Slide de biologia pneumonia, sífilis e tétano

1.021 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.021
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Slide de biologia pneumonia, sífilis e tétano

  1. 1. ALLAN WILLIAN OLIVEIRA DA SILVA Nº. 2EMERSON LUCAS MORAES FREIRE Nº. 8JIMMYSON JOREL FARIAS MORAES LINS Nº.14JOÃO PEDRO SIMONETTI Nº. 15JONATHAN CORDEIRO DE SALES Nº. 16
  2. 2. ETIOLOGIAAgente EtiológicoTransmissãoSINTOMASTRATAMENTOPREVENÇÃO
  3. 3.  Bactérias, vírus, fungos e parasitas; O mais comum é Streptococcus pneumoniae, também conhecido como pneumococo - 30 a 70% dos casos; Micoplasma, Clamídea e Legionela - 8 a 48% dos casos; Infecções mistas (uma bactéria e um agente atípico ou viral) - 38% dos casos; Hemophilus influenzae - 4 a 18% dos casos; Enterobacteriáceas (Klebsiela, Escherichia, Proteus, Enterobacter) e Staphylococcus aureus-2 Streptococcus pneumoniae Hemophilus influenzae a 10% dos casos; Pseudomonas aeruginosa - 1% a 4% dos casos.
  4. 4.  Através do contato com pessoas doentes; Pessoas que carregam a bactéria na garganta; Após uma cirurgia abdominal; Após um traumatismo torácico; A bactéria da pneumonia (Streptococcus Tipos de transmissão pneumoniae) só pode ser transmitida por pessoas infectadas pelo vírus da gripe; Abuso do álcool e do tabaco; Insuficiência cardíaca; Doença pulmonar obstrutiva crônica.
  5. 5.  Febre de 39°C a 40°C; Suor frio; Calafrios; Respiração rápida e curta; Tosse com catarro amarela ou esverdeada,sendo que em alguns tipos de pneumonia, a tosse pode vir seca ou sem catarro; Dores no peito ou no tórax; Além de problemas para respirar; Diarreias; Raio X de pulmões com Pneumonia Vômitos; Sintomas Náuseas; Fadiga.
  6. 6.  Antibióticos, injeções ou oral; Internação, em alguns casos na UTI; Fisioterapia respiratória.
  7. 7.  Vacinas contra a gripe; Hábitos saudáveis: não fumar, não beber, não ficar exposto a mudanças repentinas de temperaturas, limparem sempre os ares condicionados e alimentar-se bem; Vacinas contra a pneumonia - cardíacos, pessoas com doenças crônicas, renais, diabéticas, idosos de asilos e pessoas com mais de 65 anos; Leve sempre uma blusa de frio na sua mala e não deixe de se prevenir em relação a qualquer resfriado!
  8. 8. ETIOLOGIAAgente EtiológicoTransmissãoSINTOMASSífilis PrimáriaSífilis SecundáriaSíflis TerciáriaTRATAMENTOPREVENÇÃO
  9. 9.  Treponema pallidum. Treponema Pallidum
  10. 10.  Contato sexual; Mãe para o feto (Sífilis Congênita); Há cerca de trinta casos por cada 100 000 habitantes por ano nos Estados Unidos e Europa.
  11. 11.  Dividida em 3 fases: Sífilis Primária-cancro sifilítico• Cancro duro (uma pequena ferida ou ulceração firme e dura que ocorre no ponto exposto inicialmente ao treponema, geralmente o pênis, a vagina, o reto ou a boca);• Ferida firme e dura na boca, no pênis, na vagina ou no reto. Sífilis Secundária• Erupções na pele;• Febre, mal estar, perda do apetite, dor nas articulações, queda de cabelo, lesões oculares e aumento dos linfonodos difusamente pelo corpo;• Condiloma lata (lesão úmida, com aspecto de uma grande verruga). Sífilis Terciária• Formação de gomas sifilíticas, tumorações amolecidas vistas na pele e nas membranas mucosas, mas que podem ocorrer em diversas partes do Erupção cutânea-Sífilis corpo, inclusive no esqueleto; Cranco Duro-Sífilisno Pápula e nódulos• Juntas de Charcot (deformidade articular),Secundária de Clutton (efusões Secundária e as juntas Primária corpo-Sífilis bilaterais do joelho);• Neurossífilis (paralisia geral progressiva e a Tabes dorsalis);• Sífilis cardiovascular (aortite, aneurisma de aorta, aneurisma do seio de Valsalva, e regurgitação aórtica).
  12. 12.  Primeiro Estágio: 1 dose de Penicilina G Benzatina Intramuscular; Segundo Estágio: 2 doses de Penicilina Benzatina Intramuscular; Terceiro Estágio: 3 doses de Penicilina G Benzatina, com intervalo de uma semana entre elas.
  13. 13.  Abster-se de contato sexual ou ter um relacionamento monogâmico de longa duração com um parceiro testado que você sabe não estar infectado; Preservativos.
  14. 14. ETIOLOGIAAgente EtiológicoTransmissãoSINTOMASTRATAMENTOPREVENÇÃO
  15. 15.  Clostridium tetani. Clostridium Tetani
  16. 16.  Entrada de esporos por qualquer tipo de ferimento na pele contaminado com areia ou terra; Ferimentos com objetos contaminados; Equinos: Lesões nos cascos (pregos etc.), cordão umbilical, aparelho genital etc.; Bovinos: Feridas resultantes de colocação de argola no focinho, da amputação dos chifres, da castração e de traumatismo no parto; Ovinos e Caprinos: Ao tosquiar, ao marcar, ao cortar a cauda, durante o parto ou na castração
  17. 17.  Esparmos; Aumento da tensão muscular geral (acidentes); Dificuldade de deglutição; Contratura muscular generalizada, rigidez muscular progressiva e insuficiência Espasmos respiratória; Fortes dores, fazendo com que a criança tenha contrações, chore bastante e sinta dificuldade para mamar (neonatal).
  18. 18.  A ferida deve ser limpa com antisséptico ou oxidante; Fármacos relaxantes musculares; Depressores do sistema nervoso central Diazepam e DTP; Internação imediata na UTI; Caso Veterinário-soro antitetânico, em doses adequadas para o animal, por via endovenosa e repeti-las quando necessário, também se usa penicilina ou outro antibiótico para eliminar as bactérias. Pode ser feito uso de fármacos relaxantes musculares.
  19. 19. A ferida deve ser limpa com antisséptico ou oxidante; O ferimento deve ser coberto com uma gaze ou algodão limpos; Vacinação; Soro anti-tetânico; Evitar o contato das feridas profundas com terra ou qualquer sujeira; Assepsia dos instrumentos cirúrgicos e do ferimento.

×