Doenassexualmentetransmi 1231076518790527 1

1.034 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina, Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.034
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Doenassexualmentetransmi 1231076518790527 1

  1. 1. DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS CORRIMENTO URETRAL ÚLCERA GENITAL Professor Francisco Robson da Costa Lima
  2. 3. CANCRO MOLE <ul><li>Haemophilus ducreyi, bacilo gram negativo; </li></ul><ul><li>Solução de continuidade; </li></ul><ul><li>PI 2 a 5 dias, evolução aguda; </li></ul><ul><li>Predomínio sexo masculino; </li></ul><ul><li>Alta infectividade e baixa patogenicidade; </li></ul>
  3. 5. <ul><li>Pápula com halo eritematoso ou vesicopustulosa; </li></ul><ul><li>Ulceração dolorosa, de base mole, rasa de bordos irregulares, envolta por halo eritematoso; </li></ul><ul><li>Exsudato necrótico-purulento; </li></ul>
  4. 8. <ul><li>Auto-inoculação; </li></ul><ul><li>Crescimento em extensão e profundidade; </li></ul><ul><li>Homem – freio, sulco balanoprepucial, glande, face interna do prepúcio, meato uretral e corpo do pênis; </li></ul>
  5. 9. <ul><li>Mulher – fúrcula, pequeno e grande lábios; </li></ul><ul><li>Bubão uni(50%) ou bilateral, doloroso e com supuração por orifício único; </li></ul><ul><li>Coalescimento – úlceras gigantes e destrutivas – fístulas; </li></ul>
  6. 11. <ul><li>Cancro de Rollet </li></ul><ul><li>5% a 30% dos casos; </li></ul><ul><li>Lesões ulceradas, bordos infiltrados, fundo sujo e prulento; </li></ul><ul><li>Doloroso. </li></ul>
  7. 12. <ul><li>Bacterioscopia, sensibilidade 70%, arranjo de fila indiana dentro de polimorfonucleares; </li></ul><ul><li>Cultura, sensibilidade 85%, meio ágar-chocolate associado a vancomicina, crescimento 24h a 72h, colônias mucóides, translúcidas, acinzentadas; </li></ul><ul><li>Fixação de complemento(3 semanas após lesão); </li></ul><ul><li>Histopatologia(?), PCR. </li></ul>
  8. 13. <ul><li>Tianfenicol granular 5g VO ; Azitromicina 1g VO; Ceftriaxona 250mg IM;ciprofloxacina 500mg 12/12h 3 dias; </li></ul><ul><li>SMX+TMP 12/12h 10 dias; Tianfenicol 500mg 8/8h 5 dias; doxiciclina 100mg 12/12h 10 dias; </li></ul><ul><li>Limpeza local, punção do bubão para alívio da dor . </li></ul>
  9. 14. LINFOGRANULOMA VENÉREO <ul><li>Poroadenite venérea, Doença de Nicolas-Durant-Frave, “Mula”; </li></ul><ul><li>Chlamydia trachomatis (subgrupo A, sorotipos L1,2,3); </li></ul><ul><li>Predomínio homem,  incidência; </li></ul><ul><li>Solução de continuidade; </li></ul>
  10. 15. <ul><li>Caracterizada pela presença de bubão, com PI de 3 a 30 dias; </li></ul><ul><li>Lesão primária indolor, transitória; </li></ul><ul><li>Erosão, pápula ou pequena úlcera com resolução espontânea; </li></ul><ul><li>Febre, mialgia; </li></ul>
  11. 16. <ul><li>Secundarismo; </li></ul><ul><li>2 a 6 semanas após lesão primária, linfadenopatia inguinal, raro na mulher; </li></ul><ul><li>Bilateral em 1/3 dos casos; </li></ul><ul><li>Firmes, dolorosos e móveis, aderidos à pele; </li></ul>
  12. 17. <ul><li>Coloração eritematoviolácea; </li></ul><ul><li>Lesão primária associada a bubão, caso raro; </li></ul>
  13. 18. <ul><li>Maior das massas inguinais, quase sempre única, dolorosa, punção com agulha de grosso calibre, aliviar a dor. </li></ul><ul><li>Quando ocorre fistulização, esta se dá em múltiplos orifícios: sinal do &quot;bico de regador&quot;. </li></ul>                   
