SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 30
Baixar para ler offline
Noções de Genética:
• Genética: É o estudo da hereditariedade.
Noções de Genética:
• Hereditariedade: fenômeno que explica as semelhanças
observadas entre os indivíduos de uma mesma linhagem.
Definições:
• Células diplóides: São as células somáticas de um organismo,
possuem um número 2n de cromossomos.
Noções de Genética:
• Células haplóides: São as células reprodutoras (gametas),
possuem a metade do número de cromossomos das células
somáticas (n).
Definições:
• Genes: segmentos de moléculas de DNA, existentes na estrutura
dos cromossomos, os quais revelam características determinadas
pela ordem ou disposição dos nucleotídeos.
• Loco gênico: Também chamado locus (no singular) e loci (no
plural). É o lugar certo e inalterável, no cromossomo, onde situa o
gene para determinado caráter. Qualquer deslocamento dos genes,
alterando seus loci, provoca anomalias hereditárias (mutação).
Noções de Genética:
Definições:
• Cromossomos: estrutura celular, formada de DNA e proteína, que
contém as unidades de hereditariedade, os genes, arranjados
linearmente.
• Cromossomos homólogos: São aqueles que, nas células diplóides
(somáticas), formam um par e possuem genes para o mesmo
caráter.
Noções de Genética:
Definições:
• Genes alelos: São genes que, nas células somáticas, formam um
par e possuem genes para os mesmos caracteres.
• Genes alelos (2): São genes de células somáticas, que formam
pares e possuem genes para os mesmos caracteres; situam-se em
locais correspondentes mas não necessariamente traduzam a
mesma forma de expressão do caráter.
Noções de Genética:
Ex: Quando o gene para cor de olhos azuis é alelo do gene de olhos
castanhos. Ambos respondem pelo mesmo caráter.
Definições:
• Os genes alelos não são necessariamente idênticos.
- Quando nas células de um indivíduo os genes alelos para um
determinado caráter não são idênticos, o indivíduo é denominado
heterozigoto para o caráter denominado pelo par de genes.
- Quando os genes alelos são idênticos, o indivíduo é denominado
homozigoto para aquele caráter.
Noções de Genética:
Definições:
• Monoibridismo: É todo caso de cruzamento genético no qual
analisa-se a transmissão de um único caráter entre os indivíduos.
• Alelo Dominante: É aquele que determina o mesmo fenótipo, tanto
em homozigose como em heterozigose.
• Alelo recessivo: É aquele que só se expressa em homozigose.
• Homozigose: Quando os genes alelos são idênticos.
• Heterozigose: Quando os genes que formam os alelos não são
idênticos entre si.
Noções de Genética:
Definições:
• Genótipo: É a designação da constituição genética do indivíduo; é
representada por letras.
• Fenótipo: É a manifestação visível ou detectável do genótipo do
indivíduo. Pode ser, eventualmente, influenciado pelo meio.
• Co-dominância, semidominância, dominância intermediária ou
ausência de dominância: é uma forma de herança em que os dois
alelos diferentes de um dado par têm potencialidades semelhantes
e, em conseqüência, o indivíduo heterozigótico revela um fenótipo
intermediário ou bastante diferente daqueles apresentados pelos
homozigotos.
Noções de Genética:
Sexo indeterminado: Heterozigoto:
?
Sem informações:
Gêmeos Monozigóticos:
Noções de Genética:
Natimorto:
Casamento:
Casamento Consangüíneo: Irmandade em ordem cronológica:
Portador de anomalia:
Gêmeos Dizigóticos:
Símbolos:
Flash - Back
Noções de Genética:
Duplicação do código genético
Transcrição do código genético
Tradução do código genético
Bases Nitrogenadas:
DNA: RNA:
A – Adenina A – Adenina
C – Citosina C – Citosina
G – Guanina G – Guanina
T – Timina U – Uracila
P = Pentose
BN = Base Nitrogenada
F = Radical Fosfato
Nucleotídeo:
Noções de Genética:
lash - Back
Noções de Genética:
Cromossomo.
(1) Cromatídeo: Cada um dos dois braços idênticos dum cromossomo
depois da fase S.
(2) Centrômero: O ponto de ligação de dois cromatídeos, onde se ligam os
microtúbulos.
(3) Braço curto.
(4) Braço longo.
Flash - Back
Fotomicrografia de cromossomos
Noções de Genética:
