A revolução francesa e a mudança na sociedade

924 visualizações

Publicada em

As mudanças que ocorreram durante a revolução francesa, o sofrimento da população e o começo de uma nova história mundial,a república.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
924
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
27
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A revolução francesa e a mudança na sociedade

  1. 1. A Revolução francesa e a mudança no método de pensar
  2. 2. Motivos • Muitos fatores levaram à Revolução Francesa. O sistema de governo na época era a monarquia absoluta, que governou o país de forma antiquada, opressora e irresponsável. As classes mais baixas tinham sido oprimidas por muitos anos e, graças a filosofias do iluminismo, impostos injustos, fome e inspiração dos americanos, as classes mais baixas francesas eventualmente se levantaram e derrubaram o governo tirânico da monarquia francesa.
  3. 3. • No período que antecedeu a Revolução Francesa as classes trabalhadoras da França abraçaram os ideais iluministas defendidos por filósofos como Voltaire, Jean Jacques Rousseau, Diderot e Denis. Estes ideais são de liberdade e igualdade para todas as classes. Antes da Revolução a França foi governada por uma monarquia absoluta sob o controle do rei Luís XVI. Graças ao Iluminismo tal sistema de governo passou a ser desprezado. O povo da França preferiu um governo democrático que iria colocar o controle nas mãos de muitos em vez de nas mãos de uns poucos privilegiados.
  4. 4. A Revolução Francesa gerou diversas consequências, como: • - assinalou a ascensão política da burguesia e o triunfo de seus ideais e aspirações; - estimulou o desenvolvimento capitalista da França; - significou a derrubada do Antigo regime com a queda do Absolutismo; - extinguiu os privilégios e resquícios do feudalismo; - deu início a um processo de separação entre a Igreja e o Estado; - estimulou os movimentos liberais e constitucionalistas na Europa; - influenciou os movimentos de independência das colônias latino- americanas; - deu origem às instituições político-ideológicas que caracterizam o mundo contemporâneo. •
  5. 5. Gravura mostra a execução do rei Luís XVI, episódio que marcou a Revolução Francesa em 1789.
  6. 6. As consequências foram diversas, gerando Revoluções por todo o mundo inclusive no Brasil. Incofidência Mineira Inconfidência Baiana Revoluções pernambucanas
  7. 7. Consequências pelo mundo • Napoleão Bonaparte consolidou internamente as conquistas da burguesia francesa e, no plano externo, promoveu a expansão dos ideais revolucionários para o resto através de suas conquistas. • A obra de Napoleão Bonaparte como estadista foi extraordinária coroado Imperador em 1804 reorganizou o Estado, modernizou as leis através do Código Civil (1804) estimulou o ensino e realizou grandes obras que deram impulso ao desenvolvimento do capitalismo na França.
  8. 8. • Estimulou o surgimento de movimentos revolucionários na Holanda, Bélgica e Suíça; despertando manifestações de apoio na Itália, Alemanha, Áustria, Inglaterra e Irlanda; chegando até o Novo Mundo e influênciando a malograda luta pela independência nas colônias portuguesas e espanholas. O novo governo revolucionário passou a ser visto como uma ameaça no cenário internacional, os déspotas esclarecidos que estavam no poder começaram a abandonar as intenções de reformas, buscando uma reaproximação com a aristocracia e seus ideais.
  9. 9. • O elemento que destravou o processo de ruptura colonial foi a invasão das tropas de Napoleão Bonaparte sobre a Espanha; no entanto é importante considerar o conjunto de alterações ocorridas tanto nas colônias como na metrópole, percebendo a crise do Antigo regime e do próprio sistema colonial, como a Revolução Industrial e a revolução Francesa. • Processo de emancipação das colônias espanholas no continente americano durante as primeiras décadas do século XIX. Resulta das transformações nas relações entre metrópole e colônia e da difusão das idéias liberais trazidas pela Revolução Francesa e pela independência dos EUA. Recebe influência também das mudanças na relação de poder na Europa em conseqüência das guerras napoleônicas.
  10. 10. • No caso do Brasil, os acontecimentos europeus contribuíram para a vinda da família real portuguesa ao Brasil em 1808. A luta pela independência, porém, já podia ser observada em várias regiões do Brasil. Em 1789 (mesmo ano do início da Revolução Francesa), houve a Inconfidência Mineira, que exigia a independência da região das minas, incorporando saídas ao mar. Outros exemplos são a Conjuração Baiana, de 1798 (reivindicando a independência da Bahia) e a Revolução Pernambucana de 1817, exigindo • o mesmo para o Nordeste da América Portuguesa. E mesmo depois de 1822, a Independência não foi aceita de imediato em todas as partes do novo país que se estava criando.
  11. 11. • Os ideais de liberdade, igualdade e fraternidade difundiram-se por outros países, originando movimentos de autonomia e revoluções. As monarquias absolutistas foram substituídas por monarquias constitucionais e repúblicas. Terminou a sociedade de ordens e aboliram-se os privilégios feudais. Passou a existir a divisão tripartida dos poderes. A burguesia passou a ser a classe dirigente.

×