Como fazer BenchmarkingIntroduçãoO benchmarking é um dos mais úteis instrumentos de gestão para melhorar odesempenho das e...
uma negociação sobre os limites e as especificidades da troca de informações.ANALOGIA - Para produzir resultados eficazes,...
Passo 5 - Implementar as açõesA técnica de benchmarking visa o desenvolvimento de estudos que comparem odesempenho com a c...
Benchmarking in Australia; www.benchmarkingplus.com.aue-commerce Benchmarking Association; www.ecommercebenchmarking.comEx...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Comofazer benchmarking.docx

1.526 visualizações

Publicada em

Publicada em: Negócios, Tecnologia
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.526
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
52
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Comofazer benchmarking.docx

  1. 1. Como fazer BenchmarkingIntroduçãoO benchmarking é um dos mais úteis instrumentos de gestão para melhorar odesempenho das empresas e conquistar a superioridade em relação à concorrência.Baseia-se na aprendizagem das melhores experiências de empresas similares e ajudaa explicar todo o processo que envolve uma excelente "performance" empresarial. Aessência deste instrumento parte do princípio de que nenhuma empresa é a melhor emtudo, o que implica reconhecer que existe no mercado quem faz melhor do que nós.Habitualmente, um processo de benchmarking é desenvolvido quando se constata quea empresa está diminuindo a sua rentabilidade. Quando a aprendizagem resultantede um processo de benchmarking é aplicada de forma correta facilita a melhoria dodesempenho em situações críticas no seio de uma empresa.Passo 1 - Conhecer os tipos de benchmarkingO benchmarking pode ser classificado em três tipos:INTERNO - Trata-se do tipo de benchmarking mais utilizado. Consiste em compararas operações da empresa com as de um departamento interno da própria empresa oude outras empresas do mesmo grupo. O objetivo é identificar internamente o modeloa seguir. É fácil de implementar uma vez que as informações se encontram acessíveis,sendo por isso fáceis de recolher. Apresenta como grande desvantagem as limitaçõesdecorrentes de um processo meramente de âmbito interno.COMPETITIVO - Tem como alvo a concorrência direta, ou seja, a que desenvolvea sua atividade dirigida ao mesmo target (alvo, meta, objetivo). Prevê a comparaçãodos produtos e serviços, assim como dos métodos de trabalho da empresa. Tem comofim superar o desempenho da concorrência, identificando os problemas com que elase debate. Trata-se de um tipo de benchmarking difícil de pôr em prática uma vez quese torna praticamente impossível que as empresas facilitem à concorrência dados dasrespectivas atividades. Por isso, as informações são difíceis de recolher e por vezestorna-se necessário contratar uma empresa de consultoria externa para conseguir obteros dados pretendidos.GENÉRICO ou MULTI-SECTORIAL - Consiste na comparação entre empresas dediferentes setores (reconhecidas como tendo as melhores práticas em produtos, serviçosou métodos) com o objetivo de identificar e determinar as melhores práticas paradeterminada área. Permite detectar a inovação mais original e transpô-la para a empresa.É no benchmarking genérico ou multi-sectorial que se encontra a maior parte deexemplos práticos. Por outro lado, como se trata de empresas de indústrias diferentes,encontra-se, aqui sim, maior abertura para a troca de informação.Passo 2 - Aprender os princípios do benchmarkingO benchmarking assenta nos seguintes princípios:RECIPROCIDADE - O benchmarking baseia-se em relações recíprocas. Quandosolicitamos informações a uma empresa comprometemo-nos automaticamente a facultaras nossas informações. É como uma rua de dois sentidos na qual todos os intervenientesbeneficiam da partilha de informação. Este processo, no entanto, deve ser precedido de
  2. 2. uma negociação sobre os limites e as especificidades da troca de informações.ANALOGIA - Para produzir resultados eficazes, torna-se necessário manter umaanalogia com os métodos da nossa empresa. Ou seja, às equipes de benchmarking éexigido que saibam adaptar os processos da organização estudada (que utiliza processosdistintos) à respectiva organização que faz o benchmarking.MEDIÇÃO - Os sistemas de medição, assim como as ferramentas utilizadas na análisedependem dos indicadores selecionados pelas empresas que partilham o estudo. Deveter-se sempre em conta que o benchmarking é uma comparação de desempenho entreempresas.VALIDAÇÃO - As equipes de benchmarking devem validar os seus estudos pormétodos estatísticos, sob pena de colocarem em causa as