Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas  –   Atmosfera primitiva A água existente no estado líquido permitiu a fotossíntese das cianobactérias, os primeiros seres capazes de sintetizar a matéria que os constitui, a partir de água e dióxido de carbono. A quantidade de oxigênio na atmosfera foi aumentando a partir da fotossíntese de seres vivos mais complexos que as cianobactérias, tornando-se rica para a existência de seres vivos terrestres. Há cerca de 1,5 milhões de anos, a sua percentagem passou a ser semelhante à atual.
Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas  –   Atmosfera   primitiva
Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas  –   Atmosfera primitiva
Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – A atmosfera Composição e estrutura da Atmosfera atual Ao nível do mar, o ar é constituído por: 78% de N 2 21% de O 2 1% de outras substâncias H 2 O em quantidade variável (percentagem molar inferior a 4%). A composição é constante nos constituintes majoritários (N 2  e O 2 ) até aos 100 km de altitude. Acima dos 100 km a atmosfera, extremamente rarefeita, é constituída principalmente por N 2 , O, O 2 , H e He. O percentual de constituintes minoritários varia com a altitude e de ponto a ponto na superfície. Alguns dos constituintes minoritários são muito importantes: H 2 O, CO 2 , O 3 .
Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – A atmosfera Composição e estrutura da Atmosfera atual Regionalmente pode haver constituintes adicionais devido à atividade humana ou processos naturais. (SO 2 , NO 2 , benzeno e outras moléculas orgânicas voláteis) .
Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – A atmosfera Azoto = Nitrogênio Gases vestigiais (partes por milhão em volume): CO 2  – 367 ppm Ne – 18 ppm He – 5 ppm CH 4  – 1,8 ppm Kr – 1,1 ppm H 2  – 0,5 ppm NO 2 , NO, N 2 O – 0,303 ppm CO– 0,1 ppm Xe – 367 ppm
Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – A atmosfera Composição e estrutura da Atmosfera atual Vídeo: Camadas da Atmosfera - da estratosfera até a termosfera
Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – A atmosfera
Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – A atmosfera Camada mais baixa da atmosfera.  Existe grande quantidade de gás O 3 . Começa no solo e tem, em média, 15 km. É nela que se formam as nuvens, ventos, chuvas, neve, tempestade, raios e furacões. É dela que os seres vivos retiram o O 2  para a respiração e CO 2  para a Fotossíntese. Além de Nitrogênio, há pouco O 2  e quase nenhuma umidade, por isso, não há formação de nuvens nem ocorrem fenômenos meteorológicos. É a região mais fria da atmosfera. A palavra mesosfera indica que essa é  uma camada situada perto da região central da atmosfera. Vai dos 80 km até cerca de 500 km de altitude. A termosfera recebe esse nome porque a energia do Sol faz a sua temperatura aumentar com a altitude. É a última camada da atmosfera, que começa a cerca de 500 km de altitude e não tem um limite superior definido. Os gases vão escasseando cada vez mais e a temperatura varia muito: é muito quente durante o dia e muito fria à noite.
Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – A atmosfera A Ionosfera A termosfera, em conjunto com a mesosfera, constitui a ionosfera, que não é uma camada atmosférica, mas uma região da atmosfera com maior quantidade de íons (carregada de eletricidade). É na ionosfera que são refletidas as ondas de rádio, permitindo o envio e a recepção por todo o mundo.
Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – A atmosfera
Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – A atmosfera Evolução dos componentes atmosféricos
Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – A atmosfera Importância de alguns elementos atmosféricos: ->  Gás Oxigênio ->  Gás Carbônico ->  Gás Nitrogênio ->  Gás Ozônio
Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – A atmosfera Gás Oxigênio ->  Quase todos os seres vivos dependem dele para sobreviver; ->  É fundamental para a respiração dos seres vivos aeróbios; ->  Sem ele não há fogo, por isso, é um gás essencial para a combustão. Para que haja a combustão, é necessário que haja um combustível, um comburente e energia (calor). O oxigênio alimenta a chama, é considerado um gás comburente:  substância que provoca a combustão de um combustível.
Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – A atmosfera Gás Carbônico ->  É fundamental para a vida, pois, com ele, os vegetais realizam a fotossíntese e produzem o seu alimento; ->  É lançado na atmosfera pela respiração dos seres vivos e como resultado das combustões.
Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – A atmosfera Gás Nitrogênio ->  É o gás mais abundante no ar; ->  Não participa nem da respiração nem das combustões; ->  Não é absorvido diretamente pelos organismos; ->  É indispensável para o desenvolvimento dos vegetais, e de todos os outros seres vivos.
Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – A atmosfera Gás Ozônio ->  A camada de ozônio é uma espécie de filtro de proteção, que deixa passar o calor e a luz solar, mas impede que parte das radiações ultravioleta, muito prejudiciais à nossa saúde, chegue até a superfície da Terra.
Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – A atmosfera Gás Ozônio
Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – A atmosfera Gás Ozônio ->  Os gases CFC, quando chegam à estratosfera, se desintegram e liberam átomos de Cloro, que por sua vez, atacam as moléculas de ozônio, transformando-as em moléculas de Oxigênio.
Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – A atmosfera ‘ Buraco’ na camada de ozônio Na verdade, não existem buracos na camada de ozônio, e sim regiões em que a concentração de ozônio diminuiu e a camada ficou mais fina. Por esse motivo, os raios ultravioleta passam em maior quantidade, causando aumento de casos de câncer de pele.
Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – A atmosfera Evolução do buraco na camada de ozônio ao longo tempo.  Nasa/GSFC/Apolo11.com
Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – A atmosfera

