Universidade das Quebradas     Linguagem e Expressão
Universidade das QuebradasPodemos entender o parágrafo como uma unidade de significado,que desenvolve uma ideia completa d...
Universidade das QuebradasTexto de Drauzio VarellaEste texto é estruturado em pequenos parágrafos.Se você tivesse de reest...
Universidade das QuebradasTexto de Carlos Aberto di FrancoObserve o segundo parágrafo e diga:      •   Como ele inicia?   ...
Universidade das QuebradasTexto de Rubem Alves – 1(Trecho da crônica “O prazer da leitura”)Escolha um dos parágrafos e dig...
Universidade das QuebradasTexto de Rubem Alves – 2(Trecho da crônica “O prazer da leitura”)Escolha um dos parágrafos e dig...
Universidade das QuebradasTexto de Augusto BoalO que caracteriza a estrutura do sexto parágrafo?Qual a frase que sintetiza...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Quebradas (aula 02 de abril 2013) pos-aula

479 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
479
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
238
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Quebradas (aula 02 de abril 2013) pos-aula

  1. 1. Universidade das Quebradas Linguagem e Expressão
  2. 2. Universidade das QuebradasPodemos entender o parágrafo como uma unidade de significado,que desenvolve uma ideia completa dentro de um texto. Essaunidade se manifesta visualmente: para se fazer um parágrafo,muda-se de linha. Já vimos que a maneira de abrir um parágrafo é fundamental paraque o leitor se interesse pelo seu conteúdo. Por outro lado, acompreensão das ideias contidas em um parágrafo depende damaneira como estão organizadas. Isso quer dizer que, para que umparágrafo tenha efeito, não basta escolher bem as palavras, épreciso também saber construir e ordenar as frases. Linguagem e Expressão
  3. 3. Universidade das QuebradasTexto de Drauzio VarellaEste texto é estruturado em pequenos parágrafos.Se você tivesse de reestruturá-lo, o que você faria? Juntariaparágrafos? Excluiria frases ou parágrafos? Quais?Parágrafo escolhido para discussão (Grupo 1):Os que se sentem ultrajados pela presença de homossexuais na vizinhança,que procurem dentro das próprias inclinações sexuais as razões para justificaro ultraje. Ao contrário dos conturbados e inseguros, mulheres e homens empaz com a sexualidade pessoal costumam aceitar a alheia com respeito enaturalidade. Linguagem e Expressão
  4. 4. Universidade das QuebradasTexto de Carlos Aberto di FrancoObserve o segundo parágrafo e diga: • Como ele inicia? • Qual é o tópico frasal? • De que maneira o parágrafo é desenvolvido?Parágrafo escolhido para discussão (Grupo 2):Um embrião e um feto (e querem promover o aborto no terceiro mês da gravidez) são também uma pessoa,tanto do ponto de vista científico como filosófico. É falsa a afirmação de que o feto faz parte do corpo da mãe,e de que a mãe pode abortar por ter direito sobre o seu próprio corpo. Na verdade, a mãe é a hospedeira,protetora e nutriz de um novo ser diferente dela, um outro indivíduo. Biologicamente, o ser que estáaconchegado dentro da mãe é idêntico ao que estará sentado no seu colo com três meses ou à mesa com elaquando tiver 15, 20 ou 50 anos de idade. O embrião é distinto de qualquer célula do pai ou da mãe; em suaestrutura genética, é “humano”, não um simples amontoado de células caóticas; e é um organismo completo,ainda que imaturo, que — se for protegido maternalmente de doenças e violência — se desenvolverá até oestágio maduro de um ser humano. Quanto às decisões apoiadas em suposto “consenso por interesse”, é útilrecordar que fruto dele foi a legislação que, durante séculos, definiu que uma raça ou um povo são legalmenteinfra-humanos e que, portanto, podem ser espoliados de direitos e tratados como “coisas”, também parabenéficas experiências científicas: é o caso do apartheid dos negros na África do Sul e dos judeus aviltados etrucidados pela soberania “democrática” nazista. Linguagem e Expressão
  5. 5. Universidade das QuebradasTexto de Rubem Alves – 1(Trecho da crônica “O prazer da leitura”)Escolha um dos parágrafos e diga: • Como ele inicia? • Como se desenvolvem suas ideias? • Que referências são importantes para compreendê-lo?Parágrafo escolhido para discussão (Grupo 3):Toda aprendizagem começa com um pedido. Se não houver o pedido, aaprendizagem não acontecerá. Há aquele velho ditado: “É fácil levar a éguaaté o meio do ribeirão. O difícil é convencer a égua a beber”. Traduzido pelaAdélia Prado: “Não quero faca nem queijo. Quero é fome”. Metáfora para oprofessor: cozinheiro, Babette, que serve o aperitivo para que a criança tenhafome e deseje comer o texto... Linguagem e Expressão
  6. 6. Universidade das QuebradasTexto de Rubem Alves – 2(Trecho da crônica “O prazer da leitura”)Escolha um dos parágrafos e diga: • Como ele inicia? • Como se desenvolvem suas ideias?Parágrafo escolhido para discussão (Grupo 4):Leitura é droga perigosa: vicia... Se os jovens não gostam de ler, a culpa não é deles.Foram forçados a aprender tantas coisas sobre os textos – gramática, usos da partícula“se“, dígrafos, encontros consonantais, análise sintática – que não houve tempo paraserem iniciados na única coisa que importa: a beleza musical do texto literário: foi-lhesensinada a anatomia morta do texto e não a sua erótica viva. Ler é fazer amor com aspalavras. E essa transa literária se inicia antes que as crianças saibam os nomes dasletras. Sem saber ler elas já são sensíveis à beleza. E a missão do professor? Mestre dokama-sutra da leitura... Linguagem e Expressão
  7. 7. Universidade das QuebradasTexto de Augusto BoalO que caracteriza a estrutura do sexto parágrafo?Qual a frase que sintetiza todo o conteúdo do parágrafo?Qual a frase que traz a ideia defendida pelo autor?Parágrafos escolhidos para discussão (Grupo 5):Tudo aquilo que um homem é capaz de fazer, todos os homens são igualmente capazes.Todas as pessoas podem entregar cartas, até mesmo os carteiros. Todas as pessoas podemensinar, até mesmo os professores. Todas as pessoas podem curar uma ferida, até mesmo osmédicos. Todas as pessoas podem dirigir um país, até mesmo os políticos. Todas as pessoaspodem guerrear, até mesmo os soldados. Todas as pessoas podem escrever, até mesmo osescritores. Todas as pessoas podem falar, até mesmo os oradores. Todas as pessoas podemfazer teatro, até mesmo os atores!Os corpos humanos nascem equivalentes, nascem semelhantes, mas a especializaçãoencarrega-se de diferenciá-los. O mesmo acontece com o pensamento. Linguagem e Expressão

×