I. Cromonema distendido
II. Duplicação dos cromonemas
III. Espiralização dos cromonemas
IV. Espiralização máxima dos cromonemas. Identificação das duas cromátides
Quando a célula não está em divisão (intérfase), os cromossomos
apresentam-se como fios muitos finos, dispersos no nucleoplasma,
recebendo o nome de cromatina.
Flash - Back
Nucleoplasma: fluido onde estão mergulhados os cromossomos e as
estruturas que formam o nucléolo.
Os cromossomos se tornam bem visíveis e individualizados durante a
divisão celular quando estes sofrem um processo de condensação.
Noções de Genética:
Diferentes níveis de condensação do DNA.
(1) Cadeia simples de DNA.
(2) Filamento de cromatina (DNA com histonas).
(3) Cromatina condensada em interfase com centrômeros.
(4) Cromatina condensada em prófase. (Existem agora duas cópias da
molécula de DNA)
(5) Cromossoma em metáfase
Flash - Back
Noções de Genética:
Flash - Back
Noções de Genética:
Exemplos de Número de Cromossomos:
Nome Vulgar Nome específico
No
de Cromossomos
Somáticos (2n)
Homem Homo sapiens sapiens 46
Macaco Macaca mulatta 42
Porco Sus domesticus 40
Cachorro Canis familiaris 78
Mosca da Fruta Drosophila melanogaster 8
Rato Rattus rattus 44
Cebola Allium cepa 16
Carneiro Ovis aries 54
Cavalo Equus caballus 64
Arroz Oryza sativa 24
Galo Gallus gallus 78
Trigo Triticum aestivum 42
Milho Zea mays 20
Noções de Genética:
Noções de Genética:
Noções de Genética:
Noções de Genética:
Regras para a notação do Genótipo:
A letra que designa a manifestação dominante deve
ser a mesma que designa a manifestação
recessiva.
A manifestação dominante é representada por letra
maiúscula e a recessiva por letra minúscula.
No indivíduo heterozigoto, indica-se em primeiro
lugar a letra da manifestação dominante e, em
seguida, a letra da manifestação recessiva.
A letra preferível deve ser a inicial da
manifestação recessiva.
Noções de Genética:
Regras para a notação do Genótipo:
Exemplos de cruzamentos:
A ervilha de cor amarela é dominante para de cor
verde.
Então:
V V ou V v : ervilha amarela
v v : ervilha verde
Cruzamentos Possíveis:
V V X V v
V V X v v
V v X V v
Noções de Genética:
V V x v v V V
v Vv Vv
v Vv Vv
V V x v v (Homozigoto dominante x Homozigoto recessivo)
Prole 100% heterozigótica
Noções de Genética:
V V x V v V V
V VV VV
v Vv Vv
V V x V v (Homozigoto dominante x Heterozigoto)
50% ou ½ da Prole: heterozigótica e
50% ou ½ da Prole: Homozigota dominante
Noções de Genética:
V v x V v V v
V VV Vv
v Vv vv
V v x V v (Ambos Heterozigotos)
25% ou ¼ da Prole: Homozigota dominante
50% ou ½ da Prole: heterozigótica
25% ou ¼ da Prole: Homozigota recessiva
Noções de Genética:
Exercícios:
1. Que tipos de gametas podem ser formados por um indivíduo de
genótipo Aa?
a) Aa e Aa
b) AA, Aa e aa
c) A e a
d) AA e aa
e) somente A
2. Algumas pessoas demonstram uma transpiração excessiva
mesmo em condições ambientais normais. Esse caráter é
determinado por um gene dominante S. Como será o genótipo de
uma pessoa normal?
3. Certo tipo de anomalia aparece em filhos de pais normais e, no
entanto, trata-se de uma manifestação hereditária. Como você
explica esse fato?
R: ss
R: A anomalia em questão é é condicionada por um gene recessivo e os
pais são heterozigotos.
Noções de Genética:
4) Quando, nas células de um indivíduo, os alelos que compõem um
par não são idênticos entre si, o indivíduo é denominado:
a) Homozigoto. b) Homólogo. c) Heterozigoto.
d) Puro. e) Recessivo.
5) Uma mulher teve uma menina em sua primeira gravidez, ocorrendo
o mesmo na sua segunda gestação. Qual o percentual esperado de
ocorrência desses fatos.
A) 25% B) 50% C) 75% D) 100% E) 12,5%
6) Estudos genéticos permitiram verificar que um casal tem 1/4 de
probabilidade de ter um descendente com uma determinada
anomalia. Esse casal tem __ de probabilidade de ter um descendente
do sexo masculino e portador da disfunção genética mencionada.
A) 2/3 B) 3/9 C) 1/8 D) 2/5 E) 1/25
Exercícios:
Noções de Genética:
Observe a figura a seguir e
responda se as considerações
estão corretas.
Genética introdução