conclusões dos dadosrecolhidos. A mera intuição ou as suposições não constituem métodos fiáveis de análise.Passo 3 - Aplicar o processo de benchmarkingO benchmarking é baseado em quatro etapas, segundo o ciclo de Edwards Deming. Asaber: To plan (planear); To do (fazer); To correct (controlar); To act (agir)PLANEJAMENTO - Pode ser resumido a duas questões fundamentais: ● O que deve ser objeto de benchmarking? Para identificar o objeto de benchmarking torna-se necessário, em primeiro lugar, definir rigorosamente a missão que nos propomos levar a cabo. ● Quem devemos estudar? A seleção dos alvos obriga a uma vigilância relativamente às informações recolhidas. Como estas deverão ser comparáveis, será imperioso prever os necessários ajustamentos. Recolha de dados - Consiste em analisar os seguintes tipos de informação: o Informação do domínio público, publicada na imprensa genérica ou em revistas especializadas Informação resultante do contacto direto com as empresas através de questionários, de entrevistas ou de visitas Análise dos dados - Deve ser efetuada tendo em conta dois aspectos: A determinação das diferenças de desempenho A identificação dos responsáveis pelos bons resultados das melhores empresas Adaptação e melhoria - Determinação da acção para melhorar o desempenho da empresa de acordo com as conclusões do estudo.Passo 4 - Formar a equipeDa constituição da equipa de benchmarking depende o sucesso da implementação doprocesso. A formação das equipas deve permitir a intervenção de toda a empresa. Asequipas devem ser flexíveis e podem dividir-se em três grupos:INTERNAS - constituídas por elementos de um mesmo departamento e subordinadosao mesmo responsável hierárquico.INTERDEPARTAMENTAIS - constituídas por elementos com competênciasadequadas à missão a desempenhar. Uma das suas tarefas é fomentar novas formas decomunicação horizontal no seio da organização.AD HOC (é uma expressão latina cuja tradução literal é "para isto" ou "para estafinalidade") - constituídas esporadicamente, têm como missão a recolha de informaçãoque lhes permita ultrapassar desafios concretos.
  3. 3. Passo 5 - Implementar as açõesA técnica de benchmarking visa o desenvolvimento de estudos que comparem odesempenho com a concorrência, tendo como objetivo alcançar uma posição deliderança. Estes estudos deverão identificar métodos de reconhecida qualidade noutrasempresas, ou mesmo na própria empresa, avaliar como esses resultados são obtidos eaplicar o conhecimento adquirido. Para que os objetivos sejam alcançados, um processode benchmarking exige a aplicação de algumas regras: ● Recolha de dados internos - tentar compreender, em detalhe, o seu próprio processo. ● Recolha de dados externos - analisar o processo dos outros. ● Análise das informações - comparar o seu próprio desempenho com a análise dos outros. ● Plano de ação - implementar os passos necessários para definir o desempenho a seguirPara se tornar eficaz, a aplicação de um processo de benchmarking exige umaplanificação. Os planos de ação devem incluir: ● Descrição do método e do modo como deverá contribuir para reduzir o diferencial da empresa. ● Fixar um calendário, as responsabilidades e o montante dos recursos envolvidosAo iniciar um processo de benchmarking, a empresa deve, acima de tudo, conhecer-sebem internamente.Passo 6 - Recolher os benefícios:A orientação da empresa para o exterior na procura permanente de oportunidades demelhoria das suas práticas, tendo como objetivo o aumento da competitividade no geral,constitui o principal benefício da implementação do benchmarking.Mas o benchmarking proporciona ainda outro tipo de benefícios: ● Facilita o reconhecimento interno da própria organização. ● Promove o conhecimento do meio competitivo. ● Facilita a gestão por objetivos. ● Constitui um exemplo de motor e de mudança que reduz a resistência internaBibliografiaRomagni, Patrick; O Benchmarking; 10 Instrumentos Chave da Gestão; Biblioteca deEconomia & Empresa; Publicações D. Quixote; 1999Harrington, H. James e Harrington, James S.; The Complete BenchmarkingImplementation Guide; McGraw-HillCzarnecki, Mark T.; Managing by Measuring; AMACOM; 1999Camp Robert C.;Business Process Benchmarking; ASQ Quality PressReferênciasThe Benchmarking Network; www.benchmarkingnetwork.comKnowledge Management Benchmarking Association; http://kmba.orgBenchmarking in Europe; www.benchmarking-in-europe.comThe Benchmarking Centre; www.benchmarking.co.uk
  4. 4. Benchmarking in Australia; www.benchmarkingplus.com.aue-commerce Benchmarking Association; www.ecommercebenchmarking.comExtranet Benchmarking Association; www.extranetbenchmarking.com

×