  14. 19. <ul><li>Linfonodos femorais e inguinais – Sinal da canaleta, 15% a 20% dos casos, patognomônico; </li></ul><ul><li>Linfonodos retroperitoneais – dor, drenagem de sangue, muco e pus através do reto; </li></ul><ul><li>Febre, mal-estar, anorexia, cefaléia, artralgias, hepatoesplenomegalia, emagrecimento, sudorese noturna; </li></ul><ul><li>Meningoencefalite. </li></ul>
  15. 20. <ul><li>Terciarismo – fibrose cicatricial com áreas de abscessos e fistulizações; </li></ul><ul><li>Proctite,retite,estenose retal; </li></ul><ul><li>Compressão vesical; </li></ul><ul><li>Elefantíase da genitália externa; </li></ul>
  16. 21. <ul><li>Bacterioscopia raramente positivo; </li></ul><ul><li>Cultura McCoy, positividade em 72h, 50% dos casos; </li></ul><ul><li>Método Elisa – alta sensibilidade, antígeno do grupo; </li></ul><ul><li>Sorologias – fixação de complemento, positividade após 2 semanas(1/16, 1/64); microimunofluorescência mais específico. </li></ul>
  17. 22. <ul><li>Doxiciclina 100mg 12/12h 21 dias; </li></ul><ul><li>Azitromicina 1g dose única ; </li></ul><ul><li>SMX+TMP 12/12h 21 dias; </li></ul><ul><li>Tianfenicol 500mg 8/8h 14 dias ou 5g e 500mg 8/8h 5 dias ; </li></ul><ul><li>Gestantes – eritromicina 500mg 6/6h 21 dias; </li></ul><ul><li>Tratamento antibiótico não reverte as sequelas. </li></ul>
  18. 25. SÍFILIS <ul><li>Treponema pallidum; </li></ul><ul><li>PI 2 a 3 semanas  treponemia  lesão inicial; </li></ul><ul><li>Pápula eritematosa, indolor com até 2cm de diâmetro; </li></ul><ul><li>Ulceração, bem delimitada, indolor, superfície lisa e uniforme; </li></ul><ul><li>Exsudato claro e base endurada; </li></ul>
  19. 26. <ul><li>Frequentemente única; </li></ul><ul><li>Adenite inguinal, duro, indolor, móvel uni ou bilateral; </li></ul><ul><li>Homem – sulco balanoprepucial, freio, corpo e raiz do pênis, meato urinário e glande; </li></ul>
  20. 28. <ul><li>Mulher – meato urinário, pequenos e grandes lábios, próximo a fúrcula, colo do útero e regiões anal e perianal; </li></ul><ul><li>Cura espontânea em 2 a 3 semanas; </li></ul><ul><li>Latência de 2 a 3 meses; </li></ul>
  21. 29. <ul><li>Disseminação hematogênica – secundarismo; </li></ul><ul><li>Roséola sifilítica – máculas eritematosas; </li></ul>
  22. 30. <ul><li>Lesões papulares, pustulosa, acneiforme – polimorfismo; </li></ul><ul><li>Placas mucosas – ricas em treponema; </li></ul><ul><li>Regiões de dobras, maior umidade e atrito – condilomas planos (vegetantes); </li></ul>
  23. 31. <ul><li>Lesões palmo-plantares </li></ul>
  24. 32. <ul><li>Queda de pêlos, em clareira ou difusa; </li></ul><ul><li>Madarose; </li></ul><ul><li>Resolução em 2 a 3 meses; </li></ul>
  25. 33. <ul><li>Após 1 ano de latência – terciarismo; </li></ul><ul><li>Diminuição da transmissão; </li></ul><ul><li>15% gomas sifilíticas;10% cardiovascular; 7% neurossífilis; </li></ul><ul><li>Lesões destrutivas – nodulares, enduradas ou ulceradas. </li></ul>
  26. 34. <ul><li>Microscopia de fundo escuro; </li></ul><ul><li>VDRL – reação de microaglutinação; </li></ul><ul><li>FTA-abs – primeiro teste a positivar. </li></ul>
  27. 35. <ul><li>Menos de 1 ano (primária*, secundária e latente recente) – penicilina benzatina 4.800,00UI;*2.400,000; </li></ul><ul><li>Mais de 1 ano (latente tardia e terciária) e na gestante - penicilina benzatina 7.200,00UI; </li></ul><ul><li>Hospitalar – penicilina cristalina 4.000.000UI 4/4h 15 dias ou procaína (600.000) 1x ao dia por 20 dias; </li></ul><ul><li>Alternativas: doxiciclina/tetraciclina 14 a 28 dias e na gestante eritromicina por 30 dias. </li></ul>
  28. 36. DONOVANOSE <ul><li>Granuloma inguinal; </li></ul><ul><li>Doença crônico, progressiva, lesões genitais granulomatosas e destrutivas; </li></ul><ul><li>Calymatobacterium granulatis (corpúsculos de Donovan); </li></ul>
