Preservação Digital

247 visualizações

Publicada em

Preservação Digital

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
247
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
21
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Nesse momento as organizações podem considerar também optar por construir seu próprio repositório, como a Biblioteca Nacional da Holanda que criou o DSEP, podem optar por fazer um acordo com um provedor de serviços como o OCLC Digital Archive e o bepress desenvolvem, ou criar sua própria solução como o INPE fez no Brasil.
  • Preservação Digital

    1. 1. PRESERVAÇÃO DIGITAL DE INFORMAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA Brasília, DF. Quinta-feira, 28 de fevereiro de 2008
    2. 2. palestras@ibict.br
    3. 3. RESUMO • INTRODUÇÃO • ESTADO DA ARTE • CENÁRIO • PAPÉIS • “NO PRINCÍPIO...” • ASPECTOS • PRESERVAÇÃO DIGITAL NO BRASIL • CONCLUSÕES
    4. 4. INTRODUÇÃO 2000 O Laboratório de Tecnologias da Informação 2007 Laboratório de Metodologias de Tratamento e Disseminação da Informação
    5. 5. INTRODUÇÃO 2002 Ordem Interna IBICT N° 009/02 No âmbito da Biblioteca Digital Brasileira o Ibict instituiu o Comitê Técnico de Estudos sobre Preservação de Documentos em Arquivos Digitais GT de Certificação Digital Piotr Trzesniak – UNIFEI/ABEC
    6. 6. INTRODUÇÃO Sistemas de gerenciamento de informação digital adotados pelo Ibict EPrints BDTD DSpace OJS OCS PKP Harvester LOCKSS Fedora
    7. 7. INTRODUÇÃO Preservação digital da informação científica e tecnológica Carta sobre Preservação do Patrimônio Digital Adotada pela 32ª Conferência-Geral da UNESCO – out 2003
    8. 8. ESTADO DA ARTE UNESCO MEMORY OF THE WORLD Towards an Open Source Repository and Preservation System Recommendations on the Implementation of an Open Source Digital Archival and Preservation System and on Related Software Development
    9. 9. ESTADO DA ARTE Quem trabalha com projetos de preservação digital? • MIT • National Library of New Zealan • National Library of Australia • Library of Congress • British Library • OCLC • IBM • National Science Fundation
    10. 10. ESTADO DA ARTE Quais são os padrões de preservação digital existentes? • OAIS • TDR • PREMIS • PRONOM • TOM • PDF/A ou PDF16 • TIFF_G4 • JPG2000 • XML
    11. 11. ESTADO DA ARTE Existe legislação aplicada à preservação digital?
    12. 12. CENÁRIO
    13. 13. Conceitos e Definições Mudanças: Eletrônico > Digital Arquivo > Repositório Arquivamento > Preservação Acesso permanente > Preservação Digital Curadoria digital
    14. 14. Conceitos e Definições Preservação Digital é... O conjunto de atividades de gerenciamento de informação necessárias para garantir o acesso e a preservação a longo prazo dos materiais em formato digital. (Research Library Group, 2002 )
    15. 15. Conceitos e Definições Preservação Digital envolve... Atividades de gerenciamento necessárias para garantir o acesso contínuo aos materiais digitais pelo tempo que for preciso. (Janes & Beagrie, 2001)
    16. 16. Tecnologia Digital • Novas tecnologias de Hardware e Software – Processadores, sistemas operacionais • WEB – Internet, Bases de dados, Firewalls, Intranet, Segurança Nacional, Terrorismo cibernético.
    17. 17. Ciência Digital • Vantagens da informação científica em formato digital: – Redes – Rapidez – Sistemas – Armazenamento – Apoio oficial – Mecanismos de comunicação
    18. 18. Comunicação Científica Impacto das mudanças na comunicação científica na preservação digital Acesso Livre e Repositórios Institucionais
    19. 19. PRINCIPAIS PAPÉIS • Editoras • Bibliotecas Nacionais • Instituições de pesquisa • Museus • Instituições arquivísticas • Serviços terceirizados • Governo • Instituições de fomento
    20. 20. PRINCIPAIS FERRAMENTAS • Bepress • DAITSS • DROID • DSpace • Eprints • Fedora • Greenstone • I-Tor • LOCKSS • JHOVE • NLNZ metadata extractor • OCLC Digital Archive • PLANETS • PLEDGE • XENA • WCT • PRONOM
    21. 21. “No princípio...”
    22. 22. Doze anos atrás... 1996 A Research Library Group (RLG) e a Commission on Preservation and Access (CPA) publicaram o primeiro relatório com recomendações sobre a preservação da informação digital.
    23. 23. Doze anos atrás... 1996 Não existiam... • O modelo de referência Open Archival Information System (OAIS) ou SAAI. • O conjunto de atributos dos repositórios digitais confiáveis. • Dicionários de dados para metadados de preservação • Softwares para repositórios institucionais.
    24. 24. Dez anos atrás... 1998 O RLG DigiNews publicou o primeiro artigo dedicado especificamente ao tema preservação digital.
    25. 25. Cinco anos atrás... 2003 A Cornell University Library iniciou seu programa de treinamentos em preservação digital.
    26. 26. Hoje... 2008 • Eventos internacionais e nacionais • Listas de discussão • Projetos e programas • Políticas • Periódicos científicos
    27. 27. Principais aspectos da preservação digital