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Genética introdução
Genética introduçãoGenética introdução
Genética introduçãoDalu Barreto
 
Biologia noções de probabilidade aplicadas à genética
Biologia    noções de probabilidade aplicadas à genéticaBiologia    noções de probabilidade aplicadas à genética
Biologia noções de probabilidade aplicadas à genéticaAdrianne Mendonça
 
Genética – leis de mendel slides
Genética – leis de mendel slidesGenética – leis de mendel slides
Genética – leis de mendel slidesFabiano Reis
 
Slides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Genética
Slides da aula de Biologia (Marcelo) sobre GenéticaSlides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Genética
Slides da aula de Biologia (Marcelo) sobre GenéticaTurma Olímpica
 
Divisão Celular (Power Point)
Divisão Celular (Power Point)Divisão Celular (Power Point)
Divisão Celular (Power Point)Bio
 
Aula 07 núcleo e cromossomos
Aula 07   núcleo e cromossomosAula 07   núcleo e cromossomos
Aula 07 núcleo e cromossomosHamilton Nobrega
 
Genética – 2 lei de mendel
Genética – 2 lei de mendelGenética – 2 lei de mendel
Genética – 2 lei de mendelFabiano Reis
 
Biotecnologia e Engenharia Genética (Power Point)
Biotecnologia e Engenharia Genética (Power Point)Biotecnologia e Engenharia Genética (Power Point)
Biotecnologia e Engenharia Genética (Power Point)Bio
 
Classificação dos Seres Vivos
Classificação dos Seres VivosClassificação dos Seres Vivos
Classificação dos Seres VivosJuliana Mendes
 
A primeira lei de mendel
A primeira lei de mendelA primeira lei de mendel
A primeira lei de mendelmainamgar
 
Introduçao a genetica
Introduçao a geneticaIntroduçao a genetica
Introduçao a geneticaemibio
 

Mais procurados (20)

Probabilidade genética
Probabilidade genética Probabilidade genética
Probabilidade genética
 
Genética Introdução
Genética   IntroduçãoGenética   Introdução
Genética Introdução
 
Doencas Genéticas
Doencas Genéticas Doencas Genéticas
Doencas Genéticas
 
Genética introdução
Genética introduçãoGenética introdução
Genética introdução
 
Biologia noções de probabilidade aplicadas à genética
Biologia    noções de probabilidade aplicadas à genéticaBiologia    noções de probabilidade aplicadas à genética
Biologia noções de probabilidade aplicadas à genética
 
Genética – leis de mendel slides
Genética – leis de mendel slidesGenética – leis de mendel slides
Genética – leis de mendel slides
 
2ª lei de mendel
2ª lei de mendel2ª lei de mendel
2ª lei de mendel
 
Aula de genética 1 lei de mendel
Aula de genética   1 lei de mendelAula de genética   1 lei de mendel
Aula de genética 1 lei de mendel
 
Slides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Genética
Slides da aula de Biologia (Marcelo) sobre GenéticaSlides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Genética
Slides da aula de Biologia (Marcelo) sobre Genética
 
Divisão Celular (Power Point)
Divisão Celular (Power Point)Divisão Celular (Power Point)
Divisão Celular (Power Point)
 
Leis de mendel
Leis de mendelLeis de mendel
Leis de mendel
 
Slide Genética
Slide GenéticaSlide Genética
Slide Genética
 
Aula 07 núcleo e cromossomos
Aula 07   núcleo e cromossomosAula 07   núcleo e cromossomos
Aula 07 núcleo e cromossomos
 
