Tiago Cordeiro
Encontro - Sistema
Fecomércio Goiás de
Comunicação
Quem?
Tiago Cordeiro
• Formado em jornalismo pela PUC-Rio (MBA-
Fecap)
• Trabalha e estuda redes sociais desde 2006
• Aten...
Atenção
• Dúvidas técnicas? Anote e envie por
email.
• Haverá espaço para perguntas.
• Sentiu a falta de algo? O professor...
Objetivos
• Discutir as possibilidades de
cada canal das redes sociais.
• Exemplos de gestão e
construção de cases
relevan...
Redes Sociais X Mídias Sociais
Redes Sociais: Qualquer grupo de
indivíduos interligados por semelhanças,
interesses ou afi...
O quê é mídia social?
Ambiente colaborativo onde cada usuário pode
publicar seu próprio conteúdo.
Divide-se em diferentes ...
Rele… O quê?
Relevância divide-se principalmente entre o volume
(quantidade de seguidores, número de visualizações e
comen...
Como (obter relevância)?
• Comunicação por conteúdo: torne-se uma fonte de
informações do que seus leitores querem saber;
...
Perguntas?
Não sejam tímidos! :)
Quizz
Qual o item de relevância que é,
erroneamente, superestimado?
Como sei se uma marca é relevante
em uma rede social?
...
Quais canais começar?
Facebook
•Em 2013 o Brasil se consolidou como o segundo país que
mais acessa a rede social no mundo e a terceira em
número...
Facebook
• Likes são medida de sucesso , mas não a única.
• Use imagens, vídeos e enquetes. Mas não abuse. Links
ainda são...
Twitter
• Possui 241 milhões de usuários ativos e registra 400
milhões de visitas ao site Twitter.com
• 40% dos usuários a...
Twitter
• Monitoramento constante e report
mensal de como está o crescimento
do perfil.
• Mapeamento diário/semanal de
que...
Google+
• Dificuldade de obter métricas dos
usuários.
• Em 2012, apenas 1.17% dos usuários
brasileiros usavam o canal.
• E...
Blogosfera
• Blog Corporativo: House Organ
• Relacionamento: Hubs
• Muitas possibilidades para grandes marcas.
• Publiedit...
Blogosfera- Blog Corporativo
• Preocupação com segmento,
quando possível com os produtos.
• Relacionamento com leitores
• ...
Youtube
• Força dos canais de
influenciadores e de marcas.
• Brasil se destaca com
programas de humor.
• Essencial metadad...
Qual o mais importante?
Depende.
Razões para escolha
Quais perguntas devemos fazer?
Quais motivos devemos recusar?
Quais as armadilhas que devemos evitar?
Relevância gera engajamento
Mais do que o número que te acompanha, perfil ou
o estilo de conteúdo. Você precisa que se env...
O cenário que vivemos e viveremos
Há um limite para o
crescimento da
base de usuários.
As fronteiras para o
engajamento sã...
Exercício
Escolher uma marca e pensar em um
canal em rede social onde ela encontraria
clientes ou oportunidades.
O cenário que vivemos e viveremos
Em 2013, as marcas começaram a entender
melhor o valor do engajamento. O motivo?
Maturid...
Por que buscamos engajamento?
Por que buscamos engajamento?
- E-commerce
- Varejo
- Tecnologia
- Fast Food
- Etc.
Por que é tão difícil?
Toda marca se tornou uma agência de
conteúdo, em maior ou menor grau.
Se todos publicamos, os consu...
… Buscas!
Ganhamos mais relevância nas buscas,
especialmente pelo engajamento que obtemos. A
audiência é obrigação ou cons...
Conjunto de técnicas focadas em estratégia digital
para tornar o conteúdo de uma marca nas redes
sociais mais fácil de ser...
Redes sociais & SMO por partes!
• Tudo é conectado por metadados – são dados sobre
outros dados. Ou seja, uma web intelige...
Palavras- chave
• Termos que mais usamos nas buscas.
• Checar quais os termos que mais tem trazido gente
para o nosso site...
Palavras- chave & AdWords
Títulos
• Na Literatura, o título costuma ser o eixo-condutor de muitas
poesias. A primeira pista que indica o que o poeta...