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Cap.7 - A atmosfera
Cap.7 - A atmosferaCap.7 - A atmosfera
Cap.7 - A atmosferaprofacacio
 
1 atmosfera terrestre
1 atmosfera terrestre1 atmosfera terrestre
1 atmosfera terrestreap3bmachado
 
A atmosfera terrestre
A atmosfera terrestreA atmosfera terrestre
A atmosfera terrestreap3bmachado
 
Revisão bimestral de geografia 2º bim 1º ano
Revisão bimestral de geografia 2º bim 1º anoRevisão bimestral de geografia 2º bim 1º ano
Revisão bimestral de geografia 2º bim 1º anoeunamahcado
 
Parte ii
Parte iiParte ii
Parte iizeopas
 
Aterranosistemasolar 130729230100-phpapp01
Aterranosistemasolar 130729230100-phpapp01Aterranosistemasolar 130729230100-phpapp01
Aterranosistemasolar 130729230100-phpapp01Jamires1
 
5a Serie Atmosfera, vida e poluição
5a Serie   Atmosfera, vida e poluição5a Serie   Atmosfera, vida e poluição
5a Serie Atmosfera, vida e poluiçãoSESI 422 - Americana
 
A Atmosfera Terrestre
A Atmosfera TerrestreA Atmosfera Terrestre
A Atmosfera TerrestreRuben Almeida
 
Atmosfera primitiva de Terra
Atmosfera primitiva de TerraAtmosfera primitiva de Terra
Atmosfera primitiva de Terraguest6226ea1
 
Caracterização das diferentes camadas da atmosfera Terrestre
Caracterização das diferentes camadas da atmosfera TerrestreCaracterização das diferentes camadas da atmosfera Terrestre
Caracterização das diferentes camadas da atmosfera Terrestreguest6226ea1
 

Mais procurados (20)

Geografia atmosfera
Geografia atmosferaGeografia atmosfera
Geografia atmosfera
 
Atmosfera
AtmosferaAtmosfera
Atmosfera
 
Aula 4 atmosfera
Aula 4   atmosferaAula 4   atmosfera
Aula 4 atmosfera
 
Atmosfera Terrestre
Atmosfera TerrestreAtmosfera Terrestre
Atmosfera Terrestre
 
Cap.7 - A atmosfera
Cap.7 - A atmosferaCap.7 - A atmosfera
Cap.7 - A atmosfera
 
1 atmosfera terrestre
1 atmosfera terrestre1 atmosfera terrestre
1 atmosfera terrestre
 
A atmosfera terrestre
A atmosfera terrestreA atmosfera terrestre
A atmosfera terrestre
 
Atmosfera
AtmosferaAtmosfera
Atmosfera
 
Revisão bimestral de geografia 2º bim 1º ano
Revisão bimestral de geografia 2º bim 1º anoRevisão bimestral de geografia 2º bim 1º ano
Revisão bimestral de geografia 2º bim 1º ano
 