Genética – 2 lei de mendel
Genética – 2 lei de mendelGenética – 2 lei de mendel
Genética – 2 lei de mendel
 
Biotecnologia e Engenharia Genética (Power Point)
Biotecnologia e Engenharia Genética (Power Point)Biotecnologia e Engenharia Genética (Power Point)
Biotecnologia e Engenharia Genética (Power Point)
 
Classificação dos Seres Vivos
Classificação dos Seres VivosClassificação dos Seres Vivos
Classificação dos Seres Vivos
 
A primeira lei de mendel
A primeira lei de mendelA primeira lei de mendel
A primeira lei de mendel
 
Genética
GenéticaGenética
Genética
 
Introduçao a genetica
Introduçao a geneticaIntroduçao a genetica
Introduçao a genetica
 
Organelas Celulares I
Organelas Celulares IOrganelas Celulares I
Organelas Celulares I
 

Destaque

Genética introdução
Genética introduçãoGenética introdução
Genética introduçãoDalu Barreto
 
Aula - introdução à genética molecular
Aula - introdução à genética molecularAula - introdução à genética molecular
Aula - introdução à genética molecularKristian Wessman
 
Introdução á genética
Introdução á genéticaIntrodução á genética
Introdução á genéticaThais Benicio
 
Genetica
GeneticaGenetica
Geneticaemanuel
 
Noções básicas de hereditariedade
Noções básicas de hereditariedadeNoções básicas de hereditariedade
Noções básicas de hereditariedadeCarlos Moutinho
 
3S_ exercicios genetica com resposta
3S_ exercicios genetica  com resposta3S_ exercicios genetica  com resposta
3S_ exercicios genetica com respostaIonara Urrutia Moura
 
Eter sist urinário
Eter sist urinárioEter sist urinário
Eter sist urinárioDalu Barreto
 
Aplicacao da genetica
Aplicacao da geneticaAplicacao da genetica
Aplicacao da geneticaClaud Snglr
 
Aula 3 introducao_a_genetica
Aula 3 introducao_a_geneticaAula 3 introducao_a_genetica
Aula 3 introducao_a_geneticaSamanta Miranda
 
Atlas de histologia pele e anexos
Atlas de histologia pele e anexosAtlas de histologia pele e anexos
Atlas de histologia pele e anexosDalu Barreto
 
Fct biologia - genética humana e das populações
Fct    biologia - genética humana e das populaçõesFct    biologia - genética humana e das populações
Fct biologia - genética humana e das populaçõesDougBlogger2011
 
Reprodução sexuada meiose e fecundação
Reprodução sexuada   meiose e fecundaçãoReprodução sexuada   meiose e fecundação
Reprodução sexuada meiose e fecundaçãoIsabel Lopes
 
História da Genética em Quadrinhos
História da Genética em QuadrinhosHistória da Genética em Quadrinhos
História da Genética em QuadrinhosUFPE
 
Organelas eucariontes fij_ef
Organelas eucariontes fij_efOrganelas eucariontes fij_ef
Organelas eucariontes fij_efDalu Barreto
 

Destaque (20)

Genética introdução
Genética introduçãoGenética introdução
Genética introdução
 
Aula - introdução à genética molecular
Aula - introdução à genética molecularAula - introdução à genética molecular
Aula - introdução à genética molecular
 
Genética
GenéticaGenética
Genética
 
Introdução á genética
Introdução á genéticaIntrodução á genética
Introdução á genética
 
Genetica
GeneticaGenetica
Genetica
 
Sonhos de talita
Sonhos de talitaSonhos de talita
Sonhos de talita
 
GenéTica
GenéTicaGenéTica
GenéTica
 
Núcleo FIJ
Núcleo FIJNúcleo FIJ
Núcleo FIJ
 
Noções básicas de hereditariedade
Noções básicas de hereditariedadeNoções básicas de hereditariedade
Noções básicas de hereditariedade
 
3S_ exercicios genetica com resposta
3S_ exercicios genetica  com resposta3S_ exercicios genetica  com resposta
3S_ exercicios genetica com resposta
 