Títulos – os mais compartilhados
Abaixo, os 10 itens principais em 2012 (títulos em português,
em tradução livre):
1. Foto...
Descrições
• Importantíssimo quando se fala em fotos e vídeos.
• Inclua sempre três palavras-chave nela. No mínimo.
• Incl...
Descrições
Tags
• Descrevem e organizam.
• Devem conter sempre palavras relacionadas à marca, ao
marketing do produto e ao concorrent...
Links
• Moeda de troca na web.
• Não adianta trapacear. O google descobre. Tenha critério.
• Encurte seus links para que e...
Métricas & Relevância
• Visibilidade: tem a ver com volume. A exposição que você
consegue.
• Influência: tem a ver com qua...
Visibilidade/influência/Engajamento
• Open Explorer
http://www.opensiteexplorer.org/
• Google AdPlanner
https://www.google...
Visibilidade/influência/Engajamento
Klout, Favstar, Twittercounter, Analytcs, etc.
A conversão está mais ligada às suas me...
Exercício
Quais as palavras-chave definem a Coca-Cola
há vinte anos? E hoje
Três etapas de social media
• Conteúdo
• Relacionamento
• Monitoramento: Busca, mapeamento de palavras-chave, o
que falam ...
O que é um Hub Social?
• Influenciador digital
• Relevante para um ou mais público-alvo
• Formador de opinião
• Pode movim...
Como identificar?
• Seguidores (volume/qualidade)
• Blog (Comentários/Analytcs/Posts)
• Fan Page/Perfil
• Boca a boca
Quan...
Padrão
• Identificar todas as etapas do projeto e os riscos de
cada uma. Programar ações para diminuir as chances
de risco...
Conteúdo
• Mais fácil de ser acessado e rápido de ser
consumido.
• Imagens e audiovisual: use.
• Encoraje o call to action...
Conteúdo
Qualidade X Quantidade
Conteúdo
• Gestão X Produção
• Em redes sociais pode haver
adaptação, nunca
transposição.
• Canais em redes sociais
devem ...
Monitoramento
• Busca orgânica
• Boca à boca
• Peça indicações de quem for confiável.
• Palavras-chave.
• Se você sabe pou...
Projeto editorial
• O que deve ter no meu
projeto editorial?
Projeto editorial
• Estilo
• Padrão para respostas e retweets.
• Listagem de fontes de informação.
• Justificativa e missã...
Exercício
O que uma marca de artigos esportivos pode
ter como conteúdo?
#ProtestosBR
Quem não foi, esteve lá!
#ProtestosBR
Monitoramento confirma aumento do termo “tarifa” em todo o
mundo no dia dos protestos.
#ProtestosBR
• Mobilização espontânea e desfragmentada
• Causas em comum e de interesse público
• Mesmo quem não poderia i...
#ProtestosBR
• Dificuldade na apuração do que era verdade.
• Atuou bem em revelar violência policial, falhou em identifica...
As perguntas que explicam
• Por que não houve uma única hashtag no evento para o twitter e
mesmo assim todos sabiam a resp...
#ProtestosBR
É possível aproveitar
este movimento?
5 coisas para se usar na vida social
• Tudo acontece rápido. Se prepare antes de ocorrer.
• Transparência não é desejável,...
6 coisas sobre o mercado
• Pouca gente para ensinar em relação a quem precisa
aprender.
• Cuidado com o seeding.
• Não jog...
7 motivos para desistir
• Antisocial
• Sem senso de humor
• Esquece fácil.
• Só quer vender
• Acha que ferramenta é estrat...
Três debates que devemos ter
• Comunicação corporativa: o mais promissor do momento.
• Publicidade: o mais regular no Bras...
Códigos
• Colabore.
• Compartilhe.
• Pense mais no segmento do
que no produto.
• Seja legal antes de ser direto.
• Todo mu...
• Seja criativo, mas isso não quer dizer que você não
pode ser simples.
• Experiência é diferencial.
• Aposte no relaciona...
Por que vem crescendo?
• Necessidade de pertencer a grupos.
• Busca por afinidades em comum.
• Quanto mais fácil achar, ma...