Atmosfera
AtmosferaAtmosfera
Atmosfera
 
Parte ii
Parte iiParte ii
Parte ii
 
6 ano atmosfera
6 ano atmosfera6 ano atmosfera
6 ano atmosfera
 
Atmosfera
AtmosferaAtmosfera
Atmosfera
 
Atmosfera
AtmosferaAtmosfera
Atmosfera
 
Atmosfera terrestre
Atmosfera terrestreAtmosfera terrestre
Atmosfera terrestre
 
Aterranosistemasolar 130729230100-phpapp01
Aterranosistemasolar 130729230100-phpapp01Aterranosistemasolar 130729230100-phpapp01
Aterranosistemasolar 130729230100-phpapp01
 
5a Serie Atmosfera, vida e poluição
5a Serie   Atmosfera, vida e poluição5a Serie   Atmosfera, vida e poluição
5a Serie Atmosfera, vida e poluição
 
A Atmosfera Terrestre
A Atmosfera TerrestreA Atmosfera Terrestre
A Atmosfera Terrestre
 
Atmosfera primitiva de Terra
Atmosfera primitiva de TerraAtmosfera primitiva de Terra
Atmosfera primitiva de Terra
 
Caracterização das diferentes camadas da atmosfera Terrestre
Caracterização das diferentes camadas da atmosfera TerrestreCaracterização das diferentes camadas da atmosfera Terrestre
Caracterização das diferentes camadas da atmosfera Terrestre
 

Destaque

Destaque (20)

Aula água 1
Aula água 1Aula água 1
Aula água 1
 
Poluição do ar ( slide) apresentação
 Poluição do ar ( slide) apresentação Poluição do ar ( slide) apresentação
Poluição do ar ( slide) apresentação
 
Genética introdução
Genética introduçãoGenética introdução
Genética introdução
 
Slide Genética
Slide GenéticaSlide Genética
Slide Genética
 
Atmosfera
AtmosferaAtmosfera
Atmosfera
 
O ar
O arO ar
O ar
 
Atmosfera, tempo e clima
Atmosfera, tempo e climaAtmosfera, tempo e clima
Atmosfera, tempo e clima
 
Geografia A_ 10º/11ºanos (revisto)
Geografia A_ 10º/11ºanos (revisto)Geografia A_ 10º/11ºanos (revisto)
Geografia A_ 10º/11ºanos (revisto)
 
Estrutura e composição da atmosfera
Estrutura e composição da atmosferaEstrutura e composição da atmosfera
Estrutura e composição da atmosfera
 
Conceitos sms
Conceitos smsConceitos sms
Conceitos sms
 
Heredograma
HeredogramaHeredograma
Heredograma
 
Recursos energéticos
Recursos energéticosRecursos energéticos
Recursos energéticos
 
Aula 1 sms
Aula 1 smsAula 1 sms
Aula 1 sms
 
Aula 02: Recursos Hídricos
Aula 02: Recursos HídricosAula 02: Recursos Hídricos
Aula 02: Recursos Hídricos
 
POLUIÇÃO DO AR
POLUIÇÃO DO ARPOLUIÇÃO DO AR
POLUIÇÃO DO AR
 
O ar (2)
O ar (2)O ar (2)
O ar (2)
 
Genetica conceitos basicos
Genetica conceitos  basicosGenetica conceitos  basicos
Genetica conceitos basicos
 
A Atmosfera
A AtmosferaA Atmosfera
A Atmosfera
 
Chuvas áCidas
Chuvas áCidasChuvas áCidas
Chuvas áCidas
 
Gestão da qualidade do ar gestão ambiental - victoria e daniel
Gestão da qualidade do ar   gestão ambiental - victoria e danielGestão da qualidade do ar   gestão ambiental - victoria e daniel
Gestão da qualidade do ar gestão ambiental - victoria e daniel
 

Semelhante a Ar aula 1

Aula 03_ Quimica da Atmosfera (Quimica Ambiental)
Aula 03_ Quimica da Atmosfera (Quimica Ambiental)Aula 03_ Quimica da Atmosfera (Quimica Ambiental)
Aula 03_ Quimica da Atmosfera (Quimica Ambiental)AndreaGama16
 
Aula_2_Atmosfera_Terrestre_gergrafia.ppt
Aula_2_Atmosfera_Terrestre_gergrafia.pptAula_2_Atmosfera_Terrestre_gergrafia.ppt
Aula_2_Atmosfera_Terrestre_gergrafia.pptAlexandreDuarte100
 
