Apresentação Plano De Investigação

3.666 visualizações

Publicada em

Apresentação do plano de investigação da minha dissertação de mestrado.

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.666
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
65
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação Plano De Investigação

  1. 1. Desenvolvimento da plataforma de educação Web2.0 SAPO Campus Plano de Investigação
  2. 2. 20 de Janeiro de 2009 Apresentação do plano de investigação Orientadores Professor Carlos Santos Professor Luís Pedro Aluno Rodolfo Costa
  3. 3. “ Como optimizar o processo de avaliação da participação dos alunos numa plataforma para a educação na Web 2.0?”
  4. 4. ferramentas para avaliação das contribuições dos alunos SAPO Campus partilha – interacção – participação construção do conhecimento e partilha do saber Caracterização do problema de investigação
  5. 5. Caracterização do problema de investigação abertura e partilha de conhecimento plataforma SAPO Campus ferramentas da Web 2.0 agregação das contribuições dos utilizadores através da criação de presenças que se assumem como espaços dedicados, quer a disciplinas, núcleos, temas específicos ou mesmo pessoais comunidade de aprendizagem/criação da inteligência colectiva
  6. 6. Caracterização do problema de investigação Como garantir uma elevada qualidade dos conteúdos? comunidade de aprendizagem a avaliação pode servir de incentivo à participação procura constante pela melhoria da qualidade, busca pela aquisição de estatuto, comparação com o sucesso dos outros
  7. 7. Finalidades e Objectivos <ul><li>Implementação da ferramenta de avaliação integrada no interface de consumo da informação. </li></ul><ul><li>Permitir a implementação de escalas que reflictam metodologias de avaliação distintas. </li></ul><ul><li>Permitir a escolha dos serviços a avaliar numa presença. </li></ul><ul><li>Permitir a escolha de diversos utilizadores com permissão de avaliação. </li></ul><ul><li>Implementação de uma ferramenta que permita a visualização sob diferentes formatos da informação relativa aos resultados da avaliação. </li></ul><ul><li>- Implementação de uma ferramenta que forneça à comunidade dados qualitativos da avaliação ao longo do processo de aprendizagem, com recurso à metáfora da tag cloud. </li></ul>
  8. 8. Enquadramento Teórico Web 2.0 Núcleo gravitacional, ao qual estão associados princípios e práticas, que caracterizam os sites desta nova geração de serviços web. Não foi só a parte tecnológica a sofrer desenvolvimentos, também a componente social é impulsionada, dada a colaboração e contribuição por parte dos utilizadores .
  9. 9. Enquadramento Teórico Web 2.0 – a era do prosumer utilizador passa também a criar e distribuir novos conteúdos , partilhando-os nos serviços e participando activamente no crescimento das comunidades . “ User Generated Content” Na Web 2.0 o prosumer é o arquitecto, construtor e habitante.
  10. 10. Enquadramento Teórico Aprendizagem é uma actividade social Constitui-se assim como um dos campos de maior aplicabilidade das ferramentas da Web 2.0. Diversas instituições de ensino superior já começam a regularizar o uso de tecnologias web 2.0.
  11. 11. Enquadramento Teórico A força das ferramentas web 2.0 revela-se, precisamente, nestas situações, estimulando os alunos a darem um contributo para o seu próprio percurso de aprendizagem . utilização de tecnologias web 2.0 começa a reflectir-se na atitude dos alunos Incentivo aos alunos a desenvolver trabalho conjunto na interpretação de artigos , partilha de ideias e melhoramento das suas capacidades de pesquisa e comunicação .
  12. 12. Enquadramento Teórico SAPO Campus O SAPO Campus será uma plataforma integrada que permitirá a uma instituição disponibilizar serviços de blogs, vídeos, fotos, social bookmarking , wikis, comunidades sociais e instant messaging .
  13. 13. Enquadramento Teórico SAPO Campus O projecto encontra-se dividido em sub-projectos, que apesar de se encontrarem relacionados, permitem a realização de estudos de investigação em separado. Sendo estes os seguintes: - Identidade visual (P1) - Construção de presença (P2) - Gestão pessoal e portefólio (P3) - Avaliação de participações (P4) - Comunicação síncrona e serviços de alerta (P5) - Serviços de monitorização em tempo real (P6)
  14. 14. Enquadramento Teórico SAPO Campus – Avaliação de Participações (P4) No SAPO Campus pretende-se disponibilizar um mecanismo que permita ao professor definir os parâmetros de avaliação da participação online na sua disciplina. Pretende-se que o processo de avaliação dos contributos seja tarefa de muito simples operacionalização , integrada na própria tarefa de consulta da informação . Visualização da informação relativa aos resultados da avaliação disponível sobre diferentes formatos . Pretende-se também disponibilizar uma ferramenta que permita ao professor fornecer , ao longo do processo de aprendizagem, dados qualitativos da avaliação em curso, recorrendo a uma metáfora baseada em tag clouds .
  15. 15. Enquadramento Teórico SAPO Campus – Avaliação de Participações (P4) Principais referências no estudo da Avaliação das Participações: - Carlos Santos - Rob Phillips - Andrew Stapleton - Arnaldo Santos e Paulo Gomes - Konrad Glogowski
  16. 16. Metodologia natureza exploratória implementação de ferramentas que permitam a avaliação da participação dos alunos , e visualização de resultados, numa plataforma para a educação que pontenciará o uso das ferramentas da Web 2.0
  17. 17. Metodologia procedimento metodológico investigação-acção efectuar uma investigação no sentido de tomar conhecimento das necessidades do público-alvo implementação na plataforma
  18. 18. Metodologia recolha de dados Painel de especialistas 1ª fase: análisa documental 2ª fase: consulta a painel de especialistas <ul><li>Composto por docentes, alunos e funcionários da Universidade de Aveiro. </li></ul><ul><li>- Contacto através de sessões de entrevistas, inquéritos e testes de usabilidade. </li></ul>
  19. 19. Metodologia entrevistas Presencialmente ou através de uma ferramenta de comunicação síncrona. testes de usabilidade Sessões à distância, com base numa plataforma de colaboração via web que permita a comunicação entre os participantes. recolha de dados
  20. 20. Metodologia tratamento de dados Nível qualitativo: recolha de informação relativa às necessidades dos utilizadores. Nível quantitativo: registo de repetição da informação, servindo de indicador da sua relevância.
  21. 21. Metodologia concepção da plataforma 1.Sessões de brainstorming da equipa SAPO Campus para conceptualização da plataforma. 2.Prototipagem para estudo e aperfeiçoamento da interface e funcionalidades. 3.Implementação da plataforma recorrendo a diversas tecnologias (PHP/MySQL para a comunicação entre o utilizador, base de dados e serviços do SAPO; XHTML/CSS em conjunto com Javascript para a implementação da interacção do utilizador com a plataforma.
  22. 22. Cronograma
  23. 23. Resultados esperados Integração das ferramentas de avaliação na plataforma SAPO Campus, de forma a que respondam às necessidades dos utilizadores e a criar o mínimo de perturbação no sistema de consumo da informação. Disponibilização de ferramentas de visualização da informação relativa aos resultados da avaliação. Esperamos que os resultados da utilização destas ferramentas se contituam como factores motivacionais para a participação dos alunos, levando-os deste modo a contribuir no crescimento da comunidade através das suas participações.
  24. 24. Rodolfo Costa 21649 Mestrado em Comunicação Multimédia – Multimédia Interactivo Universidade de Aveiro – Departamento de Comunicação e Arte

×