Obrigado!
tiagocordeiroferreira@gmail.com
(21) 97265-6370
http://twitter.com/tcordeiro
http://www.slideshare.net/tcordeiro
Palestra redes sociais na Fecomercio-GO
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Palestra redes sociais na Fecomercio-GO

661 visualizações

Publicada em

Curso gerenciamento de redes sociais para o IV Encontro de Comunicação no Sistema Fecomercio de Goiás. Mais de três horas que passaram muito rápido graças ao interesse da platéia.

Publicada em: Mídias sociais
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
661
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
14
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Palestra redes sociais na Fecomercio-GO

  1. 1. Tiago Cordeiro Encontro - Sistema Fecomércio Goiás de Comunicação
  2. 2. Quem? Tiago Cordeiro • Formado em jornalismo pela PUC-Rio (MBA- Fecap) • Trabalha e estuda redes sociais desde 2006 • Atendeu clientes de esportes, tecnologia e cultura, entre outros segmentos • Palestrante da Campus Party 2010, maior evento de tecnologia e internet do mundo, e de eventos da ABRP-SP
  3. 3. Atenção • Dúvidas técnicas? Anote e envie por email. • Haverá espaço para perguntas. • Sentiu a falta de algo? O professor responde emails com dúvidas mesmo com o fim do curso.
  4. 4. Objetivos • Discutir as possibilidades de cada canal das redes sociais. • Exemplos de gestão e construção de cases relevantes. • Apresentação de cases. • Ajudar cada aluno a formular sua própria dinâmica de pensamento em redes sociais, independente da ferramenta. • Modelo do mercado
  5. 5. Redes Sociais X Mídias Sociais Redes Sociais: Qualquer grupo de indivíduos interligados por semelhanças, interesses ou afins. Por exemplo: torcedores do mesmo time, profissionais da mesma área ou degustadores de rã. Mídias Sociais: Mídias Sociais é o meio que vivemos essa interligação. Foursquare, twitter e afins.
  6. 6. O quê é mídia social? Ambiente colaborativo onde cada usuário pode publicar seu próprio conteúdo. Divide-se em diferentes canais (redes sociais) e cada usuário pode atingir um determinado número de pessoas, dependendo de sua relevância.
  7. 7. Rele… O quê? Relevância divide-se principalmente entre o volume (quantidade de seguidores, número de visualizações e comentários), qualidade (importância de quem lê, segue ou acompanha você) e conteúdo (estilo, diferencial, know- how, etc).
  8. 8. Como (obter relevância)? • Comunicação por conteúdo: torne-se uma fonte de informações do que seus leitores querem saber; • Responda todas as dúvidas; • Atualize os canais que você se propõe a estar. • Temas polêmicos, eventos etc.
  9. 9. Perguntas? Não sejam tímidos! :)
  10. 10. Quizz Qual o item de relevância que é, erroneamente, superestimado? Como sei se uma marca é relevante em uma rede social? Como sei se o meu trabalho está dando os melhores resultados? O que devo buscar e para onde vou?
  11. 11. Quais canais começar?
  12. 12. Facebook •Em 2013 o Brasil se consolidou como o segundo país que mais acessa a rede social no mundo e a terceira em número total de usuários. • 47 milhões de brasileiros acessam a ferramenta todos os dias. •Planeja em 2014 oferecer melhor entrega de suas estatísticas de dados, menções, etc. •Desde 2012 vem mudando suas regras de rankeamento, tornando mais engajante e viral marcas e usuários que invistam dinheiro na rede social.
  13. 13. Facebook • Likes são medida de sucesso , mas não a única. • Use imagens, vídeos e enquetes. Mas não abuse. Links ainda são o que mais fazem efeito. • Não transforme trolls em mártires. • Avalie não apenas o crescimento de likes ou de fãs ou de comentários, mas tudo isso. E o que mais puder. • Tenha um mural regularmente ativo. Um a quatro posts por dia.