Ar atmosferico e efeitos nocivos da poluicao
Ar atmosferico e efeitos nocivos da poluicaoAr atmosferico e efeitos nocivos da poluicao
Ar atmosferico e efeitos nocivos da poluicaoANA LUCIA FARIAS
 
A Atmosfera Terrestre
A Atmosfera TerrestreA Atmosfera Terrestre
A Atmosfera Terrestredulcemarr
 
Condições da Terra que permitem a existência de vida
Condições da Terra que permitem a existência de vidaCondições da Terra que permitem a existência de vida
Condições da Terra que permitem a existência de vidaTânia Reis
 
Condições da Terra que permitiram o desenvolvimento e a manutenção da vida.docx
Condições da Terra que permitiram o desenvolvimento e a manutenção da vida.docxCondições da Terra que permitiram o desenvolvimento e a manutenção da vida.docx
Condições da Terra que permitiram o desenvolvimento e a manutenção da vida.docxsonia afonso
 
ComposiçãO MéDia Da Atmosfera Actual
ComposiçãO MéDia Da Atmosfera ActualComposiçãO MéDia Da Atmosfera Actual
ComposiçãO MéDia Da Atmosfera Actualguest6226ea1
 
Química Ambiental
Química AmbientalQuímica Ambiental
Química AmbientalKiller Max
 
{C437 dcd9 de8b-41fb-a97c-af2d71601d33}-o efeito estufa e a temperatura da terra
{C437 dcd9 de8b-41fb-a97c-af2d71601d33}-o efeito estufa e a temperatura da terra{C437 dcd9 de8b-41fb-a97c-af2d71601d33}-o efeito estufa e a temperatura da terra
{C437 dcd9 de8b-41fb-a97c-af2d71601d33}-o efeito estufa e a temperatura da terrathayanakr13
 
Variabilidade da radiação solar geral
Variabilidade da radiação solar geralVariabilidade da radiação solar geral
Variabilidade da radiação solar geralCatarina Castro
 
Objetivos de Geografia - Teste Nº4 (9ºAno)
Objetivos de Geografia - Teste Nº4 (9ºAno)Objetivos de Geografia - Teste Nº4 (9ºAno)
Objetivos de Geografia - Teste Nº4 (9ºAno)Maria Freitas
 
PRIVEST - Cap. 05 - Atmosfera, tempo e clima - 3º EM
PRIVEST - Cap. 05 - Atmosfera, tempo e clima - 3º EMPRIVEST - Cap. 05 - Atmosfera, tempo e clima - 3º EM
PRIVEST - Cap. 05 - Atmosfera, tempo e clima - 3º EMprofrodrigoribeiro
 
Evolucaodaatmosferaterrestre
EvolucaodaatmosferaterrestreEvolucaodaatmosferaterrestre
EvolucaodaatmosferaterrestrePelo Siro
 

Semelhante a Ar aula 1 (20)

Atmosfera terrestre
Atmosfera terrestreAtmosfera terrestre
Atmosfera terrestre
 
Aula 03_ Quimica da Atmosfera (Quimica Ambiental)
Aula 03_ Quimica da Atmosfera (Quimica Ambiental)Aula 03_ Quimica da Atmosfera (Quimica Ambiental)
Aula 03_ Quimica da Atmosfera (Quimica Ambiental)
 
Química da Atmosfera.pdf
Química da Atmosfera.pdfQuímica da Atmosfera.pdf
Química da Atmosfera.pdf
 
Aula_2_Atmosfera_Terrestre_gergrafia.ppt
Aula_2_Atmosfera_Terrestre_gergrafia.pptAula_2_Atmosfera_Terrestre_gergrafia.ppt
Aula_2_Atmosfera_Terrestre_gergrafia.ppt
 
Ar atmosferico e efeitos nocivos da poluicao
Ar atmosferico e efeitos nocivos da poluicaoAr atmosferico e efeitos nocivos da poluicao
Ar atmosferico e efeitos nocivos da poluicao
 
A Atmosfera Terrestre
A Atmosfera TerrestreA Atmosfera Terrestre
A Atmosfera Terrestre
 
Condições da Terra que permitem a existência de vida
Condições da Terra que permitem a existência de vidaCondições da Terra que permitem a existência de vida
Condições da Terra que permitem a existência de vida
 