1 Leis De Mendel
1  Leis De Mendel1  Leis De Mendel
1 Leis De Mendel
 
Eter sist urinário
Eter sist urinárioEter sist urinário
Eter sist urinário
 
Aplicacao da genetica
Aplicacao da geneticaAplicacao da genetica
Aplicacao da genetica
 
Aula 3 introducao_a_genetica
Aula 3 introducao_a_geneticaAula 3 introducao_a_genetica
Aula 3 introducao_a_genetica
 
Atlas de histologia pele e anexos
Atlas de histologia pele e anexosAtlas de histologia pele e anexos
Atlas de histologia pele e anexos
 
Fct biologia - genética humana e das populações
Fct    biologia - genética humana e das populaçõesFct    biologia - genética humana e das populações
Fct biologia - genética humana e das populações
 
Gestão fij va2
Gestão fij va2Gestão fij va2
Gestão fij va2
 
Reprodução sexuada meiose e fecundação
Reprodução sexuada   meiose e fecundaçãoReprodução sexuada   meiose e fecundação
Reprodução sexuada meiose e fecundação
 
História da Genética em Quadrinhos
História da Genética em QuadrinhosHistória da Genética em Quadrinhos
História da Genética em Quadrinhos
 
Organelas eucariontes fij_ef
Organelas eucariontes fij_efOrganelas eucariontes fij_ef
Organelas eucariontes fij_ef
 

Semelhante a Genética introdução

Noção Gentica introdutiva
Noção Gentica introdutivaNoção Gentica introdutiva
Noção Gentica introdutivaJamille Nunez
 
Conceitos básicos de genética aula 2 2012.2 eja
Conceitos básicos de genética   aula 2 2012.2 ejaConceitos básicos de genética   aula 2 2012.2 eja
Conceitos básicos de genética aula 2 2012.2 ejaHélida Mesquita
 
Genetica conceitos basicos
Genetica conceitos  basicosGenetica conceitos  basicos
Genetica conceitos basicosJosEzequiel2
 
Hereditariedade
HereditariedadeHereditariedade
Hereditariedadetigsilva
 
Conceitos basicos de Genetica ppt.pdf
Conceitos basicos de Genetica ppt.pdfConceitos basicos de Genetica ppt.pdf
Conceitos basicos de Genetica ppt.pdfErickSilva623305
 
Introdução à genética
Introdução à genéticaIntrodução à genética
Introdução à genéticaAndrey Moreira
 
Biologia - Genetica geral (Kleber Sales)
Biologia - Genetica geral (Kleber Sales)Biologia - Genetica geral (Kleber Sales)
Biologia - Genetica geral (Kleber Sales)primeiroanocsl
 
Divisão celular e alterações dos cromossomos
Divisão celular e alterações dos cromossomosDivisão celular e alterações dos cromossomos
Divisão celular e alterações dos cromossomosPriscila Rodrigues
 
Materialgenetico 1
Materialgenetico  1 Materialgenetico  1
Materialgenetico 1 NetCultus
 
Transmissão de características hereditárias
Transmissão de características hereditáriasTransmissão de características hereditárias
Transmissão de características hereditáriasCatir
 

Semelhante a Genética introdução (20)

Noção Gentica introdutiva
Noção Gentica introdutivaNoção Gentica introdutiva
Noção Gentica introdutiva
 
Aula 1 genética
Aula 1   genéticaAula 1   genética
Aula 1 genética
 
9 - genética I
9 - genética I9 - genética I
9 - genética I
 
Conceitos básicos de genética aula 2 2012.2 eja
Conceitos básicos de genética   aula 2 2012.2 ejaConceitos básicos de genética   aula 2 2012.2 eja
Conceitos básicos de genética aula 2 2012.2 eja
 
Genetica conceitos basicos
Genetica conceitos  basicosGenetica conceitos  basicos
Genetica conceitos basicos
 
Introdução à Genética.pptx
Introdução à Genética.pptxIntrodução à Genética.pptx
Introdução à Genética.pptx
 
3 ano-aula-genetica
3 ano-aula-genetica3 ano-aula-genetica
3 ano-aula-genetica
 
Hereditariedade
HereditariedadeHereditariedade
Hereditariedade
 
Genética
GenéticaGenética
Genética
 
Conceitos basicos de Genetica ppt.pdf
Conceitos basicos de Genetica ppt.pdfConceitos basicos de Genetica ppt.pdf
Conceitos basicos de Genetica ppt.pdf
 