  14. 14. Twitter • Possui 241 milhões de usuários ativos e registra 400 milhões de visitas ao site Twitter.com • 40% dos usuários ativos nunca twitam. • O Brasil é o quinto país com mais usuários no mundo atrás de Estados Unidos, Japão, Indonésia e Reino unido. Há cerca de dez milhões de brasileiros no canal. • 5% da população brasileira usa twitter. • 65% dos brasileiros acessam por celular ou tablet. Há um ano era apenas 40%. • 4.9 milhões de tweets sobre o carnaval foram publicados esse ano. • 2.3 milhões de tweets foram publicados durante a final da Copa das Confederações. Chegando a 18 mil/minuto. • 50% acessam o twitter quando ligam a TV. • Kaká é o brasileiro com mais seguidores: 18 milhões. • http://mashable.com/guidebook/twitter/
  15. 15. Twitter • Monitoramento constante e report mensal de como está o crescimento do perfil. • Mapeamento diário/semanal de quem segue ao invés de quantos seguem. • Relevância rima com respeito. • Evt abrvçs exgrds • 140 caracteres é limite e não meta.
  16. 16. Google+ • Dificuldade de obter métricas dos usuários. • Em 2012, apenas 1.17% dos usuários brasileiros usavam o canal. • Em abril de 2013 o bate-papo do Uol tinha mais usuários. • Essencial para aumentar page rank • Dinâmica do compartilhar, semelhante ao Facebook. • Privilegia quem produz conteúdo.
  17. 17. Blogosfera • Blog Corporativo: House Organ • Relacionamento: Hubs • Muitas possibilidades para grandes marcas. • Publieditorial X Relacionamento • Fluxo de posts.
  18. 18. Blogosfera- Blog Corporativo • Preocupação com segmento, quando possível com os produtos. • Relacionamento com leitores • Audiência e divulgação para as marcas. • Linguagem original. • Use (e abuse) dos links
  19. 19. Youtube • Força dos canais de influenciadores e de marcas. • Brasil se destaca com programas de humor. • Essencial metadados para atrair novos consumidores. • Atenção com direitos autorais
  20. 20. Qual o mais importante? Depende.
  21. 21. Razões para escolha Quais perguntas devemos fazer? Quais motivos devemos recusar? Quais as armadilhas que devemos evitar?
  22. 22. Relevância gera engajamento Mais do que o número que te acompanha, perfil ou o estilo de conteúdo. Você precisa que se envolvam com a marca.
  23. 23. O cenário que vivemos e viveremos Há um limite para o crescimento da base de usuários. As fronteiras para o engajamento são muito mais promissoras no futuro.
  24. 24. Exercício Escolher uma marca e pensar em um canal em rede social onde ela encontraria clientes ou oportunidades.
  25. 25. O cenário que vivemos e viveremos Em 2013, as marcas começaram a entender melhor o valor do engajamento. O motivo? Maturidade das métricas.
  26. 26. Por que buscamos engajamento?
  27. 27. Por que buscamos engajamento? - E-commerce - Varejo - Tecnologia - Fast Food - Etc.
  28. 28. Por que é tão difícil? Toda marca se tornou uma agência de conteúdo, em maior ou menor grau. Se todos publicamos, os consumidores não daremos conta de ler tudo. Tudo começa com “um google” ou…
  29. 29. … Buscas! Ganhamos mais relevância nas buscas, especialmente pelo engajamento que obtemos. A audiência é obrigação ou consequência. SMO = Social Media Optimization
  30. 30. Conjunto de técnicas focadas em estratégia digital para tornar o conteúdo de uma marca nas redes sociais mais fácil de ser viralizado e encontrado. SMO Quê?
  31. 31. Redes sociais & SMO por partes! • Tudo é conectado por metadados – são dados sobre outros dados. Ou seja, uma web inteligente onde um dado facilita o entendimento/relacionamento com outro. • Quanto mais e melhores nossas informações, mas fácil somos encontrados. • Foco em: palavras-chave, títulos, descrições, tags e links.
  32. 32. Palavras- chave • Termos que mais usamos nas buscas. • Checar quais os termos que mais tem trazido gente para o nosso site (Google Analytcs) • Entenda: não são os termos que você usaria, mas o que os seus consumidores usam. • Use e abuse do Google AdWords:
  33. 33. Palavras- chave & AdWords
  34. 34. Títulos • Na Literatura, o título costuma ser o eixo-condutor de muitas poesias. A primeira pista que indica o que o poeta quis dizer. Exemplo: Navio Negreiro, de Castro Alves. • Nas redes sociais, devem destacar as palavras-chave. • Seu título não pode ser igual ao de outro que já existe. • Preferência pelos que possuem verbos. • Seja original, mas acima de tudo: seja didático.