CLIMAS DO BRASIL.ppt
CLIMAS DO BRASIL.pptCLIMAS DO BRASIL.ppt
CLIMAS DO BRASIL.ppt
 
Condições da Terra que permitiram o desenvolvimento e a manutenção da vida.docx
Condições da Terra que permitiram o desenvolvimento e a manutenção da vida.docxCondições da Terra que permitiram o desenvolvimento e a manutenção da vida.docx
Condições da Terra que permitiram o desenvolvimento e a manutenção da vida.docx
 
ComposiçãO MéDia Da Atmosfera Actual
ComposiçãO MéDia Da Atmosfera ActualComposiçãO MéDia Da Atmosfera Actual
ComposiçãO MéDia Da Atmosfera Actual
 
Química Ambiental
Química AmbientalQuímica Ambiental
Química Ambiental
 
CLIMATOLOGIA.ppt
CLIMATOLOGIA.pptCLIMATOLOGIA.ppt
CLIMATOLOGIA.ppt
 
{C437 dcd9 de8b-41fb-a97c-af2d71601d33}-o efeito estufa e a temperatura da terra
{C437 dcd9 de8b-41fb-a97c-af2d71601d33}-o efeito estufa e a temperatura da terra{C437 dcd9 de8b-41fb-a97c-af2d71601d33}-o efeito estufa e a temperatura da terra
{C437 dcd9 de8b-41fb-a97c-af2d71601d33}-o efeito estufa e a temperatura da terra
 
Variabilidade da radiação solar geral
Variabilidade da radiação solar geralVariabilidade da radiação solar geral
Variabilidade da radiação solar geral
 
Objetivos de Geografia - Teste Nº4 (9ºAno)
Objetivos de Geografia - Teste Nº4 (9ºAno)Objetivos de Geografia - Teste Nº4 (9ºAno)
Objetivos de Geografia - Teste Nº4 (9ºAno)
 
Ciclo Do NitrogêNio
Ciclo Do NitrogêNioCiclo Do NitrogêNio
Ciclo Do NitrogêNio
 
10ano-Q-atmosfera.pptx
10ano-Q-atmosfera.pptx10ano-Q-atmosfera.pptx
10ano-Q-atmosfera.pptx
 
PRIVEST - Cap. 05 - Atmosfera, tempo e clima - 3º EM
PRIVEST - Cap. 05 - Atmosfera, tempo e clima - 3º EMPRIVEST - Cap. 05 - Atmosfera, tempo e clima - 3º EM
PRIVEST - Cap. 05 - Atmosfera, tempo e clima - 3º EM
 
Evolucaodaatmosferaterrestre
EvolucaodaatmosferaterrestreEvolucaodaatmosferaterrestre
Evolucaodaatmosferaterrestre
 
Resumo geografia
Resumo geografiaResumo geografia
Resumo geografia
 

Mais de Dalu Barreto

Atlas de histologia pele e anexos
Atlas de histologia pele e anexosAtlas de histologia pele e anexos
Atlas de histologia pele e anexosDalu Barreto
 
Eter sist urinário
Eter sist urinárioEter sist urinário
Eter sist urinárioDalu Barreto
 
Alterações cromossomiais
Alterações cromossomiaisAlterações cromossomiais
Alterações cromossomiaisDalu Barreto
 
Genética introdução
Genética introduçãoGenética introdução
Genética introduçãoDalu Barreto
 
Potencial de membrana fij
Potencial de membrana fijPotencial de membrana fij
Potencial de membrana fijDalu Barreto
 
Química celular completo
Química celular completoQuímica celular completo
Química celular completoDalu Barreto
 
Organelas eucariontes fij_ef
Organelas eucariontes fij_efOrganelas eucariontes fij_ef
Organelas eucariontes fij_efDalu Barreto
 
Alterações cromossomiais
Alterações cromossomiaisAlterações cromossomiais
Alterações cromossomiaisDalu Barreto
 
Estudo da matéria
Estudo da matériaEstudo da matéria
Estudo da matériaDalu Barreto
 
Genética introdução
Genética introduçãoGenética introdução
Genética introduçãoDalu Barreto
 

Mais de Dalu Barreto (14)