    28. 28. Principais aspectos da preservação digital Infra-estrutura organizacional Infra-estrutura tecnológica Recursos necessários
    29. 29. Principais aspectos da preservação digital Infra-estrutura organizacional Em 1996: ausência de leis, escopo, objetivos, pessoal técnico.
    30. 30. Principais aspectos da preservação digital Infra-estrutura organizacional Em 2002: Relatório da RLG-OCLC sobre atributos e responsabilidades dos repositórios digitais confiáveis.
    31. 31. Fonte: Nancy Y. McGovern RLG-OCLC Attributes of a Trusted Repository Atributos de um Repositório Digital Confiável
    32. 32. Principais aspectos da preservação digital Infra-estrutura organizacional 1996 – 2007 Desenvolvimento de políticas de preservação digital.
    33. 33. Auditoria de arquivos digitais Um princípio implícito que enfatiza os requisitos da evidência para a auditoria e a certificação dos arquivos digitais.
    34. 34. Políticas de preservação digital Integração de políticas organizacionais para a preservação digital Requisitos funcionais - OAIS (ISO 14721) - PDF/A (ISO 19005-1 - JPG2000 Implementações tecnológicas - PLANETS - PLEDGE
    35. 35. Políticas de preservação digital Infra-estrutura organizacional – Pessoal técnico especializado » Especialistas em políticas e estratégias. » Especialistas em ferramentas, padrões e esquemas de metadados. – Conhecimentos técnicos e organizacionais para um tipo específico de conteúdo digital » Especialistas em gerenciamento do workflow da preservação digital. » Especialista em gerenciamento de armazenamento de arquivos digitais.
    36. 36. Bibliotecária Digital
    37. 37. Dicionário de metadados de preservação
    38. 38. Digital Curation Centre
    39. 39. Digital Curation Curriculum
    40. 40. Principais aspectos da preservação digital Infra-estrutura tecnológica • 1996: procurava-se por uma solução única. • 2007: OAIS, repositórios e ferramentas em software aberto.
    41. 41. Principais aspectos da preservação digital Modelo de Referência OAIS/SAAI http://www.dgz.org.br/fev04/Art_01.htm
    42. 42. Principais aspectos da preservação digital Infra-estrutura tecnológica • 1996 – Não havia softwares para repositórios nem ferramentas usadas para auxiliar em alguma das atividades da preservação digital. • 2007 – Softwares para repositórios: – DSpace – Fedora – LOCKSS – Greenstone – DAITSS – DSEP – Bepress – OCLC Digital Archive
    43. 43. Principais aspectos da preservação digital Infra-estrutura tecnológica • 1996 – Não havia softwares para repositórios nem ferramentas usadas para auxiliar em alguma das atividades da preservação digital. • 2007 – Ferramentas de preservação digital: – NLNZ metadata extractor – JHOVE – DROID – XENA
    44. 44. Principais aspectos da preservação digital Infra-estrutura tecnológica • 2007 – Pesquisas e atividades em desenvolvimento: – Capacidade e eficiência – Integração de ferramentas – Auditoria e certificação
    45. 45. Principais aspectos da preservação digital Infra-estrutura tecnológica 2007 – Pesquisas e atividades em desenvolvimento: – Capacidade e eficiência – Integração de ferramentas – Auditoria e certificação
    46. 46. Principais aspectos da preservação digital Recursos necessários • 1996 - 2007: nenhum documento produzido e reconhecido pela comunidade • TDR para o pé organizacional • OAIS para o pé tecnológico
    47. 47. Principais aspectos da preservação digital Recursos necessários • Fundos para a preservação digital nas organizações. • Programas de preservação digital e não apenas projetos. • Literatura sobre ao custos com a preservação digital.
    48. 48. Principais aspectos da preservação digital Recursos necessários • Fundos para a preservação digital nas organizações. • Documento que defina quais são os recursos necessários para a preservação digital. • Iniciativas com equipes responsáveis que coordenem, consolidem e sejam transparentes com os recursos.
    49. 49. PRESERVAÇÃO DIGITAL NO BRASIL
    50. 50. PRESERVAÇÃO DIGITAL NO BRASIL Infra-estrutura organizacional Norma ISO 20652 – adaptação para NBR em andamento no Comitê Brasileiro Aeronáutica e Espaço – CBO8 da Associação Brasileira de Normas Técnicas E-ARQ -Norma de requisitos do Arquivo Nacional do Brasil
    51. 51. PRESERVAÇÃO DIGITAL NO BRASIL Infra-estrutura tecnológica - INPE - IBICT
    52. 52. PRESERVAÇÃO DIGITAL NO BRASIL Recursos necessários CNPq? Finep? Capes?
    53. 53. CONCLUSÕES • Trabalhar em comunidade • Identificar diferenças e similaridades disciplinares para aplicação de normas • Analisar o impacto do OA dos RI e da E-Science • Estudar as possibilidades dos padrões de interoperabilidade • Procurar apoio financeiro para projetos de PD.
    54. 54. palestras@ibict.br
    55. 55. PRESERVAÇÃO DIGITAL DE INFORMAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA Miguel Ángel Márdero Arellano MCT/Ibict – L_TI miguel@ibict.br

    ×