  35. 35. Títulos – os mais compartilhados Abaixo, os 10 itens principais em 2012 (títulos em português, em tradução livre): 1. Fotos de satélite do Japão, antes e depois do terremoto e tsunami 2. O que os professores realmente querem dizer aos pais 3. Não, seu signo não mudou 4. Pais, não vistam suas filhas como vagabundas 5. Pai dança valsa com filha (vídeo) 6. Em funeral, cão chora por militar morto no Afeganistão 7. Você vai pirar quando vir o novo Facebook 8. No Japão, cão fica em escombros ao lado de amigo ferido 9. Crocodilo gigante é capturado vivo nas Filipinas 10. Novo calendário do Zodíaco: Serpentário, o 13° signo?
  36. 36. Descrições • Importantíssimo quando se fala em fotos e vídeos. • Inclua sempre três palavras-chave nela. No mínimo. • Inclua sempre a declaração mais forte em aspas na descrição. • Um bom redator, faz a diferença.
  37. 37. Descrições
  38. 38. Tags • Descrevem e organizam. • Devem conter sempre palavras relacionadas à marca, ao marketing do produto e ao concorrente. Por exemplo: MC Donald’s, milk shake, hamburguer, sanduíche, batata frita, natural, light, refrigerante… • A Hashtag no twitter segue o mesmo princípio. Organiza tweets em torno de um mesmo assunto e explica do que se trata.
  39. 39. Links • Moeda de troca na web. • Não adianta trapacear. O google descobre. Tenha critério. • Encurte seus links para que eles se tornem mais fácil de aparecerem nas redes sociais. • Estatisticamente, os tweets mais retwitados são os que contém link!
  40. 40. Métricas & Relevância • Visibilidade: tem a ver com volume. A exposição que você consegue. • Influência: tem a ver com qualidade. O seu potencial de alcance. • Engajamento: tudo o que gera ações que dificilmente tem paralelo nas mídias tradicionais. • Conversões: você chegou lá!
  41. 41. Visibilidade/influência/Engajamento • Open Explorer http://www.opensiteexplorer.org/ • Google AdPlanner https://www.google.com/adplanner/ • Likebutton http://likebutton.com/
  42. 42. Visibilidade/influência/Engajamento Klout, Favstar, Twittercounter, Analytcs, etc. A conversão está mais ligada às suas metas, mas não esquece nenhum desses fatores.
  43. 43. Exercício Quais as palavras-chave definem a Coca-Cola há vinte anos? E hoje
  44. 44. Três etapas de social media • Conteúdo • Relacionamento • Monitoramento: Busca, mapeamento de palavras-chave, o que falam do cliente e quem são os Hub Sociais que lidamos.
  45. 45. O que é um Hub Social? • Influenciador digital • Relevante para um ou mais público-alvo • Formador de opinião • Pode movimentar grupos contra ou a favor de sua marca e/ou negócio • Lembre-se: não existe hub social eclético!
  46. 46. Como identificar? • Seguidores (volume/qualidade) • Blog (Comentários/Analytcs/Posts) • Fan Page/Perfil • Boca a boca Quantos mais dados = mais segurança sobre a relevância.
  47. 47. Padrão • Identificar todas as etapas do projeto e os riscos de cada uma. Programar ações para diminuir as chances de risco e potencializar as de sucesso. • Aproveite o comportamento de manada. • Saiba quais são os argumentos ao seu favor e contra. Não se iluda que você irá conhecer todos.
  48. 48. Conteúdo • Mais fácil de ser acessado e rápido de ser consumido. • Imagens e audiovisual: use. • Encoraje o call to action: o compartilhamento, like, comentários... A replicação do seu conteúdo. • Use o Google + na divulgação, procure sites como o Delicious que sugerem conteúdo com usuários e trabalhe sempre em torno dos assuntos do momento.