Sonhos de talita
Sonhos de talitaSonhos de talita
Sonhos de talita
 
Atlas de histologia pele e anexos
Atlas de histologia pele e anexosAtlas de histologia pele e anexos
Atlas de histologia pele e anexos
 
Eter sist urinário
Eter sist urinárioEter sist urinário
Eter sist urinário
 
Alterações cromossomiais
Alterações cromossomiaisAlterações cromossomiais
Alterações cromossomiais
 
Genética introdução
Genética introduçãoGenética introdução
Genética introdução
 
Gestão fij va2
Gestão fij va2Gestão fij va2
Gestão fij va2
 
Núcleo FIJ
Núcleo FIJNúcleo FIJ
Núcleo FIJ
 
Potencial de membrana fij
Potencial de membrana fijPotencial de membrana fij
Potencial de membrana fij
 
Membrana completa
Membrana completaMembrana completa
Membrana completa
 
Química celular completo
Química celular completoQuímica celular completo
Química celular completo
 
Organelas eucariontes fij_ef
Organelas eucariontes fij_efOrganelas eucariontes fij_ef
Organelas eucariontes fij_ef
 
Alterações cromossomiais
Alterações cromossomiaisAlterações cromossomiais
Alterações cromossomiais
 
Estudo da matéria
Estudo da matériaEstudo da matéria
Estudo da matéria
 
Genética introdução
Genética introduçãoGenética introdução
Genética introdução
 

Último

As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evoluçãoprofleticiasantosbio
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTECAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTEJoaquim Colôa
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfPARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfceajajacu
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terraBiblioteca UCS
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsxGilbraz Aragão
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...azulassessoria9
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...azulassessoria9
 
Modernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e AméricaModernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e Américawilson778875
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 

Último (20)

As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTECAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
 
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfPARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
 
Modernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e AméricaModernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e América
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 