  29. 37. <ul><li>Transmissão sexual?,organismo fecal?; </li></ul><ul><li>PI 3 a 80 dias; </li></ul><ul><li>Lesão nodular, única ou múltipla, subcutânea; </li></ul><ul><li>Ulceração bem definida, rasa, com fundo granuloso, vermelho vivo e facilmente sangrante; </li></ul>
  30. 39. <ul><li>Forma genital </li></ul><ul><li>Ulcerosa – secreção abundante, auto-inoculáveis, borda plana ou hipertrófica; </li></ul><ul><li>Ulcerovegetante – abundante tecido de granulação, ultrapassando bordos e altamente sangrante; </li></ul><ul><li>Vegetante(rara); </li></ul><ul><li>Elefantiásicas - acometimento linfonodal pelo crescimento da lesão(mulher); </li></ul><ul><li>Sem adenite e indolor; </li></ul>
  31. 40. <ul><li>Forma sistêmica </li></ul><ul><li>Febre, anorexia, anemia, perda ponderal associada a manifestações ósseas, articulares, hepáticas, esplênicas ou pulmonares; </li></ul><ul><li>Associada a SIDA evolução atípica, difícil tratamento </li></ul>
  32. 41. <ul><li>Histopatológico e citológico do raspado do fundo da lesão; </li></ul><ul><li>Colorações: Wright, Giemsa ou Leishman; </li></ul><ul><li>Demonstração dos corpúsculos de Donovan </li></ul>
  33. 42. <ul><li>Tianfenicol granular 2,5g seguido de 500mg 12/12h no mínimo 15 dias ; </li></ul><ul><li>SMX+TMP 21 dias ou cura clínica; doxiciclina 100mg 12/12h 21 dias ou cura clínica; ciprofloxacina 750mg 12/12h até cura clínica, sem resposta clínica inicial associar gentamicina 1mg/Kg/dia IV 8/8h; </li></ul><ul><li>Gestante – eritromicina até cura clínica associado a gentamicina; </li></ul><ul><li>Cura clínica- desaparecimento da lesão; </li></ul><ul><li>Sequelas- correção cirúrgica. </li></ul>
  34. 44. URETRITES <ul><li>Diplococo gram negativo; </li></ul><ul><li>Neisseria gonorrhoeae – gonococo; </li></ul><ul><li>PI 2 a 5 dias; </li></ul><ul><li>Ardência e prurido uretrais, eritema no orifício uretral e descarga mucóide; </li></ul>
  35. 45. <ul><li>Sem tratamento piora do quadro clínico; </li></ul><ul><li>Complicações prostatite, epididimite, orquite e cistite; </li></ul><ul><li>Assintomáticos – 10% dos casos; </li></ul>
  36. 46. <ul><li>Infecção assintomática na mulher; </li></ul><ul><li>Em alguns casos edema no meato uretral, secreção e ardor à micção; </li></ul>
  37. 48. <ul><li>Complicações – bartolinite, endometrite e salpingite. </li></ul>
  38. 51. <ul><li>Bacterioscopia pelo gram; </li></ul><ul><li>Cultura – meio Thayer-Martin; </li></ul><ul><li>Hemoculturas, imunofluorescência e Elisa. </li></ul><ul><li>Tianfenicol 2,5g; ceftriaxona 250mg IM; ciprofloxacino 500mg; ofloxacina 400mg; Doxiciclina 100mg 12/12h 7 dias. </li></ul>
  39. 52. <ul><li>Disseminada, oftálmica ou complicada; </li></ul><ul><li>Penicilina cristalina 24 a 30 milhões por 3 dias, seguido de amoxicilina 2g/dia por 7 dias; </li></ul><ul><li>Ceftriaxona 1g 7dias; cefoxitina 1g 6/6h 7 dias; tianfenicol 1,5g IV, seguido de 750mg IV 8/8h 3 dias e 500mg VO 8/8h por 7 dias; </li></ul>
  40. 53. <ul><li>Clamydia thracomatis (D ao K); </li></ul><ul><li>Exsudato mais discreto e menos purulento; </li></ul><ul><li>PI 7 a 21 dias; </li></ul><ul><li>Maior frequência de casos assintomáticos; </li></ul><ul><li>Co-infecção com gonococo frequente, e em até 80% das uretrites pós-gonocócicas; </li></ul><ul><li>Gatilho para Síndrome de Reiter (80%); </li></ul>
  41. 54. <ul><li>Cultura McCoy, Elisa e PCR; </li></ul><ul><li>Outros agentes: Ureaplasma urealiticum, Mycoplasma hominus e genitalium, Candida albicans, Gardnerella, HPV, CMV. </li></ul><ul><li>Doxiciclina 100mg 12/12h 7 dias; </li></ul><ul><li>Azitromicina 1g dose única; </li></ul>
  42. 55. Obrigado!

×