A genética
A genéticaA genética
A genética
 
Introdução à genética
Introdução à genéticaIntrodução à genética
Introdução à genética
 
Genetica
GeneticaGenetica
Genetica
 
Genetica
GeneticaGenetica
Genetica
 
Genetica 110513181400-phpapp01
Genetica 110513181400-phpapp01Genetica 110513181400-phpapp01
Genetica 110513181400-phpapp01
 
Biologia - Genetica geral (Kleber Sales)
Biologia - Genetica geral (Kleber Sales)Biologia - Genetica geral (Kleber Sales)
Biologia - Genetica geral (Kleber Sales)
 
Divisão celular e alterações dos cromossomos
Divisão celular e alterações dos cromossomosDivisão celular e alterações dos cromossomos
Divisão celular e alterações dos cromossomos
 
Materialgenetico 1
Materialgenetico  1 Materialgenetico  1
Materialgenetico 1
 
Transmissão de características hereditárias
Transmissão de características hereditáriasTransmissão de características hereditárias
Transmissão de características hereditárias
 
Genetica 01- Introdução
Genetica 01- Introdução Genetica 01- Introdução
Genetica 01- Introdução
 

Mais de Dalu Barreto

Alterações cromossomiais
Alterações cromossomiaisAlterações cromossomiais
Alterações cromossomiaisDalu Barreto
 
Potencial de membrana fij
Potencial de membrana fijPotencial de membrana fij
Potencial de membrana fijDalu Barreto
 
Química celular completo
Química celular completoQuímica celular completo
Química celular completoDalu Barreto
 
Alterações cromossomiais
Alterações cromossomiaisAlterações cromossomiais
Alterações cromossomiaisDalu Barreto
 
Estudo da matéria
Estudo da matériaEstudo da matéria
Estudo da matériaDalu Barreto
 

Mais de Dalu Barreto (8)

Alterações cromossomiais
Alterações cromossomiaisAlterações cromossomiais
Alterações cromossomiais
 
Potencial de membrana fij
Potencial de membrana fijPotencial de membrana fij
Potencial de membrana fij
 
Membrana completa
Membrana completaMembrana completa
Membrana completa
 
Química celular completo
Química celular completoQuímica celular completo
Química celular completo
 
Alterações cromossomiais
Alterações cromossomiaisAlterações cromossomiais
Alterações cromossomiais
 
Ar aula 1
Ar aula 1Ar aula 1
Ar aula 1
 
Aula água 1
Aula água 1Aula água 1
Aula água 1
 
Estudo da matéria
Estudo da matériaEstudo da matéria
Estudo da matéria
 

Último

Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxJMTCS
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...Unidad de Espiritualidad Eudista
 
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxProva de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxJosAurelioGoesChaves
 
Modelos atômicos: quais são, história, resumo
Modelos atômicos: quais são, história, resumoModelos atômicos: quais são, história, resumo
Modelos atômicos: quais são, história, resumoprofleticiasantosbio
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.azulassessoria9
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsxGilbraz Aragão
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxHlioMachado1
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxAntonioVieira539017
 
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURACRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURADouglasVasconcelosMa
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLaseVasconcelos1
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 
As variações do uso da palavra "como" no texto
As variações do uso da palavra "como" no  textoAs variações do uso da palavra "como" no  texto
As variações do uso da palavra "como" no textoMariaPauladeSouzaTur
 

Último (20)

Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
 
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxProva de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
 
Modelos atômicos: quais são, história, resumo
Modelos atômicos: quais são, história, resumoModelos atômicos: quais são, história, resumo
Modelos atômicos: quais são, história, resumo
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
 
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
 
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURACRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 
As variações do uso da palavra "como" no texto
As variações do uso da palavra "como" no  textoAs variações do uso da palavra "como" no  texto
As variações do uso da palavra "como" no texto
 