Ar aula 1

  • 1. Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas
  • 2. Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – A atmosfera Composição e estrutura da Atmosfera atual Vídeo: A formação da Terra em 3 minutos
  • 3. Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas A atmosfera
  • 4. Em grego, atmos significa vapor. Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – A atmosfera A atmosfera é então a esfera gasosa que rodeia a Terra.
  • 5. Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – A atmosfera Sem a atmosfera a superfície terrestre seria um lugar hostil, gelado ou tórrido, sujeito à radiação ultravioleta solar, como acontece em Marte ou na Lua.
  • 6. Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – A atmosfera Uma atmosfera muito densa e rica em CO 2 , como a de Vênus, também seria um mundo hostil, devido às elevadas temperaturas e pressões.
  • 7. Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – A atmosfera -> A espessura da atmosfera é diminuta, quando comparada com as dimensões da Terra (representa 10 -4 % da massa total do planeta). (mais de 99% da massa atmosférica concentra-se numa camada com cerca de 30 km de espessura, em contraste com um raio terrestre de 6370 km) -> Se os gases da atmosfera fossem condensados sobre a superfície do planeta, obter-se-ia uma camada líquida com apenas cerca de 11 m de espessura.
  • 8. Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – A atmosfera -> Certas propriedades da atmosfera (quer globais, quer locais), são determinadas por constituintes minoritários, como a água ou o ozônio. -> Nossa atmosfera tem um papel chave nas condições de existência dos seres vivos: -> Participa no mecanismo da respiração e no processo inverso (fotossíntese); -> Intervém no ciclo da água e nos ciclos de vários elementos químicos; -> Filtra grande parte da radiação ultravioleta nociva proveniente do Sol;
  • 9. Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – A atmosfera -> Suaviza e regulariza a temperatura terrestre; -> Transmite os sons no nosso planeta; -> Produz condições de luminosidade especiais. Já foi comparada a “ um líquido amniótico que nos resguarda do gélido e inóspito espaço exterior .” * * M. N. BERBERAN E SANTOS Composição química e estrutura da atmosfera terrestre Instituto Superior Técnico, Maio de 2006
  • 10. Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – A atmosfera -> É um sistema aberto, em que ocorrem trocas de massa e de energia com o exterior. Por exterior entende-se não só o espaço, de onde provém a radiação solar, radiação estelar e alguma matéria (vento solar, meteoros e meteoritos), e para onde a Terra radia energia e liberta alguma matéria (elementos leves) mas também os sub-sistemas restantes terrestres: biosfera, hidrosfera (água líquida), criosfera (água sólida) e litosfera. Para além das trocas de massa e de energia, na atmosfera ocorrem constantemente processos físico-químicos, incluindo reações químicas e fotoquímicas. -> Não há equilíbrio termodinâmico. Embora se possam definir pressão, temperatura e composição química.
  • 11. Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – A atmosfera Principais fatores que determinam a estrutura e dinâmica atmosféricas: • Gravidade (perfil vertical de pressão) • Movimentos da Terra (circulação global, variação diurna e com a época do ano, estratificação em latitude) • Radiação solar (circulação, convecção, absorção, perfil vertical de temperatura, variação da temperatura com a latitude) • Trocas mássicas com os subsistemas restantes* (composição química e perfil de temperatura) * biosfera, hidrosfera (água líquida), criosfera (água sólida) e litosfera
  • 12. Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – Atmosfera primitiva Há cerca de 5 milhões de anos que se iniciou a formação do Sistema Solar. Durante alguns milhões de anos a Terra foi sendo formada com uma espessa camada de gases cósmicos, como o hidrogênio e o hélio. Possivelmente esta atmosfera perdeu-se por combustão devido à intensa atividade solar.
  • 13. Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – Atmosfera primitiva
  • 14. Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – Atmosfera primitiva À medida que a Terra foi resfriando, formou uma pequena crosta sólida no seu exterior, sem atmosfera em seu entorno.
  • 15. Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – Atmosfera primitiva A atividade radioativa de alguns elementos que existiam no interior da Terra gerou energia suficiente para fundir os materiais aí existentes, permitindo que os mais densos, como o ferro e o níquel, passassem a formar o núcleo interior e os menos densos viessem para as camadas mais exteriores. Estes materiais fundidos, em intensa atividade, começaram a ser projetados para a superfície, através da crosta, permitindo a saída de gases existentes no interior da Terra. E assim se iniciou há 4,6 milhões de anos, a formação de uma atmosfera secundária derivada da própria Terra.
  • 16. Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – Atmosfera primitiva O resfriamento da Terra provocou a condensação do vapor de água, tendo a chuva originado os oceanos e dissolvido grande parte do dióxido de carbono. Dióxido de carbono e vapor de água passaram, assim, a ser gases vestigiais na atmosfera. Também o metano e o amoníaco praticamente desapareceram, destruídos por ação da radiação solar. Ao mesmo tempo iniciou-se a formação do oxigênio O 2 .
  • 17. Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – Atmosfera primitiva Por ação das radiações UV vindas do Sol, e devido ao fato da atmosfera atual não oferecer ainda nenhuma proteção a estas, a água transformou-se em oxigênio e hidrogênio. Este último acabou por escapar para o espaço pois é constituído por moléculas muito pequenas que conseguiram escapar à gravidade da Terra.
