Apresentação Cariniana

187 visualizações

Publicada em

Preservação Digital e Cariniana

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
187
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
15
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação Cariniana

  1. 1. ~CARINIANA~~CARINIANA~ REDE NACIONAL DE PRESERVAÇÃO DIGITAL
  2. 2. ~MCT~~MCT~ MINISTÉRIO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO Ministro Aluízio Mercadante
  3. 3. ~IBICT~~IBICT~ INSTITUTO BRASILEIRO DE INFORMAÇÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA Diretor Emir Suaiden
  4. 4. ~CGPD~~CGPD~ COORDENAÇÃO GERAL DE PESQUISA E MANUTENÇÃO DE PRODUTOS CONSOLIDADOS Coordenadora Geral Mara Carmen Romcy de Carvalho
  5. 5. ~COAC~~COAC~ COORDENAÇÃO DE ATENDIMENTO À COMUNIDADE Coordenador Miguel Ángel Márdero Arellano
  6. 6. ~COAC~~COAC~ Programa Institucional: Pesquisa e desenvolvimento de tecnologias de Informação e da Comunicação para consolidar a Sociedade da Informação e do Conhecimento Tema: Pesquisa e desenvolvimento de um sistema para preservação digital Bolsistas: Leonardo Miranda, Cláudia Borges, Raquel Tavares e Erinalva Sales Colaborador: Alexandre Faria
  7. 7. ~COAC~~COAC~ Projeto Estruturante (PDU 2011-2015) Construção da Rede Nacional de Preservação Digital Metas: Desenvolver política de preservação digital da rede nacional. Criar a infraestrutura tecnológica necessária. Implantar a rede nacional Integrar a rede nacional à iniciativa LOCKSS
  8. 8. ~CARINIANA~~CARINIANA~ REDE NACIONAL DE PRESERVAÇÃO DIGITAL BJETIVO  Estudar e propor uma política de preservação digital para o gerenciamento dos registros digitais institucionais e implantar no Ibict uma solução tecnológica e metodológica de preservação digital. OMPROMISSO  A preservação dos produtos e serviços que o Ibict repassa à comunidade (Teses, dissertações, livros eletrônicos, periódicos, portais de eventos, repositórios digitais, bibliotecas virtuais e acervos digitais depositados em outros locais).
  9. 9. ~CARINIANA~~CARINIANA~ REDE NACIONAL DE PRESERVAÇÃO DIGITAL ISTÓRICO:  2002  Grupo de Trabalho  2008  Projeto de Gestão para o Ibict  Defesa de tese  2010  Finalização da etapa de estudos (PDU 2010)  contratação de bolsistas;  apresentação da iniciativa para editores científicos no I EUSEER
  10. 10. ~CARINIANA~~CARINIANA~ REDE NACIONAL DE PRESERVAÇÃO DIGITAL POLÍTICA:  Esta baseada numa lista de requisitos funcionais que garantem a validade dos registros e a sua permanência.  Subsidia a comprovação da conformidade da Rede com o modelo de referência OAIS (ISO 14721:2003 ).  Indica as diretrizes a serem adotadas pelo Ibict e parceiros com relação aos critérios para retenção permanente e temporária de documentos digitais.
  11. 11. ~CARINIANA~~CARINIANA~ REDE NACIONAL DE PRESERVAÇÃO DIGITAL SOLUÇÃO TECNOLÓGICA:  Mecanismos de integração das suas funções com outros sistemas em funcionamento no IBICT (BDTD, SEER, SOAC, DSPACE)  Metodologias para controle das mudanças efetivas nos documentos digitais  Mecanismos que facilitem a automatização dos processos de identificação, validação e conversão de formatos digitais a serem adotados.
  12. 12. ESCOPO DA REDE DE PRESERVAÇÃO DIGITAL DO IBICT
  13. 13. ~CARINIANA~~CARINIANA~ REDE NACIONAL DE PRESERVAÇÃO DIGITAL