Genética introdução

  • 2. • Genética: É o estudo da hereditariedade. Noções de Genética: • Hereditariedade: fenômeno que explica as semelhanças observadas entre os indivíduos de uma mesma linhagem.
  • 3. Definições: • Células diplóides: São as células somáticas de um organismo, possuem um número 2n de cromossomos. Noções de Genética: • Células haplóides: São as células reprodutoras (gametas), possuem a metade do número de cromossomos das células somáticas (n).
  • 4. Definições: • Genes: segmentos de moléculas de DNA, existentes na estrutura dos cromossomos, os quais revelam características determinadas pela ordem ou disposição dos nucleotídeos. • Loco gênico: Também chamado locus (no singular) e loci (no plural). É o lugar certo e inalterável, no cromossomo, onde situa o gene para determinado caráter. Qualquer deslocamento dos genes, alterando seus loci, provoca anomalias hereditárias (mutação). Noções de Genética:
  • 5. Definições: • Cromossomos: estrutura celular, formada de DNA e proteína, que contém as unidades de hereditariedade, os genes, arranjados linearmente. • Cromossomos homólogos: São aqueles que, nas células diplóides (somáticas), formam um par e possuem genes para o mesmo caráter. Noções de Genética:
  • 6. Definições: • Genes alelos: São genes que, nas células somáticas, formam um par e possuem genes para os mesmos caracteres. • Genes alelos (2): São genes de células somáticas, que formam pares e possuem genes para os mesmos caracteres; situam-se em locais correspondentes mas não necessariamente traduzam a mesma forma de expressão do caráter. Noções de Genética: Ex: Quando o gene para cor de olhos azuis é alelo do gene de olhos castanhos. Ambos respondem pelo mesmo caráter.
  • 7. Definições: • Os genes alelos não são necessariamente idênticos. - Quando nas células de um indivíduo os genes alelos para um determinado caráter não são idênticos, o indivíduo é denominado heterozigoto para o caráter denominado pelo par de genes. - Quando os genes alelos são idênticos, o indivíduo é denominado homozigoto para aquele caráter. Noções de Genética:
  • 8. Definições: • Monoibridismo: É todo caso de cruzamento genético no qual analisa-se a transmissão de um único caráter entre os indivíduos. • Alelo Dominante: É aquele que determina o mesmo fenótipo, tanto em homozigose como em heterozigose. • Alelo recessivo: É aquele que só se expressa em homozigose. • Homozigose: Quando os genes alelos são idênticos. • Heterozigose: Quando os genes que formam os alelos não são idênticos entre si. Noções de Genética:
  • 9. Definições: • Genótipo: É a designação da constituição genética do indivíduo; é representada por letras. • Fenótipo: É a manifestação visível ou detectável do genótipo do indivíduo. Pode ser, eventualmente, influenciado pelo meio. • Co-dominância, semidominância, dominância intermediária ou ausência de dominância: é uma forma de herança em que os dois alelos diferentes de um dado par têm potencialidades semelhantes e, em conseqüência, o indivíduo heterozigótico revela um fenótipo intermediário ou bastante diferente daqueles apresentados pelos homozigotos. Noções de Genética:
  • 10. Sexo indeterminado: Heterozigoto: ? Sem informações: Gêmeos Monozigóticos: Noções de Genética: Natimorto: Casamento: Casamento Consangüíneo: Irmandade em ordem cronológica: Portador de anomalia: Gêmeos Dizigóticos: Símbolos:
  • 11. Flash - Back Noções de Genética: Duplicação do código genético Transcrição do código genético Tradução do código genético Bases Nitrogenadas: DNA: RNA: A – Adenina A – Adenina C – Citosina C – Citosina G – Guanina G – Guanina T – Timina U – Uracila P = Pentose BN = Base Nitrogenada F = Radical Fosfato Nucleotídeo:
  • 13. Noções de Genética: Cromossomo. (1) Cromatídeo: Cada um dos dois braços idênticos dum cromossomo depois da fase S. (2) Centrômero: O ponto de ligação de dois cromatídeos, onde se ligam os microtúbulos. (3) Braço curto. (4) Braço longo. Flash - Back Fotomicrografia de cromossomos