  49. 49. Conteúdo Qualidade X Quantidade
  50. 50. Conteúdo • Gestão X Produção • Em redes sociais pode haver adaptação, nunca transposição. • Canais em redes sociais devem se tornar relevantes para o público-alvo e não empurrar conteúdo institucional.
  51. 51. Monitoramento • Busca orgânica • Boca à boca • Peça indicações de quem for confiável. • Palavras-chave. • Se você sabe pouco do negócio e da marca e o monitoramento não acrescentou muito algo está errado. Seu trabalho ou a presença digital do cliente.
  52. 52. Projeto editorial • O que deve ter no meu projeto editorial?
  53. 53. Projeto editorial • Estilo • Padrão para respostas e retweets. • Listagem de fontes de informação. • Justificativa e missão do canal • Justificativa para escolha da rede social
  54. 54. Exercício O que uma marca de artigos esportivos pode ter como conteúdo?
  55. 55. #ProtestosBR Quem não foi, esteve lá!
  56. 56. #ProtestosBR Monitoramento confirma aumento do termo “tarifa” em todo o mundo no dia dos protestos.
  57. 57. #ProtestosBR • Mobilização espontânea e desfragmentada • Causas em comum e de interesse público • Mesmo quem não poderia ir, poderia encorajar que outros fossem. • Geração de conteúdo simultânea aos protestos • Adesão de influenciadores de diferentes segmentos, interesses e afins. • Iniciativas para centralizar conteúdo podem ajudar a direcionar o movimento.
  58. 58. #ProtestosBR • Dificuldade na apuração do que era verdade. • Atuou bem em revelar violência policial, falhou em identificar a maioria dos vândalos. • Linha anonymous de discussão pode se perder sem que haja por onde centralizar os debates e as discussões.
  59. 59. As perguntas que explicam • Por que não houve uma única hashtag no evento para o twitter e mesmo assim todos sabiam a respeito? • Como as pessoas fora do evento ajudaram? • Qual o erro das coberturas pela TV? E o que o horário do protesto afetou isso?
  60. 60. #ProtestosBR É possível aproveitar este movimento?
  61. 61. 5 coisas para se usar na vida social • Tudo acontece rápido. Se prepare antes de ocorrer. • Transparência não é desejável, mas quase obrigatório. • Conversar >>>> Notas oficiais. • Reputações manchadas são tendência. Ocorre mesmo quando temos razão. • Haters gonna hate
  62. 62. 6 coisas sobre o mercado • Pouca gente para ensinar em relação a quem precisa aprender. • Cuidado com o seeding. • Não jogue sujo. Um dia vai se voltar contra você. • Monitoramento é uma expertise difícil de se formar. • Conteúdo é o ramo mais difícil. • Quanto mais próximo de um designer ou desenvolvedor, mais vantagens você terá.
  63. 63. 7 motivos para desistir • Antisocial • Sem senso de humor • Esquece fácil. • Só quer vender • Acha que ferramenta é estratégia. • Seu setor é engessado e ninguém acredita em redes sociais. • Você acha que a comunicação mudou tanto quanto seus cabelos…
  64. 64. Três debates que devemos ter • Comunicação corporativa: o mais promissor do momento. • Publicidade: o mais regular no Brasil, mas ainda com problemas éticos. • Jornalismo: a crise – parte II..?
  65. 65. Códigos • Colabore. • Compartilhe. • Pense mais no segmento do que no produto. • Seja legal antes de ser direto. • Todo mundo faz promoção, bom conteúdo é diferencial.
  66. 66. • Seja criativo, mas isso não quer dizer que você não pode ser simples. • Experiência é diferencial. • Aposte no relacionamento, mas não privilegie panelinhas. • Design e desenvolvimento são imprescindíveis. Nossa principal tarefa é tornar o conteúdo mais importante ainda, seja como editor, curador ou produtor. • Somos gestores do conteúdo das marcas/empresas/clientes. O que aprendemos?
  67. 67. Por que vem crescendo? • Necessidade de pertencer a grupos. • Busca por afinidades em comum. • Quanto mais fácil achar, maior as redes se tornam.
  68. 68. Obrigado! tiagocordeiroferreira@gmail.com (21) 97265-6370 http://twitter.com/tcordeiro http://www.slideshare.net/tcordeiro

×