  14. 14. ~CARINIANA~~CARINIANA~ REDE NACIONAL DE PRESERVAÇÃO DIGITAL SOLUÇÃO TECNOLÓGICA:  LOCKSS (Lots of Copies Keep Stuff Safe):  Está de acordo com a ISSO 14721:2003.  Usado na NDIIP (Infraestrutura Nacional de Informação Digital do Programa de Preservação Digital da Library of Congress), SOLINET, META ARCHIVES e DATA-PASS.  É um sistema open-source e opera por meio de protocolo peer-to-peer (P2P)  Reconhecido pela ACM (Sociedade Mundial de Informática Educativa e Científica.  Escolhido pelas principais disseminadores de publicações científicas (ex.:PNAS, Spriger, Emerald e o PKP)  É uma ferramenta compatível com o Modelo Open Archives
  15. 15. ~CARINIANA~~CARINIANA~ REDE NACIONAL DE PRESERVAÇÃO DIGITAL UNÇÕES TÉCNICAS DO LOCKSS:  LOCKSS (Lots of Copies Keep Stuff Safe):  Ela coleta o conteúdo da web de destino usando um endereço web.  Continuamente compara o conteúdo armazenado com o mesmo conteúdo coletado pelas caixas LOCKSS, e repara as diferenças.  Ela atua como um proxy web ou cache, fornecendo acesso ao conteúdo da editora ou o conteúdo preservado conforme o caso. Ele também pode servir de conteúdo, metadados (URLs Open) via resolvedores.  Ela fornece uma interface administrativa web que permite o gerenciador da caixa LOCKSS direcionar novos conteúdos para a preservação, monitorar o estado do conteúdo que está sendo preservado, e controlar o acesso ao conteúdo preservado.
  16. 16. CAIXAS LOCKSS: COLETANDO O CONTEÚDO
  17. 17. CAIXAS LOCKSS: COLETANDO O CONTEÚDO
  18. 18. ~CARINIANA~~CARINIANA~ REDE NACIONAL DE PRESERVAÇÃO DIGITAL
  19. 19. ~CARINIANA~~CARINIANA~ REDE NACIONAL DE PRESERVAÇÃO DIGITAL
  20. 20. ~CARINIANA~~CARINIANA~ REDE NACIONAL DE PRESERVAÇÃO DIGITAL
  21. 21. ~CARINIANA~~CARINIANA~ REDE NACIONAL DE PRESERVAÇÃO DIGITAL ISTÓRICO:  2011 – Primeiro semestre:  pesquisa bibliográfica,  elaboração de um glossário,  Redação do projeto geral,  Definição da política da rede,  levantamento de ferramentas para preservação;  visita técnica à Universidade do Minho em Portugal.  Primeiros contatos com UFSC, IMPA, UFPB, PUC-RIO, USP
  22. 22. ~CARINIANA~~CARINIANA~ REDE NACIONAL DE PRESERVAÇÃO DIGITAL ISTÓRICO:  2011 – Segundo semestre:  testes de instalação do LOCKSS;  contatos com técnicos e diretora do LOCKSS;  pesquisa online sobre participação de editores na rede nacional;  visita técnica à META ARCHIVES e ao DATA-PASS;  aprovação da Coordenação Geral;  designação de orçamento;  contratação de consultor;  aquisição de servidor dedicado (12 Terabytes).
  23. 23. ~CARINIANA~~CARINIANA~ REDE NACIONAL DE PRESERVAÇÃO DIGITAL lano gestor da Rede 2011-2012  Definição das condições de trabalho com parceiros externos e com pessoal técnico do Ibict.  Interação com desenvolvedores brasileiros para adaptação das funcionalidades do sistema LOCKSS.  Customização da versão teste da sub rede de preservação digital de periódicos de acesso livre.  Padronização dos formatos de objetos digitais a serem inseridos na versão piloto.  Capacitação do pessoal necessário para gerenciamento das sub redes  Disseminação das atividades da rede e a adoção da política de preservação do Ibict.
  24. 24. ~CARINIANA~~CARINIANA~ REDE NACIONAL DE PRESERVAÇÃO DIGITAL
  25. 25. ~CARINIANA~~CARINIANA~ REDE NACIONAL DE PRESERVAÇÃO DIGITAL ESTAGIO ATUAL  Transferência tecnológica  Plano gestor da Rede  Política de preservação da Rede  Parcerias (Portugal, América Latina, PKP, Stanford University)  Pesquisa de outros serviços de preservação digital.
  26. 26. ~COAC~~COAC~ CORDENAÇÃO DE ATENDIMENTO À COMUNIDADE
  27. 27. ~CARINIANA~~CARINIANA~ REDE NACIONAL DE PRESERVAÇÃO DIGITAL

×