  • 14. Noções de Genética: I. Cromonema distendido II. Duplicação dos cromonemas III. Espiralização dos cromonemas IV. Espiralização máxima dos cromonemas. Identificação das duas cromátides Quando a célula não está em divisão (intérfase), os cromossomos apresentam-se como fios muitos finos, dispersos no nucleoplasma, recebendo o nome de cromatina. Flash - Back Nucleoplasma: fluido onde estão mergulhados os cromossomos e as estruturas que formam o nucléolo. Os cromossomos se tornam bem visíveis e individualizados durante a divisão celular quando estes sofrem um processo de condensação.
  • 15. Noções de Genética: Diferentes níveis de condensação do DNA. (1) Cadeia simples de DNA. (2) Filamento de cromatina (DNA com histonas). (3) Cromatina condensada em interfase com centrômeros. (4) Cromatina condensada em prófase. (Existem agora duas cópias da molécula de DNA) (5) Cromossoma em metáfase Flash - Back
  • 17. Noções de Genética: Exemplos de Número de Cromossomos: Nome Vulgar Nome específico No de Cromossomos Somáticos (2n) Homem Homo sapiens sapiens 46 Macaco Macaca mulatta 42 Porco Sus domesticus 40 Cachorro Canis familiaris 78 Mosca da Fruta Drosophila melanogaster 8 Rato Rattus rattus 44 Cebola Allium cepa 16 Carneiro Ovis aries 54 Cavalo Equus caballus 64 Arroz Oryza sativa 24 Galo Gallus gallus 78 Trigo Triticum aestivum 42 Milho Zea mays 20
  • 21. Noções de Genética: Regras para a notação do Genótipo: A letra que designa a manifestação dominante deve ser a mesma que designa a manifestação recessiva. A manifestação dominante é representada por letra maiúscula e a recessiva por letra minúscula. No indivíduo heterozigoto, indica-se em primeiro lugar a letra da manifestação dominante e, em seguida, a letra da manifestação recessiva. A letra preferível deve ser a inicial da manifestação recessiva.
  • 22. Noções de Genética: Regras para a notação do Genótipo: Exemplos de cruzamentos: A ervilha de cor amarela é dominante para de cor verde. Então: V V ou V v : ervilha amarela v v : ervilha verde Cruzamentos Possíveis: V V X V v V V X v v V v X V v
  • 23. Noções de Genética: V V x v v V V v Vv Vv v Vv Vv V V x v v (Homozigoto dominante x Homozigoto recessivo) Prole 100% heterozigótica
  • 24. Noções de Genética: V V x V v V V V VV VV v Vv Vv V V x V v (Homozigoto dominante x Heterozigoto) 50% ou ½ da Prole: heterozigótica e 50% ou ½ da Prole: Homozigota dominante
  • 25. Noções de Genética: V v x V v V v V VV Vv v Vv vv V v x V v (Ambos Heterozigotos) 25% ou ¼ da Prole: Homozigota dominante 50% ou ½ da Prole: heterozigótica 25% ou ¼ da Prole: Homozigota recessiva
  • 26. Noções de Genética: Exercícios: 1. Que tipos de gametas podem ser formados por um indivíduo de genótipo Aa? a) Aa e Aa b) AA, Aa e aa c) A e a d) AA e aa e) somente A 2. Algumas pessoas demonstram uma transpiração excessiva mesmo em condições ambientais normais. Esse caráter é determinado por um gene dominante S. Como será o genótipo de uma pessoa normal? 3. Certo tipo de anomalia aparece em filhos de pais normais e, no entanto, trata-se de uma manifestação hereditária. Como você explica esse fato? R: ss R: A anomalia em questão é é condicionada por um gene recessivo e os pais são heterozigotos.
  • 27. Noções de Genética: 4) Quando, nas células de um indivíduo, os alelos que compõem um par não são idênticos entre si, o indivíduo é denominado: a) Homozigoto. b) Homólogo. c) Heterozigoto. d) Puro. e) Recessivo. 5) Uma mulher teve uma menina em sua primeira gravidez, ocorrendo o mesmo na sua segunda gestação. Qual o percentual esperado de ocorrência desses fatos. A) 25% B) 50% C) 75% D) 100% E) 12,5% 6) Estudos genéticos permitiram verificar que um casal tem 1/4 de probabilidade de ter um descendente com uma determinada anomalia. Esse casal tem __ de probabilidade de ter um descendente do sexo masculino e portador da disfunção genética mencionada. A) 2/3 B) 3/9 C) 1/8 D) 2/5 E) 1/25 Exercícios:
  • 29. Observe a figura a seguir e responda se as considerações estão corretas.