  • 18. Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – Atmosfera primitiva A água existente no estado líquido permitiu a fotossíntese das cianobactérias, os primeiros seres capazes de sintetizar a matéria que os constitui, a partir de água e dióxido de carbono. A quantidade de oxigênio na atmosfera foi aumentando a partir da fotossíntese de seres vivos mais complexos que as cianobactérias, tornando-se rica para a existência de seres vivos terrestres. Há cerca de 1,5 milhões de anos, a sua percentagem passou a ser semelhante à atual.
  • 19. Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – Atmosfera primitiva
  • 20. Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – Atmosfera primitiva
  • 21. Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – A atmosfera Composição e estrutura da Atmosfera atual Ao nível do mar, o ar é constituído por: 78% de N 2 21% de O 2 1% de outras substâncias H 2 O em quantidade variável (percentagem molar inferior a 4%). A composição é constante nos constituintes majoritários (N 2 e O 2 ) até aos 100 km de altitude. Acima dos 100 km a atmosfera, extremamente rarefeita, é constituída principalmente por N 2 , O, O 2 , H e He. O percentual de constituintes minoritários varia com a altitude e de ponto a ponto na superfície. Alguns dos constituintes minoritários são muito importantes: H 2 O, CO 2 , O 3 .
  • 22. Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – A atmosfera Composição e estrutura da Atmosfera atual Regionalmente pode haver constituintes adicionais devido à atividade humana ou processos naturais. (SO 2 , NO 2 , benzeno e outras moléculas orgânicas voláteis) .
  • 23. Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – A atmosfera Azoto = Nitrogênio Gases vestigiais (partes por milhão em volume): CO 2 – 367 ppm Ne – 18 ppm He – 5 ppm CH 4 – 1,8 ppm Kr – 1,1 ppm H 2 – 0,5 ppm NO 2 , NO, N 2 O – 0,303 ppm CO– 0,1 ppm Xe – 367 ppm
  • 24. Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – A atmosfera Composição e estrutura da Atmosfera atual Vídeo: Camadas da Atmosfera - da estratosfera até a termosfera
  • 25. Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – A atmosfera
  • 26. Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – A atmosfera Camada mais baixa da atmosfera. Existe grande quantidade de gás O 3 . Começa no solo e tem, em média, 15 km. É nela que se formam as nuvens, ventos, chuvas, neve, tempestade, raios e furacões. É dela que os seres vivos retiram o O 2 para a respiração e CO 2 para a Fotossíntese. Além de Nitrogênio, há pouco O 2 e quase nenhuma umidade, por isso, não há formação de nuvens nem ocorrem fenômenos meteorológicos. É a região mais fria da atmosfera. A palavra mesosfera indica que essa é uma camada situada perto da região central da atmosfera. Vai dos 80 km até cerca de 500 km de altitude. A termosfera recebe esse nome porque a energia do Sol faz a sua temperatura aumentar com a altitude. É a última camada da atmosfera, que começa a cerca de 500 km de altitude e não tem um limite superior definido. Os gases vão escasseando cada vez mais e a temperatura varia muito: é muito quente durante o dia e muito fria à noite.
  • 27. Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – A atmosfera A Ionosfera A termosfera, em conjunto com a mesosfera, constitui a ionosfera, que não é uma camada atmosférica, mas uma região da atmosfera com maior quantidade de íons (carregada de eletricidade). É na ionosfera que são refletidas as ondas de rádio, permitindo o envio e a recepção por todo o mundo.
  • 28. Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – A atmosfera
  • 29. Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – A atmosfera Evolução dos componentes atmosféricos
  • 30. Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – A atmosfera Importância de alguns elementos atmosféricos: -> Gás Oxigênio -> Gás Carbônico -> Gás Nitrogênio -> Gás Ozônio
  • 31. Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – A atmosfera Gás Oxigênio -> Quase todos os seres vivos dependem dele para sobreviver; -> É fundamental para a respiração dos seres vivos aeróbios; -> Sem ele não há fogo, por isso, é um gás essencial para a combustão. Para que haja a combustão, é necessário que haja um combustível, um comburente e energia (calor). O oxigênio alimenta a chama, é considerado um gás comburente: substância que provoca a combustão de um combustível.
  • 32. Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – A atmosfera Gás Carbônico -> É fundamental para a vida, pois, com ele, os vegetais realizam a fotossíntese e produzem o seu alimento; -> É lançado na atmosfera pela respiração dos seres vivos e como resultado das combustões.
  • 33. Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – A atmosfera Gás Nitrogênio -> É o gás mais abundante no ar; -> Não participa nem da respiração nem das combustões; -> Não é absorvido diretamente pelos organismos; -> É indispensável para o desenvolvimento dos vegetais, e de todos os outros seres vivos.
  • 34. Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – A atmosfera Gás Ozônio -> A camada de ozônio é uma espécie de filtro de proteção, que deixa passar o calor e a luz solar, mas impede que parte das radiações ultravioleta, muito prejudiciais à nossa saúde, chegue até a superfície da Terra.
  • 35. Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – A atmosfera Gás Ozônio
  • 36. Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – A atmosfera Gás Ozônio -> Os gases CFC, quando chegam à estratosfera, se desintegram e liberam átomos de Cloro, que por sua vez, atacam as moléculas de ozônio, transformando-as em moléculas de Oxigênio.
  • 37. Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – A atmosfera ‘ Buraco’ na camada de ozônio Na verdade, não existem buracos na camada de ozônio, e sim regiões em que a concentração de ozônio diminuiu e a camada ficou mais fina. Por esse motivo, os raios ultravioleta passam em maior quantidade, causando aumento de casos de câncer de pele.
  • 38. Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – A atmosfera Evolução do buraco na camada de ozônio ao longo tempo. Nasa/GSFC/Apolo11.com
  • 39. Gestão e Tratamento de Emissões Atmosféricas – A atmosfera